Página 13 dos resultados de 3028 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

PURIFICATION AND PROPERTIES OF SHIKIMATE DEHYDROGENASE FROM CUCUMBER (CUCUMIS-SATIVUS L)

Lourenco, E. J.; Silva, GML; Neves, V. A.
Fonte: Amer Chemical Soc Publicador: Amer Chemical Soc
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 458-462
ENG
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Shikimate dehydrogenase (SDH, EC 1.1.1.25) extracted from cucumber pulp (Cucumis sativus L.) was purified 7-fold by precipitation with ammonium sulfate and elution from columns of Sephadex G-25, DEAE-cellulose, and hydroxyapatite. Two activity bands were detected on polyacrylamide gel electrophoresis at the last purification step. pH optimum was 8.7, and molecular weight of 45 000 was estimated on a Sephadex G-100 column. SDH was inhibited competitively by protocatechuic acid with a K(i) value of 2 x 10-4 M. K(m) values of 6 x 10-5 and 1 x 10-5 M were determined for shikimic acid and NADP+, respectively. The enzyme was completely inhibited by HgCl2 and p-(chloromercuri)benzoate (PCMB). NaCl and KCl showed partial protection against inhibition by PCMB. Heat inactivation between 50 and 55-degrees-C was biphasic, and the enzyme was completely inactivated after 10 min at 60-degrees-C. Incubation of SDH with either NADP+ or shikimic acid protected the enzyme against heat inactivation.

POLYPHENOL OXIDASE FROM SWEET-POTATO - PURIFICATION AND PROPERTIES

Lourenco, E. J.; Neves, V. A.; Dasilva, M. A.
Fonte: Amer Chemical Soc Publicador: Amer Chemical Soc
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2369-2373
ENG
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Polyphenol oxidase (PPO, EC 1.14.18.1) extracted from sweet potato root [Ipomoea batatas (L.) Lam.] was purified 189-fold by precipitation with ammonium sulfate and elution from columns of Sephadex G-25, DEAE-cellulose, and Sephadex G-100. Polyacrylamide gel electrophoresis of the purified preparation revealed that PPO was highly purified by the procedure adopted. The purified enzyme had an estimated molecular weight of 96 000 and K(m) values of 26, 8, 5, and 96 mM for 4-methylcatechol, chlorogenic acid, caffeic acid, and catechol, respectively. The optimum pH varies from about 4.0 to 6.5, depending on the substrate. PPO activity was inhibited by p-coumaric and cinnamic acids, sodium metabisulfite, dithioerythritol, ascorbic acid, L-lysine, D-phenylalanine, L-Methionine, glycine, L-isoleucine, and L-glutamine. Heat inactivation between 60 and 80-degrees-C was biphasic. Sucrose, (NH4)2SO4, NaCl, and KCl appeared to be protective agents of sweet potato PPO against thermal denaturation.

Partial purification and characterization of pectin methylesterase from acerola (Malpighia glabra L.)

De Assis, S. A.; Martins, ABG; Guaglianoni, D. G.; Oliveira, OMMD
Fonte: Amer Chemical Soc Publicador: Amer Chemical Soc
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 4103-4107
ENG
Relevância na Pesquisa
16.55107%
The enzyme pectin methylesterase (PME) is present in acerola fruit and was partially purified by gel filtration on Sephadex G-100. The results of gel filtration showed different PME isoforms. The total PME (precipitated by 70% salt saturation) and one of these isoforms (fraction from Sephadex G-100 elution) that showed a molecular mass of 15.5 +/- 1.0 kDa were studied. The optimum pH values of both forms were 9.0. The total and the partially purified PME showed that PME specific activity increases with temperature, the total acerola PME retained 13.5% of its specific activity after 90 min of incubation at 98 degreesC. The partially purified acerola (PME isoform) showed 125.5% of its specific activity after 90 min of incubation at 98 degreesC. The K-m values of the total PME and the partially purified PME isoform were 0.081 and 0.12 mg/mL, respectively. The V-max values of the total PME and the partially purified PME were 2.92 and 6.21 mumol/min/mL/mg of protein, respectively.

