Página 1 dos resultados de 142 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Biodiversidade e ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em associação com bromélias.; Biodiversity and ecophysiology of endomycorrhizal fungi associated with bromeliads.

Matteo, Beatriz Cristina de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/05/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.81%
Neste trabalho, foram comparadas a biodiversidade de fungod MA encontrada em bromélia terrestres e epífitas, e a resposta de plântulas derivadas de Aechmea nudicaulis (L.) Griseb., germinadas in vitro, com os efeitos de diferentes inóculos de fungos MA (ecofisiologia). O crescimento da planta, o contéudo de nutrientes e a colonização por fungos MA foram verificados em dois diferentes substratos. A diversidade de fungos MA encontrada nas raízes de 5 bromélias epífitas e 3 terrestres foi de 47 táxons de fungos MA sendo 36 identificados ao nível de espécies (acaulospora spp., 11; 4) e 11 ao nível de gênero com 2 espécies não identificadas para cada gênero, exceto Entrophospora, com 3 espécies. No mínimo, duas das espécies não identificados são ainda não descritas. Acaulospora foi o gênero dominante nas bromélias terrestres. As bromélias aparentemente não apresentam especificidade quanto aos fungos MA permitindo a colonização de qualquer fungo MA em suas raízes.Foram observados, pela primeira vez, fungos MA dentro de raízes adventícias e hifa externa colonizando extensivamente a casca da árvore que dava suporte para as bromélias epífitas. A inoculação com fungos endomicorrízicos causou tanto a redução (parasitismo) como o aumento(mutualismo) no crescimento...

Influência do déficit hídrico no crescimento, acúmulo de carboidratos de reserva e na anatomia e ultra-estrutura do rizoma de Costus arabicus L. (Costaceae, Monocotiledoneae); Effect of water deficit on growth, accumulation of reserve carbohydrates and anatomy and ultrastructure of the rhizome of Costus arabicus L. (Costaceae, Monocotyledoneae)

Costa, Vanessa Pires da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.46%
Costus arabicus L. é uma espécie herbácea, nativa da Mata Atlântica, conhecida popularmente como costus, canela-de-ema, cana-do-brejo, cana-de-macaco e gengibre-espiral, que é comumente utilizada como planta ornamental e na medicina popular. O órgão subterrâneo (rizoma) dessa espécie acumula amido como principal carboidrato de reserva. O estresse hídrico por falta de água é um dos fatores ambientais mais importantes que podem regular o crescimento e desenvolvimento das plantas, limitando sua produção e levando também a alterações nas características fisiológicas, bioquímicas e anatômicas. Desse modo, a deficiência hídrica destaca-se como fator adverso ao crescimento e à produção vegetal por alterar a eficiência com que os fotoassimilados são convertidos para o crescimento e desenvolvimento das plantas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do déficit hídrico no crescimento e acúmulo de carboidratos de reserva em plantas de Costus arabicus L., assim como na anatomia e ultra-estrutura do rizoma. O déficit hídrico foi imposto às plantas em duas épocas diferentes (inverno e verão) através dos seguintes tratamentos: plantas irrigadas diariamente (controle) e irrigadas a cada 7 (7d) e 15 dias (15d). Foram avaliados a umidade do solo...

Ecofisiologia e fitotecnia do cultivo protegido de videiras cv. Moscato Giallo (Vitis vinifera L.); Ecophysiology and crop science in protected cultivation of Grapevine cv. Moscato Giallo (Vitis vinifera L.)

