Página 1 dos resultados de 72 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Efeitos da Poluição Aérea de Cubatão sobre o Conteúdo de Nitrogênio, Fibras, Ligninas e Substâncias Fenólicas Foliares e Atividade Herbivórica em Tibouchina pulchra Cong..; Leaf contents of nitrogen, fibers and phenolic compounds and their bearing with herbivore damage to Tibouchina pulchra Cogn., under the influence of air pollutants from industries of Cubatão

Furlan, Cláudia Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/10/1998 PT
Relevância na Pesquisa
27.948706%
O crescente processo de industrialização na região de Cubatão, São Paulo, e as resultantes emissões de poluição vêm há tempos afetando a vegetação da Serra do Mar ao seu redor, um remanescente da Mata Atlântica. Para avaliar os efeitos da poluição aérea nos teores de alguns metabólitos, de forma a relacioná-los com a intensidade de herbivoria foliar em Tibouchina pulchra Cogn. (Melastomataceae), espécie predominante na região, foram realizadas análises de nitrogênio, compostos fenólicos totais, taninos totais, fibras, ligninas, área foliar total e área foliar perdida por herbivoria. Folhas maduras de cinco indivíduos adultos de Tibouchina pulchra foram coletadas nos meses de janeiro, fevereiro, junho e julho de 1996 e 1997, em três áreas amostrais na região de Cubatão e Serra do Mar: Vale do Rio Pilões (RP), próxima à captação de água da SABESP, com pouca influência da poluição aérea de Cubatão, considerada como área de referência neste trabalho; Caminho do Mar (CM), área que acompanha a antiga estrada de ligação São Paulo-Santos e com influência da poluição emitida por indústrias petroquímicas localizadas no final dessa rodovia; e Vale do Rio Mogi (VM), área fortemente afetada pela poluição devido à proximidade a indústrias dos ramos siderúrgico...

Filmes de Langmuir e Langmuir-Blodgett de ligninas; Logmuir and Longmuir-Blodgett films of lignins

Constantino, Carlos José Leopoldo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/12/1995 PT
Relevância na Pesquisa
38.121313%
Filmes de Langmuir e Langmuir-Blodgett (LB) foram fabricados a partir de ligninas de bagaço de cana-de-açúcar e da Pinus caribaea hondurensis, extraídas via processo organossolve. Obteve-se nove tipos de lignina de pinus, sendo que cada uma foi extraída com um sol vente diferente, e seis tipos de lignina de cana, as quais passaram por um fracionamento, diminuindo sua polidispersividade. Os filmes de Langmuir foram fabricados sobre subfases de água ultrapura e caracterizados por medidas de pressão e potencial de superfície. Em todos os casos constatou-se a formação de agregados não monomoleculares quando o filme é comprimido além do ponto de colapso, o que é notado pela grande histerese na isoterma pressãoárea. Para ligninas de baixa massa molecular, estruturas estáveis não monomoleculares são formadas antes do colapso. No caso das ligninas menos polidispersas (cana), a massa molecular aumenta linearmente com a área molecular média da lignina. Monocamadas das ligninas de pinus e cana puderam ser transferidas para substratos de vidro, constituindo-se nos primeiros filmes de Langmuir-Blodgett destes materiais. Através do monitoramento da velocidade de imersão e retirada do substrato da subfase pode-se fabricar diferentes tipos de filmes LB...

Estudo cinético da oxidação de ligninas obtidas da palha e do bagaço de cana e aplicações de lignina de bagaço em resina a base de materiais naturais; Kinetic Study of the oxidation of lignins from sugarcane bagasse and straw and application of lignin from sugarcane bagasse in natural-materials-based resins

