Página 1 dos resultados de 40 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Exigências de metionina + cistina digestível para aves de corte ISA Label criadas em semiconfinamento

Nascimento, Dáphinne Cardoso Nagib; Sakomura, Nilva Kazue; Siqueira, Jefferson Costa de; Pinheiro, Sandra Regina Freitas; Fernandes, João Batista Kochenborger; Furlan, Renato Luis
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 869-878
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram realizados três experimentos para determinação das exigências de metionina+cistina (met+cis) digestível para aves da linhagem ISA Label. As aves foram criadas em semiconfinamento nas fases inicial (1 a 28 dias), crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias). em cada experimento, foram utilizadas 480 aves (metade de cada sexo) alojadas em 24 piquetes. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2 (níveis de met+cis e sexos) com três repetições de 20 aves. Os níveis de met+cis digestível avaliados foram: 0,532; 0,652; 0,772; 0,892% na fase inicial; 0,515; 0,635; 0,755; 0,875% na fase de crescimento; e 0,469; 0,589; 0,709; 0,829% na fase final. Foram avaliados o desempenho, as características de carcaça, a deposição de proteína e gordura corporal, o peso e o teor de proteína das penas. Na fase inicial, os níveis de met+cis digestível na ração recomendados para machos e fêmeas foram 0,76 e 0,80%, que correspondem a 0,252 e 0,268% de met+cis por Mcal de energia metabolizável da ração, respectivamente. Para aves ISA Label na fase de crescimento, recomenda-se 0,716% de met+cis digestível na ração, independentemente do sexo, que corresponde a 0,235% de met+cis por Mcal de em da ração. Na fase final...

Exigências de lisina digestível para aves de corte da linhagem ISA Label criadas em semiconfinamento

Nascimento, D. C. Nagib; Sakomura, N. K.; Siqueira, J. C.; Dourado, L. R. B.; Fernandes, J. B. K.; Malheiros, E. B.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1128-1138
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram realizados três experimentos para determinar as exigências de lisina digestível para aves da linhagem ISA Label, de ambos os sexos, criadas em semiconfinamento durante as fases: inicial (1 a 28 dias), de crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias). em cada experimento, foram utilizadas 480 aves, alojadas em 24 piquetes, cada um contendo abrigo coberto de 3,13m² e área de pastejo de 72,87m². O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 4x2 (níveis de lisina e sexo) com três repetições de 20 aves cada. Os níveis de lisina digestível avaliados foram: 0,850; 0,970; 1,090 e 1,210% na fase inicial; 0,750; 0,870; 0,990 e 1,110% na fase de crescimento e 0,640; 0,760; 0,880 e 1,000% na fase final. Foram mensuradas as variáveis de desempenho, característica de carcaça, deposição de proteína e gordura corporal, peso e teor de proteína das penas. Com base nos resultados de desempenho, recomendam-se 1, 041; 1,006 e 0,760% de lisina digestível em rações para aves ISA Label nas fases inicial, de crescimento e final, respectivamente.; Three assays were carried out to determine digestible lysine requirement for ISA Label, both genders, in free-range system on starter (1 to 28 days)...

Níveis de energia metabolizável para machos de corte de crescimento lento criados em semiconfinamento

Mendonça, Michele de Oliveira; Sakomura, Nilva Kazue; Santos, Fabiana Ramos dos; Freitas, Ednardo Rodrigues; Fernandes, João Batista Kochenborger; Barbosa, Nei André Arruda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1433-1440
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram conduzidos três ensaios para avaliar os níveis de energia metabolizável (EM) e a melhor relação energia:proteína (E:P) para aves de corte machos de crescimento lento criadas em semiconfinamento nas fases inicial (1 a 21), de crescimento (22 a 49) e de terminação (50 a 70 dias de idade). em cada ensaio, 400 machos da linhagem ISA Label na fase de criação foram alojados em instalação experimental constituída de 20 piquetes com área coberta de 3,13 m²para alimentação e recolhimento das aves e uma área de pastejo de 72,87 m². O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com cinco tratamentos e quatro repetições de 20 aves. Os níveis de energia metabolizável fornecidos na ração na fase inicial variaram de 2.600 a 3.200 kcal/kg; na fase de crescimento de 2.700 a 3.300 kcal/kg; e na fase final de 2.800 a 3.400 kcal/kg. A proteína bruta e os demais nutrientes foram mantidos constantes em todas as rações, de acordo com recomendações do NRC (1994) para cada fase. A relação energia:proteína e o nível de energia metabolizável que melhoraram o desempenho e as características da carcaça de frangos de corte ISA Label machos criados em sistema semiconfinado em cada fase estudada foram 128 e 2.750; 147 e 2.850 e 172 e 3.100 kcal de EM/kg nas fases inicial...

