Página 1 dos resultados de 1461 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Utilización de diferentes grupos vegetales por la oveja "Bordaleira Entre Douro e Minho" según su valor nutritivo y su disponibilidad vegetal

Castro, Marina; Rego, Francisco
Fonte: Consejería de Agricultura, Pesca y Alimentación del Gobierno de Canarias / SEOC Publicador: Consejería de Agricultura, Pesca y Alimentación del Gobierno de Canarias / SEOC
Tipo: Artigo de Revista Científica
SPA
Relevância na Pesquisa
66.61%
Se ha analizado el valor nutritivo de 5 grupos vegetales (gramíneas, leguminosas, compuestas, plantas diversas, material vegetal seco) en 3 periodos de pastoreo distintos (ciclos de pastoreo), a través de la digestibilidad de la materia orgánica in vitro y de análisis de composición química. Se ha hecho un análisis de “clustering” para agrupar los diferentes grupos vegetales según su semejanza nutricional. Con el objetivo de determinar las preferencias de los animales (ovinos de la raza "Bordaleira Entre Douro e Minho") por estos grupos vegetales, se ha estudiado la evolución de la contribución específica de cada grupo vegetal, en la cobertura vegetal, a lo largo de 4 días de pastoreo. Se ha definido una escala muy simple de preferencia con 3 niveles (grupo preferido, grupo indiferente y grupo no preferido o rechazado), siendo los diferentes grupos vegetales clasificados de acuerdo con ésta. Las preferencias de los animales se han relacionado con el valor nutritivo de cada grupo y con su disponibilidad en la cobertura vegetal.

Efeitos de intensidades de pastejo e períodos de ocupação da pastagem na massa de forragem e nas perdas e valor nutritivo da matéria seca do capim-mombaça (Panicum maximum Jacq. cv. Mombaça).; Effects of grazing intensity and paddock grazing periods on mass of herbage, losses and nutritional value of mombaçagrass (Panicum maximum Jacq.).

Gomes, Marcos Antonio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
O experimento foi conduzido na FZEA/USP, Pirassununga, de julho de 1998 a junho de 2000, com objetivo de descrever os efeitos de intensidades de pastejo e de períodos de ocupação da pastagem na massa de forragem, perdas e valor nutritivo do capim-Mombaça. Foram estudados os efeitos de três intensidades de pastejo, representadas por três ofertas de forragem: baixa = (4%) - 4kg de matéria seca verde (MSV) para cada 100kg de peso animal em pastejo por dia; média = (8%) e alta = (12%) e dois períodos de ocupação dos piquetes, um e três dias. A área experimental constituía-se de 24 piquetes de 400 m2 cada (20 x 20 metros), divididos em quatro blocos de seis piquetes cada. Foram considerados dois períodos experimentais: época das águas (verão agrostológico), quando foram realizados quatro pastejos, com período de descanso de 35 dias e época da seca (inverno agrostológico), sendo realizados dois pastejos, com período de descanso de 70 dias. O delineamento experimental foi em blocos completos ao acaso, com um arranjo fatorial 3 X 2 para tratamentos (3 ofertas x 2 períodos de ocupação), em parcelas subdivididas no tempo (pastejos), com 4 repetições. No verão, a produção de matéria seca verde do capim-Mombaça foi maior quando se fez o manejo mais leniente da pastagem...

Características estruturais do dossel forrageiro, valor nutritivo e produção de forragem em pastos de capim-mombaça submetidos a regimes de lotação intermitente.; Canopy structural characteristics, nutritive value and herbage production of mombaça grass pastures submmited to intermitent defoliation regimes.

