Página 2 dos resultados de 45470 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

Possibilidades de atuação para o licenciado em Psicologia nas Etecs; Possibilities of acting for the licensee in Psychology in Etecs; Posibilidades de actuación para el licenciado en Psicología en las Etecs

Pandita-Pereira, Angelina; Sekkel, Marie Claire
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
Este artigo apresenta um levantamento do campo de atuação possível para o licenciado em Psicologia nas escolas técnicas estaduais de São Paulo (Etecs), buscando evidenciar a existência desse campo e provocar o debate sobre ele. Iniciamos o texto historicizando e contextualizando o ensino de Psicologia na educação profissional de nível médio. Posteriormente, apresentamos o processo de construção dos dados, que consistiu em levantamento e organização de informações disponíveis em sítios oficiais do Centro Paula Souza, identificando em quais disciplinas e cursos o licenciado em Psicologia pode ministrar aulas nas Etecs, bem como quão representativos são esses cursos na rede de ensino técnica pública estadual. Os resultados apontam um amplo campo possível de atuação para o licenciado em Psicologia, como em cursos técnicos de Administração, Marketing e Segurança do Trabalho, e sua ausência nos cursos técnicos de Enfermagem, e incitam ainda questões sobre os objetivos e as contribuições dos conhecimentos psicológicos abordados nas Etecs e sobre os fatores que determinam sua presença nesse contexto. Os resultados destacam também a necessidade de os profissionais da Psicologia fomentarem discussões quanto à licenciatura em Psicologia no sentido de avaliar as contribuições que o ensino da área pode trazer ao ensino médio profissional.

Redes de bibliotecas de psicologia: Um desafio para Portugal

Lopes, Carlos Alberto
Fonte: Congresso Luso-Brasileiro de Psicologia da Saúde | Faro | 5-7 Fevereiro de 2009 Publicador: Congresso Luso-Brasileiro de Psicologia da Saúde | Faro | 5-7 Fevereiro de 2009
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
46.45%
Comunicação apresentada no Simpósio: Informação em Psicologia: Breve Panorama da América Latina e Portugal - Congresso Luso-Brasileiro de Psicologia da Saúde, Faro, 5-7 Fevereiro de 2009; A documentação em Psicologia, o papel dos bibliotecários nas bibliotecas de Psicologia e a importância da criação de redes de bibliotecas de Psicologia, são alguns dos temas emergentes, decorrentes de todo um processo evolutivo das bibliotecas universitárias de Psicologia, em Portugal. Serão apresentadas experiências que traduzem a mudança das bibliotecas de Psicologia de uma sociedade da informação para a sociedade do conhecimento. A Web of Knowledge e a Biblioteca do Conhecimento Online (B-on) foram projectos pioneiros em Portugal, que permitiram a transformação de bibliotecas tradicionais em bibliotecas híbridas e das bibliotecas híbridas em bibliotecas digitais. Novas bibliotecas, novas realidades em mudança, assentes na importância actual da literacia da informação no contexto académico e, das acções de formação de utilizadores, introduzem uma nova dinâmica de proximidade das fontes e dos recursos do conhecimento, nos processos de aprendizagem.

A importância do livro Psicologia Pedagógica para a teoria histórico-cultural de Vigotski

Martins, João Batista; Dep. Psicologia Social e Institucional/Mestrado em Educação, Universidade Estadual de Londrina, Paraná, Brasil
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.45%
Este trabalho objetiva apresentar uma análise sobre o livro de Lev S. Vigotski intitulado Psicologia Pedagógica publicado em 1926, com o objetivo de identificar alguns elementos que nos permita caracterizar o seu projeto científico para a psicologia. Assim, ao longo da análise, estabelecemos uma aproximação de Vigotski com o marxismo e com a dialética, indicando a intenção de Vigotski em construir uma psicologia enraizada no materialismo histórico e dialético e que tal proposição já estava idealizada no início de sua carreira, entre 1917-1923. Localizamos o livro Psicologia Pedagógica enquanto uma obra paradoxal pois ao mesmo em tempo que lança as bases para uma nova psicologia, não deixa de apontar o seu caráter transitório.

