Página 1 dos resultados de 27 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A avaliação formativa nos cursos profissionais : um estudo de investigação-acção numa turma do 11º ano

Barbosa, Deolinda Rosa Alves
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
68.928486%
Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica apresentada à Universidade Aberta; Os cursos profissionais foram integrados no sistema educativo há longos anos enquanto modalidade de educação escolar. O Decreto-Lei nº 26/89 de 21 de janeiro, relança o ensino profissional e reforça as diversas modalidades deste ensino com a criação de EP´S (Escola Profissionais públicas e privadas), salientando que a integração europeia e a necessidade do desenvolvimento económico e social, reclamam recursos humanos com elevada qualificação. A partir do ano 2004-2005, através do Decreto Decreto-Lei nº 74/2004, de 26 de março, foram estabelecidos os princípios orientadores da organização e da gestão do currículo, bem como da avaliação das aprendizagens dos diferentes percursos do nível secundário de educação. Neste diploma são integrados os cursos profissionais nas ofertas de formação e aprendizagem de nível secundário, pondo fim ao carater de alternativa ao secundário. O objetivo da implementação destes cursos é oferecer a todos os alunos aprendizagens que vão ao encontro dos seus interesses e combater o insucesso e abandono escolares, procurando adaptar esta oferta quer às motivações, expectativas e aspirações dos alunos quer às exigências requeridas pelo desenvolvimento do País. Devido à especificidade destes cursos...

Errar faz parte de aprender : instrumentos alternativos de avaliação da aprendizagem na disciplina de inglês no 2º Ciclo

Murçós, Ana Paula da Cruz
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
58.807285%
Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica apresentada à Universidade Aberta; O foco deste estudo centra-se na avaliação formativa, designadamente procurando averiguar o contributo de diferentes instrumentos de avaliação tendo em vista o sucesso no processo de ensino-aprendizagem. Desde 1986, com a Lei de Bases 46/89, que sucessivos Despachos Normativos têm vindo a referenciar a necessidade da aplicação de instrumentos de avaliação exigentes, mas diversificados. Designadamente a utilização de instrumentos de avaliação alternativa como forma de fomentar uma prática pedagógica mais produtiva, centrada na aprendizagem e na sua regulação, com a participação ativa dos alunos. Optámos por utilizar em contexto de sala de aula, instrumentos de avaliação formativa sistemática através da criação de um portefólio, blogue e a aplicação dos testes em duas fases e verificar as suas vantagens e limitações. Elegemos o diário de bordo como o instrumento principal de recolha de dados, assim como o inquérito por questionário e entrevistas num trabalho de natureza qualitativa e que apresenta características de investigação-ação.; The aim of this study intends to rely on a formative assessment, mainly trying to find out the contribution of alternative demanding assessment instruments bearing in mind the success in the teaching-learning process. Since 1986...

Autoavaliação para a aprendizagem : um modelo para os 2.º e 3.º ciclos do ensino básico

Soares, Margarida Maria Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
47.81426%
Este trabalho, resultante de um estudo sobre a autoavaliação para a aprendizagem, aborda a autoavaliação e a aprendizagem reguladas e os processos cognitivos como procedimentos determinantes para a melhoria das aprendizagens, fazendo o seu enquadramento legal no sistema educativo português. Perspetiva também o ato de ensinar e de aprender na escola à luz dos paradigmas pedagógicos existentes e das teorias que os sustentam, refletindo em torno da emergência de um novo paradigma pedagógico integrador da autoavaliação. A opção metodológica de investigação recaiu no estudo de caso, realizado, numa escola básica dos 2.º e 3.º ciclos do concelho de Matosinhos, distrito do Porto, através de uma abordagem multimétodo distribuída pela observação participante, pela análise documental, por grupos de discussão e pela aplicação de questionários a alunos e a professores. Os resultados da análise e da interpretação dos dados obtidos, posteriormente combinados pela triangulação da informação, contribuíram para perspetivar um modelo de autoavaliação para as aprendizagens, alicerçado no «paradigma pedagógico da comunicação» (Trindade & Cosme, 2010) e numa prática de «avaliação formativa alternativa» (Fernandes...

