Página 1 dos resultados de 520 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Escafoldes para implantes ósseos em alumina/hidroxiapatita/biovidro: análises mecânica e in vitro ; Scaffolds in alumina, hydroxyapatite and bio-glass for bone implants: mechanical tests and in vitro analysis

Camilo, Claudia Cristiane
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.63%
Escafoldes em alumina foram fabricados e em suas superfícies impregnou-se biovidro e hidroxiapatita; realizou-se análise das propriedades mecânica e de interação célula-escafolde in vitro. Estruturas porosas denominadas escafoldes são utilizadas como suportes para crescimento de tecidos, devem apresentar poros abertos interconectados, com morfologia, distribuição e quantidade de poros que confiram resistência mecânica e induzam o crescimento ósseo. Os escafoldes simulam a matriz extracelular e são a chave para a engenharia de tecidos que está conceituada na cultura prévia de células com proteínas morfogenéticas, oferecendo suporte para o crescimento celular na formação do tecido maduro. Neste trabalho desenvolveu-se técnica de manufatura onde foram conformados escafoldes como corpos-de-prova em alumina, em hidroxiapatita e em alumina infiltrada com biovidro e hidroxiapatita. Os escafoldes foram submetidos a ensaios mecânicos de compressão e sofreram análise de interação com células in vitro. A morfologia e a concentração da porosidade dos escafoldes foram analisadas por microscopia de varredura eletrônica e apresentaram porosidade volumétrica de aproximadamente 70% e diâmetro médio de poros em torno de 190 µm. Observou-se interação das células mais vigorosas e com pronunciada mitose nos escafoldes infiltrados relativamente aos escafoldes de alumina e hidroxiapatita. Os resultados indicaram resistência mecânica para os corpos infiltrados de 43...

A razão Sr/Ca em hidroxiapatita produzida a partir de células ósseas humanas em ambientes com diferentes concentrações de estrôncio; Sr/Ca ratio in hydroxyapatite produced by osteoblastic human cells with variation of strontium concentration in cells environment

Santos, Priscila Ribeiro dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Esta dissertação de mestrado descreve o estudo realizado sobre como a oferta de estrôncio afeta a razão Sr/Ca em hidroxiapatita formada in vitro. Este trabalho pretende dar subsídios para que posteriormente seja possível fazer um estudo da razão Sr/Ca em função da temperatura também em hidroxiapatita formada in vitro. Foram utilizadas células osteoblásticas da linhagem MG-63 com concentrações de estrôncio no meio de cultura que variaram de 0,0 até 33,0 microgramas por mL de meio. Os nódulos ósseos formados pelas células foram caracterizados pelas técnicas Absorção de Infravermelho por Transformada de Fourier (FT-IR), que foi utilizada com o objetivo de identificar ligações de fosfato nas amostras, e Difração de Raios-X (XRD), que teve como objetivo confirmar a presença de hidroxiapatita nos minerais formados e comparar a cristalinidade do material com e sem estrôncio. A quantificação da razão Sr/Ca foi feita utilizando as técnicas Retro-espalhamento Rutherford (RBS) e Emissão de Raios-X por Indução de Partículas (PIXE), que são capazes de fazer a identificação e quantificação elementar. Os resultados obtidos mostram que os nódulos formados são compostos por hidroxiapatita. Com relação à quantificação...

