Página 1 dos resultados de 3960 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

Suporte social e adaptação à gravidez na adolescência

Pinho, Maria Manuela Padrão da Silva Barbosa
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.34%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia da Saúde e Intervenção Comunitária.; Os contornos da gravidez na adolescência têm vindo a serem alterados ao longo dos tempos. De um fenómeno “normal” há cerca de meio século, passou a um fenómeno não desejado na actualidade. Contudo, estudos recentes remetem para uma diversidade de factores preditivos da gravidez na adolescência, com repercussões igualmente diversificadas. Uma gravidez na adolescência quando planeada e dentro dos seus contextos sociais/familiares pode nem sempre ter repercussões nefastas em relação a uma gravidez em idade adulta não planeada. Numa perspectiva desenvolvimental, a adolescente tem que desempenhar duplos papéis para os quais ainda não está preparada, a nível cognitivo, emocional, social e mesmo ao nível da sua própria identidade. Tem-se registado uma tendência, a nível dos países ocidentalizados, para contrariar a elevada percentagem de gravidezes na adolescência. Também Portugal atingiu um declínio acentuado, motivado pelo investimento na educação sexual e pela divulgação dos métodos contraceptivos, junto das camadas mais jovens. Este estudo teve como objectivo analisar se o suporte social que a adolescente percepciona está relacionado com a sua adaptação à gravidez. Participaram neste estudo 63 adolescentes grávidas com idades compreendidas entre os 14 e os 19 anos (M=17; 14 DP=1...

O suporte social e a depressão no idoso

Marinho, Sílvia Margarida Barros Alves
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.35%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia Clínica e da Saúde; Este estudo exploratório pretende identificar e analisar a relação entre duas variáveis fundamentais, a Satisfação com o Suporte Social e a Depressão em idosos institucionalizados. Langford e seus colaboradores (1997, citado por Rodrigues & Madeira, 2009) concluíram que à medida que o nível do suporte social do cônjuge e da família aumenta, a prevalência dos transtornos de humor diminuem. Neste sentido, foi aplicado o Mini-Mental State Examination (MMSE) a uma amostra inicial de 30 idosos institucionalizados, que culminou numa amostra definitiva, composta por 20 idosos sem défice cognitivo (verificado através do ponto de corte do MMSE), sem deficiência visual e/ou auditiva a qual foi constituída por 14(70%) idosos do género feminino e 6(30%) do género masculino, com idades variando entre os 65 e os 89 anos de idade (M = 79,3; D.P. = 6,05). Esta amostra foi recolhida no Lar D. Joaquina Leite Lage da Santa Casa da Misericórdia de Fafe, entre Fevereiro e Junho de 2009. Foram aplicados um Questionário Sócio-Demográfico, a Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) e a Escala de Depressão Geriátrica (EDG) para testar uma hipótese geral quanto à relação entre a Satisfação com o Suporte Social e a Depressão...

Do vínculo ao suporte social : aspectos psicodinâmicos em sujeitos com deficiências físicas adquiridas

Oliveira, Rui Aragão Aleixo Neves de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.34%
Baseando-se em concepções psicodinâmicas de vinculação e de percepção do suporte social, no conceito de continente social e nos mecanismos de identificação projectiva, enquadrados na dinâmica continente-conteúdo, o autor analisa o carácter das relações sociais e dos níveis de independência funcional, através de um estudo correlacional longitudinal (até ao 6 mês de evolução), de doentes com incapacidades físicas adquiridas (53 hemiplégicos vítimas de acidente vascular cerebral e 50 amputados). Utiliza como metodologia, a Medida de Independência Funcional (Laíns, 1990), o questionário do suporte comunitário e integração em redes (Ensel, 1986), a escala de caracterização da rede de suporte e tipologia (Morgan, 1984), a Escala de Locus de controlo na Recuperação (Oliveira e Paixão (1998) e a Escala Instrumental e Expressiva do Suporte Social (Paixão, 1996). Conclui que há quase uma total ausência de estruturas de apoio comunitário, constatando uma significativa relação entre a percepção do suporte social e os níveis funcionais, sendo que a dimensão emocional se destaca em termos de importância e influência. As diversas dimensões do suporte social (rede, questionário do suporte comunitários...