Instrumentos de avaliação na atividade experimental da disciplina de Química Analítica Qualitativa; Evaluation tools in the experimental activity of qualitative analytical chemistry

Araújo, Renata Bernardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
79.09553%
A avaliação somativa é a que prevalece nas instituições de ensino superior, os instrumentos de avaliação tradicionalmente utilizados (provas e relatórios) fornecem informações sobre a aprendizagem de conteúdos conceituais e ficam à margem a avaliação dos conteúdos procedimentais e atitudinais. Além disso, provas e relatórios são realizados num momento final das atividades, tardio para um feedback adequado, não havendo tempo para intervir na aprendizagem. Emerge nesse contexto a necessidade de se estudar e refletir sobre os processos avaliativos utilizados na disciplina de Química Analítica Qualitativa (QAQ). Diante disto, tinha-se uma pergunta: haveriam instrumentos adequados e ao mesmo tempo abrangentes que permitissem melhorar o processo avaliativo na disciplina QAQ? Com o objetivo de responder a esta questão foram aplicadas e analisadas duas modalidades de instrumentos de avaliação: pré-exercícios de laboratório (PEL) e grades de observação (GO). Esta pesquisa é de natureza qualitativa, e foi fundamentada em contribuições teóricas de autores que são a favor da avaliação no decorrer do processo de ensino. Sendo assim, teve-se como uma das principais referências Fernandes (2006), que propõe a expressão Avaliação Formativa Alternativa (AFA)...

Encapsulamento e utilização de objetos de aprendizagem abertos SCORM para ensejar a avaliação formativa

Dutra, Renato Luís de Souza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
69.094272%
A avaliação formativa, apesar de ter sido inicialmente pensada por Scriven há mais de 30 anos, e ser discutida por diversos autores nas últimas décadas, ainda é pouco utilizada, tanto nos cursos presenciais como a distância. Somente nos últimos anos, com a adoção de ciclos de aprendizagem, a preocupação maior com o processo de ensino-aprendizagem e com o crescimento dos cursos a distância, essa abordagem de avaliação começou a ganhar mais importância. Na Educação a Distância, a avaliação formativa tem se mostrado uma excelente alternativa, por propiciar aos professores um acompanhamento mais próximo e mais individualizado de seus alunos e por permitir que professores e alunos regulem o processo de ensino-aprendizagem. Independente do processo avaliativo, o desenvolvimento de conteúdos digitais educacionais na forma de objetos de aprendizagem tem sido uma solução crescente na EAD. Para tanto, modelos de portabilidade e interoperabilidade, como o SCORM, proporcionaram uma grande evolução em termos de reusabilidade, portabilidade e interoperabilidade e, aliados à utilização de licenças que permitam a livre utilização, distribuição e modificação, possibilitam ao ambiente acadêmico facilmente intercambiar objetos de aprendizagem...

Avaliação formativa usando objetos de aprendizagem SCORM

Dutra, Renato Luís de Souza; Tarouco, Liane Margarida Rockenbach; Passerino, Liliana Maria
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
69.094272%
A Avaliação formativa tem ganhado cada vez mais adeptos nos últimos anos com a adoção de ciclos de aprendizagem e com a preocupação maior com o processo de ensino-aprendizagem. Na EAD, o processo de avaliação formativa tem sido bastante valorizado principalmente por permitir o constante feedback aos alunos e por permitir que professores e alunos regulem o processo de ensino-aprendizagem a distância. O apoio ao processo de avaliação formativa nos diferentes Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), muitas vezes tem sido feito através de iniciativas que envolvem uso de sistemas multi-agentes e acompanhamento das atividades dos alunos. Entretanto, essas soluções possuem limitações como não a não portabilidade para diferentes AVA. Nesse sentido, a utilização de Objetos de Aprendizagem SCORM, através de seu mecanismo de rastreamento é uma alternativa de apoio à avaliação formativa garantindo total portabilidade e interoperabilidade.

