Página 1 dos resultados de 2955 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Electrochemical behavior of two austenitic stainless steel biomaterials; Comportamento eletroquímico de dois aços inoxidáveis austeníticos utilizados como biomateriais

GIORDANO, Enrico J.; ALONSO-FALLEIROS, Neusa; FERREIRA, Itamar; BALANCIN, Oscar
Fonte: Escola de Minas Publicador: Escola de Minas
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.88%
O presente trabalho avaliou a resistência à corrosão localizada de dois aços inoxidáveis austeníticos utilizados na fabricação de implantes ortopédicos: o aço ASTM F138, material metálico atualmente mais utilizado em aplicações ortopédicas e o aço ISO 5832-9, aço com adição de nióbio e nitrogênio e que vem sendo apontado como uma alternativa para a substituição do aço F138, para aplicações mais severas de carregamento e tempo de permanência no interior do corpo humano. Ensaios de polarização mostraram que o aço ISO 5832-9 apresenta resistência à corrosão localizada muito superior à do aço F138. O potencial crítico de pite do aço ISO 5832-9 não foi observado na curva de polarização cíclica até o potencial de transpassivação do material. O ensaio potenciostático de corrosão por risco confirmou a superioridade do aço ISO 5832-9. Observou-se a reconstituição do filme passivo danificado mecanicamente, mesmo em potenciais tão elevados como 800 mV SCE. Análises por microscopia eletrônica de varredura confirmaram a presença de pites de corrosão de crescimento estável, na superfície da amostra de aço F 138, e a ausência desses pites, na amostra do aço ISO 5832-9. A maior resistência à corrosão localizada do aço ISO 5832-9 é...

A corrosão do aço inoxidável austenítico 304 em biodiesel; The corrosion of austenitic 304 stainless steel in biodiesel

GALLINA, André Lazarin; STROPARO, Erivelton César; CUNHA, Maico Taras da; RODRIGUES, Paulo Rogério Pinto
Fonte: Escola de Minas Publicador: Escola de Minas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
As distribuidoras de combustíveis utilizam containers de aço inoxidável para o armazenamento de biocombustíveis, entretanto, na literatura, há poucos relatos sobre os aspectos corrosivos desse aço em biodiesel. O objetivo desse trabalho é estudar o comportamento corrosivo do aço inoxidável austenítico 304 na presença de biodiesel, não lavado e lavado com soluções aquosas de ácido cítrico, oxálico, acético e ascórbico 0,01 mol L-1e comparar com os resultados obtidos para o cobre (ASTM D130). Empregaram-se técnicas como: espectrometria de absorção atômica (EAA) e microscopia óptica (MO). Os resultados de EAA mostraram uma baixa taxa de corrosão para o aço inoxidável, os elementos de liga estudados foram Cr, Ni e Fe, a maior taxa observada foi para o cromo, 1,78 ppm/dia em biodiesel não lavado ou lavado. As MO do aço 304, quando comparados com as do cobre, comprovaram a baixa taxa de corrosão para o sistema aço 304/biodiesel, entretanto comprovaram que, tanto o aço 304, quanto o cobre, sofrem corrosão em amostras de biodiesel.; Fuel distribution uses 304 stainless steel containers for the storage of biofuels, however, there are few reports in the literature about the corrosive aspects this steel in biodiesel. The objective of this research is to study the corrosive behavior of 304 austenitic stainless steel in the presence of biodiesel...

The corrosion of austenitic 304 stainless steel in biodiesel

GALLINA, Andre Lazarin; STROPARO, Erivelton Cesar; CUNHA, Maico Taras da; RODRIGUES, Paulo Rogerio Pinto
Fonte: ESCOLA DE MINAS Publicador: ESCOLA DE MINAS
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
Fuel distribution uses 304 stainless steel containers for the storage of biofuels, however there are few reports in the literature about the corrosive aspects this. steel in biodiesel. The objective of this research is to study the corrosive behavior of 304 austenitic stainless steel in the presence of biodiesel, unwashed and washed, with aqueous solutions of citric, oxalic, acetic and ascorbic acids 0,01 mol L(-1), and compare with results obtained for the copper (ASTM D130). The employedtechniques were: atomic absorption spectrometry (AAS) and optical microscopy (OM). The results of EA A showed a low rate of corrosion for the stainless steel, the alloys elements studied were Cr, Ni and Fe, the highest rate was observed for the chrome, 1.78 ppm / day in biodiesel with or without washing. The OM of the 304 steel, when compared with that of copper has a low corrosion rate in the 304 steel/biodiesel system. Not with standing, this demonstrates that not only the 304 steel, but also the copper corrodes in biodiesel

