Página 1 dos resultados de 237 itens digitais encontrados em 0.059 segundos

Faces prototípicas provenientes de amostras populacionais de uma região brasileira; Prototypical faces from samples of the population of a Brazilian region

MENDES, Ana Irene Fonseca; ARRAIS, Kátia Cruvinel; FUKUSIMA, Sérgio Sheiji
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
96.12%
O objetivo dessa pesquisa foi gerar, por meio de técnica de computação gráfica denominada morphing, faces prototípicas masculinas e femininas a partir de amostras de pessoas que se autodeclaram brancas, pardas e pretas na região de Ribeirão Preto (SP). A cada face prototípica foram utilizadas 64 imagens de faces de voluntários. As faces prototípicas e as faces que as compuseram tiveram a tipicidade de sua cor ou raça julgada por terceiros. Os julgamentos indicaram uma concordância entre a cor/raça-autodeclarada e a heteroatribuída o que indica que os protótipos são representativos de suas respectivas categorias de cor/raça. Discute-se como as faces prototípicas podem ser empregadas em pesquisas básicas e aplicadas em percepção e reconhecimento de faces.; The goal of this study was to generate male and female prototypical faces, by morphing technique, from faces of people who were self-declared as white, "mixed race" and black in Ribeirão Preto-SP. Each prototypical face was generated from 64 face images of volunteers. Another sample of volunteers judged the typicality of color/race of the prototypical faces and the faces that composed them. The results suggested a concordance between the self-declared color/race and the judgments...

Técnicas de seleção de características com aplicações em reconhecimento de faces.; Feature selection techniques with applications to face recognition.

Campos, Teófilo Emídio de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/05/2001 PT
Relevância na Pesquisa
116.2%
O reconhecimento de faces é uma área de pesquisa desafiadora que abre portas para a implementação de aplicações muito promissoras. Embora muitos algoritmos eficientes e robustos já tenham sido propostos, ainda restam vários desafios. Dentre os principais obstáculos a serem uperados, está a obtenção de uma representação robusta e compacta de faces que possibilite distinguir os indivíduos rapidamente. Visando abordar esse problema, foi realizado um estudo de técnicas de reconhecimento estatístico de padrões, principalmente na área de redução de dimensionalidade dos dados, além de uma revisão de métodos de reconhecimento de faces. Foi proposto (em colaboração com a pesquisadora Isabelle Bloch) um método de seleção de características que une um algoritmo de busca eficiente (métodos de busca seqüencial flutuante) com uma medida de distância entre conjuntos nebulosos (distância nebulosa baseada em tolerância). Essa medida de distância possui diversas vantagens, sendo possível considerar as diferentes tipicalidades de cada padrão dos conjuntos de modo a permitir a obtenção de bons resultados mesmo com conjuntos com sobreposição. Os resultados preliminares com dados sintéticos mostraram o caráter promissor dessa abordagem. Com o objetivo de verificar a eficiência de tal técnica com dados reais...

Extração de características de imagens de faces humanas através de wavelets, PCA e IMPCA; Features extraction of human faces images through wavelets, PCA and IMPCA

Bianchi, Marcelo Franceschi de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
96.25%
Reconhecimento de padrões em imagens é uma área de grande interesse no mundo científico. Os chamados métodos de extração de características, possuem as habilidades de extrair características das imagens e também de reduzir a dimensionalidade dos dados gerando assim o chamado vetor de características. Considerando uma imagem de consulta, o foco de um sistema de reconhecimento de imagens de faces humanas é pesquisar em um banco de imagens, a imagem mais similar à imagem de consulta, de acordo com um critério dado. Este trabalho de pesquisa foi direcionado para a geração de vetores de características para um sistema de reconhecimento de imagens, considerando bancos de imagens de faces humanas, para propiciar tal tipo de consulta. Um vetor de características é uma representação numérica de uma imagem ou parte dela, descrevendo seus detalhes mais representativos. O vetor de características é um vetor n-dimensional contendo esses valores. Essa nova representação da imagem propicia vantagens ao processo de reconhecimento de imagens, pela redução da dimensionalidade dos dados. Uma abordagem alternativa para caracterizar imagens para um sistema de reconhecimento de imagens de faces humanas é a transformação do domínio. A principal vantagem de uma transformação é a sua efetiva caracterização das propriedades locais da imagem. As wavelets diferenciam-se das tradicionais técnicas de Fourier pela forma de localizar a informação no plano tempo-freqüência; basicamente...