Bueno, Adriana Amaral de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
A produção e o valor nutritivo da forragem em pastagens são função de variações em composição botânica e morfológica do pasto que, por sua vez, são conseqüência do controle e monitoramento da condição e estrutura do dossel forrageiro. Dentro desse contexto, o objetivo deste experimento foi avaliar os efeitos de combinações entre intensidade e intervalo entre pastejos sobre a produção, composição botânica e morfológica e valor nutritivo da forragem ao longo de uma estação de crescimento inteira (janeiro/01 a fevereiro/02) em pastos de capim-Mombaça pastejados por bovinos. Adicionalmente, visou identificar estratégias de manejo do pastejo que permitissem obter alta produtividade e utilização de forragem, mantendo a estrutura do pasto dentro de limites aceitáveis de uso e garantindo, assim, alimento em quantidade e qualidade para os animais. O experimento foi realizado na Universidade Federal de São Carlos, Araras, SP, entre 8 de janeiro de 2001 e 23 de fevereiro de 2002. Os tratamentos corresponderam a combinações entre duas intensidades (30 e 50 cm de resíduo) e dois intervalos de pastejo (pastejo iniciado com 95 e 100 % de interceptação de luz do dossel forrageiro - IL) e foram alocados às unidades experimentais conforme delineamento de blocos completos casualizados...

Intervalo entre cortes em capim-marandu (Brachiaria brizantha (Hochst. ex A. Rich.) Stapf cv. Marandu): produção, valor nutritivo e perdas associadas à fermentação da silagem.; Cutting intervals in marandu grass (brachiaria brizantha (hochst. ex a. rich.) stapf cv. marandu): dry matter yield, nutritive value and silage fermentation losses.

Mari, Lucas José
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
Os objetivos do estudo foram avaliar os efeitos do intervalo entre cortes e da estação do ano, sobre a produção de matéria seca (MS), composição morfológica e químico-bromatológica do capim-Marandu. Os tratamentos consistiram em seis intervalos entre cortes (T15, T30, T45, T60 T75 e T90), com forragens colhidas, respectivamente, aos 15, 30, 45, 60, 75 e 90 dias de rebrotação, conduzidos ao longo de 12 meses. Parte da forragem colhida foi ensilada em janeiro (verão) e julho (inverno), exceto T75. Foram realizados dois ensaios, no primeiro houve a caracterização da produção de MS, composição morfológica e químico-bromatológica da forragem. Num segundo ensaio foi caracterizada a composição químico-bromatológica das silagens de capim-Marandu e foram avaliados alguns parâmetros físicos das mesmas, como densidade da massa verde (DMV), da massa seca (DMS), tamanho médio das partículas, condutividade elétrica (CE) e atividade de água (Aw). O processo fermentativo foi avaliado indiretamente através da quantificação das perdas por gases, produção de efluente e taxa de recuperação de MS das silagens. O delineamento experimental constituiu-se de blocos completos casualizados avaliando seis tratamentos para o primeiro ensaio e cinco no segundo. Para o ensaio de produção e qualidade da forragem os dados foram agrupados em ciclos de cortes de 90 dias para efeito de comparação entre os tratamentos. As produções de MS nos tratamentos T30 e T45 (21 t ha -1 ano -1 ) foram inferiores (P<0...

Intensidade e frequência de desfolhação como definidores da estrutura do dossel, da morfogênese e do valor nutritivo da Brachiaria decumbens Stapf. cv. Basilisk sob lotação intermitente; Defoliation intensity and frequency as determinants of sward structure, morphogenesis, and forage nutritive value of Brachiaria decumbens Stapf. cv. Basilisk under intermittent grazing

Portela, Jorge Nunes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.75%
O capim-braquiária (Brachiaria decumbens Stapf. cv. Basilisk) tem grande importância para sistemas de produção pecuários no Brasil, notadamente em regiões com baixa fertilidade natural do solo. O objetivo do presente trabalho foi estudar efeitos de duas intensidades (5 e 10 cm de altura pós-pastejo) e duas frequências de desfolhação (descanso até 95 e 100% de interceptação luminosa, IL, para início do pastejo) como definidores da estrutura do dossel, da morfogênese e do valor nutritivo da B.decumbens cv. Basilisk sob lotação intermitente. O estudo foi conduzido em Brotas - SP. O período experimental foi de Jan 2007 a Ago 2008, compreendendo sete épocas (Verão/2007, Outono/2007, Inverno/2007, Final de primavera/2007, Verão/2008, Outono/2008 e Inverno/2008) para as variáveis: produção de forragem, composição morfológica, índice de área foliar (IAF), altura de dossel, IL e valor nutritivo de folhas. Para características morfogênicas, densidade e demografia de perfilhos, o período foi de Ago 2007 a Ago 2008 e para valor nutritivo da forragem de Jan 2008 a Ago 2008. Os tratamentos foram quatro combinações possíveis entre as duas intensidades e frequências de desfolhação, em arranjo fatorial, com quatro repetições num delineamento inteiramente casualizado.O manejo com 100% IL resultou em produção total de 17...