Níveis de cloreto de sódio para aves de corte da linhagem Colonial criadas em semiconfinamento

Pinheiro, Sandra Regina Freitas; Sakomura, Nilva Kazue; Kawauchi, Iris Mayumi; Bonato, Melina Aparecida; Dorigam, Juliano César de Paula; Fernandes, João Batista Kochenborger
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1545-1553
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Objetivou-se determinar níveis de inclusão de cloreto de sódio (NaCl) em rações para aves machos e fêmeas da linhagem Colonial nas fases inicial (1 a 28 dias), de crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias) criadas em semiconfinamento. em cada ensaio, 480 aves com idade correspondente à fase de criação foram alojadas em 24 unidades experimentais contendo áreas de abrigo e de pastejo. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2 (níveis de NaCl e sexos), totalizando oito tratamentos e três repetições de 20 aves. Os níveis de NaCl avaliados foram: 0,20; 0,40; 0,60 e 0,80% na fase inicial; 0,10; 0,30; 0,50 e 0,70% na fase de crescimento e 0,10; 0,25; 0,40 e 0,55% na fase final. Foram avaliados o ganho de peso, o consumo de ração, a ingestão de água, a conversão alimentar, o potencial hidrogeniônico, a pressão parcial de gás carbônico no sangue, a concentração de hematócritos e os teores de sódio e cloro no sangue. Para a fase inicial, o nível recomendado é de 0,53% de NaCl na ração para aves de ambos os sexos. Para a fase de crescimento, os níveis de 0,40 e 0,43% de NaCl, respectivamente, para machos e fêmeas e, para a fase final, de 0,25% para aves de ambos os sexos...

Níveis nutricionais de fósforo disponível para aves de corte ISA Label criadas em semiconfinamento

Pinheiro, Sandra Regina Freitas; Sakomura, Nilva Kazue; Nascimento, Dáphinne Cardoso Nagib; Dourado, Leilane Rocha Barros; Fernandes, João Batista Kochenborger; Thomaz, Maria Cristina
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 361-369
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram realizados três ensaios para determinar os níveis nutricionais de fósforo disponível (Pd) para machos e fêmeas da linhagem ISA Label nas fases inicial (1 a 28 dias), crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias) criadas em semiconfinamento. em cada ensaio, 480 aves com idade correspondente à fase de criação foram alojadas em 24 unidades experimentais contendo áreas de abrigo e de pastejo. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2 (níveis de Pd e sexos) com três repetições de 20 aves. Os níveis de fósforo disponível avaliados foram: 0,25; 0,36; 0,47 e 0,58% na fase inicial; 0,18; 0,31; 0,44 e 0,57% na fase de crescimento; e 0,14; 0,27; 0,40 e 0,53% na fase final. Foram avaliados o ganho de peso, consumo de ração, consumo de Pd, conversão alimentar, teores de fósforo, cálcio e cinzas na tíbia e resistência à quebra óssea. de acordo com os resultados, o nível ótimo de Pd na ração na fase inicial, para machos e fêmeas são de 0,39 e 0,49%, que correspondem ao consumo de 3,94 e 3,96 g de Pd/ave, respectivamente. Para a fase de crescimento, recomenda-se 0,35% de Pd na ração para aves de ambos os sexos, que correspondem a consumo de 8,45 e 6,70 g de Pd/ave. Na fase final...