Suporte social e qualidade de vida: comparação entre adultos jovens e idosos

Teixeira, Sandra Samira da Moura 
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Considerando a crescente importância dos conceitos de qualidade de vida e suporte social relacionados com a saúde dos idosos e a escassez de estudos existentes em indivíduos adultos, mais novos, pretende-se realizar um estudo, com o objetivo de comparar e analisar estas variáveis nos dois grupos etários. Este estudo comparativo, de diferentes aspetos da qualidade de vida e suporte social, envolve sujeitos mais novos (que designaremos apenas por adultos) e adultos idosos (que passaremos a designar por idosos). Foram utilizados cinco instrumentos de medida: World Health organization Quality of life-Bref (WHOQOL-BREF), concebida para avaliar a qualidade de vida; Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS), que avalia o suporte social; Escala de Satisfação com a Vida (SWLS), construída para medir a satisfação com a vida; Escala de Depressão Geriátrica (GDS); para avaliar o grau de sintomas depressivos na população idosa; e, por último, o Mini Exame do Estado Mental (MMSE), instrumento que avalia o estado cognitivo. A amostra é de conveniência, inclui 110 sujeitos, 60 do grupo dos adultos jovens com idades compreendidas entre os 25 e os 40 anos, (M=30,38; DP=4,89) e 50 do grupo dos idosos, com idades acima dos 65 anos idades (M=72...

Personalidade, stress e suporte social nos Comandos em missão no Afeganistão

Martins, Pedro Virgílio Costa
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.31%
Com o envio consecutivo de militares para teatros operacionais no estrangeiro, torna-se relevante perceber de que forma a percepção de situações de stress, pode ser mediada pela personalidade e pelo suporte social. A resiliência dos militares ao stress é de importância central, dependendo deste conceito a vida dos militares, a sua eficiência, e o cumprimento da missão. Foi estudada uma amostra de 102 militares Comandos, enviados para o teatro de operações do Afeganistão, com idade compreendida entre os 19 e os 46 anos, com uma média de idades é de 24,79, com um desvio padrão de 4,24. Na presente investigação foi aplicado um questionário de dados demográficos e foram utilizadas como medidas o Big Five Inventory, BFI (Benet-Martinez e John, 1998), a Perceived Stress Scale, PSS (Cohen, Kamarck e Mermelstein, 1983), e a Escala de Satisfação com o Suporte Social, ESSS (Ribeiro, 1999). A recolha de dados ocorreu em dois momentos, pré-deslocamento e pós-deslocamento. Após análise dos dados, conclui-se que a personalidade tem um papel central na percepção de stress e exerce influência no suporte social disponível, contribuindo significativamente para isso as dimensões extroversão, amabilidade, conscienciosidade...

Stress, estratégias de coping e satisfação com o suporte social nos estudantes universitários

Fernandes, Inês Filipa Matos
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.25%
entrada para a universidade pressupõe várias alterações na vida do estudante, mudanças no ambiente social, redução do controlo externo, maior independência e responsabilidade. Esta fase da vida dos estudantes pode ter consequências ao nível do bem-estar e da saúde mental dos indivíduos. O presente estudo tem como objetivo compreender a relação entre o stress, as estratégias de coping e a satisfação com o suporte social em estudantes do ensino superior. Pretende-se também analisar a existência de diferenças em função das variáveis sociodemográficas. Foi utilizada uma amostra composta por 339 estudantes do ensino superior, 259 do sexo feminino (76.4%) e 80 do sexo masculino (23.6%), com idades compreendidas entre os 17 e os 56 anos. Foi elaborado um protocolo de investigação do qual constam instrumentos como o questionário sociodemográfico, a Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) de Ribeiro (1999), o Brief Cope, de Carver (1997), e o Perceived Stress Scale – PSS-10 de Cohen, Kamarck e Mermelstein, (1983). Os resultados deste estudo mostram que as estratégias de coping mais utilizadas pelos estudantes são o “coping ativo”, a “aceitação”, o “planear” e a “reinterpretação positiva”. Verificou-se que o stress se relaciona com a idade...

