Página 1 dos resultados de 198 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Hepatectomia laparoscópica no tratamento das metástases hepáticas; Laparoscopic hepatectomy for liver metastasis

MACHADO, Marcel Autran C.; MAKDISSI, Fabio F.; ALMEIDA, Felipe A. Rocha de; LUIZ-NETO, Manoel; MARTINS, Antonio Cavalcanti de A.; MACHADO, Marcel C. C.
Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBGSociedade Brasileira de Hepatologia - SBHSociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED Publicador: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBGSociedade Brasileira de Hepatologia - SBHSociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.69%
Descreve-se experiência inicial e resultados imediatos da hepatectomia laparoscópica no tratamento de metástases hepáticas em quatro pacientes. Uma paciente foi submetida a hepatectomia direita e três foram submetidas a bissegmentectomia 6-7. O tempo médio cirúrgico foi de 360 minutos e 4 dias de internação. Uma paciente apresentou fístula biliar autolimitada. Mortalidade operatória foi nula. Conclui-se que hepatectomia maior laparoscópica é factível, segura e apresenta excelentes resultados imediatos, com retorno precoce às atividades profissionais. Entretanto, ainda são necessários estudos com maior número de casos e trabalhos comparativos para se estabelecer limites e indicações deste procedimento em metástases hepáticas.; The authors describe their initial experience and immediate results with laparoscopic liver resection in the treatment of four patients with liver metastasis. Three patients underwent laparoscopic anatomic bisegmentectomy 6-7 and one laparoscopic right hemihepatectomy. Mean operation time was 360 minutes and median hospital stay was 4 days. One patient developed bile leakage that was treated conservatively. No postoperative mortality was observed. This initial experience demonstrates that laparoscopic liver resection can be safely done with excellent immediate results. However larger and comparative studies are still needed to establish indications and limits for laparoscopy in the treatment of liver metastasis.

Hepatectomia videolaparoscópica: experiência pessoal com 107 casos; Laparoscopic liver resection: personal experience with 107 cases

Machado, Marcel Autran Cesar; Makdissi, Fábio Ferrari; Surjan, Rodrigo Cañada Trofo
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgiões Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: analisar nossa experiência após 107 hepatectomias videolaparoscópicas e discutir a evolução técnica da hepatectomia laparoscópica nos últimos cinco anos. MÉTODOS: entre abril de 2007 e abril de 2012 foram realizadas 107 hepatectomias laparoscópicas em 105 pacientes. A média de idade foi 53,9 anos (17 a 85). Cinquenta e três pacientes eram do sexo masculino. Todas as intervenções foram realizadas pelos autores do trabalho. RESULTADOS: do total de 107 operações, houve necessidade de conversão para a técnica aberta em três casos (2,8%). Dezesseis pacientes (14,9%) apresentaram complicações. Dois pacientes foram a óbito, mortalidade de 1,87%. Um óbito foi decorrente de infarto maciço do miocárdio, sem relação com a hepatectomia laparoscópica, que transcorreu sem intercorrências e não apresentou conversão nem sangramento. O outro óbito foi decorrente de falha do grampeador. Vinte pacientes (18,7%) necessitaram de transfusão sanguínea. O tipo de hepatectomia mais frequente foi a bissegmentectomia, segmentos 2-3, (33 casos), seguida de hepatectomia direita (22 casos). Setenta e duas cirurgias (67,3%) foram realizadas por meio da técnica de acesso Glissoniano. CONCLUSÃO: a divulgação dos resultados é de extrema importância. As dificuldades técnicas...

Regeneração hepática em bagre africano (Clarias gariepinus) após hepatectomia parcial.; Hepatic regeneration in african catfish (Clarias gariepinus) after partial hepatectomy.