Avaliação do desempenho e do rendimento de carcaça de quatro linhagens de frangos de corte em dois sistemas de criação

Madeira, Luciene Aparecida; Sartori, José Roberto; Araujo, Priscila Cavalca; Pizzolante, Carla Cachoni; Saldanha, Érika Salgado Politi Braga; Pezzato, Antonio Celso
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2214-2221
POR
Relevância na Pesquisa
27.95%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); O objetivo neste trabalho foi avaliar o desempenho e o rendimento de carcaça e das partes de quatro linhagens de frangos de corte criados em sistemas de confinamento e semiconfinamento. Foram utilizados 1.440 pintos distribuídos em delineamento inteiramente casualisado com esquema fatorial 4 õ 2, composto de quatro linhagens (Ross 308, Máster Griss, Label Rouge e Vermelhão Pesado) e dois sistemas de criação (em confinamento e semiconfinamento), cada um com quatro repetições de 45 aves. Aos 84 dias de idade, foram abatidas quatro aves por repetição, totalizando 128 aves, para avaliação do rendimento de carcaça e das partes. O acesso ao piquete (semiconfinamento) não influenciou o desempenho nem o rendimento de carcaça das linhagens, exceto o rendimento de gordura abdominal, que foi mais baixo nas aves semiconfinadas. Considerando apenas aves das linhagens tipo colonial, a Máster Griss e Vermelhão Pesado tiveram melhores resultados de peso e a Label Rouge, melhor conversão alimentar. Os frangos tipo colonial Máster Griss, Label Rouge e Vermelhão Pesado, em comparação aos da linhagem comercial Ross, apresentaram maior rendimento de partes, exceto de peito e carne de peito...

Morfologia das fibras musculares esqueléticas de frangos de corte de diferentes linhagens criados em sistemas de confinamento e semiconfinamento

Madeira, Luciene Aparecida; Sartori, José Roberto; Saldanha, Érika Salgado Politi Braga; Pizzolante, Carla Cachoni; Silva, Maeli Dal Pai; Mendes, Ariel Antonio; Takahashi, Sabrina Endo; Solarte, William Vicent Narvaez
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2322-2332
POR
Relevância na Pesquisa
37.95%
Avaliou-se o efeito da linhagem, do sistema de criação e do sexo sobre o peso vivo, o rendimento de carcaça e de pernas e os aspectos morfológicos das fibras musculares esqueléticas do músculo flexor longo do hálux de frangos de corte. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 2 x 2, ou seja, quatro linhagens (Ross-308, Pescoço Pelado Label Rouge, Caipirinha e Paraíso Pedrês), dois sistemas de criação (confinamento e semiconfinamento) e dois sexos, com duas repetições por tratamento, sendo que cada ave retirada ao acaso aos 56 dias de idade foi considerada uma unidade experimental, totalizando 64 aves. A linhagem Ross apresentou maior peso vivo e maiores pesos de carcaça, de pernas, de carne de penas e do músculo flexor longo do hálux e maiores rendimentos de carcaça e de carnes de pernas que as outras linhagens. A maior massa muscular das aves selecionadas para alta taxa de crescimento está relacionada ao aumento na área dos três tipos de fibras musculares (SO, FOG e FG). Machos apresentaram maior massa muscular e musculatura mais glicolítica que fêmeas. O sistema de semiconfinamento alterou a composição de fibras musculares esqueléticas dos machos, tornando-a mais oxidativa...