Predicting Delta Ferrite Content in Stainless Steel Castings

Martorano, Marcelo de Aquino; Tavares, Caio Fazzioli; Padilha, Angelo Fernando
Fonte: IRON STEEL INST JAPAN KEIDANREN KAIKAN; TOKYO Publicador: IRON STEEL INST JAPAN KEIDANREN KAIKAN; TOKYO
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
76.95%
The distribution of delta ferrite fraction was measured with the magnetic method in specimens of different stainless steel compositions cast by the investment casting (lost wax) process. Ferrite fraction measurements published in the literature for stainless steel cast samples were added to the present work data, enabling an extensive analysis about practical methods to calculate delta ferrite fractions in stainless steel castings. Nineteen different versions of practical methods were formed using Schaeffler, DeLong, and Siewert diagrams and the nickel and chromium equivalent indexes suggested by several authors. These methods were evaluated by a detailed statistical analysis, showing that the Siewert diagram, including its equivalent indexes and iso-ferrite lines, gives the lowest relative errors between calculated and measured delta ferrite fractions. Although originally created for stainless steel welds, this diagram gives relative errors lower than those for the current ASTM standard method (800/A 800M-01), developed to predict ferrite fractions in stainless steel castings. Practical methods originated from a combination of different chromium/nickel equivalent indexes and the iso-ferrite lines from Schaeffler diagram give the lowest relative errors when compared with combinations using other iso-ferrite line diagrams. For the samples cast in the present work...

Comportamento mecânico e análise dimensional de parafusos corticais de aço inoxidável e liga de titânio submetidos a ensaios de torção ; Mechanical behavior and dimensional analysis of the stainless steel and titanium alloy córtex screws, undergone torsion testing

Shimano, Suraya Gomes Novais
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
67.02%
Parafusos corticais são uns dos implantes mais utilizados na prática cirúrgica e são normalmente compostos por ligas metálicas como o aço inoxidável F-138 e a liga de titânio 6Al-4V e, quando inseridos no organismo humano, são submetidos a diversos esforços mecânicos. Assim, é necessário avaliar as propriedades mecânicas desses implantes. Portanto, o objetivo deste estudo foi analisar o comportamento mecânico de parafusos corticais de aço inoxidável e de liga de titânio, de fabricação nacional, em ensaio de torção. Vinte parafusos de aço inoxidável foram divididos em quatro grupos (1,2,3,4) e o mesmo foi feito com os parafusos de liga de titânio. Primeiramente, suas medidas-padrão foram analisadas de acordo com a Norma Brasileira NBR ISO 5835:1996. Nos dois grupos 1 (de aço inoxidável e de liga de titânio), o ângulo de rotação foi mensurado por um goniômetro e o ensaio de torção foi manual. Já os parafusos dos dois grupos 2 foram ensaiados em uma máquina de torção. Os parafusos dos grupos 3, primeiramente, foram inseridos em cortical óssea suína e, posteriormente submetidos à torção. Nos dois grupos 4, os parafusos foram submetidos à torção sucessiva e, posteriormente submetidos à torção na máquina. Na análise estatística das propriedades mecânicas...

