Página 1 dos resultados de 139 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Avaliação do potencial alelopático de genótipos de aveia no final do ciclo; Evaluation of allelopathic potential of oat genotypes at the end of life cycle

Jacobi, Ubirata Soares; Fleck, Nilson Gilberto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
419.70883%
Em sistemas de cultivo em semeadura direta, a aveia é uma das culturas de inverno mais importantes entre as que são utilizadas para formação de cobertura morta. Nos tecidos da aveia existem aleloquímicos, o que torna importante o entendimento deste fenômeno nesta cultura. Através da análise da palha de resíduos de genótipos de aveia, bem como dos seus aleloquímicos, poder-se-á obter uma avaliação ampla do seu potencial alelopático. Nesta análise, pode-se verificar que os genótipos de aveia mantém o potencial alelopático no final do ciclo de vida, revelando-se com maior efeito alelopático UFRGS 6, UFRGS 9, UFRGS 10 e UPF 13. Ao mesmo tempo, os genótipos que exibem menor efeito alelopático são UFRGS 12, UFRGS 17, UFRGS 884077 e UPF 12. Os efeitos produzidos por compostos aleloquímicos (ácidos fenólicos) são similares aos provocados pelos extratos dos genótipos de aveia, mostrando uma relação entre o efeito alelopático dessas substâncias e os genótipos testados. Os aleloquímicos apresentam maior fitotoxicidade para as infestantes do que para as culturas, assim como ocorre com os resíduos de genótipos de aveia.; In no-till cropping systems, oat represents one of the winter most important crops among those that are used to form cover crops. The presence of allelochemicals in its tissues point to the importance of understanding this phenomenon in the crop. By analyzing the straw of oat genotypes and its allelochemicals...

Efeito alelopático de plantas daninhas e concentrações de capim-braquiária (Brachiaria decumbens) no desenvolvimento inicial de eucalipto (Eucalyptus grandis)

Souza, L.S.; Velini, Edivaldo Domingues; Maiomoni-Rodella, R.C.S.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 343-354
POR
Relevância na Pesquisa
500.70855%
Com o objetivo de verificar possível efeito alelopático de 18 espécies de plantas daninhas sobre o crescimento inicial de Eucalyptus grandis, realizaram-se dois experimentos em casa de vegetação. No primeiro experimento, dentre 18 espécies de plantas daninhas testadas, Brachiaria decumbens (BRADC) demonstrou acentuada capacidade de reduzir o crescimento de Eucalyptus grandis, quando incorporada ao solo. No segundo experimento avaliou-se o efeito da adição no substrato de concentrações de matéria seca de BRADC sobre o crescimento inicial de mudas de E. grandis. A matéria seca triturada de BRADC foi incorporada ao solo nas concentrações de 0% (testemunha), 0,5%, 1,0%, 2,0% e 3,0% (p/p). Instalou-se também uma réplica do experimento, com adição de idênticas quantidades totais de carbono entre os tratamentos. O ajuste da quantidade de carbono foi feito através da adição de Sphagnum. Extraiu-se a solução do solo por meio de cápsulas de porcelana introduzidas nos vasos quando do transplante das mudas de eucalipto. As soluções foram coletadas ao final do experimento (39 dias após o transplante das mudas), sendo utilizadas para a determinação de pH, condutividade elétrica, potencial osmótico e para análise de teores de nutrientes. As mínimas proporções de BRADC...

