Página 1 dos resultados de 150749 itens digitais encontrados em 0.042 segundos

Comportamentos de saúde infanto-juvenis: perspetivas e realidades

Albuquerque, Carlos; Pereira, Anabela; Oliveira, António; Nave, Filipe; Leal, Isabel; Duarte, João; Bonito, Jorge; Rodrigues, Manuel; Ferreira, Manuela; Costa, Maria da Graça; Nunes, Maria Madalena; Nelas, Paula; Franco, Vítor; Rodrigues, Vítor
Fonte: Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
56.11%
A Saúde Pública Nova, em plena era do conhecimento, não ignora a importância dos problemas equacionados. Como se sabe, o objetivo central é prolongar a vida dos cidadãos, numa ótica de envelhecimento ativo, que abrange todo o ciclo de vida. Isto é, do nascimento ao final da vida. É neste contexto que os comportamentos de crianças em idade escolar são especialmente importantes. A transmissão de mais informação aos cidadãos, na perspetiva de conduzir a maior aquisição de conhecimentos, tem em vista a adoção consciente de comportamentos saudáveis. É este o princípio que constitui a base daquele objetivo. Pedagogos, psicólogos, especialistas em ciências sociais, enfermeiros e médicos reconhecem a imensa complexidade da análise dos comportamentos em adolescentes. Temas tão oportunos como a educação sexual ou os padrões alimentares e, ainda, o perfil comportamental associado ao risco de acidentes ou, também, a obesidade ou o tabagismo, contam, com esta edição, com o apoio de textos reunidos ao estilo de coletânea de utilidade indiscutível. São, hoje, bem conhecidas as relações causa-efeito entre certos fatores de risco e a incidência de doenças, tantas vezes evitáveis pelo próprio comportamento. Este binómio entre...

Estudo SAIMI - Saúde e Acesso aos Serviços de Saúde dos Imigrantes do Subcontinente Indiano em Lisboa: Que Recomendações para Cuidados de Saúde Equitativos e Culturalmente Adaptados?; SAIMI Study - Health and Health Care Access by Immigrants from the Indian Subcontinent in Lisbon: What Recommendations for Equitable and Culturally Adequate Health Care?

Campos Matos, Inês; Unidade de Epidemiologia. Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública. Faculdade de Medicina. Universidade de Lisboa. Lisboa. Portugal.; Alarcão, Violeta; Unidade de Epidemiologia. Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pú
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 29/05/2015 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
56.15%
Introdução: O crescimento da população imigrante em Portugal tem sido consistente nas últimas décadas. Apesar disto, a informação sobre a saúde das populações imigrantes é escassa. Esta investigação utiliza dados recolhidos junto da população oriunda do subcontinente indiano a residir no distrito de Lisboa para produzir recomendações para a prestação de serviços de saúde culturalmente adaptados.Material e Métodos: Estudo transversal junto da comunidade imigrante do subcontinente indiano (Bangladesh, Índia e Paquistão) a residir em Lisboa, selecionada com base numa técnica de amostragem bola de neve e recorrendo a inquiridores com acesso privilegiado à população-alvo. O questionário inquiriu sobre a saúde, o acesso aos cuidados de saúde, estilos de vida e atitudes perante a morte. Foi feita uma análise descritiva dos dados e uma comparação entre as três nacionalidades padronizada para a idade.Resultados: Foram administrados questionários a 1011 indivíduos com uma taxa de adesão de 97%. A maioria dos participantes eram adultos do sexo masculino. Os imigrantes indianos relataram mais frequentemente barreiras na utilização dos serviços de saúde e tinham uma maior frequência de doenças crónicas. Os imigrantes paquistaneses tinham piores indicadores de estilos de vida.Discussão: A população imigrante do subcontinente indiano tende a relatar mais dificuldades linguísticas no acesso aos cuidados de saúde quando comparada com outras populações imigrantes. Com base em recomendações da Organização Mundial da saúde...

