Últimos itens adicionados do Acervo: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida

O ISPA - Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida é um instituto universitário privado português.

Página 1 dos resultados de 640 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Casamento, casamentos? Representações sociais do casamento heterossexual e do casamento homossexual

Poeschl, Gabrielle; Centro de Psicologia da Universidade do Porto; da Silva, Bruno Pereira; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação - Universidade do Porto; Cardoso, Filipa Tenreiro; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação - Univ
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 POR
Partindo da constatação de que, na actualidade, o poder atractivo do casamento parece diminuir por parte das pessoas heterossexuais enquanto aumenta por parte das pessoas homossexuais, examinaram-se as representações do casamento heterossexual e do casamento homossexual de 240 adultos heterossexuais portugueses, que responderam a um questionário constituído por questões abertas e questões fechadas. Os resultados sugerem que ambas as formas de casamento são consideradas como tendo por finalidade principal cimentar o amor, mas que constituir família será uma melhor justificação para o casamento heterossexual do que para o casamento homossexual. Os discursos acerca das duas formas de casamento apresentam apenas uma dimensão comum, que remete para a partilha e o companheirismo. Enquanto a representação do casamento heterossexual engloba referências à família, às relações amorosas e aos compromissos, a representação do casamento homossexual esvazia-se na problemática dos direitos e dos preconceitos. De acordo com os resultados habitualmente encontrados na literatura, as mulheres e as pessoas com nível de educação mais elevado apresentam uma representação do casamento homossexual mais positiva mas, contrariamente ao esperado...

As casas de abrigo em Portugal: Caraterização estrutural e funcional destas respostas sociais

Correia, Ana Lúcia; Agrupamento de Escolas de Almeida, Guarda; Sani, Ana Isabel; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Fernando Pessoa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 POR
Em Portugal existem diversas respostas sociais orientadas para o apoio a vítimas de violência doméstica e seus familiares, caracterizadas por estruturas de atendimento especializado e as estruturas de acolhimento. Atualmente, no nosso país existem 37 estruturas de acolhimento às vítimas designadas por casas de abrigo. Neste texto firmada primeiramente a importância destas estruturas e descrita a sua emergência no panorama internacional e nacional, faz-se uma breve caracterização destas instituições apoiados em dados de um estudo que procurou fazer uma caraterização estrutural e funcional deste tipo de resposta social. Os dados qualitativos foram recolhidos junto de uma amostra intencional, composta por11 técnicos de nove casas de abrigo, através de uma entrevista estruturada preenchida em formulário próprio disponibilizada eletronicamente. Verificamos que há ligeira variabilidade quanto às características estruturais das instituições, as quais acolhem maioritariamente mulheres e seus filhos menores, com o objetivo funcional de assegurar a segurança e proteção destes. Concluímos, refletindo sobre o papel destas estruturas de resposta social na estabilização emocional, apoio à autonomia e restabelecimento de um projeto de vida de vítimas de violência doméstica.

The relationship of personality, study practice and learning environments on excelent engineering students

Monteiro, Sílvia; Almeida, Leandro; Universidade do Minho, Braga; Cruz, José; Universidade do Minho, Braga; Franco, Amanda; Universidade do Minho, Braga
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 POR
In the present study, a group of high-achieving students is characterized, and the relationship between personality traits, study practices and learning environments is explored.  Thirty three engineering students with outstanding academic achievement were assessed using a mixed method approach, consisting of a semi-structured interview and two questionnaires: the NEO-PI-R (Portuguese version) and the Study Skills Scale. The resulting data indicates a convergence between qualitative and quantitative data, associating study practices with personality traits, namely consciousness and deep approach to learning and learning motivation. Participants also revealed to be work oriented, self-disciplined, determined and highly involved with their academic work.

Análise fatorial confirmatória do questionário “O Papel do Pai” numa amostra de pais e mães portuguesas

Monteiro, Lígia; Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), CIS-IUL; Torres, Nuno; WJCR, ISPA-Instituto Universitário; Veríssimo, Manuela; WJCR, ISPA-Instituto Universitário; Pessoa e Costa, Inês; WJCR, ISPA-Instituto Universitário; Freitas, Mi
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 POR
O presente estudo visou traduzir para português o questionário “The Father’s Role” e analisar a qualidade do ajustamento do modelo de medida do instrumento para pais e mães, numa amostra de 200 famílias nucleares, com crianças em idade pré-escolar. Os resultados permitem suportar a estrutura uni-fatorial do QPP para as respostas do pai, com índices de ajustamento que sustentam a boa qualidade do modelo. Para as mães apenas um modelo bi-fatorial se mostrou adequado. Os resultados sugerem que as atitudes e crenças sobre a parentalidade de pais e mães portugueses poderão ter estruturas diferentes.

