Página 1 dos resultados de 2755 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Impacto da proteína-C reativa no risco cardiovascular de adolescentes; Impact of C-reactive protein on cardiovascular risk in adolescents; Impacto de la Proteína-C reactiva en el riesgo cardiovascular de adolescentes

SILVA, Isis Tande da; SANCHES, Letícia Bertoldi; MELLO, Ana Paula de Queiroz; DAMASCENO, Nágila Raquel Teixeira
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
FUNDAMENTO: Vários estudos sugerem que a proteína-C reativa (PCR) se correlaciona com doença arterial coronariana em adultos. Entretanto, essa associação ainda é pouco explorada em adolescentes. OBJETIVO: Avaliar a associação entre a PCR e os fatores de risco cardiovascular em adolescentes obesos. MÉTODOS: Oitenta e quatro adolescentes (12,6 ± 1,3 anos), ambos os sexos, foram distribuídos nos grupos Eutrófico (n = 28), Sobrepeso (n = 28) e Obeso (n = 28), segundo o índice de massa corpórea (IMC). A concentração de PCR (ELISA ultrassensível), o perfil lipídico e o conteúdo de anticorpos anti-LDLox (ELISA) foram determinados após jejum de 12h. RESULTADOS: Os grupos foram semelhantes quanto a idade (p = 0,13) e sexo (p = 0,83). Colesterol total, HDL-C, CT/HDL-C e LDL-C/HDL-C apresentaram diferenças significativas entre os grupos Eutrófico e Obeso. Não houve variação significativa no conteúdo de anticorpos anti-LDLox. Os valores de PCR foram diferentes entre os três grupos (p < 0,01). PCR apresentou associação significativa com IMC (β = 2,533), CB (β = 2,645) e CC (β = 2,945), CT (β = 0,006), LDL-C (β = 0,006) e anticorpos anti-LDLox (β = 0,383) e negativa entre HDL-C (β = -0...

Perfil antropométrico e distribuição da gordura corpórea relacionados ao risco cardiovascular em adultos vivendo com HIV/AIDS; Anthropometric profile and correlation between different measures of body composition and fat distribution related cardiovascular risk in adults living with HIV/AIDS

Soares, Lismeia Raimundo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.44%
INTRODUÇÃO: Apesar da melhora da sobrevida e morbidade, anormalidades na distribuição da gordura corporal (lipodistrofia), nas concentrações dos lipídeos séricos (dislipidemias) e na tolerância à glicose têm sido descritas em 40-50% dos pacientes ambulatoriais infectados pelo HIV. O objetivo deste estudo foi identificar a prevalência de lipodistrofia autorreferida e risco cardiovascular (RCV), por meio da avaliação antropométrica e perfil bioquímico dos pacientes assistidos por equipe multidisciplinar. MÉTODOS: Estudo observacional, com 227 pacientes adultos infectados pelo HIV, no período de junho de 2007 a dezembro de 2008. O total da amostra foi agrupado de acordo com o uso da Terapia Antirretroviral de Alta Potência Combinada (HAART): Grupo 1: 92 casos fazendo uso da HAART e com lipodistrofia autorreferida; Grupo 2: 70 casos fazendo uso da HAART e sem lipodistrofia autorreferida e Grupo 3: 65 pacientes sem uso da HAART. Avaliou-se o estado nutricional pelo índice de massa corporal (IMC), percentual de gordura corpórea (%GC) e o risco cardiovascular pela relação cintura/quadril (RCQ) e circunferência abdominal (CA). Foram estudados o perfil bioquímico e o sentimento quanto à imagem corporal, após o uso da HAART. RESULTADOS: A prevalência de lipodistrofia foi referida por 44% das mulheres e 39% dos homens...

