Página 1 dos resultados de 581 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Determinação da cinética de degradação térmica da vitamina C em polpa de acerola via aquecimento ôhmico

Lavarda, Liziane
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
48.4077%
O tratamento térmico convencional é um dos principais métodos para a conservação dos alimentos, pois inativa e destrói os microrganismos patogênicos e ainda é capaz de manter a maioria das propriedades naturais do alimento. Um dos principais nutrientes que sofrem degradação térmica é o ácido ascórbico, também conhecido como vitamina C, que além de ser um antioxidante para o organismo humano, também atua na prevenção de muitas doenças. As principais fontes de vitamina C encontram-se nas frutas e vegetais, entre elas, podemos citar a acerola, fruta tropical que tem ganhado destaque devido ao seu alto teor de vitamina C (até 5000 miligramas/100 gramas de polpa). Cada vez mais tem-se buscado métodos de conservação que degradem minimamente estes nutrientes; um método que vem ganhando destaque é o tratamento térmico através do aquecimento ôhmico. Este método baseia-se na passagem de uma corrente elétrica alternada através do alimento, gerando calor internamente no produto. Poucos estudos tem sido realizados com o objetivo de determinar a cinética de degradação de nutrientes durante o emprego dessa nova tecnologia. Este trabalho tem o objetivo de determinar a cinética térmica de degradação da vitamina C em polpas de acerola durante o tratamento térmico via aquecimento ôhmico...

Estudo de degradação térmica e caracterização de lodos provenientes de diferentes sistemas de tratamento de esgotos

Torquato, Lilian Danielle de Moura
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 109 f.
POR
Relevância na Pesquisa
58.4885%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Química - IQ; Neste trabalho foram caracterizadas as amostras de lodo dos sistemas de tratamento de efluentes sanitários de Araraquara-SP e São José do Rio Preto-SP com o intuito de: 1- investigar, por meio de técnicas termoanalíticas (TG/DTG, DTA e DSC), a ocorrência dos eventos que compreendem sua degradação térmica, além da obtenção de parâmetros que norteiam o entendimento da cinética dessa degradação; 2- avaliar os aspectos estruturais e morfológicos das partículas sólidas que os compõem, com o suporte de técnicas como: DRX, EDX, EAA, IV, EDL e MEV. A amostra de lodo LM (ETE Araraquara) apresentou apenas 7% de perda de massa atribuída à presença de matéria orgânica, com caráter predominantemente cristalino reafirmado por todas as técnicas utilizadas. Em relação às amostras LU e LF (ETE São José do Rio Preto), pôde-se observar o caráter predominantemente amorfo por DRX confirmado por perfis de decomposição térmica muito semelhantes com perda de massa de até 57% referente ao conteúdo orgânico. A aplicação do método isoconversional de Flynn-Wall-Ozawa revelou diferenças na cinética de degradação entre as amostras LU e LF atribuídas à presença da poliacrilamida aplicada no processo de desidratação do lodo. Observou-se ainda a ocorrência de efeito de compensação cinética...

Estudo da degradação termica e fotoquimica das blendas PPO/HIPS

Clodoaldo Saron
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
58.170156%
O estudo da degradação de polímeros é imprescindível para que se possa avaliar o desempenho desses materiais quando submetidos a determinadas condições de uso. Existem muitos trabalhos abordando a degradação de polímeros puros. Porém, muitas blendas utilizadas em escala comercial permanecem pouco estudadas. Como exemplo, pode ser citada a blenda PPO/HIPS, comercializada como Noryl®, com aplicações no setor automobilístico e de eletrodomésticos, cujos fenômenos relacionados a sua degradação ainda não foram completamente desvendados. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho das blendas PPO/HIPS em diferentes composições (40/60, 50/50 e 60/40) e dos componentes puros (PPO e HIPS) frente à degradação térmica e fotoquímica. Na realização dos experimentos, as amostras foram submetidas ao envelhecimento térmico e fotoquímico e posteriormente analisadas por diversas técnicas de ensaios mecânicos e de análise química. Para a realização dos ensaios de envelhecimento fotoquímico foi necessário a construção de um Simulador Ambiental de acordo com as especificações da norma ASTM G53, que mostrou-se muito eficaz em sua função. Concluiu-se que a blenda com composição de 60% de PPO e 40% de HIPS é a mais susceptível à degradação. Nas condições em que os experimentos foram conduzidos...