Obtenção e caracterização de hidroxiapatita porosa pelo método gelcasting de espumas para uso como implantes

Volkmer, Tiago Moreno
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Biocerâmicas porosas são utilizadas para que se forneça local para o tecido ósseo crescer e fixar o implante biologicamente. Foi utilizada hidroxiapatita (HA), que é uma cerâmica bioativa e permite o crescimento de tecido ósseo e revascularização da área de implante pela ligação química estabelecida entre a fase mineral dos ossos com a hidroxiapatita sintética. Este estudo teve como objetivo a obtenção de blocos porosos de hidroxiapatita através do método gelcasting de espumas, utilizando matérias-primas nacionais e sem o uso de atmosfera controlada. A hidroxiapatita utilizada nesse trabalho foi obtida com um método inovador com a utilização de defloculantes. O método gelcasting de espumas consiste na incorporação de uma fase gasosa dispersa dentro de uma suspensão cerâmica contendo o pó cerâmico, água, defloculantes, ligantes e agentes de gelificação. Após a formação de espuma o gel é formado pela polimerização in situ de monômeros orgânicos e o controle do tempo de indução é primordial para a obtenção de porosidade controlada. Foram estudados os efeitos da quantidade de surfactante, do teor de sólidos e do tempo de indução na microestrutura e nas propriedades físicas da hidroxiapatita. Avaliou-se o volume de espuma formado...

Obtenção e caracterização de revestimentos de hidroxiapatita sobre substratos de aço inoxidável 316L utilizando a técnica de deposição química de vapor assistida por chama

Trommer, Rafael Mello
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
A Deposição Química de Vapor Assistida por Chama (DQVAC) foi empregada de forma pioneira na obtenção de revestimentos de hidroxiapatita sobre substratos de aço inoxidável 316L. Esta técnica apresenta um grande potencial na deposição de óxidos, principalmente pelo baixo custo de equipamentos e insumos. Para aplicação como biomaterial, é desejável que os revestimentos apresentem cristalinidade, boa aderência, e porosidade, para favorecer a osteointegração. Neste trabalho, foram empregados como solução precursora acetato de cálcio e fosfato de amônio diluídos em álcool. Foram utilizadas as razões molares de Ca/P de 1,666, equivalente à da hidroxiapatita biológica, e 1,100, no intuito de investigar sua influência na microestrutura dos revestimentos obtidos. A temperatura da chama foi mantida constante, tendo-se variado a temperatura do substrato durante as deposições entre 500 e 550ºC, com fluxo da solução precursora de 4, 8 e 12 mL/min. Os tempos de deposição foram de 5, 10 e 20 minutos. Os revestimentos obtidos apresentaram-se porosos, com boa adesão, variando sua espessura entre 66 e 757 μm, principalmente em função do tempo de deposição. O fluxo da solução precursora e temperatura contribuem de modo discreto na determinação da espessura final. Também foi possível identificar partículas que supostamente fundiram na chama e alcançam o substrato com alta plasticidade. As análises por difração de raios X indicaram que a solução precursora de razão molar Ca/P de 1...

Técnica alternativa para obter recobrimentos de hidroxiapatita; Alternative technique to obtain hydroxiapatite coatings

Trommer, Rafael Mello; Santos, Luis Alberto dos; Bergmann, Carlos Perez
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Este trabalho propõe a deposição química de vapor assistida por chama como uma técnica alternativa para a obtenção de recobrimentos cristalinos de hidroxiapatita sobre substratos metálicos de aço inoxidável 316L. Esta é uma técnica recente, apresentando um enorme potencial na deposição de óxidos, principalmente pelo baixo custo de equipamentos e precursores. Neste trabalho, acetato de cálcio e fosfato de amônio, diluídos em etanol, foram utilizados como sais precursores. A razão molar Ca/P na solução precursora foi de 1,66, equivalente à da hidroxiapatita biológica. Os parâmetros de deposição variados foram: temperatura do substrato (500 e 550 ºC), fluxo da solução precursora (4, 8 e 12 mL/min) e tempo de deposição (5, 10 e 20 min). Os recobrimentos obtidos foram porosos, variando a espessura entre 66 e 757 μm em função dos parâmetros de deposição. Análises por difração de raios X identificaram a fase majoritária hidroxiapatita e indícios de fosfato tricálcico. Por espectroscopia de infravermelho foi possível identificar carbonatos, bem como os grupos hidroxila e fosfato, característicos da hidroxiapatita.; This work proposes the flame assisted chemical vapor deposition as an alternative technique to obtain crystalline hydroxyapatite coatings on AISI 316L stainless steel substrates. This is a novel technique that shows enormous potential for oxides deposition...