Adiponectina, perfil metabólico e risco cardiovascular em pacientes com síndromes coronarianas agudas; Adiponectin, metabolic profile and cardiovascular risk in patients with acute coronary syndromes

Oliveira, Gustavo Bernardes de Figueiredo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
O tecido adiposo é considerado não somente uma fonte de energia estocável, mas principalmente um órgão endócrino que secreta várias citoquinas, as quais podem contribuir para o desenvolvimento de doenças relacionadas à obesidade, incluindo o diabetes mellitus e a doença vascular aterosclerótica. Dentre esse pool de moléculas, a adiponectina (Arcp30, AdipoQ, apM1, ou GBP28), uma nova proteína semelhante ao colágeno, foi descoberta como uma citoquina específica do adipócito. Neste estudo, realizamos a determinação dos níveis séricos da adiponectina em uma amostra de pacientes hospitalizados com SCA e, posteriormente, avaliamos a associação com os eventos cardiovasculares no seguimento clínico. Método: avaliamos 114 pacientes com SCA de ambos os sexos neste estudo de corte transversa com seguimento clínico mediano de 18 meses. Realizamos análise de regressão multivariada de Cox para identificar associação independente entre adiponectina e o risco subsequente de óbito CV, IAM não-fatal, AVE não-fatal, e rehospitalização com revascularização. Também comparamos os diversos biomarcadores metabólicos, inflamatórios, de coagulação e de necrose miocárdica por quartis de adiponectina. Resultados: Adiponectina não correlacionou-se de modo independente com o risco CV...

Fatores de risco cardiovascular em adolescentes estudantes da rede pública municipal de ensino de Brodowski-SP; Cardiovascular risk factors in adolescents from public schools in the city of Brodowski-SP.

Gonçalves, Valdelice Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
Introdução: As alterações metabólicas associadas ao sistema cardiovascular, em especial a doença arterial coronariana (DAC) secundária à aterosclerose, constituem as principais causas de morbidade e mortalidade no mundo. De forma semelhante ao que ocorre em adultos, os fatores de risco cardiovascular estão presentes em crianças e adolescentes como a obesidade, a obesidade abdominal e a hipertensão arterial. Objetivo: Estudar a presença de algumas variáveis consideradas fatores de risco cardiovascular em adolescentes, matriculados em rede publica de ensino de Brodowski-SP. Metodologia: Foi realizado um estudo transversal com 668 escolares de 10 a 16 anos da rede pública municipal de ensino de Brodowski-SP. Dados de antropometria foram coletados (peso, altura e circunferência da cintura).Os adolescentes foram avaliados de acordo com seu estado nutricional segundo os escores IMC para a idade, a composição corporal foi avaliada pela bioimpedância, a pressão arterial foi avaliada por aparelho automático. Os dados foram analisados por meio do Teste Exato de Fisher e Regressão Logística (Odds Ratio Bruto e Ajustada). Resultados: A faixa etária predominante foi de 11 a 13 anos de idade. Os dados sobre sobrepeso e obesidade foram alarmantes e perfazem um total de 32...

Relação entre elasticidade arterial e outros marcadores de risco cardiovascular em indivíduos com HIV/aids em terapia antirretroviral; Relationship between arterial elasticity and other markers of cardiovascular risk in individuals with HIV/AIDS on antiretroviral therapy.

Pontilho, Patricia de Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.41%
Introdução: Existe crescente interesse em identificar marcadores de risco para eventos cardiovasculares em pacientes com HIV/aids. Atualmente observa-se alteração do perfil epidemiológico desses pacientes, com diminuição da mortalidade por infecção e comorbidades e aumento por eventos cardiovasculares. A elasticidade arterial, principalmente dos pequenos vasos, tem sido investigada como alteração precoce de evento cardiovascular. Objetivo: Avaliar a relação entre elasticidade arterial e outros indicadores de risco cardiovascular como fatores demográficos e socioeconômicos, hábitos de vida, estado nutricional e marcadores inflamatórios. Métodos: Foram selecionados aleatoriamente 132 indivíduos voluntários em tratamento regular com antirretrovirais em ambulatório especializado em HIV/aids, com idade entre 19 e 59 de ambos os sexos. A elasticidade arterial dos grandes vasos (LAEI) e pequenos vasos (SAEI) foi investigada pelo equipamento HDI/ PulseWaveTM CR-2000 Cardio Vascular Profiling System®. Foram determinados colesterol total e frações, triglicérides, proteína C-reativa, fibrinogênio, medidas antropométricas e de avaliação de composição corporal, fumo, consumo de bebidas alcoólicas, uso de drogas...

