Página 1 dos resultados de 103255 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Respostas à acidez em células de tabaco (Nicotiana tabacum) cv. BY-2 em diferentes estados de sensibilidade; The response of tobacco (Nicotina tabacum) cv. BY-2 cells to low pH at different stages of sensitivity

Stefanuto, Vanderlei Antonio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.33%
Os solos ácidos recobrem, cerca de 40% da área terrestre, constituindo-se em um dos principais fatores limitantes à população à produção vegetal do planeta. No Brasil, os solos ácidos abrangem cerca de dois terços do território nacional. De um modo geral, a acidez do subsolo reduz a profundidade do sistema radicular, aumentando a susceptibilidade à seca e diminuindo o uso de nutrientes pelas plantas. Além da alta atividade de íon hidrogênio (H+), os solos ácidos geralmente apresentam níveis tóxicos de alumínio, sendo que a toxicidade por AI tem sido intensivamente investigada nos últimos anos. No entanto, a toxicidade por AI ocorre apenas a pH baixo e em condições onde a toxicidade por prótons geralmente também se manifesta. Apesar disto, trabalhos envolvendo a toxicidade por prótons são escassos. A sensibilidade de células a pH baixo depende da fase de crescimento e desenvolvimento em que estas se encontram. Em raízes, as células mais sensíveis são as da região de alongamento e em suspensões celulares as células na fase log de crescimento são mais sensíveis do que as células na fase estacionária. Este trabalho faz parte de uma linha de pesquisa que procura explorar as diferenças que existem entre células quanto à sensibilidade a pH baixo para melhor entender a toxicidade e tolerância a prótons. Foram utilizadas células da cultura de tabaco cv. BY-2...

Bases moleculares do efeito do pH na atividas catalítica de duas lisozimas digestivas de Musca domestica (Diptera); Molecular basis of the pH effect on the catalytic activity of two digestive lysozymes from Musca domestica (Diptera)

Cançado, Fabiane Chaves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.3%
Lisozimas são enzimas que fazem parte do mecanismo de defesa contra bactérias, no entanto lisozimas com função digestiva também são encontradas no trato digestivo de vertebrados e no intestino médio de insetos. As lisozimas digestivas de insetos são do tipo c e assim compartilham semelhanças estruturais e mecanísticas com a lisozima da clara de ovo de galinha (HEWL). Entretanto, para desempenhar sua função digestiva, as lisozimas de insetos apresentam algumas propriedades particulares entre as quais se destaca um pH ótimo mais ácido em relação às lisozimas não-digestivas. Para elucidar as bases moleculares dessa diferença no pH ótimo, duas lisozimas digestivas (lisozima 1 AAQ20048 e lisozima 2 AAQ20047) da larva de Musca domestica (mosca Diptera Cyclorrhapha), clonadas em Pichia pastoris e purificadas, foram caracterizadas estruturalmente e cineticamente com o substrato sintético (MUQ3) e natural (cápsulas de Micrococcus lysodeikticus). Foi observado que o efeito do pH na atividade das lisozimas 1 e 2 sobre o MUQ3 é uma curva com formato de sino e pH ótimo mais ácido que o da HEWL. Essas curvas foram reflexos da diminuição simultânea dos valores de pKas do nucleófilo e do doador de prótons. Estruturas cristalográficas das lisozimas digestivas de Musca domestica foram obtidas a 1...

Estudo prospectivo comparativo de duas modalidades de posicionamento do sensor de pH-metria esofágica prolongada: por manometria esofágica e pela viragem do pH; Comparative prospective study of two positioning modes of 24-hour esophageal pH monitoring: by esophageal manometry and by the pH step-up technique

