Página 1 dos resultados de 4124 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

Escolha e adequação do pré-natal em uma maternidade filantrópica na cidade de São Paulo; Choice and adequacy of prenatal care in a philanthropic maternity hospital in São Paulo

Corrêa, Claudia Regina Hostim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
Este estudo buscou analisar a escolha e a adequação do pré-natal de gestantes que frequentaram o Ambulatório de Pré-Natal do Amparo Maternal (PN-AM), uma maternidade filantrópica da cidade de São Paulo. Os objetivos foram: identificar os motivos da escolha do PN-AM para acompanhamento da gestação; descrever a atenção pré-natal, segundo o intervalo entre as consultas, regularidade da frequência às consultas marcadas e término do acompanhamento da gestação; identificar o motivo da falta nas consultas marcadas e o término do acompanhamento da gestação; verificar a adequação da atenção pré-natal das gestantes; relacionar as variáveis sociodemográficas, obstétricas e local de início com a adequação do pré-natal. Trata-se de um estudo transversal com coleta prospectiva de dados de 301 prontuários de gestantes atendidas de fevereiro a outubro de 2009. Após a análise descritiva, utilizou-se o teste do Qui-quadrado para estudar as associações entre as variáveis; o nível de significância adotado foi 0,05. Os resultados mostraram: 58,5% procuraram diretamente o PN-AM para o início do acompanhamento da gestação e 41,5% transferiram-se espontaneamente de outro serviço de saúde, a maioria de unidade básica de saúde (82...

Assistência pré-natal em uma unidade básica de saúde do município de Santos; Prenatal care in a primary care unit of Santos city

Siqueira, Claudia Valéria Chagas de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
Este estudo buscou analisar a assistência pré-natal oferecida às gestantes inscritas no Programa de Pré-Natal na Unidade Básica de Saúde do Rádio Clube (UBS-RC) do município de Santos, SP. Os objetivos foram: caracterizar as gestantes da UBS-RC do município de Santos, segundo dados sócio-demográficos e obstétricos; descrever a estrutura do serviço e analisar o processo de assistência pré-natal prestados às gestantes usuárias da UBS-RC. Trata-se de um estudo descritivo retrospectivo com coleta de dados feitos por meio de entrevista com o responsável pela unidade e de consulta aos dados de 366 prontuários de gestantes matriculadas no ano de 2009. A coleta dos dados foi realizada entre os meses de julho a novembro de 2010. A análise da estrutura e do processo foi baseada nos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) em 2006 a partir das recomendações do Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento (PHPN). Os resultados mostram que as gestantes eram jovens, média da idade 24,9 anos, 59,6% casadas ou com união estável, 50,3% não branca, 50,3% com ensino médio, 32,2% primigestas. A estrutura do serviço atende aos requisitos para o desenvolvimento das ações preconizadas para a atenção pré-natal. Observou-se que 81...

Avaliação do papel da ultra-sonografia obstétrica de rotina, no rastreamento pré-natal das anormalidades cardíacas

Bacaltchuk, Tzvi
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.52%
A ultra-sonografia obstétrica é um método diagnóstico tradicionalmente utilizado na rotina do atendimento pré-natal, tendo sido estudados de forma ampla suas vantagens e limitações. O advento do diagnóstico intra-uterino de cardiopatias congênitas e de arritmias através da ecocardiografia fetal modificou completamente o prognóstico perinatal dessas afecções, por permitir planejar o adequado manejo cardiológico no período neonatal imediato e, em algumas situações, o tratamento e sua resolução in utero. Sendo muito elevada a prevalência de cardiopatias congênitas durante a vida fetal, sua detecção torna-se fundamental. Considerando a inviabilidade operacional de realizar rotineiramente ecocardiografia fetal em todas as gestações, levando-se em conta as condições locais do sistema de saúde, o encaminhamento para exame por especialista passa a ser otimizado com a possibilidade da suspeita de alterações estruturais ou funcionais do coração e do sistema circulatório durante o exame ultra-sonográfico obstétrico de rotina. Não são conhecidos, em nosso meio, dados que avaliem de forma sistemática a acurácia da ultra-sonografia obstétrica no que se refere à suspeita pré-natal de cardiopatias. A partir deste questionamento...