Lamas Junior, Geraldo Luiz Chavarria
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.42%
O excesso de chuvas durante o período de maturação limita a produção e a qualidade das uvas na “Serra Gaúcha”, no Sul do Brasil. Este estudo teve por objetivo avaliar o comportamento fenológico, relações hídricas e trocas gasosas, influências na incidência de doenças fúngicas, crescimento, rendimento e qualidade da uva e do vinho, em função das condições microclimáticas estabelecidas pela cobertura plástica sobre os vinhedos. Sete experimentos foram realizados em Flores da Cunha, RS, Brasil (29°06’S, 51°20’W, 541 m) nos ciclos 2005/06 e 2006/07. Foram utilizadas 12 fileiras de plantas com 35 m de extensão cada uma, sobre as quais foi instalada cobertura plástica impermeável tipo ráfia (160 μm), e em outras cinco fileiras com o mesmo comprimento foram deixadas sem cobertura. Foi utilizado um vinhedo da cultivar Moscato Giallo, de sete anos de idade conduzido em “Y”. A cobertura plástica aumenta a temperatura próximo ao dossel vegetativo, não influencia a umidade relativa do ar, diminui a radiação fotossinteticamente ativa e a velocidade do vento e, restringe a água livre sobre as folhas e cachos. Com o aumento do somatório térmico, as plantas cobertas antecipam o início da brotação e reduzem a duração dos subperíodos fenológicos até a mudança de cor das bagas. Entretanto...

Colonização micorrízica em Araucaria Angustifolia sob condições naturais : aspectos metodológicos e influência da comunidade vegetal

Clebsch, Claudia Cristina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.46%

Ecofisiologia da absorção de água por folhas do Pinheiro Brasileiro(Araucauria angustifolia)

Cassana, Francine Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
Araucaria angustiolia (Bertol) Ktze., o pinheiro brasileiro, é uma espécie exclusivamente sulamericana, nativa de florestas de altitude no sul do Brasil. Além do característico formato de candelabro das copas destas árvores e o padrão de disposição de forma imbricada das folhas nos ramos, as folhas do pinheiro brasileiro exibem características morfológicas e anatômicas que parecem favorecer a interceptação, penetração e estocagem de água em suas folhas. Considerando os ambientes altos e úmidos que a espécie tipicamente ocupa, o objetivo geral deste trabalho foi investigar existência e relevância do processo de absorção de água por folhas da espécie. Este estudo contemplou experimentos de longo prazo que visaram avaliar a importância da deposição de água sobre as folhas para a ecofisiologia da espécie, através da comparação do crescimento, relações hídricas, estado nutricional e sobrevivência de plantas envasadas submetidas à aspersão periódica de água sobre as folhas e à condições contrastantes de disponibilidade de água no solo. Nossos resultados fornecem fortes indicações de que água e nutrientes são absorvidos pelas folhas de A. angustifolia, e que este processo pode ser tão importante quanto a absorção de água por suas raízes...

Contribuições da conectância de rede e complexidade da dinâmica do sistema de trocas gasosas para a estabilidade na utilização de luz por espécies florestais

Damineli, Daniel Santa Cruz
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 83 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.4%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC; A estabilidade é fundamental para todos os sistemas biológicos, possibilitando que lidem com a variabilidade ambiental. As propriedades que conferem estabilidade a sistemas biológicos ainda são desconhecidas, mas evidências apontam para a complexidade da dinâmica de certas variáveis fisiológicas e para a força de interação entre elementos de suas redes organizacionais subjacentes. Esta relação foi investigada no sistema de trocas gasosas de espécies florestais tropicais, pertencentes a grupos funcionais distintos: pioneiras e não-pioneiras. O modelo de recursos múltiplos atribui maior flexibilidade fisiológica às espécies pioneiras, mas os métodos geralmente empregados não são capazes de avaliar a estabilidade de um sistema adequadamente. Este estudo foi realizado em séries temporais de trocas gasosas, onde foi possível estimar parâmetros relacionados à estabilidade do sistema. A força de interação entre elementos foi avaliada pela conectância da rede (Cg) e a complexidade da dinâmica de assimilação de CO2 (A) e condutância estomática (gs) pelo algoritmo de entropia aproximada (ApEn). Os resultados revelaram que espécies com perfil fisiológico de pioneira...

