Página 1 dos resultados de 270 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Auditory evoked potentials and multiple sclerosis; Potenciais evocados auditivos e esclerose múltipla

MATAS, Carla Gentile; MATAS, Sandro Luiz de Andrade; OLIVEIRA, Caroline Rondina Salzano de; GONÇALVES, Isabela Crivellaro
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
97.1%
Multiple sclerosis (MS) is an inflammatory, demyelinating disease that can affect several areas of the central nervous system. Damage along the auditory pathway can alter its integrity significantly. Therefore, it is important to investigate the auditory pathway, from the brainstem to the cortex, in individuals with MS. OBJECTIVE: The aim of this study was to characterize auditory evoked potentials in adults with MS of the remittent-recurrent type. METHOD: The study comprised 25 individuals with MS, between 25 and 55 years, and 25 age- and gender-matched healthy controls (research and control groups). Subjects underwent audiological and electrophysiological evaluations. RESULTS: Statistically significant differences were observed between the groups regarding the results of the auditory brainstem response and the latency of the Na and P300 waves. CONCLUSION: Individuals with MS present abnormalities in auditory evoked potentials indicating dysfunction of different regions of the central auditory nervous system.; A esclerose múltipla é uma doença inflamatória desmielinizante que pode se desenvolver em diversas regiões do sistema nervoso central. O comprometimento da via auditiva central pode alterar significativamente a integridade desta e...

Potenciais evocados auditivos em indivíduos com síndrome vestibular periférica; Auditory evoked potentials in peripheral vestibular disorder individuals

MATAS, Carla Gentile; SILVA, Sara Manami; WEN, Débora Dong Mei; NUNES, Cristiane da Silva; SANCHES, Seisse Gabriela Gandolfi
Fonte: Fundação Otorrinolaringologia Publicador: Fundação Otorrinolaringologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
97.1%
INTRODUÇÃO: Os sistemas auditivo e vestibular estão localizados no mesmo receptor periférico, porém adentram ao SNC e percorrem caminhos distintos, estabelecendo uma série de conexões e abrangendo uma vasta região do encéfalo. Mesmo percorrendo caminhos diferentes, algumas alterações podem comprometer ambos os sistemas. Testes como os Potenciais Evocados Auditivos podem auxiliar no diagnóstico com alterações vestibulares. OBJETIVO: Caracterizar os resultados dos Potenciais Evocados Auditivos de indivíduos com queixa de tontura ou vertigem com Síndromes Vestibulares Periféricas e com indivíduos normais, com a mesma queixa. MÉTODO: Foram realizados os Potenciais Evocados Auditivos de curta, média e longa latência, sendo um estudo prospectivo transversal. CONCLUSÃO: Indivíduos com queixa de tontura ou vertigem podem apresentar alterações no PEATE, PEAML e P300.; INTRODUCTION: The auditory and vestibular systems are located in the same peripheral receptor, however they enter the CNS and go through different ways, thus creating a number of connections and reaching a wide area of the encephalon. Despite going through different ways, some changes can impair both systems. Such tests as Auditory Evoked Potentials can help find a diagnosis when vestibular alterations are seen. OBJECTIVE: describe the Auditory Evoked Potential results in individuals complaining about dizziness or vertigo with Peripheral Vestibular Disorders and in normal individuals having the same complaint. METHODS: Short...

Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico em usuários de crack e múltiplas drogas; Auditory brainstem evoked potentials in crack and multiple drugs addicts

NIGRI, Loretta Fabianni; SAMELLI, Alessandra Giannella; SCHOCHAT, Eliane
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
97.13%
OBJETIVO: Analisar os potenciais evocados auditivos de tronco encefálico em usuários de crack e múltiplas drogas, bem como levantar as possíveis queixas auditivas e de equilíbrio nesta população. MÉTODOS: Foram avaliados 40 usuários de drogas (20 com uso há mais de cinco anos e 20 há menos de cinco anos) e 20 não usuários, do sexo masculino, com idades entre 19 e 46 anos, com limiares auditivos dentro da normalidade. RESULTADOS: Não houve diferenças significativas dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico dos usuários de drogas quando comparados ao grupo controle. CONCLUSÃO: Os potenciais evocados auditivos de tronco encefálico dos usuários de drogas não diferiram significantemente do grupo controle. As queixas apresentadas pelos usuários de drogas foram hiperacusia, alucinação auditiva, zumbido e alteração de equilíbrio.; PURPOSE: To study the findings of auditory brainstem evoked potentials in crack and multiple drugs users, as well as to raise possible auditory and balance complaints in this population. METHODS: A total of 40 drugs addicts (20 who had been using drugs for over five years and 20 for less than five years) and 20 non-users were evaluated. Subjects were all male, with ages ranging from 19 to 46 years...

Potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças com transtorno fonológico; Long latency auditory evoked potentials in children with phonological disorder

LEITE, Renata Aparecida; WERTZNER, Haydée Fiszbein; MATAS, Carla Gentile
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
97.03%
TEMA: potenciais evocados auditivos em crianças com transtorno fonológico. OBJETIVO: caracterizar os resultados dos Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latência (PEALL) N1, P2, N2 e P300 obtidos em crianças com transtorno fonológico, e verificar a evolução dos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica. MÉTODO: foram avaliadas, por meio da avaliação audiológica básica e dos PEALL, 25 crianças sem transtorno fonológico (grupo controle) e 41 com transtorno fonológico (grupo estudo), estas divididas em dois subgrupos: 22 formaram o subgrupo estudo A, que foram submetidas a 12 sessões de terapia fonoaudiológica e reavaliadas audiologicamente após este período e 19 o subgrupo estudo B, que foram reavaliadas após três meses da avaliação inicial. RESULTADOS: observaram-se diferenças estatisticamente significantes entre os grupos controle e estudo para as latências de P2 e P300 e amplitude do P300. Na comparação entre as duas avaliações audiológicas, não foram observadas diferenças significantes para as latências em ambos os subgrupos, e verificou-se diferença significante para as amplitudes do P300 (subgrupo estudo A) e do P2/N2 (subgrupo estudo B). O P300 apresentou maior porcentagem de resultados alterados no grupo estudo...

The influence of speech stimuli contrast in cortical auditory evoked potentials; Influência dos contrastes de fala nos potenciais evocados auditivos corticais

Alvarenga , Katia de Freitas; Vicente , Leticia Cristina; Lopes , Raquel Caroline Ferreira; Silva, Rubem Abrão da; Banhara, Marcos Roberto; Lopes , Andréa Cintra; Corteletti , Lilian Cássia Bornia Jacob
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial; São Paulo Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial; São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
97.07%
Studies about cortical auditory evoked potentials using the speech stimuli in normal hearing individuals are important for understanding how the complexity of the stimulus influences the characteristics of the cortical potential generated. OBJECTIVE: To characterize the cortical auditory evoked potential and the P3 auditory cognitive potential with the vocalic and consonantal contrast stimuli in normally hearing individuals. METHOD: 31 individuals with no risk for hearing, neurologic and language alterations, in the age range between 7 and 30 years, participated in this study. The cortical auditory evoked potentials and the P3 auditory cognitive one were recorded in the Fz and Cz active channels using consonantal (/ba/-/da/) and vocalic (/i/-/a/) speech contrasts. Design: A crosssectional prospective cohort study. RESULTS: We found a statistically significant difference between the speech contrast used and the latencies of the N2 (p = 0.00) and P3 (p = 0.00) components, as well as between the active channel considered (Fz/Cz) and the P3 latency and amplitude values. These correlations did not occur for the exogenous components N1 and P2. CONCLUSION: The speech stimulus contrast, vocalic or consonantal, must be taken into account in the analysis of the cortical auditory evoked potential...

Potenciais evocados auditivos e esclerose múltipla; Auditory evoked potentials and multiple sclerosis

