Página 19 dos resultados de 4560 itens digitais encontrados em 0.056 segundos

Perfil do idoso em área metropolitana na região sudeste do Brasil: resultados de inquérito domiciliar

Ramos,Luiz Roberto; Rosa,Tereza Etsuko da C.; Oliveira,Zélia M.; Medina,Maria Célia G.; Santos,Francisco R. G.
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1993 PT
Relevância na Pesquisa
75.91%
Trata-se de estudo multicêntrico visando levantar as necessidades de saúde da população de idosos residentes em zona urbana, conduzido em 6 países na América Latina e coordenado pela Organização Panamericana da Saúde. No Brasil, 1.602 idosos (60 anos e +) residentes no Distrito de São Paulo, participaram de inquérito domiciliar com questionário de avaliação funcional multidimensional - amostra populacional aleatória, em múltiplos estágios, estratificada por nível socioeconômico. Os resultados mostraram uma população bastante carente (70% tinha uma renda per capita de menos de 100 dólares por mês), vivendo predominantemente em domicílios multigeracionais (59% viviam com os filhos e/ou com netos), com alta prevalência de doenças crônicas (somente 14% referiu não ter nenhuma doença) e distúrbios psiquiátricos (27% foram considerados casos psiquiátricos), e com uma elevada proporção de pessoas com perda de autonomia (47% precisavam de ajuda para realizar pelo menos uma das atividades da vida diária). Os resultados são analisados tendo em vista as demandas futuras por serviços de saúde especializados e suporte social por parte da crescente população de idosos no Brasil.

Prevalência de quedas em idosos asilados do município de Rio Grande, RS

Gonçalves,Lílian Gatto; Vieira,Simone Theodosio; Siqueira,Fernando Vinholes; Hallal,Pedro Curi
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
75.91%
OBJETIVO: O aumento da expectativa de vida nos países em desenvolvimento tem provocado preocupação com a qualidade de vida e o bem-estar dos idosos, principalmente a ocorrência de quedas. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi descrever a prevalência de quedas em idosos que vivem em asilos e fatores associados. MÉTODOS: Estudo de delineamento transversal na cidade de Rio Grande (RS), em 2007. Participaram 180 indivíduos idosos (65 anos ou mais) residentes em asilos para acolhimento. Em entrevista, os idosos responderam a questões de instrumento pré-testado sobre a ocorrência de quedas. Além de análise bivariada (Wald), foi realizada análise por regressão de Poisson com cálculo de razões de prevalência e intervalos de confiança de 95%, ajustada para as variáveis de confusão. RESULTADOS: A prevalência de quedas entre os idosos asilados estudados foi de 38,3%. As quedas foram mais comuns no ambiente do asilo (62,3%), sendo o quarto o ambiente onde ocorreu o maior número de quedas (23%). Na análise ajustada, as quedas se mantiveram associadas com cor da pele branca, com os idosos separados e divorciados, com depressão, e maior quantidade referida de medicamentos para uso contínuo. CONCLUSÕES: O estudo mostra que a prevalência de quedas entre idosos asilados é alta. Embora alguns dos possíveis fatores associados sejam passíveis de prevenção...

A qualidade na atenção à saúde da mulher idosa: um relato de experiência

Moura,Maria Aparecida Vasconcelos; Domingos,Ana Maria; Rassy,Maria Elizabete de Castro
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
75.92%
Relato de experiências sobre a assistência integral a mulheres idosas em um Programa de Extensão desenvolvido no Hospital Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Apresenta uma proposta pedagógica e assistencial de elevado significado social e de formação acadêmica resultado do empenho de uma equipe de profissionais.. Descreve o perfil do idoso que procura o serviço especializado e analisa a situação da atenção, com enfoque na melhoria da qualidade da assistência prestada. Utilizaramse os conceitos da Qualidade em Saúde e o Pacto pela Vida. Responde o porquê deste espaço, construído para o desenvolvimento de ações sob a visão de um modelo humanizado, em que as enfermeiras se apoiam nas práticas de educação em saúde. Concluiuse que a proposta pedagógica é um instrumento da atenção e possibilita analisar as expectativas e necessidades da clientela em uma perspectiva da melhoria da qualidade de vida e de saúde, buscando o nível de satisfação da clientela.

