Página 1 dos resultados de 1366 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

O ultra-som terapêutico adicionado à imobilização gessada nas propriedades mecânicas da reparação muscular pós-trauma por mecanismo de impacto; The therapeutic ultrasound aided to the cast immobilization in the mechanical properties of the muscular repair powder-trauma for mechanism of impact experimental

Oliveira, Fabrício Borges
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/11/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.439106%
Desenvolvemos um instrumento capaz de provocar uma lesão muscular aguda por mecanismo de impacto, no músculo gastrocnêmio de ratas, através de um trauma direto e não-invasivo. Após a produção da lesão experimental avaliamos os efeitos do ultra-som terapêutico (UST), adicionado ou não à imobilização gessada, como forma de tratamento imediato à lesão muscular pela análise das propriedades mecânicas deste músculo. Foram utilizadas 68 ratas da raça Wistar, sendo divididas em 7 grupos experimentais da seguinte forma: Grupo 1 – Controle intacto; Grupo 2 – Sem tratamento efetivo, Grupo 3 – Imobilização gessada por 24 horas; Grupo 4 – Imobilização gessada por 72 horas; Grupo 5 – Estimulação com UST sem presença de imobilização; Grupo 6 – Imobilização gessada por 24 horas associada à estimulação com UST; Grupo 7 – Imobilização gessada por 72 horas associada à estimulação com UST tratadas durante 6 dias consecutivos com UST, durante 5 minutos diários. Avaliamos as propriedades mecânicas obtidas através de ensaios mecânicos de tração longitudinal e os resultados foram analisados estatisticamente. O estudo evidenciou que a propriedade de alongamento no limite de proporcionalidade não foi um bom parâmetro de correlação para avaliar a efetividade dos tratamentos empregados junto ao processo de reparação muscular. A utilização isolada do UST como técnica de tratamento apresentou melhores resultados em relação às propriedades mecânicas de carga no limite de proporcionalidade...

Propriedades mecânicas do músculo esquelético de ratas wistar após imobilização e exercício físico em esteira; Immobilization, treadmill running and some mechanical properties of rat's skeletal muscle

Rocha, Maurício Nunes Dourado
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.332024%
A imobilização produz efeito deletério sobre a musculatura estriada. A avaliação das propriedades mecânicas do músculo esquelético é um parâmetro de mensuração para elucidar se o exercício físico pode constituir importante forma de prevenção ou reversão dos défices decorrentes da imobilização. Seis grupos (GC1, GI, GC2, GIL, GIE, GE), com dez animais cada, foram utilizados com o objetivo de avaliar a interferência do exercício físico por esteira em algumas propriedades mecânicas de modelos animais sujeitos previamente à imobilização do membro posterior. Os animais dos grupos GI, GIL e GIE foram submetidos a vinte e um dias de imobilização gessada do membro posterior direito. Os animais dos grupos GIE e GE foram submetidos a protocolo de treino em esteira por vinte e um dias. Os grupos GC1 e GC2 serviram como controle. Após alcançarem à idade ideal, os animais sofreram eutanásia e os gastrocnêmios das patas direitas foram submetidos a ensaios de tração para análise da carga máxima suportada, deformação na carga máxima e tensão. Os resultados obtidos mostraram que a imobilização exerce papel deletério sobre as propriedades mecânicas do músculo esquelético, a tensão não apresenta necessariamente correlação com a carga máxima e que o protocolo de exercícios adotado neste estudo não foi capaz de restaurar todas as propriedades mecânicas...

Uso de alendronato de sódio em ratas submetidas à imobilização gessada. Análise de propriedades mecânicas do fêmur e da densidade óssea radiográfica do colo femoral; Use of the sodium alendronate in rats submitted to plaster cast immobilization. Analysis of the mechanical properties of the femur and of the femoral neck radiographic density.