Labat, Gisele Aparecida Amaral
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/05/2008 PT
Relevância na Pesquisa
38.179475%
Considerando a grande quantidade de resíduos sólidos, como a palha e o bagaço de cana, gerados devido às atividades agrícolas, procurou-se desenvolver um projeto que utilize esses resíduos para obtenção de produtos com maior valor agregado, visando atender às expectativas em termos econômicos e ambientais. O bagaço da cana é um resíduo gerado em grandes proporções no Brasil. O Estado de São Paulo instituiu uma lei que proíbe a prática da queimada, para fins de colheita, pelo fato de causar sérios problemas ambientais e danos à saúde da população das cidades produtoras de cana, tornando a palha mais um resíduo em abundância. O bagaço e agora a palha da cana são queimados em caldeiras para a geração de energia nas próprias usinas de açúcar e álcool. Os excedentes deste processo podem ser utilizados para a obtenção de produtos de maior valor agregado, desde polpas celulósicas bem como a produção de ligninas que podem ser utilizadas em resinas para fabricação de aglomerados. Para o uso integral da biomassa lignocelulósica é necessário fazer a separação de seus constituintes majoritários: celulose, hemicelulose e lignina. Neste trabalho, os processos de separação utilizados foram a polpação etanol-água e a técnica de explosão a vapor tendo a palha e o bagaço da cana como materiais de partida. As ligninas obtidas pelo processo etanol-água foram oxidadas em meio ácido sob condições diferentes para determinar as cinéticas da oxidação e as energias de ativação destas ligninas. Ligninas oxidadas apresentam fortes propriedades quelantes e podem ser aplicadas no tratamento de efluentes para remoção de metais pesados. A oxidação foi realizada em meio ácido acético utilizando o sitema catalítico Co/Mn/Br à 50...

Estabelecimento e validação de modelos de oxidação de ligninas; Establishment and validation of mathematical models for lignin oxidation

Gambarato, Bruno Chaboli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.611711%
Neste trabalho, foram desenvolvidos modelos matemáticos fenomenológicos capazes de descrever a cinética de oxidação química e enzimática de ligninas de palha e bagaço de cana, obtidas por diferentes processos. A oxidação química foi realizada utilizando-se lignina de bagaço de cana obtida por explosão a vapor e por polpação Acetosolv. As reações se processaram em 4 temperaturas (50, 70, 90 e 115 °C) e o fluxo de oxigênio foi mantido constante a 60 mL/min. O meio reacional foi composto por 0,5 g de lignina, 100 mL de ácido acético glacial, 1,6 mL de HBr (47% p/v), 0,05 g de acetato de manganês (II), 0,42 g de acetato de cobalto (II) e 10 mL de anidrido acético. A cinética da reação foi acompanhada por medida de absorbância a 280nm. O modelo foi proposto considerando a cinética de ordem n e incorporando a equação de Arrhenius, que relaciona a constante de velocidade com a energia de ativação e a temperatura do sistema. A integração dos modelos foi feita utilizando-se o método de Runge-Kutta de quarta ordem e o ajuste dos parâmetros foi realizado segundo o método de Levenberg-Marquardt. A validade estatística do ajuste dos modelos foi avaliada pelo método de análise de variância. Os valores de energia de ativação obtidos foram 9099 ± 947 J/mol para a lignina de explosão a vapor e 785 ± 55 J/mol para a lignina acetosolv. A constante cinética K apresentou valor 6...

Filmes de Langmuir e Langmuir-Blodgett (LB) de ligninas; Langmuir and Langmuir-Blodgett films of lignins

Constantino, Carlos José Leopoldo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/1999 PT
Relevância na Pesquisa
37.948706%
Filmes de Langmuir e Langmuir-Blodgett (LB) de ligninas extraídas do bagaço de cana-de-açúcar, via processo organossolve, foram fabricados. As isotermas de pressão revelaram uma área para a seção média da lignina em torno de 100 Å para a monocamada condensada, enquanto a modelagem a partir dos espectros elipsométricos indicou uma espessura por camada de cerca 60 Å para os filmes LB. Porém a deposição não se mostrou homogênea sobre toda a superfície do substrato como observado pelas medidas de microscopia de força atômica (AFM), de forma que filmes mais homogêneos foram obtidos a partir de uma solução mista de Iignina com estearato de cádmio. A área por molécula, calculada com base no número de moléculas de ácido esteárico sobre a subfase, aumenta com a quantidade de lignina na solução mista, indicando a presença de ambos os componentes também na monocamada. Os espectros de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) mostraram que tanto a lignina quanto o estearato de cádmio são transferidos e os espectros de ultravioleta visível (UV-vis) indicaram que esta deposição é homogênea até a 20ª camada. Os difratogramas de raios-X e as medidas de AFM mostram que a deposição de lignina e estearato de cádmio ocorre em domínios separados. As medidas de AFM revelaram ainda um aumento da rugosidade do filme com o aumento do número de camadas depositadas e com a maior irregularidade do substrato utilizado. Vale destacar que os filmes de lignina pura mostraram-se mais homogêneos que os filmes mistos...

