Página 7 dos resultados de 4560 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Programa de Intervenção Comunitária de Promoção da Saúde dos Idosos no Concelho de Redondo

Marques, Isabel; Durao, João
Fonte: Congresso Internacional do Envelhecimento Publicador: Congresso Internacional do Envelhecimento
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86.14%
ESTRATÉGIAS COMUNITÁRIAS PARA UM ENVELHECIMENTO ATIVO RESUMO Isabel Marques – Enfermeira e coordenadora da UCC Redondo isabel.marques@alentejocentral1.min-saude.pt João Barradas Durão Professor Coordenador da ESESJD/Universidade de Évora RESUMO O Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas define envelhecimento ativo como um processo de otimização das oportunidades para a saúde, participação e segurança, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas, à medida que envelhecem, valorizando a autonomia, a aprendizagem ao longo da vida e manter-se ativo. Pretende-se sumariamente descrever as atividades realizadas no projeto de promoção da saúde física e mental do idoso, tendo em vista um envelhecimento ativo, no concelho de Redondo, Alentejo, projeto realizado na UCC (Unidade de Cuidados na Comunidade) Redondo, no âmbito do Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria. Incluiu o estabelecimento de parcerias, baseando-se na rede social, estratégias de educação para a saúde, a comemoração do Dia Internacional das Pessoas Idosas, a participação na criação de uma rede informal de “Voluntariado de Afetos”, o planeamento e realização do evento “II Feira do Idoso”, as comemorações associadas ao mês de maio...

Determinantes na escolha entre atendimento de saúde privada e pública por idosos

Bós,Antônio M G; Bós,Ângelo J G
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
86.17%
OBJETIVO: Idosos usam a rede pública ou privada de atendimento de saúde de acordo com a sua situação econômica, social, demográfica e epidemiológica. Analisar como esses fatores influenciam a escolha do local de atendimento e comparar o impacto das rendas individual e familiar do idoso nessa decisão são os objetivos do estudo. MÉTODOS: Foram utilizados dados de um estudo realizado pelo Conselho Estadual do Idoso do Rio Grande do Sul, em 1995, com 7.920 idosos, com idade acima de 60 anos. A coleta de dados foi feito mediante questionário que incluía questões sobre influência do gênero, idade, escolaridade, renda individual e familiar, tamanho da família, participação na renda familiar e auto-avaliação da saúde do idoso. As chances de uso da rede privada de atendimento de saúde foi medida pela regressão logística. RESULTADOS: No acesso à rede privada de atendimento a renda familiar do idoso teve um impacto muito mais expressivo do que a individual. Com um aumento na renda familiar em um salário mínimo, as chances do idoso utilizar a rede privada aumentam 20% contra um acréscimo de apenas 7% no mesmo aumento na renda individual. Também influenciaram positivamente: gênero feminino, idade, escolaridade e tamanho menor da família. CONCLUSÕES: As decisões sobre onde o idoso recebe cuidados de saúde dependem das necessidades e recursos da família e não somente da situação individual do idoso. Conseqüentemente...

Auto-relato e relato de informante secundário na avaliação da saúde em idosos

Jardim,Renata; Barreto,Sandhi Maria; Giatti,Luana
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
86.19%
OBJETIVO: Analisar se o modelo explicativo para a avaliação da saúde do idoso com base no auto-relato é comparável com o modelo de relato do informante secundário e se a auto-avaliação de saúde do informante secundário influencia a avaliação da saúde do idoso. MÉTODOS: Estudo transversal com 230 pares idoso-informante secundário realizado em Belo Horizonte, MG, em 2007. Foram investigadas variáveis sociodemográficas e de saúde dos idosos por meio de entrevista estruturada. Utilizou-se regressão logística múltipla para analisar associação com auto-avaliação da saúde do idoso como ruim e com as informações prestadas pelo informante secundário. RESULTADOS: No modelo com base no auto-relato, a variável mais fortemente associada à avaliação da saúde do idoso como ruim foi a presença de restrições ou incapacidade para realizar atividades relacionadas à vida diária e/ou à mobilidade. No modelo baseado no informante secundário, a variável explicativa mais relevante foi o número de doenças crônicas apresentadas pelo idoso. Além disso, a chance de o informante secundário avaliar a saúde do idoso como ruim foi três vezes maior quando ele auto-avaliou sua saúde da mesma forma. CONCLUSÕES: Os resultados mostram diferenças importantes entre o modelo da avaliação da saúde do idoso com base nas respostas do próprio indivíduo e nas do informante secundário. O idoso tende a valorizar suas restrições ou incapacidade de realizar atividades da vida diária/mobilidade...

