Página 1 dos resultados de 505 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Otimismo e atitudes inclusivas de professores dos Açores face a alunos com NEE

Costa, Joana Margarida Barreto da
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio Cognitivo e Motor; O otimismo é um dos componentes mais importantes da tão recente Psicologia Positiva, tendo sido já aplicado ao ensino. Promovendo-se uma educação para o otimismo beneficiam-se todos os intervenientes no processo de aprendizagem. A inclusão é também um dos temas que atualmente tem despertado muito interesse em diversas vertentes, passando pelos docentes até aos legisladores, trabalhando todos em uníssono para que os alunos com Necessidades Educativas Especiais tenham cada vez mais possibilidades de inclusão na sociedade atual e onde as atitudes inclusivas dos professores são para isso fundamentais. Após a definição e abordagem da educação inclusiva e da educação para o otimismo, correlacionamos estas duas áreas e validamos para este estudo a Teacher Academic Optimism Scale for Elementary Teachers (SAOS) de Hoy (2005). Pretendíamos também verificar se os professores mais otimistas são mais inclusivos de alunos com NEE e mediante os resultados obtidos podemos afirmar que os mesmos são significativos e que se confirma que efetivamente...

Autoperçeção da vida e autoconfiança dos estudantes no envolvimento e realização de projetos pessoais e coletivos

Ribeiro, Maria Isabel; Veiga-Branco, Augusta
Fonte: Universidade de Lisboa, Instituto de Educação Publicador: Universidade de Lisboa, Instituto de Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
27.53%
Enquadramento: O conceito da satisfação com a vida diz respeito à perceção subjetiva dos estudantes, relativamente à sua própria vida, incluindo os julgamentos cognitivos e reações emocionais frente aos contextos que vivem, bem como, à forma como os experimentam. Já o conceito do otimismo deverá ser entendido como a perceção de uma visão positiva do futuro e autoconfiança na realização dos projetos pessoais e coletivos dos estudantes. Objetivos e Metodologia: Este estudo, de carater quantitativo, transversal, observacional e correlacional teve como objetivos validar as escalas de satisfação com a vida e do otimismo em estudantes de ensino superior e correlacioná-las. Pretendeu-se, também, averiguar se existiam diferenças nos níveis de satisfação com a vida e otimismo, tendo em conta variáveis pessoais, tais como o género e idade e, variáveis de natureza académica, designadamente, área científica do curso e ano académico frequentado. Participaram nesta investigação 836 estudantes que frequentavam, um curso superior, no ano letivo de 2011/2012, numa instituição pública, localizada no Interior Norte de Portugal. Destes, 34,1% eram do género masculino e 65,9% eram do género feminino. Os estudantes tinham idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos...

Autopercepção da vida e autoconfiança dos estudantes no envolvimento e realização de projetos pessoais e coletivos

Ribeiro, Maria Isabel; Veiga-Branco, Augusta
Fonte: Universidade de Lisboa, Instituto de Educação Publicador: Universidade de Lisboa, Instituto de Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
27.53%
O conceito da satisfação com a vida diz respeito à perceção subjetiva dos estudantes, relativamente à sua própria vida, incluindo os julgamentos cognitivos e reações emocionais frente aos contextos que vivem, bem como, à forma como os experimentam. Já o conceito do otimismo deverá ser entendido como a perceção de uma visão positiva do futuro e autoconfiança na realização dos projetos pessoais e coletivos dos estudantes. Este estudo, de carater quantitativo, transversal, observacional e correlacional teve como objetivos validar as escalas de satisfação com a vida e do otimismo em estudantes de ensino superior e correlacioná-las. Pretendeu-se, também, averiguar se existiam diferenças nos níveis de satisfação com a vida e otimismo, tendo em conta variáveis pessoais, tais como o género e idade e, variáveis de natureza académica, designadamente, área científica do curso e ano académico frequentado. Participaram nesta investigação 836 estudantes que frequentavam, um curso superior, no ano letivo de 2011/2012, numa instituição pública, localizada no Interior Norte de Portugal. Destes, 34,1% eram do género masculino e 65,9% eram do género feminino. Os estudantes tinham idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos...

