Página 1 dos resultados de 116 itens digitais encontrados em 0.014 segundos

"Estudo das manifestações crânio faciais de pacientes portadores da síndrome de Moébius - aspectos clínicos e terapêuticos" ; Study of the cranio facial manifestations of patients whit Moébius syndrome

Araujo, Luiz Carlos Arias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
28.807622%
A síndrome de Moebius é caracterizada pela agenesia ou aplasia dos VI e VII pares de nervos cranianos, mal formação membros e em alguns casos oligofrenia. Como consequência dessa agenesia ou aplasia de alguns nervos cranianos, a musculatura facial é alterada e o crescimento facial ocorre de maneira atípica, provocando importantes problemas funcionais. O objetivo deste trabalho é identificar as principais alterações funcionais encontradas na síndrome e propor um tratamento precoce para essas alterações.; The syndrome of Moebius is characterized by agenesia or aplasia of the VI and VII cranial nerves, nerves and limbs malformation and in some cases oligofrenia. As a consequence of this agenesia or aplasia of some cranial nerves the facial musculature is changed and the facial growth is done atypically, causing important functional problems. The goal of our work is to identify the principal functional alterations and propose a early treatment for this alterations.

Estudo anatômico do tronco encefálico do macaco Cebus apella; Anatomical study of the brain stem of the Cebus apella monkey

Marques, Karina do Valle
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
48.80762%
Os macacos Cebus apella são hábeis com suas mãos e capazes de utilizar ferrementas (paus e pedras) para resolver problemas, podendo ser treinados como assistentes de pessoas quadriplégicas. São escassas ainda as informações em neuroanatomia desses primatas, o que motiva a presente pesquisa, cujo propósito é o de enfocar a morfologia externa e interna do tronco encefálico. Foram estudados 20 espécimes do macaco Cebus apella que já estavam fixados com formol a 10%, pertencentes ao acervo de pesquisa do laboratório de Anatomia da Universidade Federal de Uberlândia. Após isolamento do encéfalo e remoção das meninges procedeu ? se ao estudo da superfície externa em 14 peças. A dissecção por técnica usual preservou características morfológicas da superfície e origem aparente de nervos cranianos, que foram identificados. Em análise macroscópica, o tronco encefálico mostra ? se bem desenvolvido destacando ? se ainda em sua face lateral a origem aparente do nervo trigêmeo e os pedúnculos cerebelares médios, bem evidentes. Na face dorsal, em relação ao IV ventrículo identificam ? se os véus medulares superior e inferior, bem como o sulco mediano e a eminência medial. Os pedúnculos cerebelares superior e inferior também são bem destacados. Na medula oblonga são identificados...

Aspectos descritivos e quantitativos da anatomia macroscópica e microscópica do nervo vestíbulo-coclear de cobaias; Descriptive and Quantitative Aspects of macroscopic and microscopic anatomy of the vestibulocochlear nerve of guinea pigs

Vasconcelos, Carlos Augusto Carvalho de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
38.946497%
O nervo vestíbulo-coclear da cobaia possui peculiaridades não encontradas em outros nervos periféricos. Não foram encontradas informações detalhadas sobre os aspectos morfométricos do VIII nervo craniano em cobaias adultas na literatura. A avaliação descritiva e quantitativa no presente estudo, evidencia informações que precedem o estudo das alterações que ocorrem em modelos experimentais de neuropatias do VIII nervo craniano e as doenças ou lesões que possam afetar o homem. Foram utilizadas 8 cobaias adultas, perfundidas com glutaraldeído a 2,5% em tampão cacodilato de sódio (0,025 M). Seus nervos direito e esquerdo (n=6, 4 nervos direito e 2 esquerdos) foram dissecados na região mediana do nervo e pós fixado com tetróxido de ósmio (OsO4) a 1% e incluídos em resina epóxi Poly/Bed 812®. Os fragmentos foram cortados em secções transversais semifinas seriadas (6 nervos) com uma espessura de 0,5 μm e corados com azul de toluidina para a microscopia de luz. Foram analisados os aspectos histológicos descritivos e topográficos do nervo vestíbulo-coclear em cobaias adultas, bem como os aspectos histométricos na parte mediana do nervo, no referente a densidade de fibras mielínicas, a distribuição dos diâmetros de tal tipo de fibras mielínicas...