Production and characterization of alpha-amylase from Rhizopus sp

deSouza, E. L.; Hoffmann, EHE; Castilho, V. M.; deLima, V. A.; Bellini, M. Z.; Cruz, V. D.; Cruz, R.
Fonte: Inst Tecnologia Parana Publicador: Inst Tecnologia Parana
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 831-839
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
A strain of Rhizopus sp. screened among more than 800 filamentous fungi showed great ability to produce a thermostable alpha-amylase by solid state fermentation. The best production was obtained with a bran moisture content of 40% when the enzyme activity reached 60 EU/g. of medium. During the purification procedures, a column of DEAE-Sephadex A-50 separated the enzyme in two fractions and the larger (85% of the total activity) showed optimum pH in a range from 4.0 to 5.6. Optimum temperature was found at 60-65 degrees C and in this range no loss of activity was observed after 60 min. of treatment in pH 5,0. Its K-m and V-m are, respectively, of 5.0 mg/ml of starch and 10,01 uMol of reducing sugar/min./mg. of protein. Its molecular weight was calculated in 64.000 by gel filtration in Sephadex G-200. The dextrinization power of the enzyme was observed preferentialy on substrates compound by chains with higher ramifications, that is: amylopectin > starch > amylose. Other aspects of the enzyme pattern action are also discussed.

Polyphenol oxidase from sweet potato: Purification and properties

Lourenço, Euclides J.
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2369-2373
ENG
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Polyphenol oxidase (PPO, EC 1.14.18.1) extracted from sweet potato root [Ipomoea batatas (L.) Lam.] was purified 189-fold by precipitation with ammonium sulfate and elution from columns of Sephadex G-25, DEAE-cellulose, and Sephadex G-100. Polyacrylamide gel electrophoresis of the purified preparation revealed that PPO was highly purified by the procedure adopted. The purified enzyme had an estimated molecular weight of 96 000 and Km values of 26, 8, 5, and 96 mM for 4-methylcatechol, chlorogenic acid, caffeic acid, and catechol, respectively. The optimum pH varies from about 4.0 to 6.5, depending on the substrate. PPO activity was inhibited by p-coumaric and cinnamic acids, sodium metabisulfite, dithioerythritol, ascorbic acid, L-lysine, D-phenylalanine, L-methionine, glycine, L-isoleucine, and L-glutamine. Heat inactivation between 60 and 80 °C was biphasic. Sucrose, (NH4)2SO4, NaCl, and KCl appeared to be protective agents of sweet potato PPO against thermal denaturation. © 1992 American Chemical Society.

Isolation of natural inhibitors of papain obtained from Carica papaya latex

Monti, Rubens; Contiero, Jonas; Goulart, Antonio José
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 747-754
ENG
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Studies were carried out to natural papain inhibitor from papaya latex. Fresh latex from green fruits of Carica papaya was collected and immediately transported in ice bath to the lab, from which three fractions with inhibitor effect of esterase papain activity were isolated by latex dialysis, Sephadex G-25 gel filtration and ionic exchange chromatography in SP-Sephadex C-25. The isolated fractions, identified as inhibitors I and II, showed a negative reaction with ninhydrin; however, the fraction identified as P-III showed positive reaction with ninhydrin. Kinetics data showed non-competitive inhibition (inhibitor I) and uncompetitive (inhibitors II and P -III).

