Página 1 dos resultados de 12 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Um pouco de tempo em estado puro - Hiroshi Sugimoto e a poética da duração

Wagner, Patricia Fogel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Mesmo sendo este um trabalho que conjuga relações entre a arte fotográfica de Hiroshi Sugimoto e a arte literária de Marcel Proust, fotografia e literatura não se confundem na intenção de justificar a obra de Sugimoto como uma ilustração da obra proustiana. O elo comum entre elas é a representação do tempo, mas não o tempo espacializado, alvo de uma racionalização histórica provocada pela ciência e pela metafísica, mas um tempo que se perpetua no fluxo contínuo da sua duração. Analisaremos alguns dos trabalhos do fotógrafo que lidam de maneira mais próxima com as ideias de tempo, duração e memória: Dioramas, Theaters e Seascapes. Nosso objetivo é investigar como a obra subverte assuntos tão indissociáveis a esse meio ótico mecânico - como a relação da imagem com o real e do corte fotográfico - colocando em evidência discussões em pauta na experiência pós-moderna acerca de um horizonte temporal irremediavelmente comprimido.; Even though this is a work that brings together the photography art of Hiroshi Sugimoto and the literary art of Marcel Proust, photography and literature don´t get mixed up in the attempt to show Sugimoto´s work as an illustration of Proust´s work . The link between them is the representation of time. However...

Modelos de simulação espacial de efeitos de pastejo em vegetação campestre

Sosinski Junior, Enio Egon
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.21%
O principal objetivo da tese foi desenvolver um modelo matemático computacional espacialmente explícito, de autômatos celulares (CA), capaz de simular a dinâmica de vegetação campestre sob pastejo, descrita por tipos funcionais de plantas (PFTs), ao invés de espécies. Com dados obtidos a campo, utilizou-se um método recursivo de identificação politética de PFTs a partir de atributos morfológicos das plantas, de forma a expressar máxima correlação com diversidade de espécies. A alternância entre condições experimentais de exposição e exclusão de pastejo permitiu produzir variação em padrões espaciais e temporais da composição da vegetação descrita por esses PFTs. A seguir buscou-se modelar a dinâmica da vegetação. Assumiu-se que a dinâmica da vegetação, embora complexa, pudesse ser simulada a partir de mecanismos relativamente simples incorporados a um modelo CA formado por uma grade de células (comunidades). Cada célula tem uma dada composição de PFTs a qual se altera a cada passo no tempo conforme a composição da própria célula e da vizinhança e matrizes de transição determinadas empiricamente com os dados experimentais. A dinâmica simulada da composição de comunidades excluídas do pastejo mostrou determinismo no sentido de um PFT único...

Pontos de passagem : o tempo no processo de criação

Pohlmann, Angela Raffin
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.49%
O presente estudo parte de interrogações sobre o intervalo existente entre o projeto e o trajeto em arte. A idéia que persigo diz respeito à percepção do tempo vivido durante o acontecimento da criação. Tais como pontos de passagem, este tempo refere-se ao "tempo em suspenso", o tempo desterritorializado, que não pode ser medido ou espacializado. Por trabalhar com gravura em metal, tanto na prática de atelier, como na orientação de trabalhos no curso de Artes Visuais da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), interesso-me pela possibilidade de desvendar a proximidade ou distância que possa haver entre o que idealizamos e o que realizamos, ou entre a intenção poética e a criação da obra. As idéias aqui contidas foram influenciadas por Henri Bergson, Gilles Deleuse, André Compte-Sponville, Cecília Salles, Sandra Rey, Nilza Haertel, Edith Derdyk, Ernesto Bonato, Jean Lancri, Jorge Larrosa, Tomaz Tadeu e Marly Meira, entre outros. São abordados aspectos das imagens de tempo que foram sendo construídas, conforme autores dos campos da física, da filosofia e da arte; depois, questões relacionadas à gravura em metal e à "criação em processo". E, no final, estabeleço a interseção destas duas primeiras, na tentativa de encontrar pontos de contato possíveis entre a experiência que temos do tempo nos percursos que se prolongam por substâncias incorporais. Há uma conecção entre os três tempos kronos...

