Página 2 dos resultados de 245 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

The Teucrio salviastri-Quercetum rotundifoliae, a new forest association of holm-oak in the Center-North of Portugal

Pinto-Gomes, C.; Ladero, M.; Cano, E.; Meireles, C.; Aguiar, Carlos; Paiva-Ferreira, R.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
16.48%
Ce travail décrit une nouvelle association forestière à Quercus rotundifolia Lam., silicicole, méso-supérieure et supraméditerranéenne, humide à hyperhumide, caractéristique des secteurs « Estrelense, Toledano-tagano et Galaico-português », de type édaphoxérophile et correspondant à une forêt secondaire, le Teucrio salviastri-Quercetum rotundifoliae ass. nov. qui, dans les territoires mésoméditerranéens supérieurs, correspond à la sous-association nouvelle phillyreetosum angustifoliae. Ses particularités floristiques, écologiques, chorologiques et dynamiques sont présentées. Suit une comparaison avec les divers groupements de chêne à feuilles rondes préalablement décrits au sein de la sous-alliance Paeonio broteroi-Quercenion rotundifoliae Rivas- Martínez in Rivas-Martínez, Costa & Izco 1986 et écologiquement confinés aux étages bioclimatiques méso-supérieur et supraméditerranéens. here is proposed a new Quercus rotundifolia Lam. forest association, silicicolous, upper mesomediterranean to supramediterranean, subhumid to humid, present in the « Estrelense, Toledano-tagano et Galaico-português » sectors, with a edaphoxerophilous character, named Teucrio salviastri-Quercetum rotundfoliae ass. nov. Their floristic...

The application of the habitats directive in Portugal

Costa, José C.; Monteiro-Henriques, T.; Neto, Carlos; Arsénio, Pedro; Aguiar, Carlos
Fonte: Società Italiana de Fitosociologia Publicador: Società Italiana de Fitosociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
16.48%
A succinct review of the application of the Habitats Directive in Portugal is presented. Since 1971 until 2000 Portugal has defined approximately 8,8% of its territory as national protected areas. With the application of the Habitats Directive nature conservation policies extended to more than 17,4 % of the territory increasing by 98% and the knowledge on vegetation community’s habitats was certainly deepened. Including special protection areas (Birds Directive) the Portuguese territory under one or more conservation status totals 21,5%. Finally, the support given by the Portuguese Phytosociology Association – ALFA in the detailed description of the Directive habitats is divulged, showing the importance, usefulness and efficacy of phytosociologic studies. Applicazione della Direttiva Habitat in Portogallo. Viene presentata una succinta revisione dell’applicazione della Direttiva Habitat in Portogallo. Tra il 1971 e il 2000 il Portogallo ha definito come aree nazionali protette circa l’8,8% del suo territorio. L’applicazione della Direttiva Habitat ha significato un aumento del 98% delle aree sottoposte a protezione legale, raggiungendo il 17,4% circa del territorio e un approfondimento della conoscenza degli habitat delle comunità vegetali. Includendo le zone speciale di protezione (Direttiva Uccelli) si totalizza il 21...

The plant communities of the Rumici indurati-Dianthion lusitani alliance in the Lusitan Duriensean biogeographical sector (NE Portugal and CW Spain).

Bernardos, Sónia; Crespí, António; Aguiar, Carlos; Fernández Diez, Javier; Amich, Francisco
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
16.48%
La vegetación rupícola de la alianza Rumici indurati-Dianthion lusitani en el centro oeste (CW) de la Península Ibérica es analizada utilizando los métodos de la Escuela de Zürich-Montpellier. Tablas fitosociológicas, y datos biogeográficos, ecológicos y florísticos son presentados aquí para esta alianza. Se describen dos nuevos sintáxones: Rumici indurati-Anarrhinetum durimini y Phagnalo saxatilis-Antirrhinetum lopesianii. Por último, y utilizando análisis numéricos, se comparan estas fitocenosis Lusitan Duriensean con las presentes en otros sectores biogeográficos peninsulares.