Oliveira, Caroline Rondina Salzano de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
97.23%
INTRODUÇÃO: A Esclerose Múltipla é uma doença desmielinizante e autoimune, na qual ocorre a destruição da bainha de mielina por autoanticorpos. Esta destruição causa uma diminuição na velocidade de condução do impulso nervoso alterando, assim, as funções cerebral e neural. Para ocorrer o funcionamento adequado do sistema auditivo, tanto na sua porção periférica quanto na central há necessidade que o mesmo esteja íntegro. OBJETIVO: Este estudo tem como objetivo verificar a ocorrência de alterações nos potenciais evocados auditivos de curta (PEATE), média (PEAML) e longa (P300) latências em adultos audiologicamente normais com diagnóstico de Esclerose Múltipla do tipo remitente recorrente ou surto remissivo. MÉTODO: Para o grupo controle foram avaliados 25 indivíduos com histórico de desenvolvimento neurológico normal e sem queixa de zumbido, sendo 19 do gênero feminino e seis do masculino, com idade variando entre 25 e 55 anos (média de 35,16 anos de idade). Para o grupo pesquisa foram avaliados 25 indivíduos com Esclerose Múltipla do tipo remitente-recorrente ou surto-remissivo, seis do gênero masculino e 19 do feminino, com idades entre 25 e 53 anos (média de 34,88 anos de idade). Todos os indivíduos participantes da pesquisa realizaram audiometria tonal e vocal...

Maturação do sistema auditivo em crianças ouvintes normais: potenciais evocados auditivos de longa latência; Hearing system maturation in normally hearing children: long latency auditory evoked potentials

Ventura, Luzia Maria Pozzobom
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
97.07%
Os potenciais evocados auditivos de longa latência fornecem dados objetivos sobre a funcionalidade das estruturas corticais auditivas. O objetivo do presente estudo foi caracterizar a maturação do sistema auditivo central em crianças com audição normal por meio destes potenciais. Foram avaliados 56 indivíduos de ambos os sexos, com audição dentro dos padrões de normalidade, comprovada por audiometria e imitanciometria, sendo 46 crianças, de três a 12 anos, e 10 adultos jovens, os quais foram incluídos a título de comparação com a casuística infantil. O equipamento utilizado disponibilizava dois canais de registro, sendo um destinado à captação dos potenciais evocados auditivos de longa latência e outro, ao registro do artefato gerado pelo movimento ocular, visando ao seu controle. Os potenciais foram registrados com os indivíduos em estado de alerta, assistindo a um vídeo mudo, por meio de eletrodos posicionados em Cz (ativo) e A2 (referência) e os movimentos oculares, por eletrodos em posição supra e infra-orbital esquerda; o eletrodo terra foi colocado em A1. Foram analisados os valores de latência e de amplitude dos componentes P1, N1 e P2, bem como a morfologia destes componentes de acordo com a idade. Para verificar a reprodutibilidade dos potenciais registrados...

Estudo dos potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças com transtorno fonológico pré e pós terapia fonoaudiológica; Long latency auditory evoked potentials in children with phonological disorder pre and post speech therapy

Leite, Renata Aparecida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
97.23%
INTRODUÇÃO: O transtorno fonológico é uma alteração na fala que ocasiona um grau variável de inteligibilidade de fala. A gravidade deste transtorno pode ser medida por meio do Percentage of Consonants Correct-Revised, que verifica o número de consoantes corretas em uma amostra de fala em relação ao número total de consoantes desta amostra. A literatura relata sete subtipos do transtorno fonológico, dentre eles a relacionada à otite média com efusão. Os Potenciais Evocados Auditivos também são utilizados para avaliar indivíduos com alteração de linguagem, pois esta população pode apresentar um déficit na via auditiva central. OBJETIVO: caracterizar os resultados dos potenciais evocados auditivos de longa latência N1, P2, N2 e P300 obtidos em crianças com transtorno fonológico, e verificar a evolução dos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica, correlacionando esta evolução ao histórico de otite e a gravidade deste transtorno. MÉTODOS: Participaram da pesquisa 66 crianças, 25 sem transtorno fonológico (grupo controle) e 41 com transtorno fonológico (grupo estudo). As crianças do grupo estudo foram divididas em dois subgrupos: 22 formaram o subgrupo estudo A e 19 formaram o subgrupo estudo B. Todas as crianças foram submetidas à avaliação audiológica básica e aos potencias evocados auditivos de longa latência. Após a avaliação audiológica completa...