Tipos de miosinas de linhagens de frangos de corte criados em sistemas de confinamento e semiconfinamento

Madeira, Luciene Aparecida; Sartori, José Roberto; Pizzolante, Carla Cachoni; Saldanha, Érika Salgado Politi Braga; Silva, Maeli Dal Pai; Carani, Fernanda Regina
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1961-1967
POR
Relevância na Pesquisa
27.74%
O objetivo neste trabalho foi avaliar o peso vivo, o peso de pernas, os aspectos morfológicos das fibras musculares do músculo flexor longo do hálux e o perfil eletroforético das miosinas de cadeia pesada de quatro linhagens de frangos de corte criados nos sistemas de confinamento e semiconfinamento. Foram utilizados 1.440 pintos distribuídos em delineamento inteiramente casualisado em esquema fatorial 4 × 2, composto de quatro linhagens (Ross 305, Máster Gris, Label Rouge e Vermelhão Pesado) e dois sistemas de criação (confinamento e semiconfinamento), cada combinação avaliada com quatro repetições. Aos 28 e 84 dias de idade, foram abatidas quatro aves por tratamento, totalizando 64 aves. A eletroforese identificou a presença das três isoformas de miosinas, tipo MyHC-I, MyHC-IIa e MyHC-IIb, no músculo flexor longo do hálux dos frangos de corte. Com aumento da idade, a isoforma de miosina MyHC-II aumenta, enquanto a MyHC-I diminui. Somente aos 84 dias de idade, a expressão das isoformas de miosina do tipo MyHC-II foram influenciadas pela linhagem, confirmando o reflexo da seleção na linhagem Ross no músculo mais glicolítico.A linhagem Ross apresenta maior peso vivo, peso de perna, peso e área do músculo flexor longo do hálux em comparação às linhagens tipo caipira.; The objective was to evaluate body weight...

Comparativo de indicadores econômicos da atividade leiteira de sistemas intensivos de produção de leite no Estado de Minas Gerais

Lopes,Marcos Aurélio; Santos,Glauber dos; Carvalho,Francisval de Melo
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
17.95%
A produção de leite do Brasil caminha para sistemas de produção com animais de maior produtividade. Entre esses sistemas, o de maior ocorrência é o confinamento total, seguido pelo semiconfinamento. Objetivou-se, com este trabalho, estimar e comparar alguns indicadores econômicos de fazendas leiteiras com alto volume de produção diária, em regimes de semiconfinamento e de confinamento total, localizadas no Estado de Minas Gerais. Foram utilizados os dados coletados entre março de 2008 e fevereiro de 2009, em seis sistemas de produção de leite, sendo três em semiconfinamento e três em confinamento total. Utilizou-se a metodologia do custo total e custo operacional, na análise de rentabilidade. Na análise econômica, por apresentarem resultados positivos, os sistemas de produção em semiconfinamento tiveram viabilidade econômica e condições de produzir no curto, médio e longo prazos, com consequente capitalização dos pecuaristas; enquanto os sistemas de produção em confinamento total apresentaram margem bruta negativa, isso indica que os produtores estão se descapitalizando e se endividando, pois as receitas auferidas não foram suficientes para pagar sequer as despesas operacionais efetivas.

Exigências de lisina digestível para aves de corte da linhagem ISA Label criadas em semiconfinamento

Nascimento,D.C. Nagib; Sakomura,N.K.; Siqueira,J.C.; Dourado,L.R.B.; Fernandes,J.B.K.; Malheiros,E.B.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram realizados três experimentos para determinar as exigências de lisina digestível para aves da linhagem ISA Label, de ambos os sexos, criadas em semiconfinamento durante as fases: inicial (1 a 28 dias), de crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias). Em cada experimento, foram utilizadas 480 aves, alojadas em 24 piquetes, cada um contendo abrigo coberto de 3,13m² e área de pastejo de 72,87m². O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 4x2 (níveis de lisina e sexo) com três repetições de 20 aves cada. Os níveis de lisina digestível avaliados foram: 0,850; 0,970; 1,090 e 1,210% na fase inicial; 0,750; 0,870; 0,990 e 1,110% na fase de crescimento e 0,640; 0,760; 0,880 e 1,000% na fase final. Foram mensuradas as variáveis de desempenho, característica de carcaça, deposição de proteína e gordura corporal, peso e teor de proteína das penas. Com base nos resultados de desempenho, recomendam-se 1, 041; 1,006 e 0,760% de lisina digestível em rações para aves ISA Label nas fases inicial, de crescimento e final, respectivamente.