Vegetation

Aguiar, Carlos; Monteiro-Henriques, T.; Sánchez-Mata, D.
Fonte: A. Asensi et al. Publicador: A. Asensi et al.
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
16.48%
Due to their complexity, vegetation phenomena are not understandable without a consistent conceptual framework. A few indispensable concepts to explore the northeastern Portuguese ultramafic vegetation are set out in Tables 9 and 10. Association. The Phytosociology fundamental abstract unit is the association or associatio. The concept of association comprises an ecological-taxonomic model of the reality. Therefore, the association includes the notion of a plant community (biological information: floristic, physiognomic etc.) that occupies a particular biotope (chorologic information) where a specific set of environmental conditions can be found, i.e. the habitat (environmental information). The taxonomic element is mainly supported on the floristic composition, which is characteristic and statistically constant between associations. The development of a hierarchical syntaxonomic system (synsystem) is based above all on floristic, but also on environmental, biogeographic and physiognomic characters. Although the association concept is not a true synonym of phytocoenosis the two terms are often used interchangeably, which may result abusive

Vascular plant communities in Portugal (continental, the Azores and Madeira)

Costa, J.C.; Neto, C.; Aguiar, Carlos; Capelo, J.; Espírito-Santo, D.; Honrado, J.; Pinto Gomes, C.; Monteiro-Henriques, T.; Sequeira, M.; Lousã, M.
Fonte: Asociación Espanola de Fitosociologia Publicador: Asociación Espanola de Fitosociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.48%
In this paper we propose a syntaxonomic scheme, according to the Code of Phytosociological Nomenclature for the vegetation of Portugal: continental and the Azores and Madeira archipelagos. The scheme encompasses 827 associations (4 communities), 245 alliances, 116 orders, and 64 vegetation classes. The 58 suballiances, 2 suborders and 4 subclasses, are also mentioned, as auxiliary ranks. For the higher syntaxa down to suballiance level, succinct ecological, physiognomic and chorological diagnosis has been made, and the characteristic species are related. New syntaxa names and corrections are described and listed in Annex I. It is also presented a floristic catalogue sheet with the syntaxonomic optimal for each taxon (Annex III). This list contains 2930 taxa.

Description of some new syntaxa from the Azores archipelago

Fernández Prieto, J.C.; Aguiar, Carlos; Dias, E.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.48%
Description of some new syntaxa from the Azores archipelago 113 Characteristic species: Agrostis azorica, Brachypodium gaditanum, Carex guthnickiana...

Flora e vegetação das Serras Beira-Durienses : serras e planaltos de Arada, Freita, São Macário. Arestal, Caramulo, Chavães, Montemuro, Leomil, Nave, Lapa, Penedono, Trancoso, Senhora do Monte, Senhora do Viso e outras serras menores, de altitude superior a 700 m, situadas entre os rios Douro e Mondego

Almeida, João Domingues de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
16.48%
O objectivo deste trabalho é o estudo florístico, fitogeográfico e fitossociológico (flora e vegetação, dando particular atenção à vegetação serial) de um conjunto de montanhas pouco conhecidas desses pontos de vista, localizado entre o rio Douro (a Norte) e a Cordilheira Central (serras da Lousã, Açor e Estrela, a Sul). Tratar-se-á das seguintes serras, agrupadas por cordilheiras ou sistemas montanhosos (isolados acima dos 700 m de altitude), a seguir enumeradas, por ordem decrescente da sua área: 1) Montemuro/Meadas/Nave ou Leomil/Lapa/Aguiar da Beira (altitude máxima: 1381 m; área: c. 1024 km2), entre os rios Douro, Paiva, Dão, Távora e Tedo; 2) Maciço da Gralheira: Freita/Arada/S. Macário/Arestal (altitude máxima: 1119 m; área: c. 183 km2), entre os rios Paiva e Vouga; 3) Caramulo (altitude máxima: 1075 m; área: c. 107 km2), a sul do rio Vouga e a norte da Serra do Buçaco e dos rios Mondego e Dão. 4) Penedono/Meda/Sernancelhe/Trancoso (altitude máxima: 1000 m; área: c. 502 km2), a oriente do rio Távora e a ocidente do rio Coa; 5) Chavães (altitude máxima: 985 m; área: c. 56 km2), entre os rios Tedo, Douro e Távora; 6) Senhora do Viso (altitude máxima: 814 m; área: c. 4 km2), entre os concelhos de São João da Pesqueira e Vila Nova de Foz Coa...