Degradação termica de Poli (cloreto de Vanila) PVC

Nazmy Rodrigo Reys Velasquez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/04/1989 PT
Relevância na Pesquisa
48.590728%
Neste trabalho estudou-se a degradação térmica do Poli (Cloreto de Vinila), PVC, em atmosfelainerte e na presença de ar, utilizou-se amostras de PVC obtidas pelos métodos de emulsão e suspensão e correspondentes a oito massas moleculares médias diferentes. As amostras foram estudadas na forma de filme (no caso da Cinétlca Termo-oxidativa), em pó (no caso da degradação em atmosfera inerte) e solução (para o estudo de modificações estruturais e de massa molecular produzidas pela degradação). A degradação térrnica não-oxidativa foi feita mum aparelho especialmente desenvolvido para esta finalidade. A cinética termo-oxidativa foi acompanhada por Espectrofotometria de Infravermelho, com um sistema especlal que permite o estudo "in situ" do processo degradativo. Para caracterizar os produtos formados pela degradação térmica foram utilizados métodos fisicos, tais como; Espectrofotometria UV/vislvel e IV. Mudanças estruturais foram analizadas por viscosimetría. Além disso, Análises Terrngravimétricas (TGA) foram realizadas para todas as amostras. A reticulação foi detetada nos PVC obtidos por emulsão a uma porcentagem de deshidrocloração de 4% . No caso dos PVC obtidos por suspensão não foi detetada reticulação a um grau de 4...

Degradação termica e mecanica de polipropileno isotatico (PPi), polietileno de baixa densidade (PEBD) e blenda 1:1 em massa de PPi e PEBD

Walter Ruggeri Waldman
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
58.04016%
Este trabalho tem por objetivo estudar e quantificar a degradação térmica e mecânica do polietileno de baixa densidade (PEBD) e do polipropileno isotático (PPi) e as influências das degradações específicas dos dois materiais na blenda 1:1 em massa de PPi e PEBD. Foram utilizadas as técnicas de espectroscopia na região do infravermelho (FT-IR), análise termogravimétrica (TGA) e análise reológica. Através do FT-IR, foi calculado o índice de carbonila e de hidroxila dos materiais virgens e degradados para verificar se o PPi e o PEBD tem diferenças significativas na formação quantitativa de hidroxilas e carbonilas. Determinou-se a estabilidade térmica do PPi e do PEBD por análise termogravimétrica em atmosfera oxidativa e inerte. Comparou-se a média aritmética da análise termogravimétrica do PPi e PEBD com a análise termogravimétrica da blenda. Foi verificada a variação do valor de energia de ativação calculada de acordo com as regiões da curva termogravimétrica usada. Foi desenvolvido um método para a determinação da região ótima para o cálculo cinético. A análise reológica acompanhou a variação de torque do PPi, do PEBD e da blenda com o tempo de processamento, comparando os diferentes comportamentos observados.; This work aims the study of the thermal and mechanical degradation of low density polyethylene and isotatic polypropylene and the effect of the specific degradations trom the two polymers in the 1:1 in weight blend of low density polyethylene and isotatic polypropylene. We used spectroscopy in the infrared region (FT-IR)...

Desenvolvimento de processo termico otimizado para mosto de caldo de cana na fermentação alcoolica; Development of thermal process otmized for mosto sugar canes in alcoholic fermentation

Jonas Nolasco Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
48.34272%
Nesta pesquisa é proposto um processo de tratamento térmico do mosto, com máxima preservação do conteúdo em açúcares fermentescíveis (sacarose, glicose e frutose), a fim de promover a inativação térmica de seus contaminantes bacterianos e por extensão os da fermentação alcoólica. Com esse objetivo foram examinadas as cinéticas de degradação térmica da sacarose, glicose, frutose e açúcares redutores totais (ART) (110 ? 140ºC) e também dos esporos de B. stearothermophilus (98 ? 130ºC), esporulado termo-resistente contaminante típico de mosto. Todos os fatores termodegradáveis estudados apresentaram cinéticas de destruição térmicas não-lineares de forma que o índice de redução decimal (D), obtido por regressão linear, não foi representativo da velocidade de inativação térmica, e assim as cinéticas foram analisadas mediante modelos não lineares que permitiram obter as constantes de velocidade de inativação (k). Seguidamente utilizando um gráfico tipo Arrhenius a energia de ativação Ea foi determinada e o valor de z foi obtido. As curvas de sacarose remanescentes obtidas durante estudo da sua hidrólise térmica, foram ajustadas por modelos logísticos que se mostraram apropriados para descrever ombros planos e caudas finais nas curvas cinéticas. A energia de ativação e valor z obtidos foram 112...

