Página 1 dos resultados de 321 itens digitais encontrados em 0.131 segundos

Substituição de fontes protéicas de origem animal por fontes protéicas de origem vegetal em rações para o "Black Bass" Micropterus salmoides.; Substitution of animal protein by plant protein sources in diets for the largemouth bass Micropterus salmoides.

Oliveira, Ana Maria Barretto de Menezes Sampaio de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2003 PT
Relevância na Pesquisa
76.06%
A produção comercial de peixes carnívoros exige o uso de um conjunto complexo de práticas de manejo da produção e alimentação, à redução do impacto ambiental dos alimentos e à minimização do emprego de fontes protéicas de origem animal nas formulações das dietas. O objetivo do presente estudo foi investigar o uso de atrativos alimentares em dietas formuladas exclusivamente à base de proteína de origem vegetal (PV), e seus efeitos no desempenho, composição corporal e digestibilidade das dietas pelo carnívoro “black bass”, Micropterus salmoides, condicionados a aceitar ração seca. Novecentos juvenis (26,54 ± 1,53 g) foram estocados em 60 aquários de polietileno de 90 L (15 peixes/aquário), em delineamento experimental totalmente ao acaso (n=3), e alimentados ad libitum em duas refeições diárias (07h00m e 17h00m), durante 13 dias, com uma dieta basal (100% PV) contendo seis níveis de proteína solúvel de peixe – PSP (0,5, 1,0, 1,5, 2,0, 2,5 e 3,0%); Fisharom ® – FA (0,02, 0,04, 0,06, 0,08, 0,10 e 0,12%); silagem de peixe – SP (1,0, 2,0, 3,0, 4,0, 5,0 e 6,0%); um controle positivo (10% de farinha de peixe) e um controle negativo (dieta basal sem atrativos). Os peixes alimentados com a dieta contendo FA 0...

Farinha de vísceras de aves como fonte proteica alternativa na nutrição do dourado, Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816); Poultry byproduct meal as surrogate protein source in diets for dourado, Salminus brasiliensis (CUVIER, 1816)

Donadelli, Renan Antunes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
76.16%
Alguns peixes carnívoros, como o salmão e a truta, são produzidos mundialmente com rações nutricionalmente completas contendo elevados níveis de farinha e óleo de peixe em função da excelente qualidade nutricional destes ingredientes. A estagnação dos estoques pesqueiros e a demanda crescente por estes ingredientes fazem com que o custo com alimentação de peixes carnívoros seja cada vez mais elevado. Nutricionistas vêm então buscando substituir a farinha e o óleo de peixe nas dietas comerciais, sem prejudicar o desempenho dos peixes confinados. O dourado, Salminus brasiliensis, é um Characiforme ictiófago neotropical de grande porte que apresenta um grande potencial para a aquicultura: excelente qualidade de carne e boa aceitação do mercado consumidor, refletidos em elevado valor comercial, sendo ainda procurado para a pesca esportiva. Entretanto, os estudos sobre o uso da espécie em piscicultura comercial são ainda rudimentares. Os objetivos deste estudo foram avaliar o desempenho do dourado alimentado com dietas contendo a farinha de vísceras em substituição à farinha de peixe e determinar o nível máximo de substituição da farinha de peixes que permitisse a maximização do lucro. O experimento foi realizado em um sistema de recirculação de água com controle de temperatura (26...

Desenvolvimento de metodologias analíticas para avaliar a digestibilidade de nutrientes metálicos utilizados na nutrição de peixes