Cecim, Paulo Eugenio Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.375476%
A imobilização prolongada do aparelho locomotor, embora usada com finalidades terapêuticas, leva à osteopenia, o que causa enfraquecimento ósseo. Foi investigado se o uso concomitante do alendronato de sódio (um inibidor da atividade osteoclástica) é capaz de diminuir ou prevenir o enfraquecimento ósseo causado pela imobilização. Ratas fêmeas Wistar, adulta-jovens foram distribuídas em seis grupos: não imobilizado e sem tratamento (controle); não imobilizado + alendronato diário (0,1 mg/kg); não imobilizado + alendronato semanal (0,7 mg/kg); imobilizado e sem tratamento; imobilizado + alendronato diário (0,1 mg/kg); imobilizado + alendronato semanal (0,7 mg/kg). A imobilização foi obtida com aparelho gessado na região lombar, pélvica e de todo o membro pélvico direito (exceto a pata). O período de observação, imobilização e tratamento foi de 28 dias. Os métodos de avaliação foram a determinação da massa corporal, da massa e comprimento do fêmur direito, o ensaio mecânico em flexo-compressão no terço proximal do fêmur e a densidade óssea radiográfica do colo do fêmur direito. A comparação foi intergrupos. A imobilização, com alendronato ou não, causou diminuição significativa na massa corporal...

Imobilização da lipase de Burkholderia cepacia em nanopartículas magnéticas e sua applicação em resolução cinética de alcoóis secundários quirais; Immobilization of Burkholderia cepacia lipase on magnetic nanoparticles and its application in enzymatic kinetic resolution of chiral secondary alcohols

Rebelo, Lya Pantoja
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.375476%
Esta dissertação apresenta um estudo de diferentes metodologias de imobilização (fisissorção, quimissorção com carboxibenzaldeído e quimissorção com glutaraldeído) da lipase de Burkholderia cepacia em nanopartículas magnéticas e sua aplicação na resolução cinética de alcoóis secundários racêmicos. O método de imobilização por fisissorção resultou na imobilização de 0,21 mg de proteína em 20 mg de nanopartículas magnéticas. Para a mesma quantidade de nanopartículas magnéticas, o método de quimissorção com carboxibenzaldeído imobilizou 0,26 mg de proteína contra 0,28 mg de proteína pelo método de quimissorção com glutaraldeído, a melhor relação encontrada neste trabalho. A atividade enzimática foi avaliada na resolução cinética de alcoóis secundários racêmicos [(RS)-2-bromo-1-(fenil)etanol, (RS)-2-bromo-1-(4-nitrofenil)etanol, (RS)-1-(4-nitrofenil)etanol e (RS)-1-(fenil)-1,2-etanodiol] via reação de transesterificação enantiosseletiva. O efeito de diferentes parâmetros reacionais para a resolução cinética foi estudado, como agente acilante, quantidade de substrato, solvente, quantidade de nanopartículas magnéticas (suporte), velocidade de agitação, tempo e temperatura reacionais. Os melhores parâmetros encontrados foram acetato de vinila como agente acilante...

Produção e imobilização de lipases produzidas pelo fungo endofítico Cercospora kikuchii para aplicações biotecnológicas; Production and immobilization of lipases produced by the endophytic fungus Cercospora kikuchii for biotechnological applications

Silva, Tales Alexandre da Costa e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.375476%
O objetivo desse trabalho foi avaliar estratégias de imobilização de lipases produzidas pelo fungo endofítico Cercospora kikuchii através do uso de suportes não convencionais (subprodutos agroindustriais e quitosana). Investigou-se o uso de equipamentos de secagem (estufa, leito de jorro, leito fluidizado, liofilizador e "spray dryer") para desidratação dos derivados imobilizados obtidos. A imobilização por ligação covalente, usando glutaraldeído, epicloridrina e metaperiodato de sódio como agentes ligantes, apresentou valores para retenção da atividade enzimática superiores à imobilização por adsorção e encapsulação. Nos ensaios de imobilização utilizando glutaraldeído e secagem em leito de jorro, os melhores valores obtidos foram para a celulose microcristalina com retenção da atividade enzimática de 179,1%, seguido da casca de arroz 173,9%. A palha de milho foi o melhor suporte na imobilização covalente e secagem em estufa, com retenção de mais de 100% da atividade enzimática inicial. Na secagem por liofilização houve destaque para a casca de arroz (163,6%) seguida de palha de milho (157,2%) e cana de açúcar (154,6%). Utilizando quitosana como suporte e secagem em leito fluidizado, o valor para a retenção da atividade enzimática foi de 93...

