Página 1 dos resultados de 3222 itens digitais encontrados em 0.068 segundos

No-choice ovipositional nonpreference of Bemisia tabaci (Gennadius) B biotype on tomato genotypes; Não-preferência para oviposição de Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B em genótipos de tomateiro em teste sem chance de escolha

ORIANI, Maria Auxiliadora de Godoy; VENDRAMIM, José Djair; VASCONCELOS, Cristina Jensen
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: Relatório
ENG
Relevância na Pesquisa
105.88%
Brazil is one of the main tomato producers worldwide. Nevertheless, 40 to 70% of the production is lost due to Bemisia tabaci (Gennadius) B biotype attacks. Resistant plant germplasm can be an important method for controlling this pest in an integrated pest management program. This research aimed to evaluate the no-choice ovipositional preference of B. tabaci B biotype on 18 tomato genotypes with different densities and types of trichomes testing two screening techniques and to determine the influence of trichomes on whitefly ovipositional preference. Two methods of confinement experiments were used. Leaflets detached from the upper third part of the tomato plants (first experiment) and 30-day-old plants (second experiment) were infested with whiteflies during 24 h. For the first experiment, simple linear correlation tests between the number of insects and eggs, and number of trichomes in the tomato genotypes were carried out. The first technique was better than the second one, as it was easier to carry out and the evaluation demanded less time and as well as was effective to discriminate the resistance level of the evaluated genotypes. Glandular trichomes had a negative correlation with attracted adults and number of eggs deposited...

Indução de resistência em plantas de berinjela e tomate por Lentinula edodes e Agaricus blazei contra bactérias causadoras de murcha (Ralstonia solanacearum) e cancro (Clavibacter michiganensis subsp. michiganensis); Induced resistance by Lentinula edodes and Agaricus blazei in tomato plant and eggplant against bacterial wilt (Ralstonia solanacearum) solanacearum) and bacterial canker (Clavibacter michiganensis subsp. michiganensis)

Silva, Ricardo Ferrari
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
86.03%
Devido ao aumento da preocupação com o impacto dos agrotóxicos no meio ambiente e na saúde humana, busca-se uma agricultura sustentável. É no âmbito dessa questão que a resistência induzida torna-se uma ferramenta fundamental no manejo integrado de doenças e indispensável para uma nova agricultura, mais racional e sustentável. Dentre os diversos agentes bióticos e abióticos, utilizados em trabalhos de indução de resistência de plantas a patógenos, os cogumelos Lentinula edodes e Agaricus blazei vem sendo pesquisados. Desse modo, este trabalho teve como objetivos avaliar o efeito de diferentes isolados de L. edodes e A. blazei e do acibenzolar-S-metil (aSm) in vitro contra as bactérias e o controle de doenças de importância econômica para as culturas do tomate e da berinjela, em casa-de-vegetação. Depois de obtida a proteção, estudar os possíveis mecanismos bioquímicos ativados nas plantas através do uso dos extratos dos cogumelos e buscar a purificação parcial destes extratos, a fim de identificar o(s) princípio(s) ativo(s). No patossistema berinjela/Ralstonia, os extratos aquosos dos cogumelos não exerceram nenhum efeito direto sobre o patógeno, sendo que os isolados Abl-11 e Abl-28 de de A. blazei reduziram significativamente a ocorrência de folhas murchas das plantas em casa-devegetação...

Transformação genética de laranja doce (Citrus sinensis L. Osbeck) com o gene cecropin MB39 e avaliação de plantas transgênicas inoculadas com Xylella fastidiosa Wells et al.; Genetic transformation of sweet orange (Citrus sinensis L. Osbeck) with the cecropin MB39 gene and evaluation of transgenic plants inoculated with Xylella fastidiosa Wells et al.

