Página 1 dos resultados de 183 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

NeuroCórnea - desenvolvimento de modulo confocal para aplicação a lâmpada de fenda: a electrónica de controlo e aquisição de imagem

Lamas, João Pedro Soares Albergaria
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
49.209883%
A necessidade do diagnóstico precoce da neuropatia diabética periférica é importante para se tomarem medidas de maneira a reduzir a morbilidade causada por esta, cuja prevalência tem aumentado nos últimos anos. A microscopia confocal da córnea é um meio de diagnóstico não invasivo que permite fazer o diagnóstico precoce desta neuropatia. O projeto NeuroCórnea tem como objetivo o desenvolvimento de um módulo confocal para aplicação a lâmpada de fenda para captação e análise de imagens dos nervos da córnea. No desenvolvimento deste projeto há a necessidade de desenvolver eletrónica para aquisição de imagens proveniente do sistema ótico. O desenvolvimento da eletrónica para aquisição de imagem tem como pressuposto a utilização de um microcontrolador para fazer o controlo de uma câmara CCD de alta sensibilidade que permita obter imagens em ambientes de baixa luminosidade. A conceção deste sistema de aquisição teve como objetivo a criação de um sistema de alimentação para fornecer as necessidades energéticas de todos os componentes, a utilização de um digitalizador de sinal para converter o sinal fornecido pela câmara CCD assim como a utilização de comunicação USB para envio do sinal digitalizado para um computador pessoal. Palavras-­‐chave: Neuropatia Diabética...

Development of an optical confocal module for a slit lamp microscope

Silva, Susana Figueiredo e
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
ENG
Relevância na Pesquisa
49.362173%
A diabetes é uma doença crónica que afecta uma parte, cada vez maior, da população mundial. A esta doença estão associadas complicações crónicas, como por exemplo a neuropatia diabética – maior causa de incapacidade em diabéticos. A análise morfométrica dos nervos da córnea é um método de diagnóstico em crescimento. A microscopia confocal da córnea é a técnica usada para adquirir imagens dos nervos da córnea in vivo. No entanto, esta tecnologia é cara e só está disponível em hospitais centrais e clínicas privadas. Por outro lado, o microscópio de lâmpada de fenda está largamente disseminado e é frequentemente usado para observar o segmento anterior do olho humano. Assim, o desenvolvimento de um módulo confocal para aplicação num microscópio de lâmpada de fenda teria um enorme impacto na disseminação da avaliação dos nervos da córnea para o diagnóstico e acompanhamento da neuropatia diabética. Para cumprir este objectivo, foi necessário projectar e desenvolver um desenho óptico do módulo confocal e do sistema completo. (módulo confocal acoplado ao microscópio de lâmpada de fenda) para avaliar e entender o desempenho do sistema. O primeiro passo foi caracterizar o caminho óptico da lâmpada de fenda e simulá-lo. Para tal foi usado um software de CAD óptico. Seguidamente...

System for acquisition of corneal images: slip lamp application

Almeida, Hugo José Pinto de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
ENG
Relevância na Pesquisa
49.362173%
A diabetes é uma doença crónica que tem associadas complicações como por exemplo a neuropatia diabética – maior causa de incapacidade em diabéticos. Actualmente, a microscopia confocal da córnea é a técnica usada para adquirir imagens dos nervos da córnea in vivo. Sendo uma tecnologia onerosa e que só está disponível em hospitais centrais e clínicas privadas, o caso do microscópio de lâmpada de fenda é um ponto de partida para melhorar esta solução uma vez que é frequentemente usado para observar o segmento anterior do olho humano. Assim, o propósito da NeuroCórnea é (mas não só) o desenvolvimento de um módulo confocal para aplicação num microscópio de lâmpada de fenda. É um método para avaliação dos nervos da córnea, para o diagnóstico e acompanhamento da neuropatia diabética. Uma parte do objectivo da NeuroCórnea tem que ver com a medição da intensidade. De modo a cumprir uma parte deste objectivo foi proposto um modelo de aquisição baseado num sensor de imagem FFT-CCD C5809 da Hamamatsu e comandado por um microcontrolador PIC. Devido a uma avaria que surgiu no decorrer do projecto, o sensor FFT-CCD foi trocado por um sensor de imagem linear S3921-128Q MOS, que seria o único modo de prosseguir para obter resultados. Durante o decorrer o projecto foi-nos dado a oportunidade de trabalhar com o LIP-Coimbra (Laboratory of Instrumentation and Experimental Physics of Particles) num sistema de medição de temperatura para uma câmara de xénon líquido e...