Agenda de Investigação no âmbito do Plano Nacional de Saúde e Programas Nacionais de Saúde Prioritários

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Outros
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.12%
A agenda de investigação, efetuada em parceira entre o INSA e a DGS, teve início no II Fórum Nacional de Investigação em Saúde. Este teve lugar a 19 de outubro de 2012, em que se assinalou o Dia do INSA, dedicado ao tema “Prevenção e controlo de doenças não transmissíveis. Investigação com foco na saúde pública e na equidade em saúde”. No âmbito do Fórum, foram constituídos grupos de trabalho temáticos de reflexão sobre as prioridades de investigação para cada um dos Programas Nacionais de Saúde Prioritários (PNP). Para além dos Coordenadores Nacionais dos PNP, participaram, na apresentação e/ou discussão dos temas, diversos profissionais do INSA e de outras entidades do setor, para além de outros interessados. Em fase subsequente, a DGS apresentou um documento de síntese dos trabalhos do Fórum, após revisão pelos Coordenadores Nacionais dos PNP. Os temas foram posteriormente reorganizados pelo INSA em três categorias: “Informação de base”, “Avaliação e monitorização” e “Investigação”. As prioridades de investigação correspondem, assim, a um subconjunto das necessidades de informação que foram identificadas, tal como vertido no documento final “Programas Nacionais de Saúde Prioritários. Necessidades de conhecimento e Investigação”...

Actual legislação e outros documentos orientadores do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge: colectânea

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Livro
Publicado em /05/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.11%
A presente colectânea coloca à disposição de todos os colaboradores do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA,IP) e aos demais interessados um meio de consulta de fácil acesso a diplomas legais e outros documentos que norteiam o Instituto desde a última revisão da lei orgânica. Espera-se que seja um apoio útil para todos quantos colaboram nesta instituição ou a ela estejam ligados, bem como do cidadão em geral, servindo de instrumento de referência no exercício diário das suas funções ou actividades profissionais e de fortalecimento dos diálogos internos e externos institucionais. No seguimento da promulgação da Lei Quadro dos Institutos Públicos (Decreto-Lei n.º 105/2007, de 3 de Abril) e da aprovação da reestruturação orgânica do Ministério da Saúde (Decreto-Lei nº 212/2006 de 27 de Outubro) com base nas orientações do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE) de 4 de Agosto de 2005, foi publicada uma nova Lei Orgânica do INSA, IP (Decreto-lei n.º 271/2007 de 26 de Julho de 2007), que veio reformular a legislação anterior consagrada pelo Decreto-Lei n.º 307/93, de 1 de Setembro e concretizar uma profunda reforma na estrutura orgânica-funcional do Instituto. Assim...

Cinco chaves para o cultivo de frutos e produtos hortícolas mais seguros: promoção da saúde pela diminuição da contaminação microbiológica

Organização Mundial de Saúde
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Livro
Publicado em 30/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.1%
O manual é acompanhado de um poster.; A importância dos frutos e produtos hortícolas em dietas saudáveis e nutritivas é bastante reconhecida e, nos últimos anos, os consumidores têm sido encorajados a aumentar o consumo destes produtos. Ao mesmo tempo, os problemas de segurança alimentar associados ao consumo de frutos frescos e produtos hortícolas contaminados com microrganismos estão a aumentar. Os recentes surtos de toxinfeção alimentar ligados ao consumo de verduras, tomates, rebentos e pimentos demonstram claramente que o consumo de frutos e produtos hortícolas contaminados representa uma importante fonte de doenças de origem alimentar. Os esforços para minimizar a contaminação microbiológica de frutos e produtos hortícolas frescos são essenciais e oportunos. Este manual promove a compreensão das relações entre a saúde dos seres humanos, animais e o meio ambiente e de como as falhas nas boas práticas de higiene num setor podem afetar os restantes. O documento descreve as boas práticas para reduzir a contaminação microbiológica de frutos e produtos hortícolas frescos durante a sementeira/plantação, crescimento, colheita e armazenamento. O manual foi concebido para apoiar a educação em segurança alimentar dos trabalhadores rurais...

