Página 2 dos resultados de 91282 itens digitais encontrados em 0.027 segundos

Perfil sociodemográfico e padrão de utilização dos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), 2003- 2008; Socio-demographic profile and utilization patterns of the public healthcare system (SUS), 2003- 2008

SILVA, Zilda Pereira da; RIBEIRO, Manoel Carlos Sampaio de Almeida; BARATA, Rita Barradas; ALMEIDA, Marcia Furquim de
Fonte: Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.26%
O objetivo foi analisar a evolução do perfil de utilização de serviços de saúde, entre 2003 e 2008, no Brasil e nas suas macrorregiões. Foram utilizados dados da PNAD. A utilização de serviços de saúde foi medida pela proporção de pessoas que procuraram e foram atendidas nas 2 semanas anteriores e pelos que relataram internação nos últimos 12 meses, segundo SUS e não SUS. Foram analisadas as características socioeconômicas dos usuários, o tipo de atendimento e de serviço e os motivos da procura. A proporção de indivíduos que procuraram serviços de saúde não se alterou, assim como a parcela dos que conseguiram atendimento (96%), entre 2003 e 2008. O SUS respondeu por 56,7% dos atendimentos, realizando a maior parte das internações, vacinação e consultas e somente 1/3 das consultas odontológicas. Em 2008, manteve-se o gradiente de redução de utilização de serviços de saúde SUS conforme o aumento de renda e escolaridade. Houve decréscimo da proporção dos que procuraram serviços de saúde para ações de prevenção e aumento de procura para problemas odontológicos, acidentes e lesões e reabilitação. O padrão de utilização do SUS por região esteve inversamente relacionado à proporção de indivíduos com posse de planos privados de saúde.; PNAD data was employed to analyze the utilization profile of health services...

A problemática da sustentabilidade da Sáude Pública em Diadema/SP 2000-2011: um retrato dos limites da construção do SUS; The issue of sustainability of Public Health in Diadema / SP 2000 - 2011: a portrait of the limits construction of SUS

Melo, Mariana Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.3%
Trata-se de um estudo de caso da gestão em saúde do município de Diadema/São Paulo, no período de 2000 a 2011. Para tanto, relaciona os principais enfrentamentos percorridos neste período no tocante à manutenção da sustentabilidade do sistema público de saúde municipal diademense. O conceito de sustentabilidade empregado abrange duas dimensões principais: a de estrutura e a de processo. Diadema constitui-se como um fiel seguidor dos princípios do SUS, aderindo desde sua implantação às políticas de gestão e assistência implementadas nestes mais de 20 anos de sua construção. Por tanto, o grande objetivo desta análise é o de ampliar a discussão acerca dos rumos trilhados pelo SUS e seu possível destino turbulento, e inferir os principais limites da construção do sistema a partir da ótica municipal. Diadema destaca-se pelos crescentes investimentos na área de saúde: desde 2000 aplica, em média, 31 por cento da sua receita de impostos (compreendidas as transferências constitucionais) em ações de saúde, segundo dados do Sistema de Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS). Isso representa mais do que o dobro do percentual mínimo (15 por cento) regulamentado pela Emenda Constitucional 29 e Lei Federal 141 de janeiro de 2012. Mais além...

Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não SUS no município de São Paulo, 2008; Spatial analysis of the clusters of births which occurred in hospitals of the Brazilian Unified Health System (SUS) and others (non-SUS) in the São Paulos city in 2008.

Santos, Patricia Carla dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.37%
Introdução: São Paulo é uma megacidade com ocupação espacial heterogênea e desigualdades em saúde. Objetivos: Verificar se há aglomerados de nascidos vivos em hospitais SUS e não SUS e estudar as distâncias entre as residências das mães até os hospitais de parto. Métodos: Foi realizado um estudo com nascidos vivos (NV) de mães residentes e ocorridos em oito hospitais (4 SUS e 4 não-SUS) de alta complexidade do município de SP, em 2008. As informações foram obtidas da base de dados das declarações de nascido vivo unificada SEADE/SES e as bases cartográficas do Centro de Estudos da Metrópole. Foi empregado estimador de intensidade de Kernel para identificar aglomerados espaciais. A distância teórica entre residências maternas até o hospital do parto foi obtida em linha reta. Resultados: Os NV estudados representaram 27,8 por cento do total do MSP. Os NV dos hospitais SUS formaram 3 aglomerados, situados em distritos periféricos. A distância média percorrida entre a residência materna e o hospital do parto foi de 9,2 km para os NV de hospitais SUS e de 9,9 km para os não-SUS. Verificou-se uma proporção maior de mães de alta escolaridade (12,8 vezes), com mais de 35 anos de idade (3,2 vezes), nascimentos com 7 ou mais consultas de pré-natal (1...