Avaliação da integração de esferas de hidroxiapatita sintética e de polietileno poroso em cavidades evisceradas de coelhos

Schellini, Silvana Artioli
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Outros Formato: 146 f. + memorial
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Para a recuperação da estética facial,há necessidade de reposição do volume orbitário perdido em decorrência de eviscerações ou enucleações. Este estudo foi realizado com os objetivos de avaliar comparativamente a biocompatibilidade e a manutenção do volume orbitário com o uso de esferas de hidroxiapatita sintética e de polietileno poroso, na reconstrução de cavidades evisceradas de coelhos. Métodos: Para isso foram utilizados 56 coelhos albinos, submetidos à evisceração do olho direito, com colocação de esferas de hidroxiapatita sintética (G1 – 28 animais) ou polietileno poroso (G2 – 28 animais).Quatro coelhos de cada grupo foram sacrificados em 7 momentos experimentais: 7, 15, 30, 60, 90, 120 e 180 dias após a evisceração. Após o sacrifício, o conteúdo da cavidade orbitária direita foi removido e seccionado na porção central em duas hemi-metades,uma das quais foi preparada para exame histopatológico; exame ultra-estrutural em microscópio eletrônico de varredura foi feito em dois animais de 7, 60 e 180 dias, de ambos os grupos experimentais. Resumo 118 Resultados: Observou-se aos 7 dias, tecido conjuntivo frouxo, constituído de células inflamatórias e hemáceas, em meio à rede de fibrina...

Desenvolvimento e caracterização mecanica de compositos hidroxiapatita-zirconia, hidroxiapatita-alumina e hidroxiapatita-titania para fins biomedicos; Development and characterization mechanics of composites hydroxyapatite-zirconia, hydroxyapatite-alumina and hydroxyapatite-titania for biomedical ends

Viviane Gomide
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Existe uma crescente demanda de materiais que possibilitam a remodelação e reconstrução de partes ósseas. A indicação de biomateriais para reconstrução dos defeitos cranianos depois do trauma, tumor ou infecção, ocorre devido a razões estéticas e proteção de estruturas intracraniais. Várias técnicas cirúrgicas vários materiais já foram utilizados na confecção dessas próteses crâniomaxilofaciais, mas é importante avaliar o comportamento desse material quanto à estabilidade fisiológica e resistência mecânica. O objetivo principal deste trabalho é desenvolver biomateriais para uso em preenchimento de defeitos ósseos. A hidroxiapatita, cerâmica bioativa semelhante à parte mineral do tecido ósseo, é um material que poderia ser utilizado para essa finalidade. Porém, essa cerâmica possui baixas tenacidade à fratura e resistência mecânica à compressão. Com a finalidade de obter materiais mais adequados para restaurações ósseas e implantes crâniomaxilofaciais, foram associadas a hidroxiapatita obtida no laboratório de materiais cerâmicos do DEMA-FEM-UNICAMP, partículas de reforço de três cerâmicas: zircônia, alumina e titânia, nas proporções de 30,40 e 50% em peso para cada composição. Os compósitos obtidos e sinterizados foram caracterizados por medida de tamanho de partículas...

