Página 1 dos resultados de 1116 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Experiences of families in the immunization of Brazilian children under two years old; Experiências de famílias na imunização de crianças brasileiras menores de dois anos; Experiencias de familias en la inmunización de niños brasileños menores de dos años

FIGUEIREDO, Glória Lúcia Alves; PINA, Juliana Coelho; TONETE, Vera Lúcia Pamplona; LIMA, Regina Aparecida Garcia de; MELLO, Débora Falleiros de
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.46%
This study aimed to describe the experience of families in the immunization of children under two years. Descriptive study with qualitative data analysis. Twenty-two subjects participated in unstructured interviews. Results were grouped into three categories: Practical knowledge on children’s immunization; Responsibility and compulsory immunization of children; Increasing the scope of children’s immunization practices. The findings highlight factors that increase vaccination rates: experience and personal fulfillment in maternity, fear of getting ill, recognizing it as good care, access, schedule flexibility, dissemination, immunization record card, immunization campaigns and availability of vaccines, and factors that increase non-vaccination rates: parent’s inexperience, refusal to apply simultaneous immunization, fragmented care, absence of dialog, discrimination, false counter-indications and compulsoriness. Immunization centered on compliance with the calendar or in authoritarian situations is not tied to family care. The bond between health care professionals and families needs to be strengthened to increase the participation in child health protection and promotion measures.; O objetivo foi descrever as experiências de famílias sobre imunização de crianças menores de dois anos. É estudo de natureza descritiva...

Efeitos da imunização com lipoproteína de baixa densidade oxidada na aterosclerose experimental murina e no modelo de doença renal crônica.; Effect of immunization with oxidized low-density lipoprotein in experimental atherosclerosis model and chronic kidney disease model.

Tonini, Gabriela Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.38%
Anticorpos (Ac) anti-oxLDL estão envolvidos no desenvolvimento da lesão aterosclerótica. Induzimos a produção desses Ac através da imunização com oxLDL. Avaliamos os perfis lipídico e de Ac anti-oxLDL e anti-pepD (pepD é um peptídeo derivado da apoB). Animais apoE-/- possuem maiores níveis de lípides sorológicos em comparação com animais C57Bl/6, exceção da HDL. A imunização oxLDL não alterou este perfil. A imunização aumentou os títulos dos Ac IgM, IgG e IgG1 anti-oxLDL. Animais C57Bl/6, mas não os apoE-/- tiveram aumento dos Ac IgM anti-pepD após a imunização. Acreditamos que o aumento de anticorpos IgG1 deve-se ao adjuvante usado. A aterosclerose pode ocorrer com maior freqüência, em indivíduos portadores de doenças renais crônicas. Para estudar essa interferência submetemos os animais a um modelo de isquemia e reperfusão renal (I/R). A I/R promoveu aumento da concentração de TG, podendo agravar a aterosclerose. O aumento de Ac IgG anti-oxLDL promovidos pela I/R sugere que o processo inflamatório desencadeado por este procedimento, aumenta a oxidação de LDL. Desta forma, concluímos que a I/R pode ser considerado um procedimento pró-aterosclerótico que não pode ser revertido pela imunização com oxLDL.; Oxidized LDL (oxLDL) antibodies (Ab) are involved in the development of the atherosclerotic lesion. We induced the formation of such Ab through immunization with oxLDL. We evaluate the lipids and antibody (anti-oxLDL and anti-pepD pep D is a peptide derived from apolipoprotein B) profile. The apoE-/- mice used have higher seric levels of most lipids than C57Bl/6 animals...

Efeito da imunização materna com Ovalbumina na ativação de células dendríticas e geração de linfócitos T reguladores na prole de camundongos.; Effects of maternal immunization with Ovalbumin in activation of dendritic cells and generation of T regulatory lymphocytes in mice offspring.