Evaluation of corneal nerve morphology for detection and follow-up of diabetic peripheral neuropathy

Otel, Iulian
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
ENG
Relevância na Pesquisa
49.81645%
A Diabetes Mellitus, principalmente a Diabetes tipo 2, é uma das doenças crónicas mais prevalentes, e mais desafiantes. A diabetes atinge uma grande parte da população mundial, com este número a aumentar consideravelmente nos últimos anos. Esta doença metabólica afeta substancialmente a qualidade da vida, resultando em complicações graves, que são as principais causas da morbidez e mortalidade. Estão associadas à diabetes várias complicações crónicas. Uma das mais frequentes é a neuropatia diabética periférica (DPN) – a principal causa de incapacidade em diabéticos. Esta condição patológica inclui uma variedade de danos neurológicos periféricos, que são progressivos e que afetam principalmente os nervos sensitivos proximais e distais, bem como os nervos motores. O diagnóstico e a classificação da neuropatia é geralmente baseada numa combinação de sintomas clínicos e sinais neuropáticos, e em estudos electrofisiológicos. Adicionalmente, são utilizados outros métodos, como os estudos de condução nervosa (NCS) e os testes sensitivos quantitativos (QST). Estes métodos conferem maior exatidão ao diagnóstico efetuado por exame clínico, sendo extremamente úteis na caraterização da expressão neuropática. Estudos recentes mostraram que as anomalias dos nervos periféricos estão diretamente relacionadas com as alterações no plexo nervoso sub-basal corneano...

Prevalence and Characteristics of Diabetic Polyneuropathy in Passo Fundo, South of Brazil; Prevalência e características da polineuropatia diabética em Passo Fundo, sul do Brasil

Tres, Glaucia Sarturi; Lisboa, Hugo Roberto Kurtz; Syllos, Roger; Canani, Luis Henrique Santos; Gross, Jorge Luiz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
49.209883%
Propósito: O objetivo deste estudo foi investigar a prevalência da neuropatia diabética periférica (NDP) e características associadas entre pacientes com diabetes melito tipo 2 (DM2) na cidade de Passo Fundo, sul do Brasil. Procedimentos básicos: Um estudo de corte foi realizado com 340 pacientes portadores de DM2. Testes foram conduzidos a fim de avaliar sensações de vibração (diapasão), de toque leve (monofilamento 10 g), de temperatura e de dor (agulha), bem como reflexos do tornozelo e caminhar com os calcanhares. A condição foi classificada como NDP quando os resultados em pelo menos três desses testes foram negativos. O teste reflexo de Hoffman induzido eletricamente foi conduzido em um grupo de pacientes a fim de determinar o critério padrão usado na avaliação da sensibilidade do exame clínico no diagnóstico de neuropatia. A sensibilidade foi de 83%, especificidade, 91%, valor preditivo positivo, 63% e valor preditivo negativo, 90%. O teste do monofilamento, a dor e o reflexo do tendão foram os mais precisos no diagnóstico de neuropatia. Principais achado: Setenta e cinco pacientes (22,1%) foram diagnosticados com NDP, nefropatia em 29,5% e retinopatia em 28,8%. Conclusões: Regressão logística revelou que somente a duração do diabetes e as concentrações de creatinina e hemoglobina glicada foram significativamente associados à neuropatia.; Purposes: The aim of the study was to investigate the prevalence of peripheral diabetic neuropathy (PDN) and associated characteristics among type 2 diabetic mellitus (DM2) patients in Passo Fundo...