Técnicas de processamento de imagens para localização e reconhecimento de faces; Image processing techniques for faces location and recognition

Almeida, Osvaldo Cesar Pinheiro de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
106.23%
A biometria é a ciência que estuda a mensuração dos seres vivos. Muitos trabalhos exploram as características dos seres humanos tais como, impressão digital, íris e face, a fim de desenvolver sistemas biométricos, utilizados em diversas aplicações (monitoramento de segurança, computação ubíqua, robótica). O reconhecimento de faces é uma das técnicas biométricas mais investigadas, por ser bastante intuitiva e menos invasiva que as demais. Alguns trabalhos envolvendo essa técnica se preocupam apenas em localizar a face de um indivíduo (fazer a contagem de pessoas), enquanto outros tentam identificá-lo a partir de uma imagem. Este trabalho propõe uma abordagem capaz de identificar faces a partir de quadros de vídeo e, posteriormente, reconhecê-las por meio de técnicas de análise de imagens. Pode-se dividir o trabalho em dois módulos principais: (1) - Localização e rastreamento de faces em uma seqüência de imagens ( frames), além de separar a região rastreada da imagem; (2) - Reconhecimento de faces, identificando a qual pessoa pertence. Para a primeira etapa foi implementado um sistema de análise de movimento (baseado em subtração de quadros) que possibilitou localizar, rastrear e captar imagens da face de um indivíduo usando uma câmera de vídeo. Para a segunda etapa foram implementados os módulos de redução de informações (técnica Principal Component Analysis - PCA)...

Identificação de faces humanas através de PCA-LDA e redes neurais SOM ; Identification of human faces based on PCA - LDA and SOM neural networks

Santos, Anderson Rodrigo dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
96.17%
O uso de dados biométricos da face para verificação automática de identidade é um dos maiores desafios em sistemas de controle de acesso seguro. O processo é extremamente complexo e influenciado por muitos fatores relacionados à forma, posição, iluminação, rotação, translação, disfarce e oclusão de características faciais. Hoje existem muitas técnicas para se reconhecer uma face. Esse trabalho apresenta uma investigação buscando identificar uma face no banco de dados ORL com diferentes grupos de treinamento. É proposto um algoritmo para o reconhecimento de faces baseado na técnica de subespaço LDA (PCA + LDA) utilizando uma rede neural SOM para representar cada classe (face) na etapa de classificação/identificação. Aplicando o método do subespaço LDA busca-se extrair as características mais importantes na identificação das faces previamente conhecidas e presentes no banco de dados, criando um espaço dimensional menor e discriminante com relação ao espaço original. As redes SOM são responsáveis pela memorização das características de cada classe. O algoritmo oferece maior desempenho (taxas de reconhecimento entre 97% e 98%) com relação às adversidades e fontes de erros que prejudicam os métodos de reconhecimento de faces tradicionais.; The use of biometric technique for automatic personal identification is one of the biggest challenges in the security field. The process is complex because it is influenced by many factors related to the form...