Do pré-natal ao parto : estudo das trajetórias terapêuticas percorridas por um grupo de mulheres usuárias do subsetor suplementar de assistência à saúde; Desde el Pre-Natal hasta el parto : estudio de las trayectorias terapéuticas recorridas por un grupo de mujeres usuarias del subsector suplementario de asistencia a la salud; From pre-natal to delivery : a study on the therapeutic trajectories of a group of women who use the supplemental subsector of health care

Cordova, Fernanda Peixoto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.61%
No sistema de saúde brasileiro encontra-se a atuação de dois subsetores no contexto da assistência à saúde da população. Um é o subsetor estatal, composto por serviços próprios do Sistema Único de Saúde (SUS) e por serviços privados contratados e, o outro é subsetor suplementar, composto por serviços prestados pela iniciativa privada, na qual é acessado pela população através da contratação de planos ou seguros de saúde. De acordo com a Constituição Federal de 1988 e a Lei Orgânica da Saúde de 1990, a assistência à saúde é livre à iniciativa privada, devendo ser regulada pelo SUS. O subsetor suplementar atualmente abrande em torno de 25% da população brasileira e, conforme demonstram algumas pesquisas, o cuidado prestado a estes usuários tem sido predominantemente fragmentado, medicalizador, biologicista e desenvolvido numa diversidade de coberturas assistenciais. Neste sentido, identifiquei como importante pesquisar a atenção ao pré-natal e ao parto, considerando a abrangência da cobertura pelo subsetor neste campo e o impacto do pré-natal e do parto nas taxas de mortalidade materna e neonatal. O presente estudo teve como objetivos conhecer as trajetórias terapêuticas de mulheres usuárias de planos ou seguros de saúde no contexto da atenção ao pré-natal e ao parto e...

Percepção de mulheres HIV-positivo acerca do cuidado recebido no pré-natal, parto e puerpério à luz das políticas públicas peruanas

Hernández Rodriguez, Maria de Jesus
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 139 p.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2012; Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, que teve como objetivo: identificar a percepção de mulheres HIV-positivo acerca do cuidado recebido no pré-natal, parto e puerpério, à luz das políticas públicas de saúde peruanas. O referencial teórico-filosófico que deu sustentação ao estudo foi baseado nas políticas públicas de saúde peruanas. O estudo foi desenvolvido no cenário da maternidade de um hospital público, em Iquitos, Peru, sendo a escolha do local justificada por este ser referência para tratamento de HIV/Aids. As participantes foram 13 mulheres HIV-positivo, que tiveram seus partos na maternidade selecionada para o estudo, e encontravam-se internadas na unidade de alojamento conjunto. A coleta de dados foi realizada através de entrevista semiestruturada e prontuários. O número de participantes se definiu mediante a saturação das informações. Os dados foram coletados no período de janeiro a março de 2012. A técnica analítica selecionada foi a análise de conteúdo temático proposta por Minayo, e ocorreu através de três fases: a pré-análise...

Perfil da Assistência Pré-Natal entre Usuárias do Sistema Único de Saúde em Caxias do Sul

Trevisan,Maria do Rosário; De Lorenzi,Dino Roberto Soares; Araújo,Natacha Machado de; Ésber,Khaddour
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
Objetivo: estudar a assistência pré-natal entre usuárias do Sistema Único de Saúde do município de Caxias do Sul - RS. Métodos: estudo de corte transversal de 702 gestações cuja resolução ocorreu no Hospital Geral da Universidade de Caxias do Sul no período de março de 2000 a março de 2001, com base nos critérios do Programa Nacional de Humanização do Pré-natal e Nascimento do Ministério da Saúde (PNHPN, 2000). Resultados: a cobertura de pré-natal observada foi de 95,4%, sendo a média de consultas observada de 6,2. O principal motivo referido para a não-realização de pré-natal foi a falta de informação acerca da sua importância (65,6%). Em 51,5% dos casos, o acompanhamento pré-natal iniciou no 2º trimestre de gravidez, sendo que 44,3% das pacientes submeteram-se a todos os exames complementares preconizados. A atenção pré-natal foi considerada inadequada em 64,8% e adequada em 35,2% dos casos. A escolaridade materna e a paridade mostraram associação significativa com a qualidade da atenção pré-natal. Quanto maior a escolaridade, melhor a qualidade da atenção pré-natal (p=0,0148). Em relação à paridade, quanto maior o número de filhos, mais tardiamente a gestante iniciou o acompanhamento pré-natal e menor o número de consultas observado (p=0...