Neuropatia diabética experimental: estudo da condução nervosa motora dos nervos ciático e caudal em ratos com diabetes induzidos pela aloxana

Alberti, Sandra
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 83 f.
POR
Relevância na Pesquisa
59.31779%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Bases Gerais da Cirurgia - FMB; A neuropatia motora distal é uma das freqüentes complicações do Diabetes Mellitus , e sua prevalência pode ser considera igual a 100%, se pacientes com alterações de condução nervosa, sem acompanhamento de sinais ou sintomas, são inclusos. Neste contexto, o presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de obter informações relacionadas às polineuropatias periféricas em animais com diabetes induzido pela aloxana. Os grupos experimentais foram formados por 50 ratos diabéticos (GD) sem tratamento, da raça Wistar, machos, e 50 ratos não diabéticos (GND) da mesma espécie e idade. As avaliações eletrofisiológicas foram obtidas após 1, 3, 6, 9 e 12 meses de seguimento, respectivamente, nos cinco subgrupos, cada um, com cinco animais. Os exames dos nervos ciático e caudal mostraram: (i) os potenciais de ação muscular composto (CMAPs) apresentaram diminuição da amplitude e aumento da dispersão temporal; (ii) a velocidade de condução nervosa (NCV) foi menor (p < 0,05) no GD, com diferença estatisticamente significante na NCV do nervo caudal nos diferentes intervalos de tempo; (iii) a latência distal (DLAT) foi maior (p < 0...

O sistema nervoso autónomo e o sistema nervoso periférico na neuropatia diabética

Oliveira, Marco Miguel Barroso de
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
69.784614%
Introdução: De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) [1], mais de 180 milhões de pessoas em todo o mundo têm DM (de tipo 1 e de tipo 2) e este número poderá duplicar em 2030 [2]. A neuropatia diabética (ND) é, provavelmente, a complicação microvascular mais comum, afectando cerca de 50% dos diabéticos [1]. Para estudar os distúrbios do sistema nervoso periférico, os testes electrofisiológicos não invasivos têm sido uma ferramenta muito importante no seu diagnóstico e avaliação. Nestes testes incluem-se a resposta simpática da pele (RSP), que avalia sobretudo alterações na mielina e os estudos da condução nervosa (ECN) que medem a capacidade dos nervos periféricos de conduzirem sinais eléctricos [13]. A neuropatia autónoma diabética é tipicamente avaliada através de sintomas ou disfunção atribuível a um órgão específico. A neuropatia autónoma cardiovascular é de todas a mais proeminente, devido às suas consequências potencialmente fatais e também ao vasto número de testes que existem para a detectar [6]. O QTc é influenciado pelo SNA, tendo o SNA simpático a função principal na sua fisiologia [24]. Objectivo: São objectivos deste trabalho: efectuar a caracterização de uma amostra de pacientes da consulta de diabetes do CHCB...

Achados da fundoscopia e alterações do pé diabético em pacientes do Hospital Universitário Onofre Lopes/UFRN

Chacon,Damaso de Araújo; Chaves,Andréa Dore da Silva Magalhães; Duarte,Raquel Amorim; Garcia,Carlos Alexandre de Amorim; Medeiros,Aldo da Cunha
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
49.48098%
OBJETIVO: Trabalho com o objetivo de identificar as alterações do pé diabético causadas pelas lesões microangiopáticas e das lesões do fundo de olho secundárias aretinopatia diabética. MÉTODOS: 76 pacientes com Diabetes Melito tipos 1 e 2atendidos no ambulatório de Oftalmologia e Cirurgia Vascular do HUOL/UFRN, Natal, RN, no período de novembro de 2004 a janeiro de 2005, com queixas relativas a alterações da retinopatia diabéticae/oudo pé diabético. Em todos os pacientes foi realizado exame clínico geral, vascular e oftalmológico. Na avaliação específicado pé diabético deu-se ênfase paraa investigação do status vascular pela Classificação de Fontaine para Doença Arterial Obstrutiva Periférica, biomecânica,e teste do monofilamento de Semmes-Weinstein. O exame oftalmológico constou de refração e fundoscopiaatravés da qual identificou-se as formas clínicas da retinopatia diabética. Os dados foram submetidos à análise estatística das variáveis primárias que consistiu em caracterizar o grupo quanto a idade, tempo de doença, nível de glicose A segunda estratégia da análise dos dados constituiu na realização de testes de associação entrealgumas variáveis secundárias selecionadas. O software utilizado para os testes estatísticos foi o Statistica Versão 5...

