Página 2 dos resultados de 150749 itens digitais encontrados em 0.033 segundos

Cinco chaves para uma alimentação mais segura: manual

Organização Mundial de Saúde
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Departamento de Alimentação e Nutrição Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Departamento de Alimentação e Nutrição
Tipo: Livro
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
56.06%
Versão em língua portuguesa do original publicado em inglês pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2006, sob o título "Five Keys to Safer Food Manual". Disponível em: http://www.who.int/foodsafety/publications/5keysmanual/en/; Tradutores: José Amorim, Maria do Rosário Novais e MJF Correia.; O manual é acompanhado de um poster com o mesmo título.; Todos os dias milhões de pessoas adoecem e alguns milhares acabam por falecer devido a doenças de origem alimentar que são possíveis de prevenir. A correcta preparação dos alimentos permite prevenir a maioria das doenças de origem alimentar. A Organização Mundial de Saúde (OMS) desenvolveu uma mensagem global de segurança alimentar, através de cinco regras chave que promovem a saúde, as Cinco Chaves para uma Alimentação mais Segura: 1.Mantenha a limpeza; 2.Separe alimentos crus de alimentos cozinhados; 3.Cozinhe bem os alimentos; 4.Mantenha os alimentos a temperaturas seguras; 5. Use água e matérias-primas seguras. Este manual de formação tem como objectivo promover a divulgação da informação contida no poster da OMS "Cinco Chaves para uma Alimentação mais Segura" através de esquemas de comunicação da mensagem. O manual disponibiliza igualmente indicações e sugestões para a adaptação do conteúdo programático a diferentes grupos alvo (ex: profissionais do sector da restauração...

Política nacional de educação permanente para o controle social no Sistema Único de Saúde - SUS

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de política
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
24 p.; Este documento vem para contribuir para que os conselhos de saúde estaduais, municipais e do Distrito Federal elaborem a sua Política de Educação Permanente para o Controle Social no Sistema Único de Saúde (SUS), considerando as especificidades locais e as diversidades regionais, observando os princípios, as diretrizes e as recomendações da política nacional.

Política nacional de ciência, tecnologia e inovação em saúde. 2. ed.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de política
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
44 p.; Este documento tem por objetivos principais colaborar para o desenvolvimento e otimização dos processos de produção e absorção de conhecimento científico e tecnológico pelos sistemas, serviços e instituições de saúde, centros de formação de recursos humanos, empresas do setor produtivo e demais segmentos da sociedade. Nele são abordados temas como a situação atual da ciência e tecnologia no Brasil; princípios, eixos condutores e estratégias da Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde.

Agenda nacional de prioridades de pesquisa em saúde. 2. ed.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
68 p.; Apresenta a Agenda Nacional de Prioridades de Pesquisa em Saúde (ANPPS), composta por 24 subagendas de pesquisas em saúde. A articulação em torno da ANPPS é a ação mais importante na legitimação deste instrumento na Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde no País, e permitirá que prioridades de pesquisa em saúde estejam em consonância com os princípios do SUS.

Avaliação de tecnologias em saúde: seleção de estudos apoiados pelo Decit

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
113 p.; Esta publicação tem o propósito de divulgar, aos interessados no crescimento da Avaliação de Tecnologias em Saúde no Brasil, alguns estudos apoiados pelo Ministério da Saúde desde 2005. Complementa os sistemas de informação existentes – o Pesquisa Saúde e o Sistema de Informação da Rebrats – atualizados e aperfeiçoados regularmente, e que estão disponíveis para consulta na Internet (www.saude.gov.br/ pesquisasaude; www.saude.gov.br/rebrats).

DECIT+ 2: atuação do Ministério da Saúde em ciência, tecnologia e inovação: relatório final: 6 a 8 de Dezembro de 2006

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Relatório
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
155 p.; Relatório final do "Decit + 2: atuação do Ministério da Saúde em ciência, tecnologia e inovação". Evento que reuniu cerca de 280 pessoas entre representantes da comunidade científica e gestores da área de CTIS, em Brasília e objetivou promover uma avaliação das ações realizadas no Departamento de Ciência e Tecnologia, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, do Ministério da Saúde.