Frare, Rita de Cassia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.31%
Por padronização aceita internacionalmente, posiciona-se o sensor distal de pH-metria esofágica a 5 cm acima da borda superior do esfíncter inferior do esôfago, identificado por manometria esofágica. Porém, vários autores sugerem técnicas alternativas de posicionamento que prescindem da manometria; dentre essas, destaca-se a da viragem do pH. Esse tema é controverso: alguns autores consideram a técnica da viragem confiável, outros afirmam que não é. Considerando-se a polêmica existente e o pequeno número de trabalhos prospectivos com amostra e metodologia adequadas, idealizamos o presente estudo, que tem por objetivos avaliar a adequação do posicionamento do sensor distal de pH-metria baseado na técnica da viragem, analisando-se a presença, o grau e o tipo de erro de posicionamento que tal técnica proporciona e a influência da posição adotada pelo paciente durante a manobra. Foram estudados, de modo prospectivo, 1031 pacientes encaminhados para realização de pH-metria esofágica. Durante entrevista clínica, foram registrados os dados demográficos e as queixas clínicas apresentadas. Todos pacientes foram submetidos à manometria esofágica para localização do esfíncter inferior do esôfago e à técnica da viragem do pH...

Adsorção individual e competitiva de Cd, Cu, Ni e Zn em solos em função da variação de pH; Individual and competitive adsorption of Cd, Cu, Ni and Zn in soils as a function of pH variation

Lopes, Cintia Masuco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.29%
A disposição de resíduos sólidos ou a aplicação de pesticidas e fertilizantes podem levar ao aumento da concentração de elementos potencialmente tóxicos, especialmente os metais pesados, em solos e águas subterrâneas. Como o solo vem sendo considerado potencial depósito para disposição desses resíduos, é importante conhecer os mecanismos de retenção e transporte destes elementos para minimizar seu impacto ao ambiente. Uma maneira de avaliar o comportamento de um metal no solo é por meio de estudos de adsorção. Avaliou-se o efeito da variação do pH na adsorção de metais pesados, em sistemas individual e competitivo, em amostras da camada superficial (0-0,2 m) de 30 solos representativos do Estado de São Paulo. Isotermas de adsorção foram elaboradas após adição de 10 a 200 mg L-1 de Cd, Cu, Ni e Zn, na forma de nitrato, tendo a solução de NaNO3 0,01 mol L-1 como eletrólito suporte. O efeito do pH na adsorção dos metais foi avaliado por meio da adição de 20 ml de uma solução de NaNO3 0,01 mol L-1 com 0,1 mol L-1 de cada um dos quatro metais. O ajuste do pH foi feito ou com HNO3 ou com NaOH, procurando-se obter valores entre 4 a 7. Após agitação das amostras e posterior centrifugação, foram feitas determinações dos metais na solução de equilíbrio. A quantidade de metal adsorvida foi calculada pela diferença entre a concentração adicionada e a remanescente na solução de equilíbrio. A partir dos resultados experimentais...

Avaliação do pH da saliva e da saburra lingual antes e após a utilização de soluções enxaguantes orais e sua relação com parâmetros de halitose; Evaluation of saliva and tongue coat pH before and after use of mouthwashes and relationship with parameters of halitosis

Tolentino, Elen de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.3%
A relação entre halitose, pH da saliva e da saburra lingual frente ao uso de enxaguantes orais ainda não é totalmente conhecido. O objetivo deste estudo foi avaliar o pH da saliva e da saburra lingual em pacientes com saúde oral íntegra e halitose fisiológica através de um pHmetro analógico e um digital e de fitas indicadoras de pH, antes e imediatamente após utilização de diferentes enxaguantes orais e 30 minutos após o bochecho; avaliar o pH dos diferentes anti-sépticos; avaliar se há diferença nas medições do pH entre os pHmetros analógico e digital; avaliar as opiniões dos pacientes em relação ao enxaguante utilizado e relacionar as possíveis alterações do pH a parâmetros de halitose. Foram avaliados 50 pacientes divididos em 5 grupos, com bochechos de 5 diferentes soluções clorito de cetilpiridínio associado ao cloreto de sódio (Saúde Bucal®), Triclosan (Colgate Total Plax®), solução enzimática (Biotène Mouthwash®), óleo essencial (Listerine®) e água destilada (placebo). Os pacientes foram submetidos a duas consultas, sendo que a segunda ocorreu no período da manhã, em jejum. Na primeira, foi realizado exame clínico; na segunda a coleta da saliva, análise do pH e aplicação do questionário. Os resultados foram analisados utilizando-se o teste de análise de variância a dois critérios...