Rendimento de forragem e valor nutritivo de forrageiras de estação fria submetidas a sombreamento por Pinus elliottii e ao sol pleno; Forage yield and nutritive value of cool-season forage species under shading by Pinus elliottii trees and at full-sun

Barro, Raquel Santiago
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.75%
No período de fevereiro de 2005 a dezembro de 2006 foram conduzidos dois experimentos em Capivari do Sul, RS, em um solo arenoso de baixa fertilidade (neossolo quartzarênico), na região ecofisiográfica do Litoral Norte, para avaliar o efeito do sombreamento provocado por duas densidades arbóreas em uma floresta de Pinus elliottii de dez anos de idade, sobre o rendimento e o valor nutritivo da forragem de cinco espécies de ciclo hibernal, em relação ao sol pleno. Os tratamentos consistiram na combinação de dois fatores: a) três condições luminosas, proporcionadas por duas densidades arbóreas (555 e 333 árvores/ha) e pela luz solar plena; b) as espécies azevémanual (Lolium multiflorum Lam.), aveia-preta (Avena strigosa Schreb.), aveiabranca (A. sativa L.) cv. Fapa 2, trevo-branco (Trifolium repens L.) cv. Zapicán e cornichão (Lotus corniculatus L.) cv. São Gabriel. O delineamento experimental foi em parcelas subdivididas com três repetições. Em 2005, a semeadura foi realizada entre 25 de julho e 05 de agosto e em 2006, no dia 07 de abril. Para estimar o rendimento de matéria seca no primeiro ano, as forrageiras foram cortadas em 01 de novembro e as leguminosas novamente em 09 de dezembro. No segundo ano, os cortes foram em 08 de agosto e 13 de outubro. Para estimar o valor nutritivo...

Rendimento de forragem e valor nutritivo de gramíneas anuais de estação fria submetidas a sombreamento por Pinus elliottii e ao sol pleno

Barro, Raquel Santiago; Saibro, Joao Carlos de; Medeiros, Renato Borges de; Silva, Jamir Luis Silva da; Varella, Alexandre Costa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.61%
Avaliou-se o efeito do sombreamento provocado por duas densidades arbóreas em uma floresta de Pinus elliottii Engelm. com 10 anos de idade sobre o rendimento e o valor nutritivo da forragem de três gramíneas de ciclo hibernal. Como tratamentos, avaliou-se a combinação de dois fatores (3 × 3) em um delineamento experimental de parcelas subdivididas com três repetições, no qual as parcelas foram as condições luminosas (proporcionadas por duas densidades arbóreas: 555 e 333 árvores/ha e luz solar plena) e as subparcelas as espécies forrageiras azevém-anual (Lolium multiflorum Lam.); aveia-preta (Avena strigosa Schreb.); e aveia-branca (A. sativa L.) cv. Fapa 2. A semeadura foi realizada entre 25/7/2005 e 5/8/2005 e entre 26 e 27/4/2006. O rendimento de matéria seca foi estimado em avaliações durante o estádio vegetativo (aos 104 dias após a semeadura em 2006) e em pleno florescimento (aos 132 e 170 dias, em 2005 e 2006, respectivamente). O valor nutritivo da forragem foi avaliado considerando os teores médios de proteína bruta (PB) e a digestibilidade in vitro da matéria orgânica (DIVMO). O sombreamento moderado reduziu em 57% o rendimento médio de forragem dos três genótipos avaliados, mas aumentou em 2,3% o teor de proteína bruta (PB) e em 5...