Intervalo de dessecação de Urochloa ruziziensis (R. German & Evrard) Crins e seu efeito alelopático na cultura da soja RR

Nepomuceno, Mariluce
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: vi, 125 f.
POR
Relevância na Pesquisa
493.95953%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV; A soja [Glycine max (L.) Merrill] é uma importante oleaginosa cultivada no Brasil e vem avançando em novas áreas, incluindo as de pastagens. Problemas quanto à queda de produção são relatados por sojicultores quando utilizam pastagens de Urochloa dessecada com o herbicida glyphosate e imediatamente semeiam a soja. Objetivou-se, por meio de um conjunto de experimentos, avaliar os efeitos de épocas de dessecação de U. ruziziensis (Germain & Evrard) Morr. & Zulaoga, da quantidade da cobertura morta formada e da incorporação ou deposição desta na superfície do solo, sobre a nodulação, desenvolvimento e características produtivas da soja transgênica ‘M-SOY 7908 RR’ no sistema de plantio direto, assim como a extração, isolamento e identificação de substâncias químicas majoritárias de U. ruziziensis com efeito alelopático e a sua possível relação com a precipitação pluvial. Inicialmente, foram conduzidos dois experimentos a campo. Em Colina (SP) foram testadas quatro épocas de dessecação da cobertura vegetal: 30...

Avaliação dos efeitos tóxicos do Pinus na água e no solo e possível efeito alelopático sobre milho, feijão e bracatinga

Ortiz, Danielle Crisitina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 24 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
498.1375%
Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.; A ecotoxicologia estuda os efeitos deletérios causados ao meio ambiente pelas substâncias naturais como a degradação de partes vegetais ou sintéticas por ação do homem. O Pinus elliotti é uma espécie exótica muito comum na região Sul do Brasil, que tem característica de planta invasora e de seu metabolismo secundário são liberados compostos fenólicos que são aleloquímicos pela sua alta solubilidade em água e capacidade de inibir o crescimento de outros vegetais próximos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a presença de efeitos tóxicos em solos cultivados com P. elliotti e em água sob influência destes cultivos, sobre a fauna do solo, e presença de efeito alelopático sobre as culturas do milho, feijão e bracatinga. O experimento será realizado em casa de vegetação na Universidade Federal de Santa Catarina- Campus Curitibanos. Realizada a coleta do solo na área com plantio de Pinus e a utilização do solo e do lixiviado do solo para os testes de germinação, avaliando o crescimento e biomassa das espécies utilizadas como indicadoras e ensaio de efeito de fuga com minhocas da espécie Eisenia andrei. Com os resultados obtidos esperam-se que os reflorestamentos com Pinus sejam repensados e vistos como contaminantes do ambiente e sirva de complementação aos estudos já existentes e de base para o estudo de possíveis efeitos tóxicos de outras espécies exóticas.

Potencial alelopático de plantas de cobertura verde de inverno sobre o crescimento do porta-enxerto VR043-43

Bettoni,Jean Carlos; Gardin,João Peterson Pereira; Feldberg,Nelson Pires; Dalbó,Marco Antonio
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
413.0715%
Nos últimos anos, tem-se verificado aumento no uso da adubação verde de inverno na cultura da videira. Essa adubação proporciona ao vinhedo melhor controle da erosão e manutenção da fertilidade, aumento da macro e microporosidade do solo pela penetração e decomposição das raízes e aumento do teor de matéria orgânica, além da possibilidade de diminuição do uso de herbicidas. Algumas espécies vêm sendo utilizadas, mesmo sem se conhecerem os efeitos secundários para a videira, e poucos trabalhos têm sido realizados para avaliação desses efeitos. O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito alelopático de diferentes espécies de plantas de cobertura verde de inverno sobre o desenvolvimento do porta-enxerto VR 043-43. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado, com 19 tratamentos e quatro repetições. Foram preparados extratos das partes aérea e radicular de nove espécies, utilizadas como cobertura verde de inverno. As estacas enraizadas foram colocadas em vasos com areia e, durante 45 dias, duas vezes por semana, foram regadas com solução aquosa de cada extrato e fertilizante. Após esse período, foi avaliado o comprimento das raízes, o número de raízes por estaca, a matéria fresca do sistema radicular e a matéria fresca das brotações. Os resultados obtidos permitiram concluir que...