Aderência bacteriana: estudo in vitro de superfície de aço inoxidável e liga de titânio-alumínio-vanádio de uso ortopédico; Bacterial adherence: an in vitro study of stainless steel and titanium-aluminium-vanadium alloy surfaces of orthopedic use

Basso, Ana Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.93%
O uso de metais na fabricação de implantes ortopédicos iniciou-se nas primeiras décadas do século XX. O aumento do uso de biomateriais implantáveis aumentam também os casos de infecção. A colonização da superfície do biomaterial pode ter início no momento da inserção do corpo estranho no organismo e geralmente é causada por microrganismos da microbiota da pele ou região adjacente ao implante. Este estudo teve por objetivo avaliar por métodos microbiológicos e microscópio eletrônico de varredura (MEV), a aderência bacteriana à superfície de aço inoxidável e liga de titânio de uso médico, bem como a molhabilidade da superfície destes metais. As bactérias usadas foram Staphylococcus epidermidis ATCC 12228 e Staphylococcus aureus ATCC 25923. Os discos de aço inoxidável (15,0 mm de diâmetro x 2,0 mm de espessura) e de liga de titânio (12,0 mm de diâmetro x 2,0 mm de espessura) foram inseridos, asséptica e separadamente, em tubos contendo 15,0 mL de caldo Mueller Hinton e 200,0 'mü'L de suspensão bacteriana da ordem de '10 POT.8' UFC/mL. Cada bactéria foi estudada individualmente. Os tubos foram incubados por 1, 6, 24, 48 e 72 horas sob agitação a 37 graus Celsius. Após os períodos de incubação...

Efeito da corrente de soldagem do processo TIG pulsado autógeno na microestrutura da zona fundida dos aços inoxidáveis duplex UNS S32304 e UNS S32101.; Effect of the welding current of the process TIG pulsed without the addition of filler metal in the microestructure of the fusion zone of the duplex stainless steel UNS S32304 and UNS S32101.

Vargas Garcia, Erick Renato
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.93%
A microestrutura e a composição química dos aços inoxidáveis duplex são responsáveis pela sua resistência mecânica e sua resistência à corrosão que, geralmente, é superior aos aços inoxidáveis ferríticos e austeníticos convencionais. A soldagem destes materiais causa tanto alteração de microestrutura como de composição química, que podem ser alteradas dependendo dos processos de soldagem, dos parâmetros de soldagem, da utilização ou não de metal de adição e da composição química do gás de proteção, nos processos que utilizam proteção gasosa. No caso dos aços inoxidáveis duplex baixa liga, a solidificação é completamente ferrítica, podendo produzir tamanho de grão exagerado no metal de solda e na ZAC. O objetivo deste trabalho é de avaliar o efeito da freqüência de pulsação do processo TIG autógeno na soldagem de aços inoxidáveis duplex baixa liga. Foram soldadas chapas de aços inoxidáveis duplex baixa liga UNS S32304 e UNS S32101 (lean duplex), sem metal de adição e empregando-se argônio como gás de proteção. A soldagem foi executada com o processo TIG, mantendo-se a energia de soldagem constante, de 340 J/mm, e variando-se a freqüência de pulsação entre 1, 5, 10 e 20 Hz. As microestruturas resultantes tanto no metal de solda...

Efeito da temperatura de solubilização e da concentração de íons cloreto e sulfato sobre a resistência à corrosão por Pite dos aços inoxidáveis austeníticos 17Cr-6Mn-5Ni e UNS S30403.; Effect of solution heat treatment and of chloride/sulphate ions concentration on the pitting corrosion resistance of 17Cr-6Mn-5Ni and UNS S30403 austenitic stainless steel.

Calderón Hernández, José Wilmar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.06%
Os aços inoxidáveis austeníticos são os mais utilizados em situações onde é indispensável resistência à corrosão e excelentes propriedades mecânicas. O níquel costuma ser o principal elemento de liga utilizado na estabilização da fase austenítica, e nos últimos anos seu valor, de acordo com a London Metal Exchange, sofreu variações abruptas de preço, desestabilizando o mercado do aço inoxidável. Nesse contexto os aços da série 200, também conhecidos como aços Cr-Mn-Ni, que substituem parte do níquel por manganês para manter a estabilidade da fase austenítica, tiveram sua produção incrementada. O objetivo do presente trabalho foi comparar a resistência à corrosão por pite de dois aços inoxidáveis austeníticos, aço 17Cr-6Mn-5Ni (designado como aço 298, não normalizado) e o aço UNS S30403. Para tanto, foram estudadas duas variáveis: o efeito da temperatura de solubilização e da composição química do eletrólito, a qual foi constituída por soluções aquosas com teor fixo de 0,6M NaCl e adições progressivas de Na2SO4 visando verificar o efeito inibidor do íon sulfato nos diferentes aços com os diferentes tratamentos de solubilização (1010°C, 1040°C, 1070°C e 1100°C). A corrosão por pite foi determinada através de ensaios de polarização potenciodinâmica cíclica e os resultados obtidos foram discutidos através das variações microestruturais encontradas. Foram empregadas técnicas de microscopia ótica e eletrônica de varredura...