Estudo do valor nutritivo do farelo de coco de prensagem - composição química bromatológica e digestibilidade

Bose,M.L.V.; Sobra,J. do P.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1989 PT
Relevância na Pesquisa
66.66%
Estudou-se o valor nutritivo do farelo de coco de prensagem através da análise química bromatológica convencional e da digestibilidade dos nutrientes. 0 teste de digestibilidade foi conduzido com três pares de carneiros, machos, castrados, adultos, com peso vivo médio de 37,97kg, sob delineamento em quadrado latino equilibrado, rotacionado. 0 farelo foi testado em associação com feno de capim de Rhodes, constituindo três rações testes: 1-) com 100 porcento do feno; 2ª) com 85 porcento do feno e 15 porcento do farelo e 3ª) com 70 porcento do feno e 30 porcento do farelo, ou seja, respectivamente tratamento A, B e C. Expresso em Nutrientes Digestíveis Totais (NDT), o valor nutritivo do farelo foi de 70,48%. Destacou-se o teor relativamente elevado de extrato-etéreo (EE), igual a 11%, e sua digestibilidade, de 83,5%, enquanto que o teor de proteína foi de apenas 23,9%, com digestibilidade de 73,4%. Como suplemento proteico, o produto foi considerado de valor médio quanto à proteína, de valor alto quanto à energia, e sem restrições de uso até ao nível de 30 porcento da ração total, conforme os resultados obtidos pelo experimento com carneiros.

Valor nutritivo de cultivares de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) sob condições de pastejo

Townsend,Claudio Ramalho; Olivo,Clair Jorge; Ruviaro,Claiton Favarin; Niederauer,Vilceu; Pires,Maria Beatriz Gonçalves; Quadros,Fernando Luiz Ferreira de
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1995 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
Com objetivo de avaliar as cultivares (cvs.) de capim-eletante: Merckeron Pinda, Mercker-86-México, Porto Rico e Cameroon sob pastejo, conduziu-se este experimento em Santa Maria-RS. Para avaliação, foram Utilizadas novilhas e vacas em lactação da raça Holandês em pastejo rotativo. O valor nutritivo foi estimado a partir dos teores de proteína bruta (PB) e coeficientes de digestibilidade in vitro da matéria orgânica (DIVMO) determinados sobre amostras da parte aérea das plantas, colmos, tolhas e extrato da forragem paste jada. As cvs. apresentaram valor nutritivo bastante equilibrado, diferindo quanto aos teores de PB das folhas e DIVMO destas e do extrato da forragem pastejada: obtendo os melhores resultados com as cvs. Merckeron Pinda e Mercker-86-México.

Valor nutritivo de plantas forrageiras anuais de inverno em quatro épocas de semeadura

Soares,André Brugnara; Pin,Edison Antônio; Possenti,Jean Carlo
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
O presente trabalho teve por objetivo avaliar o valor nutritivo de aveia branca (IPR 126), aveia preta (IAPAR 61), aveia preta comum, azevém comum e trigo duplo propósito (BRS Tarumã), semeados em épocas distintas (04 e 24 de abril, 14 de maio e 03 de junho de 2008). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso com quatro repetições. Os cortes foram realizados em função da altura do dossel, variando para cada espécie, assim com a altura do corte. O material colhido foi analisado quanto aos teores de proteína bruta (PB), Fibra em detergente neutro (FDN) e nutrientes digestíveis totais (NDT). Houve interação significativa entre épocas de semeadura e forrageiras sobre todas as variáveis nutricionais avaliadas. O percentual de PB e o NDT das aveias e do azevém foram maiores nas semeaduras precoces enquanto que o percentual de FDN aumentou nas semeaduras tardias. Comportamento contrastante foi verificado no trigo BRS Tarumã o qual apresentou menor valor nutritivo na semeadura precoce.