Produção de xilanases por Aspergillus niger utilizando planejamento experimental: purificação de xilanase

Zaneti, Vinicius Moura
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 74 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Biotecnologia - IQ; Neste trabalho foi utilizada a metodologia de superfície de resposta, por meio de delineamento composto central rotacional para investigar as melhores condições de produção de xilanase pelo fungo filamentoso Aspergillus niger. Este micro-organismo é considerado um bom produtor de enzimas xilanases, sendo que estas enzimas têm a capacidade de hidrolisar xilana em xilooligossacarídeos e xilose. Produtos assim obtidos estão sendo cada vez mais utilizados em rações animais para melhoria da flora intestinal; para a produção de xilitol e também para a produção de álcool de segunda geração. A análise estatística dos resultados obtidos neste trabalho mostrou que as melhores condições de produção da enzima extracelular foram: pH 5,0, temperatura de 37 ºC, agitação de 80 rpm, e concentração de fonte de carbono de 2 % (p/v). Após a determinação das condições ideais, o extrato foi clarificado por filtração em caulim, e as proteínas assim obtidas foram precipitadas com acetona ocorrendo uma melhora sensível na atividade específica. Após filtração em Sephadex G-75 foi mostrada a presença de atividade xilanolítica em dois picos...

Estudo das atividades xilanásicas produzidas pelo fungo Aspergillus caespitosus

Sandrim, Valéria Cristina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 121 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Biotecnologia - IQ; A parede celular de planta é constituída por três componentes principais: celulose, hemicelulose e lignina. Entre as hemicelulose, xilana é o heteropolissacarídeo mais comum, e a principal enzima responsável por sua degradação é por Aspergillus caespitosus cultivado em fermentações submersa (FSM) ou semi-sólida (FSS). As xilanases foram purificadas, caracterizadas e testadas no branqueamento da polpa de celulose. Em relação a FSM, o melhor meio de produção xilanásica foi o SR suplementado com 1% de farelo de trigo (FT) ou bagaço de cana-de-açúcar (BCA), mais peptona 0,25% ou 0,1%, respectivamente. As fermentações foram realizadas a 40ºC durante 48 horas em meios com pH iniciais de 8,0 (BCA) ou 6,0 (FT). Não houve ativação enzimática com a adição de íons metálicos, principalmente com as amostras obtidas dos meios com BCA. As xilanases obtidas do meio com BCA foram inativadas termicamente a 55ºC e 65ºC, mais rápido do que as xilanases presentes nos filtrados das culturas com FT. Adição de diferentes concentrações de glicose no meio suplementado com BCA ou FT reduziu a produção de xilanases...

Produção, purificação, caracterização bioquímica e determinação do padrão de ação de protease do fungo termofílico Thermoascus aurantiacus

Merheb, Carolina Wingeter
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 99 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Engenharia e Ciência de Alimentos - IBILCE; Proteases constituem um dos grupos mais importantes de enzimas industriais, sendo o setor alimentício um dos que mais as utilizam, pois atuam sobre proteínas. Este trabalho teve como objetivo produzir, purificar e caracterizar a protease do fungo termofílico Thermoascus aurantiacus. A produção foi em fermentação em estado sólido e o extrato enzimático bruto foi caracterizado. A atividade de protease, no extrato enzimático bruto, foi inibida por ácido etilenodiaminotetracético (EDTA) (60,61%) e por fluoreto fenimetilsulfonil (PMSF) (56,37%) e foi levemente estimulada por Ca2+. Seu padrão de ação hidrolítico sobre a caseína foi estudado por UREA-PAGE, mostrando diferença significativa em relação a uma renina microbiana recombinante. O extrato enzimático bruto foi purificado através de precipitação com álcool a 72% seguido de cromatografias em resinas Sephadex G75 e Sephacryl S100. Apresentou rendimento de 0,4% e um fator de purificação de 80 vezes. A massa molecular de 24,5 KDa foi estimada por SDS-PAGE. A protease pura apresentou inibição somente por EDTA (96,70%) e ativação por sulfato ferroso...