Avaliação da exposição aguda ao alumínio e variações do pH na expressão de gonadotropinas em Oreochromis niloticus (Teleostei: Cichlidae); Evaluation of acute exposure to aluminum and pH variations in the expression of gonadotropins in Oreochromis niloticus (Teleostei: Cichlidae)

Narcizo, Amanda de Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.32%
O alumínio e o pH ácido exercem efeitos tóxicos sobre a fauna íctica. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do alumínio e do alumínio em pH ácido na fisiologia reprodutiva de Oreochromis niloticus. Para a condução deste experimento, fêmeas desta espécie foram expostas a concentração de 0,5 mg de Al L-1 em pH neutro (Al N), 0,5 mg de Al L-1 em pH ácido (Al - Ác), somente em pH neutro (CTR N) e somente em pH ácido (CTR Ac) por 96h. Após o período de exposição aguda, os animais foram sacrificados e tecidos como encéfalo, brânquias, fígado, gônadas e músculo, foram retirados para a determinação da concentração de alumínio por espectrofotometria de absorção atômica. A hipófise foi coletada e congelada para a quantificação da expressão da subunidade β dos genes das gonadotropinas, FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante) por qRT-PCR. Os resultados mostraram que animais expostos ao alumínio, tanto em pH ácido quanto neutro, acumularam mais alumínio no encéfalo e no músculo esquelético em relação aos grupos controles. Nas brânquias, apenas quando os animais são expostos ao alumínio em pH neutro, acúmulos diferenciados são encontrados e, adicionalmente...

Estudo comparativo de duas modalidades de mensuração do refluxo gastroesofágico: pHmetria esofágica convencional e pHmetria sem cateter; Comparative study of two modes of gastroesophageal reflux measuring: conventional esophageal pH monitoring and wireless pH monitoring

Azzam, Rimon Sobhi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.31%
A pHmetria esofágica é considerada o melhor método diagnóstico do refluxo ácido gastroesofágico. Contudo, é bastante incômoda e restringe consideravelmente as atividades cotidianas do paciente. A pHmetria sem cateter foi desenvolvida para contornar tais limitações. OBJETIVOS: Comparar as pHmetrias convencional e sem cateter em relação: ao grau de incômodo e limitações das atividades cotidianas, à ocorrência de falhas técnicas relevantes, à capacidade de detecção do refluxo e de relacionar as queixas clínicas com o mesmo. Objetiva-se também, verificar se a monitorização mais prolongada (48 horas) oferece vantagens em relação à monitorização usual (24 horas). MÉTODOS: Foram estudados, de modo prospectivo, 25 pacientes encaminhados para realização de pHmetria esofágica, com sintomas típicos da doença do refluxo gastroesofágico, como queixa predominante. Todos pacientes foram submetidos à entrevista clínica, manometria esofágica e realização, com período inicial simultâneo, de pHmetrias com cateter (24 horas) e sem cateter (48 horas). Foi aplicado questionário para avaliação do grau de incômodo, após o término das pHmetrias. RESULTADOS: Quanto ao incômodo na introdução dos sensores de medida de pH...

Estabilidade térmica da hemoglobina extracelular gigante de Glossoscolex paulistus (HbGp): estudos dos efeitos do pH do meio e do estado de oxidação do ferro por microcalorimetria diferencial de varredura (DSC), espectroscopia de absorção óptica e dicroísmo circular (CD); Thermal stability of the giant extracellular hemoglobin of Glossoscolex paulistus (HbGp): studies of the effects of the mediam pH iron oxidation state by differential of scanning microcalorimetry (DSC), optical absorption and circular dichroism (CD) spectroscopies

Carvalho, José Wilson Pires
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.3%
A estabilidade térmica em função do pH para três formas da hemoglobina extracelular gigante do anelídeo Glossoscolex paulistus (HbGp), monitorada atraves de DSC, CD e absorção óptica, e estudada no presente trabalho. Estes estudos possibilitaram a determinação de parâmetros importantes do processo de desnaturação e dissociação da proteína oligomerica em pH ácido, neutro e alcalino. A HbGp se mostrou mais estável no pH ácido do que em pH neutro e alcalino. No meio alcalino a HbGp sofre dissociação oligomérica gerando subunidades tais como o dodecâmero, o trímero e o monômero. Além disso, as técnicas de DSC, dicroísmo circular (CD) e absorção óptica permitiram o monitoramento da desnaturação da estrutura protéica global, da estrutura secundária e do centro ativo da HbGp, em função da temperatura. Por DSC foi determinado que o mecanismo do processo de desnaturação térmica da HbGp é irreversível. As variações de entalpia calorimétrica, ΔHcal, e de van Hoff, ΔHvH, nas formas oxi-, meta- e cianometa-HbGp são bem distintas, em todos os pHs estudados, indicando que o processo de desnaturação é bastante complexo, sugerindo que o pico de transição deve ser composto por varias transições. A ordem de estabilidade apresentada pela HbGp em termos dos valores de temperatura de transição (Tm) foi a seguinte: cianometa- > oxi- > meta- no intervalo de pH 5...

