Página 1 dos resultados de 1025 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Uso da poda seca e da poda verde para obtenção de duas safras por ciclo vegetativo em três cultivares de videira; Use of winter pruning and green pruning for obtaining two harvests by vegetative cicle of three vine cultivars

Anzanello, Rafael; Souza, Paulo Vitor Dutra de; Coelho, Pedro Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.66%
Foram avaliadas épocas de poda seca e de poda verde visando ao alcance de duas safras por ciclo vegetativo nas videiras ‘Niagara Branca’, ‘Niagara Rosada’ e ‘Concord’, cultivadas em sistema de espaldeira. O experimento foi realizado na Estação Experimental da UFRGS, em Eldorado do Sul - RS, na safra de 2007/2008. As plantas foram submetidas aos seguintes tratamentos: T1 (poda seca em 20-07-07 e poda verde em 15-11-07); T2 (poda seca em 20-07-07 e poda verde em 17-12-07); T3 (poda seca em 22- 08-07 e poda verde em 15-11-07), e T4 (poda seca em 22-08-07 e poda verde em 17-12-07), sendo a poda de inverno feita em cordão esporonado, e a poda verde, mediante desponte do sarmento a partir da quarta gema acima do último cacho. Avaliaram-se a produção por planta, a massa dos cachos, os sólidos solúveis totais (SST), a acidez total titulável (ATT), a relação SST/ATT, o potencial da água na folha e a relação folha:fruto, de ambas as safras. Os resultados demonstraram que a execução de uma poda seca associada a uma poda verde permitiu obter duas safras de uva por ciclo vegetativo em ‘Niagara Branca’, Niagara Rosada e ‘Concord’, sendo mais efi ciente quando a poda seca foi realizada em agosto, associada à poda verde em novembro. A ‘Niagara Branca’ apresentou maior potencial para produzir uma segunda colheita...

Doses e épocas de adubação nitrogenada e poda apical na produção e qualidade das sementes de quiabeiro

Lopes, Antônio Wagner Pereira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 43 f.
POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Pós-graduação em Agronomia - FEIS; O conhecimento correto das doses e épocas de fornecimento de nitrogênio é de fundamental importância para obtenção de maior produtividade de sementes de quiabo, bem como a utilização da poda apical como fator de estimulo para aumento dessa produção. O presente trabalho teve por objetivo verificar o comportamento do quiabo cultivar Santa Cruz - 47 e sua resposta a diferentes doses e épocas de adubação de nitrogênio em cobertura e o efeito da poda apical. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira - UNESP, localizada em Selvíria-MS. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados com 20 tratamentos e três repetições, obtidos da combinação entre doses de N (0, 25, 50, 75 e 100 kg ha-1 de N), época de cobertura (30 e 45 dias) e poda (sem e com poda). Foram avaliados: o número médio de frutos por planta, o número de sementes por frutos, massa de 100 sementes, produtividade de sementes e qualidade fisiológica de sementes. A aplicação de nitrogênio aos 45 dias após a emergência das plantas proporcionou um maior número de frutos por plantas e aumento na produtividade. Não foram observadas diferenças nas épocas de aplicação de cobertura nitrogenada na massa de 100 sementes. Na resposta da poda apical sobre o número de frutos por planta constatou-se um aumento de 101%. Para o número de sementes por fruto observou-se uma diminuição de 34...

Estudo da poda da mandioca (Manihot esculenta Crantz)

Aguiar, Eduardo Barreto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xvi, 144 f. il. color. , grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Agricultura) - FCA; A poda da parte aérea da mandioca é prática comum nos cultivos comerciais destinados à industrialização. Vem sendo praticada principalmente por possibilitar o controle das plantas infestantes com herbicidas no segundo ciclo vegetativo. Seus efeitos no desenvolvimento das plantas e na produtividade de raízes de mandioca ainda não são claros e resultados controversos são encontrados na literatura. Com o objetivo de estudar os efeitos da poda foram realizados seis experimentos, em dois ambientes: Botucatu, experimentos 1, 3 e 5 e em São Manuel, experimentos 2, 4 e 6. Os experimentos 1 e 2 tiveram como causas de variação cinco variedades de mandioca cultivadas com e sem poda. Os experimentos 3 e 4 avaliaram nove épocas de poda frente a uma testemunha conduzida sem poda. Os experimentos 5 e 6 tiveram como causas de variação quatro densidades de plantio avaliadas com e sem poda. Concluiu-se que: a poda altera a produtividade de matéria seca de raízes de maneira distinta considerando a variedade e o ambiente; a poda anterior ao período de repouso fisiológico ou após o início do segundo ciclo vegetativo reduz a produtividade de matéria seca de raízes; em altas densidades de plantio...