Alterações odontológicas em pacientes urêmicos em hemodiálise e suas possíveis correlações com neuropatias de nervos cranianos

Bertotti, Márcia Elaine Zeugner
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 70 f.
POR
Relevância na Pesquisa
49.686304%
Pós-graduação em Bases Gerais da Cirurgia - FMB; Este trabalho analisa alterações odontológicas em pacientes com insuficiência renal crônica, em programa de hemodiálise. As alterações odontológicas estudadas foram índice de dentes cariados, perdidos e obturados (CPOD), presença ou ausência de doença periodontal, número de desdentados totais e parciais. Os pacientes foram submetidos a exame neurológico dos nervos cranianos. Foi determinado o pH da saliva antes e após diálise. Dentre os 44 pacientes estudados, foram encontrados 23 desdentados totais, 7 desdentados parciais e 14 dentados. Vários apresentaram cáries, sem diferenças estatisticamente significativas em relação ao grupo controle; 7 pacientes apresentaram doença periodontal. Alterações de nervos cranianos foram encontradas em 36 pacientes. Os nervos cranianos mais freqüentemente acometidos foram VIII - vestíbulo-coclear, II - óptico e V - trigêmio. Alterações trigeminais foram encontradas em 20 pacientes. É provável que as alterações trigeminais aferentes estejam relacionadas com as perdas dentárias, na insuficiência renal crônica.; This paper analyzes odontological alterations in hemodialysis patients with chronic renal failure. Odontological alterations were: index of decayed...

Comparison of brain and cranial nerve morphology between eyed surface fish and blind cave fish of species Astyanax mexicanus

Rodrigues, Fábio Ribeiro, 1990
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 ENG
Relevância na Pesquisa
50.376064%
Tese de mestrado. Biologia (Biologia Evolutiva e do Desenvolvimento). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2013; O Sistema Nervoso Central (SNC) de qualquer vertebrado desenvolve-se a partir de uma estrutura semelhante, fazendo uso dos mesmos factores. A placa neural embrionária, através da acção coordenada de Wnts, FGFs, Sonic Hedgehog e BMPs, é padronizada nos seus eixos Antero-Posterior e Dorso-ventral. Estes mesmos factores desencadeiam o desenvolvimento de organizadores secundários no sistema nervoso que vão actuando de uma forma gradualmente mais localizada. Como resultado, cinco vesículas cerebrais são formadas: Telencéfalo, Diencéfalo, Mesencéfalo, Metencéfalo e Mielencéfalo. Os mesmos factores actuam posteriormente no controlo da proliferação de células progenitoras neurais. Esta organização corresponde ao arquétipo cerebral de qualquer vertebrado a partir da qual toda a diversidade morfológica que se verifica na natureza é gerada. Pequenas modificações em qualquer um destes três momentos do desenvolvimento do SNC (padronização, regionalização e neurogénese, respectivamente) podem alterar a morfologia final do encéfalo. No caso dos teleósteos e peixes cartilagíneos, regiões específicas do cérebro apresentam expansões relativamente ao resto do cérebro conforme o input sensorial – a título de exemplo...

Estrabismo paralítico: revisão de 24 anos da Santa Casa de São Paulo

Camargo,Gustavo Bueno de; Hida,Wilson Takashi; Goldchmit,Mauro; Uesugui,Carlos Fumiaki; Souza-Dias,Carlos Ramos de
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
49.351567%
OBJETIVO: Avaliar a incidência, etiologia e evolução dos estrabismos paralíticos ou paréticos. MÉTODOS: Foram selecionados retrospectivamente 519 prontuários de pacientes com paresia ou paralisia isolada dos músculos inervados pelos III, IV ou VI nervos cranianos, a partir de 11.000 prontuários da Seção de Motilidade Extrínseca Ocular do Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo de janeiro de 1980 a outubro de 2004. Foram estudados: o nervo craniano acometido, o olho acometido, o sexo, os fatores etiológicos e a evolução desses pacientes. RESULTADOS: Dos 519 pacientes, 17,1% foram casos congênitos e 82,9% foram adquiridos. O nervo craniano mais afetado foi o VI (49,7%). Os pacientes do sexo masculino foram mais acometidos, com 58,1% dos casos. A etiologia traumática foi a mais freqüente nos casos de paresia ou paralisia de III (43,0%), IV (52,4%) e VI (48,8%) nervos cranianos. Os pacientes evoluíram mais freqüentemente para cirurgia nos três grupos: III nervo (42,9%), IV nervo (73,2%) e VI nervo (43,2%). CONCLUSÃO: O VI nervo craniano foi o mais freqüentemente acometido e o fator etiológico mais importante foi o traumatismo, dados esses que coincidem com os encontrados na literatura.