A Psicologia Social contemporânea: principais tendências e perspectivas nacionais e internacionais

Ferreira,Maria Cristina
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
O presente trabalho faz um balanço do estado atual da Psicologia Social, no plano nacional e internacional. Para tanto, faz uma revisão inicial das principais tendências que marcaram a evolução da Psicologia Social na América do Norte, para, em seguida, apresentar as características atuais mais relevantes dessa disciplina na América do Norte, na Europa e na América Latina. Em seguida, detém-se na análise da recente produção brasileira em Psicologia Social. À guisa de conclusão, discute os desafios futuros que se colocam à produção nacional na área de Psicologia Social, especialmente no que diz respeito a seu impacto no cenário acadêmico internacional.

Psicologia da saúde no Brasil

Gorayeb,Ricardo
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
O artigo apresenta uma descrição do desenvolvimento da Psicologia da Saúde no Brasil a partir do ponto de vista do autor, com o relato de suas próprias experiências, desde sua graduação até hoje. São enfatizadas suas experiências de aprendizagem com professores relevantes para o desenvolvimento da Psicologia e da Psicologia da Saúde no país. Alguns termos, utilizados de maneira confusa, como Psicologia da Saúde x Psicologia Clínica x Psicologia Hospitalar são analisados. A produção científica da área é avaliada, bem como discutidas formas de incremento. Efetua-se também uma análise de instrumentos necessários ao desenvolvimento da área, sendo identificados alguns grupos de pesquisadores em Psicologia da Saúde com base em evidências e apontada uma perspectiva de crescimento da área.

O lugar de psicologia social na formação dos psicólogos

Souza,Ligia Claudia Gomes de; Souza Filho,Edson Alves de
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
Este trabalho pretendeu contribuir para o ensino da Psicologia Social no Brasil ao levantar os conteúdos e práticas do ensino dessa disciplina em cursos de psicologia de instituições localizadas em todas as regiões do país. A pesquisa consistiu no levantamento do material referente ao ensino da Psicologia Social, através de ementas, programas, de questionários e bibliografia indicada. 51 professores da disciplina Psicologia Social responderam a um questionário, e as informações referentes a ementas e programas foram coletadas junto às instituições. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo, organizados em tabelas e submetidos a testes estatísticos. O ensino de Psicologia Social se dá através de conceitos descritivos/fenômenos, onde são valorizados os temas da área, em detrimento das correntes teóricas, as práticas e os métodos que foram menos referidos/enfatizados. Interpretamos esses resultados como busca de "sensibilização" dos alunos do curso de Psicologia para os problemas sociais relacionados com a Psicologia Social.

Desafios da pós-graduação em Psicologia no Brasil

Tourinho,Emmanuel Zagury; Bastos,Antonio Virgílio Bittencourt
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
Com menos de cinco décadas de regulamentação, o sistema de pós-graduação no Brasil pode ser considerado bem sucedido do ponto de vista de suas realizações, embora inacabado quanto a algumas de suas feições fundamentais. Na área de Psicologia, o sistema compreende 64 Programas, 42 deles com o nível de Doutorado. Para responder de modo eficiente às demandas dirigidas à pós-graduação no Brasil, a área de Psicologia precisará enfrentar um conjunto de desafios, dentre os quais destacamos: a expansão da abrangência geográfica e temática, de modo a vencer assimetrias regionais e desequilíbrios na cobertura das subáreas e temas de pesquisa em Psicologia; o aperfeiçoamento do sistema de avaliação, a fim de contemplar a diversidade das estratégias de formação e da produção de conhecimento nas subáreas da Psicologia; a articulação dos diferentes resultados possíveis da pós-graduação em Psicologia, a partir do reconhecimento de que as bases para a produção de conhecimento na área variam quanto à imposição de demandas adicionais e à possibilidade de associar produção de conhecimento ao desenvolvimento de tecnologias de intervenção; e a formulação de políticas voltadas à qualificação do sistema...