Muniz, Bruno Pacola
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
A predisposição genética associada à predisposição dos neonatos em gerar uma resposta do tipo Th2 ao alérgeno pode favorecer o desenvolvimento de alergia no período neonatal. O presente projeto tem como proposta investigar os mecanismos regulatórios decorrentes da imunização com ovalbumina pré-concepção na resposta IgE da prole. A imunização materna transfere intensamente anticorpos à prole pelas vias placentária e da amamentação. Além disto, a imunização materna é capaz de inibir o desenvolvimento da resposta IgE da prole, aumentar a expressão de CD80 nas células dendríticas (DCs) da prole e manter equilibrado o percentual de células TCD4+CD25+FoxP3+. As DCs da prole co-cultivadas com células T antígeno-específicas induzem células T reguladoras. A imunização materna influencia diretamente no sistema imune do neonato essencialmente por anticorpos que impedem a sensibilização da prole e modulam negativamente a resposta alérgica.; Genetic predisposition in association to the predisposition of neonates to generate a Th2-type response to the allergen can favor the development of allergy in the neonatal period. This project aimed to investigate the regulatory mechanisms in the preconception immunization with ovalbumin in the offspring IgE response. Maternal immunization transferred intensively antibodies to offspring through both placenta and breastfeeding routes. Moreover...

Imunização passiva e ativa de bezerros para o Vírus da Diarreia Viral Bovina (BVDV) e Herpesvírus Bovino tipo 1 (BoHV-1); Passive and active immunization of calves for Bovine Viral Diarrhea Virus (BVDV) and Bovine Herpesvirus type 1 (BoHV-1)

Baccili, Camila Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
O objetivo geral desta pesquisa foi avaliar a resposta imune (RI) humoral e celular de bezerros recém-nascidos mediante imunização passiva e ativa, usando como modelo o Vírus da Diarreia Viral Bovina (BVDV) e o Herpesvírus Bovino tipo-1 (BoHV-1). Esta pesquisa foi dividida em duas etapas e seus dados estão apresentados em dois capítulos. Capítulo 1- Acompanhou-se a imunização passiva de bezerros do nascimento até os seis meses de idade e a influência da vacinação materna no período pré-parto nessa resposta. Os animais foram distribuídos em dois grupos experimentais que receberam colostro de mães não imunizadas (G1, n=4) e (G2, n=6) de mães imunizadas no período pré-parto para o BVDV e BoHV-1. A colostragem foi feita pela administração de seis litros de colostro nas primeiras doze horas de vida, distribuídas em duas mamadas. Nesta etapa foi possível verificar: (1) a presença de títulos de ACs neutralizantes apenas no grupo de bezerros que receberam colostro de mães imunizadas, obtendo soroconversão após a mamada de colostro em 2/6 (33%) bezerros para o BVDV e 6/6 (100%) para o BoHV-1; (2) manutenção dos títulos de ACs protetores até os três meses de vida. Em relação a RI celular: (3) observou-se maior proporção de células T auxiliares CD4+ (P=0...

Imunização do desamparo aprendido com reforço positivo em ratos em função da previsibilidade, controlabilidade e sexo; Immunization of learned helplessness with positive reinforcement as a function of predictability, controllability and sex

Porto, Tatiany Honorio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Estudos sobre imunização do desamparo aprendido apresentam resultados contraditórios quando utilizam estímulos apetitivos na fase de imunização. Uma análise dos procedimentos utilizados nesses estudos sugere que eles diferem no grau de controle e previsibilidade da liberação do estímulo apetitivo. Além disso, foi demonstrado que quando a previsibilidade do estímulo é manipulada ela produz efeitos dependentes do sexo do sujeito. O presente estudo teve por objetivos avaliar se: 1) a previsibilidade e a controlabilidade de estímulos apetitivos na fase de imunização são variáveis críticas para imunizar ratos contra o desamparo; 2) esses efeitos são dependentes do sexo. Em paralelo, buscou-se explorar alguns efeitos das variáveis hormonais nesses comportamentos. Um Estudo Piloto demonstrou não haver diferença quanto ao desamparo em fêmeas nas fases de estro e diestro do ciclo estral. Quanto à imunização (Experimento 1), foi utilizado reforçamento positivo combinando-se as variáveis de controle (VI e VT) e previsão (com ou sem sinal antecedendo a disponibilização do reforço), utilizando-se grupos (n=16) com ratos machos e fêmeas em igual proporção. Em seguida esses animais foram submetidos a choques incontroláveis e por fim a um teste de fuga. Outro grupo de machos e fêmeas passou apenas pelas duas últimas fases e um grupo apenas pela fase final. Os resultados mostraram que o sexo dos animais não é uma variável importante para o desamparo...