Autopercepção da vida e autoconfiança dos estudantes no envolvimento e realide projetos pessoais e coletivoszação

Ribeiro, Maria Isabel; Veiga-Branco, Augusta
Fonte: Instituto de Educação Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Educação Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
27.53%
O conceito da satisfação com a vida diz respeito à perceção subjetiva dos estudantes, relativamente à sua própria vida, incluindo os julgamentos cognitivos e reações emocionais frente aos contextos que vivem, bem como, à forma como os experimentam. Já o conceito do otimismo deverá ser entendido como a perceção de uma visão positiva do futuro e autoconfiança na realização dos projetos pessoais e coletivos dos estudantes. Objetivos e Metodologia: Este estudo, de carater quantitativo, transversal, observacional e correlacional teve como objetivos validar as escalas de satisfação com a vida e do otimismo em estudantes de ensino superior e correlacioná-las. Pretendeu-se, também, averiguar se existiam diferenças nos níveis de satisfação com a vida e otimismo, tendo em conta variáveis pessoais, tais como o género e idade e, variáveis de natureza académica, designadamente, área científica do curso e ano académico frequentado. Participaram nesta investigação 836 estudantes que frequentavam, um curso superior, no ano letivo de 2011/2012, numa instituição pública, localizada no Interior Norte de Portugal. Destes, 34,1% eram do género masculino e 65,9% eram do género feminino. Os estudantes tinham idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos...

Decisões de financiamento e de investimento das empresas sob a ótica de gestores otimistas e excessivamente confiantes; Financing and investment decisions of firms by overconfident and optimistic managers

Barros, Lucas Ayres Barreira de Campos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.64%
Esta pesquisa investiga empiricamente as possíveis influências de gestores cognitivamente enviesados sobre as decisões de financiamento e de investimento das empresas. Especificamente, dois vieses cognitivos amplamente documentados na literatura comportamental e psicológica são enfocados: o otimismo e o excesso de confiança. As hipóteses de pesquisa são derivadas de um crescente corpo de teorias dedicadas à exploração das implicações para a empresa da presença destes traços psicológicos nos seus gestores. Embora o otimismo e o excesso de confiança tendam a se manifestar conjuntamente, é possível tratá-los separadamente para fins analíticos. Genericamente, o otimismo costuma ser modelado como uma superestimação da probabilidade de ocorrência de eventos favoráveis, ao passo que o excesso de confiança reflete-se na subestimação da volatilidade ou do ruído de processos que envolvem incerteza. Argumenta-se que uma predição central emerge do conjunto dos modelos considerados, qual seja, empresas geridas por indivíduos otimistas e/ou excessivamente confiantes são mais propensas ao endividamento, ceteris paribus. Alguns modelos que enfocam apenas o viés do otimismo também sugerem que estas empresas são mais propensas a adotar uma hierarquização de preferências por fontes de financiamento conhecida como pecking order. Quanto ao impacto destes vieses sobre o valor de mercado e sobre as decisões de investimento das empresas os resultados teóricos são ambíguos. O estudo oferece duas contribuições principais. A primeira é o teste pioneiro das predições referidas acima e a segunda é a proposição de uma estratégia inovadora de identificação destes vieses entre os gestores. Especificamente...