Caracterização dos portadores de hipertensão e diabetes atendidos nas Unidades Básicas de Saúde da cidade de Agudos e avaliação da associação entre nível de atividade física e fatores de risco cardiovascular, qualidade de vida e comorbidades

Nunes, Grace Fernanda Severino
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 105 f.
POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Fisiopatologia em Clínica Médica - FMB; As doenças cardiovasculares são atualmente responsáveis por 32% do total de óbitos no Brasil e a hipertensão arterial sistêmica (HAS) é considerada um dos principais fatores de risco. A HAS raramente ocorre de forma isolada e geralmente está associada a outros fatores de risco como a diabetes mellitus, obesidade e o sedentarismo, que são potencialmente modificáveis com a atividade física. A associação dos fatores de risco, sedentarismo e baixo nível de atividade física atuam negativamente na qualidade de vida dos pacientes. Avaliar a associação entre o nível de atividade física e fatores de risco cardiovascular, qualidade de vida e comorbidades dos pacientes do Programa Hiperdia em Agudos. Foram avaliados 200 pacientes hipertensos e diabéticos. Os participantes responderam o Questionário Internacional de Atividade Física, que avalia o nível de atividade física e o SF-36, que avalia a qualidade de vida. Os pacientes foram divididos em quatro grupos conforme a classificação do nível de atividade física (G0: sedentários/GI: irregularmente ativos B/GII: irregularmente ativos A/GIII: ativos). Os grupos foram semelhantes quanto à raça...

Cistatina C em pacientes com hipertensão arterial essencial : avaliação da função renal e correlação com fatores de risco cardiovascular

Moura, Rafaela do Socorro de Souza e Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2010.; Introdução: O acometimento renal em hipertensos é considerado um fator de risco para eventos cardiovasculares adversos e progressão para doença renal crônica. A cistatina C parece identificar disfunções renais precocemente. Estudos sugerem que a cistatina C também pode ser considerada um fator de risco cardiovascular independente da função renal. Métodos: Realizou-se um estudo transversal com 117 pacientes com diagnóstico de hipertensão arterial primária. Foram excluídos pacientes diabéticos e com creatinina sérica igual ou superior a 1,5 mg/dL. Os pacientes foram submetidos a dosagem de cistatina C, creatinina, ácido úrico, perfil lipídico, proteína C reativa, microalbuminúria e depuração de creatinina endógena (DCr). A taxa de filtração glomerular (TFG) foi estimada por equações baseadas na creatinina, na cistatina C e na combinação de ambas. Sessenta e dois pacientes foram submetidos a exame ecocardiográfico para estimativa do índice de massa ventricular esquerda. Foi realizada uma análise comparativa entre a depuração de creatinina e as equações para estimativa da TFG por meio do coeficiente de correlação intraclasse e da análise gráfica de Bland-Altman. A cistatina foi correlacionada aos outros fatores de risco cardiovascular por meio do coeficiente de correlação de Pearson. Foram considerados significativos valores de p<0...

Relação entre os fatores de risco cardiovascular e o resultado obtido através da prova de esforço, segundo o protocolo de Bruce