Neves, Renato de Cássio Ferreira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 70 f. : il, color, gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
76.07%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Zootecnia - FMVZ; O objetivo do presente trabalho foi desenvolver e otimizar um método para determinação de cobre em amostras de fezes e rações de peixes por GFAAS utilizando-se a introdução direta de suspensões das amostras no tubo de grafite do espectrômetro recoberto internamente com carbeto de tungstênio como modificador permanente. Os limites de detecção (LOD) e de quantificação (LOQ) calculados em relação a 20 leituras do branco das suspensões (0,50 % m/v de fezes ou ração isentas de cobre) foram de 0,24 e 0,79 μg L-1 para as suspensões padrão de fezes e de 0,26 e 0,87 μg L-1 para as suspensões padrão de ração. O método proposto foi aplicado em estudos de digestibilidade de cobre em diferentes amostras de rações de peixes e mostraram-se de acordo com os resultados obtidos utilizando amostras previamente mineralizadas por digestões ácidas utilizando-se forno de microondas.; The aim of the present work was to develop and optimize a method to determine copper in samples of feces and fish feed by graphite furnace atomic absorption spectrometry (GFAAS) through the direct introduction of slurries of the samples into the spectrometer’s graphite tube coated internally with tungsten carbide that acts as chemical modifiers. The limits of detection (LOD) and quantification (LOQ) calculated for 20 readings of the blank of the standard slurries (0.50 % m/v of feces or feed devoid of copper) were 0.24 and 0.79 μg L-1 for the standard feces slurries and 0.26 and 0.87 μg L-1 for the standard feed slurries. The proposed method was applied in studies of digestibility of copper in different fish feeds and their results proved compatible with that obtained from samples mineralized by acid digestion using microwave oven.

Microminerais (Cu, Fe, Mn, Se e Zn) na nutrição de peixes, uma revisão bibliográfica.

Yamamoto, Fernando Yugo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 43 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.2%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Curso de Engenharia de Aquicultura.; Os microminerais, ou elementos traço, possuem papéis de forma direta ou indireta no metabolismo dos animais. Estudos na nutrição mineral envolvendo peixes são pouco numerosos e limitados. Parte disso se deve à dificuldade de se estimar as exigências ótimas para as diferentes espécies, devido às diferenças fisiológicas que podem variar a disponibilidade das fontes empregadas. Além disso, há a habilidade dos peixes absorverem microminerais dissolvidos na água através das brânquias e tecido epitelial, quando necessário. Com o aumento da utilização de ingredientes vegetais protéicos para substituir a farinha de peixe, as exigências dos elementos-traço, que antes foram estimadas, tendem a aumentar devido a fatores antinutricionais que podem influenciar na absorção dos microminerais. Estudos mostraram que a utilização de alguns minerais orgânicos, suplementados na ração, possibilitaram uma maior biodisponibilidade resultando em um melhor aproveitamento do peixe e diminuindo a quantidade exigida pelo animal. Assim, há indícios que o emprego de suplementos de minerais orgânicos na ração pode mitigar impactos ambientais. Tais impactos foram relatados pelo enriquecimento mineral nos sedimentos...

Redução de fósforo em rações para truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss)

Lima, Ronaldo de Lima
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 72 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
76.02%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-graduação em Aquicultura, Florianópolis, 2010; O objetivo deste estudo foi reduzir o conteúdo de fósforo nas rações comerciais para truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss). Para isto foram realizados três estudos. 1º- A proteína da farinha de resíduos de peixes foi substituída pela proteína da farinha de vísceras de frango (0, 25, 50, 75 e 100%) para alevinos (6,63 g peso médio inicial), por 90 dias. A substituição de até 25% (11,14% de inclusão) não causou prejuízo significativo ao crescimento. Entretanto, a histologia hepática revelou a presença de núcleos picnóticos, que podem ser indicadores de toxicidade, isto foi verificado em todos tratamentos. Adicionalmente, substituiu-se a proteína da farinha de resíduos de peixes, nos mesmos níveis do ensaio anterior, pela proteína do farelo de soja para juvenis (236,5 g peso médio inicial), por 60 dias. Substituindo até 46% (31% de inclusão), não causou prejuízo significativo ao crescimento. 2º- Foram utilizadas diferentes malhas (0,60; 1,00; 1,18; 1,40; 2,36 e 3,35 mm) para fracionar a farinha de resíduos de peixes produzida pela indústria. A maior redução de fósforo total (32%) e cinzas (36%)...

