Página 1 dos resultados de 69 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

O sujeito pronominal no português uruguaio da região fronteiriça Brasil - Uruguai; SUBJECT IN PORTUGUESE pronominal URUGUAYAN The border region BRAZIL - URUGUAY

Bottaro, Silvia Etel Gutierrez
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
67.27%
Na presente pesquisa estudamos o comportamento do sujeito pronominal no português uruguaio (PU) falado na região de fronteira entre Brasil e Uruguai (Santana do Livramento-Rivera). Associando alguns pressupostos da Teoria de Princípios e Parâmetros (CHOMSKY, 1981), mais especificamente o Parâmetro do Sujeito Nulo (pro-drop), e da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH, LABOV e HERZOG, 1968), analisamos uma amostra de língua oral composta de falas de 37 informantes, investigando as seguintes questões: (1) no português uruguaio teríamos uma mudança linguística em curso no que se refere ao Parâmetro do Sujeito Nulo, de modo que ele venha a se tornar um sujeito pronominal pleno?; (2) quais são os fatores linguísticos e sociais condicionantes dessa produção e em que direção vai essa tendência, português brasileiro (PB) ou espanhol (E)? A análise dos fatores sociais e linguísticos selecionados permitiu observar que o PU também passa por um processo de mudança paramétrica, ainda que mais lenta, devido ao fato de estar submetido à pressão simultânea de duas línguas, e se apresenta como uma língua em que, em alguns contextos, a realização do sujeito pronominal é plena e, em outros, ainda conserva as características das línguas pro-drop. Confirma-se...

Teatro e variação : a colocação pronominal em duas versões de A viúva Pitorra, de João Simões Lopes Neto

Mambrini, Ester
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Esta pesquisa investiga a colocação pronominal em duas versões da peça A Viúva Pitorra, de João Simões Lopes Neto, tendo por perspectiva problematizar o texto teatral como fonte de estudos da sociolingüística variacionista em função do caráter oral e coloquial atribuído a estes textos, tanto pela lingüística, como pela crítica teatral e literária. Temos como hipótese geral que os arranjos promovidos na colocação pronominal na segunda versão da peça refletem uma reescrita orientada para a variedade falada, indicando, por extensão, o comportamento de próclises e ênclises no plano geral da língua e a sensibilidade lingüística do autor não só para a linguagem em uso, mas também para a força coercitiva da norma gramatical. Como hipóteses específicas, temos que 1) a ocorrência de próclises e ênclises na peça reflete as características do português falado no Brasil e que 2) sobre as formas enclíticas, atua fortemente a coerção da norma cultuada. A revisão teórica propõe um diálogo entre a crítica literária e a teatral, identificando as (in)definições da área para os termos oral e coloquial; na área da lingüística, resenhamos as pesquisas cujos corpora são formados de peças teatrais e nos apoiamos nos estudos de variação e mudança que abordam diacronicamente a colocação pronominal...

A realização variável do sujeito pronominal na fala urbana itabiense

Matos, Maria Zelma Meneses de Santana
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 269 f. : il., gráfs.
POR
Relevância na Pesquisa
57.1%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa - FCLAR; Este estudo analisa a realização variável do sujeito pronominal na fala dos moradores da cidade de Itabi-Sergipe-Brasil. O corpus é constituído de 1223 ocorrências de sujeito pronominal de doze homens e doze mulheres, falantes analfabetos e universitários, com idade a partir de 20 anos. Para esta análise, adota-se como embasamento teórico a Teoria da Variação e Mudança Lingüísticas. Os resultados gerais revelam que o sujeito nulo, independentemente de sua especificidade, é a variante predominante, confirmando assim, na fala urbana itabiense, a existência de uma das propriedades que caracterizam as línguas prodrop. Ao distribuir os dados de acordo com a escolaridade, o sexo e a idade dos informantes como também em relação aos fatores lingüísticos, verifica-se que há contextos em que já prenunciam a direção da mudança.; This paper examines the variable realization of pronominal subject in the speech of the inhabitants from the Brazilian town of Itabi, in the state of Sergipe. The corpus is comprised of 1.223 occurrences of pronominal subjects produced by twelve men and twelve women aged 20 and over...

