Página 1 dos resultados de 127 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Extrações dentárias em Ortodontia: avaliação de elementos de diagnóstico; Tooth extraction in orthodontics: an evaluation of diagnostic elements

RUELLAS, Antônio Carlos de Oliveira; RUELLAS, Ricardo Martins de Oliveira; ROMANO, Fábio Lourenço; PITHON, Matheus Melo; SANTOS, Rogério Lacerda dos
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Algumas más oclusões exigem do ortodontista capacidade de diagnóstico para decidir pela melhor maneira de tratar o paciente. O objetivo dos autores deste artigo foi apresentar casos clínicos e discutir alguns elementos de diagnóstico utilizados na elaboração do plano de tratamento, auxiliando na decisão de extrair dentes. Foi dada ênfase em cada elemento de diagnóstico: aspectos relacionados à cooperação, discrepância de modelo, discrepância cefalométrica e perfil facial, idade esquelética (crescimento) e relações anteroposteriores, assimetrias dentárias, padrão facial e patologias. Sugere-se que a associação dos aspectos citados é importante para a decisão correta. Todavia, algumas vezes, uma característica, por si só, pode definir o plano de tratamento.; Certain malocclusions require orthodontists to be capable of establishing a diagnosis in order to determine the best approach to treatment. The purpose of this article was to present clinical cases and discuss some diagnostic elements used in drawing up a treatment plan to support tooth extraction. All diagnostic elements have been highlighted: Issues concerning compliance, model discrepancy, cephalometric discrepancy and facial profile, skeletal age (growth) and anteroposterior relationships...

Má oclusão Classe I de Angle, com mordida aberta anterior, tratada com extração de dentes permanentes; Angle Class I malocclusion, with anterior open bite, treated with extraction of permanent teeth

MATSUMOTO, Mírian Aiko Nakane
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
A mordida aberta é uma anomalia com características distintas que, além da complexidade dos múltiplos fatores etiológicos, traz consequências estéticas e funcionais. Muitas alternativas têm sido utilizadas em seu tratamento, entre elas a grade palatina, forças ortopédicas, ajuste oclusal, camuflagem com ou sem exodontias, mini-implantes ou miniplacas e cirurgia ortognática. O diagnóstico preciso e a determinação da etiologia permitem estabelecer os objetivos e o plano de tratamento ideal para essa má oclusão. O presente relato descreve o tratamento de uma má oclusão Classe I de Angle, com padrão esquelético de Classe II e mordida aberta anterior, realizado em duas fases e que foi apresentado à diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), representando a categoria 2, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Diplomado pelo BBO.; Open bite is an anomaly with distinct characteristics which, in addition to involving complex, multiple etiologic factors, entails aesthetic and functional consequences. Many alternative approaches have been employed to treat open bite, including palatal crib, orthopedic forces, occlusal adjustment, camouflage with or without extractions, mini-implants or mini-plates...

Avaliação da influência da expansão rápida da maxila sobre a recidiva do apinhamento ântero-superior em casos tratados ortodonticamente com extrações de pré-molares; Evaluation of the influence of rapid maxillary expansion on the relapse of maxillary anterior crowding in cases ortodontically treated with premolar extraction

Martins, Patrícia Paschoal
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.57%
A estabilidade a longo prazo do tratamento ortodôntico é o objetivo dos ortodontistas na busca do sucesso dos casos clínicos. Desta forma o presente estudo objetivou avaliar retrospectivamente a influência da expansão rápida da maxila na estabilidade pós-contenção do alinhamento dos dentes ântero-superiores, em casos tratados com extração de pré-molares. A amostra foi constituída de 60 pacientes de ambos os gêneros, com más oclusões de Classe I e Classe II, tratados com extrações de 4 pré-molares, utilizando-se a mecânica de Edgewise. A amostra foi dividida em dois grupos, de acordo com o protocolo de tratamento, sendo o Grupo 1 composto por 30 pacientes (14 do gênero masculino e 1 do gênero feminino), com idade inicial média de 13,55 anos (d.p.= ± 1,58 anos), tratados ortodonticamente com extrações de quatro pré-molares. O Grupo 2 apresentou 30 pacientes (9 do gênero masculino e 21 do gênero feminino), com idade inicial média de 13,98 anos (d.p.= ± 2,61 anos), tratados ortodonticamente com expansão rápida da maxila e posteriormente mecânica corretiva com extrações de quatro pré-molares ou dois pré-molares superiores. Foram avaliados os modelos de estudo referentes às fases inicial (T1), final (T2) e pós-contenção (T3) de cada paciente...