Neuralgia dos nervos trigêmeo, glossofaríngeo e vago

Tenuto,Rolando A.; Pinto,João Teixeira; Gentil,Roger Perret
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1955 PT
Relevância na Pesquisa
38.25272%
Os autores apresentam um caso com sintomatologia dolorosa nos territórios de distribuição do 5º, 9º e 10º nervos cranianos à direita, de etiologia não elucidada, e rotulado como neuralgia essencial. O tratamento realizado foi o cirúrgico, sendo praticada, num primeiro tempo, a cavólise9, seguida de neurotomia intracraniana do glossofaríngeo e da porção anterior do pneumogástrico. Como houvesse recidiva 6 meses depois, sugerindo que a neuralgia decorresse da irritação da porção restante do nervo pneumogástrico, foi feita nova intervenção cirúrgica, sendo seccionado o restante dêste nervo, com excelente resultado.

Formas bulbares da síndrome de Guillain-Barré

Pupo,Paulo Pinto; Zukerman,Eliova; Cruz,Nelson Alvares; Lima,J. Geraldo de Camargo; Jordy,Ceme; Braga,Fernando Menezes
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1959 PT
Relevância na Pesquisa
29.613022%
Uma revisão crítica do conceito, das formas clínicas, das teorias patogênicas relativas à síndrome de Guillain-Barré é feita preliminarmente, com finalidade de situar o ponto de vista dos autores em relação às idéias que encontraram na literatura, por vêzes bastante divergentes. A seguir, uma revisão relativa ao comprometimento dos nervos cranianos nos casos publicados veio mostrar que o nervo facial é o mais freqüentemente atingido, sendo bastante mais raro o comprometimento dos nervos motores oculares ou dos nervos bulbares. São relatadas 7 observações de casos de síndrome de Guillain-Barré com dissociação albumino-citológica no líqüido cefalorraqueano e evolução favorável para a cura em tempo relativamente curto, nos quais a lesão dos IX e X nervos cranianos foi constante. Êste acometimento foi isolado em 2 casos (em um dêles tendo sido também lesado o XI nervo), associada a outros nervos cranianos não bulbares em 4 casos e à paralisia de membros em 5 pacientes. Particular atenção merece o fato de estarem estas 7 observações incluídas em uma casuística de 18 casos de síndrome de Guillain-Barré, 6 dos quais observados no Serviço de Neurologia da Escola Paulista de Medicina em um curto período de 18 meses. Sua alta incidência contrasta...

Meningeomas: acometimento isolado de nervos cranianos

Cruz,Oswaldo Ricciardi; Tenuto,Rolando
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1959 PT
Relevância na Pesquisa
49.686304%
Os autores fazem uma revisão de 41 casos de meningeomas intracranianos, chamando a atenção para a raridade dos acometimentos isolados e unilaterais dos nervos cranianos, para ressaltar o falso valor localizatório dêsses acometimentos em alguns casos. Em um de seus casos (caso 41), seis nervos cranianos foram comprometidos sem serem surpreendidos outros sinais que indicassem lesões das diferentes funções cerebrais. Em outro (caso 32), de meningeoma localizado no lobo temporal, o comprometimento isolado de VI e VIII nervos cranianos poderia ter induzido ao diagnóstico de um processo localizado na fossa posterior.

Paralisias múltiplas de nervos encefálicos produzidas por neoplasias da base do crânio

Canelas,Horacio M.; Julião,Oswaldo Freitas
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1961 PT
Relevância na Pesquisa
39.613022%
São apresentadas as observações de 9 pacientes, cuja sintomatologia neurológica era circunscrita aos territórios dependentes de nervos cranianos, acometidos de maneira múltipla e, na quase totalidade dos casos, unilateralmente. Distúrbios neurológicos nos membros e sinais de hipertensão intracraniana não existiam. Pronunciadas alterações radiológicas da base do crânio, especialmente localizadas na fossa média, foram evidenciadas em 7 casos. Quatro das observações enquadram-se na síndrome de Garcin, a paralisia comprometendo globalmente os nervos cranianos de um mesmo lado; nas demais observações ocorreram paralisias associadas de determinados nervos, geralmente os do andar médio do crânio. Em face do quadro clínico observado, o diagnóstico de tumor da base craniana pôde ser estabelecido, apurando-se, em quatro casos, a origem rino-faríngea da neoplasia. Quanto à natureza do tumor, exames histopatológicos demonstraram tratar-se, em 5 casos, de carcinoma e, em 3, de sarcoma; no caso restante, tratava-se de tumor glômico. É ainda apresentada a observação de um paciente no qual a sintomatologia se limitava também, pràticamente, à paralisia múltipla de nervos cranianos, e no qual o diagnóstico diferencial entre tumor basilar e neoplasia do tronco encefálico foi especialmente discutido; o exame necroscópico positivou a última hipótese...

