Página 1 dos resultados de 335 itens digitais encontrados em 0.041 segundos

"O agente comunitário de saúde na visão da equipe multiprofissional" ; “The community health agent in the vision of the multiprofessional team.”

Seabra, Daniela Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
86.08%
Este estudo foi realizado em cinco Unidades de Saúde da Família (USFs), denominados Núcleos de Saúde da Família (NSFs), pertencentes ao Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (CSE-FMRP-USP). Procuramos compreender como os profissionais das equipes de saúde da família percebem o papel do agente comunitário de saúde (ACS). Trata-se de pesquisa qualitativa. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas semi-estruturadas, realizadas com todos os médicos, enfermeiras e auxiliares de enfermagem que já trabalhavam nos NSFs por mais de dois anos. Identificamos unidades temáticas pela análise de conteúdo. Os resultados evidenciam diversos posicionamentos sobre o papel do ACS na equipe. A maioria dos profissionais vê o ACS como um ator que pode facilitar as relações entre a equipe e a comunidade, servindo de elo entre esses dois universos. Para outros, entretanto, o fato de o ACS atuar na mesma comunidade em que mora pode gerar situações que, em vez de facilitarem o trabalho da equipe, podem criar mais problemas. Os profissionais também revelaram algumas vivências nos NSFs, traduzidas como “dificuldades”, que devem ser revistas para o sucesso do Programa Saúde da Família (PSF). Constatamos ainda que o ACS é um importante profissional na equipe...

A prática educativa dos agentes comunitários do PSF à luz da categoria Práxis.; Educative practice of the community agents of the PSF analyzed by the category of Praxis.

Trapé, Carla Andrea
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
75.97%
O objeto do presente trabalho é a educação em saúde como uma prática realizada pelo agente comunitário de saúde (ACS) do Programa de Saúde da Família (PSF). Teve como objetivos analisar as concepções de educação, saúde e educação em saúde que norteiam as práticas educativas dos ACS da Coordenadoria de Saúde da Subprefeitura do Butantã bem como analisar o caráter dessas atividades educativas. A coleta de dados ocorreu por meio de grupos focais e entrevistas individuais com 39 agentes das quatro unidades de saúde da coordenadoria que desenvolvem ações vinculadas ao PSF. Os procedimentos de análise seguiram as recomendações da análise temática, tendo a práxis como categoria de análise. Em relação à atividade teórica, componente da práxis, constatou-se que à medida que se partia da concepção de educação e chegava-se na de saúde e de educação em saúde, enfraquecia-se o caráter transformador do discurso. Sendo assim, enquanto os temas a respeito da educação equilibravam-se entre a concepção mais conservadora e a mais transformadora de educação, os temas a respeito de saúde e educação em saúde - mais diretamente relacionados com o saber operante - revestiam-se acentuadamente de um caráter conservador. A saúde então era vista como resultado de múltiplos fatores e a educação em saúde como transmissão de informações para se adquirir saúde. Essa atividade teórica acabou por guiar uma atividade prática característica da práxis reiterativa em que os agentes não participam do planejamento do processo de trabalho em saúde e não dominam o “objeto ideal”...

O agente comunitário de saúde e a saúde mental: percepções e ações na atenção às pessoas em sofrimento mental; The community health agent and mental health: perceptions and actions in mental health people attention

Sousa, Gianne Carvalho de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2007 PT
Relevância na Pesquisa
85.99%
A inserção de ações da Saúde Mental no Programa Saúde da Família (PSF) é recente e está restrita a alguns locais. O conhecimento existente acerca das atividades das Equipes de Saúde Mental no PSF é escasso, assim como sobre a atuação dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) no âmbito da Saúde Mental. Nessa perspectiva, a presente investigação, de natureza qualitativa, teve como objetivo verificar as concepções do ACS a respeito do sofrimento mental e identificar as ações que realiza após detectar pessoas com este tipo de sofrimento no território em que desenvolve suas atividades. O estudo foi norteado pelos pressupostos da estratégia do Programa Saúde da Família, da Reforma Psiquiátrica e da Vulnerabilidade. Os dados foram coletados através de entrevistas individuais e semi-estruturadas, com doze ACS de Unidades de Saúde da Família (USF) da região sudeste do município de São Paulo. Na análise temática dos dados foram definidos dois núcleos temáticos: a compreensão do sofrimento mental e as práticas dos ACS na atenção em saúde mental do PSF. As concepções sobre sofrimento mental estão relacionadas às formas de identificação, suas causas e tratamentos. O ACS identifica as situações de sofrimento mental através de solicitações dos usuários...