Recidiva do apinhamento ântero-superior nas más oclusões de classe I e classe II tratadas com extrações; Maxillary anterior crowding relapse in class I and II extraction treatment

Tagliavini, Camila Leite Quaglio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
A estabilidade pós-tratamento sempre foi um assunto delicado da ortodontia. A maioria dos pacientes e até mesmo os ortodontistas, julgam o sucesso do tratamento ortodôntico pela estabilidade dos resultados em longo prazo. Por este motivo a literatura é repleta de estudos acerca deste assunto, principalmente da recidiva do apinhamento ântero -inferior. Já o interesse pelo apinhamento ânterosuperior e sua recidiva é crescente por conta de uma maior preocupação com a estética do sorriso. Desta forma, o propósito deste estudo é comparar a recidiva do apinhamento ântero-superior em pacientes com má oclusão de Classe I e Classe II de Angle. A amostra consiste em 70 pacientes divididos em 3 grupos. O Grupo 1 apresenta 30 pacientes (12 do gênero masculino e 18 do gênero feminino) com má oclusão de Classe I, idade média inicial de 13,16 anos e tratados com extrações dos 4 primeiros pré -molares. O Grupo 2 apresenta 20 pacientes (11 do gênero masculino e 9 do gênero feminino) com má oclusão de Classe II divisão 1, idade média inicial de 12,95 anos e também tratados com extrações dos 4 primeiros pré-molares. O Grupo 3 apresenta 20 pacientes (11 do gênero masculino e 9 do gênero feminino) com má oclusão de Classe II divisão 1...

Estudo cefalométrico comparativo do tratamento da má oclusão de Classe II com os distalizadores Pendulum e Jones Jig seguidos do aparelho fixo corretivo; Comparative cephalometric study of Class II malocclusion treatment with the pendulum and jones jig appliances followed by fixed corrective orthodontics

Patel, Mayara Paim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.71%
A proposta deste estudo foi comparar cefalometricamente os efeitos esqueléticos e dentoalveolares no tratamento da má oclusão de Classe II com os distalizadores Pendulum e Jones jig, seguidos do aparelho fixo corretivo e compará-los ao grupo controle. O grupo 1 foi composto de 23 pacientes com Classe II tratados com o distalizador Pendulum seguido do aparelho fixo corretivo, sendo que do número total de pacientes, 19 foram comparados ao grupo Jones jig, apresentando média de idade inicial de 13,86 anos; 18 pacientes foram comparados com os grupos Jones jig e controle, com média de idade inicial de 13,92 anos. O grupo 2 compreendeu 25 pacientes com Classe II tratados com o distalizador Jones jig seguido do aparelho fixo corretivo, com média de idade inicial de 12,90 comparados aos grupos Pendulum e controle; porém, somente 21 pacientes foram comparados com o grupo Pendulum, com média de idade inicial de 13,08 anos. Os pacientes foram dessa forma divididos a fim de compatibilizar média de idade inicial e tempo de tratamento, conferindo confiabilidade ao estudo comparativo. O grupo 3 compreendeu 19 jovens com má oclusão de Classe II não tratada e média de idade inicial de 12,88 anos. Os dois grupos experimentais foram avaliados individualmente por meio do teste ANOVA dependente e teste de Tukey...