Paoli, Luis Gustavo de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
96.03%
A obtenção de plantas geneticamente modificadas tornou-se uma ferramenta biotecnológica de grande valor, contribuindo nos programas de melhoramento. Plantas transgênicas contendo genes de peptídeos antibacterianos são uma boa alternativa nos programas visando resistência às bactérias. A cecropina é um peptídeo isolado de inseto que apresenta ação antibacteriana contra diversas bactérias, entre elas, a Xylella fastidiosa causadora da clorose variegada dos citros (CVC). Com isso, este trabalho teve dois objetivos: 1) obter plantas transgênicas dos cultivares copa de laranja 'Hamlin' e laranja 'Pêra' (Citrus sinensis L. Osbeck) com o gene cecropin MB39 dirigido pelos promotores do gene da fenilalanina amônia-liase (PAL) clonado de citros (CsPP) e de Arabidopsis thaliana (AtPP), que conferem expressão gênica nos vasos do xilema. Obter plantas transgênicas de laranja 'Hamlin' e laranja 'Valência' com o gene GUS dirigido pelo promotor AtPP. 2) avaliar plantas de laranja 'Valência' transformadas com o gene cecropin MB39 inoculadas com Xylella fastidiosa. As transformações genéticas foram realizadas através do co-cultivo de explantes, coletados de plantas cultivadas in vitro (segmentos de epicótilo) ou em casa de vegetação (segmentos internodais)...

Modelo de análise de populações de plantas daninhas resistentes a herbicidas; Model analysis of weed populations resistant to herbicides

Kajino, Henrique Sadao
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
95.85%
Este trabalho propõe um modelo dinâmico para análise de populações de plantas daninhas resistentes a herbicidas. O modelo representa a dinâmica populacional causada por um aumento na proporção de plantas resistentes a herbicidas, resultante da recombinação genética modificada pela pressão seletiva causada pelo herbicida. O aumento da resistência causa uma diminuição na eficácia da dose aplicada do herbicida sobre toda população e, eventualmente, compromete o controle desta população. São apresentados resultados de simulação da planta daninha Bidens subalternans, resistente ao herbicida nicosulfuron e tolerante ao herbicida atrazine, e da planta daninha Bidens pilosa, resistente ao herbicida chlorimuron-ethyl e tolerante ao herbicida imazetaphyr para diferentes doses de herbicidas.; This paper proposes a dynamic model for analysis of herbicide resistance in weed populations. The model represents population dynamic caused by an increase in the proportion of plants resistant to herbicides, resulting from genetic recombination modified by selective pressure caused by herbicide. The increase of resistance decreases the efficacy of the applied dose of herbicide over the entire population and, eventually compromises the population control. Results of simulation for different doses are presented for the weed Bidens subalternans...

Resistência de genótipos de meloeiro à mosca-minadora Liriomyza sativae (Blanchard, 1938) (Diptera: Agromyzidae); Resistance of melon genotypes to the leafminer Liriomyza sativae (Blanchard, 1938) (Diptera: Agromyzidae)

Lima, Marcos Aurélio Araujo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
86%
Atualmente, a mosca-minadora Liriomyza sativae (Diptera: Agromyzidae) é uma das principais pragas da cultura do meloeiro no Brasil. É comumente relatado que as moscas-minadoras se tornam pragas devido a um desequilíbrio biológico provocado pelo uso incorreto de inseticidas além do seu grande potencial biótico. Portanto, é fundamental que sejam desenvolvidas estratégias de manejo que atuem em equilíbrio com o ambiente. Assim, a resistência de plantas a insetos assume papel fundamental nesse contexto. Diante desses fatos, a presente pesquisa objetivou avaliar a resistência de genótipos de meloeiro à mosca-minadora. A criação do inseto foi mantida em plantas de feijão-caupi. Foram realizados ensaios preliminares com diferentes números de casais e diferentes tempos de exposição das plantas aos insetos visando determinar a combinação mais adequada para estudos de resistência. Os resultados indicaram que são necessários quatro casais/planta e um tempo mínimo de infestação de 24 horas. Foram testados inicialmente 44 genótipos divididos em cinco grupos, comparados sempre a uma testemunha suscetível (Vereda). Cada grupo foi mantido numa gaiola onde ocorreu a infestação pelos adultos. Após cinco dias, foi avaliado o número de minas por planta...