Desacidificação por via física de óleo de palma : efeito da composição do óleo, das perdas de compostos nutracêuticos e cinéticas de degradação; Physical deacidification of palm oil : effect of oil composition, losses of nutraceutical compounds and reaction kinetics

Klicia Araujo Sampaio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
58.232363%
Os parâmetros ótimos de desodorização (temperatura, porcentagem de vapor e pressão de operação) são determinados de acordo com o tipo de óleo e o processo de refino selecionado. O refino do óleo de palma é realizado preferencialmente através do refino físico, pois sua elevada acidez pode provocar uma perda excessiva de óleo neutro no caso da utilização do refino químico. O refino físico de óleos vegetais consiste num processo de esgotamento ou stripping, no qual sob pressões reduzidas e elevadas temperaturas os compostos voláteis são removidos do óleo neutro através da utilização de um agente de arraste, que pode ser um gás ou vapor. No entanto, estas condições de processo também facilitam a ocorrência de volatilização de valiosos compostos minoritários como esqualeno, tocoferóis, tocotrienóis, fitoesteróis, bem como uma pequena porção dos acilgliceróis. Desta forma, este trabalho apresenta a aplicação da metodologia de superfície de resposta (MSR) no estudo dos efeitos de três variáveis de processo (temperatura, porcentagem de vapor e fração estearina/oleína), sobre a perda/transferência de compostos graxos durante a desacidificação física. As respostas de interesse foram acidez final do óleo e perda de óleo neutro (PON). Os resultados revelaram que a composição do óleo é um fator importante e estatisticamente significante a ser considerado na seleção de variáveis de processo mais adequadas...

Aplicação da técnica de SPME-GC-MS na determinação dos produtos voláteis gerados na degradação térmica de polímeros

Bortoluzzi, Janaína Heberle
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xii, 155 f.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
48.33081%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Quimica.; Neste trabalho a técnica de SPME aliada a GC-MS foi aplicada para o estudo da degradação térmica do poli(propileno) e do poli(estireno)-co-poli(metil metacrilato). São discutidos principalmente os produtos formados, mecanismos de formação dos principais produtos e parâmetros cinéticos de degradação. Degradaram-se os polímeros num forno tubular em diversas temperaturas e na saída deste forno acoplou-se uma célula para acomodar a fibra de SPME (polidimetilsiloxano) para a concentração dos produtos da degradação dos polímeros carregados por um gás de arraste. A fibra ficou exposta por 30 min e então foi levada para o injetor aquecido do cromatógrafo a gás acoplado ao detector de massas. Cerca de 41 compostos foram sugeridos para a degradação do PP sendo estes formados por alcanos, alcenos e dienos. Para o copolímero e seus polímeros puros, poli(estireno) (PS) e poli(metil metacrilato) (PMMA) foram sugeridos 76, 26 e 40 compostos, respectivamente. No copolímero foram encontrados compostos provenientes da degradação de seus polímeros puros e ainda compostos provenientes da interação entre estes. Foram propostos mecanismos de formação dos três compostos majoritários do PP e dos quatro compostos majoritários do PS-b-PMMA. Conclui-se que o sistema de SPME-GC-MS é eficaz e promissor para estudos de degradação térmica de polímeros.