Deslignificação de bagaço de cana-de-açúcar: reações, isolamento e utilização de ligninas; Delignification of sugar cane bagasse: reactions, isolation and use of lignins.

Marabezi, Karen
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.948706%
A utilização de biomassa vegetal como matéria-prima para a obtenção de produtos químicos exige pré-tratamentos que levem à desestruturação do complexo lignocelulósico, sendo o principal desafio a remoção seletiva e quantitativa da lignina. O bagaço de cana-de-açúcar, como todo material lignocelulósico, é composto por celulose, polioses e lignina, como principais componentes macromoleculares, e vem sendo alvo de pesquisas para produção de bioetanol e produtos com maior valor agregado. A heterogeneidade das ligninas obtidas como subprodutos dos processos de deslignificação é uma das responsáveis pela limitação de possíveis aplicações industriais. Contudo, os recentes desenvolvimentos no etanol celulósico levarão a um aumento da quantidade de lignina disponível numa base global. Estas considerações futuras têm renovado o interesse no isolamento e conversão de lignina em produtos químicos de maior valor agregado. Neste sentido, o isolamento e a caracterização destas ligninas são de fundamental importância. Neste trabalho apresentamos os resultados de estudos de deslignificação do bagaço de cana-de-açúcar pela aplicação de diferentes processos de polpação (processos Soda, Sulfito e Organossolve etanol/água). Estes processos foram avaliados segundo o rendimento do pré-tratamento e seletividade frente aos componentes macromoleculares dos materiais lignocelulósicos. A segunda etapa do trabalho descreve a caracterização das ligninas obtidas nos diferentes processos de polpação...

Avaliação de parâmetros experimentais do fracionamento do bagaço de cana-de-açúcar na obtenção de etanol celulósico e lignina; Evaluation of experimental parameters of sugarcane bagasse fractionation in obtaining cellulosic ethanol and lignin

Silva, Vinícius Fernandes Nunes da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.812612%
Este trabalho teve como objetivo o estudo de parâmetros experimentais do fracionamento do bagaço de cana-de-açúcar, tais como o tipo de ácido (H3PO4 1,5 % m/v e H3SO4 1,0 % m/v) empregado como catalisador na etapa de pré-tratamento em reator piloto (350 L) a 120 ºC por 20 min. Avaliou-se também os efeitos de temperatura, tempo, concentração de hidróxido de sódio e relação sólido-líquido, de acordo com um planejamento fatorial completo 24 com três repetições no ponto central, para a etapa de deslignificação alcalina em reator de bancada (2 L) do bagaço de cana-de-açúcar previamente pré-tratado de forma a obter uma fração celulósica com elevadas taxas de conversão enzimática e maior recuperação de lignina no licor negro. As melhores condições experimentais obtidas em reator de bancada para o processo de deslignificação alcalina foram reproduzidas em reator piloto de 350 L, como forma de escalonamento deste processo. As ligninas obtidas foram caracterizadas e a fração celulósica da polpa bruta do bagaço pré-tratado com ácido fosfórico foi submetida à hidrólise enzimática de forma a obter quantidade de hidrolisado suficiente para a realização de um ensaio de fermentação alcoólica, com Saccharomyces cerevisiae Pe-2...

Estudo do uso de ligninas como agente compatibilizante em compósitos de polipropileno reforçados com celulose de bagaço e palha de cana-de-açúcar; Study of the use of lignins as coupling agent in composites reinforced with celulose from sugarcane bagasse and straw

Mileo, Patrícia Câmara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
28.121313%
A necessidade de desenvolver novos materiais que atendam aos aspectos econômicos e ambientais leva à busca de se fazer uso dos recursos naturais para várias aplicações tecnológicas. Assim, o desenvolvimento de materiais compósitos poliméricos utilizando fibras naturais como reforço é crescente, e vem ocupando novos segmentos de mercado, devido ao baixo custo das fibras, biodegradabilidade, menor densidade e boas propriedades mecânicas. Este trabalho teve como objetivo a separação dos principais componentes da palha e do bagaço de cana-de-açúcar para a obtenção de insumos químicos com maior valor econômico, sendo proposta a obtenção e caracterização da celulose, que será utilizada como reforço, e da lignina que atuará como agente compatibilizante em compósitos poliméricos. Para alcançar os objetivos propostos no projeto, foi realizado o pré-tratamento por ácido diluído da palha e do bagaço de cana-deaçúcar, seguido de uma etapa de deslignificação com NaOH. As polpas de bagaço e de palha foram submetidas a um pré-branqueamento com xilanase e a um branqueamento composto de extração alcalina, quelação com EDTA e tratamento com peróxido de hidrogênio. O licor negro foi acidificado para que as ligninas precipitassem. Após lavagem...

