Página 1 dos resultados de 297 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

Reencontros: A museologia como instrumento da reconstrução da memória social através da expressão das vontades de futur

Leite, Pedro Pereira
Fonte: 8º Congresso Ibérico de Estudos Africanos Publicador: 8º Congresso Ibérico de Estudos Africanos
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
Este artigo propõe uma reflexão da museologia social como ferramenta na resolução de processos de conflitualidade nas comunidades através da ativação da memória social. A dor dos entes que partem choradas no embondeiro são também modos de olhar o futuro. Fazem parte dos rituais do ciclo da vida e do renascimento no corpo social, onde as partes do todo são sucessivamente reconstruídas no devir. São modos de expressão das partes de um todo sem autonomia ontológica. As memórias sociais enquanto representações dos processos ontológicos construídos nas comunidades transportam o conhecimento sobre as experiências sociais partilhadas e tornadas conscientes em cada presente como expressão duma vontade de futuros. A proposta da análise da sociomnese na comunidade parte da ativação da consciência da experiencia para construir ações socialmente partilhadas. Neste artigo vamos mostrar como a utilização da sociomnese se constitui como ferramenta de investigação-ação que integra a expressão das heranças das comunidades e dos territórios na construção dos seus processos sociais. Depois de ilustrar alguns processos de reconstrução de memórias a partir das partilhas das heranças comuns, vamos procurar demonstrar a validade da utilização da museologia social na resolução dos conflitos e na reconstrução dos processos socioculturais das comunidades.; Intervenção no 8º Congresso Ibérico de Estudos Africanos

Política local e museologia: reflexões sobre a problemática da acção social dos museus inclusivos

Besançon, Hélène
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.4%
Este artigo tem como objectivo apresentar as constatações, descobertas e considerações oriundas da nossa dissertação de metrado cujo objectivo foi caracterizar a política patrimonial no Concelho de Cascais, estudando os seus museus, tentando, igualmente, abordar esta política na perspectiva da museologia social, no âmbito da qual o museu desempenha uma função inclusiva, e de sublinhar a questão da inclusão sociocultural através da utilização do património. Tera uma tal politica todos os meios de ser aplicada? Ao considerar uma realidade local, o estudo coloca a questão da realização de políticas patrimoniais, com a sua indispensável vertente social, e o papel que os museus podem desempenhar neste contexto. Apela a respostas em termos de colocação em prática de modos de funcionamento e de estratégias que deveram fazer o objecto de futuras investigações.

A Nova Museologia e os Movimentos socais em Portugal

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Os primeiros anos do novo milénio trouxeram para a história dos movimentos sociais novas formas de organização, novas ideias e novos protagonistas. Qual o lugar da museologia social em Portugal no âmbito destes movimentos sociais é a linha que nos orienta neste artigo? Em Portugal constitui-se em 1985 o Movimento Internacional para Uma Nova Museologia, um grupo de reflexão sobre os processos e as praticas duma museologia comprometida com as comunidades e com os territórios. Tal sucedeu devido à vitalidade dessa museologia social, em grande parte herdada da intensa atividade dos movimentos sociais iniciado com o processo revolucionais de 25 de Abril de 1974. Este artigo procura inventariar de que forma esta museologia social está a traduzir os movimentos sociais contemporâneos em Portugal. Portugal é hoje um Estado com uma soberania partilhada, usado como modelo para a aplicação das políticas de austeridades defendidas pelo Fundo Monetário Internacional, que se traduzem num desmantelamentos das políticas sociais e culturais do Estado Social, defendendo-se sua substituição por iniciativas corporativas Iremos abordar sucessivamente os movimentos sociais contemporâneos, identificar o que está a acontecer no campo da museologia social em Portugal...