Sintese e caracterização de hidroxiapatita e titania nanoestruturadas para a fabricação de compositos; Synthesis and characterization of nanostructured hydroxyapatite and titania for fabrication of composites

Leonardo Ribeiro Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.67%
A hidroxiapatita e a titânia são cerâmicas muito pesquisadas no mundo inteiro, graças às suas excelentes qualidades em diversas áreas, porém neste trabalho o foco foi a sua utilização como biomateriais. Neste trabalho é apresentada a síntese e a caracterização de hidroxiapatita e titânia nanoestruturadas e a fabricação e caracterização de compósitos a partir destes materiais. Os métodos de obtenção de hidroxiapatita foram as rotas sol-gel convencional, sol-gel com sacarose e sol-gel com glicose. Para a síntese da titânia foi utilizado um método desenvolvido no laboratório. Foram utilizados na caracterização da hidroxiapatita: difração de raios X associado com a equação de Scherrer, fluorescência de raios X, microscopia eletrônica de varredura e ensaio mecânico de compressão. Para a titânia foram utilizados os mesmos tipos de caracterização, porém com a adição da espectroscopia Raman. Os resultados foram excelentes podendo ser destacados: baixo custo dos reagentes, facilidade de realização dos processos de síntese, pequenos nanocristalitos com 52 a 100nm para hidroxiapatita e 27 a 62nm para a titânia. O compósito apresentou boa distribuição entre as partículas de hidroxiapatita e titânia e uma evidente melhora na resistência à compressão quando comparado com o pó compactado de hidroxiapatita sem reforço.; Hydroxyapatite and titania are ceramics which have been given a lot of attention around world because of their outstanding properties in multiple fields such as the one of biomaterials which is the aim of this work. The synthesis and caracterization of nanostructured hydroxyapatite and titania...

Estudo das propriedades mecânicas de compósitos a base de poli(-ácido láctico) e nano-hidroxiapatita obtidos por extrusão

Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Florianópolis, 2011; O aumento da expectativa de vida do homem resulta no aumento da população idosa e conseqüentemente de doenças relacionadas à velhice, que são comumente doenças degenerativas do aparelho locomotor, como as artroses e as osteoporoses. Entretanto lesões ligadas ao esqueleto, como fraturas, também afetam indivíduos jovens, principalmente devido a acidentes automobilísticos e de trabalho. Tal fato tem estimulado a pesquisa e o desenvolvimento de materiais que possam substituir e acelerar a regeneração no tecido ósseo. Materiais poliméricos biorreabsorvíveis, dos quais se destaca o PLLA, têm sido utilizados na fabricação de dispositivos de fixação de fraturas ósseas. No entanto, a ausência de bioatividade e o caráter ácido de degradação desses polímeros, que pode ocasionar um efeito inflamatório localizado, são desvantagens inerentes a estes materiais. Sendo assim, neste trabalho buscou-se incorporar ao PLLA, partículas do material cerâmico hidroxiapatita, que apresenta caráter básico e propriedades bioativas, sendo capaz de neutralizar a acidez da degradação polimérica e conferir bioatividade ao material. Com base nisto...

Comparação entre os bioenxertos de hidroxiapatita de cálcio e submucosa de intestino delgado porcino no preenchimento de defeitos ósseos criados em mandíbula de ratos

Soccol,Andréa Thomaz; Bettega,Silvio; Noronha,Lúcia; Sass,Sheila; Soccol,Vanete T.; Scholz,Marcos Renato; Mocellin,Marcos
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
OBJETIVO: O objetivo do presente estudo consiste em avaliar a regeneração óssea em defeito criado na mandíbula de ratos utilizando dois bioenxertos: hidroxiapatita de cálcio sintética e submucosa de intestino delgado porcina. FORMA DE ESTUDO: Experimental randomizado. MATERIAL E MÉTODO: Foram utilizados 24 ratos da linhagem Wisthar-Furth. Um defeito ósseo de 0,75cm x 1,5cm no corpo de cada hemimandíbula foi realizado em todos os animais com broca esférica de baixa rotação. Padronizou-se à esquerda o preenchimento do defeito ósseo, no grupo I com 15 microgramas de hidroxiapatita e no grupo II com preenchimento de submucosa de intestino delgado porcina (SID), e à direita o não-preenchimento serviu como controle. A eutanásia foi realizada no 40° dia de pós-operatório, após a qual se procederam as análises macroscópicas e histológicas das peças. RESULTADOS: O comprimento médio em milímetros das hemimandíbulas do grupo hidroxiapatita foi de 3,75, e o do grupo SID 3,03 e o do grupo controle foi de 2,63 (p: 0,0022). No grupo hidroxiapatita a neoformação óssea perfez uma área correspondente à 76,64% do total já no grupo SID 63,64% do total. CONCLUSÃO: Os resultados macroscópios e microscópicos foram superiores com a utilização do enxerto de hidroxiapatita quando comparado ao grupo submucosa de intestino delgado porcino. Entretanto os dois bioenxertos mostraram-se osteoindutores quando comparados ao controle.