Influência de manejo de irrigação sobre aspectos da ecofisiologia e produção da videira CV. Syrah

Gonçalves, Simone de Oliveira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiii, 53 f. : il. color., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.42%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Agronomia (Irrigação e Drenagem) - FCA; A irrigação é uma prática importante no cultivo de espécies frutíferas no Semiárido brasileiro, devido à precipitação pluvial com baixa magnitude, distribuição temporal irregular e insuficiente para atender a demanda hídrica das culturas agrícolas. Assim, o presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar os efeitos de diferentes manejos de irrigação na videira de vinho cv. Syrah/1103P, no comportamento ecofisiológico da cultura e em seus aspectos quantitativos e qualitativos da produção de uvas. O experimento foi conduzido na Embrapa Semiárido, em Petrolina – PE, durante o primeiro ciclo de produção da cultura (13 de abril a 6 de agosto de 2010). O espaçamento da cultura foi de 3m entre linhas de plantas e 1 m entre plantas. O sistema de irrigação utilizado foi o de gotejamento, com emissores espaçados a 0,5 m na linha de plantio com vazão de 2,5 Lh-1. O delineamento estatístico foi o de blocos casualizados, com 4 repetições e 3 tratamentos: irrigação plena (IP) – irrigação durante todo o ciclo da cultura; irrigação deficitária (ID) – interrupção da irrigação a partir dos 45 dias após a poda de produção (dapp) até a colheita; e irrigação com déficit controlado (IDC) – interrupção da irrigação aos 45 dapp e irrigações eventuais para o aumento da umidade do solo na profundidade efetiva do sistema radicular (0...

Ecofisiologia e aspectos morfológicos de frutos, sementes e plântulas de Alchornea triplinervia (Spreng.) Mull. Arg. (Euphorbiaceae) e Eugenia umbellifflora O. Berg. (Myrtaceae)

Rodrigues, Maurício Augusto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 177 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.81%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC; As restingas são um dos ecossistemas mais ameaçados atualmente, principalmente pelas atividades de especulação imobiliária e mineração. Por estarem localizadas nas planícies litorâneas, sobre solos extremamente arenosos, pobres em nutrientes e fortemente condicionadas pela influencia flúvio-marinha, as restingas apresentam uma vegetação complexa, distribuída em mosaicos vegetacionais com grande heterogeneidade estrutural interna, o que dificulta o processo de restauração. O objetivo deste trabalho foi de comparar alguns aspectos da ecofisiologia, fenologia e morfologia de frutos, sementes e plântulas de Alchornea triplinervia (Spreng.) M. Arg (Euphorbiaceae) e Eugenia umbelliflora Berg. (Myrtaceae), em dois locais do litoral do estado de São Paulo. As análises das dimensões dos frutos de A. triplinervia, nos níveis inter e intrapopulacionais mostraram diferenças significativas entre áreas e as diferentes matrizes. Os frutos e as sementes de E. umbelliflora, nos níveis inter e intrapopulacionais, evidenciam clara distinção entre as diferentes matrizes avaliadas, apresentando maiores dimensões na região da Juréia. A melhor condição para promover a germinação de sementes de A. triplinervia foi obtida utilizando-se substrato vermiculita na temperatura de 30°C. Para sementes de E. umbelliflora...

Ecofisiologia da germinação de sementes e de plantas de Styracaceae em diferentes fisionomias de cerrado

Kissmann, Camila
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 126 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.58%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC; As espécies Styrax ferrugineus Ness & Mart., S. camporum Pohl. e S. pohlii A. DC. apresentam distintos padrões de ocorrência. S. ferrugineus é comumente encontrada no Cerrado sensu strictu (s. str.), enquanto S. camporum apresenta ampla distribuição no Cerrado sensu latu (s.l.), especialmente nas bordas dos fragmentos e S. pohlii é abundante nas florestas ripárias e de galeria. As performances germinativas das sementes e ecofisiológicas das plantas destas três espécies foram avaliadas através de experimentos de enterrio das sementes e plantio recíprocos em fragmentos de Cerrado s.str, Cerradão (clareira e sub-bosque) e mata ripária, os quais diferem em disponibilidade hídrica no solo e na atmosfera e luminosidade. Simultaneamente, o crescimento e desempenho fotossintético de S. pohlii em resposta ao alagamento do solo foram estudados em casa de vegetação. As sementes das três espécies germinaram em todos os locais experimentais onde foram enterradas. Porém, as plantas jovens de S. ferrugineus e S. camporum não sobreviveram às condições de baixa irradiância e alta disponibilidade de água no solo...