Morar e trabalhar na comunidade: a realidade dos agentes comunitários de saúde; Inhabitating and working at the same community: the reality of the community health agent

Jardim, Tatiana de Andrade
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.08%
INTRODUÇÃO: O Agente Comunitário de Saúde (ACS) é o elo entre a comunidade e o sistema de saúde no Programa Saúde da Família. Seu trabalho é pautado no contato direto com a comunidade local e se configura como a possibilidade de comunicação e de acesso desta aos serviços de saúde. É o único profissional da área de saúde que tem como um requisito profissional residir na comunidade onde trabalha. A pesquisa objetivou conhecer aspectos subjetivos do trabalho dos agentes comunitários de saúde relacionados ao morar e trabalhar na mesma comunidade. MÉTODO: Foi desenvolvida uma análise de conteúdo dos documentos - Relatório da Análise Psicodinâmica do Trabalho realizada com os Agentes Comunitários de Saúde da região de Pirituba/São Paulo - e - Anotações das sessões de grupo. Primeiramente, realizou-se a leitura flutuante seguida por análises estruturais para identificar categorias significativas aos objetivos da pesquisa. Como referencial teórico para a interpretação dos resultados utilizou-se a teoria da Psicodinâmica do Trabalho. RESULTADOS: Os resultados foram apresentados nas seguintes categorias: 1. Processo de construção da credibilidade e as relações de trabalho: ACS e usuário; 2. Credibilidade versus invasão da privacidade dos moradores da comunidade; 3. Privacidade do ACS e sua família; 4. Relação com a comunidade e com o serviço de saúde como morador da região; 5. Construção de uma ética: foco na privacidade do usuário; 6.Fronteira trabalho versus militância (voluntarismo). CONCLUSÕES: Concluímos que os agentes vivenciam sofrimentos no trabalho decorrentes de pertencerem à mesma comunidade na qual desempenham seu papel profissional. Tal sofrimento decorre...

Qualidade de vida de agentes comunitários de saúde de um município da região oeste do estado de São Paulo; Quality of life of community health agents from a western city in the interior of São Paulo State.

Bernardes, Karina Aparecida Garcia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
86.04%
A implantação da Estratégia de Saúde da Família (ESF) no Brasil representou a modificação do modelo de atenção à saúde, pautado no conhecimento do território e do perfil epidemiológico, com foco no indivíduo, na família e comunidade. Neste processo, o Agente Comunitário de Saúde (ACS) torna-se um profissional de fundamental importância para a consolidação das novas práticas em saúde e, pertencendo à comunidade, proporciona para a equipe de saúde da família uma melhor visão desta, facilitando o planejamento das ações. Assim, considerando-se as perspectivas realizadas em torno da ESF, os desafios da equipe para a consolidação do SUS e a importância que os estudos em torno da avaliação da Qualidade de vida (QV) exercem sobre a melhor compreensão do tema e na remodelação de políticas e práticas, principalmente na área da saúde, definiu-se serem os ACS e sua QV, focos desta pesquisa. O objetivo do presente estudo é descrever a qualidade de vida dos agentes comunitários de saúde, segundo o referencial do WHOQOL-bref (GRUPO WHOQOL, 1998), em uma cidade no interior do estado de São Paulo, no ano de 2007. Tratase de um estudo descritivo - exploratório e transversal. Participaram do estudo 198 ACS pertencentes a 21 unidades de saúde do município. Houve predominância de indivíduos do sexo feminino (86...

A inserção do agente comunitário de saúde na equipe de Saúde da Família; The insertion of the community health agent in the Family Health team.