Psicologia fenomenológica: uma aproximação teórica humanista

Amatuzzi,Mauro Martins
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
Este ensaio visa fundamentar teoricamente a psicologia fenomenológica tal como ela tem sido praticada a partir de um enfoque humanista. Inicia descrevendo a fenomenologia como um modo de pensamento filosófico caracterizado pela consideração da experiência enquanto realidade vivida subjetivamente. Ela estuda a realidade daquilo que a psicologia pesquisa cientificamente. A fenomenologia inspira a construção de uma psicologia fenomenológica derivada da filosofia com aplicações no campo da prática psicológica e psiquiátrica. Inspira também uma outra forma de psicologia fenomenológica, que consiste no estudo qualitativo de experiências específicas e situadas, e que é praticada cientificamente no âmbito da psicologia. Essa segunda forma de psicologia fenomenológica é aqui discutida a partir de fundamentos teóricos humanistas. Como ilustração, sete passos da pesquisa em psicologia fenomenológica humanista são indicados no final do texto. Esses passos sugerem caminhos semelhantes para a prática profissional.

Psicologia USP, 1992-2002: uma aventura participativa

Ades,César
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O artigo retrata dez anos de produção da revista Psicologia USP (1992 &– 2002), quando sob a coordenação de Sylvia Leser de Mello. Neste período, definiu-se, como campo básico de atuação da revista, a reflexão crítica a respeito de temas psicológicos, em contraposição à publicação de artigos empíricos e se adotou uma perspectiva multidisciplinar, concretizada na edição de números especiais (Memória, Inconsciente, Psicologia e Saúde, e outros) e dossiês (Psicanálise e Universidade, Psicologia e Razão Instrumental, e outros) dos quais tomaram parte, na busca de contrastes e convergências, pesquisadores em áreas diversas das ciências sociais e biológicas. A revista contribuiu para a manutenção da memória científica com números especiais dedicados a docentes do Instituto de Psicologia (Psicologia e Etologia, Dante Moreira Leite, e outros). Esta década de esforço participativo foi importante na determinação dos rumos da revista e na preparação de Psicologia USP para novos desafios editoriais.

A Psicologia no Rio Grande do Norte: caracterização geral da formação acadêmica e do exercício profissional

Yamamoto,Oswaldo H.; Siqueira,Gilmara da S.; Oliveira,Samantha C. da Costa
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1997 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
O objetivo do presente estudo foi empreender um mapeamento preliminar da situação da psicologia no estado, no sentido de atualizar informações gerais sobre as condições da profissão e do ensino de Psicologia no Rio Grande do Norte. Um questionário padronizado foi enviado por via postal a todos os profissionais inscritos no Conselho Regional de Psicologia, 2ª Região, residentes no RN (um total de 448, em agosto de 1995), com uma amostra final de 190 psicólogos. Dentre os principais resultados - que confirmam dados nacionais (Conselho Federal de Psicologia, 1988) e locais (Yamamoto, 1988) - figuram o marcante predomínio da área da Psicologia da Saúde (67,5%), seguida pela Psicologia do Trabalho (14,4%), Educacional (10,1%) e outras, em uma profissão essencialmente feminina (88,4%). São sugeridas algumas linhas de interpretação dos dados, dentro dos limites permitidos por um mapeamento amplo, primeira etapa de um projeto inclusivo que visa um detalhamento do exercício profissional dos psicólogos do estado - enfatizando-se as atividades desenvolvidas nas diversas áreas associadas às condições da formação acadêmica.