Avaliação do potencial alelopático de genótipos de aveia no final do ciclo

Jacobi,Ubiratã S.; Fleck,Nilson G.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
419.70883%
Em sistemas de cultivo em semeadura direta, a aveia é uma das culturas de inverno mais importantes entre as que são utilizadas para formação de cobertura morta. Nos tecidos da aveia existem aleloquímicos, o que torna importante o entendimento deste fenômeno nesta cultura. Através da análise da palha de resíduos de genótipos de aveia, bem como dos seus aleloquímicos, poder-se-á obter uma avaliação ampla do seu potencial alelopático. Nesta análise, pode-se verificar que os genótipos de aveia mantém o potencial alelopático no final do ciclo de vida, revelando-se com maior efeito alelopático UFRGS 6, UFRGS 9, UFRGS 10 e UPF 13. Ao mesmo tempo, os genótipos que exibem menor efeito alelopático são UFRGS 12, UFRGS 17, UFRGS 884077 e UPF 12. Os efeitos produzidos por compostos aleloquímicos (ácidos fenólicos) são similares aos provocados pelos extratos dos genótipos de aveia, mostrando uma relação entre o efeito alelopático dessas substâncias e os genótipos testados. Os aleloquímicos apresentam maior fitotoxicidade para as infestantes do que para as culturas, assim como ocorre com os resíduos de genótipos de aveia.

Efeito alelopático de plantas daninhas e concentrações de capim-braquiária (Brachiaria decumbens) no desenvolvimento inicial de eucalipto (Eucalyptus grandis)

Souza,L.S.; Velini,E.D.; Maiomoni-Rodella,R.C.S.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
500.70855%
Com o objetivo de verificar possível efeito alelopático de 18 espécies de plantas daninhas sobre o crescimento inicial de Eucalyptus grandis, realizaram-se dois experimentos em casa de vegetação. No primeiro experimento, dentre 18 espécies de plantas daninhas testadas, Brachiaria decumbens (BRADC) demonstrou acentuada capacidade de reduzir o crescimento de Eucalyptus grandis, quando incorporada ao solo. No segundo experimento avaliou-se o efeito da adição no substrato de concentrações de matéria seca de BRADC sobre o crescimento inicial de mudas de E. grandis. A matéria seca triturada de BRADC foi incorporada ao solo nas concentrações de 0% (testemunha), 0,5%, 1,0%, 2,0% e 3,0% (p/p). Instalou-se também uma réplica do experimento, com adição de idênticas quantidades totais de carbono entre os tratamentos. O ajuste da quantidade de carbono foi feito através da adição de Sphagnum. Extraiu-se a solução do solo por meio de cápsulas de porcelana introduzidas nos vasos quando do transplante das mudas de eucalipto. As soluções foram coletadas ao final do experimento (39 dias após o transplante das mudas), sendo utilizadas para a determinação de pH, condutividade elétrica, potencial osmótico e para análise de teores de nutrientes. As mínimas proporções de BRADC...

Efeito alelopático do extrato alcoólico do cravo-da-índia e eugenol

Mazzafera,Paulo
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
507.38234%
Eugenol é um composto fenólico volátil e é o principal consituinte do óleo extraído do cravo-da-índia. Neste estudo verificou-se que extrato etanólico do cravo-da-índia e eugenol puro possuem efeito alelopático, inibindo a germinação de sementes de várias plantas, assim como diminuindo o crescimento de algumas delas quando aspergidas com o extrato. Não se verificou efeito alelopático de eugenol a longa distância, em função de sua característica volátil.