Avaliação do valor nutritivo do bagaço de cana-de-açúcar amonizado com uréia

Cândido,Magno José Duarte; Neiva,José Neuman Miranda; Pimentel,José Carlos Machado; Vasconcelos,Vânia Rodrigues; Sampaio,Eliana Miranda; Mendes Neto,Josué
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
O trabalho foi desenvolvido objetivando-se avaliar o efeito da adição de uréia em doses crescentes, na presença ou ausência de urease, sobre o valor nutritivo do bagaço de cana-de-açúcar. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em arranjo fatorial (4 x 2) + 1 (controle), com quatro repetições. Os fatores avaliados foram níveis de uréia (2,0; 4,0; 6,0; e 8,0% da matéria seca), níveis de urease (presença, 20,0% da matéria fresca da uréia, e ausência) e um tratamento controle (0,0% de uréia e ausência de urease). Houve efeito da adição de uréia (63,3%) em relação ao controle (69,6%) e efeito da presença de urease (64,4%) em relação à sua ausência (62,1%), para o teor de matéria seca (MS). O menor teor de MS (62,5%) foi observado no nível de 6,2% de uréia. O teor de proteína bruta (PB) cresceu linearmente com a adição de uréia (12,0%) em relação ao controle (1,2%), sem urease. O teor de fibra em detergente neutro (FDN) dos materiais amonizados (81,4%) foi menor que o controle (84,7%), com efeito linear negativo das doses crescentes de uréia. Houve teores mais elevados de FDN nos tratamentos com presença de urease (82,1%) em relação aos tratamentos sem a mesma (80,8%). A digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) média do tratamento controle (23...

Valor Nutritivo de Silagens de Híbridos de Sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench) sob Doses Crescentes de Adubação

Cândido,Magno José Duarte; Obeid,José Antônio; Pereira,Odilon Gomes; Cecon,Paulo Roberto; Queiroz,Augusto César de; Paulino,Mário Fonseca; Gontijo Neto,Miguel Marques
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
66.79%
Avaliou-se o valor nutritivo das silagens de cinco híbridos de sorgo (AG2002, AG2005E, AGX202, AGX213 e AGX215), cultivados sob doses crescentes de adubação (tratamento sem adubação, 0,5; 1,0; e 2,0 vezes a recomendação de adubação, consistindo de 0; 45,5; 91; e 182 kg/ha de N; 0; 49; 98; e 196 kg/ha de P2O5 ; e 0; 14; 28; e 56 kg/ha de K2O, além de 0; 42; 84; e 168 kg/ha de S, respectivamente, advindos da utilização de sulfato de amônio em cobertura), adotando-se o esquema fatorial 5x4 no delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições. O plantio foi realizado no dia 06.11.1997, e as parcelas foram colhidas com os grãos no estádio farináceo. De cada parcela útil retirou-se uma amostra para enchimento dos silos experimentais, que, após 60 dias, foram abertos e amostrados novamente para se proceder à pré-secagem e às determinações do valor nutritivo (PB, fração fibrosa e DIVMS). Os dados foram interpretados por análise de variância e regressão, desdobrando-se a interação híbrido x adubo independentemente da sua significância. Os fatores qualitativos foram comparados, utilizando-se o teste de Tukey. Os modelos foram escolhidos, baseando-se na significância dos coeficientes de regressão, utilizando o teste de "t"...

Valor nutritivo de silagens de híbridos de sorgo (Sorghum bicolor, l. Moench) em função de diferentes densidades de plantio.

AVELINO, P. M.; BRINGEL, L. da M.; NEIVA, J. N. M.; ALEXANDRINO, E.; ARAÚJO, V. L. de; BOMFIM, M. A. D.
Fonte: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM. Publicador: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.61%
Avaliou-se o valor nutritivo de silagens de dois híbridos de sorgo (AG 2005 e VOLUMAX), sob diferentes densidades de plantio (1,00m; 0,75m e 0,50m). Foram determinados os teores de proteína bruta e frações fibrosas. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso com quatro repetições, sendo os tratamentos arranjados em esquema fatorial 3x2 (espaçamento x híbrido). As médias foram comparadas pelo teste de Tukey (P<0,05). Frações fibrosas da matéria seca não variaram com o aumento da densidade. O adensamento do espaçamento de plantio afetou o teor de proteína bruta das silagens dos híbridos AG 2005 e VOLUMAX de forma positiva, tendo apresentado média superior no espaçamento menor. Conclui-se que os híbridos estudados podem ser cultivados adensados, pois eleva o valor nutritivo. NUTRITIVE VALUE OF SILAGES FROM SORGHUM HYBRIDS (SORGHUM BICOLOR, L. MOENCH) WITH DIFFERENT PLANT DENSITY. Abstract: Nutritional values of two silages from the sorghum hybrids (AG 2005 and VOLUMAX) with different row spacing (1,00 m; 0,75 m and 0,50 m) were evaluated. Crude protein and fibrous fractions in dry matter were determined in silage. A randomized block design with four replicates was used. The treatments consisted in a factorial arrangement 3x2 (row spacing x hybrids). The means were compared by Tukey test (P<0.05). No effects of row spacing of the plant on fibrous fractions were found. Crude protein with silages increasing with narrow spacing. Concluding...