Estudo dos potenciais evocados auditivos em indivíduos com queixa de zumbido; Study of auditory evoked potentials in individuals with tinnitus complaint

Santos Filha, Valdete Alves Valentins dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
97.3%
INTRODUÇÃO: na tentativa de elucidar alguns aspectos relacionados ao zumbido, levantou-se a hipótese de alteração nas vias auditivas centrais. Diante disso, os potenciais evocados auditivos podem representar uma alternativa para detectar possíveis alterações auditivas centrais que possam estar presentes nesta população e que indiquem o provável sítio gerador desse sintoma. OBJETIVO: caracterizar os potenciais evocados auditivos de curta, média e longa latências em indivíduos com e sem queixa de zumbido e expostos a ruído ocupacional. MÉTODO: foram avaliados 60 sujeitos expostos a ruído de origem ocupacional com níveis de pressão sonora elevados (maior que 85 dBA), tanto do gênero masculino quanto feminino, na faixa etária entre 29 e 50 anos de idade, sendo 30 com queixa de zumbido (grupo pesquisa) e 30 sem queixa de zumbido (grupo controle). Foram realizados os potenciais evocados auditivos de curta, média e longa latências. RESULTADOS: na análise dos potenciais de curta latência, foi observado um aumento predominante das latências das ondas I e III, bem como, alteração de tronco encefálico baixo em 16 indivíduos do grupo pesquisa. Quanto aos potenciais de média latência, observou-se médias maiores para a latência da onda Na nas modalidades C4/A1 e C3/A2 no grupo pesquisa...

Caracterização dos potenciais evocados auditivos corticais em indivíduos com longo tempo de uso do implante coclear; Characterization of Cortical Auditory Evoked Potentials in individuals with long-term use of cochlear implants

Lopes, Raquel Caroline Ferreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
97.17%
As mudanças fisiológicas no sistema auditivo relacionadas à idade refletem nos potenciais evocados auditivos, sendo possível, assim, determinar a relação existente entre estas mudanças e o desenvolvimento das habilidades auditivas comportamentais. A percepção do som pode alterar o eletroencefalograma do humano ouvinte, e estas modificações podem ser extraídas deste registro, identificando os potenciais evocados auditivos, usados para descrever a resposta do sistema auditivo frente à estimulação. O implante coclear tem sido uma opção de sucesso para a reabilitação auditiva de crianças com perda auditiva de grau severo ou profundo; o uso do dispositivo por longo tempo pode alterar as respostas do sistema nervoso auditivo central para a estimulação elétrica por meio do implante coclear, uma vez que a literatura apresenta que a experiência com o implante coclear proporciona melhores resultados quanto à percepção da fala. O objetivo deste estudo foi identificar e verificar as características do componente P1 dos potenciais evocados auditivos corticais em indivíduos com deficiência auditiva com longo tempo de uso do implante coclear e correlacioná-los com o desempenho da percepção da fala e, secundariamente...

Potenciais evocados auditivos: estudo com indivíduos portadores de lúpus eritematoso sistêmico

Rezende,Maíra dos Santos da Mata; Iório,Maria Cecília Martinelli
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
97.1%
O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica sistêmica, de etiologia desconhecida, multifatorial, caracterizada imunologicamente pela presença de múltiplos auto-anticorpos, sendo as manifestações clínicas bastante polimórficas. Essa doença pode comprometer múltiplos órgãos e sistemas. Os comprometimentos mais comuns são: articular, cutâneo, vascular, renal, neurológico, cardíaco, gastrointestinal, hematológico, ocular e auditivo. OBJETIVO: Investigar a função auditiva central de indivíduos com Lúpus Eritematoso Sistêmico. MATERIAL E MÉTODO: Foi realizado estudo de série, no qual foram avaliados 60 indivíduos do sexo feminino, com idades entre 21 a 46 anos, sendo 30 no grupo controle e 30 no grupo pesquisa. Os participantes foram submetidos a Anamnese, Avaliação Audiológica (Audiometria Tonal, Logoaudiometria e Medidas de Imitância Acústica), e pesquisa dos Potenciais Evocados Auditivos de Curta (PEATE), Média (PEAML) e Longa Latências (PEALL). Os dados obtidos foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre os dois grupos avaliados, em nenhuma das avaliações realizadas. CONCLUSÕES: Não há diferença nos Potenciais Evocados Auditivos de Curta (PEATE)...