Potencial alelopático do capim-annoni-2 (Eragrostis plana Nees) na germinação de sementes de gramíneas perenes estivais

Ferreira,Nailson R.; Medeiros,Renato B. de; Soares,Geraldo Luiz G.
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
424.02152%
Das estratégias adotadas pelas plantas invasoras para dominância em comunidades vegetais a liberação de aleloquímicos se sobressai. Estes compostos encontram-se em qualquer parte vegetal, principalmente em exsudatos de raízes, folhas e seus degradados sendo liberados no ambiente através de emanações voláteis ou solúveis, translocados em água. O capim-annoni-2, Eragrostis plana Nees, é uma Poaceae exótica, invasora de pastagens e com potencial alelopático. Para testar este efeito coletaram-se caules e folhas da parte mediana da planta de capim-annoni-2, que foram cortados em pedaços de 0,5cm e dispostos em três níveis de cobertura 0%, 50% e 100% em caixas gerbox, usando papel germitest como substrato sobre o material picado de capim-annoni-2. Foram colocadas para germinar 100 sementes das espécies: Paspalum notatum Flüggé, P. regnellii Mez, Megathyrsus maximus B. K. Simon e S. W. L. Jacobs, Setaria sphacelata (Schumach) Staff e C. E. Hubb ex Chipp e Lactuca sativa L. como testemunha. O delineamento foi em blocos casualizados com quatro repetições. Observou-se o efeito alelopático na germinação das sementes após o início da decomposição do tecido vegetal do capim-annoni-2. Sementes com rápida germinação...

Efeito alelopático de Andira humilis Mart. ex Benth na germinação e no crescimento de Lactuca sativa L. e Raphanus sativus L.

Periotto,Fernando; Perez,Sonia Cristina Juliano Gualtieri de Andrade; Lima,Maria Inês Salgueiro
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
498.1375%
Neste trabalho, objetivou-se avaliar o efeito alelopático de caules e folhas de Andira humilis na germinação de sementes e no crescimento de plântulas de rabanete e alface. Para os experimentos de germinação foram preparados extratos aquosos de caules e folhas de A. humilis nas concentrações de 0, 4, 8, 12 e 16% (p/v). Foram realizadas quatro réplicas de trinta sementes de alface ou de rabanete, distribuídas em placas de Petri forradas com papel-filtro umedecido com 5mL dos extratos, mantidas a 27 ºC e na ausência de luz. As contagens das sementes germinadas foram realizadas a cada 12h, calculando-se a percentagem e a velocidade de germinação. Extratos de caules e folhas reduziram significativamente a velocidade e a percentagem de germinação, em relação ao grupo controle. Os experimentos de crescimento foram realizados com quatro réplicas de oito sementes germinadas de alface ou de rabanete, a 27 ºC, na ausência de luz e em papel-filtro como substrato, sendo avaliadas as concentrações 0, 4 e 12% (p/v). Plântulas de alface e rabanete sofreram inibição significativa em seus comprimentos, pelos extratos de folhas. Extratos de caules a 4 e 12% (p/v) não causaram inibição do crescimento em rabanete. A interferência dos extratos na germinação e no crescimento em alface e rabanete foi desassociada de qualquer efeito do potencial osmótico e do pH...

Efeito alelopático e toxicidade frente à Artemia salina Leach dos extatos do fruto de Euterpe edulis Martius

Lima,Cristina Peitz de; Cunico,Miriam Machado; Trevisan,Roberta Rafaela; Philippsen,Andressa Frizzo; Miguel,Obdúlio Gomes; Miguel,Marilis Dallarmi
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
498.1375%
Alelopatia é um processo envolvendo metabólitos secundários produzidos por plantas que infl uenciam o crescimento e desenvolvimento de sistemas agrícolas. Devido à toxicidade dos herbicidas sintéticos para o meio ambiente e para a saúde humana tem-se aumentado o interesse na exploração da alelopatia como uma alternativa para o controle de plantas daninhas. O presente trabalho avaliou efeito dos extratos dos frutos de Euterpe edulis Martius sobre o desenvolvimento de cipselas e plântulas de Lactuca sativa Linné, foram determinados o índice de velocidade de germinação, o crescimento da radícula e do hipocótilo. Para a avaliação da toxicidade dos extratos foi realizado o ensaio de toxicidade frente ao microcrustáceo Artemia salina Leach determinando-se a CL50 e percentual de mortalidade. A fração remanescente demonstrou efeito alelopático, pois todas as concentrações alteraram os valores do índice de velocidade de germinação e as concentrações de 0,2 e 0,4 mg inibiram tanto o crescimento da radícula quanto o crescimento do hipocótilo. No ensaio de toxicidade todos os extratos apresentaram CL50 superior a 1000 ppm e 0% de mortalidade das artemias, indicando a não toxicidade dos extratos.