Soldagem de juntas tubulares de aço inoxidável austenítico AISI 348 para varetas combustíveis em reatores nucleares; Weld joints stainless steel tube austenitic AISI 348 for fuel rods in nuclear reactors

Rezende, Renato Paulo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.91%
Os aços inoxidáveis têm um amplo campo de aplicação, por ter alta resistência mecânica e à corrosão quando trabalha em temperaturas elevadas. Uma aplicação recorrente é em reatores nucleares, podendo ser utilizado no vaso de pressão e nas estruturas de contenção do reator. O aço inoxidável austenítico foi muito utilizado no núcleo de reatores para revestimento do combustível nuclear. No entanto, foi substituído por uma liga de zircônio denominada zircaloy, em consequência da menor absorção de nêutrons térmicos desta liga. Após o acidente de Three Miles Island o aço inoxidável voltou a ser usado para esta aplicação. Para atenuar a corrosão intergranular, muito característica em aços inoxidáveis austeníticos, utiliza-se elementos estabilizantes como o nióbio. O aço inoxidável AISI 348 é estabilizado com nióbio. Neste trabalho, estudou a soldagem de tubos de AISI 348 e tampões de mesmo material soldados pelo processo GTAW (Gas Tungsten Arc Welding) sob diversas condições, procurando-se obter penetração de soldagem de 110 % da espessura do tubo e reforço do cordão de solda inferior a 0,15 mm. As amostras soldadas foram submetidas à caracterização microestrutural com microscopia ótica e microscopia eletrônica...

Aging behaviour of 25Cr-17Mn high nitrogen duplex stainless steel

Machado, I. F.; Padilha, A. F.
Fonte: Iron Steel Inst Japan Keidanren Kaikan Publicador: Iron Steel Inst Japan Keidanren Kaikan
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 719-724
ENG
Relevância na Pesquisa
76.86%
The precipitation behaviour of a nickel free stainless steel containing 25% chromium, 17% manganese and 0.54% nitrogen, with duplex ferritic-austenitic microstructure, was studied using several complementary techniques of microstructural analysis after aging heat treatments between 600 and 1 000 degrees C for periods of lime between 15 and 6 000 min. During aging heat treatments, ferrite was decomposed into sigma phase and austenite by a eutectoid reaction, like in the Fe-Cr-Ni duplex stainless steel. Chromium nitride precipitation occurred in austenite, which had a high nitrogen supersaturation. Some peculiar aspects were observed in this austenite during its phase transformations. Chromium nitride precipitation occurred discontinuously in a lamellar morphology, such as pearlite in carbon steels. This kind of precipitation is not an ordinary observation in duplex stainless steels and the high levels of nitrogen in austenite can induce this type of precipitation, which has not been previously reported in duplex stainless steels. After chromium nitride precipitation in austenite, it was also observed sigma phase formation near the cells or colonies of discontinuously precipitated chromium nitride. Sigma phase formation was made possible by the depletion of nitrogen in those regions. Time-temperature-transformation (precipitation) diagrams were determined.

Effect of the compact Ti layer on the efficiency of dye-sensitized solar cells assembled using stainless steel sheets

Lijian Meng; Mingxing Wu; Yongmei Wang; Wei Guo; Chunyu Ma; Tingli Ma; Silva, Rui
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 15/06/2013 ENG
Relevância na Pesquisa
66.89%
Titanium films have been deposited on stainless steel metal sheets using dc magnetron sputtering technique at different substrate temperatures. The structure of the titanium films strongly depend on the substrate temperature. The titanium film deposited at the substrate temperature lower than 300 ºC has a loose flat sheet grains structure and the titanium film prepared at the substrate temperature higher than 500 ºC has a dense nubby grains structure. The DSSC assembled using stainless steel sheet coated with titanium film deposited at high substrate temperature has a low charge transfer resistance in the TiO2/Ti interface and results in a high conversion efficiency. The DSSC assembled using stainless steel sheet coated with titanium film deposited at temperature higher than 500 ºC has higher conversion efficiency than that assembled using titanium metal sheet as the substrate. The maximum conversion efficiency, 2.26% is obtained for DSSC assembled using stainless steel sheet coated with titanium film deposited at 700 ºC substrate temperature, which is about 70% of the conversion efficiency of the FTO reference cell used in this study.