Boletim Epidemiológico Observações: Vol. 3 (2014), Número Especial 4, Saúde Ambiental

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Anotação
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.13%
Ficha técnica: Diretor: Fernando de Almeida; Editores: Carlos Matias Dias, Elvira Silvestre; Conselho Editorial Científico: Carlos Matias Dias, Manuela Cano, Jorge Machado, Manuela Caniça, Peter Jordan, Sílvia Viegas, Cláudia Niza; Revisão científica: Manuela Cano, Saúde Ambiental; Maria Antónia Calhau, Alimentação e Nutrição; Carlos Matias Dias, Epidemiologia; Cristina Furtado, Doenças Infeciosas; Peter Jordan, Genética Humana; Periodicidade: trimestral.; Número Especial dedicado à Saúde Ambiental do Boletim Epidemiológico Observações. Observações é uma publicação científica trimestral do INSA, IP, que visa contribuir para o conhecimento da saúde da população, os fatores que a influenciam, a decisão e a intervenção em Saúde Pública, assim como a avaliação do seu impacte na população portuguesa. Através do acesso público e gratuito a resultados científicos gerados por atividades de observação em saúde, monitorização e vigilância epidemiológica, é dada especial atenção à disseminação rápida de informação relevante para a resposta a temas de relevo para a saúde da população portuguesa, tendo como principal alvo todos os profissionais, investigadores e decisores intervenientes na área da Saúde Pública em Portugal.

A saúde na opinião dos brasileiros: um estudo prospectivo: parte II

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde
Fonte: Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) Publicador: Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS)
Tipo: Livro
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
202 p. Documento de gestão.; A pesquisa nacional "A Saúde na Opinião dos Brasileiros" foi encomendada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) para identificar o nível de conhecimento, opiniões, avaliações, grau de satisfação e posicionamentos da população brasileira frente a diversas questões relativas ao atendimento à saúde prestado pelo SUS em todo o País. O objetivo maior foi oferecer as informações coletadas aos gestores como mais um elemento para a tomada de decisões e o desenho de políticas de saúde que possibilitem um desenvolvimento do SUS contínuo e consistente.

Seminário do CONASS: para entender o pacto pela saúde: legislação e notas técnicas do CONASS

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Secretários de Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Legislação
POT
Relevância na Pesquisa
56.12%
169 p.; Esse material reúne a legislação referente ao Pacto pela Saúde 2006 e tem por objetivo servir de subsídio ao trabalho das equipes técnicas das Secretarias estaduais de saúde. Está dividido em duas partes: a primeira, contendo as portarias referentes ao Pacto, publicadas até o dia 23 de maio de 2006, e as notas técnicas do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) explicando-as detalhadamente.

Diretrizes nacionais da vigilância em saúde

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.14%
108 p.; A publicação deste caderno da série Pactos pela Saúde busca a capilarização das novas diretrizes estratégicas para a Vigilância em Saúde para todos os envolvidos na construção, elaboração e execução das políticas de saúde, em particular da vigilância em saúde, incentivando as discussões e o aprimoramento do tema.

Perspectiva para gestão do trabalho no Sistema Único de Saúde

Organização Mundial de Saúde (OMS); Santana, José Paranaguá (Org.); Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)
Fonte: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) Publicador: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)
Tipo: Documento técnico
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
136 p.; Este documento visa o fortalecimento da capacidade técnico política das instituições do Sistema Único de Saúde na área de desenvolvimento de recursos humanos. Aborda o processo de trabalho em saúde e suas dimensões gerenciais; descreve analiticamente o ordenamento institucional e jurídico da administração de pessoal no serviço público brasileiro; relata experiências inovadoras na gestão de recursos humanos desenvolvida em diversos países latino-americanos e aborda a questão dos sistemas de compensação do trabalho em organizações de saúde.