O sistema pronominal sujeito e objeto na aquisição do portugues europeu e do portugues brasileiro; The subject and object pronominal system in European portuguese and Brazilian portuguese acquisition

Telma Moreira Vianna Magalhães
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.15%
Esta tese insere-se no quadro da Teoria Gerativa, mais especificamente nos modelos de Princípios e Parâmetros (Chomsky, 1981 e seguintes). O objetivo deste trabalho é verificar como se desenvolve o sistema pronominal sujeito e objeto na aquisição do Português Europeu (PE) e do Português Brasileiro (PB). Para tanto, utilizou-se um corpus composto por 4 crianças (2 brasileiras e 2 portuguesas) com idade compreendida entre 1;9.0 e 3;0.0 anos. Apresenta-se uma descrição de como se desenvolve o sistema pronominal sujeito e objeto no período de aquisição dessas duas variedades do português, na tentativa de verificar as diferenças apontadas por várias pesquisas (Tarallo, 1993; Galves, 1986; 1987; 1998; Duarte, 1995), no que concerne ao aspecto sintático do uso de pronomes. Busca-se, também, verificar qual a relação entre o desenvolvimento do sistema pronominal e as opções paramétricas de cada língua.Os resultados dos dados de aquisição deste trabalho trazem evidências suplementares para as análises que propõem que as diferenças observadas entre as duas variedades derivam do fato de o PB ser uma língua orientada para tópico; This dissertation assumes the generative framework, notably, the Principles & Parameters model (Chomsky...

A natureza do sujeito nulo na diacronia do PB : estudo de um corpus mineiro (1845-1950); The nature of null subject in diacronic BP : a study on a corpus from Minas Gerais (1845-1950)

Aline Peixoto Gravina
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Nesse trabalho serão apresentados os resultados e as análises da distribuição do número de sujeitos nulos e sujeitos realizados (pronominais e/ou lexicais anafóricos) em textos diacrônicos do Português Brasileiro (doravante PB). O corpus montado para a pesquisa foi composto por jornais que circularam em Ouro Preto, Minas Gerais, em três períodos distintos: "O Recreador Mineiro" (1845 - 1848); "O Jornal Mineiro" (1897 - 1900) e "Tribuna de Ouro Preto" (1945 - 1948). A partir dos contextos de sujeito nulo apresentados por Maria Cristina Figueiredo Silva (1996), Marcelo Barra (2000) e Cilene Rodrigues (2004), em análises sincrônicas, foi feito um paralelo entre a sintaxe dos jornais nesse período histórico e a mudança no estatuto do sujeito nulo observada por esses autores para o PB atual. As análises dos dados levaram à conclusão de que o PB seria uma língua de sujeito nulo com contextos específicos de realização, assim nos ambientes em que há restrição ao sujeito nulo, a tendência é ser usada alguma estratégia de preenchimento (pronominal ou lexical anafórica). Essa análise foi reforçada pelos resultados quantitativos, que revelaram uma inversão de preferência nos dados históricos do PB: na primeira metade do século 19 um uso preponderante de sujeitos nulos; na primeira metade do século 20...

Sujeito pronominal nulo e explícito em espanhol oral

Wildner, Ana Kaciara
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 233 p.| tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
57.1%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2011; Neste trabalho analisamos a expressão do sujeito pronominal com base em um corpus constituído de 24 entrevistas de cantores hispano-falantes provenientes da Argentina, Espanha, México e Porto Rico, sendo seis informantes para cada país. Apoiando-nos na Teoria da Variação Paramétrica, nossa hipótese inicial era que a amostra referente a Porto Rico contrastaria com as dos demais países. Esperávamos encontrar elevados índices de sujeito pleno no material linguístico desse país, ao contrário das amostras argentina, peninsular e mexicana, nas quais esperávamos percentuais bem maiores de sujeito nulo, em direção a estudos já realizados sobre variedades desses quatro países. Nossos resultados, porém, apresentam valores muito aproximados de sujeito nulo para todos os países, com percentuais superiores a 70%, demonstrando que o apagamento fonético do sujeito é a opção preferida em todas as amostras investigadas. Por outra parte, o sujeito nulo se mostra condicionado por algumas variáveis independentes controladas, especialmente, as que se referem à forma de realização do sujeito pronominal...