Estabilidade Térmica da Proteína Isolada de Soja

Mariano, Marcos
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 29 P.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
58.288423%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Curso de Química.; Atualmente se buscam materiais que possam substituir com qualidade os produtos plásticos, que não são ecologicamente corretos e oferecem grande dificuldade em sua degradação e reciclagem, além de serem provenientes de fontes não renováveis. Dentro deste contexto os biopolímeros, como a proteína isolada de soja, vem sendo estudados para se desenvolver técnicas cada vez melhores e mais apropriadas para se obter suas melhores características e torná-las aplicáveis as necessidades especificas das mais diversas áreas. Assim, um estudo da sua degradação diante de processos térmicos é essencial para se conhecer todas as suas propriedades perante uma condição comum em sua manipulação industrial: o aquecimento. Este trabalho tentou elucidar o comportamento da proteína isolada de soja e como varia sua estabilidade diante de ciclos de aquecimento utilizando de técnicas como a análise termogravimétrica (TGA) não isotérmica, o infravermelho e a análise elementar (CNH-S). As amostras foram aquecidas em forno tubular por períodos de tempo variando entre uma e três horas e temperaturas entre 100 e 400°C. Em seguida...

Estabilidade térmica do PVC: seleção de aditivos

Fresco, Patrícia Alexandra Costa Pereira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
48.53492%
Atualmente, o poli(cloreto de vinilo) (PVC) é um dos termoplásticos mais utilizados no mundo. Porém, este polímero é termosensível, isto é, quando sujeito a altas temperaturas sofre degradação térmica. Como consequência da sua degradação térmica surge um amarelecimento e, posteriormente ocorre um abrupto escurecimento do polímero. O processamento do PVC exige temperaturas elevadas, pelo que a sua formulação requer o uso de estabilizantes térmicos. O mecanismo de ação dos estabilizantes térmicos previne ou atrasa a degradação progressiva da cadeia polimérica e a consequente alteração de coloração do polímero, mantendo as propriedades do produto final. No entanto, por vezes existe a necessidade de melhorar/reforçar o seu efeito e, como tal, são adicionadas complementarmente outras substâncias com propriedades estabilizantes, as quais atuam em sinergia com os sistemas de estabilizantes utilizados, que por esse motivo são designados coestabilizantes. Deste modo, o presente trabalho, enquadrado num estágio curricular realizado na Companhia Industrial de Resinas Sintéticas, CIRES Lda., teve como objetivo o estudo de substâncias que potenciem a ação de estabilizantes comerciais à base de carboxilatos de cálcio e zinco...

Aplicação de zeólitos e outros catalisadores ácidos para a produção de combustíveis líquidos a partir de plásticos recicláveis

Pardal, Ana Cristina dos Reis Mota
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
48.646484%
Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para a obtenção do grau de Mestre em Engenharia Química e Bioquímica; Este trabalho consistiu essencialmente no estudo da degradação térmica e catalítica de alcanos lineares de cadeia longa, sendo estes, n-C30, n-C40 e n-C50, como modelos para a compreensão da degradação do polietileno de alta densidade (PEAD), bem como do próprio polietileno de alta densidade, usando simultaneamente a análise termogravimétrica (TGA) e a calorimetria diferencial de varrimento (DSC), em atmosfera inerte. Primeiramente procedeu-se à degradação térmica e catalítica dos alcanos lineares, sendo os catalisadores usados o zeólito HZSM-5 e três modificações deste realizado por permuta iónica com nitrato de sódio. Considerando os vários zeólitos testados, verificou-se que o HZSM-5 foi o catalisador que se mostrou mais activo na redução da temperatura de degradação para cada um dos compostos estudados. O zeólito NaHZSM-5_12 foi o que apresentou uma actividade catalítica menos significativa, pois com este zeólito obtiveram-se sempre temperaturas de degradação muito semelhantes às temperaturas obtidas na degradação térmica. Isto mostra que este zeólito mostrou-se pouco eficaz na redução das temperaturas de degradação dos alcanos. Para o PEAD fez-se apenas a degradação catalítica deste usando dois carvões...

Avaliação da degradação térmica e fotooxidativa do ABS Automotivo

Sanchez,Elisabete M. S.; Ferreira,Márcia M. C.; Felisberti,Maria Isabel
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 PT
Relevância na Pesquisa
57.96092%
A degradação do ABS foi avaliada após envelhecimento térmico (ASTM D794) e fotooxidativo (ASTM G53 e G24). Essas condições foram escolhidas na tentativa de simular as condições a que esse polímero é submetido durante seu ciclo de vida como componente automobilístico. As mudanças ocorridas no ABS envelhecido pelos três métodos, em diferentes tempos, foram caracterizadas por ensaios mecânicos de tração e impacto, pelo índice de fluidez, pelo índice de carbonilas (FT-IR), pelo índice de amarelecimento e por fotografias ampliadas das fraturas de impacto. Os resultados mostraram que cada técnica utilizada fornece uma resposta característica em função do método de envelhecimento utilizado. A aplicação de técnicas de análise multivariada aos resultados permitiu uma visualização da degradação do material em função das técnicas de envelhecimento.