Suporte social de reclusos de nacionalidade estrangeira em Portugal

Barros, Bárbara Daniela Sampaio
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 08/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.32%
As investigações acerca da reclusão revelam algumas falências no que concerne às redes de suporte, especificamente dos reclusos estrangeiros que se deparam com diversas dificuldades inerentes ao contexto prisional, como a língua e a adaptação a uma realidade cultural diferente da sua (Cunha, 1994). O suporte social, nas investigações realizadas, surge como uma componente que influencia positivamente o bem-estar global e saúde física e psicológica do indivíduo (Campos, 2004; Siqueira, 2008). Face a estas possíveis contrariedades a presente investigação tem como principal objetivo caracterizar e compreender qual o significado que os reclusos estrangeiros atribuem às suas redes de suporte social. Com o intuito de aceder às perceções acerca das redes de suporte social foram realizadas entrevistas a seis reclusos estrangeiros de um Estabelecimento Prisional da região Norte do país, privilegiando-se uma abordagem qualitativa na análise dos dados. Os principais resultados sugerem que as principais figuras de suporte do recluso estrangeiro são constituídas pelos elementos da família, amigos e pessoas significativas, outros reclusos e o staff prisional na sua generalidade. Verifica-se que os níveis de satisfação com o suporte estão associados a figuras do seio familiar...

Auto-conceito e suporte social em adolescentes em acolhimento institucional

Nunes, Mónica Andreia Cabral
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2010; Este estudo foca o auto-conceito e o suporte social num grupo de adolescentes em acolhimento institucional. Pretende-se: caracterizar estas dimensões (em função do sexo e da idade), analisar a sua inter-relação, estudar a relação de cada uma delas com variáveis quer do contexto escolar/extracurricular, quer do acolhimento institucional, e determinar ainda se ocorrem diferenças entre a perspectiva dos técnicos e a dos adolescentes face a variáveis específicas do acolhimento. Participaram no estudo 30 adolescentes com idades compreendidas entre os 13 e os 18 anos. Para avaliar o auto-conceito e o suporte social foram utilizadas as adaptações portuguesas da PHCSCS-2 e do SSQ6 desenvolvidas, respectivamente, por Veiga (2006) e por Moreira e col. (2002). Foram ainda construídas duas Fichas, uma para ser respondida pelos técnicos e outra pelos adolescentes, com vista à recolha de informação específica (sociodemográfica, do contexto escolar e relativa ao acolhimento institucional). Verificou-se que não existem diferenças significativas no auto-conceito e no suporte social em função do sexo e da idade...

Relação entre as características da situação vivida, suporte social e resiliência, após a vivência de um acontecimento potencialmente traumático

Madeira, Sara Catarina Mestre
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.34%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; Este estudo tem como objectivo geral, compreender de que forma as características da situação vivida, e o suporte social se relacionam com a resiliência após a vivência de um acontecimento potencialmente traumático. Devido ao carácter exploratório desta investigação, foi utilizada uma metodologia qualitativa, com recurso ao auxílio de métodos quantitativos para a obtenção de dados. Utilizou-se a entrevista semi-estruturada como metodologia qualitativa, e a escala de resiliência de Connor-Davidson (CD-RISC) como metodologia quantitativa. A amostra foi recolhida através da base de dados do Centro de Orientação de Doentes Urgentes de Lisboa, no Instituto Nacional de Emergência Médica. Esta é constituída por adultos de ambos os sexos que, há menos de uma semana, tenham vivenciado um acontecimento potencialmente traumático. Posteriormente, foi realizada uma análise qualitativa dos dados com recurso ao software de análise de dados NVivo 10. Concluiu-se, portanto, que os indivíduos com menos de 40 anos e com mais de dois filhos apresentaram melhores resultados na escala de resiliência; o suporte emocional foi mais referido do que o suporte instrumental independentemente da idade...