Potencial alelopático de Tropaeolum majus L. na germinação e crescimento inicial de plântulas de picão-preto

Formagio,Anelise Samara Nazari; Masetto,Tathiana Elisa; Vieira,Maria do Carmo; Zárate,Néstor Antonio Heredia; Costa,Willian Ferreira da; Trevizan,Lucas Noboru Fatori; Sarragiotto,Maria Helena
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
513.0715%
Objetivou-se com este estudo avaliar o potencial alelopático de extratos metanólicos de folhas, flores e raízes de capuchinha (Tropaeolum majus L.) sobre a germinação de sementes e o crescimento inicial de plântulas de picão-preto. O extrato metanólico com melhor potencial de inibição foi submetido a particionamento, resultando nas frações hexânica, clorofórmica, acetato de etila e hidrometanólica e posterior caracterização pelo espectro de absorção na região do infravermelho (IV). O efeito alelopático foi avaliado sobre as sementes de picão-preto, as quais foram distribuídas sobre papel germitest umedecido com 2mL dos extratos e mantidas em germinador do tipo B.O.D. regulado a temperatura de 25°C e luz branca constante, sendo que as sementes imersas diretamente em água constituíram o tratamento controle. A avaliação da qualidade da semente foi realizada pelos testes de germinação e vigor (primeira contagem e comprimento de raiz primária e de hipocótilo das plântulas), em delineamento inteiramente ao acaso. O potencial alelopático das folhas de capuchinha foi maior em relação às demais partes da planta sobre a germinação das sementes, comprimento de hipocótilo e de raiz das plântulas de picão-preto. Estes efeitos podem estar associados à presença de grupos químicos polares...

Efeito alelopático de frutos de umbu (Phytolacca dioica L.) sobre a germinação e crescimento inicial de alface e picão-preto

Borella,Junior; Pastorini,Lindamir Hernandez
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
493.95953%
As plantas produzem substâncias por meio do metabolismo secundário. Quando liberadas no meio ambiente são capazes de interferir na germinação e no desenvolvimento de outras plantas. Objetivou-se, nesta pesquisa investigar os efeitos alelopáticos de umbu (Phytolacca dioica L.) sobre a germinação e o crescimento inicial de alface e picão-preto, em laboratório, utilizando-se extratos aquosos de frutos de umbu nas concentrações 0, 1, 2, 4 e 8%; foi realizada análise fitoquímica dos frutos e testes de pH e potencial osmótico dos extratos de frutos. Analisaram-se, para a germinação os parâmetros: porcentagem de germinação (PG), velocidade de germinação (VG) e índice de velocidade de germinação (IVG); para o crescimento inicial analisaram-se os parâmetros: comprimento (radicular e da parte aérea) e biomassa (fresca e seca) das plântulas de alface e picão-preto. Os dados foram submetidos ao teste de Tukey, a 1% de probabilidade. Os parâmetros PG, VG e IVG foram alterados significativamente, proporcionais ao aumento da concentração dos extratos de frutos do umbu. O comprimento (radicular e da parte aérea) e a biomassa (fresca e seca) das plântulas de alface e picão-preto foram reduzidos significativamente com o aumento da concentração dos extratos aquosos de frutos de umbu. O pH e potencial osmótico dos extratos mantiveram-se dentro de padrões adequados e a análise fitoquímica revelou a presença de flavonoides. Pelos resultados os frutos de umbu apresentaram-se com efeito alelopático sobre a alface e o picão-preto.