Santos, Nilton Pedro dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
O fígado é um órgão importante para se analisar como o animal reage a agressões químicas. Um dos métodos utlizado para estudar a regeneração hepática é a hepatectomia parcial (HP). Assim, nosso objetivo foi verificar a influência da hepatectomia de 30% e de 70% sobre a taxa de proliferação das células hepática medida pela incorporação de BrdU na região da incisão e no resto do fígado e a proliferação de ductos biliares e de células epiteliais pré-ductulares biliares (CEPDBs) com o uso de uma combinação de 2 anticorpos específicos para citoqueratinas humanas, AE1/AE3. O pico de proliferação nos animais que sofreram HP de 30% do parênquima hepático deu-se após 1 dia da cirurgia enquanto que os animais que sofreram a HP de 70% o pico ocorreu no terceiro dia após a cirurgia.O índice de proliferação foi semelhante para a região próxima ou distante do corte. Para ambas as HP não houve diferença na regeneração do tecido retirado próximo ou distante da área de incisão. Nas regiões distantes da HP havia maior número de ductos havendo o pico do número de ductos coincidindo com o pico de proliferação celular de ambas as HP. Depois da HP o número de CEPDBs cresce consideravelmente. Os pico de proliferação também ocorreram no primeiro e terceiro dia para a HP de 30% e de 70% respectivamente...

The effects of anesthetic regimen in 90% hepatectomy in rats; Os efeitos do regime anestésico na hepatectomia de 90% em ratos

Kieling, Carlos Oscar; Backes, Ariane Nádia; Maurer, Rafael Lucyk; Cruz, Carolina Uribe; Osvaldt, Alessandro Bersch; Silveira, Themis Reverbel da; Matte, Ursula da Silveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
37.69%
OBJETIVO: Avaliar a influência do regime anestésico sobre a recuperação anestésica, a sobrevida em 72 horas e a glicemia após hepatectomia parcial de 90% em ratos. MÉTODOS: Trinta ratos Wistar machos adultos foram distribuídos em dois grupos conforme o regime anestésico: combinação de ketamina e xilazina intraperitoneal ou isoflurano inalatório. Para prevenção de hipoglicemia foi administrada glicose intraperitoneal e adicionado glicose (20%) na água de beber. RESULTADOS: A recuperação anestésica no grupo ketamina e xilazina foi mais prolongada. Durante primeira hora após hepatectomia, nenhum rato anestesiado com ketamina e xilazina despertou. Todos do grupo isoflurano estavam ativos minutos após final da cirurgia. A sobrevida em 72 horas foi menor (Log rank=0,0001) no grupo ketamina e xilazina (0,0%) que no grupo isoflurano (26,7%). Glicemia em 6 horas do grupo ketamina e xilazina (63±31,7 mg/dL) foi menor (p=0,017) que no grupo isoflurano (98 ±21,2 mg/dL). Prolongado tempo de recuperação anestésica com ketamina e xilazina diminuiu sobrevida e glicemia após hepatectomia 90%. CONCLUSÃO: Anestesia com isoflurano reduziu tempo de recuperação e hipoglicemia, além de aumentar a sobrevida nas primeiras horas...

A contagem de plaquetas pré-operatória é fator de risco em pacientes cirróticos com hepatocarcinoma submetidos a hepatectomia?: revisão sistemática e metanálise de estudos coorte

Pelafsky, Leonardo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 49 f.
POR
Relevância na Pesquisa
37.69%
Pós-graduação em Bases Gerais da Cirurgia - FMB; Pacientes cirróticos com carcinoma hepatocelular (CHC) tem um elevado risco de complicações pós-operatórias . Para reduzir a morbidade e a possibilidade de insuficiência hepática , é essencial identificarmos os fatores de risco que estão associados com ressecções hepáticas. Alguns estudos têm mostrado que as plaquetas promovem regeneração do fígado após hepatectomia. O objetivo deste estudo foi o de esclarecer a importância da contagem de plaquetas como um preditor de insuficiência hepática pós- hepatectomia em pacientes cirróticos com CHC. Usando PUBMED , EMBASE e LILACS, uma pesquisa bibliográfica foi realizada para identificar os estudos que avaliaram a relação entre a baixa contagem de plaquetas (<100.000/mm³) e insuficiência hepática em pacientes cirróticos que foram submetidos à ressecção de CHC. Nosso desfecho primário de interesse foi insuficiência hepática pós- hepatectomia . Os desfechos secundários foram mortalidade, complicações e sobrevida global e livre de doença. Relacionadas à disfunção hepática , encontramos uma diferença significativa, mostrando que os pacientes com contagem de plaquetas ≥100.000/mm³ tiveram menor incidência de disfunção hepática em comparação com aqueles com contagem de plaquetas <100.000/mm³ (OR 0...