Meloidoginoses da cultura do tabaco: identificação de espécies, caracterização de isolados e reação de genótipos de Nicotiana spp. a Meloidogyne enterolobii; Meloidogyne diseases in tobacco crops: identification of species, characterization of isolates and evaluation of Nicotiana spp. accessions for resistance to Meloidogyne enterolobii

Araujo Filho, Jeronimo Vieira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
86.01%
Espécies de Meloidogyne constituem o principal grupo de fitonematoides causadores de doenças em plantas. São espécies polífagas, distribuídas mundialmente e que se reproduzem profusamente nas mais variadas culturas agrícolas. O fumo não figura exceção, sendo severamente afetado por tais vermes. Globalmente, o controle destas moléstias é realizado essencialmente pela incorporação, em cultivares comerciais, de um único gene de resistência encontrado em Nicotiana tomentosa (gene Rk) e sabidamente efetivo contra às raças 1 e 3 de M. incognita. Todavia, a frequente ocorrência de plantas sintomáticas em cultivos nacionais sugere a existência de outros genótipos de Meloidogyne como agentes etiológicos da doença atualmente. Neste ensejo, realizou-se, no presente estudo, um levantamento das espécies de Meloidogyne ocorrentes em 39 áreas de plantio de fumo na região Sul do Brasil, em cultivares portadoras do gene Rk. Para isto, populações oriundas de raízes infectadas foram estabelecidas e mantidas em plantas de tomate e indivíduos das mesmas foram identificados em nível de espécie por meio da análise de isoenzimas (α-esterases), da observação de configurações perineais e do sequenciamento da região 18S-ITS1-5.8S do RNA ribossomal. Isolados obtidos a partir destas populações foram estabelecidos a partir de uma única massa de ovos...

Determinação dos tipos de resistência em genótipos de feijoeiro ao ataque de Zabrotes subfasciatus (Coleoptera: Bruchidae)

Moraes, Carolina Prado Batista de; Boiça Junior, Arlindo Leal; Souza, Joseane Rodrigues de; Costa, Jacqueline Tonielo da
Fonte: Universidade Federal de Viçosa (UFV) Publicador: Universidade Federal de Viçosa (UFV)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 419-424
POR
Relevância na Pesquisa
95.96%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); O Zabrotes subfasciatus (Boheman, 1833) (Coleoptera: Bruchidae) é considerado a principal praga do feijão armazenado. O método de controle mais utilizado tem sido o uso de inseticidas; no entanto outros métodos podem ser empregados, como, por exemplo, a resistência de plantas. Este trabalho teve por objetivo determinar os tipos de resistência em 12 genótipos de feijoeiro ao ataque dessa praga. O experimento foi conduzido no Laboratório de Resistência de Plantas a Insetos, do Departamento de Fitossanidade da FCAVUNESP, Jaboticabal - SP, no período de março a novembro de 2009. Foram realizados testes de não preferência para oviposição, com e sem chance de escolha, e de alimentação, sem chance de escolha. Concluiu-se que os genótipos Dor 391, Dor 476, IAPAR-MD 806 e Raz 59 apresentam resistência do tipo não preferência para oviposição por Z. subfasciatus, em teste com chance de escolha; no teste sem chance de escolha todos os genótipos foram igualmente ovipositados pelo inseto; no teste com chance de escolha, machos e fêmeas foram igualmente atraídos por todos os genótipos testados; e Raz 56, Arc 2, Raz 55, Raz 49 e Raz 59 apresentaram resistência dos tipos não preferência para alimentação e...