Características de carcaça de cabritos criados em dois sistemas de terminação

Salles,F.M.; Zambom,M.A.; Alcalde,C.R.; Macedo,F.A.F.; Souza,R.; Gomes,L.C.; Dias,F.B.; Molina,B.S.L.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
17.4%
Avaliaram-se as características da carcaça de cabritos Saanen confinados, Saanen e 7/8 Boer - 1/8 Saanen semiconfinados, bem como a influência de grupo genético e sistema de terminação sobre o rendimento comercial, índice de compacidade, não constituintes, área de olho de lombo, força de cisalhamento, gordura, teor de umidade e teor de extrato etéreo. Utilizaram-se 31 machos inteiros, com aproximadamente 128 dias de idade e 22,9±2,4kg de peso vivo. Destes, 22 eram da raça Saanen e nove animais eram mestiços 7/8 Boer - 1/8 Saanen. Os animais da raça Saanen foram divididos em dois grupos de 11 animais, sendo um grupo mantido em confinamento e outro em semiconfinamento, enquanto os mestiços foram mantidos em semiconfinamento. Compararam-se os sistemas de terminação na raça Saanen, e os grupos genéticos no sistema semiconfinado. Os animais confinados receberam 3,5% do PV em ração completa peletizada; os semiconfinados tiveram acesso à pastagem e suplementação de 1,5% do PV em ração concentrada peletizada. Aos 47 dias de terminação, os animais foram abatidos e as características de carcaça determinadas por meio de uma amostra de lombo dissecado. Foram observadas diferenças entre sistemas de terminação para rendimento comercial de carcaça...

Morfologia das fibras musculares esqueléticas de frangos de corte de diferentes linhagens criados em sistemas de confinamento e semiconfinamento

Madeira,Luciene Aparecida; Sartori,José Roberto; Saldanha,Érika Salgado Politi Braga; Pizzolante,Carla Cachoni; Silva,Maeli Dal Pai; Mendes,Ariel Antonio; Takahashi,Sabrina Endo; Solarte,William Vicent Narvaez
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.95%
Avaliou-se o efeito da linhagem, do sistema de criação e do sexo sobre o peso vivo, o rendimento de carcaça e de pernas e os aspectos morfológicos das fibras musculares esqueléticas do músculo flexor longo do hálux de frangos de corte. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 2 x 2, ou seja, quatro linhagens (Ross-308, Pescoço Pelado Label Rouge, Caipirinha e Paraíso Pedrês), dois sistemas de criação (confinamento e semiconfinamento) e dois sexos, com duas repetições por tratamento, sendo que cada ave retirada ao acaso aos 56 dias de idade foi considerada uma unidade experimental, totalizando 64 aves. A linhagem Ross apresentou maior peso vivo e maiores pesos de carcaça, de pernas, de carne de penas e do músculo flexor longo do hálux e maiores rendimentos de carcaça e de carnes de pernas que as outras linhagens. A maior massa muscular das aves selecionadas para alta taxa de crescimento está relacionada ao aumento na área dos três tipos de fibras musculares (SO, FOG e FG). Machos apresentaram maior massa muscular e musculatura mais glicolítica que fêmeas. O sistema de semiconfinamento alterou a composição de fibras musculares esqueléticas dos machos, tornando-a mais oxidativa...

Níveis de energia metabolizável para machos de corte de crescimento lento criados em semiconfinamento