Numerical modelling of thin-walled stainless steel structural elements in case of fire

Lopes, Nuno; Real, Paulo Vila; Silva, Luís Simões da; Franssen, Jean-Marc
Fonte: Springer Verlag Publicador: Springer Verlag
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.91%
In this paper, the structural response of stainless steel thin-walled elements submitted to fire is analysed numerically by means of the geometrically and materially non-linear Finite Element program SAFIR, including imperfections. In order to make these simulations, two main changes in the program were made: (i) the code was changed in order to deal with the stainless steel 2D material constitutive law to be used with shell elements and (ii) the possibility of the program to take into account residual stresses with shell finite elements was introduced. The stainless steel stress–strain relationship at high temperatures was based on the one presented in part 1.2 of Eurocode 3. To model the strain hardening exhibited by the stainless steels, using the shell element formulation, an approximation to the Eurocode 3 constitutive law was needed. Local and global geometrical imperfections were considered in the simulations. The paper shows the influence of the residual stresses on the ultimate load-carrying capacity of thin-walled stainless steel structural elements in case of fire.

Influence of Selective Catalytic Reduction (SCR) system on stainless steel durability

Miraval,Claudine; Saedlou,Saghi; Evrard,Romain; Santacreu,Pierre-Olivier; Leseux,Johan
Fonte: Escola de Minas Publicador: Escola de Minas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 EN
Relevância na Pesquisa
66.89%
Stainless steel is largely used in the car exhaust market and will be applied now for truck and off-road vehicles. In that field of application, designs are more and more complex with the integration of a catalytic converter and particle filter, consequence of more and more severe diesel depollution regulations. In particular, due to the necessity of reducing NOx emission established by Euro 5 standard (2009), Euro 6 (2014) and American Tier 4 (2014), new equipment were developed for diesel vehicles (truck as well as car). The most promising technology is called Selective Catalytic Reduction (SCR) and takes advantage of the reduction feature of ammonia (NH3) on NOx. As NH3 cannot be stored directly within the vehicle for safety reasons (toxicity & flammability of ammonia) urea in water solution was selected to initiate the reaction by means of a spraying nozzle. To get a better understanding of the involved hot corrosion mechanisms and afterward to improve material selection, a dedicated laboratory test was developed at Isbergues Research Center. The simulated test consists of spraying urea solution on cyclic heated stainless steel in a range from 200ºC to 600ºC. We evidenced a nitriding mechanism due to the urea decomposition on the surface of stainless steel at high temperature...

Low temperature plasma carburizing of AISI 316L austenitic stainless steel and AISI F51 duplex stainless steel

Pinedo,Carlos Eduardo; Tschiptschin,André Paulo
Fonte: Escola de Minas Publicador: Escola de Minas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 EN
Relevância na Pesquisa
66.96%
In this work an austenitic AISI 316L and a duplex AISI F51 (EN 1.4462) stainless steel were DC-Plasma carburized at 480ºC, using CH4 as carbon carrier gas. For the austenitic AISI 316L stainless steel, low temperature plasma carburizing induced a strong carbon supersaturation in the austenitic lattice and the formation of carbon expanded austenite (γC) without any precipitation of carbides. The hardness of the carburized AISI 316L steel reached a maximum of 1000 HV due to ∼13 at% carbon supersaturation and expansion of the FCC lattice. For the duplex stainless steel AISI F51, the austenitic grains transformed to carbon expanded austenite (γC), the ferritic grains transformed to carbon expanded ferrite (αC) and M23C6 type carbides precipitated in the nitrided case. Hardness of the carburized case of the F51 duplex steel reached 1600 HV due to the combined effects of austenite and ferrite lattice expansion with a fine and dispersed precipitation of M23C6 carbides.