Carteiras de renda fixa: imunização, risco de imunização e risco idiossincrático

Freitas, Marise Reis de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.49%
O termo imunização significa construir uma carteira de títulos de forma a torná-la imune a variações nas taxas de juros. O presente trabalho tem o intuito de avaliar a eficácia das diferentes estratégias de imunização de um portfólio e avaliar seus impactos sobre a rentabilidade dos mesmos. O trabalho aborda medidas de Duração, Convexidade e Dispersão, além de medidas do VaR (value-at-risk) e o CVaR (conditional value-at-risk). O objetivo é analisar de que forma essas medidas de risco podem ser usadas como parâmetros indicadores da carteira ótima e como elas se relacionam entre si. Além disto, este trabalho inova ao introduzir uma análise sobre o risco idiossincrático a que uma carteira pode ficar exposta ao tentar mitigar o risco de imunização. Para avaliar o desempenho das diferentes estratégias de imunização e a existência de um trade off entre risco idiossincrático e risco de imunização foram realizados estudos empíricos de otimização de carteiras com títulos prefixados da dívida interna brasileira no período de 2006 a 2010.

A estrutura a termo das taxas de juros e estratégia de imunização de uma carteira de renda fixa via duration

Cuppari, Alexandre Marçon
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 37 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.25%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; O presente estudo buscou apresentar o mercado de renda fixa brasileiro, dividido entre ativos públicos e privados, a Estrutura a Termo das Taxas de Juros, os conceitos de duration e Imunização. O objetivo foi buscar, através da composição de uma carteira formada por títulos públicos federais, uma estratégia de imunização para proteção desta carteira contra flutuações nas taxas de juros futuras. Essa estratégia, conhecida por imunização via duration, busca assumir uma posição contrária em derivativos, chamados Futuros de DI, igualando-se a duration e a posição da carteira com a duration e posição da carteira de derivativos

Imunização do “risco taxa de juro” : o impacto do“risco de crédito” na qualidade da imunização : case study : imunização através de emissão de obrigações pelo estado portugês e alemão

Rego, Luís Manuel Fernandes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
Mestrado em Finanças / Classificação JEL: G21, G32; Este trabalho envolve um diagnóstico sobre o “Risco Taxa de Juro” presente nas Instituições Financeiras e os métodos usados para a respectiva imunização. A dissertação é composta por duas partes. Na primeira parte (Cap. 1 e Cap. 2) é apresentada uma revisão teórica relativa ao “Risco Taxa de Juro” e à forma como este pode ser imunizado. Conceitos como a duração de Macaulay (1938) e de Fisher & Weil (1971) e as respectivas limitações na aproximação ao preço da obrigação são destacados. Na segunda parte (Cap. 3 e Cap. 4), são analisados os principais indicadores do “Risco de Crédito” numa obrigação e, com base nos preços de mercado das dívidas de Portugal e da Alemanha, testa-se a qualidade da imunização. São ainda apresentados os “Derivados Taxa de Juro” como método de cobertura do “Risco Taxa de Juro”. No final, é efectuada uma entrevista junto dos responsáveis pela cobertura do “Risco Taxa de Juro” num dos maiores bancos privados portugueses com o objectivo de identificar os métodos usados na efectiva captação do “Risco Taxa de Juro” e na forma como este risco é na realidade imunizado. Este trabalho permite concluir sobre a importância do “Risco de Crédito” numa estratégia de imunização do “Risco Taxa de Juro”...

A imunização do risco de taxa de juro: um ensaio com obrigações do tesouro português