Avaliação das perdas sensório-motoras do pé e tornozelo decorrentes da neuropatia diabética

Sacco,ICN; Sartor,CD; Gomes,AA; João,SMA; Cronfli,R
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
69.209883%
OBJETIVOS: Identificar déficits sensório-motores de pés de pacientes diabéticos neuropatas e comparar os déficits do grupo neuropata com um grupo de sujeitos saudáveis. MÉTODO: 49 diabéticos neuropatas (GD) e 22 controles foram submetidos a um protocolo de três estágios: (1) entrevista por meio de questionário, que caracterizou a neuropatia e sintomas, (2) avaliação da função muscular, amplitude de movimentos e testes funcionais dos pés e tornozelos, (3) avaliação da sensibilidade tátil e térmica. Os grupos foram comparados por meio dos testes Qui-quadrado, Mann-Withney e Teste T (p<0,05). RESULTADOS: O GD mostrou perda significativa das sensibilidades tátil e térmica em comparação ao grupo controle, principalmente nos calcanhares (49,0% no GD e 97,3% no GC). A função muscular está diminuída no GD, com predomínio da perda do grau 5. Os músculos mais afetados são os interósseos (23,4%), extensor do hálux (42,5%) e tríceps sural (43,2%), enquanto que o GC teve todos os músculos preservados. Todas as ADMs do GD estão diminuídas em relação ao GC. O GD apresentou os testes funcionais de tornozelo diminuídos em 50%. CONCLUSÃO: Houve diferenças significativas entre os grupos quanto às perdas sensitivas...

Achados da fundoscopia e alterações do pé diabético em pacientes do Hospital Universitário Onofre Lopes/UFRN

Chacon, Damaso de Araújo; Chaves, Andréa Dore da Silva Magalhães; Duarte, Raquel Amorim; Garcia, Carlos Alexandre de Amorim; Medeiros, Aldo da Cunha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
49.48098%
Trabalho com o objetivo de identificar as alterações do pé diabético causadas pelas lesões microangiopáticas e das lesões do fundo de olho secundárias aretinopatia diabética. Métodos:76 pacientes com Diabetes Melito tipos 1 e 2atendidos no ambulatório de Oftalmologia e Cirurgia Vascular do HUOL/UFRN, Natal, RN, no período de novembro de 2004 a janeiro de 2005, com queixas relativas a alterações da retinopatia diabéticae/oudo pé diabético. Em todos os pacientes foi realizado exame clínico geral, vascular e oftalmológico. Na avaliação específicado pé diabético deu-se ênfase paraa investigação do status vascular pela Classificação de Fontaine para Doença Arterial Obstrutiva Periférica, biomecânica,e teste do monofilamento de Semmes-Weinstein. O exame oftalmológico constou de refração e fundoscopiaatravés da qual identificou-se as formas clínicas da retinopatia diabética. Os dados foram submetidos à análise estatística das variáveis primárias que consistiu em caracterizar o grupo quanto a idade, tempo de doença, nível de glicose A segunda estratégia da análise dos dados constituiu na realização de testes de associação entrealgumas variáveis secundárias selecionadas. O software utilizado para os testes estatísticos foi o Statistica Versão 5...

O sistema nervoso autónomo e o sistema nervoso periférico na neuropatia diabética

Oliveira, Marco Miguel Barroso de
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
69.784614%
Introdução: De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) [1], mais de 180 milhões de pessoas em todo o mundo têm DM (de tipo 1 e de tipo 2) e este número poderá duplicar em 2030 [2]. A neuropatia diabética (ND) é, provavelmente, a complicação microvascular mais comum, afectando cerca de 50% dos diabéticos [1]. Para estudar os distúrbios do sistema nervoso periférico, os testes electrofisiológicos não invasivos têm sido uma ferramenta muito importante no seu diagnóstico e avaliação. Nestes testes incluem-se a resposta simpática da pele (RSP), que avalia sobretudo alterações na mielina e os estudos da condução nervosa (ECN) que medem a capacidade dos nervos periféricos de conduzirem sinais eléctricos [13]. A neuropatia autónoma diabética é tipicamente avaliada através de sintomas ou disfunção atribuível a um órgão específico. A neuropatia autónoma cardiovascular é de todas a mais proeminente, devido às suas consequências potencialmente fatais e também ao vasto número de testes que existem para a detectar [6]. O QTc é influenciado pelo SNA, tendo o SNA simpático a função principal na sua fisiologia [24]. Objectivo: São objectivos deste trabalho: efectuar a caracterização de uma amostra de pacientes da consulta de diabetes do CHCB...