O Processo de Implantação do Sistema Único de Saúde (SUS): estudo de caso em município de gestão semi-plena; The process of implantation of the Single System of Health (SUS): study of case in a city of semiplenum management

Castro, Claudio Gastão Junqueira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/04/1999 PT
Relevância na Pesquisa
36.33%
Objetivo. Este trabalho está inserido no campo de estudos do processo de implantação do Sistema Único de Saúde, tendo como referência um dos seus princípios básicos, o da descentralização da gestão para o poder municipal. Para tanto foi escolhido o município de São José dos Campos, no Estado de São Paulo, por sua participação ativa no processo da Reforma Sanitária no sentido de formulação e implantação do SUS e sua habilitação como gestor do Sistema Municipal de Saúde na condição de gestão semi-plena, em final de 1994, conforme os termos da Norma Operacional Básica SUS n° 1/93 (NOB SUS n° 1/93). O pressuposto básico é o de que os termos da NOB SUS n° 1/93, na medida em que exigia requisitos e conferia responsabilidades e prerrogativas para o gestor municipal, era uma estratégia válida para implementar o processo de implantação do SUS, dando concretitude aos princípios e diretrizes do mesmo. Método. A metodologia adotada para este estudo é a de um Estudo de Caso Único, e tem como referencial teórico ou conceitual a Pesquisa Avaliativa, nas categorias de Análise da Implantação e Análise dos Efeitos, envolvendo o eixo das mudanças estruturais e organizacionais visando o modelo de gestão e o eixo das mudanças no processo de trabalho...

Secretários Municipais de Saúde: o SUS visto pela ponta da corda; Municipal Secretaries of health - SUS seen by the end of the rope

Maia Junior, Adelson Francisco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.25%
Após vinte e quatro anos, o Sistema Único de Saúde brasileiro consagra-se por uma consolidação na assistência, acesso e na qualidade de serviços para a sociedade, principalmente nas esferas estaduais e municipais. Os modelos organizativos ajudaram a construir uma base, que já se encontra desgastado e carente de uma reestruturação, principalmente no âmbito da organização do Sistema, através de uma revisão das atribuições de cada ente participativo e do repasse de recursos, equilibrados pela necessidade municipal, invertendo o processo verticalização do Sistema. Outro ponto abordado foi a necessidade de incorporar um perfil profissional dos gestores municipais de saúde, peça fundamental do SUS, que assume um cargo político com responsabilidade técnica e administrativa e que hoje segura a ponta da corda em um eterno cabo de guerra contra o Estado e a União. Foi realizada como metodologia uma análise descritiva qualitativa e quantitativa da literatura e do cenário das políticas públicas em saúde, abordando os antecedentes históricos do SUS, o modelo atual das Políticas públicas de Saúde e do Sistema, no âmbito federal, estadual e municipal respectivamente, o perfil dos municípios brasileiros, assim como dos gestores municipais que organizam e controlam o Sistema na ponta mais difícil...

Perfil sociodemográfico e padrão de utilização de serviços de saúde para usuários e não-usuários do SUS - PNAD 2003

Ribeiro,Manoel Carlos Sampaio de Almeida; Barata,Rita Barradas; Almeida,Márcia Furquim de; Silva,Zilda Pereira da
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.25%
A utilização de serviços de saúde é resultante da oferta e das características sociodemográficas e do perfil de saúde dos usuários. Os dados da PNAD 2003 permitem analisar as diferenças regionais,do perfil sociodemográfico dos usuários e não-usuários do SUS. As variáveis dependentes foram: atendimento em serviço de saúde (SUS ou sistema privado). Foram utilizadas as variáveis: sexo, idade, cor da pele, anos de estudo, renda familiar e posse de plano de saúde, através de um modelo de regressão logística para avaliar a probabilidade de ser atendido pelo SUS. Nos usuários do SUS há predomínio de mulheres, crianças, pretos e pardos, baixa escolaridade e renda. Há associação entre estado de saúde regular/ruim e utilização dos serviços do SUS, entre o atendimento pelo SUS e usuários de baixa escolaridade e renda. O padrão de busca de serviços foi semelhante nos usuários e não usuários do SUS. Os resultados apontam para a contribuição do SUS na universalização e eqüidade de acesso aos serviços de saúde. No entanto, os não atendidos (4%) são indivíduos adultos, pretos e pardos e de baixa escolaridade e renda.