Perfil sociodemográfico e de hábitos de vida da população idosa de um município da região norte do Rio Grande do Sul, Brasil

Luz,Elizangela Pletsch da; Dallepiane,Loiva Beatriz; Kirchner,Rosane Maria; Silva,Luiz Anildo Anacleto da; Silva,Fhaira Petter da; Kohler,Juliana; Gopinger,Edinéia; Carlot,Jessica Martinazzo
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
75.92%
OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo caracterizar o perfil sociodemográfico e de hábitos de vida da população idosa de um município da região norte do Rio Grande do Sul, Brasil. METODOLOGIA: Pesquisa quantitativa, descritiva e transversal. As variáveis analisadas foram: sociodemográficas (idade, sexo, estado civil, escolaridade e renda) e hábitos de vida (etilismo, tabagismo e atividade física). RESULTADOS: Participaram da pesquisa 424 idosos, sendo 68,4% do sexo feminino; a idade variou de 60 a 99 anos, com um número maior de idosos acima de 80 anos (15,6%) do que dos 75 aos 80 anos (14,6%); situação conjugal predominante foi "casado" (53,8%); a maioria com menos de cinco anos de escolaridade (60,1%). A renda familiar ficou entre um e dois salários mínimos, com dois dependentes. As principais despesas foram com alimentação, saúde/medicamentos, sendo que 75,7% fizeram uso de medicamentos diários e 71,3% consumiram de um a três medicamentos ao dia. A maioria não consumia bebidas alcoólicas (85,6%), não tinha o hábito de fumar (85,6%), 48,3% dos idosos não praticavam atividade física regular. CONCLUSÃO: Com base nos resultados deste estudo...

Fatores associados à qualidade de vida de idosos que frequentam uma unidade de saúde do Distrito Federal

Stival,Marina Morato; Lima,Luciano Ramos de; Funghetto,Silvana Schwerz; Silva,Alessandro Oliveira; Pinho,Diana Lúcia Moura; Karnikowski,Margô Gomes de Oliveira
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
75.91%
OBJETIVO: Identificar os fatores associados à qualidade de vida de idosos que frequentam uma unidade de saúde de Ceilândia-DF. MÉTODO: Pesquisa de abordagem quantitativa do tipo descritiva com delineamento transversal, realizada com 277 idosos, por meio de entrevista para investigação das variáveis demográficas, socioeconômicas, clínicas e aplicação do WHOQOL-bref, com análise estatística descritiva. RESULTADOS: Os idosos avaliados demonstraram melhor qualidade de vida no domínio "relações sociais", seguido do "psicológico", "físico" e, por último, "meio ambiente". CONCLUSÕES: Os fatores significativamente associados à qualidade de vida neste estudo foram: doença, tabagismo, atividade física, alteração visual e história de queda. Os problemas/barreiras conhecidos neste estudo podem direcionar os profissionais de saúde que atuam na atenção primária. A assistência direcionada poderá permitir uma relação de confiança entre o profissional de saúde e o idoso, além de auxiliá-los a resolver os problemas/barreiras que estão afetando sua qualidade de vida.

Sexualidade do idoso: comportamento para a prevenção de DST/AIDS

Laroque,Mariana Fonseca; Affeldt,Ângela Beatriz; Cardoso,Daniela Habekost; Souza,Gabriela Lobato de; Santana,Maria da Glória; Lange,Celmira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
75.91%
O presente trabalho trata do tema "idosos frente a doenças sexualmente transmissíveis (DST)" e tem como objetivo identificar o comportamento de idosos na prevenção das DST/AIDS. Estudo qualitativo, exploratório e descritivo, realizado por meio de um questionário semi-estruturado com questões abertas. Os sujeitos do estudo foram seis idosos que participavam de um grupo de uma Unidade Básica de Saúde. Os resultados mostraram que os idosos possuem informações sobre as DST, embora evidencie também pouca adesão ao uso do preservativo. Conclui-se com esse estudo que o processo de envelhecimento requer a conscientização dos profissionais de saúde de que os idosos são sexualmente ativos, portanto expostos às DST, e que se deve tornar a questão do uso do preservativo um assunto natural tanto durante as consultas, como nos grupos e eventos organizados que atinjam esta população.