Envelhecer no concelho de Oeiras: Estudo numa população institucionalizada

Carrilho, Luísa; Universidade Lusíada; Gameiro, Cátia; Ribeiro, André
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 POR
Com o aumento da esperança de vida e a diminuição do número de nascimentos é notório o envelhecimento da população portuguesa, que por isso, apresenta uma maior vulnerabilidade à violência. Este artigo constitui a síntese de um estudo exploratório-descritivo realizado em 30 lares de idosos de diferentes freguesias do concelho de Oeiras que teve como objetivos o despiste de quadros de depressão, dependência funcional e tipos de violência. A amostra incluiu 136 idosos, maioritariamente do sexo feminino e com idade superior a 80 anos, a quem foi efetuado um exame breve do estado mental e que não apresentaram défice cognitivo. Os resultados evidenciaram a presença de sintomatologia depressiva (65.4%) e significativa dependência funcional (58.8%). Embora a maioria dos idosos (86.0%) tenha referido gostar de residir na instituição 33.1% descreveram queixas de violência, relatando sobretudo situações de violência financeira (22.8%). Os autores consideram estes dados alarmantes, com enfoque na violência, sublinhando a necessidade de uma resposta multidisciplinar, no sentido de possibilitar a esta população um envelhecimento com segurança e bem-estar bio-psico-social.

Habilidades sociais e adaptação à Universidade: convergências e divergências dos construtos

Soares, Adriana Benevides; Universidade Salgado de Oliveira e Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Del Prette, Zilda Aparecida Pereira; Universidade Federal de São Carlos
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
Este ensaio visa analisar possíveis relações entre os conceitos de habilidades sociais e de adaptação acadêmica à Universidade, buscando identificar aspectos em que apresentam convergências e divergências. O termo habilidades sociais define o conjunto de comportamentos requeridos para a competência social, conforme critérios especificamente associados a esse construto. A adaptação acadêmica envolve uma integração e uma acomodação das vivências acadêmicas às demandas que são exigidas no contexto universitário. Defende-se que um bom repertório de habilidades sociais contribui para o desempenho socialmente competente, o que pode aumentar a qualidade das vivências acadêmicas e do rendimento acadêmico no processo de adaptação à Universidade. Por outro lado, que o cotidiano e as demandas da vida na Universidade constituem experiências de aprendizagem não somente acadêmicas, mas também sociais. Com base em evidências empíricas de correlação entre medidas de habilidades sociais e de adaptação acadêmica, são discutidas e apontadas possíveis convergências entre esses construtos.

Attributions of causes for unemployment by unemployed workers

Bendassolli, Pedro Fernando; Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Guedes Gondim, Sonia Maria; Universidade Federal da Bahia; Coelho-Lima, Fellipe; Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
This study investigated the assignment of causes for unemployment by unemployed workers, with a view to analyzing the predictive power of sociodemographic variables for the assignment. A scale of causal attribution of unemployment, originally developed by Furnham, was applied to 376 unemployed people. After confirmatory factor analysis (CFA), the scale factors were used in a regression model containing sociodemographic variables as predictors. The CFA results support Furnham’s original three-factor model of unemployment causes (individualistic, societal, and fatalistic; χ2(100) = 261.53, p < 0.001; χ2/gl = 2.61; CFI = 0.91, TLI = 0.90; RMSEA = 0.06). Regression analysis identified significant prediction for only the income variable and individualistic causes factor (β = 0.15, p < 0.01), the income variable and societal causes factor (β = 0.10, p < 0.001), and the educational level variable and societal causes factor (β = -0.15, p < 0.01). Societal causes presented the highest average score, which was significantly (p < 0.001) different than the scores for the other two factors. The study concludes that educational level does not seem to have a linear impact on beliefs regarding the causes for unemployment, nor does gender have a significant influence on these beliefs. Keywords: unemployment; attributing causes; Furnham’s scale