Comparação das alterações cefalométricas no tratamento da má oclusão de Classe II, 1ª divisão, com os aparelhos MARA e Bionator, seguidos do aparelho fixo; Comparison of cephalometric changes on the treatment of Class II, Division 1 malocclusion with the MARA and Bionator appliances followed by fixed appliances

Vassoler, Amanda Amaral
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.68%
A proposta deste estudo consistiu em avaliar, cefalometricamente, as alterações dentárias e esqueléticas promovidas pelos aparelhos MARA e Bionator, seguidos do aparelho ortodôntico fixo, no tratamento da má oclusão de Classe II, 1ª divisão. A amostra foi composta por 40 pacientes, divididos em dois grupos. O Grupo MARA foi composto por 18 jovens, 12 do gênero masculino e 6 do gênero feminino, sendo que, 22,22% apresentavam ½ Classe II, 38,89% ¾ de Classe II e 38,89% Classe II completa nos molares. A idade inicial variou entre 10,29 anos e 14,99 anos (média de 11,96 anos). Estes pacientes foram selecionados prospectivamente entre os jovens que procuraram tratamento ortodôntico na clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru Universidade de São Paulo, durante o ano de 2006 e tratados por meio do aparelho MARA seguido do aparelho ortodôntico fixo, por um período médio de 3,47 anos. O Grupo Bionator, composto por 22 jovens, sendo 13 do gênero masculino e 9 do gênero feminino, com idade inicial média de 11,38 anos, apresentavam 27,27% dos indivíduos com ½ Classe II, 27,27% ¾ de Classe II e 45,45% Classe II completa nos molares. Foram selecionados retrospectivamente a partir do acervo da Disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru Universidade de São Paulo e tratados por meio do aparelho Bionator seguido do aparelho ortodôntico fixo...

Estudo da eficiência do tratamento de pacientes com caninos impactados; Study of treatment efficiency of patients with impacted cuspids

Cavalcanti, Celso Tinôco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
Comparou-se a eficiência de quatro diferentes protocolos de tratamento de caninos superiores impactados empregados na Faculdade de Odontologia de Bauru Universidade de São Paulo. Para tanto, foram eleitos 67 casos de pacientes tratados na Disciplina de Ortodontia selecionados de acordo com a abordagem terapêutica empregada, independente da classificação de má oclusão, sendo alocados em quatro grupos: Grupo 1, constituído de 14 pacientes tratados com aparelho fixo apenas, sem exodontia de nenhum dente superior; Grupo 2, constituído de 26 pacientes tratados aparelho fixo associados a exodontia de dois premolares superiores; Grupo 3, constituído de 12 pacientes tratados com aparelho fixo associado a expansão da maxila; Grupo 4, constituído de 15 pacientes tratados com aparelho fixo associados a expansão da maxila e exodontia de dois premolares superiores. Para a verificação do melhor resultado oclusal utilizou-se o índice PAR (Peer Assessment Rating) nos modelos de gesso iniciais e finais desses pacientes. O tempo dedicado ao tratamento foi calculado e levado em consideração na obtenção do resultado da eficiência do tratamento. Os resultados demonstraram que todos os protocolos de tratamentos se mostraram eficientes...

Má oclusão de Classe I de Angle, com ausência congênita e impacção de dentes permanentes; Angle Class I malocclusion with congenitally absence and impaction of permanent teeth

Ferreira, Eduardo Silveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Este artigo relata o tratamento ortodôntico de um paciente com 14 anos e 6 meses de idade, portador de má oclusão de Classe I de Angle, que apresentava ectopia e impacção do dente 45 e ausência congênita do dente 35. O caso foi tratado com extração do dente 45 e fechamento dos espaços inferiores. Documentações inicial, final e pós-tratamento serão apresentadas e discutidas. Esse caso foi apresentado à Diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), representando a categoria 7, livre escolha, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Diplomado pelo BBO.; This article reports the orthodontic treatment of a 14 year and 6 months old patient that had a Angle Class I malocclusion with an ectopic position and impaction of the tooth 45 and congenitally absence of tooth 35. This case was treated with the extraction of the tooth 45 and space closure in the lower arch. Initial, final and post-treatment orthodontic records will be presented and discussed. This case was presented to the Brazilian Board of Orthodontics and Facial Orthopedics (BBO), representing the category 7, free choice, as part of the requirements for achieving the title of BBO diplomate.