Avaliação da molhabilidade de soluções de tensoativos em aço inoxidável; Evaluation of wetting of surfactant solutions in Stainless steel

Nascimento, André Ezequiel Gomes do
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química; Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologias Regionais Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química; Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologias Regionais
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.93%
With the increasing industrialization of the planet caused by globalization, it has become increasingly common to search for highly resistant and durable materials for many diverse branches of activities. Thus, production and demand for materials that meet these requirements have constantly increased with time. In view of this, stainless steel is presented as one of the materials which are suitable applications, due to many features that are interesting for several segments of the industry. Concerns of oil companies over heavy oil reservoirs have grown steadily for the last decades. Rheological properties of these oils impair their transport in conventional flow systems. This problem has created the need to develop technologies to improve flow and transport, reducing operation costs so as to enable oil production in the reservoir. Therefore, surfactant-based chemical systems are proposed to optimize transport conditions, effected by reduction of interfacial tensions, thereby enhancing the flow of oil in ducts and reducing load losses by friction. In order to examine such interactions, a study on the wettability of metallic surfaces has been undertaken, represented by measuring of contact angle of surfactant solutions onto flat plates of 304 stainless steel. Aqueous solutions of KCl...

Influência do gás de proteção na soldagem MIG/MAG do aço inoxidável ferrítico com arames ferríticos; The shielding gas influence on the ferritic stainless steel weld

Ferreira Filho, Demostenes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.93%
O aço inoxidável ferrítico vem sendo muito utilizado, principalmente na indústria automobilística. Uma de suas principais vantagens é o valor, que é baixo se comparado aos aços inoxidáveis austeníticos, devido a não utilização de níquel, que é um componente caro. O aço inoxidável ferrítico é tradicionalmente soldado com arames austeníticos, para garantir uma boa qualidade à solda. Então, os arames inoxidáveis ferríticos tem sido desenvolvidos para que possam conferir uma boa qualidade às soldas, além de menor custo. Porém, existe a necessidade da realização de estudos do comportamento destes arames, principalmente com relação a influência do gás de proteção, uma vez que, no processo MIG/MAG o gás afeta não somente as propriedades da solda, mas determina o formato do cordão de solda. Dependendo do tipo de transferência metálica, o gás de proteção interage com maior ou menor intensidade com o arame eletrodo, podendo alterar as propriedades mecânicas e principalmente a qualidade do cordão solda. Assim, o objetivo deste trabalho é estudar a influência do gás de proteção na zona fundida do aço inoxidável ferrítico. Para a realização do trabalho utilizaram-se seis tipos de composições de gás de proteção (Ar puro...

Predictors of serum chromium levels after stainless steel posterior spinal instrumentation for adolescent idiopathic scoliosis

Rackham, M.; Cundy, T.; Antoniou, G.; Freeman, B.; Sutherland, L.; Cundy, P.
Fonte: Lippincott Williams & Wilkins Publicador: Lippincott Williams & Wilkins
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 EN
Relevância na Pesquisa
66.89%
OBJECTIVE. To determine the predictors of serum chromium levels after stainless steel posterior spinal instrumentation for adolescent idiopathic scoliosis. SUMMARY OF BACKGROUND DATA. Abnormally elevated serum chromium levels have been detected in patients with adolescent idiopathic scoliosis after stainless steel instrumentation. To date, the relationship among serum chromium levels, time of implantation, and implant characteristics (including surface area, rod length, numbers of hooks, screws, and cross connectors) has not been studied. METHODS. Thirty patients with adolescent idiopathic scoliosis undergoing posterior instrumented spinal arthrodesis using stainless steel implants between 1998 and 2002 were prospectively studied. Serum chromium levels were measured between October 2006 and June 2007. Postoperative radiographs were used to measure rod lengths, number of hooks, screws, cross-connectors, and cables. The surface area of each component and the total surface area for each patient were calculated. Possible associations between serum chromium levels, time of implantation, and implant characteristics were investigated. RESULTS. Implant exposure, whether expressed in the form of total metal implant surface area, rod length...