Canas, João Heitor
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
Dissertação de Mestrado em Finanças / JEL Classification: E43 G11; O impacto das alterações na Estrutura Temporal de Taxas de Juro ao nível dos investimentos em ativos de rendimento fixo tem levado que a tenham sido desenvolvidas diversos modelos de gestão do risco de taxa de juro. As estratégias mais comuns ao longo das últimas décadas recorrem ao conceito de duração para imunizar portfólios face ao risco de taxa de juro, e assim, assegurar um rendimento determinado para um horizonte de investimento definido. O objetivo desta dissertação consiste na apresentação de diferentes estratégias de imunização e medidas de risco de taxa de juro e na análise empírica comparativa, da eficácia de algumas dessas estratégias e medidas. O estudo, recorrendo a obrigações do Tesouro Português, apresenta diversas vertentes, que procuram avaliar a eficácia das estratégias de imunização em horizonte de investimentos iguais ou inferiores a 3 anos: relevância da seleção da estratégia de imunização ou da medida de risco de taxa de juro e a influência de fatores não captados pela Estrutura Temporal de Taxas de Juro que introduzam distorções nos preços das obrigações consideradas.; The impact of changes in the Term Structure of Interest Rates on fixed income securities investments has led to the development of several models for the management of interest rate risk. The most common strategies over the past decades are based on the concept of duration to immunize portfolios against interest rate risk...

Imunização ativa e passiva no prematuro extremo

Tavares,Eduardo C.; Ribeiro,José Geraldo; Oliveira,Lorenza A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
OBJETIVO: Revisão sobre a indicação, contra-indicação, época ideal, eficácia imunogênica e reatogenicidade (eventos adversos) das imunizações passiva e ativa nos RN pré-termo extremos. FONTE DOS DADOS: Pesquisa em livros-textos clássicos de infectologia pediátrica e nas bases de dados eletrônicas MEDLINE, Lilacs, PubMed e Akwanmed, utilizando os seguintes descritores de ciências da saúde: prematuro, recém-nascido de muito baixo peso, imunização, imunização ativa, imunização passiva, vacinas, imunoglobulina. SÍNTESE DOS DADOS: A imunização do recém-nascido pré-termo extremo ou de muito baixo peso ao nascer é um grande desafio para o pediatra, por não haver conhecimento suficiente da eficácia da resposta imunitária e das reações indesejáveis. Talvez, por isto, seja comum encontrar estas crianças com o seu esquema de imunizações incompleto ou atrasado. No entanto, apesar da escassez de publicações sobre o tema, em princípio, a idade gestacional e o baixo peso ao nascer não devem ser considerados fatores limitantes para que um recém-nascido prematuro clinicamente estável seja imunizado na mesma idade cronológica indicada para as crianças nascidas a termo. CONCLUSÃO: Não é possível, baseado em evidências...

Integração das atividades de vacinação pelo BCG intradérmico nos programas gerais de imunização das unidades sanitárias

Brólio,Roberto; Nardy,Stella Maria C.
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/1976 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
A imunização pelo BCG constitui um recurso operacional de grande alcance nos países em desenvolvimento, onde é elevada a incidência da tuberculose. Os conhecimentos adquiridos nos últimos cinco anos, em nosso meio, permitem elaborar programas para a aplicação do BCG, por via intradérmica, em extensão útil epidemiologicamente, sem o teste tuberculínico prévio. É analisada a experiência da integração da vacinação pelo BCG intradérmico no programa geral de imunização do Centro de Saúde "Geraldo de Paula Souza", da Faculdade de Saúde Pública da USP. As suas conclusões são favoráveis à viabilidade do método, permitindo ampla cobertura de imunização anti-tuberculose da população, desde os primeiros meses de vida.

Cobertura vacinal em menores de dois anos a partir de registro informatizado de imunização em Curitiba, PR

Luhm,Karin Regina; Cardoso,Maria Regina Alves; Waldman,Eliseu Alves
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
OBJETIVO: Avaliar o programa de imunização de crianças de 12 e de 24 meses de idade, com base no registro informatizado de imunização. MÉTODOS: Estudo descritivo em amostra probabilística de 2.637 crianças nascidas em 2002 e residentes em Curitiba, PR. As fontes de dados foram: registro informatizado de imunização do município, Sistema de Informação de Nascidos Vivos e inquérito domiciliar para casos com registro incompleto. As coberturas foram estimadas aos 12 e aos 24 meses de vida e analisadas segundo características socioeconômicas de cada distrito sanitário e o vínculo das crianças aos serviços de saúde. Foram analisadas a abrangência, completude e duplicidades do registro informatizado de imunização. RESULTADOS: A cobertura do esquema de imunização foi de 95,3% aos 12 meses sem diferenças entre os distritos e de 90,3% aos 24 meses, tendo sido mais elevada em um distrito com piores indicadores socioeconômicos (p = 0,01). A proporção de vacinas, segundo o tipo, aplicadas antes e após a idade recomendada foi de até 0,9% e até 32,2%, respectivamente. A cobertura do registro informatizado de imunização foi de 98% na amostra estudada, o sub-registro de doses de vacinas foi de 11% e a duplicidade de registro foi de 20...