New Generation Antidepressants in Painful Diabetic Neuropathy; Antidepresivos de nueva generación en neuropatía diabética dolorosa; Antidepressivos de nova geração na neuropatia diabética dolorosa

Gutiérrez-Álvarez, Ángela M.; Moreno, Carlos B.
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 27/05/2011 SPA
Relevância na Pesquisa
60.296255%
The incidence of diabetic neuropathy increases with the duration of diabetes and the degree of hyperglycaemia. Pain is one of the most common and incapacitating symptoms of diabetic neuropathy and its pharmacological control is complex. The effectiveness of antidepressive agents has been described in different types of neuropathic pain, but their effectiveness, when used as analgesics in painful diabetic neuropathy, still remains controversial. Objective: To review the possible role of new-generation antidepressive agents in the treatment of pain in diabetic peripheral neuropathy. This work has thus consisted of a meta-analysis for determining which antidepressive agent had the best analgesic potential in managing pain in patients suffering from painful diabetic neuropathy. Methods: This search covered the Cochrane, MEDLINE, EMBASE and LILACS databases, between January 2000 and August 2007. The following information was obtained from each article: criteria for diagnosing diabetic neuropathy, patients' age average, antidepressant drug received and dose, sample size, duration of the disease and treatment follow-up, outcome measurement, evaluation of pain and rescue medication. Results: A combined RR: 1.67 (95% CI 1.38 - 2.02) was obtained; this result indicated that the antidepressive agent duloxetine...

Neuropatía diabética dolorosa : un enigma médico

Universidad del Rosario, Programa de Divulgación Científica
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: info:eu-repo/semantics/workingPaper; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2009 SPA
Relevância na Pesquisa
69.31779%
El diagnóstico era claro: azúcar en la sangre, es decir, diabetes. Juan P., un hombre que durante cinco años enfrentó serios problemas de salud, creía haber encontrado la respuesta a su rosario de males. Pero la verdad era que su viacrucis hasta ahora comenzaba. Él, un colombiano de 45 años, trabajador de la construcción, que tenía problemas de obesidad, en 2003 empezó a tener cambios notorios en su salud: se cansaba fácilmente, no rendía en el trabajo, sentía mucha sed y orinaba con frecuencia. Síntomas que prendieron las alarmas. Angustiado, empezó la maratón de largas filas y de extenuantes madrugadas para lograr una cita médica. Finalmente, consiguió una fecha y hora para ser visto por el médico general. Tras una rápida valoración, vinieron los exámenes de laboratorio, los ayunos, las esperas y las inasistencias laborales. Luego de este ir y venir, por fin, Juan P. recibió sus resultados. Al parecer, tenía la respuesta en las manos: diabetes. El paciente, que finalmente sabía la causa de sus males, dio comienzo a una nueva vida basada en el tratamiento médico: una dieta sin harinas ni dulces por el resto de su vida. Pese a este estricto sistema, pasaba el tiempo y Juan P. no presentaba mejoría...

Caracterização da hemopressina (agonista inverso de receptores canabinóides do tipo 1) na neuropatia diabética experimental.; Characterization of hemopressin (inverse agonist of the cannabinoid receptor type 1) in experimental diabetic neuropathy.