Isolamento, purificação e caracterização da peroxidase de yacon (Smallanthus sonchifolius)

Kamimura, Gengis Kami Ferro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 100 f. :
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; Os frutos e vegetais apresentam-se fisiologicamente ativos após a colheita, dessa forma as perdas pós-colheita ocorrem pela influência de diferentes fatores onde se destacam a respiração, a temperatura, a umidade, a concentração de oxigênio e gás carbônico, a produção de etileno e a ação de enzimas endógenas associadas com processos de deterioração. As raízes de yacon têm sido cada vez mais consumidas devido à revelação de qualidades medicinais. A manutenção de sua qualidade in natura é um sério problema nos processos pós-colheita devido a inúmeras reações metabólicas. A peroxidase (POD, E.C.1.11.1.7) é largamente encontrada nos vegetais apresentando importante papel fisiológico/bioquímico embora uma precisa função não tenha ainda sido estabelecida. Sua importância para ciência dos alimentos evidencia-se pelas relações com alterações indesejáveis na qualidade e resistência dos vegetais, tornando interessante sua supressão parcial ou total no pós-colheita. Os objetivos desse trabalho foram isolar...

Escurecimento enzimático em frutos: polifenoloxidase de atemóia (Annona cherimola Mill. X Annona squamosa L.)

Santos, Izabella Rodrigues Chaves dos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 119 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; A família das anonáceas é composta por muitos gêneros e espécies; dentre essas, a atemóia (Annona cherimola Mill. X Annona squamosa L.), resultante do cruzamento entre a fruta-do-conde (Annona squamosa L.) e a cherimóia (Annona cherimola Mill.). No Brasil, a atemóia vem despertando grande interesse na produção/comercialização dos seus frutos; no entanto um dos obstáculos enfrentados é a facilidade de escurecimento enzimático que a fruta apresenta. Esse tem como responsável a polifenoloxidase (PPO, E.C. 1.14.18.1); que sob diferentes condições de armazenamento e processamento de vegetais na sua fase póscolheita pode atuar sob substratos naturais e resultar na formação de compostos escuros, acarretando diminuição do valor nutricional, modificação das propriedades organolépticas e sensoriais, com consequente rejeição. Os objetivos desse trabalho foram isolar, purificar e caracterizar algumas propriedades da polifenoloxidase de atemóia. Condições de extração para a PPO foram estabelecidas e a enzima foi isolada por precipitação com sulfato de amônio e eluição em Sephadex G-100. Somente um pico de atividade foi eluído no processo de purificação com um fator de purificação de 7...

Isolamento, fracionamento e caracterização parcial das proteínas de amêndoa de Baru (Dipteryx alata Vog.)

Cruz, Kézia Soares da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 103 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; O baru (Dipteryx alata Vog.), fruta nativa do Cerrado brasileiro, apresenta uma amêndoa com alto teor de proteínas, entretanto, informações sobre suas propriedades são ainda escassas. O objetivo do trabalho foi caracterizar algumas das propriedades físico-químicas da proteína dessa semente. Percentuais de 74,13; 81,56 e 76,50 de proteínas foram solubilizadas frente às diferentes proporções massa:volume 1:10, 1:30 e 1:50, respectivamente. Em relação aos tempos 30, 60 e 90 minutos de extração solubilizaram-se 78,59, 80,45 e 73,74% das proteínas totais, respectivamente. Frente às modificações de pH e concentração de NaCl, verificouse um comportamento típico da predominância de globulinas, caracterizado por máxima solubilidade em pHs 2,0 (87,9%) e acima de 8,0 (89,87%) e mínima solubilidade (8,5%) em pH 4,5, em água, e aumento junto ao ponto isoelétrico associado a crescente concentração salina no meio extrator. O fracionamento pelo critério de solubilidade em diferentes sistemas revelou teores de 13,97% de albuminas; 61,74% de globulinas, 0,48% de prolaminas, 3,25% de glutelinas e 4,61% de proteínas insolúveis. A digestibilidade in vitro, determinada pela sequência enzimática pepsina-pancreatina...