Relações românticas e suporte social nos processos de individuação e bem-estar psicológico em jovens de famílias intactas e divorciadas

Silva, Ana Raquel Fonseca
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.32%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; Na atualidade assiste-se a um crescente aumento de adolescentes e jovens adultos pertencentes a famílias divorciadas, o que pode repercutir-se em alterações nos níveis de bem-estar psicológico e no desenvolvimento da individuação. O presente trabalho é constituído por uma amostra de 827 indivíduos a frequentarem o ensino secundário e universitário, com idades entre os 13 e os 25 anos. A recolha dos dados foi realizada no Norte de Portugal, mediante questionários de autorelato: das relações românticas (QVA – Questionário de Vinculação Amorosa), da perceção do suporte social (SSA – Avaliação do Suporte Social), do processo de individuação (MITA – Teste de Individuação de Munique para Adolescentes) e do bem-estar psicológico (EMMBEP - Escala da Medição das Manifestações do Bem-Estar Psicológico). Através das análises de consistência interna e a análise fatorial confirmatória foi possível garantir as qualidades psicométricas adequadas. O estudo empírico de natureza transversal procura de um modo geral analisar o efeito da qualidade das relações românticas e da perceção de suporte social no desenvolvimento do processo de individuação e do bem-estar psicológico em jovens...

Estudo do suporte social e da qualidade de vida em doentes mentais crónicos a viverem em comunidade

Guterres, Maria Clara de Menezes Montenegro Romeu de Brito
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde; Com a publicação da Lei da Saúde Mental 36/98 e do Despacho Conjunto 407/98, possibilitou-se a criação de programas alternativos na comunidade para os doentes mentais crónicos e cuja implementação se iniciou no último trimestre de 1998. Estes programas encontram-se em execução pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), vocacionadas para a área da Saúde Mental Comunitária, prosseguindo fins estatutários de Saúde e Segurança Social, que desenvolvem os seguintes Programas: Fóruns Sócio-Ocupacionais - grupo A, (com 70 indivíduos) e Unidades de Vida (residências)- grupo B, (com 53 indivíduos). A amostra deste estudo é composta por 162 indivíduos que utilizam estes serviços comunitários, no Distrito de Lisboa, dos quais 123 participantes assinaram o consentimento informado (78 do sexo masculino e 45 do sexo feminino) e cuja média de idades é de 39,8 anos (variando entre os 18 e os 78 anos). Este estudo comparativo e de tipo exploratório, com uma amostra homogénea de casos raros, teve como objectivo verificar se existiam diferenças no suporte social e na qualidade de vida nestes doentes quando frequentam o Programa de Fórum Sócio-Ocupacional (grupo A) e quando frequentam o Programa de Unidades de Vida (grupo B)...

Construção e determinação das qualidades psicométricas do Questionário de Suporte Social Institucional na Saúde (QSSIS)

Calheiros, Maria Manuela; Paulino, Ana Paula
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
Este estudo tem como objectivo apresentar uma proposta de instrumento para aceder à percepção do suporte social institucional na saúde: o Questionário de Suporte Social Institucional na Saúde (QSSIS) estudando as suas características métricas. Apesar do reconhecimento dos efeitos positivos na saúde do suporte social poucos estudos abordam a temática do suporte social fornecido por técnicos de saúde. Os resultados obtidos com uma amostra de 328 adolescentes, mostram valores adequados de consistência interna e sensibilidade. A análise da estrutura factorial do QSSIS incluiu duas dimensões do constructo: estrutural e funcional. A dimensão estrutural agrupou sete itens em três factores: Tempo, Localização e Burocracia. A dimensão funcional incluiu 30 itens agrupados segundo cinco factores, denominados de Suporte Emocional/Relacional, Suporte de Estima, Suporte Social Tangível – Saúde; Suporte Social Tangível – Educação Sexual e Suporte Avaliativo. A validade de constructo realizada com o Social Support Questionnaire (SSQ6; Sarason, Sarasom, Shearin, & Pierce, 1987) e a validade concorrente medida pela recorrência aos serviços de saúde, evidenciou que o Suporte de Estima é o factor mais correlacionado com o suporte social informal avaliado pela SSQ6 e o Suporte Tangível na Saúde e a Acessibilidade Temporal...