Efeito alelopático de Artemisia annua L. na germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de alface (Lactuca sativa L.) e leiteiro (Euphorbia heterophylla L.)

Magiero,E.C.; Assmann,J.M.; Marchese,J.A.; Capelin,D.; Paladini,M.V.; Trezzi,M.M.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
498.1375%
O objetivo do presente trabalho foi caracterizar o efeito alelopático do extrato aquoso de folhas de A. annua sobre a germinação de sementes e o desenvolvimento de plântulas de alface (Lactuca sativa L.) e leiteiro (Euphorbia heterophylla L.). O extrato aquoso bruto foi preparado a partir de 250 g folhas frescas extraídas em 1 L de água destilada. Este primeiro extrato foi filtrado e centrifugado, sendo utilizado o sobrenadante. Foram utilizadas as seguintes concentrações de 100% (extrato filtrado e centrifugado); 75%, 50% e 25% (diluições do extrato 100%); e 0% (água destilada). As sementes das espécies testadas foram distribuídas em placas de petri e acondicionadas em câmara de germinação. Foram analisadas as variáveis: germinabilidade (G), velocidade média de germinação (V), tempo médio de germinação (t), comprimento da radícula (CR) e massa seca das plântulas. A elevação da concentração do extrato aquoso de A. annua provocou redução na germinabilidade de alface e, a partir da concentração de 50%, a germinação foi completamente inibida. Para o leiteiro, a germinação foi totalmente inibida a partir da concentração de 75%. Observou-se também redução significativa na velocidade média de germinação de alface com a elevação da concentração do extrato...

Efeito alelopático de folhas de bamburral [Hyptis suaveolens (L.) Poit.] sobre a germinação de sementes de sorgo (Sorghum vulgare Pers.), rabanete (Raphanus sativus L.) e alface (Lactuca sativa L.)

Rodrigues,A.C.; Artioli,F.A.; Polo,M.; Barbosa,L.C.A.; Beijo,L.A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
729.0309%
O objetivo do presente trabalho foi à verificação do efeito alelopático de Hyptis. suaveolens na germinação de sorgo, alface e rabanete, bem como, a comprovação da existência de compostos com potencial alelopático. Sementes de sorgo, alface e rabanete foram semeadas em substrato constituído de areia, terra e adubo orgânico contendo folhas de H. suaveolens. As análises da germinação foram feitas considerando a protrusão da radícula para o término do evento germinativo. Foi calculado o IVG (índice de velocidade de germinação) e %G (porcentagem de germinação). Os resultados mostraram que sorgo e a alface foram mais susceptíveis ao potencial alelopático de H. suaveolens, sendo que para o rabanete foi observado um efeito benéfico. Entre os tratamentos, o substrato esterilizado e não esterilizado mostraram diferenças entre si. A análise cromatográfica do óleo essencial presente nas folhas de H. suaveolens revelou a presença de compostos com potencial alelopático. Portanto, H. suaveolens, pode apresentar efeito alelopático positivo no IVG de sementes de rabanete e a presença de microorganismos pode ser necessária para que esse efeito alelopático aconteça.