Uma abordagem docimológica

Wos, Eliane Regina
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 136 f.| tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
38.195864%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.; Este trabalho tem o intuito de quebrar os mitos provocados pelo ensino tradicional, e apresentar a auto-avaliação e avaliação de grupo, como uma alternativa docimológica pertinente a um repensar crítico e transformador, através do despertar do aprender a ser, no educando, como sendo esta a pilastra que engloba as competências de responsabilidade, crescimento pessoal, satisfação das emoções positivas, em contraposição às emoções negativas provocadas pelos exames tradicionais. Partindo-se do pressuposto de que o professor, no processo contraditório que enfrenta entre a formação acadêmica recebida, desprovida muitas vezes de uma linguagem crítica e de um encaminhamento competente acerca das situações problemas que permeiam a avaliação e a prática de sala de aula, acaba adotando a conivência ou a obediência aos caminhos tempestuosos que o ensino lhe oferece para a prática profissional. A experiência foi vivenciada e refletida coletivamente por dois grupos de alunos, ambos acadêmicos do Curso Superior de Educação Física da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. O primeiro grupo iniciou sua vivência na disciplina de atividades rítmicas...

O portefólio reflexivo como metodologia de ensino, aprendizagem e avaliação na formação dos professores do ensino artístico

Orvalho, Luísa
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.93155%
Com esta comunicação pretende-se dar a conhecer os resultados de uma experiência de docência universitária, sobre o uso do e-portefólio reflexivo como metodologia alternativa de ensino, aprendizagem e avaliação, realizada na Universidade Católica Portuguesa, Centro Regional do Porto. Este estudo envolve setenta e seis professores do ensino artístico (de três 5715 escolas profissionais e quatro academias de música), que frequentaram/frequentam o Mestrado em Ciências da Educação-Música, edições de 2009 -2011, 2011-2013 e 2012 - 2014, desenvolvido em conjunto pela Faculdade de Educação e Psicologia e a Escola das Artes, assim como, os estudantes do Mestrado em Ensino da Música |Especialização Canto, desenvolvido pela Escola das Artes.

A avaliação na Educação de Infância

Sousa, Susana Mendes Leal
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
48.114634%
O presente estudo realizou-se num Agrupamento de Escolas, com o objectivo de contribuir para a clarificação e operacionalização das práticas avaliativas de um grupo de educadores de infância, inseridas no novo modelo de gestão das escolas. Considerando a relevância da supervisão como catalisadora do trabalho reflexivo e colaborativo no contexto escolar, o sentido da nossa investigação foi procurar compreender de que forma os órgãos de gestão, no seu papel supervisivo, poderiam assumir um papel determinante na efectivação de práticas avaliativas de qualidade. Devido à natureza do estudo e das questões da investigação, para conhecimento das opiniões e práticas dos sujeitos, optámos por um estudo de caso múltiplo, de cariz interpretativo, através de uma abordagem qualitativa, baseada em entrevistas, análise documental e observações naturalistas do trabalho das educadoras, e numa entrevista à directora do Agrupamento. Os resultados obtidos mediante análise de conteúdo, indicam que a modalidade utilizada por todas as educadoras é a avaliação formativa com a sua vertente de diagnóstico, evidenciando o seu contributo na adequação e reformulação da acção pedagógica. Integram como factor positivo a participação das crianças no processo avaliativo e reforçam a importância da avaliação ser comunicada aos pais...

Estratégias avaliativas de um contexto educativo: um estudo exploratório sobre avaliação no 1º ciclo EB

Sá, Isabel Maria Gomes Dias Capelo Antunes de
Fonte: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Publicador: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
68.849414%
Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação - Especialização em Supervisão Pedagógica, apresentada à Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti; A realização de trabalhos de investigação/reflexão sobre avaliação das aprendizagens tem vindo a aumentar significativamente, desde 1990. Este crescente interesse resulta, essencialmente, da progressiva consciencialização da importância do papel da avaliação, na melhoria das aprendizagens dos alunos. Este projeto tem como objeto de estudo a avaliação, particularmente a sua dimensão formativa e a análise de estratégias avaliativas de um grupo de professores do 1º Ciclo, de um contexto educativo específico, tendo em conta a centralidade da noção de competência e a emergência de metas de aprendizagem. A fundamentação teórica subjacente a este estudo enquadra-se na perspetiva de avaliação formativa alternativa que pressupõe uma partilha de responsabilidades entre alunos e professores, em matéria de avaliação e de regulação de aprendizagens. O trabalho de investigação realizado procura descrever, analisar e interpretar um amplo conjunto de relações, de fenómenos e de realidades associados a esta modalidade avaliativa. Para além das conceções dos docentes e da perspetiva institucional...