Caracterização e estudo do comportamento térmico de ligninas extraídas de bagaço de cana-de-açúcar e resíduos sólidos urbanos

Sacco, Ana Paula
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 121 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
28.179475%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Química - IQ; A elucidação da estrutura da lignina, macromolécula natural amorfa, é um desafio para a pesquisa. Sua estrutura pode variar bastante de uma fonte vegetal para a outra, dependendo da sua origem. Neste trabalho, foi realizada a extração, a caracterização e o estudo cinético de decomposição térmica de ligninas obtidas a partir de duas fontes de biomassa: de bagaço de cana-de-açúcar (utilizada como referência) e dos resíduos sólidos urbanos (RSU) de leiras em diferentes estágios de compostagem. As técnicas utilizadas para a caracterização das ligninas foram: análise térmica (TG/DTA), FITR, RMN de 13C no estado sólido e fluorescência de raios-X. O estudo cinético de degradação térmica das ligninas foi realizado utilizando o método isoconversional de Flynn- Wall e Ozawa. A lignina obtida do bagaço de cana-de-açúcar apresentou-se como uma boa amostra de referência por possuir características de protolignina, sem impurezas de carboidratos associados à sua estrutura, o que pôde ser confirmado pela técnica de RMN de 13C. Já as ligninas obtidas dos RSU apresentaram decomposição térmica e grupos característicos da lignina e a presença de outros elementos complexados em sua estrutura...

Análise do teor de compostos fenólicos e de ligninas em diferentes órgãos vegetativos de espécies arbóreas nativas de diferentes grupos sucessionais

Janeiro, Artur Rodrigues
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 56 f.
POR
Relevância na Pesquisa
27.812612%
O sucesso do desenvolvimento da dinâmica das formações vegetais depende das relações estabelecidas entre as espécies vegetais com outros organismos e com o meio físico. Tais relações estão sujeitas a situações de estresse, podendo esse ser de caráter abiótico, como condições elevadas de radiação solar e temperatura e déficit hídrico ou de caráter biótico, como a herbivoria e o ataque de patógenos. Dessa maneira, em virtude à necessidade de um sistema de defesa, as plantas utilizam compostos químicos, como compostos fenólicos e ligninas, para se desenvolverem com proteção. Os compostos fenólicos são compostos oriundos do metabolismo secundário vegetal e ocorrem na parede celular dos tecidos vegetais, constituindo assim uma rápida linha de defesa vegetal a lesões e infecções e funcionando como substrato para atuação de enzimas de defesa como peroxidases e polifenoloxidases. Junto com a atuação dos compostos fenólicos, as ligninas fornecem à planta maior resistência mecânica e impermeabilidade suficiente aos vasos condutores do xilema, proporcionando, assim, desde um fundamental auxílio aos vegetais na conquista do ambiente terrestre até o estabelecimento de uma barreira protetora eficiente contra o ataque de microorganismos. Assim...

Ligninas acetosolv e formacell de eucalipto e de bagaço de cana : isolamento, fracionamento, caracterização e uso como componente de resinas fenolicas do tipo resol

Priscila Benar
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
28.29675%
Ligninas são polifenóis naturais de estrutura reticulada. Suas propriedades e a presença de grupos funcionais dependem tanto do vegetal como do processo de isolamento. A caracterização das ligninas de eucalipto e bagaço obtidas pelos processos Acetosolv (EAc e BAc) e Formacell (EFo e BFo) mostra que EAc e BAc contêm mais grupos acetila e que EAc e EFo possuem mais metoxila. Resultados de pirólise analítica-CG comprovam que EAc e EFo possuem mais unidades S (3,5-dimetoxi-4-hidroxipropanobenzeno), enquanto BAc e BFo têm mais unidades H (4-hidroxipropanobenzeno). O fracionamento com solventes orgânicos mostra a menor polaridade de EAc e EFo e a maior reticulação de EAc e BAc. Para EFo e BFo, isolaram-se frações com Mw crescente e baixa polidispersidade. Cada fração foi caracterizada por análise elementar e de grupos funcionais, obtendo-se a fórmula C9. A cinética da hidroximetilação foi estudada para EAc e BAc por espectroscopia no IV. A análise (univariada e por componentes principais) das bandas normalizadas mostrou que a reação se completa a aproximadamente 2 h para EAc e a 4 h para BAc. Resultados de TG de EAc, EFo, BAc e BFo após 2 h de hidroximetilação mostram que sua estabilidade térmica é superior à das ligninas originais. Dados de DH...