Percepção dos estudantes sobre o idoso e seus direitos: o caso da saúde

Moreira,Rodrigo Silva Paredes; Alves,Maria do Socorro Costa Feitosa; Silva,Antonia Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.12%
Trata-se de um estudo retrospectivo que tem os objetivos de verificar a percepção dos estudantes universitários sobre o idoso e seus direitos, e averiguar o conhecimento acerca dos direitos do idoso. Participaram deste estudo 63 estudantes de diferentes curso (ambos os sexos), no âmbito acadêmico. Utilizou-se para coleta de informações uma entrevista semi-estruturada centrada em questões pertinentes aos direitos do idoso e ser idoso. Os dados foram analisados com a técnica de análise de conteúdo temática. Os resultados são apresentados em categorias e são interpretados amparados na Constituição Federal, Código Civil Brasileiro e Política Nacional do Idoso, em particular, os direitos à saúde. Os resultados apontaram percepções negativas dos estudantes acerca do idoso e pouco conhecimento sobre os direitos do idoso, em particular os mais amplos, como: receber medicação especial, ser atendido nos hospitais prioritariamente, não sofrer constrangimentos nos serviços públicos de saúde, direito integral a saúde, entre outros.

Política de saúde do idoso:iniciativas identificadas no município de Rio Grande-RS

Tier, Cenir Gonçalves; Souza, Michele Bulhosa de; Soares, Maria Cristina Flores; Santos, Silvana Sidney Costa; Baisch, Ana Luiza Muccillo; Cestari, Maria Elisabeth Carvalho
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86.12%
Pesquisa exploratória e descritiva/reflexiva, com dados secundários obtidos por meio de informações sobre a população idosa e identificação de iniciativas desenvolvidas com idosos. O objetivo foi conhecer a implementação da Política Nacional de Saúde do Idoso (PNSI)em Rio Grande-RS. Os dados foram comparadoscomo estabelecido pela Portaria 1.395/99, que normatiza a PNSI, sendo identificados: na área de Promoção da Saúde e Manutenção da Capacidade Funcional, a vacinação contra a influenza e tétano, o Núcleo Universitário da Terceira Idade, os Grupos de Convivência e outras iniciativas do Programa de Apoio ao Idoso; na área de Assistência às Necessidades de Saúde do Idoso o atendimento domiciliar pelo Programa de Saúde da Família; na área de Apoio ao Desenvolvimento de Cuidados Informais o Grupo de Ajuda Mútua para familiares de idosos portadores de Doença de Alzheimer; na área de Apoio a Estudos e Pesquisas o Grupo de Estudo e Pesquisa em Enfermagem Gerontogeriátrica; na área de capacitação de recursos humanos especializados as disciplinas específicas sobre a saúde do idoso (graduação e mestrado em Enfermagem da FURG) e o curso de sensibilização ao cuidado ao idoso. Verificou-se que as ações existem...

Vulnerabilidades ligadas à saúde do idoso para enfermeiro

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.17%
Tópico 1 – Atividade física, nutrição, uso de medicamentos e suas implicações O tópico apresenta questões relativas à saúde integral do idoso, como condições físicas, nutrição, ações de promoção de saúde e prevenção de doenças, tratamento de agravos, reabilitação, relação da pessoa com a finitude, institucionalização, risco de quedas, uso de medicação e suas implicações, interações medicamentosas, reações adversas, auxílio de ESF/NASF na perspectiva interdisciplinar ao idoso e a família. Tópico 2 – As quedas e a violência contra o idoso O tópico aborda o problema das quedas para o idoso: razões, consequências, dados sobre síndrome geriátrica, relação entre quedas e violência, uso da caderneta de saúde. Aborda, também, o problema da violência contra o idoso como importante fator de vulnerabilidade e a Rede Internacional para Prevenção de Maus Tratos contra a Pessoa Idosa. Define e caracteriza as diferentes formas de violência: estrutural, interpessoal e institucional. Trata da dimensão histórica e social do problema e da necessidade de políticas públicas, assim como da necessidade de formação de vínculo com profissionais das equipes de AB para a identificação e prevenção da violência contra o idoso e mostra um questionário/instrumento de avaliação de maus tratos. Tópico 3 – A finitude e a perspectiva da morte e casos de idosos vivendo em locais de cuidado contínuo O tópico aborda as questões ligadas aos sentimentos do idoso e da família face à dificuldade de lidar com perda de entes queridos e com a própria finitude e o importante papel da equipe de saúde no auxílio à discussão dessas questões...

