Página 1 dos resultados de 347 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Diversidade genética em população natural de Eremanthus erythropappus (DC.) MacLeish como base para o manejo florestal.; Genetic diversity in natural population of Eremanthus erythropappus (DC.) MacLeish as basis of forest management.

Barreira, Sybelle
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/05/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
A grande biodiversidade nas florestas tropicais, a elevada exploração de florestas e as poucas espécies estudadas do ponto de vista genético levaram a este estudo que é essencial para o manejo sustentável e a conservação genética de espécies, sendo importante no controle da redução da diversidade genética natural permitindo que as espécies se mantenham vivas e reprodutivas ao longo dos tempos. Entre as diversas espécies arbóreas brasileiras submetidas a práticas de manejo, tem-se a candeia (Eremanthus erythropappus). Os objetivos foram quantificar e comparar a variabilidade genética intrapopulacional e sistema de reprodução de candeia e antes e após o manejo, através da técnica de eletroforese de isoenzimas em uma população natural de candeia. Para as progênies as heterozigosidades observadas foram altas 0,357 e 0,423 e heterozigosidades esperadas 0,403 e 0,425. Para os adultos foram 0,299 e 0,399. A porcentagem dos locos polimórficos variou de 76 a 100% entre progênies e adultos. O número de alelos por loco variou de 2,3 nos adultos e 2,57 em progênies antes e após o manejo. Nas progênies não houve diferença significativa entre estes valores indicando que a população encontra-se em EHW, tal fato pode ser comprovado pelo índice de fixação significativamente igual a zero (0...

Efeito do espaçamento e arranjo do plantio do eucalipto na capacidade operacional e custo da colheita com colhedora florestal; The effects of spacing and arrangement of eucalypt plantations on operational capacity and costs of a forest harvester

Martins, Ruben Jacques
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.78%
A escolha do espaçamento de plantio tem como objetivo inicial proporcionar para cada árvore o espaço suficiente para se obter o crescimento máximo com melhor qualidade e menor custo. Do ponto de vista da colheita mecanizada, o aumento da densidade da floresta implica diretamente na redução do volume individual das árvores, ocasionando também uma redução da capacidade produtiva do harvester.O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes espaçamentos e arranjos do plantio de povoamentos de eucalipto sobre a capacidade e custo operacional da colheita com harvester. A coleta de dados de produtividade do harvester foi feita em condições reais de operação, em dois povoamentos de eucalipto com diferentes espaçamentos: 6,0; 7,5; 9,0; 12; e 18 m2 por árvore, além do uso de um simulador de colheita. Usando-se os valores das variáveis espaçamento (E), volume médio (VM), diâmetro à altura do peito (DAP) e altura (H) aplicou-se um teste de regressão stepwise e se fez uma correlação para medir a participação dessas variáveis na capacidade operacional. Os custos operacionais dos equipamentos foram determinados através de um método contábil proposto pela FAO. O volume médio (VM) por árvore explicou 88 % da capacidade operacional da colhedora florestal e o espaçamento (E) afetou 8...

Uso do inventário florestal como ferramenta de monitoramento da qualidade silvicultura em povoamentos clonais de Eucalyptus; Using the forest inventory as a tool of monitoring silvicultural quality in Eucalyptus clonal plantations

Hakamada, Rodrigo Eiji
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.47%
A produtividade florestal é definida pelo ambiente de produção em que o povoamento está inserido, pela implantação de materiais genéticos superiores e pelo seu correto manejo silvicultural. A correta prescrição de recomendações silviculturais e a execução das operações de maneira padronizada tem por objetivo eliminar ou minimizar as restrições ao crescimento para cada árvore. Apesar das melhorias silviculturais que ocorreram nas últimas décadas, sabe-se que ainda é possível ganhos em produtividade através do monitoramento, detecção e correção precoce de desvios na qualidade silvicultural. Assim, o objetivo deste trabalho foi investigar um índice para o monitoramento da qualidade silvicultural utilizando uma rede de inventário florestal. Para isto, foram realizadas três etapas de trabalho: i) Definição de índices de uniformidade das variáveis dendrométricas; ii) Padronização dos chamados intervalos ótimos de uniformidade (IOU) e iii) Validação da metodologia via sua aplicação numa rede de inventário florestal para um único clone comercial. Na primeira etapa utilizaram-se três ensaios da rede BEPP (Brasil Eucalyptus Produtividade Potencial) com diferentes níveis de produtividade para estabelecer os índices adequados em caracterizar a uniformidade silvicultural. Na segunda etapa utilizaram-se cinco testes clonais de Eucalyptus no Estado de São Paulo para validar o conceito de Intervalo Ótimo de Uniformidade. Na última etapa...