Fatores associados ao ganho ponderal excessivo em gestantes atendidas em um serviço público de pré-natal na cidade de Recife, Pernambuco, Brasil

Andreto,Luciana Marques; Souza,Ariani Impieri de; Figueiroa,José Natal; Cabral-Filho,José Eulálio
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2006 PT
Relevância na Pesquisa
76.25%
Este estudo teve como objetivo avaliar a evolução do ganho ponderal excessivo durante o segundo e o terceiro trimestre da gestação e a influência de fatores biológicos, sócio-demográficos, comportamentais, reprodutivos e morbidades associadas a este ganho. Foi realizado um estudo descritivo com dados de 240 gestantes de baixo risco obstétrico coletadas para um ensaio clínico sobre tratamento de anemia no período de maio de 2000 a julho de 2001. O banco de dados original continha 347 registros, porém foram excluídas 107, sendo 42 por idade menor que 18 anos e 65 por falta de registro dos pesos das gestantes nos prontuários até o final do pré-natal. Foi observado elevado percentual de ganho de peso semanal excessivo em todas as categorias de peso inicial, embora, no segundo trimestre, o ganho de peso tenha sido significativamente maior naquelas que já iniciaram a gestação com sobrepeso/obesidade. No terceiro trimestre, as variáveis que apresentaram associação significante com o ganho de peso semanal excessivo foram a escolaridade materna e a situação marital.

Experienciando a ausência do companheiro nas consultas de pré-natal

Silva, Flavio César Bezerra da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; Assistência à Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; Assistência à Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
This research aimed to understand pregnant general meaning about consort absence in prenatal care. It s an exploratory and descriptive qualitative approach, developed at Centro de Saúde de Jardim Lola, São Gonçalo do Amarante / RN. Participated in investigation 20 pregnant enrolled in prenatal program, their aged over 18 years, guidance of mental faculties and who survive together her partner. Data were collected from March to May 2009, through semi-structured interview. The analysis was processed according to grounded theory and symbolic interactionism as theoretical and methodological references. To support discussions were used literature findings involving political aspects of women humanization in health care and gender relations within family. Following footsteps of points it were adopted derived following sub categories: ¨Realizing involvement of consort during prenatal¨, ¨Expressing feelings during prenatal¨ and ¨Manifesting attitudes during prenatal period¨. These, when they had their properties and dimensions analyzed, resulted in the main category ¨ Experiencing absence of compeer in clinical prenatal¨. The construction of this theory leads to conclusion that women understand absence of her partner, attributing this to even work at the moment prenatal care or does not like to attend health institutions. However...

Participação do acompanhante na atenção pré-natal

Ebsen, Erika Simas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 139 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.58%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2015.; A presença e participação do acompanhante na atenção pré-natal é uma das práticas que pode auxiliar na sua qualificação. Estudos científicos mostram que o apoio provido pelo acompanhante no pré-natal contribui positivamente para o bem estar físico e emocional da mulher, e estimula a sua participação no parto e nascimento, nos cuidados com o recém-nascido e aleitamento. As políticas públicas de atenção à saúde da mulher reconhecem a importância do apoio provido pela rede social da mulher e recomendam que os profissionais acolham o acompanhante e não ofereçam obstáculos à sua participação. Este estudo objetivou compreender a experiência dos profissionais de saúde, que realizam o pré-natal na Atenção Básica, em inserir e promover a participação do acompanhante durante a assistência prestada à gestante. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva, inserida no macroprojeto ?A participação do acompanhante de escolha da mulher no pré-natal, trabalho de parto e parto, no sistema de saúde público e suplementar?, com abordagem mista. O cenário do estudo foi a Atenção Básica de Florianópolis/SC. Os dados foram coletados de abril a setembro de 2014...