Psicanálise, Psicologia e Ciência: continuação de uma polêmica

Pacheco Filho,Raul Albino
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1997 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
Em "Psicologia x Psicanálise: um ponto de vista lacaniano", texto publicado em Estudos de Psicologia, 1996, v. 1, n. 2, 287-298, argumenta-se que Psicanálise e Psicologia seriam disciplinas absolutamente distintas, em função de diferenças radicais de objeto de estudo e no posicionamento em relação à Ciência. A Psicologia aspiraria à cientificidade, restringir-se-ia ao estudo das formações imaginárias do Eu e direcionaria suas práticas à reprodução da ordem social. Já a Psicanálise não poderia ser incluída entre as ciências modernas, por não lidar com fatos objetivos nem observáveis; além disso, ela rejeitaria os objetivos da Psicologia de adequação e adaptação do Eu à realidade. O presente artigo apresenta o questionamento de elementos importantes dos argumentos e conclusões do texto citado. Rejeitam-se as idéias de que a Psicologia fundamentar-se-ia na concepção aristotélica do que seja a verdade do conhecimento e de que teria como vocação inescapável a reprodução da ordem social existente. Recordam-se as opiniões de Freud sobre a cientificidade da Psicanálise, assinalando-se a oposição entre seu ponto de vista e o do texto em exame. Questiona-se a concepção apresentada no texto do que seja replicabilidade em Ciência...

Psicologia do esporte: uma área emergente da psicologia

Vieira,Lenamar Fiorese; Vissoci,João Ricardo Nickenig; Oliveira,Leonardo Pestillo de; Vieira,José Luiz Lopes
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O artigo trata da Psicologia do Esporte, um campo de atuação emergente do psicólogo no Brasil. Faz uma análise sobre o percurso histórico da Psicologia Esportiva apresentando os campos de atuação profissional (pesquisa, ensino e intervenção), o papel do psicólogo esportivo (pesquisador, professor e consultor) e o estado científico atual dessa especialidade psicológica. Mesmo com o vasto campo de trabalho, um elemento interveniente é a diversidade de conhecimentos necessários para esta subdivisão da Psicologia, fazendo com que a formação profissional seja insuficiente e a atuação profissional dividida em duas especialidades, a Psicologia Clínica e a Psicologia Educacional aplicada ao esporte. Finalizando, destaca-se a emergência da compreensão destes aspectos, fornecendo subsídios para o entendimento da importância da qualificação de profissionais da área da Psicologia para o contexto do esporte e do exercício físico.

Psicologia da saúde x psicologia hospitalar: definições e possibilidades de inserção profissional

Castro,Elisa Kern de; Bornholdt,Ellen
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
No presente trabalho, apresentamos a definição de Psicologia da Saúde e Psicologia Hospitalar, esta última como especialidade exclusivamente brasileira. Refletimos, também, sobre a formação acadêmica, o mercado de trabalho e a realidade da saúde no País. Consideramos que existem incongruências entre a formação de base, a nossa realidade social e a inserção de psicólogos no ramo da saúde. Discutimos a inclusão da Psicologia Hospitalar na Psicologia da Saúde, área ampla que utiliza os conhecimentos das Ciências Biomédicas, Psicologia Clínica e Psicologia Comunitária para intervir em distintos contextos no âmbito sanitário.

A revista Psicologia: Ciência e Profissão: um registro da história recente da Psicologia brasileira

Campos,Regina Helena de Freitas; Bernardes,Lúcia Helena Garcia
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
A trajetória da Revista Psicologia: Ciência e Profissão, do Conselho Federal de Psicologia, é analisada, no contexto das comemorações de seus 25 anos, evidenciando o processo de transformação que a levou a ser avaliada como periódico de nível A pela CAPES, em 2000, acompanhando as transformações teóricas e práticas da Psicologia no Brasil, atingindo, assim, a excelência em seu campo de atuação. Seu percurso é analisado a partir de dados das seguintes partes da revista: capa, contra-capa, editorial, ficha técnica, sumário, seções e temas dos artigos, utilizando como fontes todos os números publicados entre 1979 e 2004 (56 exemplares). Psicologia: Ciência e Profissão revela-nos os psicólogos como profissionais que escutam a sociedade onde vivem, produtores de práticas que têm, cada vez mais, referência nesta sociedade. Nesses 25 anos, a revista registrou a produção de uma nova identidade para a Psicologia brasileira, construída a partir tanto do diálogo com os diversos campos de atuação quanto da produção de outros olhares sobre esses diversos campos, mostrando como a profissão se deslocou de uma posição mais elitista para uma outra comprometida com a ampliação dos espaços de atuação do psicólogo junto a camadas desprivilegiadas da população brasileira...