Estresse e suporte social em profissionais do setor de segurança pessoal e patrimonial

Dela Coleta, Alessandra dos Santos Menezes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.39%
Estudos sobre policiais destacam que estes constituem um dos grupos profissionais com maior freqüência de alto nível de estresse. Assim, este estudo foi desenvolvido com os objetivos de avaliar fatores de estresse ocupacional e de relacionar o estresse com o suporte social em uma amostra de policiais civis de uma Delegacia Regional de Segurança Pública. O estudo foi desenvolvido em duas fases, nas quais foram adotadas diferentes metodologias. Na primeira fase participaram voluntariamente 40 policiais civis e buscou-se identificar os estressores gerais no trabalho do policial civil e investigar as formas de enfrentamento ao estresse pelos policiais, utilizando um roteiro de entrevista semi-estruturado. Após análise de conteúdo foram obtidas 222 respostas sobre os estressores ocupacionais, que foram classificados em 18 categorias envolvendo as características do trabalho, relacionamento com colegas e superiores, imagem negativa da classe por parte da sociedade e da mídia e falta de apoio legal e governamental ao trabalho da polícia. A estratégia utilizada para lidarem com o estresse gerou 86 respostas, sendo que a maioria utiliza manejo dos sintomas, tais como autocontrole, apoio da família, lazer, prática de exercícios...

O papel do suporte social no trabalho e da resiliência no aparecimento de burnout: um estudo com bombeiros militares

Lopes, Vanessa Rodrigues
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Bombeiros têm sido referenciados como profissionais vulneráveis ao desenvolvimento da síndrome de burnout, por serem submetidos à grande carga de tensão emocional e desgaste físico e mental. Entretanto, parecem existir fatores que protegem estes profissionais, predizendo a ocorrência do burnout, entre os quais se destacam a resiliência e o suporte social. A fim de investigar esta relação, esta pesquisa teve como objetivo principal avaliar o potencial poder preditivo de suporte social no trabalho sobre resiliência, e o poder desta, na predição do aparecimento da síndrome de burnout em bombeiros militares. Participaram do estudo 361 bombeiros do interior do Estado de Minas Gerais, majoritariamente (95,8%) do sexo masculino, com idade média de 35 anos (DP = 6,8 anos), possuidores do ensino médio completo (47,9%), em sua maioria casados ou em união estável (69,8%). Os instrumentos de coleta de dados foram: questionário de dados sócio-demográficos; Escala de Caracterização do Burnout (ECB); Escala de Percepção de Suporte Social no Trabalho (EPSST); e, Escala de Resiliência de Connor-Davidson (CD-RISC-10). Foram realizadas análises estatísticas exploratórias e descritivas; análises de regressão múltipla padrão e stepwise; e...

Associa????o entre suporte social e atividade f??sica no lazer em adultos; Associa????o entre suporte social e atividade f??sica no lazer em adultos; Association between social support and leisure-time physical activity in adults; Association between social support and leisure-time physical activity in adults