Valor nutritivo da leguminosa Flemingia macrophylla (Willd.) Merrill para suplementa??o alimentar de ruminantes na Amaz?nia Oriental

AVIZ, M?rcia Alessandra Brito de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.61%
O conhecimento do valor nutritivo de plantas forrageiras ? de grande relev?ncia quando se pretende elevar a produtividade dos sistemas pecu?rios na Amaz?nia Oriental, principalmente em ?reas onde ocorre defici?ncia de forragem de boa qualidade, em per?odos de d?ficit h?drico. Assim, caracterizar a potencialidade da leguminosa Flemingia macrophylla (Willd.) Merrill, como alternativa para alimenta??o animal, assume relevante import?ncia, pois pode influenciar no desempenho produtivo de bov?deos para carne e leite. Dessa forma, esta pesquisa visou avaliar a composi??o qu?mica, digestibilidade aparente e consumo volunt?rio dessa leguminosa na alimenta??o suplementar de ruminantes, em per?odos de reduzida disponibilidade de forragem, de baixo valor nutritivo. O trabalho foi realizado na Embrapa Amaz?nia Oriental, em Bel?m-Par?, (1?28? S 48?27? W de Greenwich). Foram determinadas as caracter?sticas nutricionais da leguminosa, durante um per?odo de 21 dias, com 16 ovinos, em gaiolas metab?licas individuais, distribu?das em delineamento inteiramente casualizado, em quatro tratamentos e quatro repeti??es, onde os tratamentos (T1, T2, T3 e T4) continham quicuio-da-amaz?nia (Brachiaria humidicola) e n?veis crescentes de 100%, 75%, 50% e 25% de inclus?o de F. macrophylla. Os teores de tanino na composi??o da dieta foram 1...

Estudo do valor nutritivo do farelo de coco de prensagem - composição química bromatológica e digestibilidade; Nutritive value of coconut cake meal

Bose, M.L.V.; Sobra, J. do P.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1989 POR
Relevância na Pesquisa
66.66%
Estudou-se o valor nutritivo do farelo de coco de prensagem através da análise química bromatológica convencional e da digestibilidade dos nutrientes. 0 teste de digestibilidade foi conduzido com três pares de carneiros, machos, castrados, adultos, com peso vivo médio de 37,97kg, sob delineamento em quadrado latino equilibrado, rotacionado. 0 farelo foi testado em associação com feno de capim de Rhodes, constituindo três rações testes: 1-) com 100 porcento do feno; 2ª) com 85 porcento do feno e 15 porcento do farelo e 3ª) com 70 porcento do feno e 30 porcento do farelo, ou seja, respectivamente tratamento A, B e C. Expresso em Nutrientes Digestíveis Totais (NDT), o valor nutritivo do farelo foi de 70,48%. Destacou-se o teor relativamente elevado de extrato-etéreo (EE), igual a 11%, e sua digestibilidade, de 83,5%, enquanto que o teor de proteína foi de apenas 23,9%, com digestibilidade de 73,4%. Como suplemento proteico, o produto foi considerado de valor médio quanto à proteína, de valor alto quanto à energia, e sem restrições de uso até ao nível de 30 porcento da ração total, conforme os resultados obtidos pelo experimento com carneiros.; The nutritive value of coconut cake meal was studied through a digestibility trial...