Terapia nutricional perioperatória em pacientes submetidos à hepatectomia devido carcinoma hepatocelular (CHC): revisão sistem[atica de ensaios clínicos randonizados

Fioretto, Luciana Maria
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 98 f.
POR
Relevância na Pesquisa
37.69%
Pós-graduação em Bases Gerais da Cirurgia - FMB; Background: Hepatectomy is a surgical procedure indicated for patients with early stage hepatocellular carcinoma, and the results and complications of hepatectomy are related to the preoperative nutritional status of the patient. Thus, numerous perioperative nutritional support proposals to reduce postoperative complications, hospital stays and mortality have emerged. Objective: To evaluate the effectiveness and safety of nutrition therapy during perioperative care in reducing mortality rates for hepatocellular carcinoma patients undergoing hepatectomy compared with standard care. Methods: A systematic review of randomised clinical trials and quasirandomised clinical trials was performed. The following electronic databases were searched: Pubmed, CENTRAL, Embase and Lilacs. The last search date was March 17, 2013. Study selection: In this study were included clinical trials that evaluated perioperative nutritional support in patients with hepatocellular carcinoma undergoing hepatectomy and that presented reduction in mortality rates. Analyses and data collection: Two reviewers independently selected the relevant studies and evaluated the quality of the methodology. Results: The review included two randomised clinical trials in the qualitative synthesis and one in the quantitative synthesis. The following interventions were analysed: operative mortality...

Estudo da liberação renal de glicose em coelhos submetidos a hepatectomia total funcional e infusão de noradrenalina

FRANCHI-TEIXEIRA,Antonio Roberto; JORGE,Gracinda L.; LEONARDI,Luís Sérgio; SAAD,Mário José Abdalla
Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED Publicador: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Objetivo — Estudar as prováveis fontes endógenas de glicose na ausência do fígado (equivalente à fase anepática do transplante de fígado). Material e Métodos - Criou-se um modelo experimental de hepatectomia total funcional em coelhos anestesiados. A aorta e a veia renal direita foram cateterizadas para colheita de glicemias seriadas. Os animais foram divididos em dois grupos: grupo 1, com 5 animais submetidos apenas a infusão de noradrenalina e grupo 2, constando de 15 animais também submetidos a infusão de noradrenalina e tiveram seus fígados retirados. Resultados - Demonstram que, no grupo 2, antes da hepatectomia, as dosagens de glicemias arteriais foram maiores que as venosas, e após a retirada do órgão, estes valores se tornaram menores. Isto configurou inversão das curvas das glicemias. No grupo 1 não foi observada essa inversão. Conclusão - Conclui-se que esse comportamento das curvas de glicemia observadas nos animais do grupo 2 não se deve à ação da noradrenalina e significa liberação renal de glicose após a hepatectomia.

Hepatectomia laparoscópica no tratamento das metástases hepáticas

Machado,Marcel Autran C.; Makdissi,Fabio F.; Almeida,Felipe A. Rocha de; Luiz-Neto,Manoel; Martins,Antonio Cavalcanti de A.; Machado,Marcel C. C.
Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED Publicador: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Descreve-se experiência inicial e resultados imediatos da hepatectomia laparoscópica no tratamento de metástases hepáticas em quatro pacientes. Uma paciente foi submetida a hepatectomia direita e três foram submetidas a bissegmentectomia 6-7. O tempo médio cirúrgico foi de 360 minutos e 4 dias de internação. Uma paciente apresentou fístula biliar autolimitada. Mortalidade operatória foi nula. Conclui-se que hepatectomia maior laparoscópica é factível, segura e apresenta excelentes resultados imediatos, com retorno precoce às atividades profissionais. Entretanto, ainda são necessários estudos com maior número de casos e trabalhos comparativos para se estabelecer limites e indicações deste procedimento em metástases hepáticas.