Enfermagem e atenção à saúde do trabalhador: a experiência da ação de imunização na Fiocruz/Manguinhos

Santos,Paula Raquel dos; Noronha,Nathalia Henrique; Mattos,Ubirajara Aluizio de Oliveira; Silva,Delson da
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
O trabalhador, ao realizar atividades em que exista o contato com agentes patogênicos, se expõe ao risco de adquirir doenças que podem levá-lo à morte. A imunização aparece como uma das medidas de prevenção e proteção contra o seu adoecimento. Este artigo apresenta a experiência de imunização em trabalhadores, no período de 2005 a 2008, através da implantação do projeto Ações Integradas de Enfermagem em Vigilância da Saúde do Trabalhador na Fundação Oswaldo Cruz, campus Manguinhos, Rio de Janeiro (Fiocruz/Manguinhos). Trata-se de um estudo descritivo exploratório quantitativo, utilizando dados primários resultantes da construção do projeto de trabalho na linha temática da vigilância em saúde do trabalhador. Nesse período, aplicaram-se 12.904 doses de vacinas variadas em uma população de trabalhadores de atividades e faixas etárias diversificadas. Construção civil, segurança, jardinagem, manutenção e serviço de limpeza foram aquelas com maior mobilização e receptividade dos trabalhadores. A experiência possibilitou a instalação da sala de vacina no CST/DIREH, realização de campanhas nas unidades, realização de ações de imunização específicas para trabalhadores e de grupos operativos e palestras voltadas à educação em saúde.

Análise da taxa de utilização e perda de vacinas no programa nacional de imunização

Pereira,Diego Daniel dos Santos; Neves,Eduardo Borba; Gemelli,Mauro; Ulbricht,Leandra
Fonte: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
O Programa Nacional de Imunização (PNI) brasileiro é uma referência nos programas de imunização preventiva no mundo. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar a distribuição de vacinas no PNI, bem como as perdas de doses nas Unidades Básicas de Saúde de um município da região metropolitana de Curitiba (PR). Foi realizado um estudo exploratório retrospectivo referente ao período de 2007 a 2010, a partir dos dados disponíveis nos subsistemas do PNI na Secretaria Municipal de Saúde. Foram distribuídas no município 2.101.103 doses de vacinas, em que 591.053 (28,13%) foram aplicadas, com perda técnica de 1.447.829 (68,91%) e perda física de 62.221 (2,96%) doses, totalizando 71,96% de perdas. Os resultados sugerem alta perda técnica de vacinas e alteração de algumas condutas, como redução da aquisição de frascos multidoses com grande número de doses, financiamento de pesquisas que criem vacinas menos termolábeis e utilização de frascos com monitores para medir a exposição das vacinas ao calor.

Estrutura a termo da taxa de juros e imunização: novas perspectivas na gestão do risco de taxa de juros em fundo de pensão

Machado,Sérgio Jurandyr; Motta,Luis Felipe Jacques da
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
O termo imunização denota a construção de uma carteira de títulos de forma a torná-la imune a variações nas taxas de juros. No caso dos fundos de pensão, o objetivo da imunização é distribuir os recebimentos intermediários e finais dos ativos de acordo com a previsão para o fluxo de pagamentos dos benefícios. Nesse sentido, o artigo busca comparar o desempenho de duas alternativas de imunização ao método tradicional que restringe o gerenciamento do risco de taxa de juros à compatibilização da duration de ativos e passivos. As carteiras de títulos foram obtidas a partir de métodos de programação linear, nos quais as restrições são decorrentes da alternativa de imunização escolhida. O indicador de desempenho utilizado foi o valor em risco (VaR), aqui definido como o menor valor presente da diferença entre ativos e passivos do fundo de pensão, para um dado nível de confiança. O VaR foi calculado a partir da descrição probabilística da evolução das taxas de juros, obtida por meio de uma simulação. Os resultados permitem não apenas avalizar a estratégia mais eficiente, como também explicitar a superioridade do desempenho das duas alternativas em relação ao método tradicional, auxiliando a criação de valor na indústria de previdência complementar.