Imobilização da tanase de Paecilomyces variotii e ação em reações de hidrólise e síntese; Immobilization of tannase from Pecilomyces variotii and reactions of hydrolysis and synthesis

Patrícia Fernanda Schons
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.439106%
Tanino acil hidrolase (TAH) conhecida como tanase (EC 3.1.1.20) é uma enzima que hidrolisa ésteres e taninos hidrolisáveis produzindo glicose e ácido gálico quando o meio reacional for polar. No entanto, a literatura indica sua capacidade de esterificar também ésteres de ácidos gálico em meio orgânico. Nosso grupo de pesquisa isolou um fungo, Paecilomyces variotii, produtor de tanase no ano de 2005 e desde então vem desenvolvendo estudos de produção, purificação, caracterização e aplicações desta enzima. Dando continuidade à linha de pesquisa, o objetivo deste trabalho foi estudar um processo de imobilização da tanase de Paecilomyces variotii empregando diferentes suportes e técnicas. Foram avaliados os parâmetros do processo de imobilização, a tanase livre e imobilizada foi caracterizada bioquimicamente ainda foi investigada a quimioseletividade da tanase imobilizada e livre para reações de síntese. A tanase foi imobilizada pelo método de adsorção em alumina, Amberlite, Accurel e celite; por ligação covalente em amberlite e Dowex ativados com polietilenoimina e glutaraldeído e em sílica, accurel e celite ativados com 3-aminopropiltrietoxisilano e glutaraldeído e por gelificação iônica em alginato de sódio...

Estudo da produção, imobilização e aplicação da ß-glicosidase de Aspergillus sp; Study of production, immobilization and application of ß-glucosidase from Aspergillus sp

Joelise de Alencar Figueira Angelotti
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.439106%
O presente trabalho visou o estudo da produção da ?-glicosidase pela linhagem de Aspergillus sp. utilizando-se resíduos agrícolas como o farelo de trigo, casca de maracujá e bagaço de cana-de-açúcar, a imobilização da enzima em diferentes suportes como lentes PVA - Lentikats®, sol-gel, Eupergit, Amberlite, gelatina e alginato de cálcio, e a aplicação da enzima livre e imobilizada na conversão de isoflavonas glicosiladas de soja em isoflavonas agliconas. O fungo foi identificado como Aspergillus niger LBA 02. O extrato enzimático bruto obtido de A. niger LBA 02 apresentou atividade de ?-glicosidase, CM -celulase, amilase, poligalacturonase e pectinase. Foi obtida maior atividade de ?-glicosidase (44,81 U/g) na fermentação da linhagem A. niger LBA 02 em meio semissólido composto por 25 g de farelo de trigo e 5,7 mL de água destilada, após 240 h de fermentação a 30°C. Os efeitos da adição do extrato de levedura e dos sais KH2PO4, NH4NO3, MgSO4.7H2O, no meio de farelo de trigo, para a produção de ?-glicosidase por A. niger LBA 02 não foram significativos nos níveis estudados. Os resíduos casca de maracujá e bagaço de cana-de-açúcar adicionados no meio de farelo de trigo não atuaram como indutores da produção de ?-glicosidase...