Avaliação de diferentes espaçamentos, altura e épocas de poda na cultura do pinhão manso na região de Selvíria-MS

Camargo, Francine Petenó de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 46 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Pós-graduação em Agronomia - FEIS; The commercial interest in Brazil for the culture of jatropha, was awakened by presenting desirable characteristics, like the renewal of the national energy base as in family farming, favoring the man’s permanence on the field, because it is a culture with ample agricultural potential, distinguished by high productivity and satisfactory quality of oil for biodiesel production. The study evaluates the production of jatropha systems in different spacements, height and pruning time, becoming this research able to transform into parameters for recommendation cultural practices. The experiment was conducted in FEPE – Ilha Solteira Campus, located in Selvíria – MS, installed on 09/02/2010. The experimental design was the randomized blocks, in subdivided plots, with spacement in plots, and the height pruning factor and subplots. The spacements evaluated were 2x2 m, 3x2m , 3x3m , 4x2m and 4x3m, the pruning times were: 10 and 20 months after planting the seedlings and the following heights pruning: without pruning, 40 or 80 cm from ground, totaling 30 treatments with 3 reaplications. To follow the development of plants, seven evaluations were performed after planting, they were measured at plant height; stalk diameter; number of main branches and crop productivity. To the stalk diameter and plant height...

Resultado preliminar da aplicação da poda mecânica num olival da variedade Arbequina conduzido em sebe

Dias, A.B.; Pinheiro, A.; Peça, J.O.
Fonte: Associação Portuguesa de Horticultura Publicador: Associação Portuguesa de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
Nos olivais de elevada densidade conduzidos em sebe, a colheita da azeitona é efectuada com uma máquina automotriz cavalgadora, pelo que é fundamental adequar a dimensão das árvores às da máquina. A poda é a prática cultural que os olivicultores dispõem para controlar a dimensão das árvores. O ensaio iniciou-se em 2008 num olival foi instalado em 2000, com uma entrelinha de 3,5 m e com 1,35 m de afastamento entre as árvores na linha, tendo sido conduzido em eixo central. O ensaio foi delineado em blocos casualizados com três repetições, sendo cada talhão constituído por 3 linhas de 100 árvores cada. Foram definidos os seguintes tratamentos: T1 - poda manual efectuada por podadoras com motosserra e tesourões; T2 - poda mecânica que consistiu na realização de um corte horizontal na parte superior da copa das árvores, seguido de poda manual de complemento para controlar ramos excessivamente desenvolvidos nas faces laterais da copa das árvores; T3 - poda mecânica que consistiu na realização de um corte horizontal na parte superior da copa das árvores e de um corte vertical na face exposta a leste, seguido de poda manual complemento manual para controlar ramos excessivamente desenvolvidos na outra face lateral da copa das árvores; T4 - poda mecânica que consistiu na realização de um corte horizontal na parte superior da copa das árvores e de cortes verticais em cada uma das faces da copa das árvores. A utilização da máquina de podar permite controlar a altura das árvores com uma maior unifor midade do que a poda manual. Embora os resultados se refiram apenas ao primeiro ano de ensaio...

Contribuição para definir a estratégia de poda num olival tradicional de região de Moura

Dias, A.B.; Pinheiro, A.; Piçarra, I.; Figueira, M.; Borges, F.; Peça, J.O.
Fonte: Associação Portuguesa de Horticultura Publicador: Associação Portuguesa de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
A recente diminuição do preço do azeite levará a que os produtores tenham inevitavelmente que adoptar estratégias produtivas que permitam reduzir os custos de produção. A utilização da máquina de podar de discos é uma solução que permite reduzir os custos de poda, ao diminuir a dependência da mão-de-obra, nomeadamente nos olivais com densidades inferiores a 150 árvores por hectare (Peça et al., 2002; Dias, 2006, Dias et al., 2008). Neste trabalho pretende-se mostrar os resultados obtidos num ensaio de aplicação de poda mecânica iniciado em 2002 na região de Moura. O ensaio foi estabelecido num olival da variedade “Cordovil de Serpa”, com mais de 80 anos, cerca de 70 árvores por hectare e equipado com sistema de rega gota a gota. Estabeleceram-se os seguintes tratamentos: T0 – sem podar; T1 – poda manual com motosserra; T2 – poda mecânica, que consistiu na realização de um corte horizontal na parte superior da copa das árvores; T3 – poda mecânica realizada de forma análoga ao tratamento T2, complementada dois anos após (2004), com poda manual efectuada com motosserra. Os resultados obtidos mostram que, em média, a produção obtida nos diferentes tratamentos foi similar, confirmando que é possível manter as árvores a produzir sem necessidade de intervenções de poda. Apesar deste resultado...