Caricatura e reconhecimento de faces; Caricature and face recognition

Mendes, Ana Irene Fonseca
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.19%
A caricatura, uma imagem da face baseada no exagero de suas características peculiares, geralmente é reconhecida tão bem quanto a fotografia da face sem distorções. Para confecção das caricaturas, exageram-se as diferenças entre a imagem original e um protótipo (face média de um grupo de pessoas); e para confecção das anti-caricaturas essas diferenças são atenuadas. O objetivo desta pesquisa foi investigar se existe um grau de exagero ótimo para que a caricatura represente a face melhor que a fotografia original. Além disso, investigou- se o papel da percepção holística versus percepção componencial no processo de reconhecimento de faces. Foram geradas seis faces prototípicas, masculinas e femininas, de pessoas da população da região de Ribeirão Preto que se auto-declaram branca, parda e preta. A partir das faces prototípicas, foram gerados dois tipos de caricaturas e anticaricaturas: 1. holística: em que todas as diferenças entre a face original e a prototípica foram manipuladas, 2. parcial: em que somente as diferenças de alguns elementos faciais isolados ou combinados entre a face original e a prototípica foram manipuladas. No Experimento I os estímulos teste foram as caricaturas e anti-caricaturas holísticas. No Experimento II os estímulos foram as caricaturas e anti-caricaturas parciais. Em ambos experimentos as caricaturas e anti-caricaturas foram submetidas a julgamentos de similaridade com a face original previamente memorizada. Os resultados do Experimento I indicaram que a melhor representação da face é a fotografia sem distorção e que...

Reconhecimento de faces com filtragens de frequências espaciais altas e baixas nos hemicampos visuais direito e esquerdo; Facial recognition in high and low spatial frequency filtering in the right and in the left hemifields

Moraes Júnior, Rui de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
96.29%
O presente estudo teve por objetivo investigar se o reconhecimento de faces ocorre prioritariamente por processamento analítico ou holístico nos hemisférios cerebrais em homens e mulheres por meio do estudo do espectro de frequência espacial. Para isso, no Experimento I, 40 voluntários (20 mulheres) realizaram duas sessões. Em cada uma delas foram memorizadas 14 faces para uma tarefa de reconhecimento. Nesta, cada face foi apresentada por 300 ms, e em uma das sessões as imagens foram apresentadas somente no hemicampo visual direito, e noutra só no hemicampo visual esquerdo por meio de uma adaptação do método do campo visual dividido. A tarefa dos participantes foi assinalar o grau de confiabilidade de sua resposta (confidence rating method) ao discriminar as faces memorizadas de outras inéditas. Os estímulos da tarefa de reconhecimento foram apresentados em três condições: (1) em frequências espaciais altas, FEAs, (2) em frequências espaciais baixas, FEBs, e (3) sem filtragem, SFE. As frequências de respostas aos graus de confiabilidade permitiram calcular as curvas ROC e os parâmetros Az e da da Teoria de Deteção de Sinal. Por meio destes, foi comparado o desempenho do reconhecimento facial nas diferentes faixas do espectro espacial. De maneira complementar...

Efeitos de bandas de frequência espacial alta e baixa no reconhecimento de faces em campo visual lateralizado; Effects of high and low spatial frequency bands in face recognition in lateralized visual field.

Rodriguez, Lina Maria Perilla
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.27%
O presente trabalho teve por objetivo pesquisar os efeitos que as bandas de freqüência espacial alta e baixa têm no reconhecimento de faces em campo visual lateralizado. Foram distribuídos aleatoriamente 40 participantes em dois grupos. Os voluntários observaram 14 fotos de faces sem filtragem até memorizá-las. A seguir foram apresentadas 56 fotos de faces com filtragens de freqüências espaciais, intercaladas aleatoriamente com apresentações de faces não mostradas anteriormente. Cada uma delas foi exibida na tela durante 300 ms mediante a metodologia de apresentação dicótica. O participante devia responder se a face mostrada pertencia ao grupo de fotos inicialmente observado. As freqüências de respostas permitiram calcular as curvas ROC (Receiver Operating Characteristic) e os parâmetros Az e da preconizado pela Teoria de Detecção de Sinal (MACMILLAN; CREELMAN, 2005) para as faces naturais, faces compostas de freqüências espaciais baixas e faces compostas de freqüências espaciais altas. Os resultados obtidos mostram que as faces Originais foram melhor reconhecidas do que as faces com Freqüências Espaciais Altas (FEA) ou Freqüências Espaciais Baixas (FEB). Ao contrário do achado na literatura, o Hemisfério Esquerdo (HE) teve uma tendência a reconhecer mais eficazmente as faces do que o Hemisfério Direito (HD)...