Para uma teoria da avaliação formativa

Fernandes, Domingos
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
79.11328%
A principal finalidade deste artigo é a de contribuir para a construção de uma teoria da avaliação formativa que, no essencial, possa orientar, fundamentar e melhorar as práticas de avaliação nas salas de aula. Para além de se apresentar, discutir e definir o conceito de avaliação formativa alternativa, propõe-se o desenvolvimento de investigação que permita compreender a) os processos de desenvolvimento do currículo nas salas de aula e a sua relação com os processos de avaliação; b) os papéis de alunos e professores nos processos de ensino, aprendizagem e avaliação; e c) os contextos, dinâmicas e ambientes de ensino, aprendizagem e avaliação nas salas de aula. Propõe-se ainda que se descrevam, analisem e interpretem as realidades da avaliação formativa nas salas de aula de forma a desenvolver a investigação empírica e a construção teórica nesta área. Neste sentido, são dados exemplos de questões de investigação que se consideram prioritárias.

Para uma teoria da avaliação no domínio das aprendizagens

Fernandes, Domingos
Fonte: Fundação Carlos Chagas, São Paulo, Brasil Publicador: Fundação Carlos Chagas, São Paulo, Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
69.181543%
A construção de uma teoria da avaliação no domínio das aprendizagens dos alunos obriga a um esforço de sistematização, de clarificação, de identificação e de compreensão dos seus elementos essenciais e das relações entre eles. Não será fácil apoiar, transformar e desenvolver práticas de avaliação sem uma teoria que as possa enquadrar dos pontos de vista epistemológico, ontológico e metodológico. Mudar e melhorar práticas de avaliação implica que o seu significado seja claro para os diferentes intervenientes e, muito particularmente, para os professores e investigadores. A principal finalidade deste artigo é discutir as seguintes questões críticas no processo de construção teórica da avaliação no domínio das aprendizagens: a) a integração e/ou articulação de conceitos fundadores das tradições teóricas mais influentes na literatura (a francófona e a anglo-saxónica); b) a conceptualização da avaliação formativa alternativa, integrando os contributos de diferentes tradições teóricas e cujo principal propósito é melhorar as aprendizagens; e c) as relações entre a avaliação sumativa e a avaliação formativa alternativa. O artigo suscita um conjunto de reflexões e conclusões em que se sugerem algumas perspectivas de desenvolvimento na construção teórica da avaliação no domínio das aprendizagens dos alunos.

Avaliação das aprendizagens em Portugal: Investigação e teoria da actividade

Fernandes, Domingos
Fonte: Unidade de Investigação & Desenvolvimento em Ciências da Educação Publicador: Unidade de Investigação & Desenvolvimento em Ciências da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
48.16613%
A partir de seis sínteses de literatura que abrangem praticamente toda a investigação em avaliação das aprendizagens realizada em Portugal nas últimas três décadas, o autor faz uma caracterização global dessa investigação, referindo alguns dos seus principais resultados. Verificou‑se que a grande maioria das investigações utilizou as concepções e/ou as acções e práticas do professor como unidade de análise. Os dados foram recolhidos através de inquéritos por entrevista ou por questionário, sendo muito raras as situações em que os investigadores obtiveram informação no contexto das salas de aula para poder relacionar os seus elementos fundamentais (e.g., tarefas, alunos, professores, processos, resultados). É neste enquadramento que se discute a relevância de se considerar a sala de aula como unidade de análise e como sistema de actividade para que seja possível compreender de forma mais sistémica, integrada e profunda, as práticas de avaliação dos professores e, sobretudo, as mudanças que podem ocorrer nas salas de aula. Surge então uma discussão acerca dos fundamentos ontológicos, epistemológicos e metodológicos da teoria da actividade que estão na base de uma racionalidade alternativa ao positivismo e a certas formas de construtivismo. O artigo conclui com um conjunto de reflexões/recomendações relativas à melhoria da investigação em avaliação das aprendizagens e ao papel que a teoria da actividade pode desempenhar nesse esforço de melhoria.