Otimismo, excesso de confiança e entrada em jogos e mercados competitivos

Rodrigues, Antonio Felipe Oliveira
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: vi, 100 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.53%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia.; Esta pesquisa investiga empiricamente as possíveis influências de agentes econômicos cognitivamente enviesados sobre as decisões de entrada em mercados competitivos. Especificamente, dois vieses cognitivos amplamente estudados na literatura comportamental e psicológica são enfocados: otimismo e excesso de confiança. As hipóteses de pesquisa são derivadas de um crescente corpo de teorias dedicadas à exploração das conseqüências para o mercado e para os agentes econômicos, da presença destas características psicológicas nos indivíduos. Argumenta-se que uma predição central emerge do conjunto dos modelos considerados, qual seja, indivíduos de comportamento otimista e/ou excessivamente confiante são mais propensos ao endividamento e a falências de empresas. O estudo oferece duas contribuições principais. A primeira é a utilização de um método, derivado da economia experimental, na mensuração do otimismo e excesso de confiança em diferentes grupos de referência, entre estes, empreendedores. A segunda é comparar resultados obtidos com os dados observados utilizando o mesmo método nos Estados Unidos. Especificamente...

Qualidade de vida, otimismo, Coping, morbilidade psicológica e stress intrafamiliar em pacientes com cancro colo-retal em quimioterapia

Botelho, Ana Sofia Cordeiro
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia Clínica e da Saúde); Este estudo analisou as diferenças na qualidade de vida, otimismo, coping, morbilidade psicológica e stress intrafamiliar em pacientes com e sem estoma, em função da duração do diagnóstico e tipo de tratamento, as relações entre as variáveis e os preditores da qualidade de vida e morbilidade psicológica. A amostra foi composta por 100 pacientes com cancro colo-retal em quimioterapia. Os participantes foram recrutados dos Hospitais de Braga e Divino Espirito Santo de Ponta Delgada. Os resultados mostraram que os pacientes ostomizados não se diferenciaram dos não ostomizados ao nível do otimismo, coping, stress intrafamiliar, morbilidade psicológica e qualidade de vida, porém tenderam a possuir mais dor. Os pacientes diagnosticados há menos de 1 ano possuem melhor qualidade de vida ao nível do funcionamento físico e mais stress intrafamiliar. Os que realizaram cirurgia/quimioterapia possuem mais stress intrafamiliar. A morbilidade psicológica mostrou ser um preditor da qualidade de vida e o otimismo, o stress intrafamiliar e a qualidade de vida mostraram ser preditores da morbilidade psicológica. Os resultados enfatizam a necessidade de intervenção particularmente nos pacientes diagnosticados há menos de um ano e os que realizaram cirurgia/quimioterapia que apresentam maior risco.; This study examined the differences in quality of life...

Relação entre otimismo e autonomia funcional em indivíduos com esclerose múltipla

Pedro, Luísa Maria Reis; Ribeiro, José Luís Pais
Fonte: PsychOpen Publicador: PsychOpen
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
Objetivo: O presente estudo tem como objetivo verificar a relação existente entre autonomia funcional e otimismo. Método: Os participantes são 280 indivíduos portadores de esclerose múltipla (EM) diagnosticada há mais de um ano em que a maioria são mulheres, com nível elevado de escolaridade, maioritariamente casados, e a trabalhar em regime de tempo integral. A funcionalidade foi avaliada com a Escala de Impacto de Participação e Autonomia – IPA, e o otimismo com o Life Orientation Test – Revised (LOT-R). A recolha de dados realizou-se em unidades de saúde de Lisboa e cumpriu as regras conforme a Declaração de Helsínquia. Conclusão: Os resultados mostram que existem valores de correlação estatisticamente significativos, mas moderados entre as dimensões da LOT-R e IPA, sugerindo que o otimismo é um fator importante para a autonomia funcional dos indivíduos portadores de EM. ------ ABSTRACT ------ Aim: The present study aims at identifying the relationship between optimism and functional autonomy in individuals with Multiple Sclerosis (MS). Method: The participants are 280 individuals diagnosed with MS for more than one year; the majority are women, with high levels of education, mostly married and employed on full time. To access functionality we used the Impact on Participation and Autonomy Scale – IPA...