Novas fases estacionarias para CLAE preparadas por imobilização termica de PMODS sobre diferentes suportes de silica; New stationary phases for HPLC prepared by thermal immobilization of PMODS on different on different types of silica supports

Zahra Fazal Chaudhry
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.375476%
As fases estacionárias (FE) são consideradas uma das peças chave na técnica de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Neste trabalho foram avaliadas FE preparadas a partir de seis diferentes sílicas utilizadas como suporte para a imobilização do polímero poli(metiloctadecilsiloxano) (PMODS). Três destes suportes são sílicas com poros grandes, que atualmente apresentam grande aplicação em separações de macromoléculas. O primeiro passo para os testes cromatográficos das FE desenvolvidas foi o preparo de uma nova mistura padrão. A partir dela foi possível avaliar comparativamente as principais características das novas FE como a eficiência, a hidrofobicidade, a capacidade de separação de compostos de estruturas espaciais similares além de compostos de diferentes polaridades. Durante o estudo da metodologia de preparo das FE, definiu-se o tratamento térmico como a técnica utilizada para a imobilização do polímero sobre o suporte. Análises de ressonância magnética nuclear mostraram que, através desta metodologia, o polímero é adsorvido sobre a superficie de sílica formando uma monocamada estável distribuída de forma altamente favorável ao processo de transferência de massa entre a FE e a fase móvel (FM). Os suportes de sílica foram divididos em dois grupos...

Imobilização de lacase em nanopartículas de magnetite

Fortes Júnior, Cristiano Correia Silva
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.332024%
As excelentes propriedades catalíticas têm aumentado o uso de enzimas na biocatálise industrial. Contudo, como normalmente são solúveis, apresentam desvantagens como a dificuldade de recuperação da enzima da solução reacional e a sua reutilização. De modo a reutilizar uma enzima solúvel, a sua imobilização tem sido utilizada, nos mais diversos tipos de suportes e usando metodologias variadas. Neste sentido, estudou-se a imobilização da lacase em nanopartículas magnéticas de magnetite, revestidas com sílica (Fe3O4-SiO2) e ativadas com glutaraldeído. Na primeira fase deste trabalho, com o objetivo de maximizar a recuperação de atividade enzimática, estudou-se a otimização das condições da imobilização, através do uso da metodologia de superfície de resposta, tendo como variáveis independentes o pH (4.5, 6.5 e 8.5), a concentração da enzima (0.03, 0.1 e 0.17 μL/mL) e o tempo de contato (1.0, 2.0 e 3.0h). As condições ótimas de imobilização encontradas foram a concentração de enzima 0.03 μL/mL, pH 5 e tempo de contato de 3h. Numa segunda fase, investigou-se a estabilidade térmica da lacase livre e imobilizada, estabilidade operacional ou capacidade de reutilização e o efeito do armazenamento na enzima imobilizada. Verificou-se que a estabilidade térmica da lacase imobilizada...

Estudo de três sistemas de imobilização utilizados em radioterapia: perspetiva atual e futura

Caetano, Marco Alexandre Amador
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /01/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.332024%
Mestrado em Radioterapia; Em oncologia e de acordo com a literatura, 50 a 60% dos doentes realizam Radioterapia. Destes, cerca de 40% são integrados em esquema de tratamentos de Radioterapia paliativa. Um aspeto fulcral para o sucesso da realização do tratamento de Radioterapia consiste no posicionamento adequado do doente, e tentar garantir que este posicionamento seja reprodutível entre as diversas sessões de tratamento. Os sistemas de imobilização tem um papel preponderante para garantirem este requisito, No entanto, verifica-se no dia-a-dia que os sistemas disponíveis comercialmente nem sempre apresentam a melhor solução que garanta um posicionamento confortável ao doente, logo poderá dificultar a sua imobilização. Para além disto é essencial contar com a colaboração do doente, devendo este ser informado e treinado para se manter imóvel durante o tratamento. É objetivo deste estudo recolher informações bibliográficas sobre a utilização de equipamentos de imobilização, tendo como critérios de análise o conforto para o doente e a reprodutibilidade do posicionamento diário, com maior enfase em tumores de cabeça e pescoço, mama e pélvicos. Com base nas informações bibliográficas, foi realizado um estudo prático com um grupo de 19 doentes consecutivos tratados em colchão de vácuo...