Sakata, Karen Namie
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.03%
O objeto da pesquisa foram as relações sociais estabelecidas entre o agente comunitário de saúde ACS e a equipe de Saúde da Família SF em situações concretas de trabalho. A SF é estratégia prioritária para a reorganização da Atenção Básica no Brasil. A profissão do ACS foi regulamentada somente em 2002 e caracteriza-se pelo exercício de atividades de prevenção de doenças e promoção da saúde. A literatura aponta que os ACS desempenham ações preconizadas pelo Ministério da Saúde, mas enfrentam dificuldades para cumprirem com funções de caráter mais político e social, voltadas para mudanças nos modos de se cuidar e para o aumento da participação social. O ACS possui características híbridas e singulares, pois é membro da comunidade e da equipe de saúde, propiciando a ligação entre esses dois atores. Objetivou-se compreender as relações sociais estabelecidas entre o ACS e a equipe de SF a partir do trabalho em equipe na saúde, destacando os aspectos da articulação das ações e da interação entre os trabalhadores. A pesquisa foi de abordagem qualitativa com a realização de 23 observações participantes e 11 entrevistas semi-estruturadas junto a uma equipe de SF em um município do interior paulista...

A representação do "trabalho" na vida do agente comunitário de saúde; The work representation for community health agents life

Croccia, Marisa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
85.98%
O Programa de Saúde da Família (PSF) foi implantado no Brasil como uma estratégia de reorientação da Atenção Primária à Saúde com suas principais ações focadas no Agente Comunitário de Saúde (ACS). Esta pesquisa exploratória de abordagem qualitativa, por meio de entrevistas individuais semiestruturadas, foi realizada com 15 ACS de duas unidades de Programa de Saúde da Família (PSF) da zona leste do município de São Paulo, tendo como objetivo analisar o lugar e o significado de ser ACS, no percurso de vida desses profissionais. Após assunção da função de ACS, houve uma mudança significativa em suas vidas, a qual passou a ser marcada por condições que se contrapõem: a perda da privacidade com a aquisição de popularidade e o ganho de identidade profissional em detrimento da identidade pessoal. Os achados indicaram que os Agentes Comunitários de Saúde vivenciam uma dificuldade de delimitações de suas tarefas na prática, embora suas atribuições estejam definidas por lei. Somando-se a isso, os fatores que provocam insatisfação na função também contribuem para que os ACSs busquem outras oportunidades de trabalho. Observou-se, ainda, que os ACSs não manifestaram intenção de continuar na função por muito tempo...

Promoção da saúde: percepção dos agentes comunitários de saúde a partir da sua formação e da sua prática; Health promotion: perceptions of community health workers from their training and their practice

Silva, Marcia Mulin Firmino da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.04%
Introdução A promoção da saúde visa à melhoria da qualidade de vida, por meio de políticas públicas favoráveis ao desenvolvimento da saúde e do reforço da capacidade dos indivíduos e das comunidades. A estratégia da Saúde da Família trabalha com os referenciais da promoção da saúde e o agente comunitário de saúde é o elemento que agrega esse potencial na equipe de saúde. Objetivo Analisar a percepção dos agentes comunitários de saúde sobre a Promoção da Saúde, a partir da sua formação e da sua prática e discutir sobre as possibilidades e limitações da atuação desses trabalhadores. Metodologia Foi utilizada a pesquisa-ação, que possibilita uma estreita associação entre a investigação e a resolução de um problema coletivo. O estudo envolveu como sujeitos os agentes comunitários de saúde das Unidades Básicas de Saúde, a partir de um grupo composto por dezoito agentes comunitários de saúde, representativos das unidades envolvidas. O trabalho foi construído em conjunto com o grupo, através de: a) oficinas de reflexão, nas quatro unidades de saúde, com o conjunto dos ACS, identificando a percepção dos mesmos em relação ao conceito de promoção da saúde e em relação ao trabalho realizado nessa área; b) oficinas com o grupo de representantes dos ACS...

O trabalho do agente comunitário de saúde: concepções de profissionais e usuários; The work of Community Health Agents: the conceptions of workers and clients.