A Miséria da Museologia em Portugal

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.59%
Os primeiros anos do novo milénio trouxeram para a história dos movimentos sociais novas formas de organização, novas ideias e novos protagonistas. Qual o lugar da museologia social em Portugal no âmbito destes movimentos sociais é a linha que nos orienta neste artigo? Em Portugal constitui-se em 1985 o Movimento Internacional para Uma Nova Museologia, um grupo de reflexão sobre os processos e as praticas duma museologia comprometida com as comunidades e com os territórios. Tal sucedeu devido à vitalidade dessa museologia social, em grande parte herdada da intensa atividade dos movimentos sociais iniciado com o processo revolucionais de 25 de Abril de 1974. Este artigo procura inventariar de que forma esta museologia social está a traduzir os movimentos sociais contemporâneos em Portugal.; FCT, MINOM

O social como objecto da museologia

Primo, Judite Santos
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
A noção do social passou a ganhar forma como objeto de estudo da museologia a partir dos anos de 70 do século XX. As transformações socias, políticas, culturais, educativas e económicas que se desencadearam ao longo da segunda metade do século XX foram motores para as mudanças no campo teórico-metodológico da Museologia. O Movimento de Nova Museologia ganhou força em quase todo o mundo Ocidental, propondo e realizando ações e interações museológicas que objetivava a transformação do Museu- Templo para a consolidação do Museu-Fórum (Cameron, 1971), convocando os sujeitos sociais a resistirem aos determinismos da História dos heróis e do passado glorioso e a intervirem ativamente em prol de um presente social e culturalmente transformador.; The notion of social started to take shape as an object of study of museology from the 70 years of the twentieth century. The social, political, cultural, educational and economic transformations that have been unleashed throughout the second half of the twentieth century were engines for the changes in the theoretical-methodological field of Museology. The New Museology Movement gained strength in almost all of the Western world, proposing and carrying out actions and interactions that aimed to transform the museum-Temple to the consolidation of the Museum-Forum (Cameron...

O Museu do MST e a emergência de uma nova museologia

Chaves, Maria
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.38%
O artigo trata da emergência no Brasil de um novo tipo de museu : o Museu do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Discutiremos o seu sentido bem como a necessidade e a importância social e política que este museu pode ter para o país. Mostraremos que desta nova concepção de museu, surge também uma nova museologia.; The article deals with the emergence in Brazil of a new type of museum: the Museum of the Landless Rural Workers Movement (MST). We discuss this sense as well as the social and political need and eplain that this type of museums may have a major significance for the country. We show that this new design museum, also emerged from the new museology.

Museologia e Inovação Social

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
56.65%
The article aims to analyze the relationship between social museology and social innovation. From the question of what is the museology should propose to read the major transformations taking place in contemporary societies, we seek to articulate the challenges of building an innovative museology. From the social museology as proposed meeting, we analyze the possibility of building social inclusion, the production of inclusive narratives and creation opportunity emancipatory initiatives in the field of social entrepreneurship.; O artigo tem como objectivo analisar a relação entre a museologia social e a inovação social. A partir da interrogação sobre o que é a museologia deve propor como leitura das principais transformações que estão a ocorrer nas sociedades contemporâneas, proc uramos articular os desafios de construção de uma museologia inovadora. A partir da museologia social como proposta de encontro, analisamos as possibilidades de construção da inclusão social, a produção de novas narrativas socias inclusivas e as oportunida des de criação de iniciativas emancipatória no campo do empreendorismo social.; Comunicação Apresentada no encontro Internacional Património e Sustentabilidade; FCT

A Museologia Social e os movimentos sociais no Brasil

Leite, Pedro Pereira
Fonte: ETNICEX Publicador: ETNICEX
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.53%
O artigo tem como objectivo analisar a relação entre a museologia social e os movimentos sociais no Brasil. Procuramos analisar a emergência reflexão da função Social dos Museus como um processo que conduz a um movimento de renovação na museologia que lhe permite adequar-se aos processos de transformação e inovação social. A análise de alguns casos nos museus de favela no rio de Janeiro, que surgem no âmbito de políticas públicas culturais demonstra que os processos museológicos podem constituir-se laboratórios de ação social. Estes museus são espaços de encontro das comunidades com as suas memórias, com os recursos dos seus territórios e permitem a emergência da produção de novas narrativas museológicas.; The article aims to analyze the relationship between social museology and social movements in Brazil. We analyze the emergence of the reflection on Museum Social Function and the renovation on Museological Theory as a process to adequate the scientific action research to the social transformation. The analysis of some cases in museums slum in Rio de Janeiro which arise in the context of cultural public policies demonstrate that museological processes can be an adequate labs for social action. These social laboratories constitute a space for communities to find their memories explore their territories...