Ecofisiologia de Clausena excavata Burm. F. (Rutaceae), uma espécie exótica invasora

Vieira, Daniela Cristine Mascia
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: x, 91 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.46%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC; As espécies invasoras são reconhecidas como um dos mais importantes e difíceis fatores que influenciam a conservação dos ecossistemas nativos. Na restauração de ambientes degradados, estas espécies podem afetar profundamente a trajetória do recobrimento vegetal pelas espécies nativas e, conseqüentemente, a composição do ecossistema. Um fator importante para o sucesso de algumas espécies vegetais invasoras é a plasticidade fenotípica, dandolhes grande capacidade de aclimatação em diversas condições ambientais. O conhecimento dos fatores ambientais e das características da planta que contribuem para o sucesso das espécies invasoras é de grande importância para predizer a habilidade de invasão e para esforços de manejo. Neste contexto, o objetivo principal deste estudo foi conhecer algumas características fisiológicas e ecológicas de Clausena excavata Burm. f., uma espécie de árvore exótica reconhecida como invasora em algumas regiões no mundo, no intuito de compreender o sucesso da espécie como invasora e contribuir com informações relevantes para possíveis tentativas de controle. Primeiramente, foram avaliados os efeitos da luz e da temperatura em sua germinação (condição controlada) e o efeito da luz na emergência de suas plântulas (condição natural...

Análise do teor de compostos fenólicos e de ligninas em diferentes órgãos vegetativos de espécies arbóreas nativas de diferentes grupos sucessionais

Janeiro, Artur Rodrigues
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 56 f.
POR
Relevância na Pesquisa
36.46%
O sucesso do desenvolvimento da dinâmica das formações vegetais depende das relações estabelecidas entre as espécies vegetais com outros organismos e com o meio físico. Tais relações estão sujeitas a situações de estresse, podendo esse ser de caráter abiótico, como condições elevadas de radiação solar e temperatura e déficit hídrico ou de caráter biótico, como a herbivoria e o ataque de patógenos. Dessa maneira, em virtude à necessidade de um sistema de defesa, as plantas utilizam compostos químicos, como compostos fenólicos e ligninas, para se desenvolverem com proteção. Os compostos fenólicos são compostos oriundos do metabolismo secundário vegetal e ocorrem na parede celular dos tecidos vegetais, constituindo assim uma rápida linha de defesa vegetal a lesões e infecções e funcionando como substrato para atuação de enzimas de defesa como peroxidases e polifenoloxidases. Junto com a atuação dos compostos fenólicos, as ligninas fornecem à planta maior resistência mecânica e impermeabilidade suficiente aos vasos condutores do xilema, proporcionando, assim, desde um fundamental auxílio aos vegetais na conquista do ambiente terrestre até o estabelecimento de uma barreira protetora eficiente contra o ataque de microorganismos. Assim...

Comportamento ecofisiologico de clones de Eucalyptus; Ecophysiological behavior of Eucalyptus clones

Kelly Cristina Tonello
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.58%
O crescimento e o desenvolvimento dos vegetais é conseqüência de vários processos fisiológicos controlados pelas condições ambientais e características genéticas de cada espécie vegetal. Este estudo teve por objetivo caracterizar o comportamento ecofisiológico da transpiração (E) e condutância estomática (Gs) de dois clones de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla (C041 e P4295) sob diferentes condições de disponibilidade hídrica no solo e em função de variáveis ambientais como radiação global (Rg), radiação fotossinteticamente ativa (Qleaf) e déficit de pressão de vapor da atmosfera (DPV). As aferições foram realizadas ao longo do período de fevereiro de 2007 a agosto de 2008 em três escalas de estudo designadas como vaso, parcela e bacia hidrográfica. Medidas de potencial hídrico antemanhã (?pd) foram realizadas para o acompanhamento das disponibilidades hídricas no solo. Após o conhecimento do comportamento ecofisiológico dos clones em função das variáveis ambientais e ?pd, buscou-se relacionar as respostas obtidas na escala vaso com as escalas parcela e bacia hidrográfica por meio de modelos ecofisiológicos desenvolvidos para a mudança de escala ao nível de folha. De acordo com os resultados...