Ações preventivas em saúde do idoso: prevenção primária

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.91%
O texto é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA (unidade 03, do módulo 03) e aborda as ações preventivas primárias em saúde do idoso, com enfoque na Imunização: Influenza ou gripe Myxovirus influenza, vacina anti-pneumocócia, vacina contra tétano e difteria; Quimioproteção: vitamina A e carotenoides, vitamina E, vitamina C e vitaminas do complexo B, vitamina B12, vitamina D, cálcio, selênio, ácidos graxos essenciais - Ômega3; e Hormônios: GH (hormônio de crescimento), dehidroepiandrosterona (DHEA) e sulfato-DHEA (DHEAS), testosterona e estrogênios.

Ações preventivas em saúde do idoso: prevenção secundária, terciária e quaternária

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.92%
O texto é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA (unidade 04, do módulo 03) e aborda as ações de prevenção secundária, terciária e quaternária em saúde do idoso como: diabetes melito, hipertensão arterial sistêmica, aterosclerose, estenose carotídea, doença arterial periférica, aneurisma da aorta abdominal, estenose de artéria renal, doença cardiovascular, osteoporose e câncer.

Envelhecimento e saúde da pessoa idosa

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.93%
Módulo 10 do curso de especialização em Saúde da Família produzido pela UNA-SUS/UFMA, com apresentação visual trabalhada para atender aos alunos participantes do programa Mais Médicos. Este material aborda temas relacionados à saúde do idoso como o manejo clínico de síndromes geriátricas e peculiaridades das doenças crônicas, o papel do médico atuante na Atenção Básica ante esses casos, e a instituição de programas e políticas que visam garantir o direito à saúde para população idosa.

Aspectos da saúde do idoso: funcionalidade global

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.9%
O material é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA. Trata-se de um diagrama que apresenta a funcionalidade global da saúde do idoso, referente ao funcionamento dos quatro domínios funcionais: cognição, humor, mobilidade e comunicação.

Avaliação multidimensional do idoso: uma abordagem em atenção primária à saúde

Sirena, Sergio Antonio
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
86.12%
OBJETIVO: Avaliar a eficácia e efetividade de uma abordagem multidimensional em atenção primária à saúde direcionada para a detecção dos problemas de saúde que mais freqüentemente afetam a qualidade de vida dos idosos, em comparação com a prática do atendimento clínico que lhes é dispensado em ambulatórios de atenção primária. METODOLOGIA: Estudo transversal desenvolvido com idosos de 60 anos ou mais atendidos em postos de atenção primária à saúde de Porto Alegre (RS) mediante aplicação de um instrumento de avaliação multidimensional do idoso (AMI), no período de maio a setembro de 2002. Para análise da eficácia do instrumento, foram descritas as prevalências de problemas de saúde obtidos pela sua aplicação a 189 idosos atendidos no período, informações que foram então, comparadas com as registradas nos prontuários de 143 idosos atendidos nas mesmas unidades nos 24 meses precedentes. Para determinar a efetividade da abordagem foi analisado o tempo despendido na avaliação, a opinião dos médicos de família quanto à adequação dos domínios investigados, a relevância do instrumento para a sua prática, sua opinião sobre a utilidade do método e o seu interesse na atenção ao idoso. Foram...

Análise da atenção básica à saúde do idoso na estratégia saúde da família; Analysis of primary care health of elderly in family health strategy

ARAÚJO, Maria Aparecida da Silva
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde - Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde - Medicina
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.17%
The study focused on the health care of the elderly, more specifically in Family health strategy as a way of thinking about alternatives that allow the reorganization of elderly care to adscritas areas. Processorsthe General was discussing the basic attention actions offered to the elderly in context family health strategy. Search descriptive exploratory in nature,- qualitative basic performed with professionals that comprise health team family doctors, nurses, technicians, nurses and community agents health in the municipality of Aparecida de Goiânia, goaiz. For data collection were the focal group technique and the data were analysed in categories as Bardin. The results suggest that prospects strengthen the professional aspects in family health care to the elderly, while showing some limitations of the elderly in the team. The team's contribution family health was significant health care of the elderly be reconsidered by professionals and managers for the operationalization of education These professional standing. It was concluded that the multidisciplinary actions are present in health promotion, both in the basic unit in address through talks, walks, assistance activities Prevention and control of diseases, although realize difficulties operacionalizá them. The insertion of the elderly in some family health teams occurs through attractive activities forming your social network participation activities outside of the health unit...