Respostas de pêlos radiculares de tomateiro (Solanum lycopersicum L. cv Micro-Tom) submetidos a estresse por pH baixo e hipo-osmolaridade; Response of tomato (Solanum lycopersicum L. cv Micro-Tom) root hairs to low pH and hypo-osmotic stress

Sardinha, Elissena Chinaglia Zabotto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.3%
A acidez do solo é um dos principais fatores limitantes à produção vegetal. A toxicidade por alumínio, que ocorre apenas a pH baixo, tem sido extensamente investigada, enquanto o estresse causado pelo pH baixo tem recebido pouca atenção. Os estudos nesta área quase sempre presumem efeitos aditivos, e portanto independentes, da toxicidade por Al3+ e H+. Este provavelmente não é o caso, sendo que o pH baixo pode ser um fator de predisposição das células ao Al3+. As evidências indicam que o pH baixo causa desarranjos na parede de células em crescimento, gerando estresse que pode comprometer a sua funcionalidade e integridade. É provável que a susceptibilidade a este estresse deve ser dependente da pressão de turgor. Por sua vez, o metabolismo oxidativo e a geração de espécies reativas de oxigênio (ROS) na parede celular podem modular a sua extensibilidade por romper ou criar ligações dentro ou entre cadeias de polissacarídeo. Há grande interesse em se conhecer se, à semelhança do que ocorre em leveduras, as células vegetais possuem um sistema de percepção e resposta a estresse da parede. Os pêlos radiculares em crescimento são sensíveis a pH baixo e estresse hipo-osmótico e constituem um bom modelo experimental para estes estudos. Os objetivos deste trabalho foram: a) Otimizar um sistema experimental para o estudo de pêlos radiculares de tomateiro (Solanum lycopersicum L. cv Micro-Tom); b) Avaliar as respostas dos pêlos radiculares ao estresse por pH baixo e hipo-osmolaridade; c) Examinar o papel da modulação oxidativa da parede celular nestas respostas; e d) Avaliar a resposta de diferentes mutantes hormonais de Micro-Tom a estes fatores de estresse. Os principais parâmetros avaliados foram a taxa de alongamento (µm.min-1) e a freqüência de rompimento dos pêlos. Tanto o estresse por pH baixo quanto choques hipo-osmóticos resultaram em taxas de alongamento significativamente diminuídos e o rompimento de pêlos radiculares...

Caracterização e possível papel da modulação oxidativa da parede celular em alterações na sensibilidade de células de tabaco cv. BY-2 a pH baixo durante a retomada do ciclo celular; Characterization and possible role of the oxidative modulation of the cell wall in changes in the sensitivity of tobacco BY-2 cells to low pH during restart of the cell cycle

Borgo, Lucelia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.32%
A acidez do solo é um dos principais fatores limitantes à produção vegetal. Apesar da toxicidade por alumínio ter sido extensamente investigada, pouca atenção tem sido dada ao estresse causado pelo baixo pH em si. Existem diferenças marcantes entre células quanto à sensibilidade ao pH baixo que dependem do seu estado de crescimento e desenvolvimento celular e que devem ser exploradas para se entender o que determina a sensibilidade e tolerância a pH baixo. Em alguns casos, a suscetibilidade a pH baixo está relacionada a desarranjos na parede de células em crescimento, chegando a causar o rompimento da célula, como já foi demonstrado em pêlos radiculares em expansão. Por outro lado, o metabolismo oxidativo e a geração de espécies reativas de oxigênio (ROS) na parede podem influenciar neste processo por romper ou criar ligações dentro ou entre cadeias de polissacarídeos, modulando assim a extensibilidade da parede celular. Em células de tabaco (Nicotiana tabacum) cv. BY-2, há um aumento acentuado na sensibilidade ao pH baixo no final da fase lag da cultura, que ocorrre entre 12 e 24 h de cultivo. Os objetivos deste trabalho foram: a) Investigar se a mudança na sensibilidade pH baixo ocorre durante a retomada do ciclo celular e determinar...