Curva de acumulação de espécies e suficiência amostral em florestas tropicais; Species accumulation curve and sampling sufficiency in tropical forests

SCHILLING, Ana Cristina; BATISTA, João Luis Ferreira
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.48%
O uso da relação espécie-área, ou curva de acumulação de espécies, para determinar a suficiência amostral em estudos fitossociológicos é uma técnica usual, porém controversa. A definição de um tamanho ótimo de amostra está baseado na idéia de que quanto maior o tamanho da amostra, maior o número de espécies que será encontrado, mas a uma taxa decrescente, até o ponto em que a curva estabiliza e torna-se horizontal. Esse ponto seria a área mínima necessária para representar a comunidade. Entretanto, esse conceito assume que a comunidade vegetal é uma entidade espacialmente discreta com composição de espécies fixa e definida. Em florestas tropicais, por sua vez, a definição dos limites das comunidades torna-se particularmente difícil e, devido à alta riqueza de espécies, a curva não apresenta estabilização mesmo com grandes tamanhos de amostra. Assim, a curva de acumulação de espécies é inapropriada como técnica de determinação do tamanho ótimo de amostra em florestas tropicais, por não apresentar o comportamento esperado. Além disso, o conceito de suficiência amostral em si está baseado numa definição problemática de comunidade vegetal.; The use of the species-area relationship, or the accumulation species curve...

Spontaneous vegetation on overburden piles in the Coal Basin of Santa Catarina, Brazil

Santos, Robson dos; Citadini-Zanete, Vanilde; Leal Filho, Laurindo de Salles; Hennies, Wildor Theodoro
Fonte: Blackwell Publishing Publicador: Blackwell Publishing
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
17.04%
The objective of this work was to select indigenous vegetal species for restoration programs aiming at the regeneration of ombrophilous dense forest. Thirty-five spoil piles located in the county of Sideropolis, Santa Catarina, that received overburden disposal for 39 years (1950-1989) were selected for study because they exhibited remarkable spontaneous regrowth of trees compared to surrounding spoil piles. Floristic inventory covered the whole area of the 35 piles, whereas survey on phytosociology and natural regeneration studies were conducted in 70 plots distributed along the 35 piles. Floristic inventory recorded 83 species from 28 botanical families. Herbaceous terricolous plants constituted the predominant species (47.0%), followed by shrubs (26.5%), trees (19.3%), and vines (7.2%). Results from surveys on phytosociology and natural regeneration, focused on shrubs and trees, recorded incipient ecological succession. In addition, the most adapted species recorded on the overburden piles, as ranked by index of natural regeneration (RNT) plus importance value index (IVI), were as follows: Clethra scabra (RNT = 23.93%; IVI = 17.28%), Myrsine coriacea (RNT = 20.93%, IVI = 11.26%), Eupatorium intermedium (RNT 7.56%, IVI 0.40%), Miconia ligustroides (RNT 5.84%...