Reconhecimento de faces utilizando um modelo conexionista baseado em populações de neurônios; Face recognition using a connectionist model based on neural populations

Carlos Junior, Luis Fernando Martins
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
106.21%
O Reconhecimento de faces consiste em, a partir de uma imagem, identificar ou verificar um ou mais indivíduos através de um banco de dados de faces. O reconhecimento de faces é uma tarefa de grande interesse, principalmente pelo grande número de possíveis aplicações. Dessa forma, existem diversos métodos para lidar com o problema. No entanto, apesar da maioria dos métodos conseguirem bons resultados em ambientes controlados, quando há variações de iluminação, pose ou expressão facial, esse desempenho é reduzido. Buscando lidar com as dificuldades existentes, este trabalho propõe um método para o reconhecimento de faces utilizando os conjuntos-K. Os conjuntos-K são modelos conexionistas baseados em populações de neurônios, concebidos através de estudos e análises do sistema olfativo animal. Estes modelos apresentam estrutura e comportamento biologicamente mais plausíveis que os modelos tradicionais de redes neurais. Os conjuntos-K vêm sendo usados em diversas tarefas de aprendizado de máquina, apresentando bons resultados principalmente na resolução de problemas complexos ou com ruídos. Devido ao grande potencial dos conjuntos-K para reconhecimento de padrões em ambientes complexos e ruidosos, é levantada a hipótese de que um método baseado nos conjuntos-K alcance um melhor desempenho que os métodos existentes na literatura. O método proposto foi avaliado utilizando dois bancos de dados...

Autenticação biométrica de usuários em sistemas de E-learning baseada em reconhecimento de faces a partir de vídeo

Penteado, Bruno Elias
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 88 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
96.08%
Pós-graduação em Ciência da Computação - IBILCE; Nos últimos anos tem sido observado um crescimento exponencial na oferta de cursos a distância realizados pela Internet, decorrente de suas vantagens e características (menores custos de distribuição e atualização de conteúdo, gerenciamento de grandes turmas, aprendizado assíncrono e geograficamente independente, etc.), bem como de sua regulamentação e apoio governamental. Entretanto, a falta de mecanismos eficazes para assegurar a autenticação dos alunos neste tipo de ambiente é apontada como uma séria deficiência, tanto no acesso ao sistema quanto durante a participação do usuário nas atividades do curso. Atualmente, a autenticação baseada em senhas continua predominante. Porém, estudos têm sido conduzidos sobre possíveis aplicações da Biometria para autenticação em ambientes Web. Com a popularização e conseqüente barateamento de hardware habilitado para coleta biométrica (como webcams, microfone e leitores de impressão digital embutidos), a Biometria passa a ser considerada uma forma segura e viável de autenticação remota de indivíduos em aplicações Web. Baseado nisso, este trabalho propõe uma arquitetura distribuída para um ambiente de e-Learning...