Desafios para o futuro da Psicologia: contribuições da Psicologia na construção do conhecimento no século XXI

Cassepp-Borges,Vicente
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O objetivo deste ensaio foi refletir sobre o futuro da Psicologia como área do conhecimento e ciência aplicada. São abordadas as maneiras como a Psicologia pode provocar as mudanças da sociedade que devem ocorrer no século XXI e adaptar-se a elas. São apresentadas as visões skinnerianas do futuro da Psicologia, afirmando que o avanço da área pode trazer a solução para a maioria dos problemas da humanidade. O efeito Flynn é apontado como força produtora de mudanças psicológicas e sociais, pois a humanidade será composta por pessoas mais inteligentes, que devem desenvolver a Psicologia e dela necessitar. Psicólogos mais inteligentes construirão uma área cada vez mais sustentada em evidências empíricas. É assinalada a necessidade de a Psicologia se especializar, rever seus currículos em nível de graduação e unir-se em torno de um paradigma integrador. Conclui-se afirmando a necessidade de valorizar as opiniões de jovens psicólogos, além de criar melhores formas de interação entre pessoas e máquinas.

Formação em psicologia no Brasil

Jonsson, Maitê Fernanda
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.46%
Resumo: Este trabalho tem por objetivo realizar um estudo exploratório dos currículos dos cursos de Psicologia na capital do estado do Paraná, partindo de uma breve descrição e análise dos currículos de dois cursos de Psicologia da cidade de Curitiba. Inicialmente, optou-se por realizar um resgate histórico da formação em Psicologia no Brasil, partindo da sua constituição, nos primeiros Laboratórios de Psicologia, seguido das primeiras propostas de curso, do estabelecimento do Currículo Mínimo para os cursos de Psicologia, e posteriormente das Diretrizes Curriculares na atualidade. Na seqüência, é apresentado um breve relato das Teorias do Currículo, destacando o caráter ideológico que os currículos apresentam em sua estruturação. Antes de iniciarmos a análise dos currículos selecionados será apresentado um breve histórico da Psicologia no Estado do Paraná, como também dos cursos pesquisados. Os dois currículos selecionados serão descritos e analisados através da nomenclatura das disciplinas, estágios e atividades ofertadas, além da respectiva carga horária e da carga horária total do curso. Neste sentido, serão criadas categorias específicas para cada currículo, para uma maior organização e compreensão dos dados investigados. Os cursos apresentam especificidades decorrentes da própria estrutura e currículo...

A clínica que se vive: reflexões sobre a prática da Psicologia clínica na contemporaneidade

Souza, Carina Cavalcanti de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
The increasing search for the psychological attendance, express in the waiting list in the clinics, clinic-school and in the private clinics, beyond the increase of the choice of psychology as professional career among the pre-college students, allows us to reflect about the place that is occupied by the Psychology, nowadays. The main focus of this study is the clinical Psychology, an area of psychology. The interest in to deepen the reflection regarding of the place that the psychologist and his acting had been assumed in our society, emerged from our own actuation as clinical psychologist. Reflections concerning the suffering of man of our time, accompanying our inquietude while researcher and made us question about the actuation of clinical psychology, nowadays. This research aimed to understand how the clinical psychologists perceive their practice, attempting to get appointments regarding of what is to be clinical psychologist in contemporaneity, more specifically, in the face of the psychic suffering. Based on a phenomenological perspective of research were accomplished semi-structured interviews and a discussion group with clinical psychologists. From the obtained results, we arrived to the following conclusions: a) the most of participants considered the academic formation of the psychologist insufficient and far from social reality; b) the speeches revealed that there is still a relation between the practice of clinical psychologist and the medical model of attendance. Nevertheless...