Análise radiográfica computadorizada da reabsorção radicular apical após a utilização de duas mecânicas ortodônticas

Santos, Eduardo César Almada; Lara, Tulio Silva; Arantes, Flávia de Moraes; Coclete, Gilberto Aparecido; Silva, Ricardo Santos
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 48-55
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
OBJETIVO: a reabsorção radicular apical é uma condição comumente observada durante e após o tratamento ortodôntico e fatores como tipo de aparelhagem ortodôntica utilizada, magnitude das forças aplicadas e duração do tratamento podem estar relacionados ao processo de arredondamento do ápice radicular. Buscou-se avaliar, por meio de imagens radiográficas computadorizadas, a quantidade de reabsorção no ápice radicular, quando da utilização de duas diferentes técnicas de mecânica ortodôntica fixa: Edgewise com acessórios padrão e Edgewise com acessórios totalmente programados. METODOLOGIA: a amostra constituiu-se de 20 pacientes tratados pelo mesmo profissional na Clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP. Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo 1 (Tratados com Edgewise com acessórios padrão e fios de aço) e grupo 2 (Tratados com Edgewise com acessórios totalmente programados e fios de níquel-titânio). A avaliação radiográfica digital foi realizada por um único operador por meio de exposições radiográficas digitais feitas no início do tratamento ortodôntico, após retração de caninos e final de tratamento, utilizando o sistema de escores proposto por Levander e Malmgren (1988). RESULTADOS E CONCLUSÕES: a análise dos escores permitiu concluir que o tratamento ortodôntico empregando a técnica Edgewise com acessórios totalmente programados e fios de níquel-titânio apresentou menores graus de reabsorção radicular apical...

Camuflagem ortodôntica com dispositivos de ancoragem temporários ou cirurgia ortognática: parâmetros para a decisão

Monini, André da Costa; Peixoto, Adriano Porto; Maia, Savana de Alencar; Gandini Júnior, Luiz Gonzaga; Gonçalves, João Roberto
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 456-457
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
The polemical discussion between orthodontic therapeutic and surgical approaches with relation to borderline cases receives a new impulse with the emergence of temporary anchorage devices. This branch of Orthodontics has brought new treatment perspectives, but it has still been applied empirically, while the various factors involved in determining and conducting the treatment planning are neglected. The objective of the present study is to identify the several factors to be considered in both forms of treatment in order to provide the orthodontist with information that may contribute for the correct decision.; A polêmica discussão entre a abordagem terapêutica ortodôntica e a abordagem cirúrgica nos casos limítrofes ganha novo impulso com o surgimento dos dispositivos de ancoragem temporários. Esta vertente da Ortodontia trouxe novas perspectivas de tratamento, mas ainda se aplica de forma empírica e negligenciam-se os vários fatores envolvidos na determinação e condução do plano de tratamento. O objetivo deste trabalho é identificar os diversos fatores a serem considerados nas duas formas de tratamento para subsidiar o ortodontista de informações que possam contribuir para a correta decisão.