Estudo da ecofisiologia de plântulas e armazenamento de propágulos de Euterpe edulis Martius, visando a conservação in situ e ex situ da espécie

Neuburger, Marilda
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.58%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pos-Graduação em Biologia Vegetal.; O palmiteiro, Euterpe edulis Martius (Arecaceae) tem, na Floresta Ombrófila Densa da Encosta Atlântica, o seu principal habitat. Sua exploração é intensa e de forma não seletiva, levando à diminuição de suas populações naturais. Assim, é preciso reintroduzí-lo e planejar o extrativismo auto-sustentável, sendo para isso, necessário conhecer a ecofisiologia da espécie e maneiras de conservação do germoplasma. Neste trabalho verificou-se que: 1) O tempo de esgotamento das reservas das sementes de E. edulis não parece ser influenciado pelos fatores ambientais luz e fertilidade do solo. 2) Enquanto há reservas na semente de E. edulis o crescimento da planta em termos de massa seca, área foliar e número de folhas parece ser independente dos fatores ambientais luz e fertilidade do solo. 3) O nível de luz solar que chega ao interior da floresta parece ser limitante para o crescimento de E. edulis. 4) Há interação entre os fatores ambientais luz e fertilidade do solo em plantas crescendo sob condições de luz não limitantes. 5) O crescimento de E. edulis é maior sob maior nível de luz porque a taxa fotossintética (TAL) é maior. 6) O crescimento do eixo embrionário de plantas a 50% de luz foi bem maior do que a de plantas a 2% de luz. 7) A velocidade de crescimento de plantas apresenta duas fases...

The importance of evolutionary history in studies of plant physiological ecology : examples from cerrados and forests of central Brazil; A importância da história evolutiva em estudos de ecofisiologia vegetal : exemplos dos cerrados e florestas do Brasil Central

Hoffmann, William Arthur; Franco, Augusto César
Fonte: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal Publicador: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.93%
Studies that compare physiology, anatomy, and ecology across species have offered some of the best insight into adaptation and evolutionary constraints in plants. As a result, the comparative approach has become increasingly used in studies of plant physiological ecology. The high species diversity of Brazilian biomes provides many excellent opportunities for comparative plant ecophysiology, and could be better exploited for understanding the evolution of plant form and function. In this paper we emphasize the importance of considering phylogenetic information for the design and analysis of comparative studies, relying on examples from comparisons of woody plants from cerrado and gallery (riparian) forests. The use of congeneric species pairs, each containing one cerrado species and one forest species of the same genus, greatly improves statistical power while assuring phylogenetic independence, an essential condition for inference in comparative studies. For example, in a study of seedlings of nine cerrado species and nine forest species, when we ignore phylogenetic relationships, it is not be possible to conclude that cerrado and forest species differ with regard to leaf area ratio (LAR), specific leaf area (SLA), or seedling height. If...

Ecofisiologia da aveia branca.

CASTRO, G. S. A.; COSTA, C. H. M. da; FERRARI NETO, J.
Fonte: Scientia Agraria Paranaensis, v. 11, n. 3, p.1-15, 2012. Publicador: Scientia Agraria Paranaensis, v. 11, n. 3, p.1-15, 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.42%
Dentre os vários cereais de inverno existentes, o cultivo da aveia branca vem se firmando como uma importante alternativa de exploração agrícola, servindo como alternativa para produção de forragem, grãos, para a alimentação animal e humana e palhada para o Sistema Plantio Direto, esta por sua vez com inúmeros benefícios agrícolas como a supressão de plantas daninhas, controle de nematóides e ciclagem de nutrientes. Neste contexto, o conhecimento da ecofisiologia da aveia branca é de extrema importância devido à sua grande adaptabilidade e seus múltiplos propósitos, que fazem dela uma espécie de extrema importância para a sustentabilidade de diversos sistemas de produção agrícola. Tal conhecimento é necessário para maximizar seus benefícios e obter lucratividade com a cultura, evitando os riscos em épocas críticas e potencializando a produção com o estímulo do desenvolvimento nas épocas de desenvolvimento dos seus componentes produtivos.; 2012