Carbono na parte aérea de plantios de Eucalyptus spp. - em nível de árvore por amostragem destrutiva e para talhões inteiros após o ajuste de métricas LiDAR; Aboveground carbon in Eucalyptus spp. plantations - at tree level by destructive sampling and for whole stands after adjusting LiDAR metrics

Silva, Carlos Alberto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.5%
No âmbito das mudanças climáticas globais, a quantificação do estoque de carbono em povoamentos florestais tem recebido mais atenção, principalmente pelo fato das florestas exercerem um papel fundamental no equilíbrio do estoque de carbono global. Com o objetivo de contribuir para esse processo, a parte investigativa deste trabalho foi desenvolvida em duas etapas. A primeira etapa objetivou o ajuste de modelos alométricos para a estimativa do estoque de carbono presente na biomassa total (Ctotal), no lenho comercial (Cleco) e parte residual (Crds) (casca, folhas e galhos) em plantações de Eucalyptus spp. em nível de árvores, através de uma amostragem destrutivas de árvores, análise elementar do carbono em laboratório e medidas convencionais de inventário. A medição do diâmetro à altura do peito (DAP) e altura total das árvores em parcelas amostradas instaladas nos talhões onde as árvores foram coletadas para determinação direta de carbono também foi realizada. A segunda parte, consistiu na avaliação do uso da tecnologia LiDAR (Light Detection and Ranging) aerotransportada (Airborne LASER scanning) como uma alternativa eficiente e versátil para a estimativa do estoque de carbono total (Ctotal), no lenho comercial de toras (Cleco) e no resíduo da árvore (Crds) em nível de parcelas em plantações de Eucalyptus spp usando como base o estoque de carbono estimado na primeira fase. Os resultados obtidos encontram-se resumidos em dois artigos científicos. O primeiro artigo mostra que os modelos baseados no logaritmo do diâmetro à altura do peito (DAP) e da altura total da árvore (Ht) oferecem boas precisão e exatidão para estimar o estoque de carbono em nível de árvore. O segundo artigo...

Contributo dos dados lidar para o inventário florestal municipal

Sarmento, Carlos Alexandre
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.78%
Relatório de Estágio apresentado para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gestão do Território; A gestão florestal tem vindo a adquirir um papel cada vez mais relevante em Portugal, tendo sido criados, nos últimos anos, mecanismos de monitorização mais assíduos e precisos. As autarquias têm assumido grande parte das responsabilidades de gestão dos espaços florestais do município quanto à defesa contra os incêndios, entre outros. No entanto, a medição de variáveis dendrométricas em campo tem custos elevados, sendo que as precisões não servem muitas vezes os propósitos de inventariação de grandes áreas. Em alternativa, existem novas tecnologias que permitem aumentar a precisão e qualidade das ferramentas de gestão actuais. É o caso da tecnologia LiDAR, um sensor de varrimento laser aerotransportado que mapeia o coberto com precisões elevadas, reduzindo custos e tempos de processamento. Nesse sentido, o estágio na Municípia, empresa que adquiriu recentemente um sensor LiDAR, teve como objectivo equacionar as aplicações ao sector florestal, tanto no que toca ao inventário (altura da árvore), como à detecção e reconhecimento de árvores para efeitos de mapeamento do coberto de solo. De modo a conhecer a precisão dos dados LiDAR...

Manejo sustentado para floresta de várzea na Amazônia Oriental.