Aspectos sociais do envelhecimento

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Reibnitz Júnior, Calvino; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
Este objeto inicia propondo a reflexão sobre o papel do idoso em nossa família e em nossa sociedade. Aponta os relacionamentos familiares como importantes para a terceira idade e indica que a vasta maioria dos idosos que visitam seus amigos e família provavelmente vive mais tempo do que aqueles que raramente têm contato. Segue mencionando que o envelhecimento é percebido em nossa sociedade na aposentadoria, na condição de avós, com a ocorrência de doenças e na viuvez, sendo que as mulheres vivem em média 8 anos a mais que os homens. No caso dos homens, o sentimento de perda pode ser maior, pois ao ficarem viúvos, os contatos sociais e familiares muitas vezes se rompem, pois normalmente é a mulher que une o marido à família e à comunidade. Termina apontando alguns problemas: o medo da perda do funcionamento físico e mental, de uma doença crônica dolorosa e de uma condição progressivamente degenerativa, e também para a relação de dependência excessiva. Unidade 4 do módulo 8 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.

Saúde da família: visita domiciliar

Universidade Aberta do SUS - UNA-SUS/UFMA, Coordenação UNA-SUS da Universidade Federal do Maranhão
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
Neste recurso são feitos questionamentos para um fórum de discussões que aborde questões como a importância da atenção domiciliar como meio de prevenir riscos ao idoso. A abordagem é iniciada a partir de um game interativo que faz referência à essa estratégia da equipe de saúde da família.

Quiz que aborda a saúde bucal e as doenças sistêmicas sob a perspectiva do envelhecimento.

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, UFCSPA/UNA-SUS; Hugo, Fernando Neves
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
Questões de múltipla escolha que abordam o conhecimento sobre assuntos relacionados à saúde bucal e às doenças sistêmicas sob a perspectiva do envelhecimento.

Uso de medicamentos em idosos

Universidade Aberta do SUS da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UNA-SUS/UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Backup Moodle e pacote HTML contendo os arquivos do Módulo 12 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
'Uso de medicamentos em idosos' é o Módulo 12 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ. Dividido em 03 unidades, o Módulo aborda o uso de medicamentos no envelhecimento e a prática clínica com questões relacionadas à farmacocinética e farmacodinâmica, a questão da polifarmácia e a da automedicação e as políticas públicas relacionadas ao acesso a medicamentos no Brasil.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Fonoaudiologia geriátrica

Universidade Aberta do SUS da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UNA-SUS/UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Backup Moodle e pacote HTML contendo os arquivos do Módulo Eletivo 02 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
'Fonoaudiologia Geriátrica' é o Módulo Eletivo 02 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ. Dividido em 04 unidades, o Módulo aborda os aspectos mais relevantes sobre a atuação profissional e as responsabilidades do fonoaudiólogo em relação ao envelhecimento e ao cuidado com a pessoa idosa.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Principais agravos agudos de saúde da pessoa idosa

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Ceará - UNA-SUS/UFC
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Módulo principais agravos agudos de saúde da pessoa idosa, contendo 7 unidades. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.92%
Neste módulo, abordaremos os principais agravos agudos que acometem a pessoa idosa e como estes agravos podem ser prevenidos e/ou tratados.; 1.0; Ministério da Saúde

Envelhecimento e atenção à saúde da pessoa idosa: questões da prática assistencial para enfermeiros

Universidade Aberta do SUS - UNASUS, Coordenação geral UNASUS/UFMA; Antunes, Maria José Moraes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Recurso contendo texto em versão .pdf (com 51 páginas) e em linguagem de programação .html (compactado em formato .zip)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.93%
Apresenta-se questões da prática assistencial para enfermeiros com foco em ações voltadas à saúde da pessoa idosa, abordando os principais agravos que acometem esse público, bem como as situações de risco.