Mulheres Artistas em Revolução: museologia, feminismo e arte

Godinho, Julia Moura
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 119 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.37%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Museologia; Este estudo, inserido em um quadro de pesquisas desenvolvido no Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades, da Universidade Federal de Santa Catarina, analisa as intersecções entre o movimento feminista na arte e o pensamento contemporâneo em Museologia através da ótica de gênero. Tanto o movimento feminista na arte – surgido nos meados da década de 1960, com a chamada segunda onda do feminismo –, quanto os princípios base da Museologia Social e da Nova Museologia – elaborados durante a Mesa-Redonda de Santiago do Chile em 1972, e da Declaração de Quebec em 1984, respectivamente –, estão inseridos no pano de fundo dos movimentos pelos direito civis das/os negras/os nos Estados Unidos, dos movimentos anti-guerra, o Movimento Homossexual e a resistência aos regimes ditatoriais na América Latina. Contexto este marcado por uma nova ordem geopolítica com profundas desigualdades sociais, políticas, culturais e econômicas acirradas pela regionalização do espaço geográfico mundial durante o período da Guerra Fria (1945 – 1991). Esta localização espaço-temporal nos permite pensar sobre a forma na qual a produção contemporânea feminista tem sido incorporada...

La museología social como herramienta del cambio en los museos de Japón

Navajas Corral, Óscar
Fonte: Universidad Autónoma de Madrid Publicador: Universidad Autónoma de Madrid
Tipo: Parte de Livro
SPA
Relevância na Pesquisa
46.21%
SIAM. Series Iberoamericanas de Museología. Año 3, Vol. 4

A divulgação de coleções com recurso ao DIPITY: uma experiência nos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da UA

Martins, Ana Bela Jesus; Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro; Borges, Cristina Maria Cerqueira; Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia - Universidade de Aveiro.; Justino, Ana Crist
Fonte: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Publicador: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; conferenceObject Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.47%
“A emergência de novos paradigmas na sociedade obriga a uma reflexão aprofundada sobre o seu significado social e cultural, a uma tarefa de reequacionamento sobre o conhecimento e a sua organização.” (Borges, 2002, p. 15). Desde sempre, o Homem teve a necessidade de organizar e representar a informação para que, quando necessitasse dela, pudesse facilmente aceder à mesma e recuperá-la. Com o crescimento extraordinário de informação (Burke, 2007) - nomeadamente a científica - ocorrido durante e após a Segunda Guerra Mundial, fruto da fundação de um grande número de institutos de pesquisa, programas de doutoramento, investimentos de fundos públicos e privados na investigação científica e a criação de bases de dados específicas, houve a necessidade de um maior investimento na investigação da área da organização e representação da informação, “uma das três áreas de investigação da Ciência de Informação” (Silva, 2006, p. 141). Destacam-se alguns trabalhos realizados por autores como Herner, Shera & Cleveland, Anthony Debons, Marcia Bates, Brian Vickery e F. W. Lancaster[1]. A Web 2.0, os seus utilizadores e a Net generation, trouxeram, por sua vez, uma nova filosofia participativa, cooperativa...

A Miséria da Museologia: Reflexões sobre a museologia social em Portugal

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Marca D'Agua Publicador: Marca D'Agua
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.61%
Os primeiros anos do novo milénio trouxeram para a história dos movimentos sociais novas formas de organização, novas ideias e novos protagonistas. Qual o lugar da museologia social em Portugal no âmbito destes movimentos sociais é a linha que nos orienta neste artigo? Em Portugal constitui-se em 1985 o Movimento Internacional para Uma Nova Museologia, um grupo de reflexão sobre os processos e as praticas duma museologia comprometida com as comunidades e com os territórios. Tal sucedeu devido à vitalidade dessa museologia social, em grande parte herdada da intensa atividade dos movimentos sociais iniciado com o processo revolucionais de 25 de Abril de 1974. Este artigo procura inventariar de que forma esta museologia social está a traduzir os movimentos sociais contemporâneos em Portugal.; FCT, MINOM, CES, Casa Muss-amb-ike

Os alambiques da ilha do Pico, Açores : sistemas técnicos, património e museologia