Osteointegração da hidroxiapatita sintética no processo alveolar da mandíbula de cães: aspectos histológicos

Duarte,T.S.; Borges,A.P.B.; Lavor,M.S.L.; Filgueiras,R.; Tsiomis,A.C.; Oliveira,F.L.; Pontes,K.C.S.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
Avaliou-se a hidroxiapatita sintética como substituto ósseo na regeneração do processo alveolar, utilizando-se 28 cães adultos hígidos, pesando entre 10 e 15kg, divididos em dois grupos. Foram criados defeitos de aproximadamente 6 x 5mm na superfície vestibular do processo alveolar até atingir a raiz do quarto pré-molar mandibular direito. Em um grupo, o defeito foi totalmente preenchido com hidroxiapatita sintética; o outro, sem tratamento, foi usado como controle. Aos 8, 15, 21, 42, 60, 90 e 120 dias, foram coletados fragmentos ósseos para a análise histológica sob microscopia óptica. Observou-se crescimento ósseo e vascular no interior dos poros de hidroxiapatita, intensa proliferação de osteoblastos e neovascularização na presença do implante. A biocompatibilidade da hidroxiapatita permitiu a sua integração com o processo alveolar por meio da formação direta de um osso lamelar. Ocorreu neoformação óssea à medida que a hidroxiapatita foi degradada.

Osteointegração da hidroxiapatita sintética no processo alveolar da mandíbula de cães: aspectos clínicos e radiográficos

Duarte,T.S.; Borges,A.P.B.; Lavor,M.S.L.; Filgueiras,R.; Tsiomis,A.C.; Fófano,G.; Odenthal,M.E.; Pontesl,K.C.S.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Avaliou-se o efeito da hidroxiapatita sintética na regeneração do osso alveolar e o efeito no tecido vivo de cães. Em dois grupos de 14 cães adultos hígidos, pesando entre 10 e 15kg, foram criados defeitos de 6 x 5mm na superfície vestibular do processo alveolar mandibular direito até atingir a raiz do quarto pré-molar. Em um grupo (tratado), o defeito foi preenchido com hidroxiapatita sintética; o grupo sem tratamento foi usado como controle. Efetuaram-se avaliações clínicas diárias durante uma semana, avaliações radiográficas após a cirurgia e aos oito, 21, 42, 60, 90 e 120 dias do pós-operatório. Vinte e quatro cães apresentaram inflamação, sendo a recuperação no grupo tratado mais lenta. Todos os animais tiveram sangramento com a hidroxiapatita. No grupo-controle houve aumento crescente da radiopacidade dos defeitos, no entanto, aos 120 dias do pós-operatório, os defeitos ainda eram visíveis. No grupo tratado, inicialmente a radiopacidade foi maior que a do osso normal, com diminuição gradual até se tornar semelhante à do osso vizinho, 60 dias após a cirurgia. A hidroxiapatita T290800-1 acelerou o preenchimento do defeito provocado no processo alveolar e acarretou inflamação e hemorragia gengival...