Composição e estrutura arbórea em floresta estacional semidecidual no Espinhaço Meridional (Serra do Cipó, MG); Tree composition and structure of a semideciduous forest in the Meridional Espinhaço (Serra do Cipó, MG)

Santos, Matheus Fortes; Freitas, Herbert Serafim de; Sano, Paulo Takeo
Fonte: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.48%
Estudos florísticos e fitossociológicos têm sido feitos em áreas de Mata Atlântica, sendo parte desses em remanescentes de Floresta Estacional Semidecidual. Entretanto, no cômputo geral, as florestas na Serra do Espinhaço têm sido pouco estudadas. Este trabalho objetiva descrever e analisar a composição e estrutura de espécies arbóreas de uma área de Floresta Estacional Semidecidual na face leste da Serra do Cipó, porção meridional da Serra do Espinhaço (MG). O método de ponto-quadrante foi utilizado para estudo fitossociológico, sendo o levantamento florístico total incrementado por coletas não-sistematizadas. Foram calculados: área basal total, densidade, frequência e dominância relativas, além do índice de valor de importância. O levantamento florístico total registrou 280 espécies, número que destaca a riqueza da área, cuja maior afinidade florística é com outras áreas florestais localizadas nas bacias dos Rios Doce e Paraíba do Sul. Os parâmetros fitossociológicos destacam a predominância de espécies pioneiras e secundárias iniciais, o que, assim como os valores estruturais, caracteriza um estádio secundário inicial a intermediário de regeneração. Os dados deste trabalho realçam a importância da preservação das florestas estacionais da Mata Atlântica e...

Florística e fitossociologia em parcelas permanentes da Mata Atlântica do sudeste do Brasil ao longo de um gradiente altitudinal; Floristic and phytosociology in permanent plots of the Atlantic Rainforest along an altitudinal gradient in southeastern BrazilFloristic and phytosociology in permanent plots of the Atlantic Rainforest along an altitudinal gradient in southeastern Brazil

Joly, Carlos Alfredo; Assis, Marco Antonio; Bernacci, Luis Carlos; Tamashiro, Jorge Yoshio; Campos, Mariana Cruz Rodrigues de; Comes, Jose Ataliba Mantelli Aboin; Lacerda, Maryland Sanchez; Santos, Flavio Antonio Maes dos; Pedroni, Fernando; Pereira, Lari
Fonte: REVISTA BIOTA NEOTROPICA; CAMPINAS Publicador: REVISTA BIOTA NEOTROPICA; CAMPINAS
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
17.04%
Este trabalho resume os dados de florística e fitossociologia de 11, das 14 parcelas de 1 ha, alocadas ao longo do gradiente altitudinal da Serra do Mar, São Paulo, Brasil. As parcelas começam na cota 10 m (Floresta de Restinga da Praia da Fazenda, município de Ubatuba) e estão distribuídas até a cota 1100 m (Floresta Ombrófila Densa Montana da Trilha do rio Itamambuca, município de São Luis do Paraitinga) abrangendo os Núcleos Picinguaba e Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar. Na Restinga o solo é Neossolo Quartzarênico francamente arenoso, enquanto que na encosta o solo é um Cambisolo Háplico Distrófico argilo-arenoso, sendo que todas as parcelas apresentaram solo ácido (pH 3 – 4) com alta diluição de nutrientes e alta saturação de alumínio. Na Restinga e no sopé da encosta o clima é Tropical/Subtropical Úmido (Af/Cfa), sem estação seca, com precipitação média anual superior a 2.200 mm e temperatura média anual de 22 °C. Subindo a encosta mantêm-se a média de precipitação, mas há um gradativo resfriamento, de forma que a 1.100 m o clima é Subtropical Úmido (Cfa/Cfb), sem estação seca, com temperatura média anual de 17 °C. Destaca-se ainda que, quase diariamente...