Garcia, Susana Catarina Silveira
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 11/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.54%
Dissertação de Mestrado em Património, Museologia e Desenvolvimento (Museologia e Antropologia Cultural).; Esta dissertação de Mestrado em Património, Museologia e Desenvolvimento, na especialidade de Museologia e Antropologia Cultural, tem por finalidade contribuir para o conhecimento dos alambiques, das aguardentes e dos licores na ilha do Pico, elementos importantes a nível económico, social, turístico e patrimonial, com incidência no campo da museologia etnográfica. Os alambiques, a produção e consumo das aguardentes foram relacionados com a ecologia da ilha do Pico (caraterísticas dos solos e as condições climáticas), a evolução histórica e social da Ilha. A confeção de aguardente tem origem na grande produção de uva, vinho e figos e mais tarde de pêssegos. Com o aumento do cultivo destes frutos começam a aparecer na ilha do Pico maior número de alambiques, cuja classificação diverge tendo em conta os tipos de construções, podendo variar também o aparelho de destilação. Os alambiques produziam aguardente vínica, de bagaço, de figo e de pêssego, envolvendo sistemas técnicos especializados. Na atualidade a produção continua, com menos aguardentes e mais licores, sendo feitos por destilação...

A representação social da escravidão nos museus brasileiros: interfaces entre a Museologia e a História; A representação social da escravidão nos museus brasileiros: interfaces entre a Museologia e a História

Mello, Janaina Cardoso de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/01/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.4%
O artigo apresenta um estudo das representações da escravidão nos museus brasileiros em seus aspectos simbólicos, políticos e culturais na perspectiva de uma interface entre a Museologia e a História, refletindo sobre o papel político-cultural dos museus na sociedade brasileira. Assim, o estabelecimento de um diálogo com a produção historiográfica sobre a escravidão na sociedade brasileira permite discutir as representações sociais da escravidão nos museus brasileiros, com ênfase na realidade sergipana, para então se pensar novas possibilidades para uma expografia que contemple a pluralidade cultural afro-brasileira nos museus.; The article presents a study of representations of slavery in Brazilian museums in its symbolic, political and cultural aspects from the perspective of an interface between museology and history, reflecting the political and cultural role of museums in Brazilian society. Thus, the establishment of a dialogue with the historiographical production about slavery in Brazilian society lets discuss the social representations of slavery in Brazilian museums, with emphasis on the reality of Sergipe, to then think about new possibilities for a expographic covering the Afro-Brazilian cultural plurality in the museums.

Decifrando Conceitos em Museologia: Entrevista com Mário Caneva Moutinho

Carvalho, Ana
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.4%
Mário Caneva Moutinho fez a sua formação em Paris, primeiro em Arquitectura e depois com um doutoramento em Antropologia Cultural (1983). Ao voltar a Portugal na década de 80 deu-se a descoberta pelo património local, pela procura de soluções na defesa e resgate desse património que o vai levar até ao mundo dos museus. A reflexão sobre os museus e o seu papel na sociedade levou-o a tomar partido de abordagens menos convencionais, conhecidas então como Nova Museologia. É no mundo académico que tem feito carreira, sendo um dos precursores da introdução da Museologia como curso universitário de pós-graduação em Portugal. É desde 2007 reitor da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa), cargo que ocupa com perseverança em tempo de crise(s). Foi no seu local de trabalho habitual que encontrámos Mário Caneva Moutinho para esta entrevista.

FORMAÇÃO EM MUSEOLOGIA NO BRASIL: ANÁLISE DA INFLUÊNCIA ACADÊMICO-INSTITUCIONAL

Tanus, Gabrielle Francinne de S.C; Universidade Federal de Minas Gerais; Araújo, Carlos Alberto Ávila; Universidade Federal de Minas Gerais; Julião, Letícia; Universidade Federal de Minas Gerais
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%
Apresenta-se parte dos resultados empíricos da pesquisa de mestrado, que teve como objetivo analisar a influência acadêmico-institucional nos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia do Brasil. Dada a extensão da pesquisa, o foco, neste momento, concentra-se nos resultados quantitativos da análise de citação das referências dos cursos de Museologia advindas dos planos de ensino das disciplinas teóricas específicas e da primeira questão do questionário respondido pelos professores dessas disciplinas. Constatou-se que as citações dos cursos de Museologia concentram-se em obras específicas de interesse da Museologia. Dessa forma, a proximidade da Museologia com aqueles outros dois cursos de graduação e com a Ciência da Informação não parece influenciar na seleção das referências. Com relação ao perfil das referências, concluiu-se que elas concentram-se no formato de livros, datados da década de 2000, escritos e/ou editados em português, o que revela o uso de uma bibliografia atualizada e de fácil acesso à leitura.