Ecofisiologia do Jequitibá - Rosa e do Jacarandá - da - Bahia

Rego, Gizelda Maia
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.58%
Resumo: Estudou-se a influência de alguns fatores morfológicos e ambientais sobre duas espécies florestais nativas, da Floresta Atlântica: Cariniana legalis (Martius) O. Kuntze (Lecythidaceae), jequitibá-rosa e Dalbergia nigra (Vellozo) (Leguminoseae-Papilionoidae), jacarandá-da-bahia, com a finalidade de caracterizar o comportamento ecofisiológico destas espécies dentro do sistema florestal, descrevendo para cada espécie: os caracteres morfológicos das sementes, as características germinativas, a morfologia externa das plântulas e mudas, o efeito de substratos e temperaturas na germinação e vigor das sementes, o efeito de níveis de radiação fotossinteticamente ativa (RFA), sobre o crescimento e concentração de clorofilas foliares em mudas destas espécies. Para avaliação, em laboratório, da capacidade germinativa, estudou-se as temperaturas de 20, 25, 30, 20-30 e 35ºC e os substratos: solo floresta, substrato comercial, vermiculita e rolo de papel. No viveiro, à temperatura ambiente, estudou-se os substratos: solo floresta, vermiculita e substrato comercial. Os níveis de (RFA) estudados foram: 34, 44, 64, 70 e 100%. As descrições das sementes foram efetuadas em relação à forma, tamanho, superfície o hilo...

Ecofisiologia da videira (Vitis vinifera L.) sob cultivo protegido, variedades Sauvignon blanc, Cabernet sauvignon e Merlot

Fernandes, Gabriella Vanderlinde
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 135 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.42%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais, Florianópolis, 2014.; O Estado de Santa Catarina tem se destacado no cenário nacional pelo potencial na produção de vinhos finos de qualidade, em função da altitude. No entanto, algumas regiões de Santa Catarina, como o município em estudo, Rancho Queimado, apresentam elevada pluviosidade no período de maturação e colheita, além de riscos de ocorrência de geadas e granizos, o que compromete a qualidade da uva. A cobertura plástica dos vinhedos surge como uma opção para o controle destas adversidades climáticas, principalmente, para evitar a ação do excesso de precipitação durante a maturação das uvas. No entanto, a utilização e o conhecimento desta técnica é incipiente em uvas destinadas à vinificação. Portanto, é importante a caracterização climática e a definição dos parâmetros ecofisiológicos de vinhedos sob cobertura para que seja explorado ao máximo o potencial vitícola e enológico destes locais. O objetivo desse trabalho foi avaliar as influências microclimáticas estabelecidas pela cobertura plástica sobre a fisiologia, o potencial produtivo e a qualidade vitienológica da videira (Vitis vinifera L.). As variedades avaliadas foram Sauvignon Blanc...

Ecofisiologia de Tabebuia heptaphylla (Vellozo) Toledo em ambientes contrastantes de luz.

Borges, Viviane Peixoto
Fonte: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Publicador: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Relevância na Pesquisa
36.42%
Tabebuia heptaphylla (Vellozo) Toledo, popularmente conhecida como ipê-roxo ou ipê-roxo-de-sete-folhas, é uma Bignoniaceae nativa da Mata Atlântica de importância econômica, medicinal e ecológica, além de ser muito empregada no paisagismo urbano. Entretanto, informações ecofisiológicas sobre esta espécie ainda são escassas. Desta forma, visando dispor informações que auxiliem na sua propagação e conservação, este trabalho avaliou a emergência, o acúmulo de biomassa e a fisiologia e anatomia foliar desta espécie em regimes contrastantes de luz. Foram realizados dois experimentos independentes, um localizado num remanescente florestal de Mata Atlântica, com os tratamentos clareira e sub-bosque; e o outro em condições controladas, constituído dos tratamentos 70% de sombreamento e pleno sol. Os resultados demonstraram que: a espécie tem capacidade de formar plântulas em diferentes intensidades luminosas, apresentando emergência acima de 50%, em todos os tratamentos; as plantas sob pleno sol apresentaram maiores taxas de crescimento e acúmulo de biomassa, contudo ocorreram danos fotonibitórios nesta condição; o crescimento no sub-bosque foi lento, entretanto as plantas sobrevivem neste ambiente; as melhores respostas fotossintéticas foram observadas nas plantas crescidas na clareira; foram observados ajustes fisiológicos e anatômicos em função dos regimes de luz. Assim...