Educação popular na promoção da saúde do idoso no contexto comunitário

Lira, Gildeci Alves de
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
86.15%
Este estudo objetivou analisar a contribuição da Educação Popular para promoção da saúde do idoso no contexto comunitário, a partir de práticas na Extensão Universitária, com base na experiência do Projeto Educação Popular e Atenção à Saúde da Família (PEPASF), como pesquisa qualitativa realizada numa perspectiva dialógica e dialética. O cenário da investigação foi a Comunidade Maria de Nazaré, localizada no Município de João Pessoa – Paraíba. Participaram da pesquisa, idosos, docentes, estudantes do PEPASF, ex-extensionistas e profissionais da Estratégia de Saúde da Família da comunidade. A coleta de dados foi realizada entre setembro de 2010 e maio de 2013, mediante utilização de técnicas de observação participante, entrevista e documentos. O material foi submetido à análise dialógica, identificando as unidades de significados, que originaram duas categorias o modo de cuidado envolvido, com quatro subcategorias: a realidade do idoso como ponto de partida do cuidado, o diálogo como via de realização do cuidado, o estímulo e valorização da autonomia e do empoderamento do idoso e atuação em rede; e as implicações dele na vida dos idosos, com quatro subcategorias: auto-cuidado; autonomia e o empoderamento do idoso: novas posturas frente às situações de vida; lidar com a finitude da vida; o bem estar...

Principais particularidades em saúde do idoso

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Material interativo em formato HTML contendo imagens coloridas e botões de ação.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.93%
O material é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA. Trata-se de um recurso educacional interativo que apresenta as considerações sistêmicas nos idosos, que refletem nas mudanças fisiológicas, que são inerentes ao processo de envelhecimento.; Ministério da Saúde

Saúde do idoso: afasias

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Material interativo em formato HTML contendo imagens coloridas e botões de ação.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.92%
Material interativo que compõe o módulo "Fonoaudiologia Geriátrica" do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA. Apresenta o conceito e as principais características das afasias.; Ministério da Saúde

Terapia ocupacional na saúde da pessoa idosa

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Backup moodle do Módulo eletivo 4 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa, dividido em 2 unidades, contendo materiais em formato PDF e na linguagem html.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.93%
Este material compõe o curso de especialização em Saúde da Pessoa Idosa produzido pela UNA-SUS/UFMA (Módulo eletivo 4). Apresenta o papel do terapeuta ocupacional nos diferentes dispositivos assistenciais, tais como o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), a Atenção Domiciliar e os Centros de Referências em Saúde do Idoso, bem como a atuação deste profissional na organização do cotidiano da pessoa idosa a partir dos componentes de desempenho ocupacional.; Ministério da Saúde

Determinantes na escolha entre atendimento de saúde privada e pública por idosos; Determinants of elders' choice between private and public health care providers

Bós, Antônio M G; Bós, Ângelo J G
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2004 POR
Relevância na Pesquisa
86.17%
OBJETIVO: Idosos usam a rede pública ou privada de atendimento de saúde de acordo com a sua situação econômica, social, demográfica e epidemiológica. Analisar como esses fatores influenciam a escolha do local de atendimento e comparar o impacto das rendas individual e familiar do idoso nessa decisão são os objetivos do estudo. MÉTODOS: Foram utilizados dados de um estudo realizado pelo Conselho Estadual do Idoso do Rio Grande do Sul, em 1995, com 7.920 idosos, com idade acima de 60 anos. A coleta de dados foi feito mediante questionário que incluía questões sobre influência do gênero, idade, escolaridade, renda individual e familiar, tamanho da família, participação na renda familiar e auto-avaliação da saúde do idoso. As chances de uso da rede privada de atendimento de saúde foi medida pela regressão logística. RESULTADOS: No acesso à rede privada de atendimento a renda familiar do idoso teve um impacto muito mais expressivo do que a individual. Com um aumento na renda familiar em um salário mínimo, as chances do idoso utilizar a rede privada aumentam 20% contra um acréscimo de apenas 7% no mesmo aumento na renda individual. Também influenciaram positivamente: gênero feminino, idade, escolaridade e tamanho menor da família. CONCLUSÕES: As decisões sobre onde o idoso recebe cuidados de saúde dependem das necessidades e recursos da família e não somente da situação individual do idoso. Conseqüentemente...