GAMA, J. R. V.; GAMA, M. de M. B.; SCOLFORO, J. R. S.
Fonte: Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 5, p. 719-729, 2005. Publicador: Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 5, p. 719-729, 2005.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.44%
Este estudo teve como objetivo definir opções de colheita em bases sustentadas para florestas de várzea no estuário amazônico. Os dados foram coletados na propriedade florestal da Exportadora de Madeira do Pará Ltda. (Emapa), localizada no Município de Afuá, ao norte do Estado do Pará. A amostragem foi realizada em 29 parcelas de 5.000 m2. Foram medidas todas as árvores e palmeiras com dap > 45 cm. As espécies comerciais que apresentaram condições de serem colhidas por terem apresentado os melhores índices fitossociológicos e qualitativos foram: Virola surinamensis, Carapa guianensis e Hymenaea oblongifolia. Entre as espécies potenciais, destacou-se Terminalia dichotoma; e no grupo das espécies não-comerciais, Eschweilera coriacea, Swartizia racemosa e Licania macrophylla. Os resultados indicaram que a floresta pode ser manejada, adotando-se o plano de colheita que utiliza um Quociente de De Liocourt 50% maior do que o original (q = 2,61) e remoção de 30 % da área basal, o que corresponde a um lucro potencial de US$ 3.945,40/ha.; 2005

Variação na cobertura vegetal nativa em São Paulo: um panorama do conhecimento atual.

FARINACI, J. S.; BATISTELLA, M.
Fonte: Revista àrvore, Viçosa, MG, v. 36, n. 4, p. 695-705, 2012. Publicador: Revista àrvore, Viçosa, MG, v. 36, n. 4, p. 695-705, 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Formato: p. 695-705.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.47%
Estudos em diversos países têm evidenciado a ocorrência de transição florestal, fenômeno em que o aumento da cobertura florestal supera as perdas por desflorestamento. No Brasil, embora o desflorestamento ocorra em maior grau que a expansão das florestas, é possível que em certas regiões essa relação seja inversa. Levantamentos recentes sugerem a tendência do Estado de São Paulo em direção à transição florestal. Com os objetivos de analisar as evidências dessa transição e facilitar o uso da informação já existente, fez-se uma revisão de quatro fontes de dados sobre a variação da cobertura vegetal nativa em São Paulo (Instituto Florestal, SOS Mata Atlântica/INPE, IBGE e CATI/IEA). Os resultados indicaram que as discrepâncias entre esses levantamentos podem, ao menos em parte, ser atribuídas a diferenças metodológicas e de objetivos. Ressaltam-se seus pontos de concordância e discutem-se possibilidades de harmonização dessas informações.; 2012

Sistema integrado para predição e analise presente e futura do crescimento e produção, com otimização de remuneração de capitais, para Pinus caribaea var. handurensis

Scolforo, Jose Roberto Soares
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.47%
Foi desenvolvido um sistema de predição do crescimento e produção de estimativas para o povoamento, tanto em níveis gerais como discriminados por classes diamétricas, de modo a se ter compatibilidade entre ambas a nível de área basal. Simulações de desbastes, envolvendo a quantificação dos multiprodutos proporcionados pela árvore foram possíveis, devido a expressões que representam o padrão de remoção em área basal e do número de árvores, e funções de razão de volumes. Foram usados dados provenientes de aproximadamente 120 parcelas permanentes circulares com área de 500 m2 , de Pinus caribaea var hondurensis, sujeitas a uma rotação de 25 anos e desbastes seletivos das piores árvores, pré-estabelecidos nas idades 8, 10, 12, 15, 19 e 22 anos, com uma redução para 1500, 1000, 700, 500, 300 e 200 árvores respectivamente. Foram testados inúmeros modelos para predição de sobrevivência até o 19 desbaste, da área basal futura, da altura média, do diâmetro mínimo, de expressões para possibilitar a estimativa do diâmetro médio e do diâmetro médio quadrático, de expressões matemáticas para expressar desbastes, de funções para expressar os volumes comerciais, e especialmente expressões para estimar o número de árvores presente e a área basal...