A mecanização da poda do olival: contribuição da máquina de podar de discos

Dias, António Fernando Bento
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.68%
Este trabalho pretende contribuir para encontrar soluções alternativas à poda da oliveira com moto - serra, de modo a reduzir a dependência da utilização da mão-de-obra e baixar os custos desta operação cultural. Avaliou-se o impacto da realização da poda da oliveira com uma máquina de podar de discos, comparativamente coma poda realizada com moto – serra. Definiram-se três modalidades de poda: A - poda manual efectuada com moto - serra; B - poda mecanica realizada com máquina de podar de discos; C - poda manual de complemento efectuada com moto – serra, após uma intervenção prévia da máquina de podar de discos. Mantiveram-se os tratamentos estabelecidos no início de cada ensaio sem novas intervenções de poda, para avaliar o efeito da sua aplicação durante o maior período de tempo possível. Paralelamente, com o decorrer dos ensaios foram estabelecidos mais tratamentos de modo a iniciar o estudo da periodicidade da realização de intervenções de poda. A avaliação do efeito dos tratamentos consistiu na quantificação da produção de azeitona e do desempenho do vibrador, em termos de eficiência de colheita e de tempo de vibração por árvore. Este trabalho também permitiu comparara capacidade de trabalho da máquina de podar de discos coma poda manual executada com moto - serra...

A mecanização da poda de pereiras “Rocha” – utilização de máquina de podar de discos

Dias, António B.; Patrocínio, Sandra; Pereira, Sérgio; Brites, Teresa; Pita, Valério; Mota Barroso, João
Fonte: Associação Portuguesa de Horticultura Publicador: Associação Portuguesa de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
A poda da pereira é uma tarefa que requer grande utilização de mão-de-obra, apesar da utilização de equipamentos de poda manual assistida. No âmbito do projeto Proder intitulado "Avaliação da poda mecânica em pomares de pera ‘Rocha‘, pretendem-se encontrar soluções de poda que permitarn reduzir os custos e a dependência da mão-de-obra. O ensaio foi estabelecido num pomar adulto de pereira `Rocha’ com 25 anos, instalado a 4 x 2 m, segundo a direção Norte-Sul, adaptado há cerca de 10 anos para eixo central revestido. O ensaio, que decorreu de 2008 a 2011, foi delineado em blocos casualizados com três repetições. As modalidades de poda foram: T1 - poda manual assistida, com tesouras pneumáticas em cada um dos anos; T2 - poda com máquina de podar de discos; corte horizontal na parte superior da copa, em cada um dos anos e corte vertical em cada face lateral da copa, em 2008 e em 2010. Em 2011 efetuou-se, excepcionalmente, uma intervenção de poda manual para eliminação de ramos ladrões da parte interior da copa; T3 - poda com máquina de podar de discos seguida de poda manual de complemento; corte horizontal na parte superior da copa, em cada um dos anos e corte vertical nas faces laterais da copa em 2008. Poda manual de complemento em cada um dos anos. Avaliou-se o tempo de poda e a massa de lenha de poda...