Processamento da co-referência pronominal: informação sintáctica e semântica

Morgado, Sara Matias
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
Tese de mestrado, Linguística, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2012; Este trabalho tem como objectivo analisar o processamento da co-referência de pronomes nulos e realizados em interacção com o papel temático do antecedente. Duas experiências foram realizadas: a primeira, relativa à retoma anafórica interfrásica, envolveu 24 estudantes universitários, nativos de Português Europeu, os quais leram pares de frases justapostas com um nexo temporal. A segunda frase tinha um sujeito pronominal e, através de uma tarefa de controlo da interpretação da cadeia referencial, os informantes eram forçados a escolher um antecedente para o sujeito pronominal da segunda frase. Usou-se o programa PsyScope para apresentação dos itens experimentais em tempo controlado. As variáveis dependentes foram a percentagem de escolha do antecedente para o pronome (sujeito ou objecto da primeira frase) e o tempo de resposta em milissegundos. Os resultados indicam uma clara preferência por retoma de sujeito independentemente do papel temático deste, assim como uma utilização semelhante do pronome nulo e do pronome realizado na retoma de sujeito. A segunda experiência, relativa à retoma anafórica intrafrásica em frases concessivas...

Padrões de inversão do sujeito na escrita brasileira do século 19: evidências empíricas para a hipótese de competição de gramáticas

Coelho,Izete Lehmkuhl; Martins,Marco Antonio
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.52%
Este artigo apresenta resultados de uma análise dos padrões de inversão do sujeito, restrita a orações em que há um constituinte em posição pré-verbal (em contextos XV(S)), em uma amostra extraída de cinco peças de teatro escritas por brasileiros nascidos no curso do século 19, no litoral de Santa Catarina. A perspectiva teórica assumida buscará conciliar a gradação observada entre formas em variação em textos escritos e uma interpretação gramatical (estrutural) da mudança sintática (KROCH, 1989). Os resultados atestam a recorrência de diferentes padrões de inversão: (i) construções com inversão inacusativa, que são encontradas tanto nas gramáticas do Português Antigo (PA), quanto na do Português do Brasil (PB) (ou mesmo do Português Europeu (PE)); (ii) construções XVS, com inversão do sujeito (pronominal) em construções com verbos não inacusativos - inversão germânica - que parecem superficializar estruturas geradas pela gramática do PA; e (iii) construções YXV, em que o sujeito ocupa sempre a posição pré-verbal (XSV ou SXV), associadas a estruturas geradas pela gramática do PB (ou mesmo do PE). Interpretamos esses padrões empíricos como construções geradas por estruturas que refletem nos textos a competição de diferentes gramáticas do português.

A elipse do sujeito pronomial em revistas de histórias em quadrinhos

Ryba, Bernardete
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.84%
Resumo: O Português é caracterizado, segundo a Gramática Tradicional, como uma língua que prescinde do uso do sujeito pronominal porque as desinências verbais são suficientemente marcadas para indicar o pronome sem que haja a necessidade de explicitá-lo. Entretanto, estudiosos voltados à análise desse tema têm demonstrado uma situação diversa em seus trabalhos, isto é, têm demonstrado que o português contemporâneo do Brasil tem preenchido cada vez mais a casa do sujeito. A presente pesquisa é desenvolvida com base nos pressupostos teóricos e metodológicos da Sociolinguística Variacionista (LABOV) e examina o uso dos pronomes-sujeito na linguagem das histórias em quadrinhos das personagens Flash Gordon, Tarzan e Homem-Aranha, para verificar: se está em curso a mudança de não-preenchimento para preenchimento do pronome-sujeito e se há fatores que estejam condicionando o uso ou não do sujeito pronominal. A amostra desta pesquisa - que após codificada é submetida às rodadas do programa VARBRUL - é composta de 25.243 dados, levantados a partir de 288 revistas veiculadas nas décadas de 50, 60, 70, 80 e 90. Os resultados mostram que há uma mudança em curso com relação ao preenchimento do pronome-sujeito...

Nós, a gente e o clítico se como estratégias de indeterminação do sujeito no Português

Oliveira, Karine Rios de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Neste trabalho foram analisadas sincronicamente à luz dos pressupostos da Sociolingüística Quantitativa e da Sociolingüística Paramétrica, algumas estratégias de indeterminação do sujeito: as formas pronominais nós e a gente, e o clítico se seguido de verbo no infinitivo. O emprego de tais estratégias é diferenciado no Português Brasileiro (PB) e no Português Europeu (PE) devido à tendência de preenchimento da posição de sujeito que a primeira variedade do português tem apresentado. Nesse sentido, nós, a gente e o se+infinitivo foram estratégias investigadas tanto no PB quanto no PE. Para tanto, foram utilizados corpus de língua falada de ambas as variedades. Para a composição do corpus de língua oral de PB foram utilizadas 45 entrevistas (em média cinqüenta minutos cada) com falantes de Uberlândia/MG, selecionados segundo o modelo variacionista conforme classe social e faixa etária. Como corpus de língua falada de PE, foram utilizadas entrevistas disponíveis no site do Instituto Camões e no site do Projeto Corpus de Referência do Português Contemporâneo. As amostras foram codificadas a partir de seis fatores lingüísticos e dois fatores sociais: variedade do português, tipo de sentença, presença/ausência de indeterminador anterior...