Mendonça,Michele de Oliveira; Sakomura,Nilva Kazue; Santos,Fabiana Ramos dos; Freitas,Ednardo Rodrigues; Fernandes,João Batista Kochenborger; Barbosa,Nei André Arruda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram conduzidos três ensaios para avaliar os níveis de energia metabolizável (EM) e a melhor relação energia:proteína (E:P) para aves de corte machos de crescimento lento criadas em semiconfinamento nas fases inicial (1 a 21), de crescimento (22 a 49) e de terminação (50 a 70 dias de idade). Em cada ensaio, 400 machos da linhagem ISA Label na fase de criação foram alojados em instalação experimental constituída de 20 piquetes com área coberta de 3,13 m²para alimentação e recolhimento das aves e uma área de pastejo de 72,87 m². O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com cinco tratamentos e quatro repetições de 20 aves. Os níveis de energia metabolizável fornecidos na ração na fase inicial variaram de 2.600 a 3.200 kcal/kg; na fase de crescimento de 2.700 a 3.300 kcal/kg; e na fase final de 2.800 a 3.400 kcal/kg. A proteína bruta e os demais nutrientes foram mantidos constantes em todas as rações, de acordo com recomendações do NRC (1994) para cada fase. A relação energia:proteína e o nível de energia metabolizável que melhoraram o desempenho e as características da carcaça de frangos de corte ISA Label machos criados em sistema semiconfinado em cada fase estudada foram 128 e 2.750; 147 e 2.850 e 172 e 3.100 kcal de EM/kg nas fases inicial...

Exigências de metionina + cistina digestível para aves de corte ISA Label criadas em semiconfinamento

Nascimento,Dáphinne Cardoso Nagib; Sakomura,Nilva Kazue; Siqueira,Jefferson Costa de; Pinheiro,Sandra Regina Freitas; Fernandes,João Batista Kochenborger; Furlan,Renato Luis
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram realizados três experimentos para determinação das exigências de metionina+cistina (met+cis) digestível para aves da linhagem ISA Label. As aves foram criadas em semiconfinamento nas fases inicial (1 a 28 dias), crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias). Em cada experimento, foram utilizadas 480 aves (metade de cada sexo) alojadas em 24 piquetes. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2 (níveis de met+cis e sexos) com três repetições de 20 aves. Os níveis de met+cis digestível avaliados foram: 0,532; 0,652; 0,772; 0,892% na fase inicial; 0,515; 0,635; 0,755; 0,875% na fase de crescimento; e 0,469; 0,589; 0,709; 0,829% na fase final. Foram avaliados o desempenho, as características de carcaça, a deposição de proteína e gordura corporal, o peso e o teor de proteína das penas. Na fase inicial, os níveis de met+cis digestível na ração recomendados para machos e fêmeas foram 0,76 e 0,80%, que correspondem a 0,252 e 0,268% de met+cis por Mcal de energia metabolizável da ração, respectivamente. Para aves ISA Label na fase de crescimento, recomenda-se 0,716% de met+cis digestível na ração, independentemente do sexo, que corresponde a 0,235% de met+cis por Mcal de EM da ração. Na fase final...

Avaliação do desempenho e do rendimento de carcaça de quatro linhagens de frangos de corte em dois sistemas de criação

Madeira,Luciene Aparecida; Sartori,José Roberto; Araujo,Priscila Cavalca; Pizzolante,Carla Cachoni; Saldanha,Érika Salgado Politi Braga; Pezzato,Antonio Celso
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.95%
O objetivo neste trabalho foi avaliar o desempenho e o rendimento de carcaça e das partes de quatro linhagens de frangos de corte criados em sistemas de confinamento e semiconfinamento. Foram utilizados 1.440 pintos distribuídos em delineamento inteiramente casualisado com esquema fatorial 4 õ 2, composto de quatro linhagens (Ross 308, Máster Griss, Label Rouge e Vermelhão Pesado) e dois sistemas de criação (em confinamento e semiconfinamento), cada um com quatro repetições de 45 aves. Aos 84 dias de idade, foram abatidas quatro aves por repetição, totalizando 128 aves, para avaliação do rendimento de carcaça e das partes. O acesso ao piquete (semiconfinamento) não influenciou o desempenho nem o rendimento de carcaça das linhagens, exceto o rendimento de gordura abdominal, que foi mais baixo nas aves semiconfinadas. Considerando apenas aves das linhagens tipo colonial, a Máster Griss e Vermelhão Pesado tiveram melhores resultados de peso e a Label Rouge, melhor conversão alimentar. Os frangos tipo colonial Máster Griss, Label Rouge e Vermelhão Pesado, em comparação aos da linhagem comercial Ross, apresentaram maior rendimento de partes, exceto de peito e carne de peito, que foram maiores na linhagem Ross. A escolha da linhagem deve ser feita de acordo com o interesse de mercado...