Ectasia da artéria basilar e acidente vascular cerebral: aspectos clínicos de 21 casos

Oliveira,Roberto de Magalhães Carneiro de; Cardeal,José Osmar; Lima,José Geraldo de Camargo
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1997 PT
Relevância na Pesquisa
28.807622%
A ectasia da artéria basilar (EB) é a dilatação do calibre em toda ou parte de sua extensão, e/ou quando for anormalmente tortuosa em seu trajeto. As manifestações clínicas são decorrentes de compressão de nervos cranianos, fenômeno isquêmico ou hemorrágico, síndrome de pseudo-tumor ou hidrocefalia. Procuramos descrever casos da associação de EB e acidente vascular cerebral (AVC), analisar sua frequência, aspectos clínicos e os mecanismos envolvidos nas diferentes formas de apresentação clínica desta entidade. Encontramos 21 pacientes com AVC e EB. A associação de EB e AVC foi prevalente em indivíduos do sexo masculino após 50 anos. Os principais sintomas observados foram hemiparesia, alteração de nervos cranianos e ataxia cerebelar. Na instalação do AVC foram importantes as tonturas rotatórias e a cefaléia. Os infartos relacionados à EB puderam ser atribuídos a diferentes mecanismos: trombose da artéria, embolia artério-arterial, efeito de massa com angulação e obstrução de ramos das artérias vertebrais e basilar.

Meningiomas do seio cavernoso: correlação entre a extensão de ressecção cirúrgica e lesões neurovasculares em 16 pacientes

Landeiro,José Alberto; Ribeiro,Carlos Henrique; Lapenta,Mário Alberto; Flores,Marlo Steiner; Lopes,Carlos André Ramos; Marins,Josildo
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 PT
Relevância na Pesquisa
49.686304%
O tratamento ideal dos meningiomas do seio cavernoso é remover a lesão sem morbidade ou mortalidade. Foram estudados 16 pacientes portadores de meningiomas do seio cavernoso, sendo 11 do sexo feminino e 5 do sexo masculino, cujas idades variaram de 31 a 63 anos e que foram submetidos ao tratamento cirúrgico. Analisou-se a extensão da remoção tumoral baseado na escala de De Monte, a função pré e pós-operatória dos nervos cranianos, as complicações, a mortalidade cirúrgica e o grau de envolvimento da porção cavernosa da artéria carótida interna. A remoção total foi conseguida em seis pacientes. Dos 10 pacientes nos quais não se conseguiu a remoção total, um faleceu no pós-operatório imediato e quatro foram submetidos à radioterapia. A morbidade nos nervos cranianos que controlam os movimentos extrínsecos oculares foi de 24%: não houve melhora da função trigeminal e cinco novas raízes foram afetadas. A recidiva tumoral ocorreu em dois pacientes com remoção incompleta e em um com ressecção total. A média de seguimento pós-operatório foi de 26 meses. De acordo com estes dados concluímos: 1) a remoção total do tumor depende do grau de envolvimento da artéria carótida interna e seus ramos; 2) a remoção total dos meningiomas restritos ao seio cavernoso é difícil; 3) a morbidade dos nervos cranianos é significativa; 4) a ressecção subtotal é um método eficaz para o controle da doença.