Representacao social da gestante residente no Marabá a respeito do pré-natal

Duarte, Sebastião Junior Henrique
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
As politicas públicas de saúde voltadas ao pré-natal tem se preocupado com a redução da mortalidade materna e infantil e com a qualidade da assistencia ofertada. Para tanto são implementados programas que padronizam as ações necessárias a serem executadas pelos profissionais que atuam nessa área, privilegiando a visão tecnicista. Contudo, os fatores que envolvem a gravidez não se resumem ao campo biológico. Na perspectiva de conhecer as caracteristicas sociais em torno da gestação e o modo como as gestantes percebem o pré-natal, é que este estudo objetivou apreender as representações sociais das gestantes residentes nas áreas de atuação das equipes do Programa Saúde da Familia Marabá, a respeito do pré-natal. Foram realizadas vinte e uma entrevistas com mulheres grávidas residentes na área de abrangencia da Unidade Básica de Saúde Marabá, com enfoque qualitativo. A análise dos resultados ocorreu através do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) e tomou-se como base referencial teórica as Representações Sociais propostas por Serge Moscovici (2003). Os resultados compuseram seis DSC: pré-natal: conhecimento e importancia; por que faz o pré-natal; por que não faz o pré-natal na Unidade Básica de Saúde da Familia; por que as gestantes não fazem o pré-natal; o que acontece se não fizer o pré-natal; e a qualidade do pré-natal. Concluiu-se que as gestantes alimentam sentimentos negativos em torno da gestação...

Estudo das competências essenciais na atenção pré-natal: ações da equipe de enfermagem no município de Cuiabá-MT; Study of basic skills in antenatal care: actions of the nursing staff in the city of Cuiabá-MT

Duarte, Sebastião Junior Henrique
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.55%
Estudos apontam que a presença de profissionais qualificados para o atendimento à mulher e família no ciclo gravídico puerperal é um indicador de qualidade da assistência e de redução da morbimortalidade materna e neonatal. O estudo teve por objetivo geral analisar a assistência pré-natal realizada pelos profissionais de enfermagem da rede municipal de saúde do município de Cuiabá-MT. Como objetivos específicos: a) Identificar os profissionais de enfermagem que atuam na atenção ao pré-natal; b) Descrever o perfil dos profissionais de enfermagem que participam na atenção ao pré-natal; e c) Analisar as competências essências desenvolvidas pelos profissionais de enfermagem na atenção pré-natal prestada na Estratégia Saúde da Família e nos Centros de Saúde do município de Cuiabá-MT. Pesquisa descritiva de abordagem quantitativa, a população foi composta por todos profissionais da enfermagem (108 de nível médio e 74 enfermeiros) que atuavam na atenção ao pré-natal da rede básica de saúde (Centros de Saúde e Estratégia Saúde da Família) de Cuiabá-MT. A entrevista e a observação sistemática, não participante foram os métodos de coleta de dados subsidiados por instrumento adaptado ao de Cunha (2008)...

Avaliação do programa de humanização no pré-natal e nascimento (PHPN) no Estado de Minas Gerais : 2000 a 2010; Evaluation of the program of humanization in prenatal and birth (PHPN) in Minas Gerais state : 2000 to 2010

Frank José Silveira Miranda
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
Introdução: O Ministério da Saúde preconiza em suas diretrizes gerais que a atenção obstétrica deve ter como características primordiais a qualidade e a humanização no atendimento. Com a intenção de validar estas ações foi instituída a Política de Humanização do Pré-natal, Parto e Puerpério junto à utilização da ferramenta do Sistema de Acompanhamento do Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (SISPRENATAL). Objetivos: Avaliar e comparar a qualidade da assistência pré-natal entre as Gerências Regionais de Saúde no Estado de Minas Gerais a partir da implantação do Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento (PHPN), no período de 01 de agosto de 2000 a 31 de julho de 2010. Métodos: É um estudo transversal de abordagem quantitativa a partir da base de dados secundários que viabilizou a comparação entre as 28 GRS no Estado de Minas Gerais. Resultados: Os dados registraram que 11 GRS não conseguiram implantar o sistema em todos os municípios de sua área de abrangência. No que tange ao percentual de gestantes inscritas que realizaram a primeira consulta em relação ao número de nascidos vivos, a GRS de Unai de apresentou o maior percentual de perdas na capatação de gestantes. Quanto às gestantes cadastradas no sistema após 120 dias da data da última menstruação a GRS de Juiz de Fora apresentou 20% das gestantes inscritas fora do período...