SILVA, In??cio Crochemore Mohnsam da
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Medicina; Programa de P??s-Gradua????o em Epidemiologia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Medicina; Programa de P??s-Gradua????o em Epidemiologia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.35%
Objective: To explore the association between social support from family and friends and the practice of leisure-time physical activity (PA) in adults (≥20 years old). Methodology: Population-based, cross-sectional study, conducted in Pelotas/RS. The sampling process occurred in multiple stages. Leisure-time PA was measured with the long version of the International Physical Activity Questionnaire. Those who reported an PA practice of ≥150 minutes on the week before the interview were considered active. Specific estimates for walking and moderate and vigorous PA (MVPA) were performed. Social support was collected with a Social Support Scale for PA and different exposure variables were built according to the sources of support (family or friends), levels of exposure and type of PA practice. The developed analysis was stratified by sex. For the association between social support and PA a Poisson regression was used with robust adjustment of variance. Complementary analysis stratified the sample in two age groups (20-39 years old and ≥40 years old). Results: There was a strong association between social support and leisure-time PA in adults (RP≥ 2,0). Considering the walks, prevalence ratios between men were lower than the ones between women. Restricting the analysis to MVPA...

Comportamentos de agressão e vitimação em contexto escolar e a percepção de suporte social: um estudo com alunos do 3º e 4º anos de escolaridade

Oliveira, Ana Teresa Aleixo de
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.32%
O bullying descreve-se como um abuso sistemático de poder entre pares, de carácter intencional e repetitivo. O suporte social descreve comportamentos que funcionam como um reforço na rede social. A existência de suporte social parece ser um factor protector para o envolvimento em situações de vitimação e agressão. O objectivo deste estudo é compreender a relação entre o bullying e a percepção de suporte social. Realizou-se em quatro escolas do Agrupamento de Escolas nº1 de Évora, com alunos do 3º e 4ºanos de escolaridade (262 alunos). Utilizaram-se dois questionários: o QVEIS – Questionário de Violência Escolar e Isolamento Social e o QPSP – Questionário de Percepção de Suporte Social. Os resultados deste estudo não se revelaram conclusivos, sendo reduzida a prevalência de comportamentos de vitimação e agressão. Existem correlações estatisticamente significativas entre as dimensões da vitimação e da agressão e a percepção de existência de suporte social e, a vitimação e a percepção de ausência de suporte social; ABSTRACT: Bullying is described as a systematic abuse of power among peers, intentional and repetitive. Social support describes behaviors that act as reinforcement in a social network. The existence of social support seems to be a protective factor for involvement in situations of victimization and aggression. The aim of this study is to understand the relationship between bullying and perceived social support. It was conducted in four elementary schools...

Imagem corporal e suporte social : Um estudo com mulheres sobreviventes ao cancro da mama

Sousa, Marta Maria Ferreira Espiridião de
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.34%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O impacto do cancro da mama na imagem corporal de mulheres atingidas por esta doença, bem como a importância do suporte social no ajustamento psicológico e recuperação da mesma, têm sido extensamente demonstrados. Contudo, são poucos os estudos que incidem sobre estas variáveis, na população de sobreviventes. O presente estudo visa avaliar a qualidade do suporte social e da imagem corporal, bem como indagar relação entre estas duas variáveis, em mulheres sobreviventes. O suporte social percebido e a percepção da imagem corporal foram avaliados em 50 mulheres sobreviventes ao cancro da mama, pertencentes ao universo português, utilizando-se a Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) e a Escala de Imagem Corporal “Como me Relaciono com o meu Corpo”, como instrumentos de medida. Os resultados obtidos demonstraram que as mulheres amostradas se encontram satisfeitas com o suporte social recebido (M= 56.48; SD= 11.158) e que não revelam problemas ao nível da imagem corporal (M= 25.70; SD= 6.504). Não foi verificada uma correlação significativa entre o suporte social e a imagem corporal (r= 0.174; p= 0.226). Estes resultados vêm contribuir para a extensão do conhecimento no âmbito da sobrevivência ao cancro da mama. Estudos futuros de carácter longitudinal e com um maior número de participantes...

