Página 1 dos resultados de 634 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Procedimento e substância da democracia: qual o lugar da justiça social na teoria democrática?; Democracys procedure and substance: what is the place of social justice in the democratic theory?

Silva, Thiago Nascimento da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.53%
A democracia é, atualmente, o modelo preeminente de organização e de exercício da autoridade política. No entanto, os regimes políticos democráticos existentes ao redor do mundo nem sempre satisfazem critérios de justiça substantiva. Isto é, a democracia política pode existir, e perdurar ao longo do tempo, mesmo que se verifiquem violações claras de exigências normalmente associadas à justiça política e social. A partir dessa constatação, a questão substantiva desta dissertação é o exame da maneira pela qual considerações de justiça política e social são tratadas pela literatura da teoria democrática. O ponto de partida é o exame da teoria democrática minimalista. A despeito da acurácia e parcimônia analítica dessa teoria, as respostas que ela oferece à questão substantiva aqui examinada podem não ser satisfatórias. Portanto, são analisadas as formas de lidar com a nossa questão substantiva também no campo da teoria política normativa. Nesta análise, a principal alternativa teórica examinada é o liberalismo político de John Rawls, com o objetivo de desvendar em que medida o conteúdo normativo dessa teoria é menos ou mais compatível com as dimensões que são enfatizadas pela teoria democrática minimalista e que a tornam atraente.; Democracy currently is the most prominent model of organization and of exercising political power. However...

A participação em questão: ponto ou contraponto da representação na teoria democrática?

Laisner, Regina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.35%
Buscando colocar o tema da participação em questão, este artigo se dedica a uma incursão na teoria democrática, desde seus ideais clássicos até os temas mais atuais da contemporaneidade, de modo a explorar seus significados, observando-se como este mecanismo se relaciona com a idéia de representação.O objetivo é recuperar as relações que conectam a participação à representação na teoria democrática, em contraposição a uma visão predominante de democracia que busca afastá-las, propondo, ao final, uma perspectiva de participação que se apresente, não como estratégia de substituição da democracia representativa, mas como complemento a ela, no sentido do seu aperfeiçoamento.; In order to try to approach the participation as a theme, this article goes inside the democratic theory, from its classical ideals to the most contemporary issues, exploring significances and understanding how this mechanism is related to the representation idea. The objective is to recover the connections between participation and representation in the democratic theory, different from a predominant view of democracy that tries to push them away from each other, proposing, at the end, a participation perspective which presents itself not as a replacement strategy...

Teoria democrática e deliberação pública

Avritzer,Leonardo
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
A questão da deliberação na teoria democrática é examinada mediante o confronto entre dois modelos de deliberação: o decisionista e o argumentativo. A questão subjacente é a de onde e por que mecanismos se dá a deliberação.

Consenso e conflito na teoria democrática: para além do "agonismo"

Miguel,Luis Felipe
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
Nas últimas décadas, a teoria democrática foi influenciada por percepções que enfatizam os processos de produção do consenso e deslocam a centralidade do conflito político - como a filosofia de Habermas e Rawls. A obra de Chantal Mouffe denuncia esse movimento, destacando a irredutibilidade do conflito. Ela defende a ideia de uma "democracia agonística", em que se enfrentam adversários, mas não inimigos. No entanto, Mouffe acaba por reproduzir, em outro nível, o dilema que propunha superar. Ou se postula a existência de mecanismos de produção de consenso sobre os limites legítimos da disputa agonística, solução que ela recusa, ou a disputa sobre esses limites toma a forma de um conflito "antagonístico", entre inimigos, do qual ela também deseja escapar. Esse dilema é inerente a qualquer tentativa de domesticação do conflito político.

A democracia do homem comum: resgatando a teoria política de John Dewey

Pogrebinschi,Thamy
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.39%
Entre os principais assuntos que vêm marcando presença na agenda da teoria política contemporânea nos últimos anos, estão os temas da deliberação, da comunidade e da comunicação. O que os "novos" debates sobre a democracia deliberativa, o comunitarismo e a teoria da comunicação não deixam claro, contudo, consiste no fato de que a "novidade" que apresentam já se encontrava anunciada na teoria pragmatista desenvolvida no começo do século XX, especialmente nos escritos de John Dewey. Com efeito, nos primeiros anos desse século, Dewey elaborou uma consistente teoria política normativa, cujo principal foco centrava-se na questão da democracia. Isso não teria nenhuma relevância especial caso a teoria democrática avançada por Dewey não abarcasse efetivamente uma concepção normativa de democracia participativa ou deliberativa nos mesmos moldes discutidos pelas mais recentes tendências e autores da teoria democrática contemporânea. A partir da leitura de Dewey e de alguns de seus comentadores, é possível identificar um conceito de democracia "radical", "procedimental" e "deliberativa" que apresenta fortes ressonâncias, por exemplo, com os temas de comunidade, participação, comunicação, espaço público e educação. Diante disso...