Níveis nutricionais de fósforo disponível para aves de corte ISA Label criadas em semiconfinamento

Pinheiro,Sandra Regina Freitas; Sakomura,Nilva Kazue; Nascimento,Dáphinne Cardoso Nagib; Dourado,Leilane Rocha Barros; Fernandes,João Batista Kochenborger; Thomaz,Maria Cristina
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Foram realizados três ensaios para determinar os níveis nutricionais de fósforo disponível (Pd) para machos e fêmeas da linhagem ISA Label nas fases inicial (1 a 28 dias), crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias) criadas em semiconfinamento. Em cada ensaio, 480 aves com idade correspondente à fase de criação foram alojadas em 24 unidades experimentais contendo áreas de abrigo e de pastejo. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2 (níveis de Pd e sexos) com três repetições de 20 aves. Os níveis de fósforo disponível avaliados foram: 0,25; 0,36; 0,47 e 0,58% na fase inicial; 0,18; 0,31; 0,44 e 0,57% na fase de crescimento; e 0,14; 0,27; 0,40 e 0,53% na fase final. Foram avaliados o ganho de peso, consumo de ração, consumo de Pd, conversão alimentar, teores de fósforo, cálcio e cinzas na tíbia e resistência à quebra óssea. De acordo com os resultados, o nível ótimo de Pd na ração na fase inicial, para machos e fêmeas são de 0,39 e 0,49%, que correspondem ao consumo de 3,94 e 3,96 g de Pd/ave, respectivamente. Para a fase de crescimento, recomenda-se 0,35% de Pd na ração para aves de ambos os sexos, que correspondem a consumo de 8,45 e 6,70 g de Pd/ave. Na fase final...

Níveis de cloreto de sódio para aves de corte da linhagem Colonial criadas em semiconfinamento

Pinheiro,Sandra Regina Freitas; Sakomura,Nilva Kazue; Kawauchi,Iris Mayumi; Bonato,Melina Aparecida; Dorigam,Juliano César de Paula; Fernandes,João Batista Kochenborger
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Objetivou-se determinar níveis de inclusão de cloreto de sódio (NaCl) em rações para aves machos e fêmeas da linhagem Colonial nas fases inicial (1 a 28 dias), de crescimento (28 a 56 dias) e final (56 a 84 dias) criadas em semiconfinamento. Em cada ensaio, 480 aves com idade correspondente à fase de criação foram alojadas em 24 unidades experimentais contendo áreas de abrigo e de pastejo. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2 (níveis de NaCl e sexos), totalizando oito tratamentos e três repetições de 20 aves. Os níveis de NaCl avaliados foram: 0,20; 0,40; 0,60 e 0,80% na fase inicial; 0,10; 0,30; 0,50 e 0,70% na fase de crescimento e 0,10; 0,25; 0,40 e 0,55% na fase final. Foram avaliados o ganho de peso, o consumo de ração, a ingestão de água, a conversão alimentar, o potencial hidrogeniônico, a pressão parcial de gás carbônico no sangue, a concentração de hematócritos e os teores de sódio e cloro no sangue. Para a fase inicial, o nível recomendado é de 0,53% de NaCl na ração para aves de ambos os sexos. Para a fase de crescimento, os níveis de 0,40 e 0,43% de NaCl, respectivamente, para machos e fêmeas e, para a fase final, de 0,25% para aves de ambos os sexos...