Variação genetica de caracteristicas de crescimento e de qualidade da madeira em progenies de Eucalyptus Viminalis Labill

Sturion, Jose Alfredo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.72%
O trabalho foi conduzido em um teste de progênies de meios-irmãos de Eucalyptus viminalis, instalado em Santa Cecília, SC. a partir de tris procedências australianas (Bombala, SE Bendoc, SW Bendoc), reunidas em uma única população de melhoramento. com os seguintes objetivos: estimar parâmetros genéticos para características de crescimento e de qualidade da madeira; verificar como as características se correlacionam; comparar os ganhos genéticos estimados por seleção combinada com aqueles estimados por seleção entre e dentro de progênies e comparar a eficiência do método não destrutivo com a do método destrutivo de determinação da densidade básica da madeira, para a seleção de árvores. Para tanto, em 30 progênies obtidas ao acaso da população, avaliaram-se, aos 43 meses de idade: altura, DAP, volume cilíndrico, densidade básica e teores de extrativos, lignina e holocelulose da madeira de cada árvore. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso. A seleção de árvores deve ser realizada para as características de crescimento e densidade básica da madeira por apresentarem boas perspectivas de ganhos genéticos. Os constituintes químicos da madeira não devem ser incluídos como critério de seleção...

Quantificação e estimativa da biomassa aérea e do carbono fixado em árvores de bracatingais nativos da região metropolitana de Curitiba

Urbano, Edilson
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.56%
A presente pesquisa teve como objetivo quantificar e modelar a biomassa aérea e a quantidade de carbono fixado em bracatinga de povoamentos nativos da região metropolitana de Curitiba. Os dados compõem-se de 194 árvores coletadas em bracatingais de diversos municípios. Nessas árvores foram medidas as variáveis; altura total, altura de copa, altura do fuste, diâmetro à altura do peito (DAP) e o diâmetro da copa. Cada árvore amostra foi derrubada e dividida nos componentes fuste, galhos com diâmetro maiores ou igual a 4 cm, galhos com diâmetro menor do que 4 cm e folhas. O peso verde de cada componente foi obtido in loco. Amostras de cada componente verde foram coletadas, pesadas e trazidas para secagem em estufa até peso seco constante. Posteriormente foi obtido o peso seco de cada componente por extrapolação dos pesos das amostras. Amostras de cada componente de 55 árvores foram moídas para determinação do teor de carbono. O peso dos fustes, dentre os pesos dos demais componentes, tem maior representabilidade e menor coeficiente de variação, com uma média de 69,85% do peso total das árvores e com um coeficiente de variação de 17,88%. Os componentes que formam a copa correspondem em média a 30,15% do peso total das árvores com valores de coeficiente de variação altos. O DAP é a variável que apresenta melhor correlação com os pesos secos e pesos de carbono. A média do teor de matéria seca do componente folha dado em porcentagem é estatisticamente igual à do componente casca...

Modelos matemáticos de estoque de biomassa e carbono em áreas de restauraçao florestal no Sudoeste Paulista.

Miranda, Dirceu Lucio Carneiro de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.47%
O objetivo geral deste estudo foi quantificar e modelar a biomassa e o carbono florestal por meio de variáveis de fácil obtenção visando estimar o estoque de carbono em plantios em áreas de restauração florestal. Para as estimativas do estoque de carbono nas áreas de restauração, foi realizado um inventário florestal nestas áreas, onde foram distribuídas e instaladas 53 parcelas com tamanho de 112 m² e 125 m², resultando em uma intensidade de amostragem de 8,28%. Os dados para os ajustes neste estudo são provenientes de 107 árvores plantadas entre os anos de 1970 e 2001 situadas nos municípios de Assis e Tarumã no Estado de São Paulo. Em todas as árvores foram mensuradas as variáveis independentes DAP (diâmetro a altura do peito) e h (altura total). Cada árvore foi derrubada e dividida nos compartimentos fuste, galhos, folhagem, casca e raízes, os quais tiveram seus pesos verdes obtidos in loco. Em cada compartimento foi retirada uma amostra para determinação da biomassa seca e do carbono orgânico. Para o teste e ajustes dos modelos foi realizada uma estratificação dos dados iniciais (n=107) em espécies de crescimento rápido (n=41), médio (n=43), lento (n=23) e árvores menores do que 10 cm de diâmetro (n=22). Os ajustes contaram com 8 modelos lineares selecionados na literatura para cada variável dependente...