Analise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e nao SUS do municipio de Sao Paulo, Brasil

Santos,Patricia Carla dos; Silva,Zilda Pereira da; Chiaravalloti Neto,Francisco; Almeida,Marcia Furquim de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.26%
O objetivo deste estudo é avaliar a distribuição espacial de nascidos vivos (NV) do município de São Paulo (MSP), verificar se há dependência espacial, identificar possíveis diferenças no perfil dos nascimentos e avaliar as distâncias percorridas entre os domicílios e os hospitais do parto. Foram estudados os NV ocorridos em hospitais de alta complexidade, quatro SUS e quatro da rede não SUS no MSP em 2008. Foram georreferenciados 46.190 NV: 48,8% em hospitais SUS e 51,2% não SUS, estes representaram 27,9% do total de NV do MSP. Os NV de hospitais SUS formaram dois aglomerados com elevada proporção de domicílios com renda de 1/2 a 2SM, concentração de favelas e altas taxas de natalidade. Os NV de hospitais não SUS formaram um aglomerado na região central do MSP, onde há elevada proporção de domicílios com renda > 10 SM e baixa natalidade. Foram encontradas diferenças estaticamente significantes das características maternas, da gestação e do parto entre os NV de hospitais SUS e não SUS e da frequência de gemelaridade. Não houve diferença na prevalência de baixo peso e pré-termo. Os resultados mostraram existir diferenciais no perfil dos aglomerados de NV...

Inserção dos fonoaudiólogos no SUS/MG e sua distribuição no território do estado de Minas Gerais

Santos,Juliana Nunes; Maciel,Fernanda Jorge; Martins,Vanessa de Oliveira; Rodrigues,Ana Luiza Vilar; Gonzaga,Ana Flávia; Silva,Liliane Ferreira da
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.25%
OBJETIVO: investigar a distribuição dos fonoaudiólogos no estado de Minas Gerais, sua inserção no SUS e as variações geográficas dessa distribuição e suas desigualdades. MÉTODO: análise dos Cadernos de Informações de Saúde dos 853 municípios do estado de Minas Gerais referentes a 2009, disponíveis no Sistema de Informações em Saúde brasileiro, o DATASUS. Foram pesquisados os indicadores: população municipal, número total de fonoaudiólogos da rede SUS e da rede privada e número médio de fonoaudiólogos (SUS e rede privada) por mil habitantes. RESULTADOS: a análise dos dados revelou a presença de 1.733 fonoaudiólogos atuando no estado em 2009. Destes, 67,8% atendiam à rede SUS. Dos 853 municípios, 505 (59%) não possuíam o profissional fonoaudiólogo no período investigado. Observou-se que entre as 13 macrorregiões estaduais as regiões Centro-Sul e Sul apresentaram a melhor média de fonoaudiólogos por 10.000 habitantes (1/10.000) e as regiões Norte de Minas e Nordeste, as piores: 0,16 e 0,05/10.000, respectivamente. Observou-se a presença de 0,58 fonoaudiólogos/10.000 habitantes disponíveis na rede SUS e 0,86 fonoaudiólogos/10.000 atendendo à rede privada e ao SUS no estado. CONCLUSÃO: a inclusão de fonoaudiólogos na assistência à saúde estadual ainda é deficitária...