Aplicação clínica da mola T do grupo B para retração dos dentes anteriores

Martins, Renato Parsekian; Ribeiro, Alexandre Antonio; Caldas, Sergei Godeiro Fernandes Rabelo; Martins, Isabela Parsekian; Martins, Lídia Parsekian
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 72-80
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
A TAS (Técnica do Arco Segmentado) representa uma alternativa à mecânica de deslizamento, muitas vezes dificultada pela incerteza da quantidade de força de atrito envolvida em cada sistema de forças utilizado. Nesse contexto, sabe-se que poucos cursos de Ortodontia no Brasil têm ensinado efetivamente a filosofia e o modo de trabalhar com a TAS. Portanto, este trabalho procura elucidar a forma de raciocínio das relaçÕes entre força e momento manipuladas na TAS, bem como mostrar a forma de confecção e utilização de mola "T" do grupo B, onde objetiva-se a movimentação recíproca dos segmentos posterior e anterior e, por fim, apresentar um caso clínico tratado com esse tipo de mecânica.; SAT (Segmented Arch Technique) represents an alternative to sliding mechanics, often complicated by uncertainty in the amount of frictional forces involved in each force system used. In this context, it is known that a few orthodontics courses in Brazil have effectively taught the philosophy and how to work with SAT. Thus, this paper objective to clarify the manner of thinking the relationship between force and momentum handled in SAT, as well as show how to manufacture and use the Group B T-Loop spring, that objective to move both anterior and posterior segments...

Necessidade de ancoragem do grupo A e o controle biomecanico da mola T pré-ativada por curvatura para o fechamento de espacos

Ribeiro, Alexandre Antonio; Martins, Renato Parsekian; Caldas, Sergei Godeiro Fernandes Rabelo; Martins, Isabela Parsekian; Martins, Lídia Parsekian
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 110-118
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Contemporary orthodontics has sought, beyond the esthetic, occlusal and functional goals, treatments even faster and with less visits to the orthodontist — especially in patients that require dental extractions in which the generated space becomes a nuisance. The segmented arch technic (SAT), by the use of a "T" loop spring, has provided such results within these requirements. Therefore, this study aimed to appraise and demonstrate the confection, activation and biomechanical control of "T" loop spring, in the group with high anchorage necessity (group A), for retraction of anterior teeth; as well as to present a case report, with high anterior retraction necessity, treated with "T" loop spring.; A Ortodontia contemporânea tem buscado, além dos objetivos estéticos, oclusais e funcionais, tratamentos cada vez mais rápidos e com menor número de consultas ao ortodontista — principalmente em pacientes com necessidade de exodontias, cujo espaço deixado certamente torna-se um incômodo. A técnica do arco segmentado (TAS), por meio do uso da mola "T", tem proporcionado tais resultados dentro dessas exigências. Sendo assim, o objetivo do presente trabalho foi conceituar e demonstrar a ativação e forma de controle biomecânico da mola "T"...

As Principais Causas de Recidiva Pós-Tratamento Ortodôntic: revisão de literatura

Paiano, Diego Henrique Maas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 53 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.56%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Odontologia.; Um dos grandes desafios da ortodontia é a estabilidade dos resultados, visto que as recidivas contribuem consideravelmente para o insucesso do tratamento ortodôntico em longo prazo. Muitas hipóteses têm sido especuladas para explicar a recidiva, porém poucas têm resistido às avaliações de pós-contenção. As etiologias da recidiva podem estar relacionadas a alguns fatores como: crescimento tardio da mandíbula, tempo de contenção inadequado, idade do paciente, hábitos bucais deletérios, fibras periodontais, tamanho e forma dos dentes, ação do lábio inferior, interposição lingual inadequada, expansão rápida da maxila, severidade do apinhamento inicial e diminuição do comprimento e largura do arco dentário superior e inferior. A análise e o estudo da etiologia da recidiva pós-tratamento são importantes por possibilitar ao ortodontista um correto planejamento com maior previsibilidade da manutenção do resultado e maior chance de sucesso.