Para uma ênfase na avaliação formativa alternativa (Editorial)

Fernandes, Domingos
Fonte: Associação de Professores de Matemática Publicador: Associação de Professores de Matemática
Tipo: Outros
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
58.52877%

Avaliação Alternativa: Perspectivas Teóricas e Práticas de Apoio

Fernandes, Domingos
Fonte: Futuro Eventos Publicador: Futuro Eventos
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
69.81539%
Os conceitos de avaliação formativa e de avaliação sumativa foram inicialmente elaborados há cerca de 40 anos atrás no contexto da chamada avaliação de programas (Scriven, 1967). Nessa altura prevaleciam concepções acerca da aprendizagem que, fundamentalmente, decorriam das teorias da psicologia associacionista e comportamentalista, e ainda colhiam bastante aceitação concepções de currículo e de escola muito subordinadas às ideias de Taylor, que se consubstanciavam no chamado currículo da eficiência social. É, pois, neste contexto que surgem as concepções de avaliação propostas por Scriven. Uma avaliação formativa que, em contextos educativos, se destinava a ir corrigindo e ajustando o ensino e a aprendizagem e uma avaliação sumativa que, no essencial, fazia um balanço e emitia um juízo final acerca do que os alunos sabiam e eram capazes de fazer. Bloom, Hastings e Madaus (1971) enquadram conceptualmente a avaliação formativa com base em princípios behavioristas e neo-behavioristas de ensino e de aprendizagem. Isto significa que, em geral, a avaliação é um processo de recolha de informação que incide primordialmente em produtos de aprendizagem que se medem tendo em conta um conjunto de objectivos definidos em termos comportamentais. Ou seja...

A "RAIES" e a Revista Avaliação a construção de um marco teórico, político e metodológico

Rothen,José Carlos; Barreyro,Gladys Beatriz
Fonte: Universidade de Sorocaba Publicador: Universidade de Sorocaba
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
38.6367%
O texto estuda o "saber" produzido por um dos grupos da rede de poder que criou as políticas de avaliação da educação superior brasileira, reconstruindo o regime de verdade que regula a distribuição dos enunciados na visão emancipatória da avaliação. Ou seja, tendo como referência Foucault: o conjunto de procedimentos regulados para a produção, a repartição, a circulação e o funcionamento dos enunciados. Toma-se como fonte a produção acadêmica publicada na Revista Avaliação pelos membros da Rede de Avaliação Institucional da Educação Superior (RAIES), no período 1996-2002 que é complementada com entrevistas realizadas a membros do grupo. Concluise que a rede elaborou e instituiu um discurso sobre a existência de uma concepção de avaliação: institucional, formativa, participativa, desenvolvendo os seus fundamentos e elaborando uma teoria dessa visão da avaliação. Essa concepção foi colocada como alternativa e contraposição ao Exame Nacional de Cursos, instaurando uma dicotomia entre duas visões de avaliação: a da avaliação institucional formativa/emancipatória e a de desempenho/resultados

Avaliação na educação de infância: itinerários de uma viagem de educadores de infância na formação inicial

Parente, Maria Cristina; Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC) Instituto de Educação – Universidade do Minho
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 04/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
58.177666%
Pretende-se neste artigo descrever um itinerário de formação inicial de educadores, no domínio da avaliação na educação de infância, desenvolvido no contexto do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo. Apresentam-se e discutem-se os principais momentos do processo de formação e identificam-se alguns andaimes relevantes, a saber: reconstrução do conceito de avaliação, conhecer os procedimentos e as estratégias de avaliação de algumas perspetivas e abordagens pedagógica selecionadas, reconhecer as suas principais características e semelhanças e, ainda debater as práticas de avaliação em contexto à luz da compreensão de avaliação (re) construída. A análise do processo mostra que os estudantes construíram algumas aprendizagens que consideraram relevantes no domínio da avaliação na educação de infância, descobriram o potencial da avaliação formativa alternativa para as crianças, para os educadores, para os pais e, perceberam a necessidade de continuarem a investir na formação, no domínio da avaliação das crianças e do contexto, como garante da construção da qualidade.