Seleção e avaliação funcional de fatores potencialmente envolvidos com interações entre plantas e nematóides parasitas

Souza, Djair dos Santos de Lima e
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.13%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, 2008.; A cultura do algodão (Gossypium hirsutum) sofre perdas significativas na sua produção, devido ao ataque de fitonematóides, especialmente o nematóide de galhas M. incognita. Visando estudar os mecanismos envolvidos na resistência, foram construídas bibliotecas de ESTs de raiz de algodão resistente e susceptível a esse nematóide. As variedades de algodão resistente (IAC 96/414) e susceptível (IAC 98/708), cedidas pelo Institituto Agronômico de Campinas em São Paulo, foram desafiadas com o nematóide de galhas com o objetivo de identificar genes expressos diferencialmente nas plantas resistente e susceptível, durante a presença do nematóide. Cada planta foi inoculada com 1.200 J2s de M. incognita, depositados homogêneamente com a pipeta ao redor da base da raiz. As raízes das plantas de cada variedade foram coletadas após 2, 4 e 18 dias após a inoculação. Essas raízes foram acondicionadas imediatamente em nitrogênio líquido e mantidas em freezer a -80 ºC até o momento da extração dos RNAs. Para a construção das bibliotecas, foi determinada a reunião dos RNAs extraídos das plantas coletadas com 2...

Expressão fenotípica e mecanismos de ação de genes envolvidos na resistência ampla e begomovírus monopartidos e bipartidos em tomate

Carvalho, Rita de Cássia Pereira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
86.05%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2009.; O tomateiro é uma das hortaliças mais importantes no Brasil tanto em área cultivada como pela importância sócio-econômica, entretanto o seu cultivo no país e no mundo tem sido severamente afetado por espécies de Begomovirus (família Geminiviridae). Estes vírus são transmitidos eficientemente pela mosca-branca (Bemisia tabaci), importante insetopraga, responsável por perdas quantitativas e qualitativas nesta cultura. Espécies de Begomovirus podem apresentar o genoma constituído por um ou dois componentes genômicos (DNA-A e DNA-B), sendo denominados monopartidos e bipartidos respectivamente. A maioria das espécies do complexo viral conhecido como Tomato yellow leaf curl disease (TYLCD) apresenta genoma monopartido, entretanto, espécies relatadas no Brasil são de begomovírus bipartidos, cuja incidência e severidade foram significativamente ampliadas com a introdução no país do biótipo B de B. tabaci, que contribuiu também para o aumento da diversidade de espécies destes vírus no país. Devido a essa grande diversidade de espécies virais, aliada à desvantagens de controle químico do vetor...

Determinação dos tipos de resistência em genótipos de feijoeiro ao ataque de Zabrotes subfasciatus (Coleoptera: Bruchidae)

Moraes,Carolina Prado Batista de; Boiça Junior,Arlindo Leal; Souza,Joseane Rodrigues de; Costa,Jacqueline Tonielo da
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
95.96%
O Zabrotes subfasciatus (Boheman, 1833) (Coleoptera: Bruchidae) é considerado a principal praga do feijão armazenado. O método de controle mais utilizado tem sido o uso de inseticidas; no entanto outros métodos podem ser empregados, como, por exemplo, a resistência de plantas. Este trabalho teve por objetivo determinar os tipos de resistência em 12 genótipos de feijoeiro ao ataque dessa praga. O experimento foi conduzido no Laboratório de Resistência de Plantas a Insetos, do Departamento de Fitossanidade da FCAVUNESP, Jaboticabal - SP, no período de março a novembro de 2009. Foram realizados testes de não preferência para oviposição, com e sem chance de escolha, e de alimentação, sem chance de escolha. Concluiu-se que os genótipos Dor 391, Dor 476, IAPAR-MD 806 e Raz 59 apresentam resistência do tipo não preferência para oviposição por Z. subfasciatus, em teste com chance de escolha; no teste sem chance de escolha todos os genótipos foram igualmente ovipositados pelo inseto; no teste com chance de escolha, machos e fêmeas foram igualmente atraídos por todos os genótipos testados; e Raz 56, Arc 2, Raz 55, Raz 49 e Raz 59 apresentaram resistência dos tipos não preferência para alimentação e,ou, antibiose.