Cobertura vacinal em menores de dois anos a partir de registro informatizado de imunização em Curitiba, PR; Vaccination coverage among children under two years of age based on electronic immunization registry in Southern Brazil; Cobertura vacunal en menores de dos años a partir de registro informatizado en Curitiba, Sur de Brasil

LUHM, Karin Regina; CARDOSO, Maria Regina Alves; WALDMAN, Eliseu Alves
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
OBJETIVO: Avaliar o programa de imunização de crianças de 12 e de 24 meses de idade, com base no registro informatizado de imunização. MÉTODOS: Estudo descritivo em amostra probabilística de 2.637 crianças nascidas em 2002 e residentes em Curitiba, PR. As fontes de dados foram: registro informatizado de imunização do município, Sistema de Informação de Nascidos Vivos e inquérito domiciliar para casos com registro incompleto. As coberturas foram estimadas aos 12 e aos 24 meses de vida e analisadas segundo características socioeconômicas de cada distrito sanitário e o vínculo das crianças aos serviços de saúde. Foram analisadas a abrangência, completude e duplicidades do registro informatizado de imunização. RESULTADOS: A cobertura do esquema de imunização foi de 95,3% aos 12 meses sem diferenças entre os distritos e de 90,3% aos 24 meses, tendo sido mais elevada em um distrito com piores indicadores socioeconômicos (p = 0,01). A proporção de vacinas, segundo o tipo, aplicadas antes e após a idade recomendada foi de até 0,9% e até 32,2%, respectivamente. A cobertura do registro informatizado de imunização foi de 98% na amostra estudada, o sub-registro de doses de vacinas foi de 11% e a duplicidade de registro foi de 20...

Cobertura vacinal em menores de dois anos a partir de registro informatizado de imunização em Curitiba, PR; Cobertura vacunal en menores de dos años a partir de registro informatizado en Curitiba, Sur de Brasil; Vaccination coverage among children under two years of age based on electronic immunization registry in Southern Brazil

Luhm, Karin Regina; Cardoso, Maria Regina Alves; Waldman, Eliseu Alves
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
37.52%
OBJETIVO: Evaluar el programa de inmunización de niños de 12 a 24 meses de edad con base en el registro informatizado de inmunización. MÉTODOS: Estudio descriptivo en muestra probabilística de 2.637 niños nacidos en 2002, y residentes en Curitiba, Sur de Brasil. Las fuentes de datos fueron: registro informatizado de inmunización del municipio, Sistema de Información de Nacidos Vivos y pesquisa domiciliaria para casos con registro incompleto. Las coberturas fueron estimadas a los 12 y 24 meses de vida y analizadas según características socioeconómicas de cada distrito sanitario y el vínculo de los niños a los servicios de salud. Se analizaron la amplitud, completitud y duplicidad del registro informatizado de inmunización. RESULTADOS: La cobertura del esquema de inmunización fue de 95,3% a los 12 meses sin diferencias entre los distritos y de 90,3% a los 24 meses y fue más elevada en un distrito con peores indicadores socioeconómicos (p=0,01). La proporción de vacunas, según el tipo, aplicadas antes y posterior a la edad recomendada fue de hasta 0,9% y hasta 32,2%, respectivamente. La cobertura del registro informatizado de inmunización fue de 98% en la muestra estudiada, el sub-registro de dosis de vacunas de 11% y la duplicidad de registro de 20...