Avaliação da degradação térmica e fotooxidativa do ABS para fins de reciclagem

Sanchez,Elisabete Maria Saraiva; Felisberti,Maria Isabel; Costa,Carlos A. R.; Galembeck,Fernando
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2003 PT
Relevância na Pesquisa
58.03854%
Este trabalho tem como objetivo avaliar a degradação térmica e fotooxidativa do terpolímero poli (acrilonitrila-butadieno-estireno), ABS, utilizado em componentes internos de automóveis. Corpos de prova de ABS moldados por injeção foram submetidos ao envelhecimento térmico, segundo a norma ASTM D794, e ao envelhecimento fotooxidativo segundo as normas ASTM G24 e G53. As amostras envelhecidas foram submetidas às análises dinâmico-mecânica, e microscópicas por microscopia de força atômica no modo não contato. Os resultados mostraram que as transições, tanto da fase vítrea quanto da fase elastomérica na superfície do ABS, são afetadas pela degradação. As áreas dos picos das curvas de módulo de perda em função da temperatura relativos às transições vítreas do ABS foram correlacionadas ao alongamento na ruptura, em função do tempo e tipo de envelhecimento. As propriedades mecânicas são influenciadas de forma mais acentuada pela extensão da degradação da matriz. O método de envelhecimento ASTM G24 mostrou-se mais agressivo que o G53, seja para a fase BR ou para a fase SAN. As imagens microscópicas mostraram que os diferentes envelhecimentos provocaram diferentes variações na rugosidade das superfícies. Amostras fotooxidadas...

Avaliação da degradação não-isotérmica de madeira através de termogravimetria-TGA

Bianchi,Otávio; Dal Castel,Charles; Oliveira,Ricardo V. B. de; Bertuoli,Paula T.; Hillig,Everton
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
58.354824%
O conhecimento da estabilidade térmica da madeira e materiais celulósicos é um importante fator na utilização destes materiais de fontes naturais como carga de reforço em matrizes poliméricas. Entretanto, estes materiais possuem baixa resistência à degradação térmica causado principalmente pela presença de espécies voláteis que entram em ignição em baixas temperaturas. Características dessa natureza contribuem significativamente na limitação do uso de tais materiais como cargas de reforços em situações que exigem temperaturas mais elevadas. Neste trabalho é avaliada a degradação térmica de duas espécies de madeira, em atmosfera de nitrogênio, por meio de medidas termogravimétricas. Os parâmetros cinéticos de decomposição térmica foram estimados com o método proposto por Flynn-Wall-Ozawa (FWO). A Garapeira apresentou energia de ativação menor nas frações reação até 0,4. Na fração de reação de 0,9 foi observada a maior diferença de energia de ativação entre as espécies de madeira. O mecanismo de reação para duas espécies é basicamente controlado por difusão (Dn) até a fração de reação de 0,8, sendo que após segue cinética de terceira ordem (F3).

Impacto do co-monômero hidroxivalerato na cinética de degradação térmica dos poli(3-hidroxialcanoatos)