Prevalência, fatores associados e barreiras ao consumo de peixes e frutos do mar em escolares do munícipio de Florianópolis - SC

Silva, Adriana de Mello
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 169 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
76.29%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Nutrição; Devido às recomendações nutricionais que incentivam o consumo de peixes e frutos do mar e a importância da inclusão destes alimentos na alimentação escolar foram realizados dois estudos sobre o tema. Objetivos: estimar a prevalência e os fatores associados ao consumo de peixes e frutos do mar em escolares de Florianópolis. O objetivo secundário foi investigar as opiniões das cozinheiras da rede municipal de ensino fundamental sobre a aceitação dos peixes e frutos do mar entre os escolares, definindo as barreiras para a sua utilização no Programa Municipal de Alimentação Escolar de Florianópolis. Métodos: para a investigação da prevalência e fatores associados ao consumo de peixes e frutos do mar foi realizado estudo transversal com amostra probabilística de 2826 escolares (sete a 14 anos). Análises de regressão logística multivariada foram conduzidas para avaliar a associação entre o consumo de peixes e frutos do mar (variável desfecho) com fatores sociodemográficos (variáveis independentes). Os resultados foram expressos como razão de chance. Participaram da coleta de dados para a investigação qualitativa das opiniões sobre a aceitação desses alimentos entre os escolares...

Qualidade nutricional da fração lipídica de espécies de peixes da região pantaneira de Mato Grosso do Sul

Ramos Filho, Manoel Mendes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
76.32%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007.; O Brasil possui uma grande diversidade de espécies de peixes, no entanto o aproveitamento pesqueiro é pequeno e, de uma maneira geral, ainda há carência de dados sobre a composição nutricional das várias espécies apesar do reconhecimento, de que o pescado é rico em micronutrientes, minerais, ácidos graxos essenciais e proteínas. Estudos que caracterizem os componentes essenciais presentes em pescados, como os tipos de lipídios, tornam-se relevantes na área da Nutrição, Saúde Pública e no contexto da Política Nacional de Alimentação e Nutrição. A região do Pantanal abriga alta diversidade de peixes, sendo a pesca, uma das principais atividades econômicas dessa região e de toda a Bacia do Alto Paraguai em Mato Grosso do Sul, a qual é realizada nas modalidades profissional artesanal, esportiva e de subsistência. Assim, o presente estudo buscou caracterizar o valor nutricional e o perfil lipídios de onze espécies de peixes do Rio Miranda, na região do pantanal sul-mato-grossense, determinando-se a composição centesimal (umidade, proteínas, lipídios totais e cinzas) no tecido muscular (filé) e o perfil de ácidos graxos da fração lipídica dos peixes pintado (Pseudoplatystoma coruscans)...

Avaliação de níveis protéicos para a nutrição de juvenis de matrinxã (Brycon cephalus)

Izel,Antônio Cláudio Uchôa; Pereira-Filho,Manoel; Melo,Luiz Antelmo da Silva; Macêdo,Jeferson Luis Vasconcelos de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
85.86%
O matrinxã (Brycon cephalus - Gunther, 1869), é uma espécie de peixe nativa da bacia Amazônica que tem despertado grande interesse entre pesquisadores e piscicultores de todo o Brasil. A crescente demanda pelo cultivo desta espécie em ambiente controlado se deve, principalmente, à sua pronta adaptação ao cativeiro e à aceitação de alimentos artificiais, tanto de origem vegetal quanto animal, ao lado do seu elevado valor comercial. Contudo, para ser um empreendimento comercial bem sucedido, o alimento a ser fornecido a esta espécie deve atender a suas necessidades em proteína e permitir elevados ganhos de peso em períodos curtos. O experimento foi conduzido na estação de aqüicultura da Embrapa Amazônia Ocidental. Foram testados cinco níveis de proteína bruta (16, 19, 22, 25 e 28%) em dietas isocalóricas (EB = 390 kcal/100g) em um delineamento experimental inteiramente casualizado com três repetições para cada tratamento. Os resultados obtidos após 210 dias de estudo mostraram que a dieta contendo 28 % de proteína bruta promoveu o maior ganho de peso, melhor conversão alimentar e mais alto crescimento corporal entre os níveis testados, indicando que este nível protéico atendeu satisfatoriamente às necessidades de proteína para esta espécie...