Eficiencia de diversos tamanhos e formas de unidades de amostras aplicadas em inventário florestal na regiao do Baixo Tapajós

Silva, José Natalino Macedo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.44%
Com o objetivo de determinar tamanhos e formas mais eficientes para aplicação em inventários florestais da floresta tropical úmida amazônica, uma área de 35 ha foi inventaria da a intensidade de 100%, anotando-se as coordenadas de cada arvore, a partir do diâmetro de 15 cm. Para possibilitar o calculo das eficiências relativas foi feito um estudo de tempo de medição dos diversos tamanhos e formas de unidades de amostra consideradas no presente trabalho. Duas populações foram definidas : a população A, constituída pelas árvores com diâmetros variando de 15,0 a 14,9 cm e a população B representada pelas árvores com diâmetros iguais ou superiores a 45 cm. Foram utilizadas as formas mais comuns em amostragem florestal, ou seja, o círculo, o quadrado e o retângulo, este com larguras de 10 e 20 metros. A amplitude de tamanhos aplicada foi de 400 a 1.000 m2 na população A e 1.000 a 2.500 m2 na população B. No inventário florestal foram identificados 142 nomes vulgares que proporcionaram os volumes médios por hectare(parâmetros) de 58,23 m para a população A e 105,40 m /ha para a população B. Para avaliar a precisão das estimativas das combinações tamanho-forma de unidades de amostra, foram realizadas 57 simulações de amostragem...

Custos das árvores de rua - estudo de caso

Leal, Luciana
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.67%
Os valores econômicos das árvores urbanas, relativos aos seus benefícios e custos, são mundialmente obtidos por diversos métodos. No Brasil, no entanto, ainda não há uma base técnica-científica de valoração semelhante à implantada em outros países. Este trabalho teve como objetivo desenvolver um método de composição de custos da arborização urbana aplicável às condições brasileiras, considerando como estudo de caso as árvores de rua da cidade de Curitiba / PR. Nesta cidade, os valores das multas para o corte irregular de uma árvore, conforme Código Florestal do Município, são estabelecidos de maneira empírica, genérica e subjetiva. É necessário o estabelecimento de um método de valoração para maior objetividade e justiça na aplicação das penalidades impostas pela legislação. Além disso, servirá de apoio para o gerenciamento da arborização e conscientização pública sobre o patrimônio representado pelas árvores. Os diferentes métodos de valoração de árvores urbanas foram analisados teoricamente quanto às suas limitações operacionais, disponibilidade de dados e uso mais coerente com as características da arborização da cidade. Neste trabalho propôs-se que o valor de uma árvore seria equivalente aos custos em suas diferentes fases de desenvolvimento. Assim...

Avaliação da influência da configuração de voo para aquisição de dados LIDAR na qualidade das variáveis florestais extraídas em florestas plantadas

Müller, Maurício
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.77%
Resumo: Nas últimas décadas, vários estudos têm sido realizados visando à utilização dos dados obtidos através da tecnologia LIDAR na obtenção de variáveis florestais. Embora os estudos indiquem alto potencial do LIDAR para aplicações florestais, o elevado custo associado dificulta a operacionalização da tecnologia no meio florestal. O custo de um levantamento LIDAR, como em outros tipos de levantamentos, é composto de custos fixos e variáveis. A parcela de custos variáveis, a qual pode ser otimizada, encontra-se associada, dentre outros fatores, ao número de horas de voo. O tempo de voo depende principalmente da configuração de voo utilizada no levantamento. Em trabalhos no Brasil, sempre uma mesma configuração de voo (altura e ângulo de varredura) tem sido adotada, a qual resulta em uma alta densidade de pontos. Este trabalho tem por objetivo analisar o impacto da utilização de diferentes parâmetros operacionais para diferentes espécies de florestas plantadas (Pinus e Eucalyptus), visando prover insumos para uma adequada análise custo-benefício. Para tanto é necessário avaliar a qualidade dos resultados obtidos para cada configuração adotada. Com esse intuito foram utilizadas duas abordagens para a obtenção de variáveis florestais a partir dos dados do LIDAR...