A transição para a parentalidade na toxicodependência materna : comportamento parental e suporte social

Mateus, Ana Sofia Alves da Silva
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.32%
Objectivo: Este estudo teve como objectivo contribuir para a construção de um modelo teórico acerca do comportamento parental de mães toxicodependentes em programa de metadona com filhos até aos 24 meses, bem como averiguar a importância do suporte social e percepção de competência materna no comportamento parental e cuidados parentais prestados por estas mães, desde o final da gravidez até aos 24 meses da criança. Metodologia: Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas a 24 mães em tratamento de metadona, com filhos até aos 24 meses de idade; e foram aplicados o Questionário de Indicadores Individuais, a Entrevista de Redes Sociais, o Questionário de Suporte do Cônjuge ou Parceiro, o Questionário de Cuidados à Criança, a Escala de Percepção de Competência Parental e a Escala de Paciência /Irritabilidade a 26 mães em tratamento de metadona (Grupo Experimental) e a 25 mães não toxicodependentes (Grupo de Controlo), em vários momentos, desde o final da gravidez aos 24 meses da criança. Na análise das entrevistas foi utilizada a metodologia Grounded Theory e os dados resultantes das escalas e questionários foram analisados quantitativamente com o auxílio do pacote estatístico SPSS. Resultados: De acordo com o modelo teórico construído...

Suporte social como estrat??gia de enfrentamento do estresse no ambiente de trabalho

Andrade, V??nia L??cia Pereira de
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.38%
Em meio aos desafios atuais, o estresse ocupacional e as estrat??gias de enfrentamento (coping) ganham espa??o e interesse em investiga????es. O suporte social, dentre estas estrat??gias, tem recebido especial aten????o (COBB, 1976; LAZARUS; FOLKMAN, 1987; SIQUEIRA, 2008; STROEBE; STROEBE, 1996). Nesta pesquisa o objetivo foi investigar como o suporte social tem contribu??do para as pessoas lidarem com situa????es estressantes no ambiente de trabalho considerando a relev??ncia deste na vida do ser humano. Para atingir o objetivo geral foram realizados dois estudos, cada um com duas etapas. O Estudo 1, quantitativo, buscou descrever o grau de satisfa????o com o suporte social e suporte organizacional percebido utilizando-se uma escala que resumiu fatores do suporte organizacional percebido (Etapa 1). Participaram do estudo 51 trabalhadores volunt??rios que cursavam ensino superior em uma institui????o de Bras??lia (DF). Os resultados indicaram que o apoio de gestores, gerentes e colegas pareceu relevante na vida organizacional. Na Etapa 2, que buscou descrever a rela????o entre suporte social, estresse e suporte organizacional percebido se utilizou tr??s instrumentos: Escala de Percep????o do Suporte Social no Trabalho (GOMIDE Jr., GUIMAR??ES; DAM??SIO...

Casamento, intimidade, suporte social e depressão na gravidez

Moreira, Líticia Cardoso
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 06/02/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
A gravidez pode predispor a mulher ao stress e depressão, sendo o suporte social e a intimidade fatores protetores do desenvolvimento destas perturbações. Este estudo avaliou a relação entre o stress (vários stressores), o suporte social, a intimidade e a depressão, bem como os preditores da saúde mental e o impacto das variáveis sociodemográficas nas variáveis psicossociais, numa amostra constituída por 169 grávidas a frequentar as aulas de Preparação para o Parto no ACES Cávado III. Os resultados revelam que grávidas casadas apresentam maior suporte social e menor depressão comparativamente às não casadas, assim como grávidas com maior satisfação com a intimidade apresentam maior suporte social e saúde mental e grávidas com maior stress apresentam menor intimidade e suporte social. depressão é predita pelo stress (β=.431, p<.01) e suporte social (β=-.283, p<.01), com o modelo a explicar 36% da variância. Adicionalmente, grávidas crentes apresentam maior intimidade e menor depressão e stress, comparativamente às grávidas ateias. O stress financeiro exibe uma relação negativa com a intimidade e suporte social e positiva com a depressão. Em suma, com os resultados obtidos considera-se pertinente a criação de redes de apoio e intervenção no stress para a promoção da saúde mental das grávidas.; Pregnancy can predispose women to stress and depression...