As máscaras da democracia: notas sobre a teoria democrática contemporânea à luz dos eixos dahlsianos

Sales,Carla V.
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.52%
Neste artigo, proponho-me a tecer considerações sobre o debate central que caracteriza a teoria democrática contemporânea, trabalhando, de um lado, com o minimalismo schumpeteriano e, do outro, com uma de suas teorias rivais, a teoria deliberativa. Parto do princípio de que, por meio das lentes do minimalismo, a democracia é vista como mercado; pondo as lentes da teoria deliberativa, como fórum. E, valendo-me dessas abstrações, faço da figura bidimensional dahlsiana, originalmente composta pelos eixos competição (y) e participação (x), uma figura agora formada pelos eixos mercado (y) e fórum (x). A analogia visa a destacar os pontos cruciais das teorias abordadas, de algum modo tornando mais apreensível a complexa - e confusa - rede de discussões que circundam o tema. Terminada a exposição, concluo ser possível pensar o debate na moderna teoria democrática como devendo ser direcionado, simultaneamente, tanto à visão minimalista quanto à deliberativa - ao mercado e ao fórum -, porque a interpretação da democracia como mercado não exclui sua interpretação como fórum, assim como a competição, em Dahl, não exclui a participação, ainda que ambas possam variar independentemente.

Representação como processo: a relação Estado/sociedade na teoria política contemporânea

Almeida,Debora Rezende de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.32%
O conceito de representação política vem passando por uma reformulação profunda na teoria política contemporânea, motivada pela constatação empírica do papel da sociedade civil como representante político. O reconhecimento da representação no campo societal impõe novos desafios à teoria democrática, alguns dos quais serão discutidos neste trabalho. Primeiro, o artigo propõe repensar o conceito de representação política, baseado em duas ideias principais, a saber: (i) a representação é vista como um processo e como uma construção; (ii) a fim de compreender o potencial democratizante dessas transformações, o artigo reinterpreta os critérios de legitimidade democrática da representação. Sugere-se que a legitimidade é construída durante a representação e não apenas obtida por meio da autorização eleitoral. Isso não requer abandonar a tensão entre representante e representado, tampouco os mecanismos de autorização e accountability, mas repensá-los a partir de um processo contínuo e distinto entre os variados exemplos de representação da sociedade. Finalmente, o trabalho argumenta que as práticas de representação da sociedade civil nas instituições de cogestão de políticas públicas no Brasil trazem contribuição distinta à teoria da representação. Elas colocam em destaque a importância de distinguir-se os atores do Estado e da sociedade a partir da consideração da atividade representativa e autoridade mobilizada...

Pragmática electoral y presunción democrática. Revisión de la lógica económica del proceso electoral colombiano

Olaya A., Luis Carlos
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
56.39%
A lo largo de la historia, la teoría democrática cayó en sucesivos desusos que la hicieron, vista comparativamente, cada vez menos capaz de explicar la realidadde lo público o del manejo de los negocios del Estado. Así, la entrada en liza de la democracia no se entiende fuera del presupuesto de lo democrático y, justamentepor ello, no puede dar explicación a cualquier proceso electoral llevado a cabo ensu propio seno. En las líneas siguientes se realizará una revisión de los principalespresupuestos democráticos para contrastarlos con la teoría económica de la democraciaen términos de la capacidad explicativa de esta ante una realidad comúna la historia colombiana: la pragmática electoral de un partido como el PartidoConservador Colombiano, altivo ejemplar de la formación de élites dentro de unsistema democrático, tomando por base los datos de las últimas elecciones legislativasque, antes que recomponer, más bien mantuvieron la cómoda representaciónconservadora de la nación en el Congreso de la República de Colombia.