Composição florística e fitossociologia do cerrado sentido restrito no Município de Água Boa – MT

Felfili, Jeanine Maria; Silva, Paulo Ernane Nogueira da; Silva Júnior, Manoel Cláudio da; Marimon, Beatriz Schwantes; Delitti, Welington Braz Carvalho
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
17.04%
3/4(Composição florística e fitossociologia do cerrado sentido restrito no município de Água Boa 3/4 MT). O estudo foi conduzido no município de Água Boa, no Vale do Araguaia, área de ecótono entre o Cerrado e Amazônia, que apresenta um complexo vegetacional com o predomínio do cerrado. O objetivo deste trabalho foi estudar a composição florística e a fitossociologia do cerrado sentido restrito na região. Foram alocadas dez parcelas de 20x50m (1000m²). Entraram na amostragem todos os indivíduos lenhosos com diâmetro no nível do solo igual ou superior a 5cm. Além da amostragem com identificação in loco das espécies, foram efetuadas incursões de coleta em áreas próximas, para ampliar o levantamento da composição florística. Foram encontradas 34 famílias botânicas, contendo 60 gêneros e 80 espécies. A família Leguminosae apresentou o maior número de espécies (10), seguida por Myrtaceae (7), Vochysiaceae (6) e Malpighiaceae (5). Outras 19 famílias foram representadas por uma única espécie. As espécies com maior Índice de Valor de Importância foram Curatella americana L., Qualea parviflora Mart., Callisthene fasciculata Mart., Mezilaurus crassiramea (Meiss) Taub. e Byrsonima crassa Nied. Treze espécies estiveram representadas por um único indivíduo. A densidade foi de 995 indivíduos/ha e a área basal de 7...

Estrutura e aspectos fitogeográficos de remanescentes florestais na Restinga Sulbrasileira

Scherer, Adriano
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
17.04%
As restingas constituem um mosaico de ambientes presentes nas planícies costeiras brasileiras. Sua vegetação se desenvolve em areias quartzosas e engloba variadas formações, de comunidades herbáceas de dunas até florestas. A restinga sulbrasileira se estende entre as latitudes 28°30'S, no estado de Santa Catarina, e 33°45'S, no extremo sul do Rio Grande do Sul. Esta tese visou compreender, em escala geográfica mais ampla, a influência de variáveis ambientais sobre a estrutura e composição dos componentes arbóreo e herbáceo-subarbustivo nas florestas da restinga sulbrasileira. Em 15 remanescentes florestais distribuídos nessa região, realizou-se a caracterização florística e fitossociológica do componente arbóreo e verificou-se a relação entre diversidade, latitude e variáveis climáticas. O levantamento do componente arbóreo foi feito em áreas de 0,1 ha em cada remanescente, subdivididas em 10 parcelas de 10 x 10 m. Todas as árvores com DAP>= 3,0 cm foram registradas. Com os parâmetros estruturais usuais em fitossociologia foi feita uma análise da variância, comparando-se os remanescentes. Também foi avaliada a composição do solo superficial (20 cm de profundidade) dos remanescentes. Os dados de riqueza e informações sobre temperatura atmosférica e precipitação foram empregados em análises de regressão para verificar sua relação com a latitude. Realizou-se ainda uma Análise de Agrupamento para avaliar a similaridade florística entre as áreas. A composição e estrutura do componente herbáceo-subarbustivo sob diferentes níveis de uso por gado bovino nos remanescentes também foi estudada. A fitossociologia da sinúsia herbácea-subarbustiva foi feita em 10 parcelas de 1...

Soil weed seed bank in situ and ex situ at a smallholder field in Maranhão State, northeastern Brazil

Mesquita,Mário Luiz Ribeiro; Andrade,Leonaldo Alves de; Pereira,Walter Esfrain
Fonte: Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Publicador: Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 EN
Relevância na Pesquisa
27.04%
The objective of this research was to assess the density, floristic composition, phytosociology and diversity of a soil weed seed bank ex situ by germination in a greenhouse and in situ by weed sampling on a smallholder corn field located in Lago Verde County, Maranhão State. Fifteen pairs of 25 m2 plots were designated. In half of these plots, 90 soil samples were collected with an open metal template measuring 25 x 16 x 3 cm and placed in a greenhouse to germinate. In the other half, 90 weed samples were collected using the same metal template. We recorded a total of 1,998 individuals from 40 species, 31 genera and 16 families, from which 659 individuals germinated in situ and 1,339 ex situ. Density was higher ex situ, with 372 plants m-2. The Cyperaceae family had the highest floristic richness with nine species, followed by the Poaceae with six. The dominant species based on the Importance Value Index were Lindernia crustacea (IVI 27.7%) in situ and Scleria lithosperma (IVI 37.0%) ex situ. Floristic diversity was higher ex situ, with H' = 2.66 nats ind-1. These results could help predict infestation potential and could lead to improved weed management strategies in corn-growing areas on smallholdings in Maranhão State...