Degradação oxidativa de ligninas pelo sistema biomimetico Gif

Marcello Moreira Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/1994 PT
Relevância na Pesquisa
28.046997%
Estudou-se a possibilidade de empregar um modelo de metano-monooxigenase [Sistema Gif usando cloreto férrico (GoAgg) ou cúprico (GoChAgg) em piridina/ácido acético] para a degradação oxidativa, com peróxido de hidrogênio, de ligninas obtidas pelo processo Acetosolv a partir de Eucalyptus grandis e pelo processo Organocell a partir de Pinus sylvestris. As ligninas foram submetidas a um pré-tratamento (refluxo com os solventes) e então empregado o sistema oxidativo. Os produtos obtidos foram destilados, identificados e semi-quantificados por CG/EM. Os resíduos da destilação foram analisados por espectroscopia no infravermelho. O sistema foi mantido à temperatura ambiente com 6 h de reação, variando-se a atmosfera reacional, o tempo de pré-tratamento e a quantidade de peróxido de hidrogênio. Partindo-se de 1,0 g de ligninas, obteve-se como produtos de degradação compostos fenólicos, principalmente fenol, guaiacol e siringol. Também foi observada a formação de produtos de acoplamento solvente-solvente, principalmente dipiridilas. Para a lignina Organocell, os melhores resultados, foram obtidos no sistema GoAgg sob atmosfera inerte e com 2 mL de H2O2, obtendo-se até 100 mg de produtos fenólicos e até 70 mg de produtos piridínicos. Para a lignina Acetosolv...

Composição fenólica de ligninas dioxano determinadas pela reação oxidativa com o nitrobenzeno

Fukushima,Romualdo Shigueo; Hatfield,Ronald Donald
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2003 PT
Relevância na Pesquisa
28.179475%
A correta quantificação da concentração de lignina em plantas forrageiras, pelo método espectrofotométrico, pressupõe a existência de um padrão de referência. Um padrão de referência deve ter composição fenólica semelhante à da lignina da parede celular. O objetivo deste trabalho foi verificar se ligninas extraídas com solução ácida de dioxano para serem utilizadas como padrão de referência, apresentariam variação na composição fenólica da mesma maneira que a lignina da parede celular. Amostras de parede celular de "bromegrass", milho e trevo-vermelho foram submetidas ao método para extração de ligninas com solução ácida de dioxano. A composição fenólica das ligninas foi analisada mediante oxidação alcalina pelo nitrobenzeno com posterior separação dos componentes monoméricos via HPLC. As ligninas extraídas confirmaram a existência de variação na composição fenólica da mesma maneira às ligninas intactas presentes na parede celular e de substancial presença de ácidos cinâmicos nas ligninas de gramíneas. No que diz respeito à composição fenólica, ligninas extraídas com solução ácida de dioxano podem ser consideradas potenciais padrões de referência paras as análises espectrofotométricas.

Teores de ligninas, nitrogênio e taninos em folhas de espécies típicas do mangue

Godoy,Silvana A.P. de; Mayworm,Marco A.S.; Lo,Vincent Kurt; Salatino,Antonio; Schaeffer-Novelli,Yara
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1997 PT
Relevância na Pesquisa
28.179475%
RESUMO - (Teores de ligninas, nitrogênio e taninos em folhas de espécies típicas de mangue). Mediram-se os teores de ligninas, N total e taninos em folhas de Avicennia schaueriana, Laguncularia racemosa e Rhizophora mangle, coletadas em manguezais de Suape, Ilha Madre de Deus (um local muito poluído na Bahía), Cananéia e duas localidades de Bertioga, uma delas fortemente impactada por descargas poluentes, na qual não se observam indivíduos de Rhizophora, e outra situada à margem desta última área. Verificou-se que as folhas de Laguncularia e Rhizophora contêm altos teores de taninos, sendo as da primeira espécie três a quatro vezes mais ricas que as da última. As folhas de Avicennia apresentaram-se desprovidas de taninos e com os mais altos teores de N. Os teores de ligninas em geral crescem na seqüência Avicennia