Hepatectomia direita no tratamento da metástase hepática do carcinoma colorretal

Fonseca,Fernando César Façanha; Belghiti,Jacques; Bravo Neto,Guilherme Pinto; Nakajima,Gerson Suguiyama
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgiões Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: As metástases hepáticas do carcinoma colorretal, constituem-se, atualmente, em doença potencialmente curável, através dos diversos tipos de ressecções hepáticas, entre as quais se sobressai a hepatectomia direita. Os objetivos deste trabalho são analisar a evolução pré, per e pós-operatória de pacientes submetidos a hepatectomia direita por metástases hepáticas do adenocarcinoma colorretal, seu prognóstico e a exeqüibilidade de re-ressecção nos casos de recidiva tumoral hepática. MÉTODO: Cinquenta e sete pacientes submetidos à hepatectomia direita por metástases hepáticas do carcinoma colorretal com intenção curativa, entre 1990 e 2000, no Hospital Beaujon, Clichy-França, foram analisados retrospectivamente. O período de seguimento pós-operatório foi de 33±25 meses. RESULTADOS: Não houve mortalidade operatória. Em 29,8% dos casos houve necessidade de transfusão e o índice de complicações pós-operatórias foi de 57,9%. Metástases maiores que 5cm foram observadas em 59% dos pacientes e 78,5% apresentavam mais de uma lesão. A sobrevida de cinco anos foi de 43% e a sobrevida livre de doença no mesmo período foi de 23%.Recidiva hepática do tumor foi observada em 19,3% dos pacientes e destes...

Meso-hepatectomia: uma alternativa para a ressecção hepática alargada

Herman,Paulo; Machado,Marcel Autran César
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgiões Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: Discutir as indicações e resultados da meso-hepatectomia (hepatectomia central), um procedimento raro, trabalhoso e desafiador. MÉTODO: Estudo de três pacientes portadores de hepatopatia e diagnóstico de tumor de localização central no parênquima hepático, submetidos à meso-hepatectomia. Para realização do procedimento, empregou-se a abordagem glissoniana aos pedículos dos segmentos a serem ressecados, sem clampeamento do hilo hepático. RESULTADOS: Apenas um paciente necessitou de transfusão de glóbulos durante a operação. O tempo médio da operação foi de quatro horas. Não se observaram complicações pósoperatórias e o tempo médio de internação foi de seis dias. CONCLUSÕES: A meso-hepatectomia é um procedimento que apesar de trabalhoso pode ser padronizado e realizado com segurança em pacientes com tumores centrais e hepatopatia associada. A preservação do parênquima, tem papel importante na boa evolução dos pacientes e, o acesso glissoniano, é um procedimento útil, tanto do ponto de vista técnico como para evitar a isquemia do parênquima remanescente.

Volumetria hepática computadorizada como método de avaliação e acompanhamento da regeneração hepática após hepatectomia parcial em suínos