Estudo da estabilidade térmica da hemoglobina extracelular gigante de Glossoscolex paulistus (HbGp): efeitos do estado de oxidação do ferro do grupo heme, pH e presença de surfactante; Thermal stability studies of giant extracellular hemoglobin Glossoscolex paulistus (HbGp): effect of oxidation state of the heme group iron, pH and the presence of surfactant

Carvalho, José Wilson Pires
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.32%
A hemoglobina extracelular de Glossoscolex paulistus (HbGp) possui estrutura oligomérica composta por 144 cadeias globínicas e 36 cadeias linkers, que não possuem heme, formando uma bicamada hexagonal. Estudos mostraram que a HbGp possui uma alta estabilidade á variação de pH e presença de agentes desnaturantes, tais como, surfactantes e ureia, a 25°C. Com esses conhecimentos prévios, o presente estudo tem por objetivo avaliar a estabilidade térmica da HbGp 0,5-3,0 mg/mL, nas formas oxi-, meta- e cianometa-, em diferentes valores de pH. O efeito do SDS na estabilidade térmica da oxi-HbGp 0,5 e 3,0 mg/mL, em função do pH, será investigado também. Esses estudos foram realizados usando as técnicas de absorção óptica, dicroísmo circular (CD), espalhamento de luz dinâmico (DLS) e espalhamento de raios X a baixo ângulo (SAXS). Os resultados de absorção óptica e CD revelam que o processo de desnaturação da oxi- e cianometa-HbGp, no pH 7,0, envolve a formação das espécies oxidadas aquo-meta-HbGp e hemicromo. O processo de desnaturação é próximo ao modelo de dois estados, com uma temperatura crítica (Tc) de 58-59 °C. No pH ácido, a proteína agrega a partir de 58 °C. A cinética de agregação da oxi-HbGp...

Influência do ph da água de beber na gênese da alteração óssea por cádmio: estudo experimental em ratos; The influence of the pH of the drinking water in the bone alteration origin caused by cadmium: experimental study in rats

Neves, Cynthia Der Torossian Torres
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.32%
O cádmio (Cd) é um metal pesado e dos mais abundantes elementos encontrados no ambiente. Existem evidências de sua relação coma osteopenia, osteoporose, e osteomalacia e fragilidade do tecido ósseo. Este estudo visa avaliar o efeito do pH da água de beber na gênese da alteração óssea provocada pela intoxicação por cádmio. Neste estudo, foram utilizados90 ratosWistar (Ratus Norvegicus albinus), adultos, machos,divididos em 6 grupos, aos quais foram administrados: A -solução de cloreto de Cd(400mg/L) com pH neutro (pH 7,0); B -solução de cloreto de Cd(400mg/L) com pH ácido (pH 5,0); C -solução de cloreto de Cd(400mg/L) com pH básico (pH 8,0). D -pH ácido (pH 5,0); E -pH básico (pH 8,0); F -pH neutro (pH 7,0). Nofêmur esquerdo de cada rato avaliou-se a densidade óssea, por meio do densitômetro de dupla emissão (DEXA), ensaiosbiomecânicos e escala de HU na tomografia computadorizada espiral.Os resultados demostram que a densidade óssea reduziunos grupos que receberam cádmio e no grupo sem administração de cádmio para o pH 5 ocorreu uma redução da densidade mineral óssea (DMO) e do conteúdo mineral ósseo (CMO). A rigidez biomecânica mostrou-se aumentada para o grupocom pH 5 sem cádmio. Como conclusão geral o cádmio reduziu a densidade óssea.; The cadmium (Cd) is a heavy metal...