Poda mecânica vs poda manual na casta Touriga Nacional na Região do Dão

Camilo, João Pedro Silva
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.58%
Mestrado em Viticultura e Enologia - Instituto Superior de Agronomia / Universidade do Porto; Abstract The main objective of this study was the comparison between mechanical hedging and manual pruning systems regarding the agronomy and physiology of Touriga Nacional variety vines conducted in LYS. The experiment was conducted at Quinta da Aguieira, wine producing region of Dão, property owned by Sociedade dos Vinhos Borges. The mechanical hedging originated a significant higher number of nodes per vine. These vines showed self regulation given that both budburst and fertility index were significantly lower when compared with the obtained with the manual pruning. In the mechanical hedging system the total leaf area registered was significantly higher. A higher number of principal leafs with a smaller area per unit was identified. The secondary leaf area was significantly higher in the manual pruning system. Although these differences between the two systems were identified, no significant differences were found regarding the pre-dawn leaf potential. Sugar accumulation was delayed on hedge pruning, although the berry weight, titratable acidity, anthocyanin concentration and Folin-Ciocalteu índex had shown no siginificant diferences between hedged and manual pruning. Significant differences were found in the sugar content of the must witch was higher in manual pruning. The wine produced from the mechanical hedging system vines showed an alcohol index slightly lower than the one produced from the manual pruning system vines.-------------------------------------No presente trabalho pretendeu-se comparar o efeito da poda mecânica em sebe e da poda manual no comportamento agronómico e fisiológico da casta Touriga Nacional no sistema de condução LYS. Este estudo decorreu na Quinta da Aguieira...

Estudo de rendimento de poda em povoamentos de Pinus taeda, L

Nogueira, Antonio Carlos
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.63%
Este trabalho visou determinar o tempo de trabalho das diversas ferramentas de poda para três diferentes alturas de poda e também, determinar urna equação de regressão para a prognose de tempo. O estudo foi desenvolvido em dois povoamentos de Pinus taeda L., com idade de 4 e 8 anos respectivamente. A poda foi efetuada a três diferentes alturas de poda: 0-2,5 m no povoamento de 4 anos de idade, 2,5-4,5 m e 4,5-6,0 m no povoamento de 8 anos. O experimento foi delineado em blocos ao acaso com 4 repetições e os tratamentos foram os seguintes: Poda de O -2,5 m -foice T1 – foice T2 – serra Manasa T3 – serra dupla Sterzik Poda de 2,5 -4,5 m T4 – serra dupla Sterzik T5 – serra Dauner T6 – podão Poda de 4,5 -6,0 m s T7 – serra dupla Sterzik T8 – serra Dauner T9 – podão Além das medições dendrométricas, foi tomado o tempo de trabalho por árvore. O método usado na cronometragem foi o multimomento com intervalo de observação de 25/100 minutos. A análise estatística foi feita separadamente para cada altura de poda e as regressões foram calculadas para as seguintes ferramentas: Serra Manasa (T2), serra Dauner (T5) , podão (T6), serra Dauner (T8) e podão (T9). As análises dos resultados revelaram diferenças significantes entre os tratamentos. A foice e a serra Manasa foram as ferramentas que deram maior rendimento na poda baixa...

Tipo e ??poca de poda na produ????o e qualidade de p??ssego.; Type and period of pruning on peach yield and quality.

GON??ALVES, Mich??l Aldrighi
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Agronomia; Programa de P??s-Gradua????o em Agronomia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Agronomia; Programa de P??s-Gradua????o em Agronomia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
The present work aimed to evaluate and characterize the behavior of different peach genotypes submitted to variations of period and type of pruning, in the region of Pelotas, RS. The work was carried out in Pelotas, RS, in an experimental area belonging to Embrapa Clima Temperado (CPACT) during 2009 and 2010 seasons. Two experiments were done: the first one was comprised of a combination among three periods of pruning (Winter pruning WP; winter pruning plus summer pruning WSP; and summer pruning SP) and three genotypes (Cascata 805, Cascata 834 (BRS Kampai) and Cascata 952 (BRS Rubimel), resulting in nine distinct combinations. The second experiment consisted in three types of pruning (short pruning SP; long pruning LP; and no shoot topping NST) and two genotypes (Riograndense and Leonense), resulting in six treatments. In general, the chemical characteristics of the fruits are not affected by the different pruning period, as well as, the fruitset. BRS Rubimel did not show uniformity of yield in the following years when using the summer pruning; however, BRS Kampai had a good yield equilibrium at all pruning date tested. Trees pruned only in the winter period showed higher vigor whether compared to other studies. The different types of pruning directly affected the number of flowers and fruits...