Alhinho, Diana Cristina Horta
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
As doenças cardiovasculares são responsáveis por 40% dos óbitos em Portugal, sendo cerca de metade da mortalidade devida ao acidente vascular cerebral e 22% a eventos cardíacos isquémicos. Neste estudo pretendeu-se definir a relação entre o conjunto dos fatores de risco que permitem a estratificação do risco cardiovascular juntamente com o resultado obtido na Prova de Esforço e verificar se estes formam indicadores válidos para definir estratégias de prevenção para a doença cardíaca isquémica. Os dados foram recolhidos durante 5 meses e foram selecionados 153 participantes, sendo 83 do género feminino e 70 do género masculino, com idades compreendidas entre os 19 e os 82 anos. Os participantes foram alvo de uma estratificação de risco cardiovascular através dos fatores de risco e foram distribuídos pelos seguintes grupos: baixo risco (4,6%), risco moderado (25,5%) e alto risco (69,9%). Quanto à Prova de Esforço, 15% dos participantes obtiveram resultado positivo e 85% obtiveram resultado negativo para isquemia do miocárdio. Através da análise gráfica da relação entre a estratificação do risco cardiovascular e o resultado da Prova de Esforço é nos possível aferir que 82,6% dos casos positivos se situam no grupo de risco elevado e 17...

Perfil de risco cardiovascular em amostras de estudantes do ensino secundário da região de Lisboa

Rocha, Teresa Maria Rodrigues, 1978-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Introdução: As doenças cardiovasculares são a primeira causa de morte, em ambos os sexos, nos países desenvolvidos (≈ 50% na Europa e 32% em Portugal). São um problema de saúde pública que urge minorar. O seu impacto justificou a implementação do Programa Nacional de Prevenção e Controlo das Doenças Cardiovasculares pelo Alto Comissariado da Saúde. Sendo consensual que a promoção da saúde e a prevenção da doença cardiovascular deve começar na infância, a dificuldade é motivar os jovens a optarem por estilos de vida saudáveis, o que depende muito da percepção do seu risco cardiovascular. Objectivos: Relativamente aos estudantes do ensino secundário (15 aos 18 anos) pretendeu-se: a) definir o perfil de risco cardiovascular pela determinação da prevalência de factores de risco e estimativa do risco absoluto e do risco relativo, b) caracterizar os hábitos alimentares e a actividade física e c) avaliar as implicações dos resultados na definição de estratégias de prevenção cardiovascular. Material e Métodos: Estudo transversal que englobou 8 Escolas da Região de Lisboa, (5 públicas, 3 privadas) e um total de 854 estudantes (idade 16,3 ± 0.92 anos), 54% do sexo feminino. Instrumentos de medição: sistema de tecnologia Accu-Chek e Accutrend...

Diabetes em Movimento®-programa comunitário de exercício para pessoas com diabetes tipo 2: efeitos no controlo glicémico, fatores de risco cardiovascular e aptidão física

Mendes, Romeu Duarte Carneiro
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.4%
Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto; A atividade física é reconhecida como uma estratégia terapêutica não farmacológica fundamental para o controlo da diabetes tipo 2 e do risco cardiovascular associado. No entanto, a maioria dos diabéticos tipo 2 não pratica exercício de forma regular, quer por uma consciência insuficiente sobre os potenciais benefícios do exercício, quer pela falta de conhecimentos específicos sobre as suas recomendações atuais. Quais são então as recomendações de prescrição de exercício para pessoas com diabetes tipo 2? De que forma se podem prevenir as lesões e eventos adversos agudos associados à prática de exercício nesta população? Será o treino intervalado de alta intensidade (TIAI) um método seguro e eficaz no controlo glicémico agudo? Será um programa comunitário de exercício combinado, de elevada aplicabilidade, e desenvolvido com recursos materiais mínimos e de baixo custo, capaz de induzir benefícios no controlo glicémico, nos principais fatores de risco cardiovascular, e na aptidão física em pessoas com diabetes tipo 2? Para responder a estas questões foram realizados vários estudos: uma revisão sistemática das recomendações internacionais de prescrição de exercício para pessoas com diabetes tipo 2; uma revisão crítica sobre as principais medidas preventivas de lesões e eventos adversos agudos associados ao exercício nesta população; um estudo cruzado...