Avaliação in vitro do ph de géis clareadores de consultório em diferentes tempos após a ativação

Bobsin, Diego; Ouriques, Maurício Cernicchiaro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.31%
O presente trabalho avaliou o pH de géis clareadores de consultório em diferentes tempos após a ativação. Neste estudo, foram analisados cinco agentes clareadores : HP Blue 20% - FGM (HPB20%); HP Blue 35% - FGM (HPB35%); Whitegold Office 35 %- Dentsply (WGO35%); MixOne Supreme – Villevie (MOS35%); Pola Office + 37,5% -- SDI (PO37,5%). Para a mensuração do pH, os géis clareadores foram ativados e realizou-se as medições do pH nos seguintes tempos: tempo 0 - logo após a manipulação; 30 minutos; 45 minutos e 7 dias após a ativação do gel clareador. Para análise do pH foi utilizado um pHmetro (DM23 Digimed) calibrado em solução tampão pH 4,00 e pH 6,86. Essa calibração foi realizada a cada medida em cada um dos géis clareadores, no qual três gramas do gel manipulado foram depositados em um tubo de ensaio cada. Esse processo foi repetido cinco vezes para cada agente clareador (n=5). Logo após a manipulação, a média das medições de pH foi de: HPB20% -9,3048; HPB35% - 8,4936; WGO - 7,4452; MOS - 2,7812; PO - 7,3824. Para a medição 30 minutos após a manipulação: HPB20% - 9,4014; HPB35% - 8,2914; WGO35% – 7,4736; MOS 35% - 3,3592; PO37,5% - 7,629. Já no tempo 45 minutos após a manipulação: WGO35% - 7...

In Vitro Alkaline pH Resistance of Enterococcus faecalis

Weckwerth, Paulo Henrique; Zapata, Ronald Ordinola; Vivan, Rodrigo Ricci; Tanomaru Filho, Mario; Maliza, Amanda Garcia Alves; Duarte, Marco Antonio Hungaro
Fonte: Fundação Odontológica de Ribeirão Preto Publicador: Fundação Odontológica de Ribeirão Preto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 474-476
ENG
Relevância na Pesquisa
36.3%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Enterococcus faecalis is a bacterial species often found in root canals with failed endodontic treatment. Alkaline pastes are widely used in Endodontics because of their biocompatibility and antimicrobial activity, but this microorganism can resist alkalinity. The purpose of this study was to evaluate in vitro the alkaline pH resistance of E. faecalis for different periods up to 14 days. Samples were obtained from the oral cavity of 150 patients from the Endodontic clinic. The pH of the experimental tubes (n=84) was first adjusted with 6M NaOH to pH values of 9.5, 10.5, 11.5 and 12.5 (21 tubes per pH). Twenty clinical isolates and the ATCC 29212 strain were tested. The 5 positive controls and experimental tubes of each pH were inoculated with 10 µL of bacterial suspension and incubated at 36 °C for 24, 48 and 72 h, 7 and 14 days. For each period, the turbidity of the medium was visually compared with a 0.5 McFarland standard. The presence of the microorganism was confirmed by seeding on M-Enterococcus agar. Four tubes containing BHI broth adjusted to the tested pHs were incubated for 14 days to verify if pH changes occurred. The pH of inoculated BHI broth was also measured on day 14 to determine if the microorganism acidified the medium. The growth of all E. faecalis strains occurred at pH 9.5 to 11.5 in all periods. Although turbidity was not observed at pH 12.5...

Constant-pH MD simulations of higher complexity lipid bilayer models: PA/PC binary mixtures

Santos, Hugo Alexandre Feiteira dos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 ENG
Relevância na Pesquisa
36.3%
Tese de mestrado em Bioquímica, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2013; As membranas biológicas são estruturas ubíquas altamente flexíveis cuja formação é, do ponto de vista termodinâmico, espontânea. Estas estão envolvidas em inúmeros processos moleculares essenciais para a célula desde o tráfego e sinalização intracelulares até ao equilíbrio vida {morte da própria célula. Fundamentalmente, estas entidades macromoleculares são características de todos os seres vivos, sendo uma das principais distinções entre estes e os seres inanimados. Em suma, a existência de membranas biológicas é crucial para a manutenção da Vida, tal como a conhecemos. As bicamadas fosfolipídicas constituem o elemento estrutural primário das membranas biológicas, sendo que os principais componentes estruturais das bicamadas lipídicas são os lípidos, designadamente, os fosfolípidos. Durante vários anos os componentes lipídicos das membranas biológicas foram considerados simplesmente como elementos estruturais (espectadores passivos" do ponto de vista funcional) sendo que a própria funcionalidade da membrana se centrava fundamentalmente em torno do seu papel estrutural e de suporte. Mais recentemente...