Souza,D.; Castillo,T.E.; Rodríguez,R.J.S.
Fonte: Rede Latino-Americana de Materiais Publicador: Rede Latino-Americana de Materiais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
68.633364%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto que o conteúdo do co-monômero 3-hidroxivalerato exerce na cinética de degradação térmica de copolímeros P3(HB-x%HV). Filmes dos copolímeros, com diferentes conteúdos de co-monômero 3-hidroxivalerato, foram obtidos pela evaporação controlada de solvente, a partir de suas soluções em clorofórmio (1%m/m). Para o estudo termogramétrico (TGA), foram utilizados 10±0,3 mg de cada amostra, panelas de platina e atmosfera de He (100mL/min). O estudo cinético foi realizado em condições isotérmicas e não isotérmicas. Para as duas condições de análise, foi observado que os copoliésteres estudados apresentaram uma etapa de degradação definida em um curto intervalo de tempo. A análise da cinética do processo de degradação térmica, realizado segundo os métodos isoconversionais de Friedman e Ozawa-Wall-Flynn, indica que a energia de ativação envolvida no processo de degradação térmica é dependente da fração de conversão de massa. Tal dependência pode estar relacionada à ocorrência de clivagem de ligações covalentes com diferentes energias de ligação. Outro fator que pode contribuir para este comportamento é a diferença estrutural provocada pelos co-monômeros 3HB e 3HV. Os resultados obtidos indicam a necessidade de um controle na distribuição das unidades de 3HV...

Degradacao termica e catalitica da borra oleosa de Petroleo com materiais nanoestruturados al-mcm-41 e AL-SBA-15

Paulino, Ana Adalgisa Dias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
68.232363%
Aiming to reduce and reuse waste oil from oily sludge generated in large volumes by the oil industry, types of nanostructured materials Al-MCM-41 and Al-SBA-15, with ratios of Si / Al = 50, were synthesized , and calcined solids used as catalysts in the degradation of oily sludge thermocatalytic oil from oilfield Canto do Amaro, in the state of Rio Grande do Norte. Samples of nanostructured materials were characterized by thermogravimetric analysis (TG / DTG), X-ray diffraction (XRD), scanning electron microscopy (SEM), absorption spectroscopy in the infrared Fourier transform (FT-IR) and adsorption nitrogen (BET). The characterization showed that the synthesized materials resulted in a catalyst nanostructure, and ordered pore diameter and surface area according to existing literature. The oily sludge sample was characterized by determining the API gravity and sulfur content and SARA analysis (saturates, aromatics, resins and asphaltenes). The results showed a material equivalent to the average oil with API gravity of 26.1, a low sulfur content and considerable amount of resins and asphaltenes, presented above in the literature. The thermal and catalytic degradation of the oily sludge oil was performed from room temperature to 870 ° C in the ratios of heating of 5...

Degradação térmica e catalítica do resíduo atmosférico de petróleo (RAT), utilizando materiais nanoestruturados do tipo SBA-15

Castro, Kesia Kelly Vieira de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Química; Físico-Química; Química Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Química; Físico-Química; Química
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.853965%
In this work were synthesized and characterized the materials mesoporous SBA-15 and Al- SBA-15, Si / Al = 25, 50 and 75, discovered by researchers at the University of California- Santa Barbara, USA, with pore diameters ranging from 2 to 30 nm and wall thickness from 3.1 to 6.4 nm, making these promising materials in the field of catalysis, particularly for petroleum refining (catalytic cracking), as their mesopores facilitate access of the molecules constituting the oil to active sites, thereby increasing the production of hydrocarbons in the range of light and medium. To verify that the materials used as catalysts were successfully synthesized, they were characterized using techniques of X-ray diffraction (XRD), absorption spectroscopy in the infrared Fourier transform (FT-IR) and adsorption nitrogen (BET). Aiming to check the catalytic activity thereof, a sample of atmospheric residue oil (ATR) from the pole Guamaré-RN was performed the process by means of thermogravimetry and thermal degradation of catalytic residue. Upon the curves, it was observed a reduction in the onset temperature of the decomposition process of catalytic ATR. For the kinetic model proposed by Flynn-Wall yielded some parameters to determine the apparent activation energy of decomposition...

Estudo da degradação térmica de antocianinas de extratos de uva (Vitis vinifera L. 'Brasil') e jabuticaba (Myrciaria cauliflora); Study of thermal degradation of anthocyanins extracts of grape (Vitis vinifera L. 'Brasil') and jabuticaba (Myrciaria cauliflora)