Andrade, Viviane Milan Pupin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
86.12%
O Agente Comunitário da Saúde (ACS) compõe a equipe mínima da Estratégia Saúde da Família e teve sua profissão reconhecida recentemente. Tem como especificidades o fato de atuar na mesma comunidade em que vive e não ter como exigência para o ingresso na profissão a conclusão prévia de curso técnico na área da saúde. O presente estudo teve como objetivo analisar as concepções de usuários e profissionais da equipe mínima da Estratégia Saúde da Família a respeito do trabalho do ACS. Trata-se de um estudo descritivo que utilizou o método qualitativo em pesquisa. Foram realizadas no contexto de duas Unidades de Saúde da Família: 1) entrevistas semiestruturadas com dezoito usuários e com sete profissionais (dois médicos, duas enfermeiras, duas auxiliares de enfermagem e uma dentista); 2) observações participantes, ao longo de seis meses, do trabalho do ACS especialmente das visitas domiciliares e das reuniões de equipe. O material da pesquisa, composto pelas transcrições das entrevistas e pelos registros das observações participantes, foi analisado através dos princípios da Análise de Conteúdo Temática, que possibilitou a descrição de dois temas: "Processo de trabalho do Agente Comunitário de Saúde" e "Identidade do Agente Comunitário de Saúde: origem e formação de um trabalhador em suas especificidades". A análise apontou que o "processo de trabalho" do ACS...

O agente comunitário de saúde do Projeto Qualis: agente Institucional ou agente de comunidade; The community health agent in the QUALIS Project: institutional agent or community agent?

Silva, Joana Azevedo da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2001 PT
Relevância na Pesquisa
96.13%
O presente estudo tem como objetivo a caracterização do Agente Comunitário de Saúde que atua no Projeto QUALIS, denominação assumida, em São Paulo, pelo Programa de Saúde da Família, tomando-o como elemento nuclear para a realização de dimensões específicas de políticas e programas de saúde de caráter público e que tiveram a sua maior expressão no Brasil, a partir da 2ª metade da década de 70. Através de dados obtidos com abordagens diversas - documentos, observação do trabalho, entrevistas, buscou-se compreender o perfil desse agente, inserido em uma região metropolitana, em sua tentativa de viabilizar o acesso da população aos serviços e sistemas de saúde, atuando através de dois tipos de práticas na realização das políticas propostas: um de natureza predominantemente técnica, de organização do acesso aos serviços e às ações de promoção, proteção e recuperação da saúde; e outro de natureza predominantemente política, expressa no estímulo à participação e organização popular para a conquista de diretos de cidadania. Para a caracterização do perfil, foram montadas categorias de análise, correspondentes aos dois pólos de atuação: agente institucional ou agente de comunidade. Os resultados apontam para o fato de que essas duas categorias representam situações polares...

Sofrimento psíquico e privacidade do Agente Comunitário de Saúde; Psychic suffering and privacy of Community Health Agent

Sandra Fogaça Rosa Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.1%
O trabalho do Agente Comunitário de Saúde na Estratégia Saúde da Família é de ordem técnica, no cuidado e na assistência a população e político, na organização da manifestação popular, compreendido como o elo entre a população e a equipe. A especificidade do trabalho do Agente Comunitário de Saúde é permeado por dificuldades no processo de identidade e sofrimento psíquico, identificados em pesquisas anteriores. O referencial teórico foi a Psicologia Social, Psicodinâmica do Trabalho e Saúde Coletiva. O objetivo deste estudo foi investigar a influência da atividade do Agente Comunitário de Saúde na sua privacidade por morar próximo ao local de trabalho. A metodologia foi de natureza qualitativa, utilizando uma combinação de recursos na coleta de dados: grupo focal e observação participante. De maneira geral, os resultados apontaram alguns pontos de intensificação do desgaste do agente comunitário de saúde, uns diretamente relacionados a perda da privacidade, por morar no território que trabalha, dificilmente contornáveis, pois lidar com o processo saúde-doença de pessoas que fazem parte da convivência diária, às vezes amigos e parentes é uma situação que dificilmente algum manejo técnico dê conta de resolver. Outros...