Fóruns regionais: subsídios para um plano de ação de desenvolvimento institucional em ciência e tecnologia em saúde para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste: relatório de atividades 2001-2002

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Ciência e Tecnologia em Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Relatório
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
52 p.; O presente relatório foi elaborado para descrever o trabalho de organização e realização de discussões conduzidas pelo Ministério da Saúde, sobre Desenvolvimento Institucional em Ciência e Tecnologia em Saúde (C&T/S) e apresentar seus produtos. O documento consta dos seguintes itens: Antecedentes; Estratégia para a Realização dos Fóruns; Produtos; Custos e Considerações Finais. Para sua elaboração foram consultados os relatórios técnicos de cada fórum, os produtos das discussões e as informações referentes a seus custos.

1.ª Expogest: mostra nacional de vivências inovadoras de gestão no SUS: prêmio Eleutério Rodriguez Neto: eixo 2: gestão do cuidado em saúde

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
758 p.: il.; Publicação dedicada à divulgação das experiências apresentadas e vivenciadas na 1ª EXPOGEST - Mostra Nacional de Vivências Inovadoras de Gestão do SUS, na qual foram definidos três eixos temáticos que orientaram a organização do evento, a inscrição dos trabalhos e a elaboração destas publicações. Cada eixo corresponde a uma revista. São eles: - Eixo 1: Organização da atenção integral em saúde; - Eixo 2: Gestão do cuidado em saúde; - Eixo 3: Condução do sistema de saúde.

Monitoramento do horizonte tecnológico em saúde no âmbito da Rebrats: proposta preliminar

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de Governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
48 p.; A presente publicação foi elaborada a partir dos princípios e diretrizes da Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde (PNGTS), que é instrumento norteador para os atores envolvidos na gestão dos processos de avaliação, incorporação, difusão, gerenciamento da utilização e retirada de tecnologias no sistema de saúde. Esta publicação apresenta, assim, o esforço em consolidar os debates realizados no âmbito da Rebrats e apresentar uma proposta de metodologia para o Monitoramento do Horizonte Tecnológico.

SUS Sistema Único de Saúde: a saúde no Brasil indicando resultados 1994-2001

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
85 p.; Nesse sentido, as iniciativas de elaboração de documentos como a Norma Operacional Básica (NOB/91), a Descentralização das Ações e Serviços de Saúde, a Ousadia de Cumprir e Fazer Cumprir a Lei, a Norma Operacional Básica (NOB/93), a Norma Operacional Básica (NOB/96); Instrução Normativa n.° 1/98 – MS vieram aprimorar o modelo da descentralização dos serviços de saúde, institucionalizando o Piso da Atenção Básica - PAB e estabelecendo novas formas de gestão, que vêm sendo operacionalizadas com considerável êxito.

Vigilância em saúde no SUS: fortalecendo a capacidade de resposta aos velhos e novos desafios.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
226 p.; O desafio da governança em vigilância em saúde expressa-se, por um lado, na construção de novos objetos, mediante reflexões teóricas. Tem sido constante o trabalho para assegurar nesse novo lugar a consolidação de uma imagem organizacional em que prevaleça o trabalho cooperativo.

Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde - REBRATS

Brasil. Ministério da Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
2 f.; Documento traz informações sobre a Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (REBRATS), sua missão, visão e objetivos; apresenta também o sítio eletrônico da Rede onde é possível acessar informações sobre da área de Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) que possui estudos de revisão sistemática, avaliação econômica, parecer técnico_científico e outros; além de listar as instituições membro da Rede.

Política nacional de educação permanente em saúde

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de política
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
63 p.; Este documento aborda as responsabilidades das três esferas de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), relativas à gestão da Educação na Saúde. O seu objetivo é orientar a construção e o acompanhamento dos Termos de compromisso de gestão dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.