Intensidade de poda verde em pessegueiro para controle da ferrugem Tranzschelia discolor (Fuckel) Tranzschel e Litvinov; Rust Tranzschelia discolor (Fuckel) Tranzschel and Litvinov control by green pruning in peach

RODRIGUES, Alessandro; SCARPARE FILHO, João Alexio; ARAÚJO, João Paulo Campos de; GIRARDI, Eduardo Augusto; SCARPARE, Fábio Vale
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
Com o objetivo de se avaliar o controle da ferrugem [Tranzschelia discolor (Fuckel) Tranzschel e Litvinov] em pessegueiro 'Flordaprince' [Prunus persica (L.) Batsch], duas intensidades de poda verde foram realizadas aos 45 dias após a colheita: poda leve e poda de renovação. O experimento foi realizado em condições de campo, no Departamento de Produção Vegetal da ESALQ-USP, em Piracicaba-SP, entre novembro de 2004 e janeiro de 2005. O delineamento experimental adotado foi inteiramente ao acaso, com dois tratamentos e doze réplicas. A parcela experimental correspondeu a duas plantas em espaçamento 3,0 x 1,2 m e conduzidas sob sistema de líder central. A avaliação de incidência e severidade de ferrugem foi realizada em folhas de quatro brotações por parcela, sendo duas por planta. As avaliações foram conduzidas de 33 a 81 dias após a poda verde, em intervalos de sete dias, utilizando-se de escala diagramática adaptada para a ferrugem. Os dados referentes à incidência e severidade de ferrugem foram submetidos, respectivamente, ao teste exato de Fisher e ao teste de Wilcoxon. A incidência e a severidade de ferrugem aumentaram com a idade das folhas, independentemente do tipo de poda verde empregada, atingindo, respectivamente...

Uso da poda seca e da poda verde para obtenção de duas safras por ciclo vegetativo em três cultivares de videira

Anzanello,Rafael; Souza,Paulo Vitor Dutra de; Coelho,Pedro Ferreira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.66%
Foram avaliadas épocas de poda seca e de poda verde visando ao alcance de duas safras por ciclo vegetativo nas videiras 'Niagara Branca', 'Niagara Rosada' e 'Concord', cultivadas em sistema de espaldeira. O experimento foi realizado na Estação Experimental da UFRG, em Eldorado do Sul - RS, na safra de 2007/2008. As plantas foram submetidas aos seguintes tratamentos: T1 (poda seca em 20-07-07 e poda verde em 15-11-07), T2 (poda seca em 20-07-07 e poda verde em 17-12-07); T3 (poda seca em 22-08-07 e poda verde em 15-11-07), e T4 (poda seca em 22-08-07 e poda verde em 17-12-07), sendo a poda de inverno feita em cordão esporonado, e a poda verde, mediante desponte do sarmento a partir da quarta gema acima do último cacho. Avaliaram-se a produção por planta, a massa dos cachos, os sólidos solúveis totais (SST), a acidez total titulável (ATT), a relação SST/ATT, o potencial da água na folha e a relação folha:fruto, de ambas as safras. Os resultados demonstraram que a execução de uma poda seca associada a uma poda verde permitiu obter duas safras de uva por ciclo vegetativo em 'Niagara Branca', Niagara Rosada e 'Concord', sendo mais eficiente quando a poda seca foi realizada em agosto, associada à poda verde em novembro. A 'Niagara Branca' apresentou maior potencial para produzir uma segunda colheita...

Efeito da intensidade de poda na produção e qualidade de frutos de pessegueiro

Gonçalves,Michél Aldrighi; Cocco,Carine; Vignolo,Gerson Kleinick; Picolotto,Luciano; Antunes,Luis Eduardo Corrêa
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.62%
O presente estudo teve como objetivo avaliar o comportamento vegetativo e produtivo de pessegueiros quando submetidos a variações na intensidade de desponte dos ramos durante a poda de frutificação. Foram utilizadas plantas de duas cultivares, Riograndense e Leonense, e três intensidades de poda, poda curta (retirada de 2/3 do comprimento do ramo), poda longa (retirada de 1/3 do ramo) e poda sem desponte (manutenção dos ramos íntegros). De acordo com os resultados, as plantas de 'Riograndense' apresentaram frutos com maior diâmetro, já as de 'Leonense' apresentaram maior percentual de frutificação efetiva (40,91 %), firmeza de polpa (7,70 kgf), sólidos solúveis (11,12 ºbrix) e número médio de frutos por planta (70,11). A poda denominada poda curta proporcionou maior diâmetro de frutos e maior volume de massa fresca retirada da poda em verde (3.193,75 g.planta-1). A interação 'Riograndense' e poda curta proporcionou maior percentual de frutos colhidos (91,02 %), maior massa média de frutos (141,62 g) e maior volume de massa fresca na poda de frutificação (3.188,14 g.planta-1), já a maior produtividade foi obtida em plantas de 'Riograndense', que receberam poda sem desponte (10,82 t.ha-1). Os diferentes tipos de poda influenciam no desenvolvimento das plantas...