Auto-relato e relato de informante secundário na avaliação da saúde em idosos; Auto-relato y relato de informante secundario en la evaluación de la salud en ancianos; Self-reporting and secondary informant reporting in health assessments among elderly people

Jardim, Renata; Barreto, Sandhi Maria; Giatti, Luana
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2010 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
86.19%
OBJECTIVE: To analyze whether the explanatory model for health assessments among elderly people based on self-reporting is comparable with the model based on secondary informant reporting, and whether the secondary informant's self-assessed health influences the health assessment among these elderly people. METHODS: This was a cross-sectional study on 230 pairs consisting of one elderly individual and one secondary informant, conducted in Belo Horizonte, Southeastern Brazil, in 2007. The sociodemographic and health variables of the elderly people were investigated by means of a structured interview. Multiple logistic regression was used to analyze associations with self-assessed poor health among the elderly individuals and with the information provided by the secondary informants. RESULTS: In the model based on self-reporting, the variable most strongly associated with poor health assessment among these elderly individuals was the presence of limitations or disabilities relating to performing activities of daily living and/or mobility. In the model based on the secondary informant, the most important explanatory variable was the number of chronic diseases presented by the elderly individual. Furthermore, the chance that the secondary informant would assess the elderly individual's health as poor was three times greater when this informant assessed his own health as poor. CONCLUSIONS: The results showed significant differences between the health assessment model for elderly people based on the individual's own responses and the model based on a secondary informant's responses. The elderly individuals tended to place value on their limitations or disabilities relating to performing activities of daily living and mobility...

Auto-relato e relato de informante secundário na avaliação da saúde em idosos

Jardim,Renata; Barreto,Sandhi Maria; Giatti,Luana
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
86.19%
OBJETIVO: Analisar se o modelo explicativo para a avaliação da saúde do idoso com base no auto-relato é comparável com o modelo de relato do informante secundário e se a auto-avaliação de saúde do informante secundário influencia a avaliação da saúde do idoso. MÉTODOS: Estudo transversal com 230 pares idoso-informante secundário realizado em Belo Horizonte, MG, em 2007. Foram investigadas variáveis sociodemográficas e de saúde dos idosos por meio de entrevista estruturada. Utilizou-se regressão logística múltipla para analisar associação com auto-avaliação da saúde do idoso como ruim e com as informações prestadas pelo informante secundário. RESULTADOS: No modelo com base no auto-relato, a variável mais fortemente associada à avaliação da saúde do idoso como ruim foi a presença de restrições ou incapacidade para realizar atividades relacionadas à vida diária e/ou à mobilidade. No modelo baseado no informante secundário, a variável explicativa mais relevante foi o número de doenças crônicas apresentadas pelo idoso. Além disso, a chance de o informante secundário avaliar a saúde do idoso como ruim foi três vezes maior quando ele auto-avaliou sua saúde da mesma forma. CONCLUSÕES: Os resultados mostram diferenças importantes entre o modelo da avaliação da saúde do idoso com base nas respostas do próprio indivíduo e nas do informante secundário. O idoso tende a valorizar suas restrições ou incapacidade de realizar atividades da vida diária/mobilidade...

Determinantes na escolha entre atendimento de saúde privada e pública por idosos

Bós,Antônio M G; Bós,Ângelo J G
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
86.17%
OBJETIVO: Idosos usam a rede pública ou privada de atendimento de saúde de acordo com a sua situação econômica, social, demográfica e epidemiológica. Analisar como esses fatores influenciam a escolha do local de atendimento e comparar o impacto das rendas individual e familiar do idoso nessa decisão são os objetivos do estudo. MÉTODOS: Foram utilizados dados de um estudo realizado pelo Conselho Estadual do Idoso do Rio Grande do Sul, em 1995, com 7.920 idosos, com idade acima de 60 anos. A coleta de dados foi feito mediante questionário que incluía questões sobre influência do gênero, idade, escolaridade, renda individual e familiar, tamanho da família, participação na renda familiar e auto-avaliação da saúde do idoso. As chances de uso da rede privada de atendimento de saúde foi medida pela regressão logística. RESULTADOS: No acesso à rede privada de atendimento a renda familiar do idoso teve um impacto muito mais expressivo do que a individual. Com um aumento na renda familiar em um salário mínimo, as chances do idoso utilizar a rede privada aumentam 20% contra um acréscimo de apenas 7% no mesmo aumento na renda individual. Também influenciaram positivamente: gênero feminino, idade, escolaridade e tamanho menor da família. CONCLUSÕES: As decisões sobre onde o idoso recebe cuidados de saúde dependem das necessidades e recursos da família e não somente da situação individual do idoso. Conseqüentemente...