Carvalho,Fábio Augusto de; Joyeux,Henry; Coelho,Júlio Cezar U.; Sain-Aubert,Bernard; Rouanet,Philipe; Matias,Jorge Eduardo Fouto
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgiões Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: O estudo analisou a volumetria hepática por tomografia axial computadorizada, através de um programa informatizado semi-automático de aquisição e processamento de imagens digitalizadas, como parâmetro de acompanhamento da regeneração hepática em suínos, após hepatectomia parcial. MÉTODO: Doze suínos fêmeas, da raça Landrace, jovens, foram distribuídos em 3 grupos, conforme tempo de observação após o procedimento cirúrgico: 5(G5), 10(10) ou 15(G15) dias. Todos foram submetidos à hepatectomia parcial e, posteriormente, após acompanhamento, sacrificados, procedendo-se a retirada do fígado regenerado. A peça da hepatectomia e o fígado regenerado foram pesados e submetidos à realização da tomografia e aferição do volume através do software HEPATO®. Para análise estatística foram utilizados os testes não-paramétricos de Kruskal-Wallis e Wilcoxon. Valores de p<0,05 indicaram significância estatística. RESULTADOS: O peso do fígado regenerado foi de: G5=434,5g, G10=449,25g e G15=486,5 g), p=0,592. A regeneração hepática a partir do peso do fígado foi de 83,58% (G5), 94,95% (G10) e 101,63% (G15), p=0,197. O volume do fígado regenerado foi de 403,58 cm² (G5), 450,88 cm² (G10) e 458,93 cm² (G15)...

Imunossupressão com tacrolimus favorece a regeneração hepática induzida por hepatectomia ampla em ratos

Gama Filho,Ozimo; Toderke,Edimar Leandro; Baretta,Giorgio Alfredo Pedroso; Sakamoto,Daniele Giacometti; Agulham,Miguel Angelo; Tambara,Elizabeth Milla; Matias,Jorge Eduardo Fouto
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgiões Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: Avaliar em dois momentos distintos da regeneração hepática a influência do Tacrolimus sobre o fenômeno da regeneração hepática desencadeada pela ressecção de 70% do parênquima hepático em ratos plenamente desenvolvidos. MÉTODOS: Utilizaram-se 40 ratos Wistar com peso médio de 510,08 g ± 11.66 g distribuidos aleatoriamente em dois grupos de 20, cada grupo subdividido em dois subgrupos conforme o dia da morte após a hepatectomia. De acordo com o grupo os animais receberam por gavagem solução aquosa de Tacrolimus 0,1 mg/kg/dia ou solução salina no mesmo volume. Após três dias de pré-terapia todos foram submetidos à hepatectomia de 70% pela ressecção dos lobos hepáticos mediano e lateral esquerdo que foram pesados para posterior cálculo da regeneração hepática pela fórmula de Kwon. Vinte e quatro horas ou sete dias após a hepatectomia, 10 animais de cada grupo foram mortos, os fígados remanescentes (regenerados) foram pesados e amostrados para realização de índice mitótico por hematoxilina-eosina e estudo imunoistoquímico com os marcadores PCNA e Ki-67. RESULTADOS: Os animais que receberam tacrolimus mostraram índice maior de regeneração hepática, atingindo significância estatística quando comparado ao subgrupo de animais mantidos com placebo quando analisados pelos parâmetros: fórmula de Kwon...

Hepatectomia videolaparoscópica: experiência pessoal com 107 casos

Machado,Marcel Autran Cesar; Makdissi,Fábio Ferrari; Surjan,Rodrigo Cañada Trofo
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgiões Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: analisar nossa experiência após 107 hepatectomias videolaparoscópicas e discutir a evolução técnica da hepatectomia laparoscópica nos últimos cinco anos. MÉTODOS: entre abril de 2007 e abril de 2012 foram realizadas 107 hepatectomias laparoscópicas em 105 pacientes. A média de idade foi 53,9 anos (17 a 85). Cinquenta e três pacientes eram do sexo masculino. Todas as intervenções foram realizadas pelos autores do trabalho. RESULTADOS: do total de 107 operações, houve necessidade de conversão para a técnica aberta em três casos (2,8%). Dezesseis pacientes (14,9%) apresentaram complicações. Dois pacientes foram a óbito, mortalidade de 1,87%. Um óbito foi decorrente de infarto maciço do miocárdio, sem relação com a hepatectomia laparoscópica, que transcorreu sem intercorrências e não apresentou conversão nem sangramento. O outro óbito foi decorrente de falha do grampeador. Vinte pacientes (18,7%) necessitaram de transfusão sanguínea. O tipo de hepatectomia mais frequente foi a bissegmentectomia, segmentos 2-3, (33 casos), seguida de hepatectomia direita (22 casos). Setenta e duas cirurgias (67,3%) foram realizadas por meio da técnica de acesso Glissoniano. CONCLUSÃO: a divulgação dos resultados é de extrema importância. As dificuldades técnicas...