Capacidade diagnóstica dos biomarcadores de rastreio Pré-natal

Silva, Maria Fernanda Duarte
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Introdução: Algumas anomalias fetais podem colocar sérios riscos para a saúde materna ou estar associadas a uma diminuição acentuada da qualidade de vida do novo ser em formação, ou ainda, ser incompatíveis com a vida do mesmo. O Rastreio Pré-natal (RPN) é um teste que se destina a seleccionar gravidezes com um risco aumentado de apresentarem um feto com malformações. O desenvolvimento de métodos de rastreio pré-natal de anomalias cromossómicas teve grande impacto no diagnóstico pré-natal (DPN). Tradicionalmente, a idade materna era vista como o principal teste de rastreio, pelo que todas as mulheres com idade igual ou superior a 35 anos são aconselhadas a realizar amniocentese. Actualmente maioria das amniocenteses já não são realizadas exclusivamente com base na idade materna, mas com base nos resultados dos teste de rastreio actualmente recomendados, devem-se oferecer a todas as grávidas a possibilidade de efectuarem os testes de rastreio pré-natal uma vez que estes são universais, pois aconselhar a amniocentese a todas as mulheres com idade igual ou superior a 35 anos, apresenta baixa capacidade diagnóstica, uma vez que quer neste estudo, quer noutros estudos publicados, apresentam evidência de malformações fetais em mulheres com idade inferior aos 35 anos. Novos testes de rastreio pré-natal...

Assistência pré-natal realizada por enfermeiras da rede pública de saúde do Rio Grande, Rio Grande do Sul: um estudo avaliativo

Oliveira, Flávia Seles
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.55%
Dissertação(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2012.; Este estudo é um recorte do projeto intitulado “Auditoria em saúde: uma avaliação da qualidade do pré-natal no município do Rio Grande”, em parceria entre a Escola de Enfermagem e a Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Rio Grande, em Rio Grande/RS. Tem o objetivo de avaliar a assistência pré-natal realizada pelas enfermeiras da rede pública de saúde do Município do Rio Grande, no Rio Grande do Sul. O contexto investigativo foram 15 Unidades de Saúde da Família (USF), do Município do Rio Grande, onde são realizadas a consulta pré-natal e os sujeitos da pesquisa foram as 14 enfermeiras que realizam assistência pré-natal nestas unidades. A coleta ocorreu no período compreendido entre setembro de 2010 e fevereiro de 2011 e foi desenvolvida em três etapas: observação da consulta de pré-natal; entrevista com as enfermeiras e; avaliação da estrutura física, recursos humanos, equipamentos e materiais das USF´s. Os instrumentos para a coleta de dados foram construídos pelos pesquisadores da macro-pesquisa, com base nas recomendações contidas no componente I do Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento (PHPN) do Ministério da Saúde (MS) e no Protocolo Municipal de Atenção Pré-natal do Município do Rio Grande. Foi realizada uma pesquisa avaliativa...

Estudo comparativo de indicadores bioquímicos de concentração de ferro, em duas populações de gestantes, com e sem atendimento pré-natal; A comparative study of biochemical indicators of iron concentration in two groups of pregnant women, with and without pre-natal care

Szarfarc, Sophia Cornbluth; Siqueira, Arnaldo Augusto Franco de; Martins, Ignez Salas; Tanaka, Ana Cristina D'Andretta
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/1982 POR
Relevância na Pesquisa
66.55%
Foi avaliada a influência da quantidade do atendimento pré-natal na deficiência de ferro entre gestantes com 36 e mais semanas de gravidez, em comparação com um grupo padrão. A amostra foi distribuída em 3 grupos: GP - com pré-natal de "acreditação" satisfatória (grupo padrão); CPN com pré-natal, de diferentes qualidades; SPN - sem pré-natal. Os resultados obtidos para hemoglobina mostraram que no grupo padrão (GP) a prevalência e severidade de anemia são significativamente menores do que no grupo com pré-natal (CPN) e este do que no sem pré-natal (SPN). Os resultados obtidos na relação hemoglobina/hematócrito, ferro sérico e capacidade total de ligação de ferro apresentaram o GP em situação significativamente melhor do que os grupos CPN e SPN que não foram estatisticamente diferentes entre si. Chamou-se a atenção para a necessidade de aumento de cobertura e uniformização na qualidade dos serviços de pré-natal, com o objetivo de diminuir a prevalência de deficiência de ferro entre gestantes.; The influence of the amount of pre-natal care on the prevalence of iron-deficiency among women, 36 weeks or more pregnant, was assessed. The sample population was divided into three groups: the Standard Group (GP) - with adequate assistance of the pre-natal care services from the first trimester of pregnancy onwards; those who received pre-natal assistance...