Toniolo, Elaine Flamia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
69.573247%
A neuropatia periférica diabética é caracterizada por hiperalgesia e alodínia. O receptor CB1 é o principal responsável pelo efeito dos canabinóides na via nociceptiva. A Hemopressina (Hp), é um agonista inverso do CB1, que induz antinocicepção. Neste trabalho investigamos o efeito do tratamento com Hp (2,5 mg/Kg, por 28 dias) sobre a neuropatia diabética de camundongos, induzido por estreptozotocina (200mg/kg). A Hp reverte a hipersensibilidade mecânica em camundongos com neuropatia diabética, sendo que este efeito é específico para o tratamento da nocicepção e envolve a participação de receptores CB1, astrócitos e microglia em nível espinal. A Hp também previne a desmielinização do nervo isquiático dos animais diabéticos, e auxilia na manutenção dos níveis do NGF. Ainda, a Hp participa no controle da sensibilidade ao estímulo térmico quente em animais KO MOR e participa do controle da sensibilidade mecânica de animais KO MOR diabéticos pelo aumento da dimerização de CB1-DOR na medula espinal. Revelando a Hp um candidato para fins terapêuticos.; Diabetic peripheral neuropathy is characterized by hyperalgesia and allodynia. CB1 receptors are primarily responsible for the effect of cannabinoids in nociceptive pathways. Hemopressin (Hp) is an inverse agonist of CB1...

Teràpia gènica per neuropatia diabètica mitjançant vectors adeno-associats codificant pel factor de creixement similar a la insulina i (IGF-I)

Homs i Avila, Judit
Fonte: Bellaterra: Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: Bellaterra: Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis Formato: application/pdf
Publicado em //2011 CAT; CAT
Relevância na Pesquisa
49.887065%
Descripció del recurs: el 20 de juny de 2011; La neuropatia diabètica és una de les complicacions més freqüents de la Diabetis Mellitus. És una patologia del sistema nerviós perifèric que causa una incapacitat progressiva important de la funció motora i sensorial en els individus que la pateixen. L'afectació nerviosa es distingeix per una degeneració progressiva de les fibres nervioses i un retard en el procés de regeneració de les fibres danyades. Els símptomes de la neuropatia inclouen pèrdua de sensibilitat, rigidesa, coïssor i en ocasions dolor als peus i mans. La teràpia intensiva amb insulina redueix la incidència de les complicacions de la diabetis però els pacients diabètics continuen desenvolupant neuropatia diabètica a llarg plaç. Els tractaments actuals per la neuropatia diabètica no són efectius i estan orientats principalment a pal·liar el dolor neuropàtic. La teràpia gènica podria ser un tractament alternatiu per aquesta patologia. Els vectors Adeno-associats són uns dels vectors de teràpia gènica interessants per assajos clínics en humans, ja que són capaços de dirigir l'expressió del transgen a llarg plaç, mantenint-se de forma episomal a la cèl·lula hoste. A més no presenten toxicitat associada al virus silvestre...

Neuropatía autonómica cardiovascular en pacientes diabéticos sometidos a trasplante simultáneo páncreas-riñón

Argente Pla, María
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Publicado em //2012 SPA
Relevância na Pesquisa
49.362173%
El trasplantament simultani de pàncrees i ronyó (SPK) és una alternativa terapèutica en pacients amb DM-1 i nefropatía diabètica terminal. No obstant això, les complicacions cròniques derivades de la DM solen estar molt avançades al moment de la realització del trasplantament. L'objectiu del treball és estudiar la neuropatía diabètica (somàtica i autonòmica) en pacients candidats a trasplantament SPK a la Comunitat Valenciana i valorar l'evolució de la mateixa al cap de 3 i 5 anys del trasplantament, prestant especial atenció a aquells pacients en els quals s'aconsegueix un estat de normoglucemia després del trasplantament; El trasplante simultáneo de páncreas y riñón (SPK) es una alternativa terapéutica en pacientes con DM-1 con nefropatía diabética terminal. Sin embargo, las complicaciones crónicas de su DM suelen estar muy avanzadas en el momento de la realización del trasplante. El objetivo del trabajo es estudiar la neuropatía diabética (somática y autonómica) en pacientes candidatos a trasplante SPK en la Comunidad Valenciana y valorar la evolución de la misma al cabo de 3 y 5 años del trasplante, prestando especial atención a aquellos pacientes en los que se consigue un estado de normoglucemia tras el trasplante.