Classificador Fisherface Fuzzy para o reconhecimento de faces

Souza, Flávio Lima de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 89 f. : il. color., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
86.07%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Matemática - IBILCE; This dissertation is a study of the Fuzzy Fisherface method and fuzzy membership functions for recognizing faces. The traditional Fisherface method consists of two techniques of data dimensionality reduction: Principal Components Analysis (PCA) and Linear Discriminant Analysis (LDA). The method is relatively insensitive to many factors that in uence the images, such as variation in illumination and different facial expressions. In order to overcome these factors and improve recognition rates of the Fisherface method, fuzzy membership degrees are embedded in your algorithm, and they are which are calculated from the technique of k-nearest neighbors (KNN) to give the Fuzzy Fisherface method. The objective of this study is to evaluate the performance of these two methods and propose the use of a new membership function for the Fuzzy Fisherface method. The tests are conducted on two bases of facial images: Yale and ORL; A presente disserta c~ao e um estudo do m etodo Fisherface Fuzzy e das funções de pertinência fuzzy para o reconhecimento de faces. O tradicional método Fisherface e constituído de duas técnicas de reduçãao de dimensionalidade de dados: Análise de Componentes Principais (PCA) e Análise de Discriminante Linear (LDA). O método e relativamente insensível a diversos fatores que atuam sobre as imagens...

Investigações sobre redes neurais artificiais para o reconhecimento de faces humanas na forma 3D

Marin, Luciene de Oliveira
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xv, 118 f.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
106.01%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação; Reconhecimento de faces humanas é uma área de grande interesse no mundo científico. A maioria das tecnologias desenvolvidas utiliza imagens com informação 2D. Este trabalho contou com um método inédito de processamento para a obtenção da forma 3D de uma face. Por meio dele se produziu várias bases de dados, com diferentes resoluções e níveis de ruído aceitáveis. Elas foram utilizadas na construção de um sistema de reconhecimento de face baseado em redes neurais artificiais. A vantagem de se utilizar a forma 3D da face está na exclusão de problemas ocasionados pela iluminação e desalinhamento.

Reconhecimento de faces humanas através de técnicas de inteligência artificial aplicadas a formas 3D

Zimmermann, Antonio Carlos
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 199 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
96.25%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica.; Esta tese propõe uma nova metodologia de reconhecimento de faces humanas. Diferente dos tradicionais métodos que empregam imagens bidimensionais e níveis de cinza, o paradigma aqui proposto utiliza a forma geométrica da face como parâmetro de avaliação e autenticação. Destacam-se como vantagens desta técnica o melhor desempenho principalmente frente aos problemas de iluminação e posicionamento espacial. Este trabalho engloba duas áreas de conhecimento distintas. A primeira, abordando aspectos da extração da forma tridimensional da face humana e a segunda o reconhecimento facial. A metodologia de extração da geometria baseia-se no método de Perfilometria de Fourier para obter a forma geométrica das faces. A metodologia de reconhecimento de faces divide-se em duas abordagens distintas: A primeira delas do tipo algorítmica, por Raciocínio Baseado em Casos - RBC empregando da distância de Hamming como medidor da similitude entre duas formas de faces e a segunda do tipo conexionista, baseando-se no emprego de Redes Neurais Artificiais #RNA do tipo Funções de Base Radiais - FBR, para a classificação das faces. O modelo de reconhecimento adotado nesta tese é o da verificação...

O reconhecimento de faces na alexitimia

Mendes, Rebeca Macedo
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
86.15%
O estudo apresentado envolveu a análise das relações entre a alexitimia e a habilidade de reconhecimento facial, considerando o impacto dos comportamentos de evitamento caraterísticos da ansiedade social. A utilização de comportamentos de evitamento que reduzem a exposição e atenção a pistas faciais relevantes parece afetar o desempenho dos participantes com elevada ansiedade social em tarefas de reconhecimento de faces. Na medida em que indivíduos com elevados índices de alexitimia também aplicam estratégias de evitamento em situações de interação social, foi colocada a hipótese das habilidades de reconhecimento facial serem também reduzidas entre estes indivíduos. Para este efeito participaram no estudo cinquenta e cinco estudantes da Universidade de Aveiro, que responderam a uma bateria de questionários de autorresposta e desenvolveram duas tarefas computorizadas de reconhecimento de faces e de carros. Os resultados refletem o efeito negativo da ansiedade social na identificação e descrição de sentimentos, promovendo o desenvolvimento da alexitimia. Apesar de contrariarem a hipótese central do estudo, participantes com maiores índices de alexitimia apresentaram menor tempo de resposta em tarefas simples de reconhecimento facial. Estes dados abrem caminho para uma investigação futura...