Fatores associados à assistência pré-natal entre mulheres de baixa renda no Estado de São Paulo, Brasil; Factors associated with pre-natal care among low income women, State of S.Paulo, Brazil

Osis, Maria José Duarte; Hardy, Ellen; Faúndes, Aníbal; Alves, Graciana
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/1993 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
This paper presents the results of a study carried out in 1988 in the State of S. Paulo, with the purpose of evaluating the Program for Women's Integral Health Care. A total of 3.703 low income women of 15-49 years of age were interviewed using a structured, pre-tested form. The data in this paper relate to 669 women who had been pregnant during 1987 or 1988 and who were asked about pre-natal, delivery and post-partum care. The association between some of their socio-demographic characteristics and the pre-natal care received, months pregnant at the time of first visit and total number of visits, were analysed. Results showed an association between socio-economic characteristics and pre-natal care received. The greatest percentage of pregnant women who had had pre-natal care was found among those with more than elementary education. The highest percentage of women who started pre-natal care before the third month of pregnancy was found among those who had no living children (74%), were in union (70%), had at least some high school education (88%) and lived in the interior of the state (71%). The results show that it is necessary to increase the coverage and quality of prenatal care so as to improve perinatal results.; São apresentados resultados de pesquisa que avaliou o Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM)...

PRÉ-NATAL NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF): COM A PALAVRA, OS ENFERMEIROS

Benigna, Maria José Cariri; do Nascimento, Wezila Gonçalves; Martins, Joânio Lopes
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2005 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
A assistência pré-natal é fundamental para o preparo da maternidade. Não deve ser encarada como simples assistência médica e sim, como trabalho de prevenção de intercorrências clínico-obstétricas e assistência emocional. Assim objetivou-se neste estudo identificar as ações realizadas durante a assistência pré-natal pelos enfermeiros do Programa Saúde da Família (PSF), em Campina Grande - Paraíba. A amostra foi constituída por 24 enfermeiros que trabalham no PSF, o estudo foi do tipo transversal, descritivo, com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados através de um formulário estruturado constituído por questões abertas e fechadas. Observou-se que 25% dos enfermeiros apresentavam especialização em obstetrícia, 79,16 % indicaram o primeiro trimestre como o período ideal para o inicio da assistência prénatal. 35,7% dos entrevistados atendem mensalmente de 20-30 gestantes e 87,5% acreditam ser necessário mais de 6 consultas para um bom acompanhamento da gestante Exames como grupo sanguíneo, fator Rh, hemograma, sorologia para sífilis foram os exames mais lembrados e solicitados pela totalidade dos entrevistados. Todos os enfermeiros verificavam a medida da altura uterina durante o exame clínico...