Hepatectomia direita ampliada com ressecção parcial da veia cava para metástase colorretal: relato de caso

Costa,Sergio Renato Pais; Lima,Olímpia Alves Teixeira; Cunha,Túlio Marcos Rodrigues da; Soares,Aloisio Fernandes
Fonte: Cidade Editora Científica Ltda Publicador: Cidade Editora Científica Ltda
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Introdução: A hepatectomia tem sido o tratamento padrão para metástase de origem colorretal (CR). Metástase com invasão da veia cava inferior (VCI) pode requerer ressecção combinada do fígado e VCI. Esta abordagem pode apresentar alto risco cirúrgico. Sangramento profuso e embolia gasosa são complicações intra-operatorias letais. Relato de Caso: Os autores relatam um caso de metástase colorretal única tratada com hepatectomia direita ampliada e ressecção parcial da veia cava com reconstrução primaria. Paciente apresentou boa evolução pós-operatória sem recidiva (um ano de seguimento). Conclusão: Ressecção da VCI e reconstrução combinada com hepatectomia pode ser satisfatoriamente realizada em casos selecionados. A falta de tratamentos alternativos e o prognostico reservado nos casos não operados justificam esta conduta agressiva. No entanto, esta abordagem deve ser realizada por equipe especializada em cirurgia hepática.

Imunossupressão com tacrolimus favorece a regeneração hepática induzida por hepatectomia extensa em ratos

Gama Filho,Ozimo; Toderke,Edimar Leandro; Baretta,Giorgio Alfredo Pedroso; Sakamoto,Daniele Giacometti; Agulham,Miguel Angelo; Tambara,Elizabeth Milla; Matias,Jorge Eduardo Fouto
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.85%
RACIONAL: A regeneração hepática representa o resultado de respostas fisiológicas que ocorrem após perdas de parênquima, como consequência de agressões tóxico-medicamentosas, infecciosas, traumáticas ou cirúrgicas. OBJETIVO: Avaliar, em dois momentos distintos da regeneração hepática, a influência do tacrolimus sobre o fenômeno da regeneração hepática desencadeada pela ressecção de 70% do parênquima hepático em ratos plenamente desenvolvidos. MÉTODO: Utilizaram-se 40 ratos Wistar com peso médio de 510,08 g ± 11.66 g divididos aleatoriamente em dois grupos de 20 (Estudo e Controle), cada grupo subdividido em dois subgrupos conforme o dia da morte após a hepatectomia (24 horas e 7 dias). De acordo com o grupo os animais receberam por gavagem, diariamente, iniciando três dias antes da hepatectomia e prolongando-se por todo o período de observação, solução aquosa de tacrolimus 0,1 mg/kg/dia ou solução salina no mesmo volume. Após três dias de pré-terapia todos foram submetidos à hepatectomia de 70% pela ressecção dos lobos hepáticos mediano e lateral esquerdo que foram pesados para posterior cálculo da regeneração hepática pela fórmula de Kwon. Vinte e quatro horas ou sete dias após a hepatectomia...