Faces prototípicas provenientes de amostras populacionais de uma região brasileira

Mendes,Ana Irene Fonseca; Arrais,Kátia Cruvinel; Fukusima,Sérgio Sheiji
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.08%
O objetivo dessa pesquisa foi gerar, por meio de técnica de computação gráfica denominada morphing, faces prototípicas masculinas e femininas a partir de amostras de pessoas que se autodeclaram brancas, pardas e pretas na região de Ribeirão Preto (SP). A cada face prototípica foram utilizadas 64 imagens de faces de voluntários. As faces prototípicas e as faces que as compuseram tiveram a tipicidade de sua cor ou raça julgada por terceiros. Os julgamentos indicaram uma concordância entre a cor/raça-autodeclarada e a heteroatribuída o que indica que os protótipos são representativos de suas respectivas categorias de cor/raça. Discute-se como as faces prototípicas podem ser empregadas em pesquisas básicas e aplicadas em percepção e reconhecimento de faces.

O desenvolvimento do efeito da outra raça (EOR) em crianças: dos modelos de codificação de faces à emergência do EOR

Fioravanti-Bastos,Ana Carolina Monnerat; Seidl-de-Moura,Maria Lucia; Landeira-Fernandez,J.
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
96.08%
Em tarefas de reconhecimento facial, adultos e crianças apresentam dificuldade ao reconhecer faces de raças diferentes da sua. Esse efeito é conhecido como Efeito da Outra Raça (EOR) e tem sido consistentemente replicado em diversos estudos. O objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão da literatura sobre alguns modelos teóricos que explicam sua emergência e desenvolvimento. Os modelos de codificação de faces baseado no Protótipo, e em Exemplares são a base para a explicação das diferenças na codificação entre faces da mesma raça e faces de outra raça. Uma revisão das recentes pesquisas sobre o EOR e como experiências com faces de outra raça, durante a primeira infância o influenciam, foi apresentada. Finalmente, pesquisas futuras relativas ao contexto cultural foram propostas, para melhor investigar o desenvolvimento do efeito da raça e dos modelos de codificação de faces.

Reconhecimento de face utilizando transformada discreta do cosseno bidimensional, análise de componentes principais bidimensional e mapas auto-organizáveis concorrentes

Guimarães, Thayso Silva
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
96.23%
A identificação de uma pessoa pela sua face é um dos métodos não-intrusivo mais efetivo em biometria, no entanto, também é um dos maiores desafios para os pesquisadores na área; consistindo em pesquisas em psicofísica, neurociência, engenharia, reconhecimento de padrões, análise e processamento de imagens, e visão computacional aplicada no reconhecimento de faces pelos seres humanos e pelas máquinas. O algoritmo proposto nesta dissertação para reconhecimento de faces foi desenvolvido em três etapas. Na primeira etapa são obtidas as matrizes características das faces utilizando a Two-Dimensional Discrete Cosine Transform (2D-DCT) e a Two-Dimensional Principal Component Analysis (2D-PCA). O treinamento da Concurrent Self-Organizing Map (CSOM) é realizado na segunda etapa usando as matrizes características das faces. E finalmente, na terceira etapa obtém-se a matriz característica da imagem consulta classificando-a utilizando a rede CSOM da segunda etapa. Para verificar o desempenho do algoritmo de reconhecimento de faces proposto neste trabalho foram realizados testes utilizando três bancos de imagens bem conhecidos na área de processamento de imagens: ORL, YaleA e Face94. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT; The identification of a person by their face is one of the most effective non-intrusive methods in biometrics...