Desempenho produtivo de juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum Cuvier, 1818) alimentados com rações contendo farinha de crueira de mandioca (Manihot esculenta, Crantz) em substituição ao milho (Zea mays)

Pereira Junior,Geraldo Pereira; Pereira,Expedita Maria de Oliveira; Pereira Filho,Manoel; Barbosa,Paula de Sousa; Shimoda,Eduardo; Brandão,Lian Valente
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
75.99%
O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho produtivo de juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum), alimentados com níveis crescentes de farinha de crueira de mandioca, Manihot esculenta (0%, 20%, 40%, 60%, 80%, 100%), como substituto do milho (Zea mays). Os peixes (peso médio inicial de 6,6 ± 0,1 g) foram distribuídos aleatoriamente em 24 grupos (20 peixes/grupo) e alimentados com as dietas experimentais em quatro repetições para avaliação da performance de crescimento, eficiência alimentar, composição corporal e os custos de produção. As performances de crescimento não foram afetados pelos tratamentos. O teor de lipídio no músculo foi diferentemente significativo em peixes alimentados com 40% e 100% em relação aos outros tratamentos. O custo de produção de milho diminuiu linearmente com a substituição. O valor da dieta diminuiu de R $ 1,43 kg-1 a R $ 1,21 kg-1 e o peixe de R $ 1,54 kg-1 a R $ 1,30 peixe kg-1. Concluiu-se que o milho pode ser totalmente substituído por farinha de crueira de mandioca na dieta de juvenil de tambaqui, sem prejudicar o seu desempenho.

Farinha de folha de leucena (Leucaena leucocephala Lam. de wit) como fonte de proteína para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum CUVIER, 1818)

Pereira Junior,Geraldo; Pereira Filho,Manoel; Roubach,Rodrigo; Barbosa,Paula de Sousa; Shimoda,Eduardo
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
85.88%
O tambaqui (Colossoma macropomum) é um peixe onívoro, natural da bacia amazônica, que possui elevado valor comercial. Características de rusticidade e desempenho produtivo destacam esta espécie para criação em cativeiro. Contudo, em criações comerciais de peixes, os custos com alimentação podem corresponder de 60 a 80% dos custos totais de produção, sendo a proteína o nutriente mais caro da dieta. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho produtivo de juvenis de tambaqui alimentados com rações contendo farinha de folha de leucena como fonte protéica. 240 juvenis foram distribuídos em 12 aquários experimentais (350 L), em um delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro tratamentos (0%, 8%, 16%, 24% de inclusão de farinha de folha de leucena na ração) e três repetições. Foram determinados o ganho de peso, conversão alimentar aparente, taxa de crescimento específico, taxa de eficiência protéica e custo de produção do quilograma de peso vivo ganho. Para as variáveis estudadas, não houve diferença significativa (p>0,05) entre os tratamentos, indicando que é possível incluir até 24% de farinha de folha de leucena em rações para juvenis de tambaqui, sem comprometimento das variáveis estudadas...

Estudo da estabilidade térmica de óleos de peixes em atmosfera de nitrogênio

Garcia,J.U.; Santos,H. I. dos; Fialho,A. P.; Garro,F. L. T.; Antoniosi Filho,N. R.; Leles,M. I. G.
Fonte: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP Publicador: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
75.99%
Os peixes são uma fonte rica em ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 e esses ácidos fornecem benefícios para a saúde humana além da nutrição básica. Por essa razão muitos estudos têm sido feitos enfocando a análise do teor das substâncias que compõem os alimentos e também aos efeitos dos processamentos a que esses alimentos são submetidos. Esses estudos têm se estendido aos recursos pesqueiros. Vários estudos sobre a estabilidade térmica e/ou oxidativa e sobre o comportamento cinético de óleos vegetais têm sido realizados por Termogravimetria (TG), Análise Térmica Diferencial (DTA) e Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC). No entanto, ainda são escassos os estudos sobre o comportamento térmico de óleos e gorduras de origem animal. Assim, avaliou-se a estabilidade térmica de cinco espécies de peixes do rio Araguaia (Goiás - Brasil) em atmosfera de nitrogênio por TG/DTG. Os resultados mostraram perdas de massa entre 235°C e 490°C e apontaram uma equivalência de comportamento termogravimétrico entre os óleos das cinco espécies e também entre esses óleos e alguns óleos vegetais, tais como, os óleos de araticum, buriti e dendê.