A vigilância, o controle e a prevenção das doenças crônicas não transmissíveis: DCNT no contexto do Sistema Único de Saúde brasileiro: situação e desafios atuais

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde
Fonte: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) Publicador: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)
Tipo: Estudo diagnóstico
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
79 p., il.; Este documento objetiva descrever as ações que o Sistema Único de Saúde brasileiro está colocando em prática para enfrentar os novos problemas de saúde pública frente ao novo cenário que se apresenta com significativa diminuição das taxas de fecundidade, natalidade e aumento progressivo na expectativa de vida; e pela mudança no perfil de morbimortalidade, denominado de “transição epidemiológica”.

O desenvolvimento do Sistema Único de Saúde: avanços, desafios e reafirmação dos seus princípios e diretrizes

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Estudo diagnóstico
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
72 p.; Documento pretende reafirmar os princípios e as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) em seus quase 12 anos de existência para isto apresenta uma contextualização deste período contemplando os desafios encontrados tanto no sentido financeiro quanto de recursos humanos. Apresentando também o relatório da 11ª Conferência nacional de saúde.

Plano Nacional de Saúde – PNS: 2012-2015

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
114 p., il.; Este Plano Nacional de Saúde (PNS) orientará a gestão federal no setor de 2012 a 2015. Este plano é estruturado em duas partes. A primeira destaca o resumo das condições de saúde da população brasileira, o acesso às ações e serviços e questões estratégicas para a gestão do SUS. A segunda aponta as diretrizes e metas a serem alcançadas que contribuirão para o atingimento do objetivo de aprimoramento do SUS, visando o acesso universal, de qualidade, em tempo oportuno, contribuindo para a melhoria das condições de saúde, para a redução das iniquidades e para a promoção da qualidade de vida dos brasileiros.

Política nacional de gestão de tecnologias em saúde

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
47 p.; A Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde (PNGTS) é o instrumento norteador para os atores envolvidos na gestão dos processos de avaliação, incorporação, difusão, gerenciamento da utilização e retirada de tecnologias no Sistema. Não abrange, porém, as fases de Pesquisa e Desenvolvimento ainda que possa subsidiar na identificação de prioridades no ciclo de vida das tecnologias em saúde. Configura o esforço em consolidar medidas de caráter geral, contendo a descrição das situações problemas, os princípios e as diretrizes gerais de atuação de todos os atores envolvidos na institucionalização da avaliação e gestão de tecnologias em saúde no Brasil.

Por que pesquisa em saúde?

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
18 p.; O texto a seguir, originalmente editado em conjunto pelo Global Forum for Health Research e pelo Council on Health Research for Development, versa sobre a importância de transformar a pesquisa em saúde em pesquisa para a saúde, ou seja, direcionada às necessidades de saúde das pessoas.

Processo de definição de prioridades de pesquisa em saúde: a experiência brasileira

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento técnico
POT
Relevância na Pesquisa
56.08%
44 p.; Esta publicação apresenta a experiência brasileira, liderada pelo Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia, em definir prioridades de pesquisa em saúde. A sistematização desse exercício busca descrever detalhadamente o processo desenvolvido, identificando as lições aprendidas e os desafios que ainda precisam ser superados. O presente relatório foi publicado também em inglês e espanhol contribuindo, assim, com o esforço internacional.

A saúde na opinião dos brasileiros: um estudo prospectivo: parte I

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde
Fonte: Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) Publicador: Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS)
Tipo: Livro
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
43 p. Documento de gestão; A pesquisa nacional "A Saúde na Opinião dos Brasileiros" foi encomendada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) para identificar o nível de conhecimento, opiniões, avaliações, grau de satisfação e posicionamentos da população brasileira frente a diversas questões relativas ao atendimento à saúde prestado pelo SUS em todo o País. O objetivo maior foi oferecer as informações coletadas aos gestores como mais um elemento para a tomada de decisões e o desenho de políticas de saúde que possibilitem um desenvolvimento do SUS contínuo e consistente.