Risco cardiovascular em uma população de obesos

Cercato,Cintia; Silva,Shirley; Sato,Alessandra; Mancini,Márcio; Halpern,Alfredo
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2000 PT
Relevância na Pesquisa
66.33%
Os riscos cardiovasculares associados à obesidade crescem com o índice de massa corporal (IMC). Este estudo teve por objetivos verificar a correlação entre IMC e a prevalência de fatores de risco cardiovascular em uma população de obesos do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP), e verificar a agregação de fatores de risco em quartis de acordo com o IMC. Foram estudados 474 indivíduos obesos (86,9% do sexo feminino e 13,1% do sexo masculino). Dividimos esta população em quartis de acordo com o IMC e avaliamos a presença de hipertensão arterial, diabetes mellitus e dislipidemia em cada quartil. Estratificamos os pacientes de cada quartil em alto, moderado e baixo risco cardiovascular pelos critérios do National Cholesterol Education Program (NCEP). Fizeram parte do primeiro quartil aqueles com IMC de 30 a 33,99kg/m², e do segundo, terceiro e último quartil, respectivamente aqueles com IMC igual a 34 a 37,19kg/m²,37,2 a 41,77kg/m² e 41,78 a 79,8kg/m². Houve nítido aumento de hipertensão, diabetes e hipertrigliceridemia com o aumento do IMC, o que não foi observado com os níveis de colesterol. A proporção de indivíduos com risco moderado e alto cresceu com o aumento do IMC. Em nossa população de obesos observou-se aumento do risco cardiovascular com o aumento do IMC.

Correlação da medida de espessura intra-abdominal medida pela ultra-sonografia com os fatores de risco cardiovascular

Leite,Claudia C.; Matsuda,Daniella; Wajchenberg,Bernardo L.; Cerri,Giovanni G.; Halpern,Alfredo
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2000 PT
Relevância na Pesquisa
66.42%
O objetivo do estudo foi determinar se a Gordura intra Abdominal medida pela Ultra-Sonografia (GAUS) em homens e mulheres tem associação com os fatores de risco cardiovascular, comparar essa medida com a circunferência abdominal e diâmetro sagital para precisar qual destes métodos é o melhor preditor de risco cardiovascular (CV), e tentar encontrar um ponto de corte para GAUS que possa definir maior risco de doença CV. Cento e noventa e um homens sadios e 231 mulheres sadias foram submetidas à medidas antropométricas, medidas de pressão arterial sistêmica e dosagens laboratoriais para colesterol, HDL, triglicerídeos e glicemia. A ultra-sonografia intra-abdominal foi realizada para medir espessura visceral. A amostra foi dividida em três grupos de acordo com a presença dos seguintes fatores de risco cardiovascular: 1) grupo de moderado risco - presença de dois ou mais dos fatores: col > 200mg/dL, HDL-colesterol < 45mg/dL, TG > 200mg/dL, Glic > 126mg/dL, PAs > 140mmHg, PAd > 90mmHg; 2) grupo de alto risco com dois ou mais dos fatores: total col > 240mg/dL, HDL-colesterol < 35mg/dL, TG > 200mg/dL +HDL < 35mg/dL, Glic > 126mg/dL, PAs > 140mmHg, PAd > 90mmHg; 3) grupo sem risco: com um ou nenhum dos fatores de risco presentes. Os resultados mostraram que a GAUS tem associação com todos os fatores de risco cardiovascular e tem melhor especificidade e acurácia que a circunferência abdominal e o diâmetro sagital. O valor de 7cm para ambos os sexos foi o ponto de corte para GAUS para predizer risco moderado; 8 e 9cm foram os pontos de cortes obtidos para GAUS para predizer alto risco CV em homens e mulheres...