Resistência de plantas aos herbicidas inibidores da acetolactato sintase

Rizzardi,M.A.; Vidal,R.A.; Fleck,N.G.; Agostinetto,D.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
86.07%
A resistência de plantas aos herbicidas é conseqüência, na maioria das vezes, de mutação ou da preexistência de genes que conferem resistência à população. No caso dos herbicidas inibidores da acetolactato sintase (ALS) ocorreram casos de resistência tanto em plantas daninhas quanto em culturas. Essa revisão foi realizada com o objetivo de discutir aspectos bioquímicos, genéticos e moleculares da resistência de plantas aos herbicidas inibidores da ALS, sendo destacados também os efeitos na ecofisiologia das plantas daninhas e em mutações que conferem resistência em plantas daninhas e a possibilidade de utilizá-las para o desenvolvimento de culturas resistentes aos inibidores da ALS. Em plantas daninhas, a resistência aos herbicidas inibidores da ALS resulta de uma ou mais mutações no gene que codifica a ALS; quando a herança desse gene é monogênica, ele possui característica dominante a semidominante. As substituições em uma única seqüência nucleotídica ocasionam alteração na ALS, conferindo resistência aos herbicidas inibidores dessa enzima. Embora o biótipo resistente apresente alteração genética e enzimática quando comparado com biótipo suscetível, o comportamento ecofisiológico dos biótipos resistentes e suscetíveis é similar. Essa característica tem implicações muito importantes no estabelecimento das populações resistentes. Já foram desenvolvidos cultivares resistentes para diversas culturas...

UTILIZAÇÃO DE DOIS MÉTODOS DE INOCULAÇÃO NA AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE CULTIVARES E LINHAGENS DE FEIJOEIRO A Fusarium oxysporum F. SP. phaseoli

Cavalcanti,Leonardo Sousa; Coêlho,Rildo Sartori Barbosa; Perez,Jane Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
86.02%
Este trabalho foi conduzido com o objetivo de comparar a eficiência de dois métodos de inoculação na avaliação da resistência de plantas de feijoeiro a Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli. Avaliou-se a reação de 16 cultivares e linhagens, incluindo padrões de resistência e suscetibilidade à doença. Num dos métodos, o plantio foi realizado em solo tratado com brometo de metila (CH3Br). As plantas foram inoculadas através do método de perfuração do solo, que consistiu na aplicação de 10m de suspensão de conídios ao redor das plantas, previamente feridas. No outro método utilizado, denominado método de imersão de raízes, as plantas obtidas em areia lavada e aquecida (60ºC - 30min) foram retiradas e lavadas em água corrente e cortadas em cerca de 01cm do sistema radicular, o qual foi imerso em suspensão de conídios por 05 minutos. As plantas foram então replantadas em vasos contendo solo tratado com brometo de metila. Em ambos os métodos de inoculação, as plantas estavam com 07 dias de germinação, sendo inoculadas com a suspensão de inóculo a uma concentração de 1 x 10(6) conídios/m. As plantas controle sofreram o mesmo tratamento...

Um alerta sobre a resistência de plantas daninhas ao glifosato.

GAZZIERO, D. L. P.; ADEGAS, F. S.; FORNAROLLI, D.; VARGAS, L.; KARAM, D.; BALBINOT JUNIOR, A. A.; VOLL, E.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 3 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
105.98%
Levamos pouco tempo para mais uma vez verificar que a historia se repete. Aconteceu o que muitos não acreditavam ser possível acontecer, a seleção de plantas daninhas resistentes ao glifosato, indicando que nem mesmo esse produto esta imune aos mecanismos naturais de seleção dos indivíduos mais aptos. Biótipos resistentes do capim-amargoso (Digitaria insularis), do azevém (Lolium multiforum), e das três espécies de buva (Conyza bonariensis, Conyza canadenses e Conyza sumatrensis.) tornaram-se um problema no sul do Brasil. Buva e capimamargoso começam a se expandir para as áreas de produção no Brasil Central. Áreas infestadas com plantas daninhas resistentes são mais difíceis de serem manejadas e tem custo de produção aumentado. Apesar do problema da resistência ser uma realidade em nosso país, para a maioria dos agricultores, ainda é tempo de prevenir, especialmente os do Brasil Central. Nessa região, devido às condições climáticas, as opções de manejo da área podem ser mais restritas, o que pode agravar ainda mais o problema. Mas com manejo adequado é possível prevenir a manifestação da resistência. Glifosato deve ser utilizado corretamente para que sua eficiência e as vantagens do seu uso possam ser mantidas. É fundamental também não permitir a entrada de colhedeiras contaminadas com sementes de biótipos resistentes nas áreas de produção livres do problema. O objetivo desse trabalho é fazer uma reflexão e um alerta sobre a resistência de plantas daninhas ao glifosato.; 2012

Um alerta sobre a resistência de plantas daninhas ao glifosato.