Caracterización y valor nutritivo de un alimento artesanal: el pastel de carne de Murcia

Ruiz-Cano,Domingo; Pérez-Llamas,Francisca; López-Jiménez,José Ángel; González-Silvera,Daniel; Frutos,María José; Zamora,Salvador
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/08/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
66.64%
Objetivos: Describir las características de un producto típico de la gastronomía murciana, determinar su valor nutritivo y energético, analizar su perfil de ácidos grasos y la calidad de su grasa. Material y métodos: Se estudiaron 24 muestras de Pastel de carne de Murcia, procedentes de los seis establecimientos de mayor venta en la Región. (Cuatro unidades por establecimiento). Mediante los métodos oficiales de análisis de alimentos se determinaron los contenidos de humedad, proteína, grasa, carbohidratos, fibra y minerales, el valor energético, el perfil de ácidos grasos (Método de Folch et al. 1957) y la calidad de la grasa. Todos los análisis se realizaron por triplicado. Resultados y discusión: El peso medio fue de 192,3 ± 11,8 g, y en él se diferenciaron tres partes (base, relleno y tapa de hojaldre). Todos sus ingredientes fueron materias primas naturales: harina de trigo, manteca de cerdo, carne picada de ternera, rodajas de huevo cocido y de chorizo, agua y especias (sal, pimienta, ajo, pimentón y nuez moscada). La mayoría de sus atributos organolépticos son debidos al tipo y cantidad de la grasa, manteca de cerdo. El resto de atributos los aporta la combinación de los otros ingredientes y particularmente la formulación de las especias. Por su contenido en proteínas (11...

Indicadores fenológicos y valor nutritivo in vitro del marabú, Dichrostachys cinerea, durante la época seca

Pedraza Olivera,Redimio M; González Pérez,Cecilia E; León González,Marlene; Estévez Alfayate,Jorge A; Martínez Saéz,Silvio J
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 ES
Relevância na Pesquisa
66.73%
nutritivo in vitro de plantas de Dichrostachys cinerea con alturas de 30, 72 y 153 cm durante la época seca. Se seleccionaron tres plantas de cada altura que se cortaron y pesaron íntegras y fraccionadas en hojas mas pecíolos (H+P) y tallos (T). Se tomaron muestras de H+P y de sus rebrotes más jóvenes para análisis químico y de producción de gas in vitro, respectivamente. Los indicadores grosor del tallo, número de ramas y proporción de hojas presentaron alta variabilidad. La fracción H+P alcanzó concentraciones de proteína bruta entre 14,7 y 17,7% y la fibra neutro detergente osciló entre 26,7 y 32,3%; sin embargo, los polifenoles extractables totales superaron el 12,0%. La producción de gas in vitro fue un 30% mayor en las muestras incubadas con polietilenglicol 4000. La altura de las plantas no influyó notablemente en los indicadores del valor nutritivo, pero si en el número de ramas y peso de la planta. El valor nutritivo de los rebrotes más jóvenes se encontró afectado por la presencia de taninos. Se recomienda continuar estudios de la fenología y valor nutritivo de D. cinerea en diferentes condiciones ambientales.

Biomasa y valor nutritivo del pasto Guinea Megathyrsus maximus (Jacq.) B. K. Simon & S. W. L. Jacobs. ‛Gamelote’ en diferentes períodos del año en la zona de bosque húmedo tropical, Barlovento, estado Miranda

Homen,Manuel; Entrena,Ignacio; Arriojas,Luís; Ramia,Mauricio
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 ES
Relevância na Pesquisa
66.64%
Con el objetivo de evaluar la biomasa aérea y valor nutritivo de la gramínea forrajera Megathyrsus maximus cultivar ‛ Gamelote’, (antes Panicum maximum (Jacq)), en 6 edades de cosecha (21, 28, 35, 42, 49 y 56 días), y se llevó acabo un ensayo en la Estación Experimental de Río Negro de la Universidad Nacional Experimental “Simón Rodríguez”, ubicada en la población de Río Negro Municipio Acevedo del estado Miranda, correspondiente a una zona de vida de Bosque Tropical Lluvioso. El suelo es de textura franca, pH 6,0; bajo contenido de Nitrógeno (N), Fósforo (P), Potasio (K) y alto contenido de Magnesio (Mg), con una precipitación de 2.450 mm promedio anual y 26,5ºC de temperatura. Las variables estudiadas fueron Materia Seca de Biomasa (MSB), Altura (A), Relación Hoja: Tallo (H:T), proteína cruda (PC), Degradabilidad de la materia seca (DMS), contenido de P y Calcio (Ca). Se empleo un diseño experimental de bloques al azar con 3 repeticiones en arreglo de parcelas divididas. El efecto del período del año y la edad de la planta tuvieron efectos significativos sobre la producción de MSB, H y relación H:T. La biomasa aérea promedio de materia a partir de la edad de los 42 días superaron los 5000 kg.MS/ha en los períodos con altas precipitaciones. La relación H:T disminuyó con el aumento en edad de planta igual comportamiento fue para el contenido de PC estando por encima del valor crítico del 7% en todas las edades. El contenido de P bajó con el aumento en la edad superando el nivel mínimo de 0...