Concepções e práticas de avaliação dos professores de Filosofia do ensino secundário de uma escola da Lezíria e Médio Tejo

Pereira, Vânia Filipa dos Santos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
38.195864%
A presente investigação, de natureza qualitativa, pretende descrever e interpretar as concepções e práticas de avaliação de cinco professores de Filosofia de uma escola secundária da Lezíria e Médio Tejo. Tentamos conhecer as concepções dos professores de Filosofia relativamente à avaliação das aprendizagens e relacionar essas mesmas concepções com o perfil da quarta geração de avaliação – avaliação como “negociação” e “construção” (Guba & Lincoln, 1989 citados por Machado, 2007), verificando até que ponto se aproximam ou se afastam de uma avaliação construtiva, relacional, formadora, alternativa e reguladora. O nosso estudo baseou-se em dados empíricos recolhidos através de entrevistas individuais semi-estruturadas, realizadas na própria escola onde os docentes leccionam, no ano lectivo de 2008/2009. Como tal, seguimos uma linha metodológica que recorreu ao estudo de caso como estratégia geral. Da análise de conteúdo dos dados das entrevistas foi possível constatar uma influência da tradição clássica de avaliação nas concepções dos professores, nomeadamente, no que concerne à função da avaliação e aos seus destinatários/actores. Todavia, os professores de Filosofia evidenciam um esforço para a concretização de uma avaliação de natureza formativa...

Comunidades virtuais de prática como alternativa na formação continuada de docentes da educação superior tecnológica

Giostri, Elza Cristina
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.89697%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica; A pesquisa a que se refere este trabalho teve como objetivo investigar se uma Comunidade Virtual de Prática pode ser alternativa complementar na formação continuada para professores em serviço da educação tecnológica, se constituindo em um ambiente virtual no qual docentes de ensino superior de uma disciplina básica de graduação em cursos de tecnologia, possam interagir com seus pares, de maneira a construir e aprimorar seus conhecimentos didático-pedagógicos. A idéia partiu do princípio de que, os programas de formação como, cursos, palestras ou seminários, não promovem, sozinhos, a aprendizagem situada e contextualizada na prática docente. Cada vez mais convencida de que a interação e a possibilidade de reflexão coletiva sobre o exercício da docência é um caminho para o aprimoramento da prática pedagógica e que, em face à disponibilidade exígua que os docentes possuem para participar de encontros presenciais, apostou-se na idéia de um ambiente virtual, organizado e liderado por coordenadores de curso e orientadores pedagógicos, como possível solução para a interação formativa entre docentes. O ambiente virtual da pesquisa foi desenvolvido segundo critérios conceituados por Lave and Wenger (1991) que prevêem a interação dos membros de uma Comunidade de Prática mediada pelas perspectivas...

Para uma teoria da avaliação formativa

Fernandes,Domingos
Fonte: Centro de Investigação em Educação. Instituto de Educação da Universidade do Minho Publicador: Centro de Investigação em Educação. Instituto de Educação da Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
79.08778%
A principal finalidade deste artigo é a de contribuir para a construção de uma teoria da avaliação formativa que, no essencial, possa orientar, fundamentar e melhorar as práticas de avaliação nas salas de aula. Para além de se apresentar, discutir e definir o conceito de avaliação formativa alternativa, propõe-se o desenvolvimento de investigação que permita compreender: a) os processos de desenvolvimento do currículo nas salas de aula e a sua relação com os processos de avaliação; b) os papéis de alunos e professores nos processos de ensino, aprendizagem e avaliação; e c) os contextos, dinâmicas e ambientes de ensino, aprendizagem e avaliação nas salas de aula. Propõe-se ainda que se descrevam, analisem e interpretem as realidades da avaliação formativa nas salas de aula de forma a desenvolver a investigação empírica e a construção teórica nesta área. Neste sentido, são dados exemplos de questões de investigação que se consideram prioritárias.