Teores de carboidratos em pessegueiros submetidos a diferentes intensidades de poda verde em clima tropical

Borba,Marcelo Rehder da Cunha; Scarpare Filho,João Alexio; Kluge,Ricardo Alfredo
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Com o objetivo de verificar a partição de assimilados entre a copa e raízes de pessegueiro, duas intensidades de poda verde, após a colheita dos frutos, foram efetuadas em pessegueiros 'Ouromel-2', na região de Piracicaba-SP: poda leve e poda de renovação (poda drástica). Os teores de carboidratos nas raízes e parte aérea foram determinados em vários estágios fenológicos da planta ao longo do ciclo. Verificou-se que existe uma fase de consumo de carboidratos, que vai deste a poda de dormência (poda seca) até a maturação dos frutos e uma fase de acúmulo, que vai desde a maturação dos frutos até a queda das folhas. Plantas que sofreram poda leve apresentaram, de maneira geral, maiores teores de carboidratos ao longo do ciclo do que plantas que sofreram poda de renovação, apresentando, assim, maior potencial de produção.

Intensidade de poda verde em pessegueiro para controle da ferrugem Tranzschelia discolor (Fuckel) Tranzschel e Litvinov

Rodrigues,Alessandro; Scarpare Filho,João Alexio; Araújo,João Paulo Campos de; Girardi,Eduardo Augusto; Scarpare,Fábio Vale
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Com o objetivo de se avaliar o controle da ferrugem [Tranzschelia discolor (Fuckel) Tranzschel e Litvinov] em pessegueiro 'Flordaprince' [Prunus persica (L.) Batsch], duas intensidades de poda verde foram realizadas aos 45 dias após a colheita: poda leve e poda de renovação. O experimento foi realizado em condições de campo, no Departamento de Produção Vegetal da ESALQ-USP, em Piracicaba-SP, entre novembro de 2004 e janeiro de 2005. O delineamento experimental adotado foi inteiramente ao acaso, com dois tratamentos e doze réplicas. A parcela experimental correspondeu a duas plantas em espaçamento 3,0 x 1,2 m e conduzidas sob sistema de líder central. A avaliação de incidência e severidade de ferrugem foi realizada em folhas de quatro brotações por parcela, sendo duas por planta. As avaliações foram conduzidas de 33 a 81 dias após a poda verde, em intervalos de sete dias, utilizando-se de escala diagramática adaptada para a ferrugem. Os dados referentes à incidência e severidade de ferrugem foram submetidos, respectivamente, ao teste exato de Fisher e ao teste de Wilcoxon. A incidência e a severidade de ferrugem aumentaram com a idade das folhas, independentemente do tipo de poda verde empregada, atingindo, respectivamente...

Tipos e épocas de poda do pessegueiro 'Granada' em pomar conduzido em produção integrada; Types and times to granada peach tree´s pruning over orchard lead in integrated production

Zanini, Claiton Luiz Dvoranovski
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O pessegueiro ‘Granada’ tem apresentado problemas de frutificação, principalmente em anos com altas temperaturas ou grandes oscilações de temperatura durante a florada. Observações preliminares mostraram que esta cultivar não tem respondido bem a poda tradicional realizada pelos produtores, forte no inverno e fraca no verão/outono, com reflexos na produção e na sanidade. O objetivo deste trabalho foi verificar a influência de diversos tipos e épocas de poda na produção, qualidade dos frutos, frutificação efetiva, níveis de reservas e proporção de gemas, em plantas em plena produção. O experimento foi realizado nas safras de 2004 e 2005 em um pomar comercial em Charqueadas/RS. Foram testados sete tratamentos de poda, de inverno, primavera e verão, utilizando desbaste e desponte de ramos. O peso total dos ramos retirados em todas as operações de poda foi menor no tratamento de poda de inverno tardia, seguida de torção, nos dois ciclos estudados. Houve redução da poda de inverno na safra 2005, em relação à de 2004, na maioria dos tratamentos. No raleio da safra 2004 o tratamento de poda de inverno tardia apresentou uma retirada de frutos muito superior em comparação com os outros tratamentos. Na safra 2004...