Fatores de risco cardiovascular em adolescentes: prevalência e associação com fatores sociodemográficos

Farias Júnior,José Cazuza de; Mendes,Jonathan Karl Feitosa; Barbosa,Daniele Batista Martins; Lopes,Adair da Silva
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
OBJETIVOS: Determinar a prevalência de fatores de risco cardiovascular (individual e co-ocorrência); e investigar a relação entre esses fatores e indicadores sociodemográficos em adolescentes. MÉTODOS: A amostra, selecionada por conglomerados em dois estágios (escolas, turmas), foi constituída de 782 adolescentes (14-17 anos de idade, 54,9% do sexo feminino) do ensino médio no município de João Pessoa - PB, Brasil. As variáveis independentes foram sexo, idade e condição econômica. Os desfechos investigados foram: níveis insuficientes de atividade física, hábitos alimentares inadequados, pressão arterial elevada, etilismo, excesso de peso corporal e tabagismo. RESULTADOS: Níveis insuficientes de atividade física (59,5%) e hábitos alimentares inadequados (49,5%) foram os fatores de risco cardiovascular mais prevalentes. Pressão arterial elevada, etilismo e excesso de peso foram mais prevalentes no sexo masculino, e níveis insuficientes de atividade física no sexo feminino. Cerca de 10% dos adolescentes não apresentaram nenhum fator de risco, e 51,4% apresentaram dois ou mais fatores de forma simultânea. Os adolescentes do sexo masculino (OR = 1,89; 1,35 - 2,65) e aqueles que pertenciam aos estratos econômicos mais pobres tiveram maiores chances de apresentar um ou mais fatores de risco biológicos (OR = 1...

Validação da medida de proteína C-reativa de alta sensibilidade (PCR-as) por quimioluminescência para estimativa de risco cardiovascular em indivíduos ambulatoriais: análise comparativa com nefelometria

Lima,José Carlos C.; Moreira,Agnaluce; Lima,Daniela; Correia,Luis C. L.
Fonte: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
FUNDAMENTO: A proteína C-reativa de alta sensibilidade (PCR-as) é um preditor de risco cardiovascular estabelecido no cenário de prevenção primária, de acordo com os métodos de enzyme linked immunosorbent assay (ELISA) e nefelometria. O método de quimioluminescência tem sensibilidade suficiente para discriminação de baixos níveis de PCR-as, com valor preditor estabelecido em síndromes coronarianas agudas. No entanto este método carece de validação em indivíduos ambulatoriais, cujos valores de PCR são significativamente menores que os de pacientes instáveis. OBJETIVO: Testar a hipótese de que o método de quimioluminescência possui acurácia adequada para mensuração de PCR-as e classificar indivíduos ambulatoriais de acordo com o risco cardiovascular. MÉTODOS: A proteína C-reativa foi medida pelos métodos de quimioluminescência e nefelometria em 152 amostras séricas obtidas de diferentes indivíduos ambulatoriais. Considerando-se a nefelometria o padrão-ouro, a performance do método de quimioluminescência foi avaliada. RESULTADOS: Observou-se forte associação linear entre os dois métodos, ilustrada pelos coeficientes de correlação (r = 0,99; p < 0,001) e regressão (beta = 0,94, 95% C.I. = 0,92 - 0...

Associação entre risco cardiovascular e hipertensão arterial em professores universitários

Moreira,Osvaldo Costa; Oliveira,Renata Aparecida Rodrigues de; Andrade Neto,Flávio; Amorim,William; Oliveira,Cláudia Eliza Patrocínio; Doimo,Leonice Aparecida; Amorim,Paulo Roberto dos Santos; Laterza,Mateus Camaroti; Monteiro,Walace David; Marins,Joã
Fonte: Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
A hipertensão arterial é uma das mais importantes causas modificáveis de morbi-mortalidade cardiovascular precoce na população adulta mundial, além de ser fator de risco independente para doenças cardiovasculares. Assim objetivou-se verificar a associação entre indicadores de risco cardiovascular e hipertensão arterial em professores universitários. Foram avaliados 145 professores da Universidade Federal de Viçosa (UFV), no ano de 2009, analisando-se as variáveis: sexo, idade, índice de massa corporal (IMC), relação cintura/quadril (RCQ), circunferência abdominal (CA), percentual de gordura (%G), colesterol total (CT), triacilglicerol (TG), glicose, pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) de repouso e consumo máximo de oxigênio (VO2máx). Utilizou-se o teste ANOVA one way para comparação entre indivíduos normotensos e pré-hipertensos e hipertensos. Calculou-se a razão de chances de desenvolvimento de quadros de PA elevada entre os indivíduos que apresentavam níveis indicativos de risco cardiovascular. Todos os tratamentos possuíram nível de significância de p < 0,05. Os homens apresentaram valores significativamente maiores para idade, peso, estatura, IMC, RCQ, CA, PAS e PAD. Já as mulheres possuíam um %G significativamente elevado. Os indivíduos com níveis pressóricos elevados apresentaram valores maiores para todas as variáveis...