Estudo da evolução microestrutural e das propriedades magnéticas do aço inoxidável austenítico AISI 201 laminado a frio; Study of the microstructural evolution and magnetic properties of a cold rolled AISI 201 austenitic stainless steel

Souza Filho, Isnaldi Rodrigues de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.89%
Nos últimos anos, devido ao elevado preço do níquel, uma nova série de aços inoxidáveis austeníticos com um menor teor de níquel foi criada. A essa nova série foi dado o nome de série 200. Dentre os aços dessa classe, o AISI 201 tem sido utilizado em aplicações onde a elevada resistência à corrosão não é tão necessária. Neste trabalho de Mestrado investigou-se a formação e a reversão da martensita induzida por deformação em um aço inoxidável austenítico AISI 201 laminado a frio em 20, 40 e 60% de redução em espessura. Das chapas laminadas foram retiradas amostras que foram recozidas em várias temperaturas (200-800oC) por 1 hora. Amostras do material laminado em 60% de redução em espessura também foram recozidas por várias temperaturas (200-800oC) e por vários tempos (5-180min). Com isso, avaliou-se a evolução microestrutural do material durante a laminação frio e durante o recozimento por meio de medidas de microdureza Vickers, microscopias óptica, eletrônica de varredura e eletrônica de transmissão, difração de elétrons retroespalhados, difração de raios X e medidas de magnetização. Além disso, foram realizados cálculos termodinâmicos para a previsão da formação de fases nesse material. Constatou-se que o material de partida não era completamente austenítico...

Effect of the Shot Peening Process on the Corrosion and Oxidation Resistance of AISI430 Stainless Steel

Peltz,Jefferson da Silva; Beltrami,Lilian Vanessa Rossa; Kunst,Sandra Raquel; Brandolt,Cristiane; Malfatti,Célia de Fraga
Fonte: ABM, ABC, ABPol Publicador: ABM, ABC, ABPol
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 EN
Relevância na Pesquisa
66.89%
Ferritic stainless steels are used in specific applications where corrosion resistance, oxidation resistance and a high mechanical resistance are required. Shot peening is a process applied to add residual compression stresses in metallic surfaces with the intent of improving the material when exposed to corrosion due to stress and fatigue. Some studies about the effect of the shot peening process on the fatigue resistance, bending fatigue behavior, and residual surface stress in the ferritic stainless steels have been performed. However, the effect of the shot peening process on the corrosion and oxidation resistance of the stainless steel is not well known. In this context, the purpose of this study is to evaluate the effect of the shot peening process on these superficial properties of ferritic AISI430 stainless steel. The obtained results showed that the ferritic AISI430 stainless steel samples treated with shot peening presented a significant modification on the surface morphology and an important decrease of oxidation and corrosion resistance, evidencing that the shot peening process compromises the chemical and physical properties of the surface.

Microstructure and wear resistance of spray-formed supermartensitic stainless steel

Zepon,Guilherme; Kiminami,Claudio Shyinti; Botta Filho,Walter José; Bolfarini,Claudemiro
Fonte: ABM, ABC, ABPol Publicador: ABM, ABC, ABPol
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 EN
Relevância na Pesquisa
67.01%
Since the early 90's the oil industry has been encouraging the development of corrosion and wear resistant alloys for onshore and offshore pipeline applications. In this context supermartensitic stainless steel was introduced to replace the more expensive duplex stainless steel for tubing applications. Despite the outstanding corrosion resistance of stainless steels, their wear resistance is of concern. Some authors reported obtaining material processed by spray forming, such as ferritic stainless steel, superduplex stainless steel modified with boron, and iron-based amorphous alloys, which presented high wear resistance while maintaining the corrosion performance1,2. The addition of boron to iron-based alloys promotes the formation of hard boride particles (M2B type) which improve their wear resistances3-9. This work aimed to study the microstructure and wear resistance of supermartensitic stainless steel modified with 0.3 wt. (%) and 0.7 wt. (%) processed by spray forming (SF-SMSS 0.3%B and SF-SMSS 0.7%B, respectively). These boron contents were selected in order to improve the wear resistance of supermartensitic stainless steel through the formation of uniformly distributed borides maintaining the characteristics of the corrosion resistant matrix. SF-SMSS 0.7%B presents an abrasive wear resistance considerably higher than spray-formed supermartensitic stainless steel without boron addition (SF-SMSS).