Estudos para Composição de uma Dieta Referência Semipurificada para Avaliação de Exigências Nutricionais em Juvenis de Pirapitinga, Piaractus brachypomus (Cuvier, 1818)

Vásquez-Torres,Wálter; Pereira Filho,Manoel; Arias-Castellanos,José Alfredo
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76%
Foram realizados dois experimentos com o objetivo de definir uma dieta referência para estudos de exigências nutricionais em Piaractus brachypomus. No primeiro experimento, foram testadas quatro dietas com ingredientes semipurificados (H-440 com 47% PB, C-102 com 41% PB, NRC com 37% PB e IALL-1 com 32% de PB) e uma dieta controle (32% de PB) com ingredientes comuns. No segundo experimento, foi usada a dieta IALL-1, como base para a formulação de três dietas experimentais. A dieta 2 foi suplementada com vitamina C e uma pré-mistura de macrominerais, enquanto na dieta 3 o óleo vegetal foi substituído por óleo de peixe. O ganho de peso foi usado como critério básico para medir os efeitos das dietas, sendo também considerados consumo de alimento, taxa específica de crescimento (SGR), conversão alimentar aparente (FCR), eficiência de utilização da proteína (PER) e retenção de proteína (%PPV) e de energia (%RE). Entre as dietas semipurificadas, o melhor desempenho de crescimento e de utilização dos nutrientes foi observado para as dietas NRC e IALL-1, que não diferiram entre si. No segundo experimento, o grupo de peixes alimentados com a dieta 2 apresentou crescimento 42% maior que o observado com as dietas sem suplementação. As outras variáveis analisadas...

Fluxos de nutrientes em larvas de peixes: aplicação de técnicas com marcadores isotópicos e de modelação

Conceição,Luís; Morais,Sofia; Aragão,Cláudia
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.14%
Um modelo mecanístico que simule o crescimento durante a fase larvar de peixes deverá contribuir para um melhor conhecimento do processo de crescimento e respectivo metabolismo, com a intenção de elucidar as suas necessidades alimentares e desenvolver estratégias de alimentação adequadas. O modelo desenvolvido simula o crescimento e a evolução da composição bioquímica das larvas ao longo do tempo. O modelo depende essencialmente do consumo de alimento, sendo os nutrientes absorvidos usados para a produção de energia ou em processos de biossíntese e é baseado na estequiometria do metabolismo intermediário. Simulações utilizando este modelo sugerem que se deve prestar mais atenção a possíveis desequilíbrios no perfil de aminoácidos (AA) e a eventuais excessos de lípidos no alimento usado em cultivo larvares, de forma a optimizar o crescimento. Estudos usando marcadores isotópicos têm sido utilizados para estudar o metabolismo de AA e de lípidos em larvas de peixes e técnicas de modelação foram aplicadas de forma a permitir uma melhor compreensão dos resultados obtidos nestes estudos. A capacidade digestiva, bem como a utilização energética de diferentes AA, ácidos gordos e classes de lípidos, tem sido estudada utilizando a administração de nutrientes marcados (normalmente com 14C) directamente no tubo digestivo...

Avanços recentes em nutrição de larvas de peixes

Conceição,Luís Eugénio Castanheira da; Aragão,Cláudia; Richard,Nadège; Engrola,Sofia; Gavaia,Paulo; Mira,Sara; Dias,Jorge
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
76.17%
Os requisitos nutricionais de larvas de peixes são ainda mal compreendidos, o que leva a altas mortalidades e problemas de qualidade no seu cultivo. Este trabalho pretende fazer uma revisão de novas metodologias de investigação, tais como estudos com marcadores, genómica populacional, programação nutricional, génomica e proteómica funcionais, e fornecer ainda alguns exemplos das utilizações presentes e perspectivas futuras em estudos de nutrição de larvas de peixes.

Redução da proteína bruta com suplementação de aminoácidos em rações para alevinos de tambatinga