A Institucionalização do Karaté - Os Modelos Organizacionais do Karaté em Portugal

Figueiredo, Abel
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 24/05/2006 POR
Relevância na Pesquisa
16.21%
APRESENTAÇÃO RESUMIDA O autor parte dos conceitos motricidade humana (M. SÉRGIO) e desporto (G. PIRES), situando os conceitos de acção de RICOEUR, motrice em PARLEBAS e motrícia em TRIGO, vivificando o conceito de motrícia desportiva, passando pelos de acção motrícia e conduta motrícia. Preparando o seu estudo em termos metodológicos, o autor abre se inicialmente à hermenêutica da acção com RICOEUR, situando-se na pós-modernidade onde elogia a dupla vigilância epistemológica, ou seja: a um só tempo a vigilância epistemológica de BACHELARD numa ruptura contra o senso comum e, como SANTOS e SÉRGIO, a segunda ruptura com (a par de) o senso comum. Lança pistas de análise institucional para o desporto, como é exemplo, inspirado em DERRIDA, SÉRGIO e PIRES, a tese de desconstrução agonística do desporto. Chama a atenção para a institucionalização da dimensão lúdica nas chamadas modalidades “radicais” mais assentes no bem-estar que no espectáculo agonístico, sem que com isso se deva perder a função de inclusão das modalidades no quadro do desporto federado. Trata-se, em última análise, de uma importante distinção entre praticante e competidor: algo a ser trabalhado em investigações transversais ao nível da gestão do desporto...

Análise multicritério em SIG para determinação de um índice espacializado de pressão antrópica litoral. Casos de Espinho, Caparica e Faro

Antunes, Óscar Emanuel Duarte
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.67%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gestão do Território especialização em Detecção Remota e Sistemas de Informação Geográfica; Os processos de erosão costeira são resultado de um conjunto de factores antrópicos e naturais. A zona litoral é desde há muito tempo o local de eleição de localização das populações, onde residem e desenvolvem as suas actividades. Devido às características do litoral a actividade turística é a que mais se destaca, sendo actualmente uma das que mais próspera nestas áreas. Esta pressão que é exercida nas áreas costeiras contribui para uma maior exposição ao risco de erosão e galgamento oceânico, como também agrava os efeitos dessa mesma erosão. O litoral de Portugal é um exemplo claro da pressão exercida nas áreas costeiras, com a localização das duas áreas metropolitanas nessa área, contribuindo também o facto de Portugal ser um destino de turismo balnear de eleição, presenciando-se actualmente a um conjunto de conflitos gerados pela pressão antrópica em áreas costeiras, e os processos de erosão que aí ocorrem. A necessidade de regular os conflitos gerados dá origem a um nicho de estudo que permita analisar e quantificar os processos de pressão antrópica...

Utilização de dados georreferenciados na determinação de parâmetros de desempenho em colheita mecanizada

Molin,José P.; Milan,Marcos; Nesrallah,Michel G.T.; Castro,Cesar N. de; Gimenez,Leandro M.
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
16.32%
As informações sobre o desempenho e a capacidade de trabalho das máquinas agrícolas são de grande importância no gerenciamento de sistemas mecanizados agrícolas, auxiliando na tomada de decisões. A obtenção de informações sobre o desempenho é normalmente realizada de modo manual, por meio da análise dos tempos e movimentos, consumindo recursos, mão-de-obra e tempo. Considerando-se a importância das informações e o custo envolvido na aquisição, o objetivo deste trabalho é apresentar uma metodologia automática para a determinação da capacidade de trabalho de colhedora de cereais. Para tanto, realizou-se o estudo de tempos e movimentos a partir de arquivos de dados obtidos por meio de monitores de produtividade em oito propriedades no Estado do Paraná. A partir dos dados coletados, calcularam-se as diferenças de tempo entre as posições da colhedora no talhão, construindo-se um mapa espacializado das diferenças. Com base no mapa de tempos, foi possível obter os mapas das capacidades de campo e processamento, além das eficiências, sendo a metodologia utilizada viável para avaliar, a partir de amostragem densa e automática, o desempenho operacional de colhedoras sem incorrer em custos adicionais para os produtores.