Aline Guadalupe Coelho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
68.53183%
Antocianinas (ACYS) são corantes naturais que conferem cor a folhas, flores e frutas, são derivados glicosilados do cátion flavílio, da classe dos flavonóides e apresentam potencial para uso como corante, além de atividade antioxidante e terapêutica. Essas características estimulam buscar formas de viabilizar a utilização desses corantes na indústria de diversos segmentos, além de fomentar pesquisas acerca de sua estabilidade. Nesse trabalho, realizou-se o estudo da degradação térmica de extratos de ACYS, obtidos de uva (Vitis vinifera L. `Brasil´) e jabuticaba (Myrciaria Cauliflora). Os padrões das ACYS majoritárias para cada fruta malvidina-3-glicosídeo e cianidina-3-glicosídeo foram utilizados como referência. Foram realizados ensaios de estabilidade, para extratos obtidos a 25, 55 e 85 °C, com pH ajustado para 3,0 e mantido natural, armazenados sob-refrigeração ou a temperatura ambiente. Além disso, foram realizados ensaios de degradação acelerada a 55 e 85 °C com monitoramento espectrofotométrico e análises dos extratos e padrões iniciais e degradados por UHPLC-MS. Os ensaios de estabilidade dos extratos foram monitorados por até 170 dias. Foi verificado o efeito da baixa temperatura de armazenamento...

Degradação térmica e química de beta-caroteno e sua relação com a capacidade antioxidante e propriedades de cor; Chemical and thermal degradation of beta-carotene and its relation to the antioxidant properties and color

Poliana Deyse Gurak
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
48.61263%
Muitos processos utilizados na indústria de alimentos empregam altas temperaturas e proporcionam o contato dos alimentos com substâncias pró-oxidantes. Tais condições tornam a sequência de ligações duplas conjugadas presente nos carotenoides susceptível à isomerização geométrica, oxidação e degradação. Portanto, o objetivo principal deste trabalho foi estudar a degradação térmica e química do b-caroteno, através da identificação dos compostos primários de degradação e sua relação com a capacidade antioxidante e as propriedades de cor. Os experimentos realizados foram: a) aquecimento a 120 °C na presença de ar; b) aquecimento a 120 °C sob fluxo de oxigênio, c) aquecimento a 120 °C na presença de ar e adição de galato de propila; d) aquecimento a 150 °C na presença de ar; e) aquecimento a 150 °C sob fluxo de oxigênio; f) aquecimento a 150 °C sob fluxo de nitrogênio; g) clivagem oxidativa com permanganato de potássio (KMnO4) e h) reação de epoxidação com ácido meta-cloro-perbenzóico (MCPBA). A degradação do b-caroteno foi monitorada através da análise de carotenóides totais por espectrofotometria, a avaliação da cor por colorimetria (parâmetros CIELAB) e análise do perfil de carotenóides por cromatografia líquida de alta eficiência com detectores de arranjo de fotodiodos e espectrometria de massas (HPLC-DAD-MS/MS). As alterações na capacidade antioxidante foram avaliadas por meio da capacidade de desativação do radical ABTS¿+ (2...

Monitorização da degradação térmica do papel isolante usado em transformadores: Papel "Thermally Upgraded" Versus Papel Kraft

Martins,Maria Augusta G.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Materiais Publicador: Sociedade Portuguesa de Materiais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
58.170156%
A concentração de furfuraldeído (2FAL) dissolvido no óleo, analisada por Cromatografia Líquida de Alta Pressão e Alta Resolução (HPLC), embora com algumas limitações, tem sido usada com sucesso, no diagnóstico do estado de degradação do papel isolante Kraft, dos transformadores e sua monitorização, ao longo do tempo. No entanto, o 2FAL dissolvido no óleo apresenta uma menor sensibilidade para a detecção da degradação do papel "Thermally upgraded," em relação à do papel Kraft. O conhecimento deste facto reveste-se de grande importância, uma vez que a utilização de papel "Thermally upgraded", começa actualmente a crescer, sobretudo em transformadores de muito alta tensão, que funcionam normalmente a temperaturas mais elevadas. São aqui apresentados os fenómenos de degradação do papel "Thermally upgraded", os quais permitem compreender as razões, pelas quais a concentração de 2FAL dissolvido no óleo, não parece ser um indicador tão adequado para a determinação do estado de envelhecimento deste tipo de papel, como o é para o papel Kraft, principalmente no que concerne à detecção dos estádios iniciais de degradação do papel, apresentando-se simultaneamente os resultados de um estudo experimental comparativo do envelhecimento térmico destes dois tipos de papel. É muito provável que...