Frequência e intensidade de poda em pomares jovens de laranjeiras 'valência' sob sistemas de manejo orgânico e convencional; Frequency and intensity of pruning in young orchards of 'valencia' oranges under organic and conventional systems

Santarosa, Emiliano
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
A poda de frutificação é uma maneira de controlar o crescimento vegetativo, aumentar a luminosidade e aeração na copa, além de estimular a formação de novos ramos frutíferos. Porém, as plantas cítricas apresentam restrições quanto a podas severas e frequentes, podendo diminuir a produtividade nos anos subsequentes. Este trabalho teve como objetivo avaliar a existência de reflexos da frequência e intensidade de poda em pomares jovens, em sistemas de manejo orgânico e convencional, sobre o desenvolvimento das árvores, sobre a produção e a qualidade dos frutos da laranjeira (Citrus sinensis Osbeck) cv. Valência. As plantas foram enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf. e plantadas em agosto de 2001, no Centro de Formação da EMATER/ASCAR, situado no município de Montenegro-RS. Os tratamentos foram: A – Testemunha, sem poda; B – Poda anual de 15% do volume da copa; C – Poda bienal de 15% do volume da copa; D – Poda bienal de 30% do volume da copa; E – Poda trienal de 30% do volume da copa. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com quatro repetições e quatro plantas úteis por parcela. Para avaliação dos resultados foram contados e pesados os frutos produzidos por planta e determinada a massa média dos frutos nas safras de 2005...

Efectos de la poda de verano en olivos (Olea Europea L.) variedad coratina

Contuliano Carrillo, Esteban Daniel
Fonte: Universidad de Chile Publicador: Universidad de Chile
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
37.56%
Memoria para optar al título profesional de Ingeniero Agrónomo, mención: Fruticultura; Con el fin de mejorar la regulación de la carga frutal en olivos bajo producción orgánica, se estableció un ensayo de poda, utilizando para ello árboles de 8 años de edad, de la variedad aceitera Coratina, en su año de alta producción. El ensayo se realizó en el fundo “El Oliveto” (33º48 latitud sur y 71º05 longitud oeste y 205 m.s.n.m. de altitud), localidad de Cholqui, comuna de Melipilla, provincia de Melipilla, Región Metropolitana, Chile. La poda se efectuó a fines de primavera, el 13 de diciembre del 2006. Se realizaron tres tratamientos, con cinco repeticiones (árboles) cada uno. El Tratamiento 1 fue el testigo sin poda; el Tratamiento 2, una poda del 33,3% de la madera productiva y el Tratamiento 3, una poda del 50% de la madera productiva. Se realizaron evaluaciones quincenales del crecimiento de brotes y de frutos. A cosecha se evaluó la relación pulpa carozo, porcentaje de pulpa, peso final, humedad y contenido de aceite de los frutos y parámetros productivos tales como, número de frutos, carga frutal, eficiencia productiva y producción por árbol. Ambos tratamientos de poda lograron reducir en forma muy significativa...

Poda de recuperação em tangerina 'Ponkan' (Citrus reticulata Blanco); Recovering pruning in ´Ponkan´ tangerine tree (Citrus reticulata Blanco)

Mendonça, Vander
Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DAG - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DAG - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 29/09/2014 PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.56%
A utilização de técnicas modernas pelos citricultores, ainda é pouco expressiva e a maioria prefere cultivar a tangerineira de maneira tradicional propiciando aumento do volume das copas sem se preocupar com o crescimento desordenado da planta, o que dificulta e encarece os tratos culturais, principalmente, a colheita. Além disso, a falta de utilização de tratos culturais adequados, como a poda, pode comprometer a produtividade e a qualidade física e organoléptica dos frutos. Assim, objetivou-se nesta pesquisa, testar o efeito da poda de topo no rebaixamento da copa e poda da parte baixa da planta (saia) na recuperação da tangerineira ´Ponkan´ com 12 anos de idade. As plantas apresentavam altura de 4 metros, espaçadas de 6 x 4 m e enxertadas sobre limoeiro ´Cravo´. O experimento foi conduzido na Fazenda Vito Crincoli, localizada no município de Perdões, MG. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 4 x 2, sendo poda do topo (sem poda, poda a 3,0; 2,5 e 2,0m de altura) e poda da saia (sem e com poda) com quatro repetições. A parcela útil foi constituída de três plantas. Verificou-se que, após a terceira safras, as plantas podadas apresentaram um crescimento que, estatisticamente...