O tempo do trabalho: o tempo-devir frente ao tempo espacializado

Zarifian,Philippe
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
67.14%
Este artigo investiga a questão da produtividade do trabalho sob o prisma da interioridade recíproca entre o tempo e o trabalho. Essa interioridade revela, no plano conceitual, o enfrentamento entre duas concepções do tempo: o tempo espacializado, quantitativo e físico, medido pela sucessão de instantes materializados no relógio; e o tempo-devir, qualitativo e psicológico, entendido como duração, na qual há um ímpeto permanente da totalidade do passado em direção ao futuro. Esses tempos apresentam frente ao trabalho modos diferentes de manifestação social: o tempo espacializado se manifesta como disciplina e regulação dos atos de trabalho e o tempo-devir como mobilização da experiência passada e antecipação do porvir. Mostra-se, finalmente, que, embora estejam necessariamente vinculados ao trabalho, sendo ambos produtos sociais efetivos, existe um desequilíbrio claro na manifestação dos dois tipos de tempo.

O processo de significação no tempo narrativo: uma proposta metodológica

Ribeiro,Anália Keila; Lyra,Maria C. D. P.
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.42%
Este trabalho propõe uma metodologia de análise considerando o tempo como conceito central na construção de significados em narrativas (Ricoeur, 1994). As bases teórico-metodológicas dão suporte à proposição de três dimensões de análise, chamadas mimesis I, II e III. Mimesis I é descrita e exemplificada. Esta primeira mimesis se refere ao necessário acordo prévio entre autor e audiência acerca do mundo da ação narrada. A análise de uma narrativa escrita por uma estudante do ensino médio acerca de sua experiência escolar provê uma ilustração de como o tempo se torna espacializado como cronotopos, constituindo o cenário para a construção de significados (Bakhtin, 1986, 2000). Tais cenários oferecem o locus no qual as possibilidades e dificuldades envolvidas na transformação e no desenvolvimento do autor criam os significados de sua experiência. Eles também fornecem elementos para a identificação de interfaces entre o desenvolvimento individual e o ambiente social e cultural no qual este desenvolvimento ocorre.

São Miguel de Barreiros: uma aldeia indígena no império.

de Mello Ferreira, Lorena; Joaquim Maciel de Carvalho, Marcus (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.21%
Muitas cidades do Brasil surgiram a partir do pré-estabelecimento de aldeamentos indígenas, ou de aldeias missões. O município de Barreiros não escapa a essa regra também foi espacializado ilegalmente sobre terras indígenas. Acompanhando a trajetória de vida dos índios da aldeia de São Miguel de Barreiros ao longo do século XIX, descobrimos que por trás de uma historiografia equivocada que insiste em ver os índios do Império como povos mestiços, aculturados e desterritorializados ainda existia um grupo étnico que lutava pela manutenção das fronteiras de sua identidade, e pela posse de suas terras tidas como imemoriais. No século XIX, eram considerados caboclos, mas e daí, se eles ainda se auto-atribuíam como identidades indígenas? Não se restringe o presente estudo a um modelo monográfico que disserta sobre uma cultura isolada no tempo e no espaço delimitado de seu território. Pelo contrário, a intenção é mergulhar na dinâmica dos fluxos históricos e das relações interétnicas que os aldeados de Barreiros mantinham, tanto com a sociedade açucareira que lhes envolvia no cotidiano da Mata Sul pernambucana, como com os agentes indigenistas que representavam o Império no exercício da tutela de suas vidas e seus bens. Ao localizarmos os índios da aldeia de São Miguel de Barreiros nessas redes interétnicas desvelaremos mecanismos fundamentais que ainda os ajudavam a sustentar o padrão de funcionamento de suas memórias...