Ecophysiology of two tropical species in an abandoned eucalyptus plantation: effect of plant litter removal and seasonality; Ecofisiologia de duas espécies tropicais em uma plantação abandonada de eucalipto: efeito da remoção da serapilheira e sazonalidade

Lage-Pinto, Frederico; Universidade Federal da Paraíba; Bernini, Elaine; Universidade Federal da Paraíba; Gonçalves de Oliveira, Jurandi; Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro; Trindade Nascimento, Marcelo; Universidade Estadual do No
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 23/03/2015 ENG
Relevância na Pesquisa
36.42%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n2p27The effect of the removal of plant litter on photosynthetic variables (gas exchanges, chlorophyll a fluorescence, and content of photosynthetic pigments) of the tropical species Xylopia sericea A. St.-Hil. and Siparuna guianensis Aubl. was evaluated in an abandoned plantation of eucalyptus (Corymbia citriodora (Hook.) K.D. Hill & L.A.S. Johnson (Myrtaceae)). The study was conducted at the União Biological Reserve, Rio de Janeiro State, Brazil during the rainy and dry periods, after five years of litter removal. The removal of plant litter did not influence the ecophysiological responses of the species. There was however significant seasonal variation. During the dry period, intercellular CO2 concentration (Ci), transpiration (E), and stomatal conductance (gs) were decreased, while intrinsic efficiency of water use (IWUE), non-photochemical quenching (NPQ), and carotenoid values increased, suggesting a protective strategy against stress. Nevertheless, the values for Fv/Fm (maximum quantum efficiency) and Fm/Fo (ratio of fluorescence yields for open and closed states) indicated that even during the dry period there was no reduction in photochemical activity in these species. Only S. guianensis exhibited a reduced net photosynthetic rate (A) during the dry period. The data indicated that X. sericea was photosynthetically more efficient under conditions of low water availability and that a 5-year period of plant litter removal failed to produce differences in ecophysiological processes in the species analyzed. ; http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n2p27 O efeito da remoção da serapilheira sobre as variáveis do processo fotossintético (trocas gasosas...

BRINZAL: Una herramienta informática para la enseñanza integrada de conceptos de ecofisiología de especies leñosas y gestión forestal

Fernández,María Elena; Gyenge,Javier; Reque,José A
Fonte: ASOCIACIÓN INTERCIENCIA Publicador: ASOCIACIÓN INTERCIENCIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 ES
Relevância na Pesquisa
46.56%
Se presenta el modelo semi-empírico Brinzal 1.0, el cual constituye una innovación docente que simula a lo largo de un día la fijación de carbono y su acumulación de biomasa para plantines forestales (brinzales) de cualquier especie. El modelo es una herramienta que permite evaluar cómo las distintas estructuras forestales y prácticas de manejo afectan al microambiente en el que vive el brinzal, y cómo responde éste de acuerdo con sus principales características morfo-fisiológicas. Brinzal 1.0 es, por tanto, un programa concebido con el propósito específico de servir como herramienta para la docencia universitaria en el ámbito forestal y biológico, permitiendo simular a nivel rodal actuaciones silvícolas habituales en la gestión forestal (raleos, podas, cortas de regeneración, control de vegetación acompañante, etc.) posibilitando la comprensión de la ecofisiología del brinzal en distintas condiciones microambientales y su respuesta al tratamiento silvícola. Brinzal 1.0 ha sido desarrollado como una aplicación del programa Stella® y es ejecutable con el programa de libre acceso ISEE Player.