Significado e impacto de la noción de contrato social en Rousseau y Kant. Alcances y limitaciones en la teoría democrática

Jaramillo Marín, Jefferson
Fonte: Universidad Sergio Arboleda Publicador: Universidad Sergio Arboleda
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; Artículo; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf; application/pdf; documentos
SPA
Relevância na Pesquisa
56.25%
En este artículo se revisan algunas de las similitudes y diferencias alrededor de la fundamentación política y jurídica que otorgan a la noción de contrato social dos pensadores modernos: Jean Jacques Rousseau e Immanuel Kant. En el texto se señala lo revolucionario de la noción; a partir de mostrar sus principales significados e impactos. También se reflexiona sobre los alcances y dificultades que tiene la propuesta contractual en la teoría democrática contemporánea

A moralidade da democracia: ensaios em teoria habermasiana e teoria democrática; A moralidade da democracia: ensaios em teoria habermasiana e teoria democrática, by Leonardo Avritzer

Werle, Denílson
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 24/12/2000 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%
A moralidade da democracia: ensaios em teoria habermasiana e teoria democrática. Leonardo Avritzer. São Paulo/Belo Horizonte, Perspectiva/Editora da UFMG, 1996.;

Instituições e accountability na teoria democrática contemporânea: considerações sobre qualidade e eficácia democrática

Rodrigues, Diego de Freitas
Fonte: TRE/PR e UFPR Publicador: TRE/PR e UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
O artigo analisa a teoria democrática contemporânea, tanto sua versão positiva quanto sua versão normativa, a partir de duas questões fundamentais: a qualidade e a eficácia das instituições políticas democráticas. Pretende-se identificar critérios que norteiem a reflexão em benefício da qualidade da democracia e sua eficácia. Desenhos institucionais que geram maior ou menor capacidade de decisão fazem diferença na expansão de graus maiores de accountability vertical e horizontal. O artigo considera ainda que tipos de regimes democráticos podem desenvolver vícios devido a seus desenhos constitucionais (por meio de paralisia decisória) e sistemas partidários (clientelismo e favorecimento da corrupção) serem menos accountables.

Las sentencias judiciales comos actos correctores del sistema democrático

Maraniello, Patricio A.
Fonte: TRE/PR e UFPR Publicador: TRE/PR e UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.34%
Muchas veces se ha dicho que los jueces no representan al pueblo y por lo tanto sus decisiones son contramayoritarias o anti-democráticas. Encuentran como fundamento en el hecho de que no son elegidos democráticamente, sino por un procedimiento técnico constitucional complejo, y en consecuencia podría pensar que sus sentencias no son democráticas. Como atenuante podría considerarse el hecho de que si bien el pueblo no interviene en las decisiones judiciales, en el proceso de designación de un magistrado participan sus representantes, como lo ha sostenido la Corte de Justicia Argentina en el caso “Rizzo”, por el cual fijo la pauta donde los jueces son elegidos en forma indirecta por el pueblo. En la doctrina norteamericana existen tres propuestas centrales para resolver la dificultad mayoritaria, y una sola para disolverla. En la pri­mera se encuentra la llamada fundacionalista de derecho por Roland Dworkin; en la segunda propuesta, desarrollada por John Hart Ely, la intitulada “interpretativistas”; la tercera y última es la que Stephen Holmes llamó la elección social, que se basa en la “estrategia del precompromiso”. En cambio, existe una sola postura para disolverla que es la de Bruce Ackerman, basada en una teoría democrática dualista distinguien­do entre “política normal” y “política constitucional”. Finalmente...

A DEMOCRACIA DO HOMEM COMUM: RESGATANDO A TEORIA POLÍTICA DE JOHN DEWEY

Pogrebinschi, Thamy
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2005 POR
Relevância na Pesquisa
46.39%
Entre os principais assuntos que vêm marcando presença na agenda da teoria política contemporânea nos últimos anos, estão os temas da deliberação, da comunidade e da comunicação. O que os “novos” debates sobre a democracia deliberativa, o comunitarismo e a teoria da comunicação não deixam claro, contudo, consiste no fato de que a “novidade” que apresentam já se encontrava anunciada na teoria pragmatista desenvolvida no começo do século XX, especialmente nos escritos de John Dewey. Com efeito, nos primeiros anos desse século, Dewey elaborou uma consistente teoria política normativa, cujo principal foco centravase na questão da democracia. Isso não teria nenhuma relevância especial caso a teoria democrática avançada por Dewey não abarcasse efetivamente uma concepção normativa de democracia participativa ou deliberativa nos mesmos moldes discutidos pelas mais recentes tendências e autores da teoria democrática contemporânea. A partir da leitura de Dewey e de alguns de seus comentadores, é possível identificar um conceito de democracia “radical”, “procedimental” e “deliberativa” que apresenta fortes ressonâncias, por exemplo, com os temas de comunidade, participação, comunicação, espaço público e educação. Diante disso...