Alencar Araripe,Maria de Nasaré Bona de; Alencar Araripe,Hamilton Gondim de; Lopes,João Batista; Castro,Pollyanna Lima de; Braga,Tony Ewerton Amorim; Ferreira,Antônio Hosmylton Carvalho; Abreu,Márvio Lobão Teixeira de
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86%
Foram avaliados o desempenho e a composição muscular da carcaça de alevinos de tambatinga, com peso inicial de 6,521 ± 0,300 g, alimentados com dietas isoenergéticas, isocálcicas e isofosfóricas contendo 40, 37, 34, 31 ou 28% de proteína bruta. Os peixes foram mantidos durante 40 dias em tanques de polietileno, com sistema de recirculação de água. No início e final do experimento, os peixes foram pesados e os dados utilizados para avaliação do ganho de peso diário, consumo diário de ração, conversão alimentar aparente, índice de conversão alimentar, consumo diário de proteína, taxa de crescimento específico e taxa de eficiência proteica. No início e final do experimento, foram selecionadas amostras de peixes para análise da composição muscular, e os resultados utilizados para avaliar a eficiência de retenção de proteína e a proporção de proteína e extrato etéreo no ganho de peso. Entre os parâmetros de desempenho, os níveis de PB influenciaram apenas o consumo de proteína e a taxa de eficiência proteica, com efeito linear. Os teores de proteína bruta, a proporção de proteína no ganho de peso e eficiência de retenção de proteína no músculo dos alevinos de tambatinga aumentaram linearmente com a redução de proteína bruta na dieta...

Uso de trigo orgânico na alimentação de juvenis de tilápia do Nilo

Lui,Tatiane Andressa; Neu,Dacley Hertes; Boscolo,Wilson Rogério; Bittencourt,Fábio; Freitas,Jakeline Marcela Azambuja de; Feiden,Aldi
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
85.95%
Embora a produção de peixes em sistema orgânico seja crescente no mundo, no Brasil, ainda há poucos estudos sobre esta prática. Este trabalho objetivou avaliar a utilização de trigo orgânico, em substituição ao milho orgânico, na dieta de juvenis de tilápia do Nilo. Foram utilizados 200 juvenis (5,24 ± 0,13 g; 6,91 ± 0,40 cm), distribuídos em 20 hapas experimentais (0,15 m³ de volume útil), em tanque de concreto com capacidade para 25,0 m³ de água, com sistema de aeração constante, em delineamento experimental inteiramente casualizado. Foram elaboradas cinco dietas contendo farelo de trigo orgânico (0,0 g kg-1; 50,0 g kg-1; 100,0 g kg-1; 150,0 g kg-1; e 200,0 g kg-1) e o arraçoamento foi realizado quatro vezes ao dia (08:00h, 11:00h, 14:00h e 17:00h). Foram avaliados a massa final, comprimento total, taxa de sobrevivência, ganho de peso diário, fator de condição de Fulton, gordura visceral, índice hepatossomático, índice viscerossomático e a composição centesimal da carcaça dos peixes (teores de umidade, proteína, lipídio e cinza). Os níveis de inclusão de farelo de trigo orgânico não afetaram as variáveis analisadas. O trigo orgânico pode ser incluído na dieta de juvenis de tilápia do Nilo até o limite de 200...

Farinha de minhoca em dietas para juvenis de jundiá

Mombach,Patrícia Inês; Pianesso,Dirleise; Adorian,Taida Juliana; Uczay,Juliano; Lazzari,Rafael
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
86.16%
Uma das demandas, na nutrição de peixes nativos, é a avaliação de fontes proteicas alternativas, que possam ser utilizadas em dietas. Este trabalho objetivou avaliar o crescimento e a composição corporal de juvenis de jundiá submetidos a dietas com diferentes níveis de farinha de minhoca. Um total de 300 exemplares, com massa inicial média de 15,6 ± 5,65 g, foram distribuídos em 15 tanques de polipropileno (250 L), durante 30 dias. O delineamento foi inteiramente casualizado, composto por cinco tratamentos (10%, 20%, 30% e 40% de inclusão de farinha de minhoca e uma dieta controle) e três repetições, com 20 peixes por unidade experimental. Os peixes foram alimentados duas vezes ao dia, recebendo 5% do seu peso vivo em ração dia-1. Ao final do período experimental, foram avaliados a massa final, comprimento total e padrão, taxa de crescimento específico, fator de condição e ganho em massa relativo. Também foi realizada análise de composição corporal, sendo determinadas a umidade, cinzas e gordura e proteína corporal, além da glicose sanguínea. Para a massa e comprimento total e padrão, não houve influência da adição de farinha de minhoca na dieta. Os níveis de inclusão de farinha de minhoca influenciaram a taxa de crescimento específico...

Utilização de fontes de energia não proteica pelo dourado (Salminus brasiliensis).