Considerações para elaboração de protocolo de assistência ortodôntica em saúde coletiva

Hebling,Sandra Regina Facciolli; Pereira,Antonio Carlos; Hebling,Eduardo; Meneghim,Marcelo de Castro
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
O objetivo desse estudo foi elaborar um protocolo de assistência ortodôntica em saúde coletiva. Um programa de prevenção e interceptação ortodôntica foi sugerido, com a inclusão de atitudes que visem à prevenção das oclusopatias em programas de saúde já existentes e a ampliação da oferta de serviços nas UBSs, abrangendo a instalação de mantenedores de espaço e procedimentos interceptores. Os possíveis problemas oclusais a serem abordados no programa interceptor foram discutidos e classificados em prioridades primária e secundária de atendimento, enfatizando os desvios oclusais que não deveriam ser tratados precocemente. A idade sugerida para abordagem seria a correspondente à da dentição decídua e início da dentição mista. A organização e inclusão de procedimentos ortodônticos são possíveis de ser aplicadas com o gerenciamento dos recursos físicos, humanos e financeiros e o estabelecimento de critérios para acesso aos serviços. A utilização de protocolo de assistência e o correto planejamento das ações ortodônticas podem possibilitar a realização de ações preventivas e interceptoras nas próprias UBSs, enquanto maiores recursos possam ser alocados para a criação de Centros de Referência de Especialidades...

Análise radiográfica computadorizada da reabsorção radicular apical após a utilização de duas mecânicas ortodônticas

Santos,Eduardo César Almada; Lara,Tulio Silva; Arantes,Flávia de Moraes; Coclete,Gilberto Aparecido; Silva,Ricardo Santos
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
OBJETIVO: a reabsorção radicular apical é uma condição comumente observada durante e após o tratamento ortodôntico e fatores como tipo de aparelhagem ortodôntica utilizada, magnitude das forças aplicadas e duração do tratamento podem estar relacionados ao processo de arredondamento do ápice radicular. Buscou-se avaliar, por meio de imagens radiográficas computadorizadas, a quantidade de reabsorção no ápice radicular, quando da utilização de duas diferentes técnicas de mecânica ortodôntica fixa: Edgewise com acessórios padrão e Edgewise com acessórios totalmente programados. METODOLOGIA: a amostra constituiu-se de 20 pacientes tratados pelo mesmo profissional na Clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP. Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo 1 (Tratados com Edgewise com acessórios padrão e fios de aço) e grupo 2 (Tratados com Edgewise com acessórios totalmente programados e fios de níquel-titânio). A avaliação radiográfica digital foi realizada por um único operador por meio de exposições radiográficas digitais feitas no início do tratamento ortodôntico, após retração de caninos e final de tratamento, utilizando o sistema de escores proposto por Levander e Malmgren (1988). RESULTADOS E CONCLUSÕES: a análise dos escores permitiu concluir que o tratamento ortodôntico empregando a técnica Edgewise com acessórios totalmente programados e fios de níquel-titânio apresentou menores graus de reabsorção radicular apical...

Má oclusão Classe III de Angle com discrepância ântero-posterior acentuada

Bittencourt,Marcos Alan Vieira
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
A má oclusão Classe III de Angle é caracterizada por uma discrepância dentária ântero-posterior, que pode ou não estar acompanhada por alterações esqueléticas. Em geral, o aspecto facial fica bastante comprometido, sendo justamente esse fator, na maioria das vezes, que motiva o paciente a procurar pelo tratamento. Este caso foi apresentado à Diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), representando a categoria 4, ou seja, uma má oclusão com discrepância ântero-posterior acentuada, Classe III, com ANB menor ou igual a -2º, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Diplomado pelo BBO.

Má oclusão Classe II, divisão 1, de Angle com discrepância ântero-posterior acentuada

Freitas,Jairo Curado de
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
A má oclusão Classe II de Angle é caracterizada por uma discrepância dentária ântero-posterior, que pode ou não estar associada a alterações esqueléticas. Além do comprometimento estético, o fato de vir associada a um overjet acentuado faz com que o paciente fique mais exposto a traumas dentários. Este caso foi apresentado à Diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), representando a categoria 4, ou seja, uma má oclusão com discrepância ântero-posterior acentuada, Classe II com ANB maior ou igual a 5º, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Diplomado pelo BBO. Possui uma característica incomum, que é a ausência congênita de um incisivo inferior.