Ciprofloxacino encapsulado em lipossomas revestidos com ácido poli láctico co-glicólico ou veiculado em gel de copolímero de bloco Pluronic R F127

Oliveira, Luana Cardoso de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 102 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas - FCFAR; Neste trabalho estudou-se a encapsulação do cloridrato de ciprofloxacino (CIPRO) em lipossomas revestidos de ácido poli-láctico-co-glicólico (PLGA) ou o copolímero termosensível Pluronic® F127 (PLU). A eficiência de encapsulação foi obtida a partir das frações contendo lipossomas carregados de CIPRO separadas por cromatografia de exclusão em gel de Sephadex G-50, e mostrou-se melhor para as amostras contendo PLGA e maior concentração de CIPRO (5 mg/mL). A determinação do diâmetro médio dos lipossomas foi realizada por espalhamento dinâmico de luz (Light Scattering) e demonstrou redução no tamanho das estruturas quando PLGA ou PLU estavam presentes nas preparações. A incorporação de CIPRO aos lipossomas provocou aumento do tamanho das estruturas quando comparadas com as preparações isentas de fármaco. Verificou-se que o aumento na concentração de fármaco provocou a diminuição do diâmetro médio dos lipossomas. Experimentos de liberação in vitro mostraram que a liberação do CIPRO a partir dos lipossomas foi mais lenta em relação ao CIPRO não encapsulado. A liberação do CIPRO a partir de lipossomas revestidos com PLGA mostrou que a liberação foi mais lenta em relação aos lipossomas não revestidos. Os resultados demonstram que as preparações de CIPRO em lipossomas revestidos com PLGA ou PLU podem representar sistemas de liberação de fármacos antibióticos com grande potencial de utilização. O estudo de biodisponibilidade ocular demonstrou que lipossomas revestidos com PLGA e PLU mantiveram a MIC90 de CIPRO para os principais patógenos oculares por mais tempo que o CIPRO em solução no humor aquoso...

Purificação, caracterização, cristalização e modelagem molecular teórica da fração giroxina do veneno de Crotalus durissus terrificus (Laurenti 1768)

Buchi, Alisson Teixeira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 51 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; As serpentes do gênero Crotalus durissus terrificus possuem em seu veneno diversas substâncias, entre elas uma serinoprotease com atividade trombina símile denominada giroxina, a qual é capaz de coagular o fibrinogênio plasmástico, promovendo a formação de fibrina. O objetivo do estudo foi a purificação e caracterização estrutural da enzima giroxina de Crotalus durissus terrificus. Para tanto, foram utilizadas métodos cromatográficos de gel filtração em Sephadex G75 e afinidade em Benzamidina-Sepharose 6B para isolamento e purificação; eletroforéticos de SDSPAGE 12% reduzido e de seqüenciamento do N-terminal da enzima purificada para identificação e avaliação do grau de pureza; clonagem e expressão do cDNA da glândula venenífera por RT-PCR e testes de cristalização. A modelagem teórica molecular foi realizada a partir de ferramentas de bioinformática baseadas em análises comparativas de outras serinoproteases depositadas no NCBI (National Center for Biotechnology Information). O seqüenciamento N-terminal da giroxina purificada, produziu uma proteína de cadeia única com massa molecular aproximada de 30 KDa e sua seqüência completa de cDNA apresentou 714 pb os quais codificaram uma proteína completa contendo 238 aminoácidos. Foram obtidos cristais a partir das soluções nos 2 e 5 do Kit Crystal Screen® 2 e 1 respectivamente...

Atividade coagulante e da toxidade da giroxina nativa e irradiada com Cobalto-60 isolada do veneno de Crotalus durissus terrificus