Imobilização prolongada e remobilização da articulação fêmoro-tíbio-patelar de ratos: estudo clínico e microscópico

Del Carlo,R.J.; Galvão,M.R.; Viloria,M.I.V.; Natali,A.J.; Barbosa,A.L.T.; Monteiro,B.S.; Pinheiro,L.C.P.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.463096%
Trinta e quatro ratos foram alocados em quatro grupos experimentais: sem imobilização (G1), com imobilização do joelho direito por 45 dias (G2), com imobilização e remobilização com atividade livre por cinco semanas (G3), imobilização e remobilização com atividade livre e natação por cinco semanas (G4). A imobilização interferiu negativamente na marcha e amplitude articular e o G4 apresentou melhor evolução na marcha nos cinco primeiros dias, em relação ao G3. Após esse período, a evolução foi similar. Os componentes do G2 apresentaram rigidez articular, não observada em G3 e G4. Histologicamente, a imobilização promoveu aumento da espessura da cápsula articular, evidenciada pela presença do tecido conjuntivo fibroso que substituiu o tecido adiposo no G2, mas em menor proporção em G3 e G4. A imobilização determinou perda de proteoglicanos da matriz cartilaginosa, aumento do número de condrócitos, dispostos de forma irregular, aumento da espessura da cartilagem calcificada, irregularidade da superfície articular, proliferação de tecido conjuntivo no espaço intra-articular e aumento da espessura do osso subcondral. O G3 apresentou maior número de alterações na cartilagem e osso subcondral, quando comparado com G4. A imobilização degenerou as células sinoviais...

Estimulação elétrica neuromuscular em cães submetidos à imobilização rígida temporária da articulação fêmoro-tíbio-patelar

Souza,Soraia Figueiredo de; Mazzanti,Alexandre; Raiser,Alceu Gaspar; Salbego,Fabiano Zanini; Pelizzari,Charles; Martins,Danieli Brollo; Rech,Raquel Rubia; Lopes,Sonia Terezinha dos Anjos; Beckmann,Diego Vilibaldo; Souza,Lucilene Bernardi de; Cunha,Marina
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.375476%
Com o objetivo de avaliar o efeito da estimulação elétrica neuromuscular (EENM) de baixa freqüência sobre o músculo vasto lateral, foram utilizados 11 cães, agrupados aleatoriamente em três grupos, denominados de I ou controle, de II (EENM após imobilização) e de III (EENM durante e após imobilização). A articulação fêmoro-tíbio-patelar direita foi imobilizada por 30 dias pelo método de transfixação percutânea tipo II. Os cães do grupo III iniciaram as sessões de eletroterapia, três vezes por semana, durante (30 dias) e após a imobilização (60 dias); e os cães dos grupos II após a remoção da imobilização rígida temporária. Foram avaliadas a mensuração da circunferência da coxa, a goniometria do joelho, os graus de claudicação, as enzimas creatina-quinase (CK) e a aspartato-amino-transferase (AST) e a morfometria das fibras musculares longitudinais do vasto lateral. A análise clínica dos graus de claudicação foi realizada diariamente. A medida da circunferência de coxa, a goniometria e a biópsia do músculo vasto lateral foram realizadas nos tempos zero, 30, 60 e 90 dias após imobilização. As amostras de sangue para avaliação da CK e da AST foram coletadas antes, imediatamente depois...