GAZZIERO, D. L. P.; ADEGAS, F. S.; FORNAROLLI, D.; VARGAS, L.; KARAM, D.; BALBINOT JUNIOR, A. A.; VOLL, E.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.96%
Levamos pouco tempo para mais uma vez verificar que a historia se repete. Aconteceu o que muitos não acreditavam ser possível acontecer, a seleção de plantas daninhas resistentes ao glifosato, indicando que nem mesmo esse produto esta imune aos mecanismos naturais de seleção dos indivíduos mais aptos. Biótipos resistentes do capim-amargoso (Digitaria insularis), do azevém (Lolium multiforum), e das três espécies de buva (Conyza bonariensis, Conyza canadenses e Conyza sumatrensis.) tornaram-se um problema no sul do Brasil. Buva e capimamargoso começam a se expandir para as áreas de produção no Brasil Central. Áreas infestadas com plantas daninhas resistentes são mais difíceis de serem manejadas e tem custo de produção aumentado. Apesar do problema da resistência ser uma realidade em nosso país, para a maioria dos agricultores, ainda é tempo de prevenir, especialmente os do Brasil Central. Nessa região, devido às condições climáticas, as opções de manejo da área podem ser mais restritas, o que pode agravar ainda mais o problema. Mas com manejo adequado é possível prevenir a manifestação da resistência. Glifosato deve ser utilizado corretamente para que sua eficiência e as vantagens do seu uso possam ser mantidas. É fundamental também não permitir a entrada de colhedeiras contaminadas com sementes de biótipos resistentes nas áreas de produção livres do problema. O objetivo desse trabalho é fazer uma reflexão e um alerta sobre a resistência de plantas daninhas ao glifosato.; 2012

Interação do algodoeiro BT submetido ao estresse hídrico e Alabama argillacea (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae); Interaction to BT cotton submety and stress and Alabama argillacea (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae)

Lima, Mauricio Silva de
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Agronomia; Produção vegetal; Proteção de plantas; Programa de Pós-Graduação em Agronomia; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Agronomia; Produção vegetal; Proteção de plantas; Programa de Pós-Graduação em Agronomia; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
95.94%
The genetically modified cotton to produce toxins from the bacterium Bacillus thuringiensis (Bt) has the objective of offering plant resistance against lepidopteran larvae. The cotton crop cultivated in the Semiarid region can be subjected to the condition of water stress. Thus, this work investigated the expression of the Cry1Ac toxin in two varieties of Bt-cotton Acala 90B and NuOpal cultivated under the conditions of irrigated and water stress. In addition, the oviposition and feeding preference of adults and larvae of the cotton leafworm, Alabama Argillacea (Hübner), caged on these plants were studied. Cotton plants were cultivated under controlled conditions of irrigation to obtain water stress treatment in microparcels inside an open-sided greenhouse. Higher levels of Cry1Ac expression was found on top leaves of Bt-cotton for both varieties under water stress condition, and similar levels between plants with and without water stress in the other plant parts such as bracts, flower petals, and boll. Adults of A. argillacea did not exhibited preference for oviposition between Bt and non-Bt cotton plants. Likewise, 3- and 10-d-old A. argillacea larvae did not show food preference under a choice test comparing leaves of non-Bt and Bt-cotton plants. Otherwise...