Colaboração terapêutica: Estudo comparativo de um caso finalizado e de um caso de desistência

Ferreira, Angela; Escola de Psicologia, Universidade do Minho; Ribeiro, Eugénia; Escola de Psicologia, Universidade do Minho; Pinto, Dulce; Escola de Psicologia, Universidade do Minho; Pereira, Carla; Escola de Psicologia, Universidade do Minho; Pinheiro
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
A qualidade da interação terapêutica constitui-se como um importante preditor dos resultados terapêuticos e como crucial na decisão dos clientes para se manterem na terapia. O presente estudo teve como objetivo descrever e comparar o desenvolvimento da colaboração terapêutica em dois casos clínicos, um finalizado e um de desistência, ambos de insucesso e seguidos em Terapia Narrativa. Foi utilizado o Sistema de Codificação da Colaboração Terapêutica, que permite distinguir episódios colaborativos, não colaborativos e de ambivalência por referência à Zona de Desenvolvimento Proximal Terapêutica (ZDPT) dos clientes. A codificação foi realizada independentemente por dois pares de juízas, tendo as discrepâncias sido resolvidas por consenso e mediante posterior auditoria. Os resultados mostram que no caso de desistência os episódios não colaborativos foram cinco vezes mais frequentes do que no caso finalizado. Em ambos os casos, verificou-se uma tendência crescente do terapeuta para estimular o movimento das clientes ao longo da ZDPT no sentido da inovação. Contudo, se nas últimas sessões do caso finalizado a cliente foi capaz de com o terapeuta, no caso de desistência ocorreu um aumento de episódios não colaborativos entre a díade.

Avaliação Psicológica de Jovens com Comportamentos Desviantes

Nunes, Laura M.; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa; Caridade, Sónia -; Universidade Fernando Pessoa; Oliveira, Ana -; Universidade Fernando Pessoa; Costa, André -; Universidade Fernando Pessoa; Carvalho, Cristiana
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
A avaliação psicológica constitui sempre um processo complexo e que deve atender às especificidades inerentes ao indivíduo, ao grupo ou à comunidade. Assim, não se verificam exceções no que respeita às populações com exteriorização de condutas desviantes e, dentro deste grupo muito alargado, devem ainda ser consideradas as especificidades subjacentes ao tipo de comportamento e ao contexto da sua manifestação. Propomos um plano/roteiro de avaliação voltado para jovens com comportamentos desviantes, com maior ou menor flexibilidade no seguimento dos procedimentos aconselhados, sempre em função das características do alvo de avaliação. Tendo por base a revisão da literatura e a experiência adquirida no âmbito do trabalho desenvolvido pelo Grupo de Consumos e Delinquências (GCD), da Clínica Pedagógica de Psicologia (CPP) da Universidade Fernando Pessoa (UFP), delineámos um protocolo de avaliação, com o objetivo de nortear o conjunto de procedimentos, aquando da avaliação de jovens com sinalização de problemas comportamentais. Trata-se de uma proposta que procura abarcar uma vertente mais impressionista, em que se analisam aspetos mais subjetivos, apelando a técnicas como a observação e a entrevista...

Comunicação com o/a parceiro/a sexual, auto-eficácia contracetiva e satisfação sexual

Pereira, Alice; ISMAI- Instituto Universitário da Maia; Fávero, Marisalva; ISMAI- Instituto Universitário da Maia; Barbosa-Ducharne, Maria Adelina; Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.; Almeida, Ana Isabel; ISMAI-
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
A satisfação sexual tem sido relacionada com a comunicação com o/a parceiro/a e com o sentido de auto-eficácia. Este estudo pretende explorar diferenças entre homens e mulheres a nível da satisfação sexual, comunicação com um/a novo/a parceiro/a e autoeficácia contracetiva, e as relações evidenciadas entre elas. Participaram 537 universitários (271 homens e 266 mulheres), dos 18 aos 25 anos e sexualmente ativos. Utilizou-se as versões portuguesas das escalas Golombok Rust Inventory of Sexual Satisfaction - GRISS, Health Protective Sexual Comunication Scale, e Contaceptive Self-Efficacy. Verificou-se que as mulheres apresentam maior capacidade de comunicação com um/a novo/a parceiro/a e maior auto-eficácia contracetiva, sem diferenças entre os sexos na satisfação sexual. A auto-eficácia associa-se positivamente à satisfação sexual, mas de modo diferencial nos dois sexos. A eficácia contracetiva e a capacidade de comunicação com um/a novo/a parceiro/a estão também positivamente associadas, mas apenas nas mulheres.