Rede ecossist??mica de pesquisa em enfermagem/sa??de no SUS: possibilidades de delineamento nos hospitais universit??rios federais

Dei Svaldi, Jacqueline Sallete
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.28%
Tese(doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2011.; A presente pesquisa teve por objetivos: compreender, quanto ?? fundamenta????o te??ricofilos??fica e organizativa, como os Documentos do MS tratam a pesquisa em sa??de no Brasil; delinear, a partir da fundamenta????o te??rico-filos??fica e organizativa, presente no conjunto de documentos oficiais do MS que trata da pesquisa para a sa??de no Brasil, uma Rede Ecossist??mica de Pesquisa em Enfermagem/Sa??de nos HUs Federais, para auxiliar na consolida????o do SUS. Tra??ou-se a seguinte TESE: ?? poss??vel delinear, a partir da fundamenta????o te??rico-filos??fica e organizativa, presente no conjunto de documentos oficiais do MS que trata da pesquisa para a sa??de no Brasil, uma Rede Ecossist??mica de Pesquisa em Enfermagem/Sa??de nos HUs Federais, para auxiliar na consolida????o do SUS. Para sustentar a referida tese, procurou-se, no referencial contextual e te??rico, os temas: Sistema ??nico de Sa??de ??? SUS; Hospitais Universit??rios Federais na perspectiva ecossist??mica; Pensamento Sist??mico, numa Abordagem Ecossist??mica; Interfaces da Pesquisa Ecossist??mica nos HUs Federais e a Pesquisa Ecossist??mica em rede na enfermagem/sa??de. Ele mostrou-se coerente...

Vivenciando a forma????o para o SUS na pr??xis da educa????o popular

Santorum, Juliana Acosta
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.32%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2010.; Com a conquista do Sistema ??nico de Sa??de, atrav??s da mobiliza????o popular, os avan??os na sa??de p??blica brasileira s??o ineg??veis. No entanto h?? muito ainda a progredir para que os princ??pios e diretrizes do SUS se materializem nas pr??ticas de aten????o, gest??o e educa????o no setor sa??de. Este estudo teve como principal objetivo investigar em profundidade o desenvolvimento do curso de extens??o universit??ria Sa??de, Educa????o e Pol??tica: pr??xis no SUS, pr??tica pedag??gica que visou contribuir com mudan??as na forma????o para o SUS. Para tanto, foi realizado um estudo de caso, na Universidade Federal do Rio Grande/RS, no ano 2009, seguindo os preceitos ??ticos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Sa??de. A observa????o participante foi o m??todo utilizado para a produ????o dos dados, o conte??do das observa????es foram, sistematicamente registrados em di??rios de campo. Tamb??m constituiram-se em material para an??lise, as narrativas e reflex??es das estudantes. Os dados produzidos foram analisados na perspectiva da hermen??utica-dial??tica, assim, foram repetidamente lidos ao longo da pesquisa buscando responder as quest??es iniciais que balizaram as observa????es: Como se deu o processo de ensino-aprendizagem no curso? De que forma a dialogicidade...

Entre a hegemonia e a polissemia: a Política de Educação e Desenvolvimento para o SUS no contexto do Brasil contemporâneo

Pinheiro, Verônica de Souza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social; Psicologia Social; Processos Psicossociais; Relações de Poder e Sociedade Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social; Psicologia Social; Processos Psicossociais; Relações de Poder e Sociedade
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.25%
The proposal of the Unified Health System Policy (SUS) has been considered one of the most democratic public policies in Brazil. In spite of this, its implementation in a context of social inequalities has demanded significant efforts. From a socio-constructionist perspective on social psychology, the study focused on the National Policy for Permanent Education in Health for the Unified Health System (SUS), launched by the Brazilian government in 2004, as an additional effort to improve practices and accomplish the effective implementation of the principles and guidelines of the Policy. Considering the process of permanent interdependencies between these propositions and the socio-political and cultural context, the study aimed to identify the discursive constructions articulated in the National Policy for Permanent Education in Health for the Unified Health System (SUS) and how they fit into the existing power relations of ongoing Brazilian socio-political context. Subject positionings and action orientation offered to different social actors by these discursive constructions and the kind of practices allowed were also explored, as well as the implementation of the proposal in Rio Grande do Norte state and how this process was perceived by the people involved. The information produced by documental analyses...