Floristic and struct/ural characterization of an Upper Montane Atlantic Forest in the Capivari mountain range, Campina Grande do Sul, Parana; CARACTERIZAÇÃO FLORÍSTICA E ESTRUTURAL DE UMA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA ALTOMONTANA NA SERRA DO CAPIVARI, CAMPINA GRANDE DO SUL, PARANÁ

Vieira, Renann de Silos; Universidade Federal do Paraná; Blum, Christopher Thomas; Universidade Federal do Paraná; Roderjan, Carlos Vellozo; Universidade Federal do Paraná
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
17.04%
AbstractFound only in the highest portions of the Serra do Mar mountain range, the Upper Montane Atlantic Forest is conditioned to unique environmental situations that result in exclusive physiognomy. This research aimed to characterize floristic and structural composition of this forest type in the Capivari mountain range, Campina Grande do Sul. 20 plots of 50m2 were implemented to analyze all individuals with perimeter at breast height ≥10 cm. It was registered 574 individuals of 24 species and 15 families. The richest family was Myrtaceae (5 species), followed by Melastomataceae and Lauraceae. The forest presented low diversity (H'= 2.58 nats.ind-1) and high density (5,740 ind.ha-1), mainly composed of thin trees and forming an upper stratum of approximately five meters. Ilex microdonta Reissek, registered in all plots, is the most important species in this community, with density of 1,160 ind.ha-1 and dominance of 10.54 m2.ha-1. It was possible to confirm the feature of low species diversity in the Upper Montane forest, composed by families of universal dispersion and high individuals density, but with structure dominated by few species. The low height and the absence of emergent trees endorse a physiognomic-structural standard of this forest that is result of restrictive environmental conditions.Keywords: Montane cloud forest; Serra do Mar mountain range; Atlantic forest; phytosociology.; Encontrada somente no alto das montanhas da Serra do Mar...

Structural analysis and multiple use of tree species in managed forest, Middle River Valley of Curuá-una, Pará.; ANÁLISE ESTRUTURAL E USO MÚLTIPLO DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM FLORESTAS MANEJADAS NO MÉDIO VALE DO RIO CURUÁ-UNA, PARÁ

Vieira, Diego dos Santos; Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri.; Gama, João Ricardo Vasconcellos; Universidade Federal do Oeste do Pará.; Oliveira, Márcio Leles Romarco de; Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri; Ribei
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.04%
O objetivo deste estudo foi avaliar alterações florísticas e estruturais ocorridas em áreas de Floresta Ombrófila Densa no Pará, em decorrência das atividades de exploração de impacto reduzido. Para isso, foram utilizadas duas áreas de floresta não manejada (FNM1 e FNM2) e duas de floresta manejada (FM1 e FM2), explorada há quatro anos, com intensidade de corte de 30 m³.ha-1. Utilizou-se amostragem estratificada, com alocação de 24 parcelas de 28 x 350 m, sendo 12 na FM1 e 12 na FNM1, e 20 parcelas de 50 x 200 m, sendo nove na FM2 e 11 na FNM2, mensurando-se todos os indivíduos com DAP ≥ 10 cm. O delineamento foi inteiramente casualizado, com número diferente de repetições. No período de quatro anos após a exploração, ocorreram alterações não significativas na composição florística e abundância de indivíduos, no entanto os índices de Shannon calculados para as áreas diferiram significativamente. A espécie de maior valor de importância na FM1 e FNM1 foi Rinorea guianensis Aubl. e na FM2 e FNM2 foram Licania kunthiana Hook.f. e Richardella macrophylla (Lam.) Aubrév., respectivamente. Após quatro anos da colheita, foram identificadas diferenças significativas apenas no volume total e na dominância absoluta entre FM2 e FNM2.AbstractStructural analysis and multiple use of tree species in managed forest...