Estudo do pH da pele em cães saudáveis e cães com insuficiência renal crónica

Ferreira, Diana Raquel Martins da Silva
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em 16/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.31%
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária; A natureza ácida da pele foi reconhecida há mais de um século. O pH ácido da superfície cutânea dos mamíferos desempenha várias funções de grande importância na manutenção da barreira epidérmica. Tem um papel fundamental na defesa antimicrobiana da epiderme, é indispensável para a homeostase da permeabilidade da barreira epidérmica e mantém a integridade/coesão do estrato córneo. No homem, sabe-se que elevações no pH do estrato córneo afectam as funções cutâneas podendo desencadear determinadas situações clínicas. Muitas das doenças dermatológicas em seres humanos, incluindo dermatite atópica e dermatite seborreica, estão associadas a um aumento do pH do estrato córneo. Este aumento do pH afecta por consequência a manutenção da barreira epidérmica e a integridade/coesão do estrato córneo. Ligeiras alterações no pH da pele podem resultar em manifestações clínicas mais graves ou prolongadas ou até mesmo dermatoses ocupacionais resistentes. O conhecimento do pH de pele dos canídeos é importante na medida em que nos permitirá realizar escolhas a nível de agentes acidificantes tópicos mais bem fundamentadas, possibilitando um aumento da eficácia terapêutica...

Optimizing an aquaponic system: the effect of pH on Nile tilapia (Oreochromis niloticus) and lettuce-leaf basil (Ocimum basilicum var. crispum) growth

Wang, Miling
Fonte: Quens University Publicador: Quens University
Tipo: Tese de Doutorado
EN
Relevância na Pesquisa
36.29%
Aquaponic systems integrate fish and plant production. However, productive conditions required for fish growth can conflict with those required for plant growth. Small-scale indoor aquaponic systems – the integration of fish culture with hydroponic plant production in a recirculating system – were set up for Nile tilapia (Oreochromis niloticus) and lettuce-leaf basil (Ocimum basilicum var. crispum) in the hopes of capitalizing on the effect pH has on the efficiency of ammonia excretion and removal from the system. This study presents such a situation: we hoped to grow larger tilapia at pH 9 but we know that basil grow better at pH 6. The objective of this study was to determine a compromising pH value that would produce the greatest combined yield of tilapia and basil. Tilapia fingerlings and basil plants were stocked for 63 days, at different the pH treatments: 6, 7, 8 and 9. Growth measurement of tilapia was recorded at 14 days intervals. Dry weight was recorded for the basil after the 63 days period. Results showed that tilapia growth performance was significantly decreased at pH 6 and 8 (p<0.05) compared to pH 7 and 9, while the differences between pH 7 and 9 were not significant (p>0.05). Basil growth performance was greatest at pH 6. Supplementary results for tilapia showed that ammonia excretion was significantly lower at pH 9 than pH 8 (p<0.05)...

pH-Wert oder Basenexzess? - Grenzwerte für pH-Wert und Basenexzess bei reifen Neugeborenen; pH or BE - Thresholds of pH and BE in term infants