Má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações e com controle de crescimento

Artese,Flávia
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.68%
A má oclusão Classe II de Angle é caracterizada por uma discrepância dentária anteroposterior, que geralmente está acompanhada por alterações esqueléticas. O tratamento ortodôntico precoce permite a correção da discrepância esquelética por controle de crescimento (primeira fase), o que favorece a correção do posicionamento dentário, mais tardiamente (segunda fase). Este relato descreve o tratamento de um caso de má oclusão Classe II, divisão 2, de Angle, em duas fases, e foi apresentado à Diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), como parte dos requisitos para a obtenção do título de Diplomado pelo BBO. O caso foi avaliado como representante da Categoria 1, ou seja, má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações dentárias e com controle de crescimento.

Estudo da legalidade do exercício profissional da Ortodontia por cirurgião-dentista não-especialista

Maruo,Ivan Toshio; Colucci,Maria da Glória; Vieira,Sérgio; Tanaka,Orlando; Camargo,Elisa Souza; Maruo,Hiroshi
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
47.34%
OBJETIVO: tendo em vista o conflito existente, no Ordenamento Jurídico brasileiro, entre o princípio da legalidade e o princípio da dignidade da pessoa humana no que diz respeito à prática da Ortodontia pelo cirurgião-dentista não-especialista, este trabalho teve como objetivo analisar a legislação e os julgados dos tribunais nesse assunto. MÉTODOS: realizou-se o levantamento da legislação referente ao ensino e à prática da Ortodontia no Diário Oficial da União e nos órgãos competentes. Com relação aos julgados dos tribunais, a pesquisa foi realizada nos Tribunais de Justiça e nos extintos Tribunais de Alçada de todos os Estados-membros da República Federativa do Brasil, bem como do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal, utilizando as palavras-chave " Ortodontia" , " ortodôntico" e " ortodontista" . RESULTADOS: a legislação brasileira classifica os cursos de pós-graduação em stricto sensu e lato sensu, os quais possuem normas de funcionamento próprias. As Diretrizes Curriculares Nacionais determinam que, no curso de graduação em Odontologia, seja apenas ministrada a Ortodontia Preventiva. Os tribunais brasileiros entendem que, para a prática da Ortodontia Corretiva, é necessária habilitação em curso de pós-graduação. CONCLUSÃO: o curso de graduação em Odontologia é competente para o ensino da Ortodontia Preventiva; somente os cursos de pós-graduação stricto sensu e lato sensu são competentes para ensinar a Ortodontia Corretiva; é inconcebível a interpretação de que o legislador faculta ao cirurgião-dentista não-especialista praticar a Ortodontia Corretiva; e o cirurgião-dentista não-especialista só pode praticar procedimentos que estejam incluídos na categoria de Ortodontia Preventiva e Interceptiva.

Má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações e com controle de crescimento

Scardua,Maria Tereza
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.94%
A má oclusão Classe II de Angle é definida pela relação anteroposterior dos molares, que pode estar acompanhada por um degrau aumentado entre as bases ósseas. Estão incluídos nesse padrão os portadores de protrusão maxilar e/ou deficiência mandibular. O tratamento ortodôntico precoce permite intervenção na direção de crescimento, tanto nas bases ósseas quanto na região dentoalveolar, o que favorece a correção do posicionamento dentário na fase corretiva. O presente relato descreve o tratamento de um caso de má oclusão Classe II, divisão 1, de Angle, que foi apresentado à Diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO) como parte dos requisitos para a obtenção do título de Diplomado pelo BBO. O caso foi avaliado como representante da Categoria 1, ou seja, má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações dentárias e com controle de crescimento.