Curto período de imobilização provoca alterações morfométricas e mecânicas no músculo de rato

Lima,SC; Caierão,QM; Durigan,JLQ; Schwarzenbeck,A; Silva,CA; Minamoto,VB; Guirro,RRJ
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.332024%
OBJETIVO: Analisar as características morfométricas e mecânicas dos músculos sóleo e gastrocnêmio após imobilização na posição de encurtamento. MÉTODO: 20 ratos Wistar (250 ± 20g) foram distribuídos igualmente em grupos imobilizado e controle. A imobilização foi realizada no membro posterior esquerdo por meio de órtese de resina acrílica, com a articulação do tornozelo em flexão plantar máxima. Após 7 dias da imobilização, a massa muscular, número e comprimento de sarcômeros em série, área das fibras musculares, densidade de área de tecido conjuntivo intramuscular e força máxima de ruptura do tríceps sural foram avaliados. Os dados foram analisados pela ANOVA e teste de Tukey (p< 0,05). RESULTADOS: O músculo sóleo imobilizado apresentou alterações em todas as variáveis morfométricas analisadas, enquanto que, no músculo gastrocnêmio, algumas adaptações não foram observadas. Na análise do ensaio de tração, o grupo imobilizado apresentou redução de 20% na força máxima de ruptura muscular. CONCLUSÃO: Os resultados deste estudo revelaram que curto período de imobilização promove alterações nos parâmetros morfométricos das fibras musculares, com repercussões na mecânica muscular. Tais resultados permitem sugerir a necessidade da reabilitação em músculos submetidos à imobilização...

Adaptações neuromusculares de flexores dorsais e plantares a duas semanas de imobilização após entorse de tornozelo

Baroni,Bruno Manfredini; Galvão,Alessandra Quinteiro; Ritzel,Cintia Helena; Diefenthaeler,Fernando; Vaz,Marco Aurélio
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.332024%
INTRODUÇÃO: A entorse de tornozelo é uma lesão de alta incidência comumente tratada com períodos de imobilização, levando a adaptações estruturais e funcionais dos músculos atuantes nesta articulação. OBJETIVO: Identificar as adaptações dos músculos flexores dorsais e flexores plantares após duas semanas de imobilização em sujeitos que sofreram entorse de tornozelo. MÉTODOS: Onze indivíduos (seis mulheres e cinco homens) acometidos por entorse de tornozelo grau II foram submetidos a 14 dias de imobilização por tala gessada. Após a retirada da imobilização, foram realizadas avaliações bilaterais de (1) perimetria da perna, (2) amplitude de movimento (ADM) do tornozelo, (3) torque isométrico máximo de flexores dorsais e flexores plantares em sete ângulos do tornozelo e (4) ativação eletromiográfica dos músculos tibial anterior (TA), sóleo (SO) e gastrocnêmio medial (GM). Os resultados obtidos no segmento imobilizado foram comparados com os do segmento saudável contralateral através de um teste t de Student pareado (p < 0,05). RESULTADOS: O segmento imobilizado apresentou redução (1) da circunferência nas regiões proximais da perna, (2) da ADM de flexão dorsal e plantar, (3) do torque isométrico máximo de flexores dorsais e plantares e (4) do sinal eletromiográfico do TA em todos os ângulos articulares e do SO nos maiores comprimentos musculares. Não houve diferença no sinal eletromiográfico do músculo GM. CONCLUSÃO: Um período relativamente curto de imobilização (duas semanas) prejudica a funcionalidade dos músculos flexores dorsais e flexores plantares do tornozelo.

Imobilização de lacase a partículas magnéticas de polisiloxano-álcool polivínilico

Cunha Cavalcanti Jordão, Roziana; Bezerra de Carvalho Junior, Luiz (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.332024%
Imobilização de lacase de Trametes versicolor a partículas magnéticas polissiloxano álcool polivinílico (mPOS-PVA) e sua aplicação para a remoção de compostos fenólicos de uma mistura modelo de fenol foram estudados. As partículas de mPOSPVA foram preparadas usando o processo sol-gel e magnetizadas por co-precipitação de íons Fe2+ e Fe3+. As condições de imobilização e de oxidação de fenóis foram investigados. Delineamento composto central rotacional e metodologia de superfície de resposta foram utilizados para avaliar os efeitos de parâmetros de imobilização, como concentração de enzima, pH e tempo de imobilização. A quantidade de lacase imobilizada foi 3,0 mg/g de suporte sob condições otimizadas (50 μg ml -1 de lacase, pH 4,5, 180 min e temperatura de 25◦C). Excesso de proteína imobilizada ao suporte resultou em baixa eficiência do biocatalisador. A lacase imobilizada foi utilizada para a oxidação de uma mistura de cinco compostos fenólicos (fenol, guaiacol, pirogalol, resorcinol e ácido tânico) comumente presentes em efluentes da indústria papeleira. Os compostos fenólicos foram oxidadas pela lacase formando produtos insolúveis, os quais foram removidos do meio de reação por filtração em membrana. Para obter as melhores condições para oxidação de fenol...