Implantes de hidroxiapatita em falhas ósseas produzidas no fêmur de ratos submetidos ao tabagismo passivo

Pinheiro,Thiago Cerizza; Santos,Felipe Faganelli Caboclo dos; Shirane,Henrique Yassuhiro; Cunha,Marcelo Rodrigues da
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
INTRODUÇÃO: Defeitos com perdas de massa óssea são freqüentemente tratados com enxertos ósseos autógenos. Implantes de biomateriais, como hidroxiapatita (HA), também têm sido utilizados com a mesma finalidade, substituindo os enxertos autógenos. Contudo, as condições de saúde do tecido ósseo são fundamentais para que haja a osteointegração do implante. Assim, o consumo excessivo de tabaco, de forma ativa ou passiva, pode prejudicar o processo de neoformação óssea frente ao implante de hidroxiapatita, devido a seus efeitos deletérios sobre o tecido ósseo. OBJETIVO: Avaliar as condições nutricionais dos animais e o processo de neoformação óssea quando grânulos de hidroxiapatita porosa são implantados em falhas ósseas no fêmur de ratos submetidos ao tabagismo passivo. MÉTODOS: Foram implantados grânulos de hidroxiapatita porosa em defeitos ósseos produzidos na epífise distal do fêmur esquerdo de ratos sujeitos ao tabagismo passivo prolongado. Os animais foram acompanhados ao longo do tratamento do tabagismo com duração de seis meses avaliando suas condições físicas. Após oito semanas do implante ósseo do biomaterial, os animais foram sacrificados e as amostras da área do implante submetidas aos métodos histológicos de rotina e mantidas em blocos de parafina para análise histológica...

Comparação entre hidroxiapatita porosa de coral e enxerto ósseo autógeno em coelhos

Figueiredo,Arthur Silveira de; Fagundes,Djalma José; Novo,Neil Ferreira; Juliano,Yara; Inouye,Celso Massaschi
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
A transplantação de osso autógeno continua sendo usada com sucesso, apesar das limitações que apresenta, principalmente no que se refere à morbidade aumentada, operações adicionais e aumento do custo. O objetivo desta pesquisa foi verificar a integração da hidroxiapatita porosa de coral como alternativa biológica, em forma de cerâmica, para substituir o enxerto ósseo autógeno. Foram utilizados 42 coelhos albinos (Nova Zelândia), submetidos a defeito padrão em 84 côndilos femorais, e implantação aleatória, em cada lado, de enxerto ósseo autógeno ou hidroxiapatita porosa. Foram avaliados os aspectos da evolução clínica diária dos animais. Após duas, quatro e doze semanas, grupos de 14 animais foram sacrificados e feita a avaliação radiológica e macroscópica da integração dos enxertos. Peças das regiões operadas foram colhidas para estudo histológico dessa integração. Os resultados macroscópicos mostraram que a integridade óssea, coloração, cicatrização da cortical e mobilidade dos implantes não foram estatisticamente significantes para os dois tipos de enxertos, nos diferentes tempos de observação. A diferença de uma progressiva e melhor integração dos enxertos ocorreu apenas quando se compararam os três tempos de observação...

Estudo comparativo entre silicona e silicona revestida com hidroxiapatita com fins de inclusão

SILVA,Cynthia Maria Freire da; MAIA,Francisco de Assis Souza; DIAS,Reinaldo Brito e; ROSSA,Romualdo
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/1998 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
O objetivo desta investigação foi estudar a biocompatibilidade de materiais aloplásticos, que pudessem ser usados como próteses internas. Comparamos em nosso estudo as reações histológicas de dois materiais: silicona e a hidroxiapatita. Usando ratas da cepa Wistar, preparamos corpos de prova de silicona e de silicona revestida com hidroxiapatita e fizemos inclusões subcutâneas no dorso das ratas. Os cortes histológicos foram analisados após um período de 7, 14, 21, 30, 60, 90 e 120 dias e demonstraram que as inclusões das siliconas revestidas com hidroxiapatita são mais biocompatíveis do que as de silicona pura, já que não formam cápsula fibrosa. Estes resultados mostram que podemos indicar peças de silicona revestidas com hidroxiapatita para prótese interna.