Evaluation of regeneration in disturbed ecosystems as indicator of restoration in environments with marked seasonality, Nova Iguaçu (RJ); AVALIAÇÃO DA REGENERAÇÃO EM ECOSSISTEMAS PERTURBADOS COMO INDICADOR DA RESTAURAÇÃO EM AMBIENTES COM MARCADA ESTACIONALIDADE, NOVA IGUAÇU (RJ)

Roppa, Cristiane; UFRRJ; Valcarcel, Ricardo; Baylão Junior, Hiram Feijó
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
17.04%
The variation of the floristic and structural composition of the natural regeneration (0.10 <height <3.0 m; CAP ≤ 15 cm) were evaluated in disturbed area of middle stage secondary forest fragment and pasture, in Semideciduous Seasonal Environment of Nova Iguaçu (RJ). The floristic survey was done during rain period (145 mm) as well as drought (15 mm) along the year 2008. It was used phytosociology point method. The results evidenced emergency of 8 species (creepers 37.50% and shrub 37.50%) in forest, and 7 species (71.43% herbaceous) in pasture. Diversity and kind of habit of species in regeneration in the forest point to adaptation of permanent species to the ecological system with marked drought period, as the climatic effects quickly affect population dynamics of the ecosystems in restoration phase.;  A variação da composição florística e estrutural da regeneração natural (0,10 < altura < 3,0 m; CAP ≤ 15 cm) foi avaliada em áreas perturbadas de fragmento florestal secundário em estágio médio e pastagem, em ambiente Estacional Semidecidual de Nova Iguaçu (RJ). O levantamento florístico foi realizado durante período chuvoso (145 mm) e de estiagem (15 mm) no ano 2008, utilizando-se método fitossociológico de pontos. Os resultados evidenciaram a saída de 8 espécies (37...

Phytosociology of a permanent preservation area in east of Amazon: indication of species for recovering altered areas.; FITOSSOCIOLOGIA DE UMA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NO LESTE DA AMAZÔNIA: INDICAÇÃO DE ESPÉCIES PARA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ALTERADAS

Pinheiro, Klewton Adriano Oliveira; EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL; Carvalho, João Olegário Pereira de; EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL; Quanz, Beatriz; Francez, Luciana Maria de Barros; Schwartz, Gustavo
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2007 POR
Relevância na Pesquisa
27.04%
This paper presents the phytosociology of a fragment of a dense ombrophilic forest with 84ha in Northeastern Pará state in trees with DBH ³ 20cm. The species were classified in ecological groups in function of light demand and commercial use. The sampling was composed by 12 random 1ha plots and divided in 100 subplots of 10m ´ 10m. It was recorded 2,326 individuals in 158 species, 107 genera and, 43 families. The families Fabaceae and Lecythidaceae had the highest richness and density in the floristic composition of the area. The first family presents the highest number of species (41) and the second, the highest number of individuals (609), and both of them present high dominance and frequency. As regards to the ecological groups, the species shade tolerant were majority (63.29 %) while in the economic use, the commercial species predominated (41.15 %). It suggests that species with high ecological importance and commercial interest be used for altered area recovering. Around sampled species, some of them are most important such as Pouteria heterosepala, Eschweilera amazonica, Eschweilera blanchetiana, Protium apiculatum, Guatteria poeppigiana, Sterculia pilosa, Inga brevialata and Licania heteromorpha. However, before any kind of investment it must get safe informations about ecology and silviculture of these species.; Neste artigo é apresentada a fitossociologia de um fragmento de Floresta Ombrófila Densa de 84 ha no nordeste do estado do Pará...