Análise do trabalho do agente comunitário de saúde a partir da ótica dos atores sociais do sistema de saúde; Analysis of the work of agent community health from the perspective of social actors in the health care system

Ana Paula dos Santos Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
76.16%
O trabalho desenvolvido pelo Agente Comunitário de Saúde tem ganhado espaço nas discussões entre pesquisadores, em função do impacto de suas ações sobre os indicadores de morbimortalidade em saúde. Contudo, identifica-se ainda uma escassez de estudos que abordem em profundidade o significado da qualidade do trabalho do Agente Comunitário de Saúde, a partir da ótica dos atores sociais envolvidos nos serviços de saúde, fator que se torna essencial para discussão e implementação de ações de assistência singular as comunidades assistidas pela Estratégia Saúde da Família. Neste contexto, buscou-se avaliar os significados da qualidade do trabalho do Agente Comunitário de Saúde, a partir da percepção dos usuários, do enfermeiro instrutor-supervisor de Unidade de Saúde da Família e do Agente Comunitário de Saúde. Para tanto, optou-se pela realização de uma pesquisa qualiquantitativa, que foi desenvolvida no município de Pirassununga-SP, com amostra probabilística de 240 usuários, distribuídas proporcionalmente por equipes da Estratégia Saúde da Família. Logo, a amostra de enfermeiros instrutores-supervisores e Agente Comunitário de Saúde foi intencional, composta por 47 Agentes Comunitários de Saúde e 09 enfermeiros instrutores-supervisores da Estratégia Saúde da Família...

Oral health care: the knowledge and work of the community health agent

Venancio,Elizandra de Queiroz; Paula,Elza Maria de Queiroz Venancio de; Reis,Cássia Barbosa
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 EN
Relevância na Pesquisa
86.02%
Introduction: With the reorganization of oral health policy in 2004, the community health agent is regarded as a facilitator of oral health practices in her area. Objective: To identify knowledge and practice of community health agents in oral health care. Material and method: This is a qualitative study, based on the theory of social representations, and the data were collected through semi-structured interviews, using the collective subject discourse as the technique of tabulation and analysis of data. The sample consisted of 11 interviews, delimited by saturation. Data collection was conducted during the period April-June 2010, in Dourados, Mato Grosso do Sul. Result: The results indicate that respondents understand what oral health is, realize the impact of oral health on overall health, guide the community regarding oral health carein their work practices, operate and provide care in the basic health unit, but have not been trained to act as instructors. Conclusion: The community health workers have knowledge of common sense oral health, acquired through their own life experiences and observation of the world, but show some uncertainty due to lack of training.This points to the need for investment in ongoing education for these professionals so that they can continuously assist the population in the process of empowerment of knowledge about health.

A visita domiciliária realizada pelo agente comunitário de saúde sob a ótica de adultos e idosos; The home visit performed by the community health agent from the perspective of adults and elderly

LIMA, Ariane Netto de; SILVA, Lucía; BOUSSO, Regina Szylit
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
76.04%
A visita domiciliária constitui o principal instrumento de trabalho dos agentes comunitários na Estratégia Saúde da Família. O objetivo deste estudo foi descrever a percepção de adultos e idosos em relação à visita domiciliária realizada pelo agente comunitário de saúde. Como referencial metodológico foi utilizada a abordagem qualitativa embasada em algumas figuras metodológicas do Discurso do Sujeito Coletivo. Os dados foram coletados em maio de 2007, em uma Unidade de Saúde da Família de Botucatu-SP, por meio de formulário sociodemografico e entrevista semiestruturada aplicada a 14 usuários. A análise dos dados permitiu identificar dois temas: "Sentimentos e percepções em relação à visita e ao agente comunitário" e "O reconhecimento das ações do agente comunitário". Apesar de os entrevistados sentirem-se satisfeitos e gratos diante da visita, o fato de perceberem a frequência mensal como insuficiente e de alegarem desconhecer o conteúdo das anotações realizadas pelo agente no momento da visita sinalizam a necessidade de o enfermeiro investir de maneira mais intensa em atividades educativas junto a esses profissionais, priorizando questões que envolvem os processos de comunicação. Acredita-se que com essa medida será possível otimizar...