O olhar do outro: a gestão de museus e a sustentabilidade na museologia

Francisco, Júlio César Bittencourt; Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Morigi, Valdir José; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Reflete sobre a prática museológica e o papel da Gestão de Museus no século XXI. Os Museus através de seus acervos, espécimes e equipamentos têm a missão de divulgar a cultura, comunicar os bens da memória social, além de educar e entreter os cidadãos. Entretanto, essas atividades essenciais precisam ser repensadas, pois já não satisfazem as necessidades dos novos tempos. O estudo propõe a construção do Plano Museológico como prática de Gestão de Museus a partir da Política Nacional de Museus e da análise de dois manuais de gestão museal e de programas socioambientais em Museus brasileiros. Conclui-se que a prática museológica também deve fomentar a participação ativa da comunidade em questões socioambientais e do exercício pleno da cidadania, colocando-se como instituição que possibilita a reflexividade dos sujeitos diante da realidade.

Inclusão social e a audiência estimulada em um museu de ciência

Cazelli, Sibele; Coimbra, Carlos Alberto Quadros; Gomes, Isabel Lourenço; Valente, Maria Esther
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.02%
O presente estudo discute as percepções que a audiência estimulada desenvolve a partir da visita a um museu de ciência, além de descrever o seu perfil sociodemográfico cultural e econômico. Os instrumentos de pesquisa foram: questionário auto-administrado a 1.258 visitantes, contendo questões sobre o perfil e parâmetros para medição do conceito de empoderamento, e entrevistas. Conclui-se que o empoderamento se dá pela associação entre ganhos cognitivos e a sua aplicabilidade ao mundo social do visitante. As ações de inclusão social em museus devem se materializar como uma política institucional. Para tal é fundamental que ocorram mudanças em sua postura profissional. 

Sistemas de Informação, cyber cultura e digitalização do patrimônio sergipano: a museologia na web; Information systems, cyber culture and digitization of heritage in Sergipe: museology on the web.; Sistemas de información, la cultura de la cibernética y la digitalización del patrimonio en Sergipe: web de Museología

Mello, Janaina Cardoso; Montijano, Marcia Crisanto; Andrade, Ângela Ferreira; Luz, Fabiano Conceição
Fonte: UFPB Publicador: UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.48%
O artigo tem como objetivo compartilhar a experiência do programa “Sistemas de Informação, cyber cultura e digitalização do patrimônio sergipano: a museologia na web” a partir da elaboração e manutenção de uma web site com um arquivo digital com entrevistas orais e captação de imagens pelos moradores mantenedores da cultura imaterial em Laranjeiras – SE. Aliada a essa produção de equipamentos culturais digitais para a área de Ciências Sociais Aplicadas estão dois subprojetos centrados na utilização de softwares livres para a organização de um banco de dados com textos sobre museologia, memória e patrimônio disponibilizados online e a criação de um dicionário eletrônico de termos museológicos a ser utilizado como ferramenta de pesquisa, base conceitual e conteúdo facilitador da relação ensino-aprendizagem nos cursos de museologia. Para os cursos graduação em Museologia tais iniciativas enquadram-se como inovação tecnológica na área prioritária de Tecnologia da Informação.; The article aims to share the experience of the program “Information systems, cyber culture and digitization of heritage in Sergipe: museology on the web” from the elaboration and maintenance of a web site with a digital file with oral interviews and capture images by locals immaterial culture maintainers in Laranjeiras – Allied to this is producing digital cultural facilities in the area of applied social sciences are two sub-projects focusing on the use of free software for the organization of a database with texts on museology...

Para uma gramática museológica do (re)conhecimento: ideias e conceitos em torno do inventário participado

Querol,Lorena Sancho
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade do Porto Publicador: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.23%
No âmbito da problemática relativa à Museologia Social e da sua conceção de museu como fenómeno social, e tomando como ponto de partida os desafios associados ao novo paradigma patrimonial consolidado pela UNESCO, em 2003, apresenta-se uma reflexão teórica em torno da dimensão participativa da salvaguarda dos bens que configuram a nossa diversidade cultural. Estes bens, pelo seu interesse intrínseco no domínio da delimitação de identidades socioculturais, podem ser objeto de patrimonialização através do museu. Desse modo, o inventário transforma-se num exercício de construção de sentidos e de significados coletivos.