Efeito do omeprazol e do pantoprazol sobre a regeneração hepática após hepatectomia parcial em ratos

Melo,Gustavo Barreto de; Silva,Renata Lemos; Fakhouri,Ricardo; Melo,Valdinaldo Aragão de; Lima,Sônia Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.78%
OBJETIVO: Avaliar os efeitos do omeprazol e do pantoprazol sobre a regeneração hepática após hepatectomia parcial. MÉTODOS: Cinqüenta e oito ratos Wistar machos foram divididos em 4 grupos: Grupo SHAM, Grupo HP, Grupo PANTO e Grupo OMEP. Eles foram submetidos a hepatectomia parcial de 67% (Grupos HP, PANTO e OMEP) ou laparotomia (Grupo SHAM). Os fígados foram removidos 32 e 56 horas após a operação. Depois, os animais foram sacrificados. Em todos os grupos, as substâncias (solução salina, omeprazol e pantoprazol) foram aplicadas diariamente a partir do momento em que foram operados até o sacrifício. RESULTADOS: O índice de mitose no Grupo SHAM não foi significativo. Trinta e duas horas após a hepatectomia, a contagem de mitoses foi de 1,2 ± 1,09 para o Grupo HP, 1,2 ± 1,6 para o Grupo OMEP e 2,6 ± 3,2 para o Grupo PANTO. Na análise após 56 horas, os valores foram 1,6 ± 0,89 para o HP, 2 ± 1,8 para o OMEP e 2,6 ± 0,54 para o PANTO. Esses resultados não foram estatisticamente significativos. CONCLUSÃO: O omeprazol e o pantoprazol, agentes inibidores da bomba de prótons (H+, K+-ATPase), não interferem na regeneração hepática 32 e 56 horas após hepatectomia parcial a 67% em ratos.

Efeito da ciclosporina na regeneração hepática em ratos submetidos à hepatectomia parcial

Baretta, Giorgio Alfredo Pedroso; Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Clínica Cirúrgica
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.98%
Resumo: A regeneração hepática ocorre após insultos ao fígado de diversas etiologias como a hepatectomia. Estudos recentes têm sugerido ação estimulatória do imunossupressor ciclosporina no processo de regeneração hepática. Este estudo objetivou avaliar a influência da ciclosporina no processo de regeneração hepática de ratos adultos submetidos à modelo experimental de hepatectomia a 70%. Quarenta ratos machos foram divididos em 4 grupos (C.24h, E.24h, C.7d e E.7d) conforme a medicação fornecida (E - estudo: ciclosporina; C - controle: solução de cloreto de sódio 0,9%) e o dia da morte (24h: 1o dia pós-hepatectomia; 7d: 7o dia pós-hepatectomia). Ciclosporina (10 mg/kg/dia) e solução de cloreto de sódio 0,9% (1ml) foram administrados via gavagem nos ratos dos grupos estudo e controle respectivamente desde o terceiro dia de pré-operatório até a data da morte. Três dias após o início da gavagem, sob anestesia inalatória com isoflurano, realizou-se hepatectomia parcial de 2/3 (70%). No momento da morte dos animais com 24 horas e 7 dias pós-hepatectomia, realizou-se monitorização do peso corporal, aferição da porcentagem de regeneração pela fórmula de KWON, contagem das figuras de mitose existentes em 10 campos de grande aumento aleatórios e percentual dos núcleos positivos em 100 células com marcadores PCNA e Ki-67. Os resultados foram analisados estatisticamente pelo teste "t" de Student...

Efeito da quimioterapia pré-operatória com 5-fluorouracil endovenoso sobre a regeneração hepática induzida por hepatectomia extensa em ratos

Anghinoni, Marciano
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.9%
Resumo: A quimioterapia pré-operatória é utilizada como estratégia neoadjuvante em pacientes portadores de metástases hepáticas de câncer colorretal, com o objetivo de melhorar as taxas de ressecabilidade oncológica. Apesar dos efeitos tóxicos dos diferentes esquemas de quimioterapia ao parênquima hepático serem bem conhecidos, o potencial da quimioterapia neoadjuvante em interferir nos mecanismos de regeneração hepática após procedimentos de ressecção do fígado ainda é desconhecido. Este estudo teve por objetivo avaliar o efeito do quimioterápico 5-Fluorouracil (5-FU) administrado por via endovenosa em dose única, na capacidade de regeneração hepática após uma hepatectomia extensa em ratos. Utilizou-se um modelo experimental de indução da regeneração, que consiste na ressecção de 70% do fígado do rato. Quarenta ratos wistar machos foram divididos em dois grupos de 20 animais: Grupo 5-Fluorouracil (GF) e Grupo Controle (GC). O grupo GF foi submetido à administração de 5-Fluorouracil, por via endovenosa na dose única de 20 mg/Kg, 24 horas antes de hepatectomia à 70%. O grupo GC foi submetido à injeção endovenosa de soro fisiológico a 0,9% em dose única, 24 horas antes de hepatectomia a 70%. Após à hepatectomia cada grupo foi dividido em dois subgrupos de 10 animais...