Ligninas: métodos de obtenção e caracterização química

Saliba,Eloísa de Oliveira Simões; Rodriguez,Norberto Mário; Morais,Sérgio Antônio Lemos de; Piló-Veloso,Dorila
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 PT
Relevância na Pesquisa
38.046997%
Esta revisão apresenta uma pequena história sobre os estudos de ligninas. São apresentados também vários métodos de isolamento e quantificação de grupos funcionais de ligninas por métodos químicos e físicos.

Composição fenólica de ligninas dioxano determinadas pela reação oxidativa com o nitrobenzeno.

FUKUSHIMA, R.S.; HATFIELD, R.D.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, nº 3, p.373-378, mar. 2003. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, nº 3, p.373-378, mar. 2003.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
28.179475%
A correta quantificação da concentração de lignina em plantas forrageiras, pelo método espectrofotométrico, pressupõe a existência de um padrão de referência. Um padrão de referência deve ter composição fenólica semelhante à da lignina da parede celular. O objetivo deste trabalho foi verificar se ligninas extraídas com solução ácida de dioxano para serem utilizadas como padrão de referência, apresentariam variação na composição fenólica da mesma maneira que a lignina da parede celular. Amostras de parede celular de "bromegrass", milho e trevo-vermelho foram submetidas ao método para extração de ligninas com solução ácida de dioxano. A composição fenólica das ligninas foi analisada mediante oxidação alcalina pelo nitrobenzeno com posterior separação dos componentes monoméricos via HPLC. As ligninas extraídas confirmaram a existência de variação na composição fenólica da mesma maneira às ligninas intactas presentes na parede celular e de substancial presença de ácidos cinâmicos nas ligninas de gramíneas. No que diz respeito à composição fenólica, ligninas extraídas com solução ácida de dioxano podem ser consideradas potenciais padrões de referência paras as análises espectrofotométricas.; 2003

Caracterización funcional de mutantes de peroxidasas implicadas en la biosíntesis de ligninas en arabidopsis thaliana

Fernández Pérez, Francisco
Fonte: Universidade de Múrcia Publicador: Universidade de Múrcia
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
28.179475%
La lignificación de la pared de las células del xilema es un proceso extremadamente complejo, sometido a un estrecho control hormonal cuya función principal es la de conferir rigidez e impermeabilidad al sistema vascular. La lignificación es una secuencia de reacciones en cadena que conducen desde un metabolito primario, la fenilalanina, hasta los precursores inmediatos de las ligninas, los alcoholes hidroxicinamílicos (p-cumarílico, coniferílico y sinapílico). Estos alcoholes son oxidados, finalmente, por las peroxidasas para dar lugar a sus correspondientes radicales, que se ensamblan en la pared celular generando un polímero hidrofóbico y fuertemente polidisperso, que da rigidez e impermeabiliza la pared celular, constituyendo uno de los mayores sumideros metabólicos del CO2 fijado durante la fotosíntesis. Las peroxidasas siringilo son las enzimas responsables de la oxidación del alcohol sinapílico, lo que conduce a la formación de monómeros siringilo (S) que se incorporan al polímero de lignina. Estas enzimas han sido descritas como peroxidasas básicas que no presentan restricciones estéricas que impidan la entrada de alcohol sinapílico en el centro catalítico. Hasta el momento, las peroxidasas más estudiadas a nivel estructural han sido la ATP A2 de Arabidopsis y HRP A2 de rábano...

Análisis estructural y funcional de las peroxidasas implicadas en la biosíntesis de ligninas en mutantes de "Arabidopsis"