Otimismo, bem-estar psicológico e estratégias de coping em desempregados

Giebels, Paula Cristina Agostinho
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Dissertação de mest., Psicologia Clínica e da Saúde, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2013; O trabalho ocupa desde os tempos primórdios um lugar de primazia na vida dos homens proporcionando os meios para a sua subsistência e a atual crise económica influencia significativamente o aumento do desemprego privando os sujeitos dos benefícios de exercerem uma atividade laboral. O objetivo deste estudo visa analisar o grau de otimismo, as estratégias de coping utilizadas para uma adaptação mais adequada a circunstâncias adversas e de bem-estar psicológico em indivíduos desempregados. Os dados foram recolhidos a partir de uma amostra constituída por 65 participantes (25 homens e 40 mulheres). Os resultados obtidos revelaram que, apesar da situação desafiadora que representa o desemprego, os valores de otimismo e bem-estar psicológico mantêm-se acima do valor médio da amplitude teórica. A estratégia de coping mais adotada por estes indivíduos foi o planeamento e a menos popular foi o uso de substâncias.

O otimismo e as preocupações de carreira de adultos, desempregados ou empregados, em processo de formação

Inocêncio, Patrícia Isabel Felício
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
O otimismo é uma das variáveis da Psicologia Positiva que tem emergido como um fator próprio que influencia a forma como o indivíduo lida com as mudanças e dificuldades da vida. Ter uma atitude otimista permite-nos ter uma perspetiva da realidade e conseguir encarar os obstáculos como desafios, transformando-os em potencialidades. Ao longo dos anos o conceito de carreira tem sofrido algumas alterações. Atualmente, devido à evolução do mundo atual, existe cada vez mais uma preocupação com o desenvolvimento das carreiras e capacidade de acomodação às mudanças do mercado de trabalho. É com Donald Super que surge o conceito de preocupações de carreira, que advém da abordagem de ciclo de vida e de espaço de vida (life-span, life-space) da sua teoria do Desenvolvimento de Carreira (Martins, 2010). Esta dissertação de mestrado aborda o otimismo e as preocupações de carreira em adultos empregados e desempregados, integrados em diversas modalidades de formação. Participaram 98 participantes, distribuídos em dois grupos distintos, empregados (n=38; 38.8%) e desempregados (n=60; 61.2%), integrados em diferentes modalidades de formação. Os instrumentos aplicados foram a Escala de Otimismo de Barros de Oliveira (1998)...

Otimismo comparativo e percepções de controle face à saúde na adolescência: existirão diferenças etárias?

Bernardes,Sónia F.; Lima,Maria Luísa
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Otimismo Comparativo (OC), a tendência da maioria das pessoas para ver o seu futuro como mais positivo que o futuro dos outros, e a sua relação com a Percepção de Controle estão pouco estudados na adolescência. Os objetivos deste estudo prenderam-se com a análise das diferenças etárias na adolescência: (1) no OC e Percepções Comparativas de Controle (PCC) face a riscos para a saúde e (2) na forma como as Percepções Absolutas e Comparativas de Controle predizem o OC. Noventa e um pré-adolescentes (M = 11,92 anos) e 97 adolescentes (M = 16,86 anos) saudáveis efectuaram julgamentos de risco e controle (Próprio vs. Alvo) para 8 enfermidades. Os participantes mostraram-se comparativamente otimistas, julgando ter maior controle sobre algumas doenças que o alvo. Não existiram diferenças etárias no OC ou nas PCCs. Estas foram o principal preditor do OC, mediando a relação entre este e as Percepções Absolutas de Controle apenas na sub-amostra dos adolescentes.

A relação entre o estilo parental e o otimismo da criança

Weber,Lidia Natalia Dobrianskyj; Brandenburg,Olivia Justen; Viezzer,Ana Paula
Fonte: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Publicador: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
Esta pesquisa investigou se o otimismo da criança está relacionado ao estilo parental. Os dados provêm de 280 alunos (entre 9 e 12 anos), de duas escola públicas de Curitiba. Os pais foram classificados em um dos quatro estilos parentais (autoritativo, autoritário, indulgente e negligente), de acordo com o escore que seus filhos lhes deram nas duas escalas de responsividade e exigência parental. O otimismo das crianças foi acessado pelo Questionário de Estilo de Atribuição para Crianças. Testes estatísticos (Anova e Correlação) mostraram que pais autoritativos foram associados a maiores escores de otimismo e a menores escores de passividade, enquanto pais negligentes foram associados a menores escores de otimismo e a maiores escores de passividade. Esses resultados mostram que os pais possuem papel importante no processo de aprendizado do otimismo da criança, e sugere que crianças educadas por pais autoritativos estão melhor preparadas para enfrentar as adversidades de forma otimista.