Os novos quixotes da psicologia e a prática social no âmbito do terceiro setor

Paiva, Ilana Lemos de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social; Psicologia Social; Processos Psicossociais; Relações de Poder e Sociedade Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social; Psicologia Social; Processos Psicossociais; Relações de Poder e Sociedade
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
A pesar del cuadro crítico de la pobreza y desigualdad social en que vivimos en el país, las perspectivas actuales apuntan para el fin del Estado Interventor y para la reducción del gasto público destinado a las políticas sociales. Con el enjugamiento del estado, el Tercer sector está encargado de pacificar la cuestión social, reduciéndola al ámbito del deber moral. Convocado al compromiso social, el psicólogo también empieza a trabajar en la frontera de la exclusión, sin cuestionar la finalidad y las implicaciones políticas del nuevo escenario. El objetivo de este trabajo es investigar la práctica social del psicólogo, en el ámbito del tercer sector , buscando el análisis que hace del nuevo campo de trabajo, así como las estrategias utilizadas en el enfrentamiento de la pobreza. Para la investigación, fueron realizadas 20 (veinte) encuestas semiestructuradas con psicólogos que actúan en instituciones del tercer sector . Las encuestas fueron analizadas cualitativamente, a la luz de la perspectiva gramsciana de sociedad civil y emancipación humana, bien como de los preceptos de la Psicología Comunitaria y Intervención Psicosocial. Utilizamos como base de análisis, todavía, el Método Comparativo Constante. Los resultados fueron agrupados en tres ejes: quien son los nuevos quijotes de la Psicología...

Escola e Psicologia: Uma História de Encontros e Desencontros

Oliveira-Menegotto,Lisiane Machado de; Fontoura,Gabriela Prado da
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Resumo:O presente artigo propõe-se a discutir os encontros e desencontros entre a Psicologia e a Escola, problematizando a heterogeneidade de posições acerca do fracasso escolar. Foi realizada uma revisão de artigos científicos na base SciELO, utilizando o descritor "Psicologia Escolar". Foram selecionados 32 artigos publicados a partir de 2003, que tratavam de estudos no contexto brasileiro e que faziam uma discussão sobre a inserção da Psicologia na Escola. A leitura minuciosa e a análise dos artigos originaram três eixos de discussão: A inserção da Psicologia na Escola: ideologias em comum; Resistências e tensionamentos: o nascimento do desencontro entre a Psicologia e a Escola; e Perspectivas em pauta: uma abordagem que considera a constelação escolar. A discussão evidenciou que a Psicologia foi introduzida na Escola por meio de um modelo médico/clínico, responsabilizando o aluno pelo fracasso escolar. A superação desse modelo ocorreu na medida em que esse fenômeno passou a considerar outras implicações.

La investigación etnográfica en psicología evolutiva : una forma de abordar la relación entre mente y cultura

Palomares Varela, Manuel; Departamento de Interfacultativo de Psicología Evolutiva y de la Educación
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2007 SPA
Relevância na Pesquisa
46.46%
Este texto se presentó como comunicación al II Congreso Internacional de Etnografía y Educación: Migraciones y Ciudadanías. Universidad Autónoma de Barcelona, Barcelona, 5-8 Septiembre 2008.; Buena parte de la psicología evolutiva y de la educación que conocemos en España ha sido elaborada desde paradigmas de investigación de corte positivista. Esto se debe por una parte a la concepción individualista que la psicología experimental ha contribuido a crear del individuo, y por otra, a la adopción de los modelos explicativos provenientes de las ciencias naturales, lo que ha dejado no sólo un elenco concreto de métodos de investigación legitimados, sino también un cierto esencialismo y biologicismo en las explicaciones de las acciones de las personas y en las causas de su desarrollo. No obstante, diversas corrientes filosóficas, teorías e investigaciones vienen adviertiendo que esa visión individualista y esencialista propia de la psicología no es capaz de responder a algunas cuestiones planteadas. Una de las más notables puede expresarse cuando Vygotsky (Wertsch, 1988) afirmaba que el ser humano experimenta dos tipos de desarrollo, el biológico y el cultural, y era necesario comprender ambos para comprender el desarrollo. Si tenemos esto en cuenta...