Efeito alelopático do extrato aquoso de sabiá na germinação de sementes de fava

Ferreira,Elane Grazielle Borba de Sousa; Matos,Valderez Pontes; Sena,Lúcia Helena de Moura; Sales,Anna Gorett de Figueiredo Almeida
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
493.95953%
O sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) é uma planta medicinal que pode ser utilizada em sistemas agroflorestais. É empregada na composição de pastagens arbóreas, em faixas entre plantações, para enriquecer capoeiras e ainda pode ser empregada como cerca viva. A fava (Phaseolus lunatus L.) é uma das quatro espécies do gênero Phaseolus exploradas comercialmente, seu consumo é preferencialmente na forma de grãos verdes cozidos ou na forma de conserva. O presente trabalho teve como objetivo verificar o efeito alelopático do extrato aquoso do sabiá sobre a germinação de sementes e crescimento inicial de plântulas de fava. As sementes de fava foram postas para germinar em caixas plásticas, onde foram semeadas entre o substrato vermiculita, e em seguida colocados em germinador a 25 ºC e sob luz contínua. O substrato foi umedecido, com o extrato aquoso de folhas jovens de sabiá, nas concentrações de 25; 50; 75 e 100%, além da testemunha umedecida apenas com água destilada. As variáveis avaliadas foram: porcentagem, primeira contagem e índice de velocidade de germinação além do comprimento da raiz primária. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições de 25 sementes cada. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e de regressão polinomial. No estudo da regressão polinomial foi empregada a equação que melhor se ajustou aos dados. Os valores em porcentagem foram transformados em arc sen (n/100)0...

Efeito alelopático de frutos de umbu (Phytolacca dioica L.) sobre a germinação e crescimento inicial de alface e picão-preto

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
493.95953%
As plantas produzem substâncias por meio do metabolismo secundário. Quando liberadas no meio ambiente são capazes de interferir na germinação e no desenvolvimento de outras plantas. Objetivou-se, nesta pesquisa investigar os efeitos alelopáticos de umbu (Phytolacca dioica L.) sobre a germinação e o crescimento inicial de alface e picão-preto, em laboratório, utilizando-se extratos aquosos de frutos de umbu nas concentrações 0, 1, 2, 4 e 8%; foi realizada análise fitoquímica dos frutos e testes de pH e potencial osmótico dos extratos de frutos. Analisaram-se, para a germinação os parâmetros: porcentagem de germinação (PG), velocidade de germinação (VG) e índice de velocidade de germinação (IVG); para o crescimento inicial analisaram-se os parâmetros: comprimento (radicular e da parte aérea) e biomassa (fresca e seca) das plântulas de alface e picão-preto. Os dados foram submetidos ao teste de Tukey, a 1% de probabilidade. Os parâmetros PG, VG e IVG foram alterados significativamente, proporcionais ao aumento da concentração dos extratos de frutos do umbu. O comprimento (radicular e da parte aérea) e a biomassa (fresca e seca) das plântulas de alface e picão-preto foram reduzidos significativamente com o aumento da concentração dos extratos aquosos de frutos de umbu. O pH e potencial osmótico dos extratos mantiveram-se dentro de padrões adequados e a análise fitoquímica revelou a presença de flavonoides. Pelos resultados os frutos de umbu apresentaram-se com efeito alelopático sobre a alface e o picão-preto.

Efeito alelopático de “Ondequiera” (FLACOURTIACEAE); Cadernos de Agroecologia

VILLAMIL-MONTERO, Daniel Antonio; ROBLES CAMARGO, Jorge Eliecer
Fonte: Pontifícia Universidade Javeriana Publicador: Pontifícia Universidade Javeriana
Formato: 1 - 5
Relevância na Pesquisa
500.70855%
Vol 6, No. 2; O efeito alelopático do extrato aquoso das folhas e a fração AcOet-acida do extrato metanóico de Casearia corymbosa (Kunth) foi avaliado sob a germinação de sementes de Passiflora edulis var edulis (Sim), Zea maiz (L) e Capsicum pubecens (R.& P.). A fração giberélica AcOEt-acida foi obtida mediante método de fracionamento fitoquímico com solventes orgânicos e seu efeito foi avaliado e comparado com o efeito do Acido Giberélico (GA3) num ensaio com delineamento ao ocaso, ANAVA e Tukey como provas estadísticas principais. Alem, extratos aquosos foram obtidos com folhas frescas e folhas secas. Os efeitos de diferentes concentrações dos extratos aquosos foram avaliados com o estadístico LSD numa prova de germinação empregando GA3 e água destilada como testemunhas. Os resultados não demonstraram diferenças significativas entre o melhor tratamento e o GA3 comercial (1g/L) e é sugerido que o extrato aquoso de C. corymbosa pode ser uma ferramenta útil como promotor da germinação em sistemas agroecológicos.; The alellopathic effect of the water leaf extract and AcOEt-acid fraction from the metanolic leaf extract of Casearia corymbosa (Kunth) was evaluated over the germination of Passiflora edulis (Sim) var. edulis...