Aprendendo o sujeito nulo na escola

Telma Moreira Vianna Magalhães
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Várias pesquisas afirmam que os falantes do Português do Brasil já não usam mais o sujeito nulo referencial. A principal causa disso é a redução no paradigma flexional dessa língua. No entanto, verifica-se na escrita um uso ainda significativo de sujeitos pronominais nulos. Este trabalho analisa o uso de sujeitos pronominais nulos vs plenos na escrita escolar e nos dados de uma criança na fase de aquisição e compara quantitativamente esses dados aos dados de Duarte (1995) e qualitativamente aos dados de Figueiredo e Silva (1996) e Modesto (1999) para verificar se as restrições encontradas na língua oral são ainda verificadas durante a escolarização e qual é o papel da escola no uso daqueles sujeitos pronominais nulos que já não são encontrados na fala. Defende-se para tanto que a criança acionou a mudança na direção ao uso de sujeito pronominal pleno no PB e que a escola tenta reverter essa inovação através do processo de aprendizagem; Research shows that Brazilian Portuguese speakers no longer use the referential null subject. Such reduction is mainly caused by the reduction of the inflectional paridigm in Brazílian Portuguese. Nevertheless, a significant use of null pronominal subjects can still be found in writing. This work analyzes the use of null pronominal subjects vs full pronominal subjects in school writing and in the data presented by a child in the process of acquisition. The relevant data are quantitatively compared to those in Duarte (1995) and qualitatively compared to those in Figueiredo e Silva (1996) and Modesto (1999) in order to verify if the constraints found in spoken language can still be found in the schooling processoAs a consequence...

Título em inglês; Estudo do preenchimento do sujeito de terceira pessoa em falantes nativos e não-nativos de Português do Brasi

Gutz, Karin
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 02/08/2001 POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
This paper investigates the pronominal filling of third paper subjects in Brazilian Portuguese in oral and written narratives produced by primary and secondary scholl students. It also compares the production of native speakers to that of non-native ones (Germans with Portuguese as their second language). For this study, 14 informants (7 native and 7 non-native speakers of Portuguese) were shown a video tape and were asked to tell orally and to write down the story of the film. The analysis of the data shows the pronominal filling is the variant most frequently chosen for sentence subjects by all informants: non native writing (100%) > non-native oral telling (83%) > native oral telling (81%) > native writing (59%). The results of non-native speakers in the analysis of the data match the initial hypothesis that pronominal filling is the most frequently used variant, especially in written discourse. The obrigatoriness of filled subjects in German, the native language of the informants, seems to influence the use of overt subjects in Portuguese as foreign language. In the native speaker data, the high rates of overt subjects in oral discourse as well as the significant rates in written discourse seem to confirm the hypothesis formulated by Duarte (1993...

Transparência e opacidade na realização do sujeito pronominal no português brasileiro

Souza, Andréia Dias de
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
57.26%
O objetivo da presente pesquisa é realizar uma análise da realização/não realização do sujeito pronominal no Português Brasileiro, doravante PB, no que se refere às relações de transparência/opacidade apresentadas por tal fenômeno. Apontaremos de que formas o sujeito vem se realizando ou não no PB bem como o grau de transparência de cada caso analisado. Buscaremos também observar se motivações pragmáticas exercem influência na realização/não realização do sujeito pronominal e se consequentemente interferem na produção de fenômenos mais transparentes e de que forma isso ocorre. A fim de alcançarmos tal objetivo trabalharemos com a noção de sujeito e com a noção de tópico a fim de analisarmos as peculiaridades na omissão/realização do sujeito em nossa língua. Partiremos da hipótese que, por se tratar de uma língua relativamente jovem e por emergir de um sistema repleto de outras línguas, o PB apresentará, quanto ao fenômeno estudado, aspectos mais transparentes que opacos. Esse trabalho justifica-se pela contribuição que buscará dar aos estudos de transparência e opacidade, especialmente porque buscaremos observar a influência de motivações pragmáticas na produção de ocorrências mais transparentes ou opacas no fenômeno analisado. As relações de transparência e opacidade são definidas a partir da arquitetura em vários níveis da Gramática Discursivo-Funcional (HENGEVELD E MACKENZIE...