Integralidade e saúde bucal na percepção de participantes dos movimentos sociais do SUS; Integrality and oral health in the perception of participants social movements SUS

NOVAIS, Tatiana Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Odontologia; Ciência da Saúde Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Odontologia; Ciência da Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.28%
Integrality is a principle of the Brazilian Unified Health System (SUS) defended by the sanitary reform movement. It is a polysemic and democratic term for it considers several perceptions. For that reason, other kinds of knowledge were included in this paper in addition to the scientific one. Oral health can also be understood in various ways, since its limited meaning of mouth until a collective notion regarding health promotion precepts. Therefore it is possible to discuss integrality focusing on oral health. This research aims to identify possibilities for action seeking integrality for oral health in SUS and in social movements, according to their participants perceptions. Key people in knowledge building were selected to be interviewed, connecting scientific and popular knowledge, SUS and social movements participants. The methodology used was qualitative research and content analysis. The findings were divided into four categories: different meanings of integrality, perceptions of oral health in SUS, perceptions of oral health in social movements and possibilities for actions. Each category was then subdivided into subcategories. The main conclusions about the action possibilities are those related to re-integration, allowing a re-totalizing paradigmatic posture of the reality...

Da auditoria assistencial do SUS ? atividade de trabalho em vigil?ncia em sa?de: contribui??es da psicologia s?cio-hist?rica e da cl?nica da atividade para o desvelamento do real da atividade

Carneiro, Elaine de Lourdes
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.26%
ABSTRACT This was a study that aimed to unveil the work activity process underlying the implementation, or not, of the activities related to Health Surveillance, prescribed in the Final Audit Report of the Municipal Health System/2009, based on the meanings produced by a Technician of a municipality audited by the team of the Jequitinhonha/Minas Gerais Healthcare Audit Macroregional Center. Likewise, it was the objective of this work to define, together with this subject, strategies to face the factors that hinder the implementation of the prescribed activities. The study scenarios were three municipalities audited by this team between June/2009 and December/2010. Seven subjects participated, namely: four Technicians who carried our Health Surveillance activities and three Municipal Health Managers. However, just one of these subjects had all of his information interpreted in this dissertation. The epistemological assumptions guiding the study were some categories of Socio-Historical Psychology and of the Activity Clinic. The techniques used for collecting information were: Documentary Analysis, Semi-structured and Centralized / Thematic Interviews (both recurrent), Interviews based on Life Story Narratives, and the Culture Circle. The information was analyzed using the Meaning Cores and an adaptation of the analytical strategy adopted by Murta (2008). Six Meaning Cores were systematized...

A crítica ao SUS no jornal Folha de São Paulo; Criticism of SUS (Brazilian National Health System) in the newspaper: Folha de São Paulo

Silva, Gabriela Martins
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.33%
Este trabalho tem como objetivo o estudo da construção da crítica ao SUS no Jornal Folha de São Paulo, em 2008, considerando os sentidos sobre o Sistema, sobre seu gestor e seu usuário. Com essa análise visamos colaborar com as discussões em torno da importância da divulgação do SUS para efetivação de seus princípios e exercício do Controle Social. Para tanto, procedemos à análise de 667 notícias selecionadas mediante pesquisa on line no acervo da Folha, a partir da análise crítica do discurso e das contribuições da perspectiva construcionista social, lentes metodológicas que nos convidam a explicitar o caráter construído das realidades sociais, considerando os efeitos das diferentes formas de construção para os diversos atores e instituições sociais. Assim, estudamos o processo de produção da crítica ao SUS nas notícias, buscando compreender quais sentidos foram construídos ou privilegiados a partir do uso de diferentes recursos linguísticos, analisando-o como prática textual, e a influência do estilo jornalístico na construção desses sentidos, analisando-o como prática discursiva. Com esse processo, delimitamos a construção da ineficácia do SUS, da (in)competência do governo e da (in)determinação da inserção do usuário. A ineficácia do SUS foi construída mediante algumas estratégias que chamamos de: (1) A nomeação do SUS...