Replicação e movimento diferencial de tomato chlorotic mottle virus (ToCMoV) e perfil de expressão de microRNAs em genótipos resistente e suscetível de tomateiro

Almeida, Lígia Moreira de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
86.06%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Molecular, Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular, 2013.; Os begomovírus pertencem à família Geminiviridae e são transmitidos eficientemente pelo vetor Bemisia tabaci, conhecido como mosca-branca. Tomato chlorotic mottle virus (ToCMoV) é um dos principais begomovírus que afetam a cultura do tomateiro no Brasil. Plantas infectadas com ToCMoV geralmente desenvolvem sintomas de clorose internerval, manchas cloróticas e mosqueado amarelo. ToCMoV e outros begomovírus do Novo Mundo são compostos por dois componentes de DNA circular de fita simples (conhecidos como DNA-A e DNA-B) que se replicam no núcleo das células infectadas. Uma das melhores estratégias para controle da dispersão da doença é o emprego de cultivares resistentes. Recentemente, uma linha quase isogênica de ‘Santa Clara’ (SC) chamada ‘LAM 157’, carregando o gene de resistência tcm-1, foi obtida pela Embrapa Hortaliças. O gene tcm-1 confere resistência a diferentes espécies de begomovírus e é caracterizado pela redução ou ausência de sintomas e restrição do acúmulo viral em plantas infectadas. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a resistência conferida na linhagem LAM 157 em resposta à infecção causada pelo begomovírus ToCMoV. Os mecanismos de replicação e movimento viral a longa distância foram avaliados na linhagem LAM 157 e na linhagem suscetível ‘Santa Clara’. A replicação viral foi analisada por meio de agroinfiltração de folíolos com o DNA-A de ToCMoV seguida de quantificação absoluta do acúmulo viral resultante por qPCR no segundo...

Resistência de meloeiro a Bemisia Tabaci biótipo B

Coelho,Sérgio Alexandre Mottola Pereira; Lourenção,André Luiz; Melo,Arlete Marchi Tavares de; Schammass,Eliana Aparecida
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Em âmbito mundial, a mosca-branca Bemisia tabaci (Genn.) biótipo B é praga-chave em diversas culturas. O uso de resistência varietal se destaca entre os métodos de controle, sendo considerado o método ideal. O objetivo do presente trabalho foi avaliar, em casa de vegetação, a resistência de 32 cultivares de meloeiro em relação a essa mosca-branca. Para atratividade, em 'Neve' observou-se o menor número de adultos na face abaxial das folhas (0,6 adulto/10 cm²), enquanto 'Nilo' foi a mais preferida (5,6 adultos/10 cm²). A oviposição foi avaliada em testes com e sem chance de escolha; em ambos, 'Neve' proporcionou o menor número de ovos, contrastando com 'Nilo', a cultivar com a maior média. A colonização da mosca-branca durante o ciclo das plantas foi avaliada por meio de uma escala de notas variando de 0 (ausência de colonização) até 6 (folha totalmente colonizada); 'Neve' destacou-se por sua reduzida colonização, sendo as mais altas médias obtidas em 'Imperial', 'Jangada', 'Vereda', 'Deneb' e 'Nilo'. Na duração do ciclo ovo-adulto da mosca-branca, que variou de 24,0 ('Neve') a 25,4 dias ('Jangada'), as cultivares não diferiram entre si. Quanto à emergência de adultos, as menores médias foram induzidas por Vereda' (68...

Avaliação da resistência de acessos de tomateiro a tospovírus e a geminivírus

Lourenção,André Luiz; Melo,Arlete M. T. de; Siqueira,Walter José; Colariccio,Addolorata; Melo,Paulo César T. de
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Treze linhagens avançadas e três cultivares de tomateiro foram avaliadas em condições de campo para resistência a tospovírus e a geminivírus, em Campinas (SP). O germoplasma avaliado compreendeu linhagens do grupo IAC e as cultivares Stevens, Franco e IPA-5. Um mesmo experimento foi instalado em duas épocas. Na primeira, o experimento foi conduzido de 12/2001 a 2/2002, e a única espécie de tospovírus incidente foi Tomato chlorotic spot virus (TCSV). Na segunda época, de 7 a 9/2002, houve infecção por Tomato yellow vein streak virus (TYVSV), sendo a avaliação realizada mediante determinação da porcentagem de plantas infectadas e pela intensidade dos sintomas, medida por escala de notas. Não houve discriminação dos tratamentos com base no primeiro critério, mas o uso de notas permitiu a diferenciação do germoplasma, com destaque para a linhagem IAC-S3-16. Considerando-se ambas as épocas, confirmou-se a suscetibilidade de 'IPA-5' aos dois patógenos e demonstrou-se o comportamento de resistência de 'Franco' a TCSV e a TYVSV. Ainda deve ser destacado o desempenho das linhagens IAC-S3-54, IAC-S3-318, IAC-S4-39 e IAC-SVS-1, com baixas porcentagens de infecção por TCSV, e notas de sintomas de TYVSV próximas à média de 'Franco'...