Descodificação dos comportamentos autolesivos sem intenção suicida - estudo qualitativo das funções e significados na adolescência

Calejo Jorge, Joana; Departamento de Psiquiatria da infância e da adolescência do Centro Hospitalar do Porto; Queirós, Otília; Departamento de Psiquiatria da infância e da adolescência do Centro Hospitalar do Porto; Saraiva, Joana; Departamento de P
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR

Otimismo, burnout e estados de humor em desportos de competição

Berengüí Gil, Rosendo; Universidad Católica de Murcia, España; Ortin Montero, Francisco; Universidad de Murcia, España; Garcés de los Fayos, Enrique J.; Universidad de Murcia, España; López Gullón, José M.; Universidad de Murcia, España; Pinto,
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
O objetivo desse trabalho é de analisar a relação entre o construto otimista, a síndrome de burnout e o estado de humor em esportistas em situação pré-competitiva. A amostra foi constituída por 227 lutadores que participaram do Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas. Os instrumentos utilizados são o LOT-R adaptação espanhola de Otero et al. (1998) do teste de Scheier e Carver (1985), em sua revisão Scheier, Carver e Bridges (1994) em o Inventario de Burnout para Esportistas (IBD). O IBD é uma adaptação para populações desportivas realizadas por Garcés de Los Fayos (1999) do Maslach Burnout Inventory (Maslach & Jackson, 1981) e o Profile of Mood States (POMS). Para a avaliação dos estados de humor foi aplicado de forma abreviada e adaptada por Fuentes, Balguer, Melía e García-Merita (1995), do instrumento original de McNair, Loor y Dropplemam (1971). Os questionários foram administrados durante o Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas, nos escalões Cadete e Sénior. Os resultados indicam uma relação entre otimismo e algumas dimensões do burnout como o esgotamento emocional e a despersonalização, assim como estados de humor como depressão, fadiga e cólera.

O conhecimento e acesso ao script de base segura e a percepção de suporte social em mães com crianças em idade pré-escolar

Branco, Irina; Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL); Monteiro, Lígia; Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), CIS-IUL; Veríssimo, Manuela; WJCR, ISPA - Instituto Universitário
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
O presente estudo analisou a relação entre o conhecimento e acesso ao script de base  de mães e pais e a percepção da qualidade do suporte social recebido. Participaram 37 mães com crianças em idade pré-escolar. De modo a aceder às representações de vinculação utilizou-se as Narrativas de Representação da Vinculação em Adultos; tendo a competência verbal sido controlada com o recurso ao Índice de Compreensão Verbal (W). O Suporte Social percebido foi avaliado com base na Escala de Satisfação com o Suporte Social. Os resultados indicam associações entre a segurança e dimensões do suporte social. Os resultados são discutidos no contexto da teoria da vinculação de Bowlby e Ainsworth, e do Suporte Social Percebido.

Influência da familiaridade com procedimentos judiciais de interrogatório na sugestionabilidade interrogativa de reclusos reincidentes

Penajoia, Marta Sofia; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra; Pinho, Maria Salomé; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra; Dias, Isabel Teixeira; Estabelecimento Prisional
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
O presente estudo teve como objetivo examinar se o contacto com procedimentos de inquirição usados pelo sistema de justiça criminal afeta a sugestionabilidade interrogativa, avaliada pela Escala de Sugestionabilidade de Gudjonsson 1 (GSS 1). Foi também analisada a relação entre a sugestionabilidade interrogativa e outras variáveis psicológicas, designadamente a inteligência não-verbal, neuroticismo, desejabilidade social e simulação ou esforço insuficiente. Recrutaram-se dois grupos de indivíduos adultos, sendo um deles constituído por 42 reclusos com várias condenações e o outro por 42 sujeitos que nunca foram submetidos a inquirições judiciais. A ambos os grupos foram administrados, individualmente, além da GSS 1, os seguintes instrumentos: Matrizes Progressivas Estandardizadas de Raven, Inventário dos Cinco Fatores NEO, Escala de Desejabilidade Social de Marlowe-Crowne e Test of Memory Malingering. Os reclusos reincidentes revelaram menor sugestionabilidade interrogativa comparativamente aos sujeitos sem contacto com inquirições judiciais. Foram apenas observadas correlações significativas entre sugestionabilidade interrogativa e inteligência não-verbal e desejabilidade social, apresentando características diferenciadas em ambos os grupos. Estes resultados sugerem que tais variáveis devem ser tidas em consideração no momento da avaliação da credibilidade de depoimentos e confissões.