Consequências da colectomia associada à hepatectomia no metabolismo hepático e na forma e função de hemácias em ratos

Carvalho, Marilia Daniela Ferreira de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.94%
This study investigated the influence of partial colectomy associated with hepatectomy on the biodistribution of the 99mTc-phytate, on metabolic parameters, as well as labeling and morphology of red blood cells. Wistar rats were distributed into three groups (each with 6), nominated as colectomy, colectomy+hepatectomy and sham. In the 30th postoperative day all rats were injected with 99mTc-phytate 0.1mL i.v. (radioactivity 0.66 MBq). After 15 minutes, liver sample was harvested and weighed. Percentage radioactivity per gram of tissue (%ATI/g) was determined using an automatic gamma-counter. Serum AST, ALT, alkaline phosphatase and red blood cells labeling were determined. The liver %ATI/g and red blood cells labeling were lower in colectomy and colectomy+hepatectomy rats than in sham rats (p <0.05), and no difference was detected comparing the colectomy and colectomy+hepatectomy groups. Red blood cells morphology did not differ among groups. Serum levels of AST, ALT and alkaline fosfatase were significantly higher in colectomy+hepatectomy than in colectomy rats (p<0.001). Hepatectomy associated with colectomy lowered the uptake of radiopharmaceutical in liver and in red blood cells in rats, coinciding with changes in liver enzymatic activity; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Este trabalho trata de investigação sobre a influência da colectomia associada à hepatectomia parcial...

Modelos experimentais de hepatectomia e regeneração hepática em ratos recém-nascidos e recém-desmamados; Experimental models of hepatectomy and liver regeneration using newborn and weaning rats

Tannuri, Ana Cristina Aoun; Tannuri, Uenis; Coelho, Maria Cecília; Santos, Neide Aparecida dos; Mello, Evandro Sobroza de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 ENG
Relevância na Pesquisa
37.94%
OBJETIVOS: A regeneração hepática é um processo complexo não completamente elucidado. O modelo mais utilizado para o estudo desse fenômeno é a hepatectomia a 70% em ratos adultos. Não há trabalhos utilizando modelos em animais em crescimento. Desta forma, os objetivos deste estudo foram: 1. padronizar dois modelos de hepatectomia parcial e regeneração hepática utilizando ratos recém-nascidos e recém-desmamados; 2. estudar a evolução do peso do fígado remanescente e as alterações histológicas do parênquima hepático nos dias subseqüentes à hepatectomia parcial. MÉTODOS: Cinqüenta ratos recém-nascidos e quarenta e quatro ratos recém-desmamados foram submetidos à hepatectomia a 70%. Após laparotomia mediana, foi realizada compressão bilateral no abdome superior do animal, levando à exteriorização dos lobos hepáticos direito medial, esquerdo medial e esquerdo lateral, que foram ligados na base e ressecados em bloco. Os animais foram sacrificados logo após a hepatectomia e no 1º,2º,3º,4º, e 7º dias após a cirurgia. O peso corpóreo e do fígado foram determinados, e o parênquima hepático submetido à análise histológica. RESULTADOS: Os índices de mortalidade dos animais recém-nascidos e recém-desmamados foram 30% e 0% respectivamente. Em ambos os grupos...