Página 1 dos resultados de 1376 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

O campo de atuação da Museologia

Chagas, Mário de Souza
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.33%
Os organizadores do V FÓRUM NORDESTINO DE MUSEOLOGIA indicaram-me para discussão o tema: O CAMPO DE ATUAÇÃO DA CIÊNCIA MUSEOLÓGICA. Sem nenhuma combinação prévia decidi, assumindo o ônus dessa decisão, alterar de forma singela o tema proposto, passando a denominá-lo de O CAMPO DE ATUAÇÃO DA MUSEOLOGIA. E explico porque. Considero pouco produtiva a discussão em torno de uma possível aplicação da categoria ciência à museologia, e isto porque, apesar dos esforços de diversos intelectuais, a demarcação nítida do que é ou não é ciência não está totalmente definida e é passível de ideologização. Interessa-me muito mais perceber e discutir os fundamentos epistemológicos da museologia independentemente do fato de ela ser considerada uma ciência, uma prática, uma arte ou uma disciplina - como particularmente prefiro considerá-la. Assim, extraindo os artigos e as preposições fiquei reduzido a três pontos fundamentais para o desenho dessa palestra: CAMPO - ATUAÇÃO - MUSEOLOGIA.

A Nova Museologia e os Movimentos socais em Portugal

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.43%
Os primeiros anos do novo milénio trouxeram para a história dos movimentos sociais novas formas de organização, novas ideias e novos protagonistas. Qual o lugar da museologia social em Portugal no âmbito destes movimentos sociais é a linha que nos orienta neste artigo? Em Portugal constitui-se em 1985 o Movimento Internacional para Uma Nova Museologia, um grupo de reflexão sobre os processos e as praticas duma museologia comprometida com as comunidades e com os territórios. Tal sucedeu devido à vitalidade dessa museologia social, em grande parte herdada da intensa atividade dos movimentos sociais iniciado com o processo revolucionais de 25 de Abril de 1974. Este artigo procura inventariar de que forma esta museologia social está a traduzir os movimentos sociais contemporâneos em Portugal. Portugal é hoje um Estado com uma soberania partilhada, usado como modelo para a aplicação das políticas de austeridades defendidas pelo Fundo Monetário Internacional, que se traduzem num desmantelamentos das políticas sociais e culturais do Estado Social, defendendo-se sua substituição por iniciativas corporativas Iremos abordar sucessivamente os movimentos sociais contemporâneos, identificar o que está a acontecer no campo da museologia social em Portugal...

A Miséria da Museologia em Portugal

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
Os primeiros anos do novo milénio trouxeram para a história dos movimentos sociais novas formas de organização, novas ideias e novos protagonistas. Qual o lugar da museologia social em Portugal no âmbito destes movimentos sociais é a linha que nos orienta neste artigo? Em Portugal constitui-se em 1985 o Movimento Internacional para Uma Nova Museologia, um grupo de reflexão sobre os processos e as praticas duma museologia comprometida com as comunidades e com os territórios. Tal sucedeu devido à vitalidade dessa museologia social, em grande parte herdada da intensa atividade dos movimentos sociais iniciado com o processo revolucionais de 25 de Abril de 1974. Este artigo procura inventariar de que forma esta museologia social está a traduzir os movimentos sociais contemporâneos em Portugal.; FCT, MINOM

O estágio. Curso de conservadores de Museu no Museu Nacional de Arte Antiga - O papel educativo do MNAA na museologia portuguesa

Rocha, Ema Ramalheira
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Museologia; O Estágio de Conservadores de Museu, criado em 1932 sob a alçada do primeiro Director do Museu de Arte Antiga, José de Figueiredo, formou, durante cerca de 40 anos, duas gerações de conservadores de museus e património em Portugal. Conferindo ao Museu o título de normal, o Estágio proporcionava aos seus alunos a prática e o quotidiano do funcionamento de um Museu. Seguindo de perto o modelo francês da École du Louvre, o estágio fundamentava-se em sessões teóricas de História da Arte e em tarefas práticas relacionadas com as colecções do museu, destinadas a cada um dos tirocinantes. As mudanças estruturais sofridas pelo estágio, mais tarde denominado curso, aconteceram especialmente às mãos do segundo Director, João Couto, figura fulcral da Educação Artística em Portugal. O Museu das Janelas Verdes evoluiu e tornou-se num verdadeiro Museu-escola. Com este Director foi criado o Arquivo Museológico, ferramenta essencial das aulas de Museologia. Este Arquivo, prova da abertura do MNAA à museologia internacional; integra-se hoje no Arquivo Fotográfico do Museu. O trabalho arquivístico deste fundo documental...