Tipos de miosinas de linhagens de frangos de corte criados em sistemas de confinamento e semiconfinamento

Madeira,Luciene Aparecida; Sartori,José Roberto; Pizzolante,Carla Cachoni; Saldanha,Érika Salgado Politi Braga; Silva,Maeli Dal Pai; Carani,Fernanda Regina
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.74%
O objetivo neste trabalho foi avaliar o peso vivo, o peso de pernas, os aspectos morfológicos das fibras musculares do músculo flexor longo do hálux e o perfil eletroforético das miosinas de cadeia pesada de quatro linhagens de frangos de corte criados nos sistemas de confinamento e semiconfinamento. Foram utilizados 1.440 pintos distribuídos em delineamento inteiramente casualisado em esquema fatorial 4 × 2, composto de quatro linhagens (Ross 305, Máster Gris, Label Rouge e Vermelhão Pesado) e dois sistemas de criação (confinamento e semiconfinamento), cada combinação avaliada com quatro repetições. Aos 28 e 84 dias de idade, foram abatidas quatro aves por tratamento, totalizando 64 aves. A eletroforese identificou a presença das três isoformas de miosinas, tipo MyHC-I, MyHC-IIa e MyHC-IIb, no músculo flexor longo do hálux dos frangos de corte. Com aumento da idade, a isoforma de miosina MyHC-II aumenta, enquanto a MyHC-I diminui. Somente aos 84 dias de idade, a expressão das isoformas de miosina do tipo MyHC-II foram influenciadas pela linhagem, confirmando o reflexo da seleção na linhagem Ross no músculo mais glicolítico.A linhagem Ross apresenta maior peso vivo, peso de perna, peso e área do músculo flexor longo do hálux em comparação às linhagens tipo caipira.

Comparativo econômico entre propriedades leiteiras em sistema intensivo de produção: um estudo multicasos

Lopes,Marcos Aurélio; Santos,Glauber dos
Fonte: UFBA - Universidade Federal da Bahia Publicador: UFBA - Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
17.74%
Objetivou-se, nesta pesquisa, comparar alguns indicadores econômicos de fazendas leiteiras com alto volume de produção diária, em regime de semiconfinamento e confinamento total, localizadas no estado de Minas Gerais, através da metodologia de centro de custos. Foram utilizados os dados coletados entre os meses de março de 2008 a fevereiro de 2009, em seis sistemas de produção de leite, dos quais: três em semiconfinamento e três em confinamento total. Considerou-se centro de custo "produção de leite", isto é, todas as despesas referentes às matrizes em lactação, bem como com vacas secas. Utilizou-se a metodologia do custo total e custo operacional na análise de rentabilidade. Os sistemas de produção em semiconfinamento tiveram viabilidade econômica e condições de produzir no curto, médio e longo prazo, com consequente capitalização dos pecuaristas; enquanto os sistemas de produção em confinamento total apresentaram margem bruta e líquida positivas e o resultado negativo, o que demonstra que têm condições de sobreviver no médio prazo, e, a longo, os pecuaristas podem se descapitalizar. Os itens que exerceram maior "impacto" no custo operacional efetivo foram, em ordem decrescente: a alimentação, mão de obra...

Efeito da substituição do milho moído por raiz de mandioca integralmente triturada e desidratada em rações concentradas para vacas lactantes em semiconfinamento sobre a ingestão de nutrientes

Souza, Mateus Neto Silva; Silva, Ádler Carvalho da; Figueiredo, Mauro Pereira de; Figueredo, Jennifer Souza; Teixeira, Rafael Rivas; Luz, Yann Silva
Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS- CAMPUS MONTES CLAROS. Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS- CAMPUS MONTES CLAROS.
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
O objetivo do trabalho foi estudar o potencial de substituição do milho moído por raiz de mandioca integralmente triturada e desidratada em rações concentradas sobre a ingestão de nutrientes para vacas lactantes semiconfinadas consumindo pastagem consorciada de capim elefante (Pennisetum purpureum, SCHUM) e capim Tifton 85 (Cynodon nlemfuensis). O delineamento utilizado foi em quadrado latino duplo 5x5, utilizando concentrados experi­mentais com 0%, 25%, 50%, 75% e 100% de substituição de milho moído por mandioca. Não foram encontrados efeitos significativos na substituição do milho moído por raiz de mandioca integralmente triturada e desidratada no concentrado (P>0,05) nos níveis estudados para a ingestão dos nutrientes. Os resultados demonstraram que a raiz de mandioca integralmente triturada e desidratada pode ser utilizada, à semelhança do milho, na suplementação de vacas lactantes em semiconfinamento.