Utilización del banco de energía como estrategia de manejo en sabanas del estado Cojedes: II. Producción de materia seca y valor nutritivo

Espinoza,Freddy; Díaz,Yris; Perdomo,Efren; León,Luis
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 ES
Relevância na Pesquisa
66.76%
Con el objetivo de evaluar el efecto del banco de energía de Urochloa humidicola sobre la oferta de forraje, en términos de producción de materia seca y el valor nutritivo del pastizal en sabanas de baja fertilidad natural, se llevó a cabo un estudio en una finca ubicada en el municipio Tinaco del estado Cojedes, Venezuela (9°42' N; 68°26' O) en suelos de textura media a pesada y de bajo contenido de fósforo, potasio y calcio y con problemas de aluminio intercambiable. Se evaluaron dos tratamientos: T1: Sabana más banco de energía (S+ BE) y T2: Sabana sola (S), con una carga animal promedio de 1,2 y 0,58 UA/ha, respectivamente. La superficie del banco de energía fue el 20% de la superficie del potrero. Para la estimación de la oferta de materia seca (MS) se utilizaron tres transectas/tratamiento de 1 km de largo, donde cada transecta representó una repetición. El valor nutritivo se obtuvo de las muestras compuestas cortadas para la estimación de la producción de MS. El diseño utilizado fue de bloques al azar y las medias se compararon mediante la prueba de Tukey. Los resultados mostraron diferencias significativas entre tratamientos (P<0,05) y períodos (P<0,01) para la oferta de MS, observándose mayor producción en T1...

Efecto del sustrato alimenticio en la composición química y el valor nutritivo de la harina de la lombriz roja (eisenia spp.)

García,Danny Eugenio; Cova,Luis José; Castro,Alexander Rafael; Medina,María Gabriela; Palma,José Rafael
Fonte: UNIVERSIDAD DEL ZULIA Publicador: UNIVERSIDAD DEL ZULIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2009 ES
Relevância na Pesquisa
66.69%
Se evaluó la composición química y el valor nutritivo de la harina deshidratada de la Lombriz Roja (Eisenia spp.) alimentada previamente en 4 sustratos caracterizados en base seca (BS) [S0: estiércol bovino 100%; S1: estiércol bovino 97% + cepa de plátano 1% + residuo de comederos de bovinos 2%; S2: estiércol bovino 95% + cepa de caña 3% + residuo de comederos de bovinos 2%; S3: estiércol bovino 96% + cepa de caña 3% + cepa de plátano 1%]; el ensayo se realizó en el estado Trujillo, Venezuela, utilizando un diseño totalmente aleatorizado y cinco réplicas por tratamiento. Las variables químicas cuantificadas fueron: materia seca (MS), proteína cruda (PC), proteína verdadera (PV), proteína soluble (PS), grasas totales (GrT), ácidos grasos saturados (AGS), ácidos grasos mono-insaturados (AGI), ácidos grasos poli-insaturados (AGP), energía bruta (EB), fracción fibrosa (FDN y FDI), perfil aminoacídico, minerales (Ca, P, Mg, K, Na, Fe, Cu, Mn, Zn) y ceniza (Cz). La estimación del valor nutritivo se realizó en términos de digestibilidad con pepsina y pancreatina (MS, PC y MO), digestibilidad ruminal in vitro (MS, PC y MO) y degradabilidad ruminal in situ (MS, PC y MO). Entre las harinas solamente se observaron diferencias significativas en los contenidos de ceniza...