Sucessão florestal, regimes de manejo e competição avaliados por modelos de árvore individual em um fragmento de floresta de Araucária

Orellana, Enrique
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.82%
Resumo: Modelos de crescimento em nível de árvore individual têm provado ser importantes ferramentas para avaliar a sucessão florestal e amparar tomadas de decisão na implementação de um plano de manejo florestal. Nesta pesquisa foram construídos dois modelos de crescimento em nível de árvore individual: um dependente da distância e outro independente da distância. A área de estudo onde foram desenvolvidos os modelos está inserida em um extenso fragmento florestal (1273 ha) não perturbado há pelo menos 70 anos. As parcelas permanentes foram instaladas em 2002 e remedidas a cada 3 anos (2005, 2008 e 2011). Compreendem uma área amostrada de 25 ha dispostas em 25 parcelas contiguas de 1 ha (100 m x 100 m), em que árvores acima de 10 cm foram identificadas quanto à espécie, mensuradas e mapeadas em um plano cartesiano X,Y (m). Submodelos de incremento diamétrico, sobrevivência e recrutamento foram parametrizados para grupos ecológicos de espécies formados para os dois modelos de crescimento desenvolvidos (dependente e independente da distância). Projeções em longo prazo realizados com o modelo independente da distância visando avaliar a dinâmica sucessional dos grupos ecológicos, indicaram que as espécies emergentes (Araucaria angustifolia e Ocotea porosa) tendem a crescer acentuadamente...

Avaliação do crescimento e potencial de manejo em plantio superestocado de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze.

Curto, Rafaella de Angeli
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 250 f. : il. algumas color., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.71%
Orientador : Prof. Dr. Sylvio Péllico Netto; Co-orientadores : Dra. Patricia Póvoa de Mattos, Dr. Evaldo Muñoz Braz; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 24/03/2015; Inclui referências; Área de concentração : Manejo florestal; Resumo: Este trabalho teve por objetivo caracterizar o crescimento e a influência da competição em um plantio superestocado de Araucaria angustifolia estabelecido em 1946, na Floresta Nacional do Açungui, Campo Largo, PR. Foram demarcadas 46 unidades amostrais, tendo como centro uma árvore objetivo, representando classes de diâmetro atual variando de 10 a 70 cm. Foram consideradas árvores competidoras aquelas cujas copas estavam em contato com a copa da objetivo. O raio entre o centro de cada unidade e da sua competidora mais distante foi utilizado para determinar a área da unidade amostral. Obteve-se a densidade máxima de árvores.ha-1 com base na área de projeção de copa. As árvores objetivo foram derrubadas e cubadas, sendo coletadas amostras para análise de tronco. De 3 árvores de cada classe foram coletadas amostras para avaliação da massa específica da madeira. De cada competidora foram retiradas duas amostras não destrutivas (SISBIO 35355-1). Foram ajustados modelos de crescimento em diâmetro e volume sob diferentes condições de competição. Para a análise retrospectiva foram utilizados índices de competição dependente e independente da distância. A análise da área de projeção de copa confirmou que o povoamento está superestocado...

Efeito da árvore marginal nos estimadores populacionais obtidos por métodos de amostragem de área variável; Effect of borderline trees in population parameters estimated by variable sampling area methods

Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
36.53%
The objective of this research was to evaluate the effect of the borderline tree in the population parameters estimated by Bitterlich (1948), Prodan (1968) and Strand (1958) sampling methods. The database came from a census carried out in a fragment of Mixed Ombrophylous Montana Forest located in the Campus III, of Federal University of Parana, Curitiba-PR, Brazil. All trees with DBH ≥ 10 cm were measured, identified, georeferenced, and considered as possible plot center of the sampling units in each method. The sampling simulation was conducted with 185 randomly selected points for the estimation of N.ha-1, G.ha-1 and V.ha-1 to three different treatments: without the influence of borderline tree, count half borderline tree and count of partial borderline tree corrected by the P factor introduced by Péllico Netto (1994). Regardless of the method and the treatment used there was always an overestimation of N.ha-1. To estimate the basal area and volume per hectare, the Bitterlich method achieved the best results, followed by Strand and Prodan, respectively. Application of P factor in borderline trees did not cause a significant improvement in the population estimators compared with the estimates generated by borderline trees counted as half a tree or without its influence.; Nesta pesquisa...