Autoestima, otimismo, satisfação com a vida e afetos em jovens estudantes do ensino superior

Ribeiro, Maria Isabel; Fernandes, António; Veiga-Branco, Augusta; Pereira, Ana Maria Geraldes Rodrigues
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
Introdução: O conceito da satisfação com a vida diz respeito à perceção subjetiva dos estudantes, relativamente à sua própria vida, incluindo os julgamentos cognitivos e reações emocionais frente aos contextos que vivem, bem como, à forma como os experimentam. Já o conceito do otimismo deverá ser entendido como a perceção de uma visão positiva do futuro e autoconfiança na realização dos projetos pessoais e coletivos dos estudantes. Independentemente das definições adotadas serão aqui assumidos como conceitos inter relacionais, uma vez que o estudo relacional entre estes conceitos é muito revelador ao nível dos afetos e da autoestima para a qualidade relacional e atencional, do ponto de vista da aprendizagem. Objetivos: Este estudo procura conhecer as relações que se estabelecem entre alguns conceitos, tais como a Satisfação com a Vida, os Afetos Positivos e Negativos, a Autoestima e o Otimismo. Metodologia: Esta investigação, de carácter transversal, observacional e correlacional, teve como população-alvo todos os estudantes que frequentavam um curso, do 1º ciclo, numa Instituição de Ensino Superior, localizada no Interior Norte de Portugal. A amostra é constituída por 836 estudantes e foi recolhida nos meses de abril...

Otimismo, burnout e estados de humor em desportos de competição

Berengüí Gil, Rosendo; Universidad Católica de Murcia, España; Ortin Montero, Francisco; Universidad de Murcia, España; Garcés de los Fayos, Enrique J.; Universidad de Murcia, España; López Gullón, José M.; Universidad de Murcia, España; Pinto,
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O objetivo desse trabalho é de analisar a relação entre o construto otimista, a síndrome de burnout e o estado de humor em esportistas em situação pré-competitiva. A amostra foi constituída por 227 lutadores que participaram do Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas. Os instrumentos utilizados são o LOT-R adaptação espanhola de Otero et al. (1998) do teste de Scheier e Carver (1985), em sua revisão Scheier, Carver e Bridges (1994) em o Inventario de Burnout para Esportistas (IBD). O IBD é uma adaptação para populações desportivas realizadas por Garcés de Los Fayos (1999) do Maslach Burnout Inventory (Maslach & Jackson, 1981) e o Profile of Mood States (POMS). Para a avaliação dos estados de humor foi aplicado de forma abreviada e adaptada por Fuentes, Balguer, Melía e García-Merita (1995), do instrumento original de McNair, Loor y Dropplemam (1971). Os questionários foram administrados durante o Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas, nos escalões Cadete e Sénior. Os resultados indicam uma relação entre otimismo e algumas dimensões do burnout como o esgotamento emocional e a despersonalização, assim como estados de humor como depressão, fadiga e cólera.

