Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Glandulas de orgãos vegetativos aereos e florais de especies de Asclepiadeae (R.Br.) Duby (Asclepiadoideae, Apocynaceae) de mata atlantica do estado de São Paulo; Glands of aerial vegetative and floral organs of species of Asclepiadeae from Atlantic rainforest of São Paulo state

Diego Demarco
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/11/2008 PT
Relevância na Pesquisa
17.98%
O presente trabalho tem o propósito de caracterizar morfologicamente as estruturas secretoras dos órgãos vegetativos aéreos e florais de Asclepias curassavica, Fischeria stellata, Gonioanthela axillaris, Matelea denticulata e Oxypetalum banksii subsp. banksii de mata atlântica, analisando suas funções, semelhanças e diferenças em relação às demais Asclepiadeae, e de verificar a ocorrência de padrões estruturais comuns às espécies de Apocynaceae. As cinco espécies possuem coléteres foliares interpeciolares e calicinais alternisépalos. Asclepias curassavica e Gonioanthela axillaris também apresentam coléteres peciolares, Matelea denticulata e Oxypetalum banksii subsp. banksii , laminares e Fischeria stellata, ambos. Os coléteres possuem epiderme em paliçada que secreta mucilagem e lipídios que evitam o dessecamento das gemas e a proliferação de fungos em A. curassavica, F. stellata, M. denticulata e O. banksii subsp. banksii . Os coléteres de G. axillaris secretam exclusivamente mucilagem. O ápice da bractéola de O. banksii subsp. banksii é modificado em coléter. Laticíferos articulados anastomosados ocorrem nos tecidos fundamental e vascular dos órgãos vegetativos e florais de todas as espécies. O látex dos órgãos vegetativos é constituído por polissacarídeos...

Visitação de orquídea por Melipona capixaba Moure & Camargo (Hymenoptera: Apidae), abelha ameaçada de extinção

Resende,Helder C.; Barros,Fábio de; Campos,Lúcio A.O.; Fernandes-Salomão,Tânia M.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
17.17%
A abelha sem ferrão Melipona capixaba Moure & Camargo é uma espécie restrita à Mata Atlântica nos municípios de Domingos Martins, Conceição do Castelo, Venda Nova do Imigrante e Afonso Cláudio, ES. Apesar de sua importância ecológica como polinizador, poucos estudos têm investigado a biologia e ecologia dessa abelha, popularmente conhecida como uruçu-negra, pé-de-pau, ou uruçu-capixaba. Esta nota relata uma observação de operárias de M. capixaba carregando polinário preso ao escutelo. Os polinários foram identificados como pertencentes a uma espécie da subtribo Maxillariinae e, possivelmente, a um dos gêneros Maxillaria sensu lato ou Xylobium.