Síndrome metabólica e risco cardiovascular na pós- menopausa: avaliação por diferentes critérios diagnósticos e influência de fatores sócio-econômicos

Silveira, Inavan Lopes da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
The metabolic syndrome (MetS) involves a group of risk factors and is associated with a significantly higher risk of developing cardiovascular diseases (CVD) and type 2 diabetes. Recent studies have shown the importance of preventing CVD through early diagnosis and treatment of patients with MetS. The objective of our study was to determine the prevalence of MetS by different diagnostic criteria in postmenopausal women and analyze the influence of socioeconomic factors on cardiovascular risk in this sample of the population. A cross-sectional study involving 127 postmenopausal women (45 to 64 years) from Natal and Mossoró, Brazil. The study was approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte. The experimental protocol consisted of applying structured interview, clinical examination and implementation of dosages blood. The diagnosis of MetS was based on NCEP-ATP III (National Cholesterol Education Program-Adult Treatment Panel III) and IDF (International Diabetes Federation) criteria. The research was accomplished with the participation of an interdisciplinary team in their several phases. The result of the sample studied had mean age of 53.9 ± 4.6 years and per capita income of 54.5 dollars. The prevalence of MetS...

Risco cardiovascular em mulheres com câncer de mama; Cardiovascular risk of women with breast cancer

Silva, Érika Pereira de Sousa e
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
OBJECTIVES: To investigate the prevalence of risk factors for cardiovascular disease (CVD), estimate the cardiovascular risk, acoording to the Framingham and Systematic Coronary Risk Evaluation (SCORE) risk models, and evaluate the agreement between both risk models in middleaged breast cancer survivors (BCS). METHODS: A cross-sectional study was conducted between august 2002 and june 2003, including 67 breast cancer survivors. Participants were recruited from the Menopause and Breast Cancer Outpatient Facilities ( Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP), ranging in age from 45 – 65 years, who underwent complete oncologic treatment and were not users of hormone replacement therapy, tamoxifen or aromatase inhibitors in the last six months. Evaluated risk factors for CVD like us: dyslipidemia, obesity, arterial hypertension, diabetes and smoking, and risk of CVD. The risk of CVD was estimated according to the Framingham and SCORE models. The risk of CVD was classified as low ( < 10%) , moderate ( 10 -20%) and high ( > 20%), according to Framingham function, and low ( < 3%), moderate ( ≥ 3% and < 5%) and high ( ≥ 5%), according to SCORE model. A descriptive analysis with absolute and relative frequencies, means and standard deviations (SD) was carried out. To investigate agreement between both risk models...

Avaliação do risco cardiovascular numa população da zona Norte do País

Amorim, Maria Manuela
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Educação do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Educação do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.42%
As doenças cardiovasculares lideram as causas de mortalidade no mundo e em Portugal. Alguns dos fatores de risco (FR) associados são sexo masculino, idade avançada, hipertensão arterial, hipercolesteremia, tabagismo, obesidade e sedentarismo, cuja sinergia amplifica o risco cardiovascular. Realizou-se um rastreio em indivíduos da região norte de Portugal, com o objetivo de determinar, pela tabela derivada do projeto SCORE, o Risco Cardiovascular Absoluto e o Risco Cardiovascular Relativo e Risco Cardiovascular Absoluto Projetado aos 60 anos. Verificou-se a presença de vários FR na amostra em estudo. A avaliação do risco permite estimar a interação de FR individuais, fundamentando a definição de estratégias interventivas, com potenciais ganhos em saúde.; Cardiovascular diseases are a major cause of mortality in the world and Portugal. Most common associated risk factors (RF) are male gender, advanced age, hypertension, hypercholesterolemia, smoking, obesity and sedentary habits, whose interaction increases the cardiovascular risk. We conducted a screening in individuals from Northern Portugal, in order to determine the Absolute and Relative Cardiovascular Risks and 60 years old Risk Projection through the table derived from the SCORE project. We observed the presence of various FR in the sample. The cardiovascular risk assessment allows estimating the interaction of individual RF...