Qualidade de vida, otimismo, enfrentamento, morbidade psicológica e estresse familiar em pacientes com câncer colorrectal em quimioterapia

Botelho,Ana Sofia Cordeiro; Pereira,Maria da Graça
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
ResumoEste estudo avaliou as relações entre a qualidade de vida, otimismo, enfrentamento, morbidade psicológica e estresse familiar, os preditores da qualidade de vida e da morbidade psicológica e analisou as diferenças nestas variáveis em função do sexo, do tipo e da duração do tratamento, idade e nível de escolaridade em pacientes com câncer colorretal. Uma amostra de 100 pacientes em tratamento de quimioterapia participou no estudo. Os resultados revelaram que as mulheres, os pacientes diagnosticados nos últimos 12 meses e os que realizaram cirurgia/quimioterapia apresentam maior risco de desenvolver morbidade psicológica. A depressão mostrou ser um preditor da qualidade de vida. A idade e a escolaridade mostraram ser relevantes particularmente ao nível das estratégias de enfrentamento utilizadas e na qualidade de vida. Os resultados enfatizam a necessidade das intervenções focarem a morbidade, otimismo e ter em consideração o gênero, a duração do diagnóstico e o tipo de tratamento, em particular.

Adaptação ao Ensino Superior e otimismo em estudantes do 1º ano

Tavares, Daniela Marques
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde; A adaptação ao Ensino Superior apresenta-se como uma temática cada vez mais explorada na investigação em Psicologia, sobretudo dada a importância que tem na vida dos jovens/adultos que ingressam na Universidade pela primeira vez. Grande parte dos novos estudantes encara esta fase como sendo caracterizada por variadas mudanças, com vários desafios que têm de enfrentar tanto a nível pessoal como académico. O facto de uma personalidade optimista estar associada a uma maior facilidade para lidar com o stress, remete para a importância do otimismo na adaptação ao Ensino Superior. Foi este o objetivo principal desta investigação; perceber o processo de adaptação ao Ensino Superior em estudantes do primeiro ano e de que forma se encontra relacionado com variáveis sociodemográficas e com o otimismo. A amostra deste estudo é constituída por 143 estudantes de uma Universidade Privada Portuguesa. Os alunos têm idades compreendidas entre os 18 e os 56 anos, com média de 20,8 anos (DP=5,8) e são maioritariamente do sexo feminino (80,4%). Os instrumentos utilizados nesta investigação foram: Questionário Sócio-demográfico; Questionário de Vivências Académicas (QVA-r) (Almeida et al....

Contributos do otimismo para a empregabilidade: boas práticas de acolhimento e integração

Fernandes, Eva da Conceição Oliveira
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.53%
Dissertação de Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos; Foi no âmbito da realização da investigação, que tem como propósito geral contribuir para o conhecimento na área de Recursos Humanos, que efetuamos este estudo definindo como tema os contributos do Otimismo e Adaptabilidade para a Empregabilidade. Tem como objetos de estudo as práticas de Acolhimento & Integração das Pessoas no Grupo Valpi e de que forma o otimismo, reforça e se correlaciona com esse processo. Adicionalmente, procura avaliar o nível de empregabilidade dos seus colaboradores na sua dimensão da adaptabilidade pessoal, especialmente o papel do otimismo, tendo como base o modelo de Fugate, Kinicki e Ashforth (2004). A metodologia de investigação seguiu uma abordagem metodológica mista, por inquérito de pesquisa quantitativa e qualitativa, com recurso à utilização de instrumentos de recolha de dados, respetivamente, por questionário e por entrevista, utilizando a técnica de grupo de discussão focalizada. O questionário de escala de resposta do tipo Likert já existente, suportando o modelo de investigação proposto e as variáveis em estudo, foi aplicado a uma amostra intencional da população...