Organização e estudo do trabalho na marcação do desbaste pro-selecionadas

Volpato, Eleazar, 1945-
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.56%
Na Presente dissertação foi estudado a organização do trabalho de marcação de desbaste Pró-Selecionadas que resulta em menor custo considerando os fatores: a) - material meio de marcação; b) - número de operadores que trabalham na equipe; e c) - seqüência das operações de marcação. Vários tratamentos foram testados resultando na seguinte recomendação: a) - Para marcar árvores selecionadas utilizar fita plástica com dois centímetros de largura; para marcar árvores a serem desbastadas pré-seleciona das utilizar um corte na frente da árvore realizado com facão ou podão; e para as que indicam ' linha a ser desbastada sistematicamente e/ou uni idade de controle utilizar um corte em dois lados da árvore utilizando também facão ou podão. b) - Trabalhar em equipe de dois homens; c) - Marcar as árvores selecionadas e as a serem desbastadas em favor dessas em uma só ocasião, ao invés de primeiro marcar as árvores selecionadas para em outra oportunidade voltar e marcar as a serem desbastadas. Para a realização desta pesquisa, efetuou-se estudo do trabalho de marcação, subdividindo-o nas diversas atividades parciais que o compõem, e tomando o tempo dessas através do método dos multimomentos.

Avanços recentes nos softwares "Sis" da Embrapa Florestas para manejo de precisão e análise econômica de florestas plantadas.

OLIVEIRA, E. B. de
Fonte: In: CONGRESSO FLORESTAL PARANAENSE, 5., 2015, Curitiba. Novas tecnologias florestais: anais. [Curitiba]: Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal, 2015. Publicador: In: CONGRESSO FLORESTAL PARANAENSE, 5., 2015, Curitiba. Novas tecnologias florestais: anais. [Curitiba]: Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal, 2015.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: Disponível online.; 9 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.51%
Os softwares da série ?Sis? vêm sendo desenvolvidos e aprimorados pela Embrapa Florestas desde 1988. São eles: SisEucalipto (Eucalyptus grandis, E.urograndis e E.dunnii) SisPinus (Pinus caribaea P.elliottii e P.taeda), SisTeca (Tectona grandis), SisAcacia (Acacia mearnsii), SisAraucaria (Araucaria angustifolia), SisBracatinga (Mimosa scabrella), SisCedro (Toona ciliata) e Planin (de análise econômica). Eles têm como função básica descrever como uma plantação florestal cresce e produz, conforme os regimes de manejo indicados pelos usuários. Assim, permitim testar, para cada condição de clima e solo, diferentes opções de manejo florestal, fazer prognoses de produções presente e futura, e efetuar análises econômicas. No presente trabalho foram apresentados procedimentos recentemente inseridos nos mesmos, destacando elementos gráficos baseados em Diagramas de Manejo da Densidade (DMD). Estes elementos, juntamente com componentes tradicionais da agricultura de precisão, facilitam a visualização e mapeamento das unidades de manejo por classes de densidade. A tecnologia apresentada auxilia na definição de tratos silviculturais em cada árvore (poda, desbaste imediato ou futuro, ou permanência até a colheita final) considerando fatores como as distribuições de diâmetro e altura de todas as árvores...

Biomassa e carbono : equações e dinâmica em fragmentos de floresta ombrófila mista no Paraná

Ratuchne, Luis Carlos
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 102 f. : il., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.77%
Orientador : Prof. Dr. Henrique Soares Koehler; Co-orientadores : Prof. Dr. Luciano Farinha Watzlawick e Prof. Dr. Carlos Roberto Sanquetta; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 23/02/2015; Inclui referências : f. 92-102; Área de concentração : Manejo florestal; Resumo: Os remanescentes da Floresta Ombrófila Mista no estado do Paraná cobrem cerca de 1,87 milhões de ha, representando uma vasta extensão de fragmentos florestais que precisam ser preservados. Uma das formas de valorizar esses fragmentos florestais, buscando a sua preservação, é demonstrando a capacidade que eles apresentam de estocagem e sequestro de carbono na biomassa florestal. Neste sentido, este trabalho teve como objetivo principal quantificar o estoque e a dinâmica da biomassa e do carbono em fragmentos de Floresta Ombrófila Mista no estado do Paraná. O trabalho foi realizado com dados de parcelas permanentes instaladas nos municípios de Boa Ventura de São Roque, Castro, Coronel Vivida e Reserva do Iguaçu, todos no estado do Paraná. As áreas estão distribuídas geograficamente buscando representar a região de abrangência da Floresta Ombrófila Mista paranaense. As amostragens de biomassa e carbono foram realizadas no ano de 2009 e os inventários florestais realizados nos anos de 2007 e 2012. Foram ajustadas equações hipsométricas para as áreas em estudo...