Introdução à alimentação e nutrição

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 01 do Módulo Eletivo 01 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.93%
'Introdução à alimentação e nutrição' é a primeira unidade do Módulo Eletivo 01 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Nutriçao da pessoa idosa". Nesta unidade abordaremos os hábitos alimentares, destacando sua importância em estabelecer relações entre os alimentos e a saúde do indivíduo.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Introdução à atividade física na terceira idade

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 01 do Módulo Eletivo 03 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
'Introdução à atividade física na terceira idade' é a primeira unidade do Módulo Eletivo 03 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Atividade física na terceira idade". Nesta unidade veremos que o exercício físico se tornou uma estratégia de fundamental importância na minimização dos efeitos negativos que percorrem o envelhecimento, consequentemente, contribuindo para o aumento da longevidade e interferindo de forma positiva na qualidade de vida dos idosos.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Diretrizes para a prescrição de exercícios para idosos saudáveis

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML do unidade 02 do Módulo Eletivo 03 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
'Diretrizes para a prescrição de exercícios para idosos saudáveis' é a segunda unidade do Módulo Eletivo 03 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Atividade física na terceira idade". Nesta unidade conheceremos os princípios que devem nortear a atividade física, bem como as diretrizes para prescrição de exercícios físicos direcionados à terceira idade.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

O perfil de uso de medicamentos em idosos

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Vídeo colorido com áudio em formato .m2ts
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.93%
Vídeo instrucional para o módulo XII da Especialização em Saúde da Pessoa Idosa - UNA-SUS: "O Uso de Medicamentos em Idosos". No vídeo, a Dra. Suely Rozenfeld (Médica, Sanitarista com ênfase em Farmacoepidemiologia e Farmacovigilância e Pesquisadora Titular da FIOCRUZ) fala sobre o perfil de uso de medicamentos em idosos e faz importantes recomendações acerca do tema.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Atenção Domiciliar

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 01 do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
'Atenção Domiciliar' é a primeira unidade do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Cuidados de longa duração / violência e maus tratos". Nesta unidade abordaremos a questão da Atenção Domiciliar como um cuidado de longa duração.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Qualidade de vida na velhice e as relações interpessoais

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 02 do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.91%
'Qualidade de vida na velhice e as relações interpessoais' é a segunda unidade do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Cuidados de longa duração / violência e maus tratos". Nesta unidade veremos o histórico no Brasil e no mundo das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). Também, veremos o que trata a legislação vigente e as ILPIs no cenário atual das políticas públicas brasileiras. Por fim, refletiremos sobre as características das ILPIs e dos idosos institucionalizados em nosso país.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

O perfil do idoso de baixa renda no Município de São Carlos, São Paulo, Brasil: um estudo epidemiológico

Feliciano,Adriana Barbieri; Moraes,Suzana Alves de; Freitas,Isabel Cristina Martins de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
75.93%
O presente estudo delineou o perfil de saúde de uma população idosa, residente em São Carlos, São Paulo, Brasil, no ano de 2003. A população do estudo (n = 523) foi constituída pelo universo de pessoas com sessenta anos e mais, cadastradas no Programa Saúde da Família e no Cartão Nacional de Saúde. A prevalência de incapacidades, doenças crônicas e estado cognitivo foi estimada por ponto e por intervalos, construídos com 95% de confiança. Os resultados do estudo mostraram um predomínio de mulheres com baixa escolaridade; 24,8% referiram não receber aposentadoria ou pensão; 43,6% relataram não participar de atividades de integração social; 46,7% necessitavam de ajuda para realizar de uma a três atividades da vida diária. Com relação à morbidade, 74,9% eram portadores de 1 a 5 doenças crônicas não transmissíveis e 56,2% alcançaram escores abaixo de 24 no teste cognitivo, 87% procuraram por serviços de saúde e 22,4% necessitaram de algum tipo de internação. Conclui-se pela necessidade de maior adequação dos profissionais e serviços de saúde para uma efetiva implementação de políticas públicas de atenção adequada aos idosos.