Natureza e otimismo: sobre dor e sofrimento em Arthur Schopenhauer

Schaefer, Leonardo Ritter
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.34%
A obra de Arthur Schopenhauer [1788-1860] caracteriza a existência humana enquanto essencialmente dolorosa e funda-se na oposição ao Otimismo dos filósofos Anaxágoras [500 - 428 a. C. ] e Gottfried Wilhelm Leibniz [1646-1716]. O Otimismo expressa-se por duas máximas, a primazia do intelecto e a acidentalidade da dor. Ambas se constituem como afirmação do caráter favorável do mundo em relação ao humano. A descoberta da “vontade” ocorre no corpo. Nas obras, Rapports du Physique et du Moral de l’Homme [1802], de Pierre-Jean-Georges Cabanis [1757-1808], e, Recherches Physiologiques sur la Vie et la Mort [1805], de Marie François Xavier Bichat [1771-1802], encontram-se os elementos físicos que fundam a realidade espiritual do humano e o caráter desfavorável da existência. O sujeito do querer preserva a si mesmo na busca pela satisfação e a vontade encontra no físico e no espiritual os meios para a manter o indivíduo.; L’oeuvre de Arthur Schopenhauer [1788-1860] caractérise l'existence humaine comme essentiellement douloureuse et est basé sur l'opposition à l'optimisme des philosophes Anaxagore [500-428 BC] et Gottfried Wilhelm Leibniz [1646-1716]. L'optimisme s'exprime par deux maximes, la primauté de l'intellect et l'accidentalité de la douleur. Les deux constituent une affirmation du caractère positif du monde en matière de droits. La découverte de la "volonté" se produit dans le corps. Dans les oeuvres...

Otimismo, burnout e estados de humor em desportos de competição

Gil,Rosendo Berengüí; Montero,Francisco Ortin; Fayos,Enrique J. Garcés de los; Gullón,José M. López; Pinto,Alessandra
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O objetivo desse trabalho é de analisar a relação entre o construto otimista, a síndrome de burnout e o estado de humor em esportistas em situação pré-competitiva. A amostra foi constituída por 227 lutadores que participaram do Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas. Os instrumentos utilizados são o LOT-R adaptação espanhola de Otero, Luengo, Romero, Gómez e Catro (1998) do teste de Scheier e Carver (1985), em sua revisão Scheier, Carver e Bridges (1994) em o Inventário de Burnout para Esportistas (IBD). O IBD é uma adaptação para populações desportivas realizadas por Garcés de Los Fayos (1999) do Maslach Burnout Inventory (Maslach & Jackson, 1981) e o Profile of Mood States (POMS). Para a avaliação dos estados de humor foi aplicado de forma abreviada e adaptada por Fuentes, Balaguer, Meliá e García-Merita (1995), do instrumento original de McNair, Loor e Dropplemam (1971). Os questionários foram administrados durante o Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas, nos escalões Cadete e Sénior. Os resultados indicam uma relação entre otimismo e algumas dimensões do burnout como o esgotamento emocional e a despersonalização, assim como estados de humor como depressão, fadiga e cólera.

MODERNIDADE E SOCIEDADE BRASILEIRA: “ENTUSIASMO”, “OTIMISMO” E INICIATIVAS LIBERTÁRIAS NA EDUCAÇÃO

Marconi, Juliana Guedes dos Santos; Bezerra Neto, Luiz
Fonte: Revista HISTEDBR On-line Publicador: Revista HISTEDBR On-line
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
O contexto da modernidade exigiu um projeto de educação diferente. No Brasil, esse novoprojeto, se fez tardiamente se o compararmos às civilizações européias, na transição doImpério para a República concomitantemente com a expansão das lavouras cafeeiras, ocrescimento industrial, a adoção do trabalho assalariado e a urbanização. Diante dessecenário dois movimentos ideológicos da elite permitiram que a educação se adequasse aoritmo da modernidade. Os termos que até hoje os denominam foram cunhados por JorgeNagle, em 1976, a saber: “entusiasmo pela educação” e “otimismo pedagógico”. Oprimeiro, especialmente de caráter mais quantitativo, de expansão das escolas. O segundo,de cunho mais qualitativo, focalizando a reestruturação interna das escolas. Além disso, ocenário citado permitiu a chegada dos ideais anarquistas ao Brasil na bagagem de italianose espanhóis, culminando inclusive na criação de escolas. O presente ensaio busca umaanálise do panorama no qual os movimentos (os referidos “entusiasmo”, “otimismo” e asiniciativas libertárias de educação concretizadas na cidade de São Paulo no início do séculoXX) permitiram-se atender à demanda de um projeto de educação adequado à novasituação social do país.