Fitossociologia do manguezal do Rio Tavares (Ilha de Santa Catarina, Florianópolis, SC - Brasil); Phytosociology of the Rio Tavares mangal (Santa Catarina Island, Florianópolis, SC - Brazil)

Souza, Maria Leonor D'EL Rei; Universidade Federal de Santa Catarina; Falkenberg, Daniel de Barcellos; Universidade Federal de Santa Catarina; Amaral, Leila da Graça; Universidade Federal de Santa Catarina; Fronza, Maria; Universidade Federal de Santa Ca
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1994 POR
Relevância na Pesquisa
27.04%
No manguezal do Rio Tavares foram reconhecidos 4 tipos de agrupamentos: 1) Manguezal de Avicennia, que ocupa praticamente toda a margem oceânica, apresentando as maiores altura, área basal e diâmetro médio (DAP) e as menores densidades; 2) Manguezal de Rhizophora e 3) Manguezal de Laguncularia, que têm pequena ocorrência; e 4) Manguezal Misto, que abrange a maior superfície e é formado por pelo menos duas das 3 espécies típicas. Avicennia schaueriana destacou-se por maiores altura, área basal e diâmetro médio. Considerando-se apenas indivíduos com DAP ≥2,5cm, A. schaueriana apresentou a maior densidade (1148 indivíduos/ha), seguida por Rhizophora mangle (844 ind./ha) e Laguncularia racemosa (644 ind./ha). Considerando-se apenas indivíduos com altura mínima de O,5m, R. mangle teve a maior densidade (4695 ind./ha), seguida de A. schaueriana (2321 ind./ha) e L. racemosa (1192 ind./ha). Os valores de densidade e área basal foram bem maiores que os citados em outros estudos feitos nos manguezais da Ilha de Santa Catarina.; Four di1ferent types of groups were found in the Rio Tavares mangal: 1) Avicennia Mangal, which occupies nearly ali oceanic margin and presents the highest height, basal area, and mean diameter (DBH)...

Fitossociologia e modelo de distribuição de espécie em área de mata atlântica degradada por mineração em Joinville; Phytosociology and species distribution model in an atlantic rain forest degraded by mining in Joinville, SC, Brazil

Carvalho, Adriana Rosa; Universidade Estadual de Goiás, Anápolis
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2000 POR
Relevância na Pesquisa
27.04%
Este estudo foi realizado para obter dados fitossociológicos que orientassem a recuperação da vegetação em uma área de mata atlântica sobre o Morro do Timbé (Joinville, SC), degradada por mineração de seixo e argila durante 20 anos. O método utilizado foi o ponto quadrante, num total de 90 unidades amostrais com intervalo de 10 m entre si. Foram obtidos dados de freqüência, densidade e dominância (absoluta e relativa), valor de importância, valor de cobertura e índice de diversidade de Shannon & Wiener. As famílias consideradas mais importantes foram: Myrtaceae, Euphorbiaceae, Lauraceae, Moraceae, Bignoniaceae e Melastomataceae. As espécies mais expressivas e indicadas para a recuperação da área foram Alchornea triplinervia (Sprengel) Müll. Arg., Calyptranthes luGida Martius ex De., Casearia oblíqua Sprengel, Cecropia pachystachya Tréc., Marlíerea eugeniopsoides (Legrand & Kausel) Legrand, Miconia Ginnamomifolia (De.) Naudin, Ocotea acutifolía (Nees) Mez, Ocotea odorífera (Vellozo) Rohwer, Sloanea sp.l, Tabebuia cassinoides (Lam.) DC. e Tapirira guianensis Aublet. O índice de diversidade de Shannon & Wiener foi de H' = 3,72. A estimativa da riqueza de espécies foi calculada pelo método "Jackknife"...