Paralisia bulbar progressiva juvenil doença de Fazio-Londe: relato de caso

Batista,Bianca Helena Brum; Almeida,Andrea Garcia de; Nunes,Magda Lahorgue; Pitrez,Paulo Márcio Condessa; Ehlers,João Arthur
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
49.351567%
A paralisia bulbar progressiva, também denominada doença de Fazio-Londe, caracteriza-se pelo acometimento degenerativo progressivo de nervos cranianos bulbares em crianças. Foi descrita primeiramente por Fazio em 1892 e até a presente data somente 30 casos foram relatados na literatura. Acomete ambos os sexos, assumindo dois padrões clínicos, um de início precoce (idade <6 anos, predomínio de comprometimento respiratório) e outro de início tardio (6-20 anos, predomínio de comprometimento motor nos membros superiores). Descrevemos o caso de um menino com 4 anos, cujo primeiro sintoma foi estridor e disfunção respiratória grave, tendo inicialmente recebido diagnóstico de asma brônquica. O quadro evoluiu progressivamente, em aproximadamente 12 meses, para paralisia do V, VII, VIII, IX e X nervos cranianos, comprovada por acompanhamento clínico, exame físico e estudo eletrofisiológico de tronco cerebral.

Fratura de côndilo occipital associada a fratura de Jefferson e lesão dos nervos cranianos caudais: relato de caso

Falavigna,Asdrubal; Silva,Fabrício Molon da; Hennemann,Alessandra Souto
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
69.91306%
A fratura de côndilo occipital (FCO) é patologia que pode passar despercebida à avaliação médica, não só por sua infrequência (1%) como pela variedade de diagnóstico clínico e dificuldade na visualização dessa área ao exame radiológico de rotina. Essa fratura pode vir associada a lesões de nervos cranianos (31%), sendo o hipoglosso o mais comumente envolvido (67%). É rara sua associação com fratura de Jefferson. Relatamos o caso de uma paciente de 58 anos, que desenvolveu FCO, lesão de nervos cranianos caudais e fratura de Jefferson após uma queda. O tratamento preconizado foi tração cervical por seis semanas seguida pelo uso de halo-colete por três meses. Houve consolidação óssea e regressão da lesão nervosa. O objetivo deste relato é alertar para que, uma vez diagnosticada a FCO, está indicada investigação radiológica da transição crânio-cervical pela possibilidade da presença de lesões simultâneas nervosas, de nervos cranianos e ósseas, como por exemplo a fratura de Jefferson. Apesar de suas associações serem raras, devem ter seu diagnóstico conhecido para poder ser manejadas adequadamente.

Angioma cavernoso do meato acústico interno envolvendo o complexo VII e VIII nervos cranianos: relato de caso

Silveira,Roberto Leal; Andrade,Gustavo Cardoso de; Pinheiro Júnior,Nilson; Pittella,José Eymard Homem; Barbosa,Vinícius Cotta
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
48.80762%
Relata-se o caso de homem de 21 anos, leucoderma, portador de angioma cavernoso do meato acústico interno direito envolvendo o complexo VII e VIII nervos cranianos tratado cirurgicamente. Apenas 18 casos de angiomas cavernosos dessa localização foram relatados na literatura. São comentados os aspectos clínicos, o diagnóstico diferencial e o tratamento.

Dissecção espontânea de artéria carótida interna com paralisia de nervos cranianos inferiores: relato de caso

Vieira,Vera L.F.; Pereira,Daniel C.; Ribeiro,Vinícius T.; Leite,Alex B.C.; Emerique,Iran
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
69.351567%
A dissecção espontânea da artéria carótida interna é evento raro, acometendo principalmente indivíduos em idade produtiva. Como a abordagem precoce e adequada dessa doença determina quase sempre melhora significativa, torna-se evidente a necessidade de ampliar os conhecimentos sobre seus aspectos clínicos, patogênicos e fisiopatológicos, visando o diagnóstico e tratamento precoces, bem como a redução de suas possíveis seqüelas. Pelos motivos expostos, julgamos pertinente relatar o caso de um homem de 46 anos com dissecção espontânea de artéria carótida interna, com manifestações clínicas atípicas dentre as quais ressaltamos a paralisia de nervos cranianos inferiores.

Carcinoma de células escamosas no olho de bovino com invasão cerebral através dos nervos cranianos

Barros,Ricardo Rocha de; Rech,Raquel Rubia; Viott,Aline de Marco; Barros,Claudio Severo Lombardo de
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
48.80762%
Um carcinoma de células escamosas foi removido do olho de uma vaca de 7 anos de idade que apresentava ptose da orelha esquerda, salivação e perda de peso progressiva. Devido ao mau prognóstico, a vaca foi submetida à eutanásia 9 meses após a cirurgia. Na necropsia e no exame histopatológico, foi observado que o tumor havia invadido o tronco encefálico através dos nervos cranianos. Outros achados de necropsia significativos incluíam pneumonia de aspiração e atrofia por desnervação do músculo temporal esquerdo.