Acesso do público LGBT ao SUS

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ; Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde do Brasil - SGEP
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Material audiovisual em cores com duração de 3:29 min.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.08%
O vídeo em questão apresenta entrevista com o psicólogo do Centro de Referência em Direitos de LGBT - João Pessoa/PB, Gleidson Marques, na qual ele fala sobre o acesso do público LGBT ao SUS.; 1.0

A regionalização como estratégia de fortalecimento do Sistema Único de Saúde – SUS

Lira, Patrícia Andreza Teixeira de
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.28%
Este artigo tem por objetivo analisar a regionalização como estratégia de fortalecimento do Sistema Único de Saúde - SUS e sua importância para a efetivação do direito à saúde, segundo os princípios do SUS: universalidade, equidade, integralidade e participação, conforme a Lei 8.080 de 1990. O desenvolvimento deste trabalho consiste em resgatar, por meio de uma revisão bibliográfica acerca da temática, aspectos históricos do processo de constituição e implementação do SUS, com foco no processo de regionalização que se apresenta como condição para efetividade do sistema. Buscou-se estabelecer a relação entre descentralização e regionalização no âmbito do SUS e analisar a regionalização na trajetória da política de saúde no Brasil e sua interface com as diferentes institucionalidades, e ainda os ciclos de descentralização e regionalização. Por fim, este trabalho dedicou-se a identificar os desafios atuais da regionalização da política de saúde. Conclui-se, de uma forma geral, que a regionalização fortalece o SUS e contribui para a melhoria do acesso às ações de saúde e para a efetivação dos princípios do SUS. Porém, sua efetividade passa necessariamente pela ampliação da esfera política junto à população usuária.; This article aims to analyze how the regionalization strategy strengthening of the Unified Health System - SUS and its importance for the realization of right to health...

Modificações no atendimento de enfermagem hospitalar decorrentes do Sistema Único de Saúde (SUS); Cambios en enfermería hospitalaria derivados del Sistema Único De Salud (SUS); Changes in clinical nursing care due to the brazilian Unified Health System (SUS)

Melo, Marcia Regina Antonietto da Costa; Fávero, Neide; Évora, Yolanda Dora Martinez; Nakao, Janete Rodrigues da Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/1998 POR
Relevância na Pesquisa
36.29%
Considerando modificações ocorridas no Sistema de Saúde, este estudo analisou a visão de 31 enfermeiros de instituição hospitalar do interior paulista, inserida ao SUS frente às mudanças ocorridas em suas ações, em 1995. Para análise destes depoimentos, obtidos através de entrevistas, utilizamos proposta de BARDIN (1977). Alguns enfermeiros perceberam suas ações diferentes e outros não mas, quando estas são analisadas em seu conjunto, percebe-se que estão voltadas para a complementariedade do ato médico. A inadequação do gerenciamento da assistência realizada pelo enfermeiro, tem contribuído para a não integralidade desta. Sugere-se o aprimoramento gerencial a fim de redirecionar as ações de enfermagem.; Considerando cámbios ocurridos en el Sistema de Salud, este estudio analizó la visión de 31 enfermeros de una institución hospitalaria del interior de la provincia de São Paulo insertada en el Sistema Único de Salud (SUS), teniendo encuenta los cámbios ocurridos en sus acciones en 1995. Para el análisis de estas declaraciones, obtenidas a través de entrevistas, utilizamos la propuesta de BARDIN (1977). Algunos enfermeros percibieron sus acciones diferentes y otros no, pero cuando estas acciones son analizadas en su conjunto...

A dimensão política do processo de formação de pessoal auxiliar: a enfermagem rumo ao SUS; La dimensión política del proceso de formación del personal auxiliar: la enfermeria rumbo al SUS (Sistema Único de Salud); The political dimension of auxiliary personnel education: nursing and the Unified Health System (SUS)

Almeida, Alva Helena de; Soares, Cássia Baldini
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2002 POR
Relevância na Pesquisa
36.32%
A mudança de administração no município de São Paulo em 1989 inovou a gestão dos serviços de saúde, objetivando a implementação do Sistema Único de Saúde (SUS) e tendo como uma estratégia fundamental a qualificação dos trabalhadores. Este artigo objetiva analisar a incorporação dos princípios do SUS aos cursos de formação de auxiliares de enfermagem. Partindo dos conceitos que nutriram a Reforma Sanitária e a construção dos princípios do SUS, o caminho metodológico empreendido utilizou entrevistas com os coordenadores do programa. A análise permitiu reconhecer que a política e as práticas da gestão municipal estavam comprometidas com o SUS; priorizou-se a qualificação dos trabalhadores da saúde que não haviam tido oportunidade; adotou-se uma pedagogia voltada à "transformação" dos agentes; os coordenadores motivaram-se a desenvolver a qualificação, reconhecendo o processo como uma ferramenta de implementação do SUS; os coordenadores do nível regional apreenderam a dimensão técnica do processo, isolada da política.; El cambio de administración en el Municipio de São Paulo, en 1989, innovó la gestión de los servicios de salud, buscando la implementación del Sistema Único de Salud, (SUS) teniendo como estrategia fundamental la cualificación de los trabajadores. Este artículo analizó la incorporación de los principios del SUS en la formación de auxiliares de enfermería. Se realizaron entrevistas con los coordinadores del programa y su análisis permitió reconocer que: las políticas y prácticas de la gestión municipal estaban comprometidas con el SUS; se priorizó la cualificación de los trabajadores de la salud que no habían tenido oportunidad; fue adoptada una pedagogía orientada hacia la "transformación" de los agentes; los coordinadores se motivaron para desarrollar esa cualificación...