O agente comunitário de saúde e a saúde mental ; : faces e interfaces; Community health agent and mental health : faces and interfaces

Thiago Lavras Trapé
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
96.08%
O Movimento de Reforma Sanitária (RS) tem importante papel na consolidação das políticas publicas nacionais de saúde que se referendam a partir da promulgação da Constituição em 1988, após anos de luta e tentativas de implantar serviços de saúde comunitários. A partir da evolução e democratização das políticas publicas de saúde, implementa-se, como modelo organizativo, a Estratégia de Saúde da Família (ESF), em que o Agente Comunitário de Saúde (ACS) tem papel estratégico. A existência de atores locais articulados a unidades de saúde no Brasil se iniciam em meados do Século XX. A partir de sua institucionalização, os ACS passam a compor as equipes de saúde mínimas das Unidades Básicas de Saúde. No bojo da Reforma Sanitária, o Movimento de Reforma Psiquiátrica (RP) surge para enfrentar séculos de repressão, perseguição, violência e institucionalização dos portadores de transtornos psíquicos. Entretanto, mesmo tendo proximidades, o Movimento de RP entra em descompasso com o Movimento de RS. A precariedade da atenção à Saúde Mental na Atenção Primária se mostra entre esses dois movimentos, sem lugar para desenvolver-se e sem a devida preocupação e investimento público. O presente estudo buscou avaliar o papel do Agente Comunitário de Saúde e sua prática na atenção à saúde mental no Município de Campinas-SP. Esse município vem-se constituindo como uma referência nas políticas publicas de saúde mental desde a década de 70...

Community health agent: a literature review

Kluthcovsky,Ana Cláudia Garabeli Cavalli; Takayanagui,Angela Maria Magosso
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 EN
Relevância na Pesquisa
95.96%
Study of the review literature regarding brazilian Community Health Agent. The methodology was descriptive and exploratory study, using the LILACS database (1982 to march/2005) and MEDLINE (1966 to 2005). The analysis resulted 153 publications, from which 97 had been excluded. About type of production, of the 56 references (100%), 53,6% were books, 32,1% periodic articles, 7,1% Master's Theses and remains 7,2%, doctoral dissertations and specialization monographs. It was observed that 59% of the references had been enclosed in the database in 2000. Considering only periodic articles, specialization monographs, Master's Theses and doctoral dissertations, an amount of 26 studies, the experimental design predominated (73%), being the objectives most frequent: characterization of the agents and their functions, process work and results. The data suggest increasing interest on the subject, however, these workers still consist a population little studied.

Community health agent: a literature review; Agente comunitario de salud: una revisión de literatura; O agente comunitário de saúde: uma revisão da literatura

Kluthcovsky, Ana Cláudia Garabeli Cavalli; Takayanagui, Angela Maria Magosso
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2006 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
95.96%
Study of the review literature regarding brazilian Community Health Agent. The methodology was descriptive and exploratory study, using the LILACS database (1982 to march/2005) and MEDLINE (1966 to 2005). The analysis resulted 153 publications, from which 97 had been excluded. About type of production, of the 56 references (100%), 53,6% were books, 32,1% periodic articles, 7,1% Master's Theses and remains 7,2%, doctoral dissertations and specialization monographs. It was observed that 59% of the references had been enclosed in the database in 2000. Considering only periodic articles, specialization monographs, Master's Theses and doctoral dissertations, an amount of 26 studies, the experimental design predominated (73%), being the objectives most frequent: characterization of the agents and their functions, process work and results. The data suggest increasing interest on the subject, however, these workers still consist a population little studied.; Estudio de literatura de revisión sobre Agente Comunitario de Salud brasileiro. La metodología era estudio descriptivo y exploratório, en base de datos LILACS (1982 a 2005) y MEDLINE (1966 a 2005). El análisis resultó 153 publicaciones, 97 excluidos. De las 56 referencias (100%), 53...