Estabilidade postural, risco de quedas e medo de cair em idosos com neuropatia diabética que realizam exercícios terapêuticos; Estabilidad postural, riesgo de caídas y miedo de caer en ancianos con neuropatía diabética que realizan ejercicios terapéuticos; Postural stability, risk of falls and fear of falling in elderly with diabetic neuropathy who do therapeutic exercises

Pinheiro, Hudson Azevedo; Vilaça, Karla Helena Coelho; Carvalho, Gustavo de Azevedo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2014 ENG; POR
Relevância na Pesquisa
49.362173%
This study aimed to analyze postural stability, the risk of falls and fear of falling in elderly with diabetic neuropathy (DNP) that perform therapeutic exercises. The authors conducted the screening of elderly patients with DNP using the instruments Neuropathy Symptom Score (NSS) and the Neuropathy Disability Score (NDS). The 50 selected patients were divided into two groups: 24 of G1 (who were performing therapeutic exercises) and 26 of G2 (the control group). To assess postural stability, risk of falls and fear of falling among groups used the pressure platform, the Berg Balance Scale (BBS) and the Falls Efficacy Scale (FES-I). There was no significant difference in the outcome of BBS scales (p=0.16) and FES-I (p=0.15) between the G1 and G2; by the pressure platform, we found differences between G1 and G2 in parameters path length (PL) and stability medio-lateral (ML), with both eyes closed (EC). Elderly people with DNP who perform therapeutic exercise have better stability and ML and PL with EC that sedentary elderly; however, there was no association with therapeutic exercise, risk of falls and fear of falling.; Este estudo objetivou analisar a estabilidade postural, o risco de quedas e o medo de cair em idosos com neuropatia diabética (NPD) que realizam exercícios terapêuticos. Realizou-se uma triagem para rastreio de idosos com NPD por meio dos instrumentos Escore de Sintomas Neuropáticos (ESN) e Escore de Comprometimento Neuropático (ECN). Os 50 pacientes selecionados para participar do estudo foram divididos em dois grupos: 24 do G1 (os que estavam realizando exercícios terapêuticos) e 26 do G2 (o grupo controle). Para avaliar a estabilidade postural...

Etiología y manejo de la neuropatía diabética dolorosa

Samper Bernal,D.; Monerris Tabasco,M.M.; Homs Riera,M.; Soler Pedrola,M.
Fonte: Revista de la Sociedad Española del Dolor Publicador: Revista de la Sociedad Española del Dolor
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/09/2010 SPA
Relevância na Pesquisa
69.924136%
Etiología: La neuropatía diabética dolorosa afecta aproximadamente al 25% de los pacientes diabéticos, aquellos tratados con insulina y/o hipoglucemiantes orales, y se caracteriza por presentarse como una neuropatía distal simétrica asociada a dolor crónico. Fisiopatología: Generalmente es de causa vascular, que provoca lesión de los nervios sensitivos primarios por hipoxia neuronal y déficit de nutrientes. Síntomas: El inicio suele ser bilateral en dedos y pies. En los casos de origen asimétrico, la progresión es hacia la bilateralidad. Puede progresar gradualmente a pantorrillas y rodillas, en cuyo caso los pacientes pueden notar síntomas álgicos y/o parestesias de forma conjunta en manos y pies (patrón de «guante-calcetín»). El dolor lo describen con diversos términos: urente, eléctrico, profundo. La alodinia y la hiperalgesia son menos comunes. La intensidad del dolor suele empeorar por la noche. Otros síntomas: claudicación vascular, signos disautonómicos (color de la piel y temperatura anormal, sudoración), depresión y ansiedad, trastornos del sueño. Hallazgos físicos: Es característico el déficit sensitivo en «guante-calcetín» y la pérdida o disminución del reflejo aquíleo, aunque algunos pacientes que solo tienen afectación de fibras nerviosas pequeñas pueden tener preservados los reflejos y la sensibilidad vibratoria. Diagnóstico: Es clínico. No hay necesidad de realizar estudios electrofisiológicos cuando la historia y los hallazgos físicos son consistentes con el diagnóstico de neuropatía diabética dolorosa. Historia natural: La historia natural de la neuropatía diabética dolorosa es variable y su curso clínico...