Efeito de solo previamente cultivado com plantas aromáticas na germinação e no desenvolvimento inicial de alface

PEREIRA,T. S.; VIDAL,M. C.; RESENDE,F. V.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2015 PT
Relevância na Pesquisa
483.0593%
RESUMOO objetivo desse trabalho foi verificar o efeito do solo pré-cultivado com plantas aromáticas na germinação e no desenvolvimento inicial de plântulas de alface cv. Simpson. A pesquisa foi realizada na Embrapa Hortaliças, Brasília, em bandejas mantidas em casa de vegetação. O experimento foi conduzido em delineamento experimental inteiramente casualizado, com três repetições e onze tratamentos: solo pré-cultivado com hortelã-comum (Mentha x villosa), hortelã-brava (Mentha arvensis), hortelã-pimenta (Mentha piperita), Mentha spp., capim-citronela (Cymbopogon winterianus), capim-limão (Cymbopogon citratus), manjericão de folha larga (Ocimum basilicum), manjericão de folha roxa (Ocimum gratissimun), tomilho (Thymus vulgaris), sálvia (Salvia officinalis) e solo da mesma área sem cultivo prévio de planta aromática (controle). Aos 30 dias após o semeio, foram avaliadas: índice de velocidade de emergência (IVE), taxa de sobrevivência (TS), número de folhas (NF), comprimento da raiz principal (CRP) e da parte aérea (CPA), massa fresca da raiz (MFR) e da parte aérea (MFPA) e massa seca da raiz (MSR) e da parte aérea (MSPA). Os dados foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey a 5% de probabilidade. Houve diferença significativa em relação ao IVE...

Allelopathic effect of melissa, lemongrass, lavender and rosemary on germination and vigor of lettuce seeds; Efeito alelopático de melissa, capim-cidreira, lavanda e alecrim na germinação e vigor de sementes de alface

Teixeira, Daniela Aparecida; UNESP-Campus Botucatu; Bonfim, Filipe Pereira Giardini; UNESP/FCA- Botucatu
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
707.38234%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n4p37The objective of this study was to evaluate the influence of four herbal plants on the germination and vigor of lettuce seeds, using aqueous preparations and teas of Melissa officinalis L. (melissa), Rosmarinus officinalis L. (rosemary), Lavandula angustifolia Mill. (lavender) and Cymbopogon citratus (DC.) Stapf. (lemongrass). A randomized complete block design was used with 9 treatments and 4 repetitions. The treatments were: melissa tea, melissa aqueous preparation, rosemary tea, rosemary aqueous preparation, lavender tea, lavender aqueous preparation, lemongrass tea, lemongrass aqueous preparation and control. The variables evaluated were: germination speed index, percentage of abnormal plants, percentage of germinated plants, fresh matter, dry matter, shoot length and radicle length. Lemongrass showed negative allelopathic effects on germination and vigor of L. sativa L. Melissa tea had a stimulatory effect.; http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n4p37Objetivou-se, neste estudo, avaliar a influência na germinação e vigor de sementes de alface (Lactuca sativa L.) de macerados e infusões de Melissa officinalis L. (melissa), Rosmarinus officinalis L. (alecrim), Lavandula angustifolia Mill. (lavanda) e Cymbopogon citratus (DC.) Stapf. (capim-cidreira). O delineamento estatístico utilizado foi inteiramente casualizado...