Herrero Martínez, Joaquín
Fonte: Universidade de Alcalá Publicador: Universidade de Alcalá
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.812612%
La síntesis de ligninas es un proceso que está catalizado por peroxidasa en sus fases finales. La peroxidasa de Zinnia elegans (ZePrx) está implicada inequívocamente en los últimos pasos de la biosíntesis de ligninas. Mediante una análisis bioinformático se ha mostrado que las isoenzimas de peroxidasa AtPrx 52 y 72 de Arabidopsis thaliana poseen las propiedades estructurales y catalíticas de ZePrx y que son compartidas por otras peroxidasas implicadas en la lignificación. De acuerdo con este análisis, las hormonas (auxinas, citoquininas, brasinosteroides y giberelinas) así como NO y H2O2, regulan probablemente a AtPrx52 y AtPrx72. Cuando se obtuvieron mutantes knockout de peroxidasa 52 y 72, los individuos mutantes presentaron diferencias relacionadas con los efectos de cada mutación sobre la expresión de la otra isoenzima de peroxidasa; sobre la actividad peroxidasa total; sobre la cantidad de proteínas totales; sobre los niveles de azúcares solubles y sobre los niveles de fenoles solubles. El principal efecto fenotípico común que tienen los mutantes atprx52 y atprx72 es una ralentización en el crecimiento en las primeras fases del desarrollo, pero a pesar de la reducción en lignina, los mutantes pueden completar su ciclo vital. Cuando se hizo la caracterización de los fenotipos de los mutantes de peroxidasa 52 y 72 en cuanto a su capacidad de fotosíntesis se observó una disminución en su tasa fotosintética de asimilación de CO2. En cada uno de los mutantes se producen ajustes diferentes en la etapa fotoquímica de la fotosíntesis...

Oxidação de ligninas e modelos de lignina com oxigenio molecular em meio acido

Adilson Roberto Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/07/1995 PT
Relevância na Pesquisa
28.046997%
Lignina obtida na polpação de Picea abies com metanol/base/água (processo Organocell) foi submetida à oxidação com O2 em ácido acético. Os experimentos foram conduzidos em uma autoclave de aço inox, com 20 g de lignina, 1 mmol de Co(OAc)2, 5 mmol de NaBr ou NH4Br, 200 mL de ácido acético glacial a 210°C por 15 min. Variando-se a pressão inicial de O2 entre 0,1 e 1,5 MPa, obteve-se um máximo nos rendimentos de vanilina 5 e ácido vanílico 9 (1,9% e 3,0%, respectivamente) a 0,9 MPa e na presença de NH4Br. O íon brometo atuou como promotor da reação de oxidação e sua quantidade não influenciou significativamente os resultados, mas o uso de NH4Br foi mais efetivo que o NaBr para a oxidação seletiva da lignina. A oxidação em diferentes tempos de reação mostrou que a formação de 5 ocorre primeiramente, sendo então oxidado a 9. Após 30 min de reação os rendimentos de 5 e 9 foram 1,6% e 2,7%, respectivamente. A oxidação produziu uma quantidade grande de lignina oxidada (30-40%). A determinação da distribuição de massa molecular por cromatografia de permeação em gel mostrou que com o aumento da pressão inicial de O2, as frações de massa molecular mais alta da lignina foram degradadas, aumentando-se as frações de massa molecular mais baixa. Esse efeito foi mais acentuado com o uso de NH4Br...

Estudio termodinámico del proceso de adsorción de iones de ni y v por parte de ligninas precipitadas del licor negro kraft

Pérez,Narciso; González,Jean; Delgado,Luisa A
Fonte: Universidad Simón Bolívar; ; Publicador: Universidad Simón Bolívar; ;
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 ES
Relevância na Pesquisa
37.948706%
En el presente estudio se efectuó un análisis del proceso de adsorción de Ni y V con ligninas provenientes de licores negros nacionales, usando principios termodinámicos. Para ello se compararon dos ligninas precipitadas con una lignina comercial de grado analítico. Luego, se procedió a evaluar la capacidad adsortiva de ambas ligninas por medio de la construcción de isotermas, a cuyos datos se les aplicaron los modelos de adsorción de: Freundlich, Langmuir y Redlich - Peterson. De estos modelos, el que mejor ajustó para los casos en estudio fue el de Langmuir. Se calcularon, además, los parámetros termodinámicos DGº, DHº y DSº para cada caso. La entalpía de adsorción arroja valores menores a 40 KJ/mol lo cual no permite dilucidar que tipo de adsorción (física o química) se llevan a cabo, ya que ambos tipos de adsorción pueden estar presentes. Con relación a la energía libre de Gibbs, se obtuvieron valores negativos para la adsorción del Ni sugiriendo un proceso espontáneo, mientras que para el V se obtuvieron valores positivos, lo cual sugiere un proceso no espontáneo. En cuanto a la entropía se obtuvo un valor negativo para la adsorción de níquel, que es indicativo del proceso de adsorción, en cambio para el vanadio...