Plasma rico em plaquetas combinado a hidroxiapatita na formação do calo ósseo em fraturas induzidas experimentalmente no rádio de cães

Silva,Silmara Bonomi da; Ferrigno,Cássio Ricardo Auada; Sterman,Franklin de Almeida; Baccarin,Daniel Castelo Branco; Yazbek,Karina Veloso Braga; Muramoto,Caterina; Amaku,Marcos
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
Avaliou-se, no presente estudo, os efeitos do plasma rico em plaquetas (PRP) autógeno combinado a hidroxiapatita não-absorvível na formação do calo ósseo em fraturas diafisárias induzidas experimentalmente em rádio de cães e fixadas com placas e parafusos ósseos. Foram utilizados oito cães adultos sem raça definida, machos ou fêmeas, com pesos compreendidos entre 5 e 15kg. Induziu-se na diáfise de ambos os rádios defeito ósseo correspondente a 25% do diâmetro do mesmo. No rádio direito (grupo HA/PRP), implantou-se plasma rico em plaquetas combinado a hidroxiapatita. No rádio esquerdo (grupo HA), implantou-se somente a hidroxiapatita. Para a obtenção do PRP, empregou-se protocolo simplificado utilizando centrífuga laboratorial comum. Comparou-se entre os grupos a evolução clínica dos animais, o tempo de formação e a densidade do calo ósseo por exames radiográficos simples e pela técnica de densitometria óptica aos 15, 30, 45 e 60 dias de pós-operatório. Tanto na avaliação radiográfica como densitométrica não se observou diferença estatisticamente significante na evolução do calo ósseo entre os grupos (P>0,05). No presente estudo, o PRP autógeno combinado à hidroxiapatita não-absorvível não acelerou o processo de formação do calo ósseo...

Técnica alternativa para obter recobrimentos de hidroxiapatita

Trommer,R. M.; Santos,L. A. dos; Bergmann,C. P.
Fonte: Associação Brasileira de Cerâmica Publicador: Associação Brasileira de Cerâmica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Este trabalho propõe a deposição química de vapor assistida por chama como uma técnica alternativa para a obtenção de recobrimentos cristalinos de hidroxiapatita sobre substratos metálicos de aço inoxidável 316L. Esta é uma técnica recente, apresentando um enorme potencial na deposição de óxidos, principalmente pelo baixo custo de equipamentos e precursores. Neste trabalho, acetato de cálcio e fosfato de amônio, diluídos em etanol, foram utilizados como sais precursores. A razão molar Ca/P na solução precursora foi de 1,66, equivalente à da hidroxiapatita biológica. Os parâmetros de deposição variados foram: temperatura do substrato (500 e 550 ºC), fluxo da solução precursora (4, 8 e 12 mL/min) e tempo de deposição (5, 10 e 20 min). Os recobrimentos obtidos foram porosos, variando a espessura entre 66 e 757 µm em função dos parâmetros de deposição. Análises por difração de raios X identificaram a fase majoritária hidroxiapatita e indícios de fosfato tricálcico. Por espectroscopia de infravermelho foi possível identificar carbonatos, bem como os grupos hidroxila e fosfato, característicos da hidroxiapatita.