Beyer, Bianca
Fonte: Universidade de Tubinga Publicador: Universidade de Tubinga
Tipo: Dissertação
DE_DE
Relevância na Pesquisa
36.29%
Einleitung: Die Folgen von Hypoxie und Azidose beim Neugeborenen sind mannigfaltig. Zur Dokumentation einer Azidose werden weltweit der pH-Wert und der Basenexzess (BE) gemessen im Nabelarterienblut (NA) herangezogen. Bei der Durchsicht der Literatur findet man unterschiedliche Angaben zur Aussagekraft dieser beiden Parameter und ihrer Grenzwerte. Ziel dieser Studie war es, diese beiden Messgrößen (pH und BE) miteinander zu vergleichen, den aussagekräftigeren Parameter zu bestimmen und klinisch valide Grenzwerte festzulegen. Methodik: Retrospektiv wurden die Krankenakten von 399 azidotischen (pHNA <7,100), Neugeborenen ohne Fehlbildungen und ihren Müttern ausgewertet. Der postpartale Verlauf wurde mit Hilfe eines neu entwickelten Asphyxie-Komplikationen-Scores (AK-Score) unter Berücksichtigung des 1-Min.-Apgar-Wertes und der neonatalen Morbidität bis zur Entlassung aus der Kinderklinik beschrieben. In fast allen Fällen war ein kompletter Säure-Basen-Status (SB) aus dem NA-Blut erstellt worden. Der BE wurde rechnerisch sowohl auf 100 % Sauerstoffsättigung (sO2) (BEoxy) als auch auf den extrazellulären Raum (BEEZR,oxy, Standard-BE nach Siggaard-Andersen) "korrigiert". Die Beziehung zwischen dem AK-Score und den Variablen des Säure-Basen-Haushaltes wurde analysiert. Ergebnisse: Die Minimal- bzw. Maximalwerte der SB-Variablen im NA-Blut bei Neonaten mit gutem Verlauf betrugen: pH = 6...

Interaction between the neuropeptide kyotorphin and a lipid bilayer: a constant-ph molecular dynamics study

Magalhães, Pedro Rafael da Silva Álvaro
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 ENG
Relevância na Pesquisa
36.31%
Tese de mestrado, Bioquímica, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2009; Kyotorphin is an endogenous dipeptide (L-tyrosine-L-arginine) with analgesic properties. It shares some characteristics with opioid peptides, but unlike them, does not bind to opiate receptors, possessing instead a specific receptor, which is yet to be identified. It has been hypothesized that the binding process of kyotorphin to its receptor is influenced by the biological membrane, according to theso-called 'membrane catalysis' model. Another important factor regulating the binding process is the solution pH, since it has been shown that kyotorphin has a strong conformational dependence on pH. We intend to study the effect of pH on the conformational space of kyotorphin in the presence of a biological membrane model. To accomplish this, we employed molecular simulation methods which allow the specification of pH: the so-called constant-pH molecular dynamics methods. Onemajor improvement of the current implementation of the constant-pH molecular dynamics method was the addition of a new module which allows the explicit simulation of membranes. Kyotorphin was simulated in water in the presence and in the absence of a membrane for 100 ns, and within the pH range 2-12.Here...

Medición de pH del suelo con papel reactivo

Beretta,Andrés; Bassahun,Daniel; Musselli,Raquel; Torres,Deborah
Fonte: Agrociencia Uruguay Publicador: Agrociencia Uruguay
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2015 ES
Relevância na Pesquisa
36.3%
Los papeles reactivos al pH (tirillas) podrían ser útiles para medir pH del suelo. El objetivo fue evaluar la precisión y exactitud de estas medidas. Se comparó la medición de pH (suelo:agua 1:2,5) en 51 muestras de suelo, por tres métodos: con electrodo (pH_electrodo); con tirilla inmediatamente de ser sumergida en el sobrenadante luego de 20 minutos de reposo (pH_T); y con la misma tirilla luego de dos horas de secada, rehumedecida y lavada (pH_T_RL). Se utilizaron tirillas Millipore®, graduadas por unidad de pH, estimándose los valores intermedios. Se analizó carbono orgánico del suelo (COS) y conductividad eléctrica (CE) en cada muestra. Los valores pH_electrodo fueron tomados como referencia. Las lecturas pH_T y pH_T_RL tuvieron una relación aceptable (R² de 0,50 y 0,48, respectivamente) con pH_electrodo, aunque subestimaron en promedio 0,44 y 0,21 unidades de pH, respectivamente. Con el contenido de carbono orgánico y pH_T o pH_T_RL, se estimó satisfactoriamente el valor de pH_electrodo y la diferencia promedio fue de -0,02 y 0,24 unidades de pH, respectivamente. Hubo concordancia aceptable al clasificar la acidez del suelo por pH_electrodo, por pH_T_RL o por pH estimado a partir de pH_T y carbono orgánico. Al realizar una calibración entre lecturas de pH con tirillas en función del contenido de COS y las mediciones de pH con electrodo...