Potenciais evocados auditivos de média e longa latências em adultos com AIDS

Matas,Carla Gentile; Juan,Kleber Ramos de; Nakano,Renata Agnello
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
97.1%
TEMA: potenciais evocados auditivos de média e longa latências. OBJETIVO: verificar a ocorrência de alterações nos potenciais evocados auditivos de média e longa latências em indivíduos adultos portadores da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). MÉTODO: foram obtidos os potenciais evocados auditivos de média e longa latências em oito indivíduos com AIDS, de 10 a 51 anos de idade, que apresentavam audição normal ou até perda auditiva neurossensorial de grau moderado e resultados normais na Audiometria de Tronco Encefálico, comparando os resultados com os obtidos no grupo controle constituído por 25 indivíduos, de 19 a 24 anos de idade, sem queixas auditivas e com audição dentro da normalidade, bem como com resultados normais na Audiometria de Tronco Encefálico. RESULTADOS: foram analisadas as médias das latências e amplitudes da onda Pa, nas modalidades contralaterais C3/A2 e C4/A1, e da latência da onda P300. Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes com relação às médias da amplitude e latência da onda Pa entre os grupos, embora tenha sido observado um aumento da latência e diminuição da amplitude de tal onda, ainda que não estatisticamente significante, para o grupo estudo na modalidade C3/A2. A latência da onda P300 mostrou-se significantemente aumentada para o lado esquerdo no grupo estudo...

Potenciais evocados auditivos em indivíduos acima de 50 anos de idade

Matas,Carla Gentile; Santos Filha,Valdete Alves Valentins dos; Okada,Melissa Mitsue Cunha Pires; Resque,Juliana Reis
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
97.23%
TEMA: potenciais evocados auditivos. OBJETIVO: descrever os resultados dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico (PEATE), potenciais evocados auditivos de média latência (PEAML) e potencial cognitivo (P300) em indivíduos acima de 50 anos de idade. MÉTODO: este estudo foi desenvolvido no Laboratório de Investigação Fonoaudiológica em Potenciais Evocados Auditivos do Curso de Fonoaudiologia, do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da FMUSP. Foram avaliados 24 pacientes (45 orelhas) por meio do PEATE e do P300, sendo que apenas 18 destes pacientes (36 orelhas) foram avaliados por meio do PEAML. Todos os indivíduos encontravam-se na faixa etária de 51 a 74 anos de idade, divididos em três grupos:GI (50 - 59 anos), GII (60 - 69 anos) e GIII (70 a 79 anos) e apresentavam audição normal ou até perda auditiva neurossensorial de grau moderadamente severo no PEATE e de grau moderado no PEAML e no P300. A faixa de frequências avaliadas no PEATE e no PEAML abrangeu 3000 a 6000 Hz, enquanto que no P300 a faixa foi de 1000 a 1500Hz. Para a análise estatística dos dados foram utilizados os testes estatísticos de Kruskal-Wallis, Mann-Whitney e igualdade de duas proporções. RESULTADOS: observaram-se diferenças estatisticamente significantes entre os grupos simultaneamente para o interpico I -V no PEATE e para a latência da onda Na no PEAML...

Potenciais evocados auditivos do tronco encefálico por condução óssea em indivíduos normais

Freitas,Vanessa Sabino de; Alvarenga,Kátia de Freitas; Morettin,Marina; Souza,Elidiane Fugiwara de; Costa Filho,Orozimbo Alves
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
97.03%
TEMA: potenciais evocados auditivos do tronco encefálico (PEATEs) por condução óssea. OBJETIVO: avaliar a aplicabilidade clínica da pesquisa dos PEATEs por condução óssea, caracterizando a normalidade e determinando um protocolo de avaliação. MÉTODO: participaram deste estudo 22 indivíduos, na faixa etária entre 20 e 30 anos, sendo 14 do sexo feminino e 8 do sexo masculino, com audição normal (20dB NA). Os indivíduos foram avaliados por meio dos PEATEs por condução aérea e óssea (vibrador na fronte e mastóide). Equipamento EP25, Interacoustic; fone de inserção 3A; vibrador ósseo B-71; estímulo click. RESULTADOS: foi possível realizar a pesquisa dos PEATEs por condução óssea em todos os indivíduos avaliados. Os resultados demonstraram que o limiar eletrofisiológico obtido com o vibrador na fronte (32,69 ± 5,63 e 32,5 ± 7,07dB nHL) foi maior do que quando o vibrador foi posicionado na mastóide (25,00 ±7,33 e 30,00 ± 5,34dB nHL), tanto para o sexo feminino quanto para o sexo masculino, respectivamente. Assim, optou-se pelo posicionamento do vibrador na mastóide. O limiar eletrofisiológico obtido por condução óssea foi maior que o limiar por condução áerea, com diferença estatisticamente significante...

Potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças com transtorno fonológico

Leite,Renata Aparecida; Wertzner,Haydée Fiszbein; Matas,Carla Gentile
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
97.03%
TEMA: potenciais evocados auditivos em crianças com transtorno fonológico. OBJETIVO: caracterizar os resultados dos Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latência (PEALL) N1, P2, N2 e P300 obtidos em crianças com transtorno fonológico, e verificar a evolução dos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica. MÉTODO: foram avaliadas, por meio da avaliação audiológica básica e dos PEALL, 25 crianças sem transtorno fonológico (grupo controle) e 41 com transtorno fonológico (grupo estudo), estas divididas em dois subgrupos: 22 formaram o subgrupo estudo A, que foram submetidas a 12 sessões de terapia fonoaudiológica e reavaliadas audiologicamente após este período e 19 o subgrupo estudo B, que foram reavaliadas após três meses da avaliação inicial. RESULTADOS: observaram-se diferenças estatisticamente significantes entre os grupos controle e estudo para as latências de P2 e P300 e amplitude do P300. Na comparação entre as duas avaliações audiológicas, não foram observadas diferenças significantes para as latências em ambos os subgrupos, e verificou-se diferença significante para as amplitudes do P300 (subgrupo estudo A) e do P2/N2 (subgrupo estudo B). O P300 apresentou maior porcentagem de resultados alterados no grupo estudo...

Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico em usuários de crack e múltiplas drogas

Nigri,Loretta Fabianni; Samelli,Alessandra Giannella; Schochat,Eliane
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
97.13%
OBJETIVO: Analisar os potenciais evocados auditivos de tronco encefálico em usuários de crack e múltiplas drogas, bem como levantar as possíveis queixas auditivas e de equilíbrio nesta população. MÉTODOS: Foram avaliados 40 usuários de drogas (20 com uso há mais de cinco anos e 20 há menos de cinco anos) e 20 não usuários, do sexo masculino, com idades entre 19 e 46 anos, com limiares auditivos dentro da normalidade. RESULTADOS: Não houve diferenças significativas dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico dos usuários de drogas quando comparados ao grupo controle. CONCLUSÃO: Os potenciais evocados auditivos de tronco encefálico dos usuários de drogas não diferiram significantemente do grupo controle. As queixas apresentadas pelos usuários de drogas foram hiperacusia, alucinação auditiva, zumbido e alteração de equilíbrio.

Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico por frequência específica e de estado estável na audiologia pediátrica: estudo de caso

Rodrigues,Gabriela Ribeiro Ivo; Almeida,Mabel Gonçalves; Lewis,Dóris Ruth
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
97.21%
Preconiza-se o diagnóstico até os três meses de idade em crianças com deficiência auditiva congênita. Após a etapa inicial de confirmação do diagnóstico, é necessário que se obtenha limiares precisos nas diferentes frequências, para que seja possível uma adequada seleção, indicação e regulagem de aparelhos de amplificação sonora. Nesse contexto, inserem-se os Potenciais Evocados Auditivos de Tronco Encefálico por Frequência Específica (PEATE-FE) e, mais recentemente, os Potenciais Evocados Auditivos de Estado Estável (PEAEE). O objetivo deste estudo de caso foi apresentar os achados das duas técnicas para estimar os limiares auditivos em uma criança de três meses de idade, com perda auditiva neurossensorial bilateral, diagnosticada utilizando-se como primeiro método de avaliação os Potenciais Evocados Auditivos de Tronco Encefálico com estímulo clique, tanto por via aérea como por via óssea. As duas técnicas mostraram-se eficientes para estimar os limiares auditivos, com uma vantagem dos PEAEE com relação ao tempo de duração de exame.