A confiança em testemunhas: O papel das diferenças individuais

Fundinho, João; Universidade do Minho, Escola de Psicologia, 4710-057, Braga, Portugal.; Luna, Karlos; Suleyman Sah University, Department of Psychology, 34956, Istanbul, Turkey.; Albuquerque, Pedro B.; Universidade do Minho, Escola de Psicologia, 4710-0
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
Por vezes, a confiança com que uma testemunha recorda um crime relaciona-se com a exatidão da recordação. A investigação sugere que esta relação é complexa e pode ser influenciada por diferenças individuais. Neste estudo procurou-se perceber qual a influência da autoestima, impulsividade e tipo de tomada de decisão nesta relação. No procedimento apresentou-se um vídeo de um assalto, questões sobre este, e pediu-se a atribuição de julgamentos de confiança sobre as respostas. Os participantes responderam e julgaram também questões de conhecimento geral e responderam a escalas de autoestima (Rosemberg Self-esteem Scale), impulsividade (Barratt Impulsiveness Scale) e tipo de tomada de decisão (Cognitive Reflection Test). Os resultados revelam não haver influência das variáveis estudadas na calibração, sobreconfiança e exatidão das respostas, e também mostram maior subconfiança em questões de conhecimento geral comparativamente com as questões de testemunho. Os resultados indicam também que os participantes que utilizam um processo mais racional nas suas tomadas de decisão (sistema 2) apresentam maior exatidão e confiança do que os participantes que utilizam um processo mais intuitivo (sistema 1).

The prevalence of personality disorders in Portuguese male prison inmates: Implications for penitentiary treatment

Brazão, Nélio; CINEICC - Centro de Investigação do Núcleo de Estudos e Intervenção Cognitivo-Comportamental, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra; da Motta, Carolina; Universidade dos Açores; CINEICC - Ce
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
Prison inmates are known to be a population with a high prevalence of mental disorders. Most of these disorders are chronic and difficult to treat, particularly in what concerns Cluster B Personality Disorders, which prevalence in forensic samples  are even higher than in the general population. This study assesses the prevalence of Personality Disorders in a sample of 294 Portuguese male prison inmates, interviewed with the Structured Clinical Interview for DSM-IV Axis II Personality Disorders (SCID-II). The results showed a global prevalence rate of 79.9%, with 42.8% of the participants diagnosed with Antisocial Personality Disorder as the main diagnosis. Paranoid, Passive-Aggressive, Borderline, and Narcissistic Personality Disorders were the most common comorbid diagnosis associated with Antisocial Personality Disorder. These results strongly suggest that Personality Disorders should be taken into account when deciding and planning the intervention inside prison.

Representações Sociais da Velhice

Daniel, Fernanda; Centro de Estudos e Investigação em Saúde da Universidade de Coimbra / Instituto Superior Miguel Torga; Antunes, Anna; Instituto Superior Miguel Torga; Amaral, Inês; Universidade Autónoma de Lisboa / Centro de Estudos de Comunica
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
O estudo analisa as representações da velhice a partir de uma amostra de idosos/as e de cuidadores formais. Os instrumentos utilizados na recolha dos dados foram o Inquérito por Questionário e o Teste de Associação Livre de Palavras. A hipótese de trabalho que formulámos é a de que a representação da velhice, sendo uma construção social, traduz uma conceptualização negativa induzida pela consciência coletiva da sociedade marcadamente caracterizada por uma ideia negativa da velhice enquanto figuração do fim da vida ativa. Em concordância com a nossa hipótese de trabalho, os resultados revelam a prevalência de estereotipia idadista negativa associando-se a velhice, em ambos os grupos investigados, a atributos de cariz avaliativo negativo nomeadamente solidão, doença e dependência. As representações aferidas não serão alheias ao modelo societário que é maléfico para a velhice, onde se rejeita o que é velho (Bosi, 1983). É, contudo, nossa convicção que as melhorias verificadas na qualidade de vida, a par da nova narrativa discursiva do envelhecimento (produtivo, saudável, bem-sucedido, positivo e ativo), poderão vir a metamorfosear o campo representacional da “velhice” aligeirando a sua carga negativa.