Política nacional de promoção da saúde. 3. ed.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de política
POT
Relevância na Pesquisa
56.14%
59 p.; Este documento visa apresentar as medidas propostas e tomadas pelo Governo garantir a saúde da população. Nele propõe-se que as intervenções em saúde ampliem seu escopo, tomando como objeto os problemas e as necessidades de saúde e seus determinantes e condicionantes, de modo que a organização da atenção e do cuidado envolva, ao mesmo tempo, as ações e os serviços que operem sobre os efeitos do adoecer e aqueles que visem ao espaço para além dos muros das unidades de saúde e do sistema de saúde, incidindo sobre as condições de vida e favorecendo a ampliação de escolhas saudáveis por parte dos sujeitos e das coletividades no território onde vivem e trabalham. Tendo como objetivo principal promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionantes – modos de viver, condições de trabalho, habitação, ambiente, educação, lazer, cultura, acesso a bens e serviços essenciais.

1.ª Expogest: mostra nacional de vivências inovadoras de gestão no SUS: prêmio Eleutério Rodriguez Neto: eixo 1: organização da atenção integral em saúde: resumos dos trabalhos e grandes conversas.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
POT
Relevância na Pesquisa
56.1%
Publicação dedicada à divulgação das experiências apresentadas e vivenciadas na 1ª EXPOGEST - Mostra Nacional de Vivências Inovadoras de Gestão do SUS, na qual foram definidos três eixos temáticos que orientaram a organização do evento, a inscrição dos trabalhos e a elaboração destas publicações. Cada eixo corresponde a uma revista. São eles: - Eixo 1: Organização da atenção integral em saúde; - Eixo 2: Gestão do cuidado em saúde; - Eixo 3: Condução do sistema de saúde.

Política nacional de ciência, tecnologia e inovação em saúde; National Policy in Science, Technology and Innovation in Health; Política Nacional de Ciencia, Tecnología e Innovación en Salud

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Livro
POT
Relevância na Pesquisa
56.11%
44 p. Documento de Governo; A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde (PNCTIS)é parte integrante da Política Nacional de Saúde, formulada no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Este documento tem como objetivo orientação adotada para delimitar o campo da Pesquisa em Saúde foi a sua finalidade, ou seja, compõem o campo da Pesquisa em Saúde os conhecimentos, tecnologias e inovações de cuja aplicação resultem melhorias na saúde da população.

Inovação em temas estratégicos de saúde pública: volume 1: coletânea de textos

Brasil. Ministério da Saúde; Organização Mundial de Saúde (OMS). Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.13%
186 p., il.; Na publicação "Inovação em Temas Estratégicos de Saúde Pública", o Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde (DECIIS) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) se propôs a analisar temas emergentes relacionados ao desenvolvimento tecnológico em saúde, numa perspectiva do Complexo Industrial da Saúde (CIS), vale dizer, com vistas ao desenvolvimento produtivo do setor, focado invariavelmente na finalidade maior que é a promoção do acesso com qualidade e eficiência à saúde.

Política nacional de promoção da saúde. 2. ed.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.14%
51 p.; Este documento visa apresentar as medidas propostas e tomadas pelo Governo garantir a saúde da população. Nele propõe-se que as intervenções em saúde ampliem seu escopo, tomando como objeto os problemas e as necessidades de saúde e seus determinantes e condicionantes, de modo que a organização da atenção e do cuidado envolva, ao mesmo tempo, as ações e os serviços que operem sobre os efeitos do adoecer e aqueles que visem ao espaço para além dos muros das unidades de saúde e do sistema de saúde, incidindo sobre as condições de vida e favorecendo a ampliação de escolhas saudáveis por parte dos sujeitos e das coletividades no território onde vivem e trabalham. Tendo como objetivo principal promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionantes – modos de viver, condições de trabalho, habitação, ambiente, educação, lazer, cultura, acesso a bens e serviços essenciais.