Potenciais Evocados Auditivos de Estado Estável no diagnóstico audiológico infantil: uma comparação com os Potenciais Evocados Auditivos de Tronco Encefálico

Rodrigues,Gabriela Ribeiro Ivo; Lewis,Doris Ruth; Fichino,Silvia Nápole
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
97.1%
Os Potenciais Evocados Auditivos de Estado Estável (PEAEE) têm sido apontados como uma técnica promissora na avaliação audiológica infantil. OBJETIVO: Investigar o nível de concordância entre os resultados dos PEAEE e dos Potenciais Evocados Auditivos de Tronco Encefálico (PEATE-clique) em um grupo de crianças com perda auditiva sensorioneural, averiguando assim a aplicabilidade clínica desta técnica na avaliação audiológica infantil. FORMA DE ESTUDO: Clínico prospectivo de coorte transversal. MATERIAL E MÉTODO: 15 crianças com idade entre dois e 36 meses e diagnóstico de perda auditiva sensorioneural. A concordância entre as respostas dos dois testes foi avaliada por meio do coeficiente de correlação intraclasse e o teste de McNemar comparou os dois testes quanto à probabilidade de ocorrência de resposta. RESULTADOS: Os coeficientes de correlação encontrados foram 0,70; 0,64; 0,49; 0,69; 0,63 e 0,68 respectivamente para as frequências de 1, 2, 4, 1-2, 2-4 e 1-2-4kHz. No teste de McNemar foi obtido p=0.000, indicando que a probabilidade de se obter resposta presente nos dois testes não é igual, sendo maior nos PEAEE. CONCLUSÃO: A boa concordância observada entre as técnicas sugere que um exame pode ser complementar ao outro. Os PEAEE...

Potenciais evocados auditivos em indivíduos com síndrome vestibular periférica

Matas,Carla Gentile; Silva,Sara Manami; Wen,Débora Dong Mei; Nunes,Cristiane da Silva; Sanches,Seisse Gabriela Gandolfi
Fonte: Fundação Otorrinolaringologia Publicador: Fundação Otorrinolaringologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
97.1%
INTRODUÇÃO: Os sistemas auditivo e vestibular estão localizados no mesmo receptor periférico, porém adentram ao SNC e percorrem caminhos distintos, estabelecendo uma série de conexões e abrangendo uma vasta região do encéfalo. Mesmo percorrendo caminhos diferentes, algumas alterações podem comprometer ambos os sistemas. Testes como os Potenciais Evocados Auditivos podem auxiliar no diagnóstico com alterações vestibulares. OBJETIVO: Caracterizar os resultados dos Potenciais Evocados Auditivos de indivíduos com queixa de tontura ou vertigem com Síndromes Vestibulares Periféricas e com indivíduos normais, com a mesma queixa. MÉTODO: Foram realizados os Potenciais Evocados Auditivos de curta, média e longa latência, sendo um estudo prospectivo transversal. CONCLUSÃO: Indivíduos com queixa de tontura ou vertigem podem apresentar alterações no PEATE, PEAML e P300.

Potenciais evocados auditivos de longa latência na síndrome de Asperger: estudo de dois casos; Auditory late responses in asperger syndrome: two case study

Gução, Ana Cláudia Bianco; Romero, Ana Carla Leite; Valenti, Vitor Engracia; Cardoso, Ana Cláudia Vieira; Misquiatti, Andréa Regina Nunes; Frizzo, Ana Claúdia Figueiredo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2014 ENG; POR
Relevância na Pesquisa
97.03%
Introdução: Os Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latência avaliam o processamento auditivo central através da atividade neuroelétrica da via auditiva, analisando as atividades corticais envolvidas nas habilidades de discriminação, integração e atenção do cérebro. Indivíduos com Síndrome de Asperger apresentam alterações em tais habilidades, sendo importante a investigação desses potenciais nessa população. O objetivo do trabalho foi descrever os achados dos Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latência de dois pacientes com Síndrome de Asperger. Método: Participaram do estudo dois pacientes com Síndrome de Asperger do sexo masculino, com idade de 7 e 12 anos, atendidos em um centro de estudos, isentos de alterações auditivas,detectadas por meio de anamnese, inspeção do conduto auditivo externo e avaliação audiológica. Foi aplicado o potencial evocado auditivo de longa latência e analisado os componentes P2, N2 e P3. Resultados: A latência dos componentes P2, N2 e P3 mostrou-se alongada nas duas orelhas nos dois pacientes. Quanto à amplitude, o componente P2 estava com valores reduzidosapenas para a orelha esquerda do paciente 1 e direita do paciente 2. O N2 estava com amplitude reduzida nas duas orelhas do paciente 1 e apenas na orelha direita do paciente 2...