Pronominal subject in the comics; Sujeito pronominal nos quadrinhos

Silva, Rita do Carmo Polli; UFPR
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/save
Publicado em 29/10/2009 POR
Relevância na Pesquisa
57%
The present research was developd based on the theoretical and methodological presumptions of the Variationist Sociolinguistics (LABOV, 1972) and focused on the pronominal variation in the Brazilian Portuguese, delimiting as the object of analysis the 1st (eu, nós, a gente) and 2nd person pronouns (tu, você, vocês). The corpus analysed is part of the Duck Donald comics and was compounded of the editions of 1950 a 1952, 1963, 1973, 1983, 1993 e 2003/2004, adding, at the end of the process, 19.980 occurrences whith were submited to the VARBRUL computacional program, for the qualitative and the quantitative analyses of data. The study had as main objective the investigation of the variational process represented by the alternation of the fulfillment/no fulfillment of the pronouns de 1st e 2nd person pronouns in the subject position, verifying the possible linguistic conditioning of the phenomenon on written language represented in comics. Besides the variation analyses, we also studied the behavior the pronouns nós and a gente separately to draw the trajectory of both in that period of time. We worked with three linguistic variables: the grammatical personal, time and verbal form and types of sentences and three social: sex...

A representação do sujeito pronominal no grupo românico: espanhol e italiano em contraste com o português

Marins, Juliana Esposito; Universidade Federal do Rio de Janeiro; Soares da Silva, Humberto; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.21%
Resumo: Este trabalho visa a mostrar o comportamento do sujeito pronominal em variedades do espanhol e no italiano, línguas prototipicamente de sujeito nulo, no intuito de evidenciar o distanciamento do comportamento do português brasileiro no que se refere ao preenchimento do sujeito pronominal. Além disso, o trabalho mostrará que parece existir uma escala quanto ao modo como as línguas exibem as propriedades relacionadas ao Parâmetro do Sujeito Nulo, o que parece estar relacionado com o número de oposições que paradigma flexional do verbo exibe em cada língua.Palavras-chave: Parâmetro do Sujeito Nulo; sujeito pronominal; português brasileiro; espanhol; italiano.Abstract: This work aims to show the behavior of the pronominal subject in varieties of Spanish and Italian, prototypically null subject languages, in order to evince the distance of the behavior of Brazilian Portuguese regarding the filling of the pronominal subject. Moreover, this work shows that there seems to be a scale of how languages exhibit properties related to Null Subject Parameter, which seems to be related to the number of oppositions that inflectional paradigm of the verb displays in each language.Keywords: Null Subject Parameter; pronominal subject; Brazilian Portuguese; Spanish; Italian.

0 sujeito pronominal no português falado e escrito

Lira, Solange de Azambuja
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1988 POR
Relevância na Pesquisa
46.97%
Lira (1982) estudou um aspecto morfo-sintático do português -- a variaçãoo entre o sujeito pronominal e o sujeito zero. Este e um tópico de interesse nas línguas românicas, pouco estudado até hoje, podemos exemplificar esta variação com as seguintes sentenças tiradas de gravações com falantes nativos do português: (1) Nos curtimo o namoro, mas legal mesmo: 0 Ia pro Parque Lage, 0 escrevia naquelas pedras nosso nome. Olha: 0 Ficou lá anos. Eu panhava lata de tinta do meu pai, $ levava dentro da bolsa e pincel, ai 0 pintava nosso nome lá. (MC 12 A/200) Cunha (1972:204) afirma que os pronomes sujeitos são normalmente omitidos no português pois as desinências verbais bastam para indicar a pessoa a que se refere o predicado como também o número gramatical. Ele argumenta que a referência do sujeito é clara na flexão sujeito-verbo e que o uso do pronome é devido as seguintes razões: ênfase; para opor duas pessoas diferentes; para diferenciar duas formas morfológicamente ambígüas. Quicoli (1976) em um enfoque gerativo-tansformacional discute a regra que ele chama de apagamento do sujeito pronominal em português. Ele argumenta que esta regra apaga somente pronomes sujeitos que são redundantes, não-enfáticos...