Pesquisa para o SUS: mais conhecimento, saúde para o Brasil

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Relatório de pesquisa
POT
Relevância na Pesquisa
56.13%
31 p.; Esta publicação apresenta um olhar sobre o trabalho de desenvolvido desde 2001 pelo Ministério da Saúde chamado Projeto Gestão Compartilhada em Ciência e Tecnologia, que, dentre outras atividades, promoveu o financiamento de 148 pesquisas prioritárias para a gestão do SUS em 10 estados brasileiros, mas que em 2004 passou a ser chamado de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde, bem como as perspectivas futuras da Pesquisa para o SUS. Além da divulgação das pesquisas realizadas, este documento corrobora a importância do projeto, inserido agora num cenário favorável à condução, pelo Ministério da Saúde, da política de pesquisa no País. Projeto este que só foi possível graças à parceria efetiva das esferas do governo na condução do processo. Isso tem sido fundamental para o alcance de metas comuns, tais como o aprimoramento de políticas públicas de saúde e a melhoria das condições de saúde da população.

Documentos preparatórios para 3.ª Conferência Nacional de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde: trabalhadores da saúde e a saúde de todos os brasileiros: práticas de trabalho, gestão, formação e participação. 2. ed.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Conselho Nacional de Saúde
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.14%
73 p.; Documento pretende discutir e avaliar os processos de trabalho no Sistema Único de Saúde (SUS) e para isto realizar a 3ª Conferência Nacional de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, onde deverão ser propostas diretrizes nacionais para a implementação de políticas de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde tendo como referência a NOB/RH-SUS, como forma de ampliar a participação e a co-responsabilidade dos diversos segmentos do SUS na execução desta política, fortalecendo o compromisso social nesse campo.

Pesquisa para saúde: desenvolvimento e inovação para o SUS : 22 a 24 de outubro de 2007: relatório fi nal

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Relatório
POT
Relevância na Pesquisa
56.13%
179 p., il.; O evento "Pesquisa para Saúde: Desenvolvimento e inovação para o SUS", realizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde, avaliou a Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde, apresentou proposta para revisão da Agenda Nacional de Prioridades de Pesquisa em Saúde e discutiu o Sistema Nacional de Inovação e o Complexo Industrial da Saúde no Brasil. Esta publicação apresenta os principais tópicos debatidos em cada uma das reuniões ocorridas durante o préevento, além do relato das plenárias dos três dias do evento.

Pesquisas estratégicas para o sistema de saúde - PESS

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.12%
94 p., il.; Esse documento se caracteriza como uma ferramenta de gestão da política pública de pesquisa em saúde fundada em bases mais institucionais. Ele não objetiva substituir a ANPPS, que continua a direcionar os esforços de pesquisa em saúde da comunidade científica em todo o país, mas fazer convergir os temas de pesquisa com as prioridades da Política Nacional de Saúde, dentre elas o Projeto de Formação e Melhoria da Qualidade de Rede de Atenção à Saúde – QualiSUS-Rede e o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde - Proadi-SUS.

Prioridades de pesquisa em saúde: Ministério da Saúde - Decit 2006: caderno 1 - editais temáticos

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
Fonte: Ministério da Saúde (MS) Publicador: Ministério da Saúde (MS)
Tipo: Documento de governo
POT
Relevância na Pesquisa
56.14%
Documento em HTML.; Registra os resultados da Oficina de Prioridades de Pesquisa em Saúde, realizada em Brasilia, nos dias 08 e 09 de março. A oficina de trabalho discutiu prioridades de pesquisa nas áreas de Comunicação e Informação em Saúde; Gestão do Trabalho; Gestão da Educação; Avaliação de Tecnologias em Saúde; Kits Diagnóstico; Genética Clínica; Saúde e Ambiente; Saúde da População Negra; Saúde da Pessoa com Deficiência; Envelhecimento Populacional e Saúde da Pessoa Idosa; Saúde da População Masculina; Determinantes Sociais e Fármacos. Este caderno 1 trata dos editais temáticos.