Percepção dos coordenadores de saúde bucal e cirurgiões-dentistas do serviço público sobre o Sistema Único de Saúde (SUS); Perception of oral health coordinators and dental surgeons who work in the public service about the National Health System (SUS)

Martins, Ronald Jefferson; Moimaz, Suzely Adas Saliba; Garbin, Cléa Adas Saliba; Garbin, Artênio José Ísper; Lima, Daniela Coêlho de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.25%
O profissional de saúde é um ponto-chave para a implementação do Sistema Único de Saúde (SUS). À medida que exerce sua função, o sistema passa do aspecto teórico-conceitual para a prática da atenção. Objetivou-se neste estudo verificar o nível de conhecimento sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) dos coordenadores de saúde bucal e cirurgiões-dentistas do serviço público dos 40 municípios da região noroeste do Estado de São Paulo. Utilizou-se um questionário estruturado, autoaplicável, composto de questões referentes aos princípios doutrinários e organizativos do SUS, controle social, financiamento, formação de recursos humanos, atenção e assistência em saúde. Dos entrevistados, 77 (89,5%) não sabiam quem era o responsável pelo planejamento e execução da assistência, 53 (61,6%) não tinham conhecimento de equidade, 46 (53,5%) de fundo de saúde e 45 (52,3%) de controle social. Conclui-se que existe deficiência no conhecimento de determinados assuntos, havendo necessidade de promoção de cursos a respeito da filosofia do SUS.; The health professional is a key element for the implementation of Sistema Único de Saúde (SUS - National Health System). As it executes its function, this system goes from the theoretical and conceptual aspect to the care practice. The aim of this study was to verify the knowledge level about the National Health System (SUS) of the oral health coordinators and dental surgeons working in the public service of the forty cities located in the northwest region of the State of São Paulo. The study used a structured...

Análise espacial dos aglomerados de nascimentos ocorridos em hospitais SUS e não SUS do município de São Paulo, Brasil

Santos,Patrícia Carla dos; Silva,Zilda Pereira da; Chiaravalloti Neto,Francisco; Almeida,Marcia Furquim de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.26%
O objetivo deste estudo é avaliar a distribuição espacial de nascidos vivos (NV) do município de São Paulo (MSP), verificar se há dependência espacial, identificar possíveis diferenças no perfil dos nascimentos e avaliar as distâncias percorridas entre os domicílios e os hospitais do parto. Foram estudados os NV ocorridos em hospitais de alta complexidade, quatro SUS e quatro da rede não SUS no MSP em 2008. Foram georreferenciados 46.190 NV: 48,8% em hospitais SUS e 51,2% não SUS, estes representaram 27,9% do total de NV do MSP. Os NV de hospitais SUS formaram dois aglomerados com elevada proporção de domicílios com renda de 1/2 a 2SM, concentração de favelas e altas taxas de natalidade. Os NV de hospitais não SUS formaram um aglomerado na região central do MSP, onde há elevada proporção de domicílios com renda > 10 SM e baixa natalidade. Foram encontradas diferenças estaticamente significantes das características maternas, da gestação e do parto entre os NV de hospitais SUS e não SUS e da frequência de gemelaridade. Não houve diferença na prevalência de baixo peso e pré-termo. Os resultados mostraram existir diferenciais no perfil dos aglomerados de NV, que refletem as desigualdades das condições de vida do MSP.