No-choice ovipositional nonpreference of Bemisia tabaci (Gennadius) B biotype on tomato genotypes; Não-preferência para oviposição de Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B em genótipos de tomateiro em teste sem chance de escolha

Oriani, Maria Auxiliadora de Godoy; Vendramim, José Djair; Vasconcelos, Cristina Jensen
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 ENG
Relevância na Pesquisa
95.88%
Brazil is one of the main tomato producers worldwide. Nevertheless, 40 to 70% of the production is lost due to Bemisia tabaci (Gennadius) B biotype attacks. Resistant plant germplasm can be an important method for controlling this pest in an integrated pest management program. This research aimed to evaluate the no-choice ovipositional preference of B. tabaci B biotype on 18 tomato genotypes with different densities and types of trichomes testing two screening techniques and to determine the influence of trichomes on whitefly ovipositional preference. Two methods of confinement experiments were used. Leaflets detached from the upper third part of the tomato plants (first experiment) and 30-day-old plants (second experiment) were infested with whiteflies during 24 h. For the first experiment, simple linear correlation tests between the number of insects and eggs, and number of trichomes in the tomato genotypes were carried out. The first technique was better than the second one, as it was easier to carry out and the evaluation demanded less time and as well as was effective to discriminate the resistance level of the evaluated genotypes. Glandular trichomes had a negative correlation with attracted adults and number of eggs deposited...

Indução de resistência em plantas de trigo por silíco e pulgões; Resistance induction in wheat plants by silicon and aphids

Gomes, Flávia Batista; Moraes, Jair Campos de; Santos, Custódio Donizete dos; Goussain, Márcio Marcos
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2005 ENG
Relevância na Pesquisa
96.01%
Dentre os fatores limitantes da produção tritícola brasileira está o ataque de insetos-praga, podendo-se destacar o pulgão-das-gramíneas Schizaphis graminum (Rondani) (Hemiptera: Aphididae). O controle químico é predominante no manejo desse pulgão, tornando a produção dependente do uso de inseticidas. Este trabalho avalia o efeito do silício e da infestação prévia com pulgões na indução de resistência ao pulgão-das-gramíneas em plantas de trigo. Os tratamentos foram: testemunha; adubação com silicato de cálcio; infestação das plantas com pulgões; adubação com silicato de cálcio + infestação das plantas com pulgões. Trinta e cinco dias após emergência das plântulas foi realizado teste de preferência com chance de escolha; determinação da taxa de crescimento da população do pulgão (r m) e quantificação da atividade de três enzimas envolvidas na defesa das plantas: peroxidase, polifenoloxidase e fenilalanina amônia-liase. A adubação silicatada e a infestação prévia com pulgões induzem resistência em plantas de trigo ao pulgão-das-gramíneas.; The pest greenbug Schizaphis graminum (Rondani) (Hemiptera: Aphididae) stands out among the factors limiting Brazilian wheat production. Chemical control is predominant in aphid management making the production dependent on insecticides. The effect of silicon and previous infestation with aphids on the induction of resistance to the greenbug was evaluated in wheat plants. Treatments consisted of control; fertilization with calcium silicate; plant infestation with aphids; fertilization with calcium silicate + plant infestation with aphids. A free-choice preference test was performed 35 days after seedling emergence; the aphid's intrinsic rate of population increase (r m) was also determined...