Barros, Luciana Curtolo de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 70 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; A giroxina isolada do veneno de Crotalus durissus terrificus apresenta atividades coagulante e neurotóxica, caracterizada pelo “rolamento em barril”. É uma serinoprotease do tipo trombina-símile que tem a capacidade de converter o fibrinogênio em fibrina. Visando a atenuação destas atividades, a irradiação com 60Co aparece como uma importante ferramenta. O presente estudo teve por objetivo isolar e purificar a giroxina e avaliar o efeito da irradiação com 60Co sobre suas atividades coagulante e tóxica. O isolamento da giroxina envolveu duas etapas cromatográficas: gel filtração em coluna Sephadex G-75 e afinidade em coluna Benzamidina-Sepharose 6B. O alto grau de pureza foi confirmado por RP-HPLC C2/C18 e pela análise eletroforética, que revelou uma massa molecular de aproximadamente 30 kDa. A giroxina nativa catalisou a hidrólise dos substratos cromogênicos S-2238 e S-2288, demonstrando tratar-se de uma serinoprotease pertencente à subclasse das enzimas trombina-símile, estável em diferentes pHs (5,5 a 8,5), sensível aos metais Mn2+ e Cu2+ e aos inibidores de serinoprotease PMSF e benzamidina. Apresentou melhor atividade coagulante sobre o plasma humano entre os pHs 6...

Estudo químico e atividade mutagênica e antiradicalar e Paepalanthus chiquitensis Herzog (ERIOCAULACEAE)

Zanutto, Fabiana Volpe
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 262 f. : gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas - FCFAR; Este trabalho descreve o estudo fitoquímico, a avaliação das atividades mutagênica e antiradicalar e a determinação dos teores de flavonoides e fenóis totais dos extratos metanólicos e da fração acetato de etila de Paepalanthus chiquitensis Herzog, pertencente à família Eriocaulaceae. As análises por HPLC-UV-PDA permitiram inferir, qualitativamente, que o extrato metanólico de capítulos possui maior concentração de naftopiranonas, enquanto que os escapos possuem maior concentração de flavonoides. Os fingerprints por HPLC-ESI-IT-MSn permitiram identificar dezenove flavonoides e seis naftopiranonas pela análise dos padrões de fragmentações por ESI-MSn, modo negativo, além da comparação com dados existentes na literatura. No estudo fitoquímico, foram utilizadas técnicas cromatográficas usuais, principalmente para substâncias polares, como (Cromatografia de Permeação em gel, Sephadex LH-20, Cromatografia Líquida de Alta Eficiência e Extração em Fase Sólida - SPE), que forneceram misturas de flavonoides identificados por métodos espectroscópicos (Espectrometria de Massas, Ultravioleta e Ressonância Magnética Nuclear). Foram...

Padronização de extratos vegetais: Astronium urundeuva (Anacardiaceae)

Souza, Leonardo Perez de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 94 f. : il. -
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Química - IQ; O uso de fitoterápicos padronizados com eficácia e segurança garantidas tem mostrado resultados surpreendes em diversos países. Contudo, o Brasil ainda possui deficiências na correta caracterização dos produtos brutos e falta de um controle de qualidade mais rigoroso para esses materiais. As etapas necessárias para utilização de uma planta como fitoterápico são, primeiramente, a comprovação da sua eficácia e segurança através de ensaios farmacológicos seguidas da correta caracterização química do extrato e quantificação de alguns marcadores escolhidos para representarem a sua identidade. Astronium urundeuva é uma planta brasileira utilizada na medicina popular, para a qual são reportadas atividades antiulcerogênica e antiinflamatória, assim como efeito no trânsito gastrointestinal e em colites, sendo um alvo interessante para utilização como fitoterápico. Extratos foram preparados por percolação como descrito pela farmacopéia brasileira e avaliados por ESI-IT-MS e LC-MS apresentando em sua composição majoritária galotaninos e derivados. A caracterização química foi obtida através de duas diferentes abordagens...