Prevalencia de neuropatía autonómica cardiovascular en pacientes con diabetes mellitus tipo 2 de un hospital general.

Ticse Aguirre,Ray; Villena Chavez,Jaime; Pimentel Valdivia,Renán
Fonte: Revista Medica Herediana Publicador: Revista Medica Herediana
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 ES
Relevância na Pesquisa
59.148247%
Objetivo: Determinar la prevalencia de la neuropatía autonómica cardiovascular (NACV) en pacientes con diabetes tipo 2, que acuden de manera regular al consultorio del servicio de Endocrinología del Hospital Nacional Cayetano Heredia (HNCH) y los factores que se asocian a su presentación. Material y Métodos: Ingresaron 81 pacientes que cumplieron con los criterios de inclusión y exclusión. Se aplicaron cuatro pruebas para el diagnóstico de NACV, según el consenso de San Antonio sobre Neuropatía Diabética: Test de Valsalva, razón 30/15, hipotensión ortostática y variación de la frecuencia cardiaca. Además se tomaron datos demográficos, metabólicos, patológicos y de complicaciones por la diabetes. Se aplicó el test MDNS (Michigan Diabetic Neuropatic Score) y electromiografía para el diagnóstico de neuropatía periférica. Se dividió en dos grupos según la presencia o no de NACV y se buscó diferencias. Resultados: El grupo de pacientes con NACV presentó mayor tiempo de enfermedad (10,36 ± 6,88 vs 6,32 ± 6,75; p=0,008), mayores niveles de glicemia en ayunas (160,55 ± 54,78 vs 120,63 ± 43,68; p=0,001) y de hemoglobina glicosilada (10,47 ± 2,06 vs 9,30 ± 2,14; p=0,013). No se halló diferencias significativas en las demás variables. Conclusiones: La frecuencia de de NACV en pacientes con diabetes mellitus tipo 2 del HNCH es de 41...

Tratamiento de la neuropatía diabética periférica con calcitonina

Obregon,Oswaldo; Brito,Sara; Rojas,Elizabeth; Contreras,Roberto; Vecchionacce,Hugo; Lares,Mary
Fonte: Sociedad Venezolana de Farmacológia y Farmacológia Clínica y Terapéutica. Escuela de Medicina; José Maria Vargas. Cátedra de Farmacológia, piso 3, esquina san jacinto, San José Caracas Publicador: Sociedad Venezolana de Farmacológia y Farmacológia Clínica y Terapéutica. Escuela de Medicina; José Maria Vargas. Cátedra de Farmacológia, piso 3, esquina san jacinto, San José Caracas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 ES
Relevância na Pesquisa
58.803115%
El manejo de la neuropatía diabética periférica dolorosa (NDPD) sigue siendo un reto debido a la pobre efectividad de los medicamentos corrientemente usados en su tratamiento. Muchos trabajos apoyan la hipótesis del daño vascular como primera alteración. La calcitonina ha probado mejorar la microcirculación a través de su efecto sobre la síntesis de prostaglandinas, además de su potente efecto analgésico. El objeto de este estudio era evaluar la eficacia de la calcitonina sobre el control del dolor y la conducción nerviosa motora en pacientes con NDPD. Se utilizaron 40 pacientes en un modelo doble ciego controlado con placebo, los pacientes fueron asignados aleatoriamente en cuatro grupos de 10 pacientes cada uno, recibiendo calcitonina o placebo, en forma de ampollas o spray en cada caso, durante seis semanas. Grupo I: 200 UI de calcitonina intranasal interdiaria. Grupo II: 100 UI intramuscular interdiaria. Grupo III: Placebo intranasal y Grupo IV placebo intramuscular. La mejoría del dolor se estimó utilizando una escala de apreciación del dolor. Se evaluaron electrofisiológicamente los nervios tibial anterior derecho e izquierdo. Una importante mejoría clínica del dolor y en la conducción nerviosa motora fue observada en los grupos tratados con calcitonina. Conclusión: La calcitonina parece ser una droga muy útil en el tratamiento de la NDPD. Faltaría determinar los esquemas de tratamiento más adecuados.