Experiências de famílias na imunização de crianças brasileiras menores de dois anos; Experiencias de familias en la inmunización de niños brasileños menores de dos años; Experiences of families in the immunization of Brazilian children under two years old

Figueiredo, Glória Lúcia Alves; Pina, Juliana Coelho; Tonete, Vera Lúcia Pamplona; Lima, Regina Aparecida Garcia de; Mello, Débora Falleiros de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/06/2011 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
37.46%
O objetivo foi descrever as experiências de famílias sobre imunização de crianças menores de dois anos. É estudo de natureza descritiva, com análise qualitativa dos dados, entrevistas não estruturadas com 22 sujeitos. Os resultados foram agrupados em: conhecimentos práticos sobre imunização, responsabilidade e obrigatoriedade na imunização e ampliação da prática de imunização. Foram destacados elementos que fortalecem a imunização: experiência e realização pessoal no papel de ser mãe, temor de adoecimento, reconhecimento como um bom cuidado, acesso, flexibilidade do horário, divulgação, cartão de vacinas, campanhas de vacinação e disponibilidade de vacinas, e elementos da não imunização: inexperiência dos pais, recusa de aplicações simultâneas de vacinas, assistência fragmentada, ausência de diálogo, discriminação, falsas contraindicações e obrigatoriedade. A imunização centrada no cumprimento do calendário vacinal, ou em situações autoritárias, está descolada do cuidado familiar. O vínculo com as famílias precisa ser fortalecido para ampliação da adesão às medidas de proteção e promoção da saúde da criança.; El objetivo fue describir las experiencias de familias sobre inmunización de niños menores de dos años. Estudio de naturaleza descriptiva...

Inibição da resposta de hipersensibilidade do Tipo I da prole de camundongos mediada pela imunização materna com o ácaro Dermatophagoides pteronyssinus; Inhibition of offspring Type I hypersensitivity response through maternal immunization with the dust mite Dermatophagoides Pteronyssinus

Victor, Jefferson Russo; Duarte, Alberto José da Silva; Sato, Maria Notomi
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2002 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
A exposição precoce a alérgenos associada a tendência dos neonatos a desenvolverem respostas do tipo Th2 pode contribuir com o desenvolvimento da alergia durante a infância. O efeito da imunização de camundongos fêmeas A/Sn pré concepção com o ácaro Dermatophagoides pteronyssinus (Dp), foi analisado na resposta de hipersensibilidade tipo I da prole híbrida. A cinética da imunização dos filhotes com Dp foi avaliada da idade neonatal até a adulta. As proles de mães imunes não demonstraram evidência de sensibilização pré ou pós natal ao alérgeno pela análise dos alótipos de anticorpos. A imunização com Dp das proles derivadas de mães imunizadas no período neonatal e após o desmame revelou uma significativa inibição da produção de anticorpos IgE e IgG1 anti-Dp, permanecendo diminuída mesmo após os desafios alergênicos secundários. A inibição da resposta foi específica para o Dp considerando que a imunização com antígeno heterólogo induziu similar produção de anticorpos IgE ao grupo de proles controles. A imunização materna com Dp sugere proteger o desenvolvimento precoce de alergia nos filhotes.; The early life exposure to allergens associated with the tendency of newborns to develop Th2-biased responses...

Cobertura vacinal em menores de dois anos a partir de registro informatizado de imunização em Curitiba, PR

Luhm,Karin Regina; Cardoso,Maria Regina Alves; Waldman,Eliseu Alves
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
OBJETIVO: Avaliar o programa de imunização de crianças de 12 e de 24 meses de idade, com base no registro informatizado de imunização. MÉTODOS: Estudo descritivo em amostra probabilística de 2.637 crianças nascidas em 2002 e residentes em Curitiba, PR. As fontes de dados foram: registro informatizado de imunização do município, Sistema de Informação de Nascidos Vivos e inquérito domiciliar para casos com registro incompleto. As coberturas foram estimadas aos 12 e aos 24 meses de vida e analisadas segundo características socioeconômicas de cada distrito sanitário e o vínculo das crianças aos serviços de saúde. Foram analisadas a abrangência, completude e duplicidades do registro informatizado de imunização. RESULTADOS: A cobertura do esquema de imunização foi de 95,3% aos 12 meses sem diferenças entre os distritos e de 90,3% aos 24 meses, tendo sido mais elevada em um distrito com piores indicadores socioeconômicos (p = 0,01). A proporção de vacinas, segundo o tipo, aplicadas antes e após a idade recomendada foi de até 0,9% e até 32,2%, respectivamente. A cobertura do registro informatizado de imunização foi de 98% na amostra estudada, o sub-registro de doses de vacinas foi de 11% e a duplicidade de registro foi de 20...