Representação como processo: a relação Estado/sociedade na teoria política contemporânea

Almeida, Debora Rezende de; Universidade de Brasília (UnB)
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.32%
O conceito de representação política vem passando por uma reformulação profunda na teoria política contemporânea, motivada pela constatação empírica do papel da sociedade civil como representante político. O reconhecimento da representação no campo societal impõe novos desafios à teoria democrática, alguns dos quais serão discutidos neste trabalho. Primeiro, o artigo propõe repensar o conceito de representação política, baseado em duas ideias principais, a saber: (i) a representação é vista como um processo e como uma construção; (ii) a fim de compreender o potencial democratizante dessas transformações, o artigo reinterpreta os critérios de legitimidade democrática da representação. Sugere-se que a legitimidade é construída durante a representação e não apenas obtida por meio da autorização eleitoral. Isso não requer abandonar a tensão entre representante e representado, tampouco os mecanismos de autorização e accountability, mas repensá-los a partir de um processo contínuo e distinto entre os variados exemplos de representação da sociedade. Finalmente, o trabalho argumenta que as práticas de representação da sociedade civil nas instituições de cogestão de políticas públicas no Brasil trazem contribuição distinta à teoria da representação. Elas colocam em destaque a importância de distinguir-se os atores do Estado e da sociedade a partir da consideração da atividade representativa e autoridade mobilizada...

AS MÁSCARAS DA DEMOCRACIA: NOTAS SOBRE A TEORIA DEMOCRÁTICA CONTEMPORÂNEA À LUZ DOS EIXOS DAHLSIANOS

Sales, Carla V.
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2005 POR
Relevância na Pesquisa
66.52%
Neste artigo, proponho-me a tecer considerações sobre o debate central que caracteriza a teoria democrática contemporânea, trabalhando, de um lado, com o minimalismo schumpeteriano e, do outro, com uma de suas teorias rivais, a teoria deliberativa. Parto do princípio de que, por meio das lentes do minimalismo, a democracia é vista como mercado; pondo as lentes da teoria deliberativa, como fórum. E, valendo-me dessas abstrações, faço da figura bidimensional dahlsiana, originalmente composta pelos eixos competição (y) e participação (x), uma figura agora formada pelos eixos mercado (y) e fórum (x). A analogia visa a destacar os pontos cruciais das teorias abordadas, de algum modo tornando mais apreensível a complexa – e confusa – rede de discussões que circundam o tema. Terminada a exposição, concluo ser possível pensar o debate na moderna teoria democrática como devendo ser direcionado, simultaneamente, tanto à visão minimalista quanto à deliberativa – ao mercado e ao fórum –, porque a interpretação da democracia como mercado não exclui sua interpretação como fórum, assim como a competição, em Dahl, não exclui a participação, ainda que ambas possam variar independentemente. DEMOCRACY’S MASKS: NOTES ON CONTEMPORARY DEMOCRATIC THEORY IN LIGHT OF DAHL’S AXES Abstract In this article...

Teoria democrática contemporânea modelo democrático competitivo e modelo democrático popular

SILVA, Denisson; Universidade Federal de Alagoas / Mestrando em Sociologia; PARANHOS, Ranulfo; Universidade Federal de Alagoas; SETTI, Gabriel; Universidade Federal de Alagoas; NASCIMENTO, Willber; Universidade Federal de Alagoas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 11/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
http://dx.doi.org/10.5007/1806-5023.2013v10n1p1Quais as questões semelhantes e contrárias na literatura acerca da teoria democrática contemporânea? O presente artigo  tem como objetivo responder a essa questão através de uma revisão bibliográfica sobrea teoria democrática contemporânea. Estabelecemos, para fins analíticos, dois polos teóricos da democracia contemporânea: (1) democrático competitivo – que compreende o “elitismo democrático” de Joseph Schumpeter e o “pluralismo” de Robert Dahl; e (2) democrático popular – compreendendo a “teoria participacionista” de Carole Pateman e a “teoria deliberacionista” de Jürgen Habermas. Nosso público alvo são estudantes de graduação, pós-graduação e pesquisadores em geral. Para fins didáticos, comparamosos modelos entre si, bem como os posicionamentos de tais teorias acerca da (1) participação,(2) representação política, (3) processo democrático e (4) estabilidade governamental.