Imobilização de α-galactosidase de Aspergillus niger em resina de troca iônica Duolite A-568

Costa, Henrique Coutinho de Barcelos
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.439106%
O uso de enzimas imobilizadas proporciona muitas vantagens em relação ao seu uso na forma livre. Dentre estas vantagens se destacam a possibilidade de reutilização do biocatalisador, a sua fácil separação ao final do processo, a utilização em modo contínuo e o aumento de sua estabilidade. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de imobilizar a enzima α-galactosidase de Aspergillus niger em resina de troca iônica e avaliar a sua atividade catalítica. Inicialmente, foram feitos testes preliminares de imobilização em 5 tipos de resinas: Amberlite 252-Na, Dowex Marathon A, Dowex Marathon C, Duolite A-568 e Duolite S-761. Pelos resultados obtidos, Duolite A-568 foi selecionada como melhor suporte e, portanto, estudos foram feitos para a otimização do processo de imobilização nesta resina. Glutaraldeído na concentração de 1% (v/v) foi utilizado anteriormente ao processo de adsorção da enzima e melhorou a estabilidade operacional da α-galactosidase imobilizada. Testes preliminares não indicaram diferença do processo de imobilização para temperaturas de 25 e 40°C. Realizou-se um planejamento fatorial completo e um planejamento composto central para estudar as melhores condições de imobilização variando-se o pH...

Imobilização e estabilização de β-galactosidase por ligações multipontuais em Duolite A568

Falleiros, Larissa Nayhara Soares Santana
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.332024%
A enzima β-galactosidase tem apresentado uso crescente na indústria de laticínios, visto que a mesma pode ser utilizada para produzir uma mistura isomolecular de glicose e galactose, além de possuir uma grande aplicação biotecnológica na produção de leite com baixo teor de lactose e na produção de galacto-oligossacarídeos a partir da lactose do soro, que está disponível em abundância como um subproduto da indústria de queijo. Tem-se ainda um grande interesse na estabilização da enzima imobilizada através de ligações covalentes multipontuais, visto que estas ligações podem aumentar a rigidez da enzima e, por consequência, aumentar a estabilidade frente a agentes inativantes. Neste trabalho foram estudadas a imobilização e estabilização de β-galactosidase em resina de troca iônica, com e sem cross-linking, utilizando glutaraldeído. O processo de imobilização consistiu na adsorção da enzima na resina de troca iônica Duolite A-568 e a estabilização do derivado enzimático foi realizado através da incubação do mesmo em tampão pH 9 a 25°C ± 1°C por 24h. Foi avaliada a influência da ordem das etapas de obtenção do biocatalisador imobilizado, bem como a influência do tampão utilizado e o efeito da presença do substrato no processo de obtenção do mesmo. A estabilidade do biocatalisador obtido foi avaliada em relação ao pH...

Alterações musculoesqueléticas em camundongos obesos e desnutridos após protocolo de imobilização articular do membro pélvico unilateral; Musculoskeletal changes in obese and malnourished mice after the protocol of hindlimb joint immobilization