Implicações da Vinculação Amorosa e Suporte Social na Autoestima em Jovens Universitários

Freitas, Vânia; Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Mota, Catarina Pinheiro; Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Centro de Psicologia da Universidade do Porto
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
O estudo debruça-se sobre a vinculação amorosa e a perceção de suporte social no desenvolvimento da autoestima dos jovens. A amostra é composta por 334 jovens universitários, de ambos os géneros, com idades entre os 18 e os 25 anos. O método utilizado para recolha de dados foi uma análise quantitativa. Os instrumentos utilizados, o Social Support Appraisals, o Questionário de Vinculação Amorosa e o Rosenberg Self-Esteem Scale revelaram qualidades psicométricas adequadas. Os resultados sugerem correlações positivas e negativas entre as principais variáveis de vinculação amorosa, suporte social e autoestima. A ambivalência e a dependência (na vinculação ao par romântico) sugerem um efeito negativo sobre a autoestima, ao invés da perceção de apoio dos professores que apresenta um efeito positivo na autoestima. Constatou-se também que a vinculação amorosa exerce o seu papel moderador na associação entre a perceção de suporte social e a autoestima.

Conciliação família-trabalho vivida a dois: Um estudo qualitativo com casais de duplo emprego

Mendonça, Mariana; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto; Matos, Paula Mena; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
O presente estudo, de caráter exploratório, pretende conhecer o modo como casais com crianças em idade pré-escolar conciliam a vida profissional e familiar, recorrendo a uma metodologia qualitativa. A amostra foi constituída por 8 casais de duplo emprego, 16 participantes, com filhos em idade pré-escolar, com os quais foi realizada individualmente uma entrevista semiestruturada, construída para o efeito. Na análise de conteúdo utilizou-se o QSR NVivo 8. Os resultados apontam para a existência de experiências de compensação, segmentação e sobretudo de interferência na conciliação do trabalho e da família. Para além das estratégias mais funcionais, emergiram nos discursos outras do domínio da intimidade, nomeadamente a importância da atenção e respeito pelo outro, da autenticidade e do self-disclosure para um balanço positivo do envolvimento familiar e profissional. Assim, o parceiro romântico é descrito como base segura e porto seguro, sugerindo que a vinculação e a intimidade têm um papel relevante no processo de conciliação dos casais.

Representações de Vinculação e Qualidade do brincar interativo em Crianças em Idade Pré-Escolar

Figueiredo, Mafalda; WJCR, ISPA - Instituto Universitário; Gatinho, Ana; WJCR, ISPA - Instituto Universitário; Torres, Nuno; WJCR, ISPA - Instituto Universitário; Pinto, Alexandra; WJCR, ISPA - Instituto Universitário; Santos, António J.; WJCR, ISPA
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
Durante o período pré-escolar as relações que a criança estabelece com os principais cuidadores e com os pares são de importância fundamental para o seu desenvolvimento socioemocional. Contudo, são poucos os estudos acerca da relação entre a vinculação das crianças aos pais e a forma como brincam com os pares. Pretende-se com este estudo investigar a associação entre as representações de vinculação de crianças pré-escolares e diferentes dimensões do jogo interativo das mesmas. Participaram 66 crianças, entre os 4 e os 5 anos de idade, e respetivos educadores, de duas escolas distintas. A qualidade das representações de vinculação foi acedida através do Attachment Story Completion Task (ASCT), cujas histórias foram codificadas por três investigadores “cegos”. Obteve-se um acordo interjuízes entre 0.81 e 0.85. Os comportamentos de jogo interativo em contexto pré-escolar foram reportados pelos educadores através da Penn Interactive Peer Play Scale (PIPPS). Obtiveram-se resultados psicométricos satisfatórios nesta escala e as análises revelaram três dimensões fiáveis: Interação Positiva com os Pares, Disrupção, e Desconexão. Detetou-se  uma associação positiva estatisticamente significativa entre a Segurança das representações de vinculação e a Interação Positiva com os Pares (r = 0.28; p < 0.05)...