Achados fonoaudiológicos na hanseníase: considerações teóricas

Quintas,Victor Gandra; Salles,Patrícia Vieira; Costa,Virgínia Cátia; Alvarenga,Elisa Andrade de; Miranda,Izabel Cristina Campolina; Attoni,Tiago Mendonça
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
38.807622%
A hanseníase é uma doença que tem altos níveis de incidência no Brasil. De origem bacteriana crônica, com alta infectividade e baixa patogenicidade, tem como hospedeiro primário o homem e como agente etiológico o Mycobacterium leprae. O bacilo de Hansen, como também é conhecido o agente, se acumula principalmente na pele, nos nervos periféricos e pares cranianos, levando a diversas lesões cutâneas, também à perda da condução neural e, consequentemente, a severas alterações anatômicas e funcionais nas extremidades do corpo, como membros e região orofacial. De acordo com estas premissas, foi realizada uma revisão da literatura com intuito de mostrar a fisiopatologia da doença e sua classificação de acordo com as suas manifestações. Desta forma, a literatura, por intermédio de alguns estudos, mostrou que esta doença pode provocar alterações que comprometem significativamente a voz, a audição, os órgãos fonoarticulatórios e as funções estomatognáticas, tornando-se assim, de grande relevância à Fonoaudiologia.

Alterações ortopédicas na seqüência de Möbius

Brandão Vaz de Almeida, Múcio; Teixeira Brandt, Carlos (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
29.351567%
Introdução: A Seqüência de Möbius (SM) consiste de paralisia congênita do VI e VII nervos cranianos, podendo apresentar em sua etiologia associação com o uso do misoprostol como abortivo. O objetivo deste estudo foi descrever as anomalias ortopédicas em portadores dessa seqüência, além de investigar possível associação de tais alterações entre os casos esporádicos e aqueles cujas mães usaram misoprostol durante o primeiro trimestre da gravidez. Métodos: Foram analisados 42 portadores da SM, atendidos na Associação de Assistência à Criança Deficiente Pernambuco, no período de 1999 a 2005. Vinte e cinco eram do gênero feminino e 17 do masculino. A idade no momento da pesquisa variou de 8 meses a 15 anos e 11 meses; média de 6 anos e 1 mês de idade. O diagnóstico da doença foi estabelecido por equipe multidisciplinar, incluindo neuropediatra, oftalmologista, ortopedista e psicólogo. As mães dos investigados foram interrogadas quanto ao uso do misoprostol durante a gravidez. O estudo foi do tipo observacional, sendo descrito os achados ortopédicos de uma série de casos. Foi introduzido componente analítico para investigar se a freqüência de anomalias do aparelho locomotor estava ou não associada ao uso de misoprostol. Resultados: Das 42 mães destes pacientes...

Ultraestrutura de nervos no diabete experimental em ratos: comparação entre um nervo espinal (nervo isquiático) e um nervo craniano (nervo vestíbulo-coclear)

Augusto Carvalho de Vasconcelos, Carlos; Moraes Valença, Marcelo (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
48.90137%
O nervo isquiático (nervo espinal) é constituído por fibras mielínicas aferentes somáticas e eferentes somáticas e autonômicas. Distribui-se extensamente aos membros inferiores e é comumente afetado pelas neuropatias, principalmente a diabética. O nervo vestíbulo-coclear (VIII nervo craniano) é um nervo aferente puramente sensitivo, constituído por prolongamentos de neurônios bipolares localizados no gânglio espiral (de Corti). Muito tem sido descrito na literatura a respeito das alterações morfológicas e morfométricas nos nervos espinais, tanto em pacientes diabéticos quanto em modelos experimentais da doença. Entretanto, uma comparação entre essas alterações e as eventuais lesões observadas em nervos cranianos ainda não foi realizada. Mais ainda, é amplamente descrito na literatura que pacientes diabéticos apresentam distúrbios da audição. Apesar das alterações histológicas das estruturas da orelha interna de pacientes e em modelos experimentais, uma avaliação histológica do nervo vestíbulo-coclear ainda não foi descrita. No presente estudo, foram descritas alterações ultraestruturais na comparação entre um nervo espinal e um craniano, em ratos com diabete crônico induzido experimentalmente. Foram utilizados ratos machos da linhagem Wistar (n=12)...