Comparação entre algoritmo genético, rede neural artificial e análise de componentes principais no reconhecimento de faces

Arruda, Benedito Alencar de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
116.2%
O reconhecimento de face tem-se mostrado uma técnica importante na identificação automática de pessoas. Ela é uma técnica biométrica de codificação de imagens caracterizada por explorar a auto-similaridade presente nas imagens digitais e cujo esforço computacional é considerável e tem exigido dos pesquisadores muita dedicação no sentido de cada vez mais aumentar a eficiência do processo. Nesta tese foi apresentado o estado da arte de sistemas de reconhecimento de faces citando-se diferentes formas de aplicações e trabalhos realizados por alguns pesquisadores. Foi mostrada também a metodologia empregada pelos classificadores Algoritmo Genético (AG), Rede Neural Artificial (RNA) e Análise de Componentes Principais (PCA). O objetivo deste trabalho foi realizar teste com esses classificadores para o reconhecimento de faces, analisando o percentual de acerto e o tempo de processamento. A razão de utilizar o AG é que a PCA, tradicionalmente empregada nesses casos, é muito lenta e de custo computacional elevado, tornando inviável em algumas aplicações, notadamente quando o banco de imagens é grande. Nos testes realizados neste trabalho foram utilizadas as bases de dados de dois arquivos de fotografia humana, a da Olivetti Research Laboratory...

Categorização social e viés atencional no reconhecimento de faces

Nóbrega, Bárbara Joana Sousa
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.32%
A literatura indica que as pessoas têm maior facilidade em reconhecer faces da sua raça comparativamente a faces de outros grupos raciais. Alguns estudos investigaram o reconhecimento de faces categorizadas como pertencentes ao próprio grupo (ingroup) ou a um grupo externo (outgroup), ambos desprovidos de significado racial, concluindo que a mera categorização das faces é suficiente para elicitar um maior reconhecimento de faces pertencentes ao próprio grupo, comparativamente a faces de um grupo externo – cross-category effect (CCE). Segundo a literatura, indivíduos de um grupo racial, que não seja o próprio (outugroup), são mais facilmente associados a um estímulo aversivo do que os indivíduos da sua própria raça. Os preconceitos de medo condicionado aplicam-se também aos contextos de grupos não raciais, de maneira que os sujeitos aprendem com maior facilidade uma resposta de medo quando os estímulos aversivos são emparelhados com faces de um outgroup. O presente estudo, à semelhança de um estudo de Bernstein e colaboradores (2007), tem como objetivo verificar se a mera categorização das faces como membro de um ingroup ou outgroup é suficiente para elicitar o CCE. No entanto, pretende-se ainda verificar se a categorização de faces como pertencendo a um outgroup potencialmente ameaçador ou perigoso...

Face recognition using principal component analysis; Reconhecimento de caras com componentes principais

Alfonso Miñambres, Javier de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
ENG
Relevância na Pesquisa
96.18%
The purpose of this dissertation was to analyze the image processing method known as Principal Component Analysis (PCA) and its performance when applied to face recognition. This algorithm spans a subspace (called facespace) where the faces in a database are represented with a reduced number of features (called feature vectors). The study focused on performing various exhaustive tests to analyze in what conditions it is best to apply PCA. First, a facespace was spanned using the images of all the people in the database. We obtained then a new representation of each image by projecting them onto this facespace. We measured the distance between the projected test image with the other projections and determined that the closest test-train couple (k-Nearest Neighbour) was the recognized subject. This first way of applying PCA was tested with the Leave{One{Out test. This test takes an image in the database for test and the rest to build the facespace, and repeats the process until all the images have been used as test image once, adding up the successful recognitions as a result. The second test was to perform an 8{Fold Cross{Validation, which takes ten images as eligible test images (there are 10 persons in the database with eight images each) and uses the rest to build the facespace. All test images are tested for recognition in this fold...