Representação política e democracia representativa são expressões inseparáveis? Elementos para uma teoria democrática pós-representativa e pós-liberal

Vitullo, Gabriel; Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Fonte: Revista Brasileira de Ciência Política Publicador: Revista Brasileira de Ciência Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2009 POR
Relevância na Pesquisa
46.35%
Com este trabalho busca-se abordar a identificação que a ciência política comumente estabelece entre “Democracia representativa” e “representação política”. Para tanto, é realizada uma breve revisão histórica sobre o significado da expressão “regime democrático representativo liberal”, resultante de um processo de fusão gerado ao longo dos últimos duzentos anos entre conceitos que, nos finais do século XVIII e para autores como os Federalistas estadunidenses, Benjamin Constant e Aléxis de Tocqueville, eram essencialmente antitéticos: democracia e governo representativo, democracia e liberalismo, democracia e regime republicano. A partir de tal revisão, procura-se questionar a aparente indissociabilidade que existiria entre a representação e o regime democrático representativo, assim como submeter à crítica o monopólio político e teórico-conceitual que esse regime detém sobre a primeira. Isso permitirá refletir a respeito da impostergável necessidade de reapropriação e ressignificação do conceito de representação política que as correntes contra-hegemônicas deveriam promover dentro da teoria democrática contemporânea. O que, por sua vez, abriria outros horizontes para pensar em uma democracia radical não mais como síntese ou combinação entre elementos da democracia representativa e da democracia participativa...

Constitutionalism and Checks and Balances: theory and empirical research; Constitucionalismo y controles y equilibrios: la teoría y la investigación empírica; Constitucionalismo e Checks and Balances: teoria e pesquisa empírica [doi: 10.7443/problemata.v4i1.13223]

Melo, Vilma Felipe Costa de; Araújo, Cletiane Medeiros; Costa, Saulo Felipe
Fonte: Universidade Federal da Paraíba -UFPB Publicador: Universidade Federal da Paraíba -UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 12/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.32%
The freedom in the modern state is backed by law, the fulfillment of what isprovided by law is that it provides direct security to citizens and gives confidence to the States. The institution of the national constitution is central in this discussion,given that this is the law made ​​to last, functioning as a mechanism of checks and balances. This article addresses this issue through a theoretical and empiricalflyby, bringing to discuss issues and concepts fundamental to the understanding of contemporary democratic theory.; La libertad en el Estado moderno está respaldado por la ley, el cumplimiento de lo dispuesto por la ley es que proporciona una seguridad directa a los ciudadanos yda confianza a los Estados. La institución de la constitución nacional es central en esta discusión, dado que esta es la ley hecha para durar, que funciona como un mecanismo de frenos y contrapesos. En este artículo se aborda esta cuestión a través de un sobrevuelo teórico y empírico...

Teoría democrática. Joseph Schumpeter y la síntesis moderna

Vidal de la Rosa,Godofredo
Fonte: División de Ciencias Sociales y Humanidades, UAM-Unidad Xochimilco Publicador: División de Ciencias Sociales y Humanidades, UAM-Unidad Xochimilco
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 ES
Relevância na Pesquisa
66.45%
La contribución de Schumpeter a la teoría democrática consiste en acotar el significado de la democracia al de un método de competencia electoral para formar gobierno. Es llamado un enfoque realista porque reduce las expectativas y habilidad de la ciudadanía para influir en los resultados del gobierno democrático. Reduce el papel de la ciudadanía al acto de votar. Sin embargo, este es el enfoque hegemónico en la ciencia política contemporánea, especialmente la teoría económica de la democracia. Este ensayo examina la consistencia lógica y empírica, y las limitaciones del modelo teórico de Schumpeter.

Herejías democráticas: William Riker y el estudio de la manipulación de la política democrática

Vidal de la Rosa,Godofredo
Fonte: UAM, Unidad Azcapotzalco, División de Ciencias Sociales y Humanidades Publicador: UAM, Unidad Azcapotzalco, División de Ciencias Sociales y Humanidades
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 ES
Relevância na Pesquisa
56.28%
William H. Riker ha sidó uno de los más influyentes politólogos estadounidenses en la segunda mitad del siglo XX. Por causas inexplicables su obra es virtualmente desconocida al sur del río Bravo y no existen traducciones de sus principales contribuciones a la teoría democrática y al estudio del republicanismo. Riker ofreció una versión formal y positiva notablemente heterodoxa de los procesos democráticos que merece atención, tanto por sus prejuicios como por sus profundos aciertos sobre los procesos y las fallas de las democracias modernas.