Associação entre risco cardiovascular e hipertensão arterial em professores universitários; Association between cardiovascular risk and hypertension in universities professors

Moreira, Osvaldo Costa; Oliveira, Renata Aparecida Rodrigues de; Andrade Neto, Flávio; Amorim, William; Oliveira, Cláudia Eliza Patrocínio; Doimo, Leonice Aparecida; Amorim, Paulo Roberto dos Santos; Laterza, Mateus Camaroti; Monteiro, Walace David; Ma
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
A hipertensão arterial é uma das mais importantes causas modificáveis de morbi-mortalidade cardiovascular precoce na população adulta mundial, além de ser fator de risco independente para doenças cardiovasculares. Assim objetivou-se verificar a associação entre indicadores de risco cardiovascular e hipertensão arterial em professores universitários. Foram avaliados 145 professores da Universidade Federal de Viçosa (UFV), no ano de 2009, analisando-se as variáveis: sexo, idade, índice de massa corporal (IMC), relação cintura/quadril (RCQ), circunferência abdominal (CA), percentual de gordura (%G), colesterol total (CT), triacilglicerol (TG), glicose, pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) de repouso e consumo máximo de oxigênio (VO2máx). Utilizou-se o teste ANOVA one way para comparação entre indivíduos normotensos e pré-hipertensos e hipertensos. Calculou-se a razão de chances de desenvolvimento de quadros de PA elevada entre os indivíduos que apresentavam níveis indicativos de risco cardiovascular. Todos os tratamentos possuíram nível de significância de p < 0,05. Os homens apresentaram valores significativamente maiores para idade, peso, estatura, IMC, RCQ, CA, PAS e PAD. Já as mulheres possuíam um %G significativamente elevado. Os indivíduos com níveis pressóricos elevados apresentaram valores maiores para todas as variáveis...

Fatores de risco cardiovascular em adolescentes: prevalência e associação com fatores sociodemográficos

Farias Júnior,José Cazuza de; Mendes,Jonathan Karl Feitosa; Barbosa,Daniele Batista Martins; Lopes,Adair da Silva
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
OBJETIVOS: Determinar a prevalência de fatores de risco cardiovascular (individual e co-ocorrência); e investigar a relação entre esses fatores e indicadores sociodemográficos em adolescentes. MÉTODOS: A amostra, selecionada por conglomerados em dois estágios (escolas, turmas), foi constituída de 782 adolescentes (14-17 anos de idade, 54,9% do sexo feminino) do ensino médio no município de João Pessoa - PB, Brasil. As variáveis independentes foram sexo, idade e condição econômica. Os desfechos investigados foram: níveis insuficientes de atividade física, hábitos alimentares inadequados, pressão arterial elevada, etilismo, excesso de peso corporal e tabagismo. RESULTADOS: Níveis insuficientes de atividade física (59,5%) e hábitos alimentares inadequados (49,5%) foram os fatores de risco cardiovascular mais prevalentes. Pressão arterial elevada, etilismo e excesso de peso foram mais prevalentes no sexo masculino, e níveis insuficientes de atividade física no sexo feminino. Cerca de 10% dos adolescentes não apresentaram nenhum fator de risco, e 51,4% apresentaram dois ou mais fatores de forma simultânea. Os adolescentes do sexo masculino (OR = 1,89; 1,35 - 2,65) e aqueles que pertenciam aos estratos econômicos mais pobres tiveram maiores chances de apresentar um ou mais fatores de risco biológicos (OR = 1...