A realização do sujeito pronominal em Florianópolis

Vogt, Diego Rafael; Universidade Federal de Santa Catarina; Cardoso, Bruno; Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por pares"; Pesquisa Empírica de Campo Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.97%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8420.2014v15n2p86Este artigo, de base teórica variacionista, discute a realização do sujeito – pleno ou nulo – na cidade de Florianópolis, mais precisamente na comunidade rural da Costa da Lagoa. A investigação do fenômeno é empreendida a partir de vasta bibliografia no assunto, a destacar a tese de Duarte (1992), que tem defendido a mudança no padrão sintático do PB de um estágio de parâmetro pro-drop positivo para parâmetro pro-drop negativo, desencadeado a partir da perda de flexões no paradigma verbal do PB.  Diante disso, este estudo desenvolve uma investigação empírica preliminar na comunidade rural da Costa da Lagoa, buscando demonstrar que esse fenômeno sintático em variação se encontra muito mais intimamente correlacionado com fatores internos do que fatores externos, o que confirma os trabalhos até aqui desenvolvidos sobre o assunto dentro de um enfoque variacionista.

As construções de deslocamento à esquerda de sujeito no português carioca: um estudo de tendência

de Paula, Mayara Nicolau; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por pares"; Análise quantitativa Formato: application/pdf
Publicado em 12/02/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.57%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8420.2013v14n2p66Este artigo apresenta um estudo em “tempo real de curta duração” (cf. LABOV, 1994) da construção de tópico marcado denominada Deslocamento à Esquerda de Sujeito (DE sujeito) no Português Brasileiro (PB), tendo como aporte teórico o modelo de estudo da mudança proposto por Weinreich, Labov e Herzog (2006 [1968]) associado ao modelo de Princípios e Parâmetros (CHOMSKY, 1981). Tais construções se caracterizam por estabelecer uma relação de correferencialidade entre o tópico, termo sobre o qual se faz uma declaração, e o sujeito da oração comentário, como no exemplo: A jaguatirica adultai, elai é pequena. Nossa análise é baseada em duas amostras da comunidade de fala do Rio de Janeiro, gravadas nos anos 1980 e em 2000 pelo projeto de pesquisa PEUL-UFRJ. Nosso objetivo principal é refinar a análise das referidas estruturas, visto serem elas uma evidência do “encaixamento” da mudança na representação do sujeito pronominal, conforme evidencia o trabalho de Duarte (1995). O estudo dessas estruturas visa também a contribuir para a discussão sobre a possível inclusão do PB no grupo de línguas com proeminência de tópico e sujeito, segundo a tipologia proposta por Li e Thompson (1976).

A realização do sujeito pronominal na fala de descendentes de portugueses: abordagem sociolinguística

Wildner, Ana Kaciara; Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por pares"; Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.76%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8420.2009v10n2p35Este estudo investiga a expressão do sujeito pronominal de sentenças finitas na fala de descendentes de portugueses, residentes nas comunidades de Santo Antonio de Lisboa e Sambaqui (Florianópolis, SC). Objetiva-se analisar se a fala desses informantes apresenta predomínio de características do português europeu ou do português brasileiro com relação ao parâmetro do sujeito nulo. Parte-se dos pressupostos teóricos e metodológicos da Sociolinguística Variacionista Laboviana (Teoria da Variação) e em parte do saber teórico desenvolvido pela Gramática Gerativa, o que comumente tem-se chamado de Sociolinguística Paramétrica.    

O preenchimento do sujeito pronominal em textos escritos de alunos adolescentes de Florianópolis DOI:10.5007/1984-8420.2010v11nespp94

de Souza, Christiane Nunes; UFSC; Brustolin, Ana Kelly Borba da Silva; PMF; Sachet, Patrícia Floriani; UFSC; Coelho, Izete Lehmkuhl; UFSC
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por pares"; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.71%
Este trabalho tem como propósito investigar os resultados da distribuição do número de sujeitos nulos e sujeitos realizados (ambos pronominais) em amostras de textos escritos de alunos adolescentes de uma escola pública de Florianópolis, considerando o controle das variáveis: ‘pessoa do discurso’, ‘forma de realização do pronome’, ‘concordância verbal’, ‘sexo/gênero’ e ‘escolaridade’. Os resultados estatísticos atestam estudos anteriores no sentido de mostrar uma tendência ao preenchimento do sujeito pronominal, motivada tanto por fatores linguísticos (‘formas de realização do pronome’ e ‘concordância’) como extralinguísticos (‘escolaridade’).