Estudo experimental da influência das dimensões dos grânulos de hidroxiapatita na integração óssea

Moreira,Adriana Santos Barone; Pastoreli,Monica Tempeste; Damasceno,Luiz Henrique Fonseca; Defino,Helton Luiz Aparecido
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Foi realizado estudo experimental em ratos Wistar para a avaliação da integração óssea dos grânulos de hidroxiapatita de diferentes tamanhos (212µ, 500µ e 1000µ). Os animais foram divididos em três grupos experimentais (dois grupos com 15 animais e um grupo com 25 animais) e foram sacrificados com 30, 90 e 180 dias após a implantação da hidroxiapatita, que foi utilizada para o preenchimento de falha óssea produzida no fêmur. Dez animais formaram o grupo controle, cujo falha produzida no fêmur não foi preenchida com a HA. Os animais foram avaliados por meio de estudo radiológico e histológico, utilizando-se microscopia de luz para a avaliação da interface entre o tecido ósseo e a hidroxiapatita. Foi observado que os grânulos de hidroxiapatita utilizados para o preenchimento da falha óssea foram biocompatíveis e que a restauração da falha óssea ocorreu mais rapidamente nas falhas ósseas preenchidas com a HA que apresentava grânulos de menor diâmetro (212µ).

Efecto del pH en la síntesis de hidroxiapatita en presencia de microondas

Rivera,J.A; Fetter,G.; Bosch,P.
Fonte: Rede Latino-Americana de Materiais Publicador: Rede Latino-Americana de Materiais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 ES
Relevância na Pesquisa
37.59%
La hidroxiapatita sintética, Ca10(PO4)6(OH)2, es un biomaterial que se emplea para reconstruir tejido óseo dañado o como recubrimiento de prótesis, ya que su composición química y su estructura se asemejan a la fase mineral contenida en el esqueleto; esta similitud favorece la formación de enlaces con el hueso, siendo por consiguiente un material biocompatible. La hidroxiapatita se puede obtener a partir de huesos, pero hoy en día se sintetiza mediante diferentes procedimientos químicos, como las reacciones en estado sólido, el método sol-gel, la reacción por doble descomposición, la neutralización o el método hidrotérmico. El método hidrotérmico es el más empleado por su simplicidad, pero los inconvenientes del proceso son las altas temperaturas (600-1000 ºC) y los largos tiempos (2-14 días) necesarios para obtener los cristales de hidroxiapatita. Por otro lado, una mejora novedosa en la síntesis de sólidos como las arcillas pilareadas, las hidrotalcitas o las zeolitas es la irradiación con microondas que tiene la particularidad de reducir los tiempos y las temperaturas de cristalización. En este trabajo se presenta la síntesis de hidroxiapatita por medio de irradiación con microondas en una autoclave a 80 ºC...

Evaluación histológica y mediante microscopía electrónica de retrodispersión (M.E.R) de la suplementación de colágeno en soporte de cemento y microesferas de hidroxiapatita para mejorar su efecto osteoconductor

Silva Cuzmar, Erika
Fonte: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis Formato: application/pdf
Publicado em //2013 SPA; SPA
Relevância na Pesquisa
37.75%
La regeneración de hueso derivada de la pérdida de masa ósea se ha convertido en uno de los grandes desafíos de la medicina actual, siendo el autoinjerto de hueso esponjoso fresco el tratamiento modelo, debido principalmente a sus excelentes propiedades biológicas, que aseguran un aporte de células con potencial osteogénico, factores de crecimiento y componentes de la matriz extracelular que fomentarían la neoformación ósea. Sin embargo las desventajas de este tipo de injertos han determinado que la búsqueda de un material sintético que aporte o complemente estas propiedades y que, por lo tanto, sustente la regeneración ósea, sea actualmente una importante línea de investigación en la medicina regenerativa. Dentro de estos materiales, destaca el cemento de hidroxiapatita debido a su excelente biocompatibilidad, dada por una composición física y química similar a la fase mineral del hueso, lo que determina que al ser utilizada como injerto óseo genere una vía biomimética de neoformación ósea. Teniendo en cuenta, que en la naturaleza, la formación de los primeros indicios de mineralización ósea son construidos sobre un nanoesqueleto de colágeno, es que hemos definido como objetivo de nuestro estudio demostrar la mayor capacidad osteoconductora resultante de la adición de colágeno a un cemento de hidroxiapatita en un modelo biológico...