MORO, G. V.; SILVA, T. S. de C.; ZANON, R. B.; CEROZI, B. da S.; BALDESSIN JUNIOR, I.; PENA, S. V.; CYRINO, J. E. P.
Fonte: In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE AQUICULTURA E BIOLOGIA AQUÁTICA, 5., 2012, Palmas. Unir, consolidar e avançar: anais. Palmas: AQUABIO, 2012. Publicador: In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE AQUICULTURA E BIOLOGIA AQUÁTICA, 5., 2012, Palmas. Unir, consolidar e avançar: anais. Palmas: AQUABIO, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.86%
Foi conduzido um ensaio para determinar a melhor relação entre as fontes de energia não proteicas nas rações de alevinos de dourados. O estudo foi conduzido no laboratório de nutrição de peixes, pertencente ao setor de piscicultura do departamento de Zootecnia, da Escola Superior de Agricultura ?Luiz de Queiroz?, USP, Piracicaba, SP.; 2012; Organizado por: Sílvio Ricardo Maurano; AQUACIÊNCIA 2012.

Hematologia de tilápias-do-nilo alimentadas com dietas com óleos vegetais e estimuladas pelo frio.

ARAUJO, D. de M.; PEZZATO, A. C.; BARROS, M. M.; PEZZATO, L. E.; NAKAGOME, F. K.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasília, v.46, n.3, p.294-302, mar. 2011. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasília, v.46, n.3, p.294-302, mar. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.13%
Resumo ? O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de dietas com diferentes relações entre ácidos graxos poliinsaturados ômega-6 e ômega-3 nos parâmetros hematológicos e lipídeos plasmáticos de tilápias-do-nilo, antes e após estímulo pelo frio. Foram utilizados 320 alevinos invertidos para macho (±7,5 g), distribuídos aleatoriamente em 40 tanques (250 L) e alimentados com oito dietas: basal (sem adição de óleo), 6% de óleo de girassol (OG), 5% de OG + 1% de óleo de linhaça (OL), 4% de OG + 2% OL, 3% de OG + 3% de OL, 2% de OG + 4% de OL, 1% de OG + 5% de OL e 6% de OL. Os parâmetros hematológicos e os lipídeos plasmáticos foram determinados ao final de 85 dias de cultivo e após três dias de estímulo pelo frio. Não houve efeito das dietas sobre nenhuma das variáveis analisadas no período anterior ao estímulo. O número de leucócitos foi reduzido em peixes alimentados com a dieta 6% de OL, após estímulo pelo frio. O estímulo pelo frio provocou um declínio do estado geral de saúde, como leucopenia. Tilápias-do-nilo alimentadas com dietas com 6% de OL apresentaram menor resistência ao frio.; 2011

A piscicultura e o ambiente: o uso de alimentos ambientalmente corretos em piscicultura; Fish farming and the environment: the use of environmental friendly feeds in fish culture

CYRINO, José Eurico Possebon; BICUDO, Álvaro José de Almeida; SADO, Ricardo Yuji; BORGHESI, Ricardo; DAIRIK, Jony Koji
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
85.86%
Embora a ciência da nutrição de peixes esteja longe de estabelecer um padrão geral de exigências nutricionais, a necessidade de desenvolvimento de alimentos de baixo impacto poluente há muito faz parte da agenda das comunidades científica e empresarial internacional da aqüicultura. Não só é absolutamente possível formular alimentos ambientalmente corretos, como é necessário modelar a formulação destes alimentos. Porém, é necessária absoluta acurácia para atender formulações espécie-específicas, considerando-se as interações da biologia e fisiologia nutricional das espécies com os alimentos e com as variações abióticas do meio. O conhecimento disponível sobre as mais de 200 espécies de peixe produzidas comercialmente no mundo é ainda incipiente e os sistemas de produção de peixe, nos diferentes regimes de exploração, estão implantados em todas as condições ecológicas possíveis. Neste cenário, produzir rações ambientalmente corretas é, senão impossível, pelo menos muito difícil e depende da ação coordenada e positiva de produtores, indústria da alimentação, agências regulatórias, e instituições de ensino e pesquisa para definir os parâmetros necessários à consecução deste objetivo.; Although fish nutrition science is far from establishing general standards of nutritional requirements...