Produção, purificação e caracterização da protease de Thermomucor indicae seudaticae N31 e avaliação de sua aplicação na fabricação do queijo maturado

Dini, Carolina Merheb
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 130 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Engenharia e Ciência de Alimentos - IBILCE; Proteases coagulantes microbianas catalisam a coagulação do leite, podendo substituir o coalho de bezerro. O objetivo deste trabalho foi estudar a protease do extrato enzimático do fungo Thermomucor indicae-seudaticae N31, obtido por fermentação em estado sólido (FES), e avaliar sua aplicação na fabricação de queijo maturado. Para avaliar a biomassa do fungo T. indicae-seudaticae N31 na FES foi utilizado o ergosterol como biomarcador. A biomassa, variou de 21,92 a 48,63 mg/g meio sólido na fermentação com farelo de trigo e de 30,18 a 81,67 mg/g meio sólido na fermentação com farelo de trigo e caseína. A condição de FES que resultou num extrato enzimático com alta atividade coagulante (AC) e baixa atividade proteolítica (AP) foi em 24 horas utilizando farelo de trigo como substrato. A AC deste extrato foi máxima em pH 5,7 e a 70°C; permaneceu estável na faixa de pH de 3,5 a 4,5 e foi termoestável até 45°C por 1 hora. A AP foi máxima em pH 5,5 e a 65°C, manteve aproximadamente 70% de estabilidade na faixa de pH de 5,0 a 7,0 e foi termoestável até 45°C por 1 hora. Dentre os inibidores de protease...

Efeito do fósforo sobre a interação das bactérias isoladas da rizosfera de Guandu (Cajanus cajan)

Finger, Giovana Peroni
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: viii, 71 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Pós-graduação em Microbiologia Agropecuária - FCAV; Foram isoladas e quantificadas bactérias totais, actinomicetos, bactérias esporuladas aeróbias, bactérias Gram negativas, pseudomonas e bactérias solubilizadoras de fosfato de solo rizosférico de guandu cultivado em células rizosféricas, empregando meios de cultura seletivos e o método de diluição seriada. As células rizosféricas foram utilizadas para separar o solo ao redor das raízes em camadas milimétricas. Do grupo de bactérias totais 50 bactérias foram isoladas por tratamento e submetidas ao teste de aglutinação com exsudato radicular, produzido em solução nutritiva, em estado bruto ou parcialmente purificado em coluna de Sephadex. Os grupos de bactérias totais, actinomicetos e bactérias Gram negativas, sofreram aumentos significativos na presença do guandu, fósforo (P) e na menor distância das raízes. As bactérias esporuladas aeróbias diminuíram com o aumento das doses de P. O grupo das pseudomonas foi o menos representativo no solo rizosférico e as solubilizadoras de fosfato apresentaram um aumento percentual nas doses crescentes de P. O teste de aglutinação mostrou a influência da planta sobre as bactérias com a maior porcentagem de reações positivas. O P não mostrou efeito sobre as reações de aglutinação quando analisado em conjunto com os fatores planta e distância da raiz. O exsudato radicular...

Purificação e caracterização bioquímica de poligalacturonases produzidas pelo fungo Penicillium viridicatum RFC3 em fermentação em estado sólido e submersa

Silva, Dênis
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xiii, 141 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
16.55107%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) - IBRC; A poligalacturonase (PG) é uma pectinase que degrada a molécula de pectina atuando internamente , ao acaso, liberando oligossacarídeos (Endo-PG) ou por ataque a partir da extremidade não redutora da cadeia, liberando moléculas de ácido galacturônico (Exo-PG). As pectinases, como várias outras enzimas, têm sido obtidas a partir de microrganismos, em processos fermentativos em estado sólido (FES) e fermentação submersa (FSM). A purificação e caracterização destas enzimas podem possibilitar o estudo das diferenças de suas propriedades funcionais, bem como, permitem avaliar suas possibilidades de aplicação, em diferentes condições, em processos industriais. Este trabalho teve por objetivos estudar a produção, purificação e caracterização da PG produzida por Penicillium viridicatum RFC3 através de FES e FSM. Para FSM foram testados os resíduos agroindustriais (farelo de trigo, bagaço de laranja, uma mistura de ambos) a 3% (p/v) além da água amarela (resíduo do processamento da indústria cítrica) no seu estado bruto e com diluições (2, 4 e 10x). Os pHs iniciais foram corrigidos para 4...