A visita domiciliária realizada pelo agente comunitário de saúde sob a ótica de adultos e idosos; The home visit performed by the community health agent from the perspective of adults and elderly

Lima, Ariane Netto de; Silva, Lucía; Bousso, Regina Szylit
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
76.04%
A visita domiciliária constitui o principal instrumento de trabalho dos agentes comunitários na Estratégia Saúde da Família. O objetivo deste estudo foi descrever a percepção de adultos e idosos em relação à visita domiciliária realizada pelo agente comunitário de saúde. Como referencial metodológico foi utilizada a abordagem qualitativa embasada em algumas figuras metodológicas do Discurso do Sujeito Coletivo. Os dados foram coletados em maio de 2007, em uma Unidade de Saúde da Família de Botucatu-SP, por meio de formulário sociodemografico e entrevista semiestruturada aplicada a 14 usuários. A análise dos dados permitiu identificar dois temas: "Sentimentos e percepções em relação à visita e ao agente comunitário" e "O reconhecimento das ações do agente comunitário". Apesar de os entrevistados sentirem-se satisfeitos e gratos diante da visita, o fato de perceberem a frequência mensal como insuficiente e de alegarem desconhecer o conteúdo das anotações realizadas pelo agente no momento da visita sinalizam a necessidade de o enfermeiro investir de maneira mais intensa em atividades educativas junto a esses profissionais, priorizando questões que envolvem os processos de comunicação. Acredita-se que com essa medida será possível otimizar...

Relato de intervenção em psicologia: identidade social do agente comunitário de saúde; Psychology intervention report: social identity of the community health agent

Mendes, Flávio Martins de Souza; Ceotto, Eduardo Coelho
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
96.02%
A profissão de Agente Comunitário de Saúde (ACS) é ainda nova no Sistema Único de Saúde (SUS). Em função disso, percebe-se a existência de certas dificuldades na compreensão da identidade desses profissionais, pela sua característica de atuar como elo da Unidade Básica de Saúde (UBS) com a comunidade. O objetivo deste trabalho é relatar uma intervenção em Psicologia realizada com Agentes Comunitários de Saúde de uma UBS da região continental de Vitória (ES). A intervenção teve como intuito identificar aspectos da identidade social que interferem na qualidade de vida e no trabalho desses profissionais. Foram realizadas 15 oficinas com média de 11 participantes, entre junho e dezembro de 2008. Algumas questões foram percebidas no grupo: dificuldade de interação entre si e com os demais profissionais da unidade; pouco sentimento de pertença; baixa auto-estima; dificuldade em construir alternativas para mudança. Com o trabalho realizado pela Psicologia, foi possível perceber mudanças na forma como as agentes lidavam com os problemas do dia a dia, pensando no grupo de maneira mais coletiva, percebendo sua profissão como importante para o SUS, o que permitiu, apesar das questões inerentes à prática profissional...

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: PERCEPÇÕES NA ESTRATÉGIA DA SAÚDE DA FAMÍLIA; COMMUNITY HEALTH AGENT: FAMILY HEALTH STRATEGY PERCEPTIONS; AGENTE COMUNITARIO DE SALUD: PERCEPCIONES EN LA ESTRATEGIA DE SALUD DE LA FAMILIA

Batista Santana, Júlio César; de Vasconcelos, Agda Lacerda; Martins, Cristina Valadares; de Barros, Jaime Vitor; Soares, José Mateus; Dutra, Bianca Santana
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.03%
O estudo teve como objetivo compreender o significado de ser um Agente Comunitário de Saúde-ACS em umPrograma Saúde da Família. Pesquisa descritiva, qualitativa, com inspiração fenomenológica que buscou a essência dodiscurso do ACS do município de Sete Lagoas-MG. As entrevistas foram gravadas com sete ACS a partir da questãonorteadora: Qual a sua percepção como Agente Comunitário de Saúde na Estratégia Saúde da Família? A análise compreensivadas falas possibilitou a construção de cinco categorias: ACS, elo entre a equipe multiprofissional e a comunidade;valorização profissional; papel do ACS na equipe multiprofissional e sua contribuição para a mudança do modelo deatenção básica; formação profissional; condições de trabalho insalubres. Evidenciou-se que os Agentes de Saúde daFamília têm conhecimento e consciência do seu papel dentro da equipe multiprofissional, sentem-se despreparados paraexercer todas as suas atribuições, desvalorizados em relação à comunidade e a outros membros da equipe. Percebem osriscos ocupacionais da profissão e a falta de ações para minimização destes...