Etnografando a Paisagem Sertão; Ethnographic Landscape Setão

SILVA, Margarida do Amaral
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Antropologia Social; Ciencias Sociais e Aplicadas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Antropologia Social; Ciencias Sociais e Aplicadas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.21%
This research presents an approach to the fact that the hinterland is a cultural phenomenon that promotes the landscape, giving the Brazil-interior settings. With a view to assessing content endlessly reissued, the handling of stories about the backcountry led an exercise in theoretical and conceptual experimentation. Taking as study material from cuttings of literary exponents as Hugo de Carvalho Ramos, Bernardo Elis, João Acciole, Léo Godoy Otero, Eli Brasiliense, Mário Rizério Leite, Affonso Arinos and Carmo Bernardes, as well as the pictorial work of Issac Alarcão, the travelogue of Augusta de Faro Fleury Curado, and iconographic, cartographic and/or historiographical material about markers on the backwoods as the troops, the car steers, the cattle, the ranch and their own swing, what happened was an opportunity for review of the place and time temporalized spatialized in discursive productions. To expose the composition of the place were covered projections of a fluctuating space and unfinished. To be noticed and be a prospective way, the hinterland is assessed in this study provide the thematic nature (and often dramatic) the achievements of the discursive landscape hinterland. It was necessary to exercise a juxtaposition of content that mediate permeate the place...

Doença e tempo

Telles, Fernando Salgueiro Passos
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.21%
Procuramos avaliar a pertinência da questäo - "Faz sentido conceber a doença como um fenômeno incorporal?" E um estudo teórico que busca, a partir de verificaçäo de uma diferença de natureza entre "coisas" e "efeitos", dar um estatuto de legitimidade para a questäo formulada. Buscamos em certas ídeias de Gilles Deleuze, Felix Guattari e Henri Bergson um caminho teórico a partir, principalmente de estudos sobre a crítica da representaçäo e sobre o fenomeno da espacializaçäo e das sínteses temporais. Usamos, ainda, Michel Foucault para a demonstraçäo da doença como fenômeno espacializado nos últimos dois séculos. Buscamos demonstrar apenas a coerência de uma ídeia, qual seja a de poder imaginar a doença como algo que excede os corpos.

O tempo do trabalho: o tempo-devir frente ao tempo espacializado; The time of work: time-to-come in face of spacialized time

Zarifian, Philippe
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2002 POR
Relevância na Pesquisa
67.14%
Este artigo investiga a questão da produtividade do trabalho sob o prisma da interioridade recíproca entre o tempo e o trabalho. Essa interioridade revela, no plano conceitual, o enfrentamento entre duas concepções do tempo: o tempo espacializado, quantitativo e físico, medido pela sucessão de instantes materializados no relógio; e o tempo-devir, qualitativo e psicológico, entendido como duração, na qual há um ímpeto permanente da totalidade do passado em direção ao futuro. Esses tempos apresentam frente ao trabalho modos diferentes de manifestação social: o tempo espacializado se manifesta como disciplina e regulação dos atos de trabalho e o tempo-devir como mobilização da experiência passada e antecipação do porvir. Mostra-se, finalmente, que, embora estejam necessariamente vinculados ao trabalho, sendo ambos produtos sociais efetivos, existe um desequilíbrio claro na manifestação dos dois tipos de tempo.; This article investigates the subject of work productivity through the optics of the reciprocal interiority between time and work. This interiority reveals, in the conceptual plane, the confrontation of two time concepts: the spacialized time, quantitative and physic, measured by the instants successions materialized on the clock; and the time-to-come...