Desenvolvimento e aplicação de um novo índice para avaliação do pré-natal

Silva,Esther Pereira da; Lima,Roberto Teixeira; Costa,Maria José de Carvalho; Batista Filho,Malaquias
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
OBJETIVO: Desenvolver e aplicar um novo instrumento para avaliar o pré-natal com base nas diretrizes do Programa de Humanização do Pré-Natal e do Nascimento do Ministério da Saúde brasileiro, inserindo elementos quanti-qualitativos distribuídos segundo a tríade avaliativa de infra-estrutura, processo de trabalho e resultados. MÉTODOS: Este estudo transversal, de natureza analítico-descritiva e abordagem quantitativa, foi desenvolvido com 238 usuárias em 44 serviços da atenção primária à saúde do Município de João Pessoa, Nordeste do Brasil, de novembro de 2010 a dezembro de 2011. Também foram entrevistados médicos e enfermeiros envolvidos no cuidado pré-natal. O instrumento elaborado pelos pesquisadores continha 23 questões relativas a infra-estrutura, processo de trabalho e resultados da assistência pré-natal. A partir das informações coletadas, o pré-natal foi classificado pelo que denominamos de Índice IPR/Pré-Natal. Para cada questão atribui-se o valor 1 para adequado, quando em conformidade com os critérios estabelecidos, e 2 para inadequado. Com base na porcentagem representada pela soma do número de questões adequadas dos três componentes em relação ao total de 23 questões, o cuidado pré-natal foi classificado em: adequado superior (100% de questões adequadas); adequado (>75%); intermediário (51 a 74%); e inadequado (<50%). As categorias de classificação do IPR/Pré-Natal foram comparadas com as dos índices de Kessner e Adequacy of Prenatal Care Utilization (APNCU). RESULTADOS: As questões referentes ao processo de trabalho foram as que contribuíram com significância estatística para que o pré-natal fosse classificado em maior proporção na categoria intermediário pelo Índice IPR/Pré-Natal. As categorias de classificação do Índice IPR/ Pré-Natal mostraram-se consistentes para detectar as variáveis prematuridade...

Adequação da assistência pré-natal segundo as características maternas no Brasil

Domingues,Rosa Maria Soares Madeira; Viellas,Elaine Fernandes; Dias,Marcos Augusto Bastos; Torres,Jacqueline Alves; Theme-Filha,Mariza Miranda; Gama,Silvana Granado Nogueira da; Leal,Maria do Carmo
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
OBJETIVO: Verificar o grau de adequação da assistência pré-natal no Brasil e sua associação com características sociodemográficas das mulheres. MÉTODOS: Este estudo nacional de base hospitalar foi realizado com 23 894 mulheres em 2011 e 2012. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas com a puérpera e dos cartões de pré-natal. Considerou-se assistência pré-natal adequada aquela iniciada até a 12 semana gestacional, com realização de no mínimo seis consultas (número de consultas corrigido para a idade gestacional no momento do parto), registro no cartão de pré-natal de pelo menos um resultado de cada um dos exames preconizados na rotina de pré-natal e recebimento de orientação para maternidade de referência. Realizou-se regressão logística multivariada para verificar a associação entre características maternas e o grau de adequação da assistência pré-natal. RESULTADOS: Início precoce da atenção pré-natal foi observado em 53,9% das gestantes, número adequado de consultas em 73,2%, registro de pelo menos um exame preconizado em 62,9%, orientação para maternidade de referência em 58,7% e assistência pré-natal global adequada em 21,6%. Menor adequação do pré-natal foi observada em mulheres mais jovens...

Fatores associados ao ganho ponderal excessivo em gestantes atendidas em um serviço público de pré-natal na cidade de Recife, Pernambuco, Brasil

Andreto,Luciana Marques; Souza,Ariani Impieri de; Figueiroa,José Natal; Cabral-Filho,José Eulálio
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2006 PT
Relevância na Pesquisa
76.25%
Este estudo teve como objetivo avaliar a evolução do ganho ponderal excessivo durante o segundo e o terceiro trimestre da gestação e a influência de fatores biológicos, sócio-demográficos, comportamentais, reprodutivos e morbidades associadas a este ganho. Foi realizado um estudo descritivo com dados de 240 gestantes de baixo risco obstétrico coletadas para um ensaio clínico sobre tratamento de anemia no período de maio de 2000 a julho de 2001. O banco de dados original continha 347 registros, porém foram excluídas 107, sendo 42 por idade menor que 18 anos e 65 por falta de registro dos pesos das gestantes nos prontuários até o final do pré-natal. Foi observado elevado percentual de ganho de peso semanal excessivo em todas as categorias de peso inicial, embora, no segundo trimestre, o ganho de peso tenha sido significativamente maior naquelas que já iniciaram a gestação com sobrepeso/obesidade. No terceiro trimestre, as variáveis que apresentaram associação significante com o ganho de peso semanal excessivo foram a escolaridade materna e a situação marital.