Renato Rissi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.41041%
No âmbito da ortopedia, a imobilização articular é um recurso terapêutico eficiente e amplamente utilizado na prática clínica. Apesar de seu uso ser indispensável no tratamento de doenças álgicas ou fraturas, a imobilização ocasiona no paciente uma limitação física temporária de suas habilidades, podendo influenciar em sua locomoção e em suas atividades do cotidiano. A obesidade interfere muitas vezes na relação do hormônio insulina com os mecanismos de síntese e degradação proteica nos músculos. Considerando que a insulina exerce papel fundamental facilitando a síntese e inibindo a proteólise, os pacientes obesos, podem apresentar um balanço negativo no que se diz respeito à formação e degradação da massa muscular em virtude das desordens que estes pacientes geralmente apresentam no perfil insulinêmico. O tecido muscular é a reserva mais importante de proteína disponível no organismo, porém, este tecido se encontra consideravelmente reduzido nos casos de desnutrição proteica. Durante o jejum parcial ou total, a proteína corporal é destruída para proporcionar aminoácidos ao organismo, traduzindo-se desta forma em uma perda de massa corporal total. Quando consideramos a obesidade e a desnutrição proteica...

Estudo da imobilização da lacase em nanopartículas magnéticas e sua aplicação

Fernandes, Ana Raquel Almeida
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.439106%
A lacase é uma enzima pertencente à família das multicopper blue oxidases, sendo responsável por catalisar a oxidação ou a redução de vários compostos. O potencial catalítico da lacase é amplamente conhecido, o que promove a investigação com vista à sua aplicação industrial. No entanto, para que a aplicação de uma enzima a larga escala seja viável, é necessário o estudo e a otimização de sistemas de imobilização. Embora existam atualmente diversos materiais que são usados como suportes de imobilização, o recente desenvolvimento da nanotecnologia possibilitou o aparecimento de novos materiais, nomeadamente as nanopartículas magnéticas (MNPs). A sua elevada área superficial, que permite uma elevada taxa de transferência de massa, combinada com a sua fácil remoção dos meios reacionais, torna as MNPs promissores suportes de imobilização. Desta forma, foi estudada a imobilização da lacase em MNPs com vista à remoção de corantes. A primeira parte do trabalho envolveu a preparação das MNPs e a sua posterior caraterização, recorrendo a diversas técnicas analíticas. O sucesso da síntese das MNPs foi avaliado através de análise elementar e de FTIR. As imagens de TEM mostraram a forma esférica das MNPs com cerca de 50 nm de diâmetro e o seu revestimento com sílica. A área superficial específica foi analisada através de adsorção de azoto BET. Por fim...

Efeitos da remobilização em duas semanas com natação sobre o músculo sóleo de ratos submetidos à imobilização

Volpi,Fabielle Sant'Ana; Casarolli,Luana Muriel; Pudell,Claudia; Menon,Thiago; Ciena,Adriano Policam; Alves,Éder Paulo Belato; Bertolini,Gladson Ricardo Flor
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.375476%
Uma importante questão para a reabilitação é como proteger o músculo esquelético dos efeitos da imobilização, pois, o músculo é o mais mutável dentre os tecidos biológicos e responde às demandas normais ou alteradas com adaptações morfológicas e funcionais. O objetivo deste artigo foi verificar o efeito de duas diferentes intensidades de carga de natação sobre a morfologia do músculo sóleo, e se são eficazes para reverter o processo de atrofia causado pela imobilização durante o período de 15 dias. Foram utilizados 10 ratos, com idade de 10±2 semanas, divididos em 2 grupos: G1 (imobilização/natação sem peso) e G2 (imobilização/natação com sobrecarga de 10% do peso corporal). Dentro das variáveis analisadas ao comparar o membro esquerdo (submetido à imobilização) com o direito (não submetido) foram observados: para peso muscular em G1=-20,55% (p=0,0344) e G2= -17,02% (p=0,0053); comprimento muscular em G1= -10,66% (p=0,0011) e G2= -6,55% (p=0,1016); estimativa de sarcômeros em série no músculo para G1= -14,18% (p=0,0101) e G2= -10,99% (p=0,0043); e para comprimento de sarcômeros em G1= 3,51% (p=0,3989) e G2= 5,28% (p=0,1771). Conclui-se que duas semanas de remobilização através da natação...