Comunicação organizacional: a Folha Interna dos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro

Martins, Ana Bela Jesus; Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro; Gabriel, Graça da Conceição Filipe; Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro
Fonte: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Publicador: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; article Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.2%
Este artigo aborda a importância do reforço da comunicação institucional interna e externa nos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro (SBIDM) apresentando a publicação Folha Interna. Será dado a conhecer a sua história, as estratégias usadas no seu planeamento e feita a avaliação da comunicação através da análise de indicadores do impacto a nível da comunicação interna (avaliação geral da participação, avaliação da interação e análise do inquérito aos funcionários dos SBIDM) e da comunicação externa (avaliação estatística de indicadores das plataformas Web ISSUU e Facebook).

Plano de comunicação para o Núcleo de Atendimento e Empréstimo dos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro

Gabriel, Graça da Conceição Filipe; Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro; Martins, Ana Bela Jesus; Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da Universidade de Aveiro; Caldeira, San
Fonte: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Publicador: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; article Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.2%
Tendo em conta a análise de diagnóstico à comunicação dos diferentes núcleos dos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia (SBIDM) para com o seu público externo (comunidade académica e comunidade externa à UA), desenvolvida no âmbito do Mestrado em Ciência da Informação da Universidade Portucalense (Gabriel, 2012), foi desenhado um plano de comunicação para o núcleo que foi identificado como o que mais tempo disponibiliza a nível da comunicação síncrona e assíncrona – o Núcleo de Atendimento e Empréstimo (NAE). Neste artigo procede-se à descrição do processo de elaboração do plano de comunicação para o NAE e à explicitação do próprio plano através de cinco linhas estratégicas delineadas para 2012/2013.

A Miséria da Museologia: Reflexões sobre a museologia social em Portugal

Leite, Pedro Pereira
Fonte: Marca D'Agua Publicador: Marca D'Agua
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
Os primeiros anos do novo milénio trouxeram para a história dos movimentos sociais novas formas de organização, novas ideias e novos protagonistas. Qual o lugar da museologia social em Portugal no âmbito destes movimentos sociais é a linha que nos orienta neste artigo? Em Portugal constitui-se em 1985 o Movimento Internacional para Uma Nova Museologia, um grupo de reflexão sobre os processos e as praticas duma museologia comprometida com as comunidades e com os territórios. Tal sucedeu devido à vitalidade dessa museologia social, em grande parte herdada da intensa atividade dos movimentos sociais iniciado com o processo revolucionais de 25 de Abril de 1974. Este artigo procura inventariar de que forma esta museologia social está a traduzir os movimentos sociais contemporâneos em Portugal.; FCT, MINOM, CES, Casa Muss-amb-ike

Fundamentos de um campo disciplinar: perspectivas sobre o desenvolvimento da Teoria da Museologia no âmbito dos cursos de graduação da UNIRIO

Brulon, Bruno; Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO; Mendonça, Elizabete de Castro; Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.4%
A partir da análise do papel da Teoria Museológica nos currículos dos Cursos de Museologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, a pesquisa tem os objetivos de mapear as diferentes perspectivas teóricas que compuseram os projetos pedagógicos dos citados Cursos, e discutir os fundamentos da formação em Museologia a partir do caso do Rio de Janeiro. O artigo defende a hipótese de que a busca por legitimação dos cursos de Museologia, ainda no século XX, no Brasil, teria levado os pensadores do campo a divulgarem no país conhecimentos reconhecidos internacionalmente como Teoria da Museologia (ou Teoria Museológica), ao introduzi-los nos currículos dos cursos.

Decifrando Conceitos em Museologia: Entrevista com Mário Caneva Moutinho

Carvalho, Ana; Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS) da Universidade de Évora
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.37%
Mário Caneva Moutinho fez a sua formação em Paris, primeiro em Arquitectura e depois com um doutoramento em Antropologia Cultural (1983). Ao voltar a Portugal na década de 80 deu-se a descoberta pelo património local, pela procura de soluções na defesa e resgate desse património que o vai levar até ao mundo dos museus. A reflexão sobre os museus e o seu papel na sociedade levou-o a tomar partido de abordagens menos convencionais, conhecidas então como Nova Museologia. É no mundo académico que tem feito carreira, sendo um dos precursores da introdução da Museologia como curso universitário de pós-graduação em Portugal. É desde 2007 reitor da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa), cargo que ocupa com perseverança em tempo de crise(s). Foi no seu local de trabalho habitual que encontrámos Mário Caneva Moutinho para esta entrevista.

Patrimônio, meio ambiente e museologia de relações: reflexões sobre um patrimônio no devir

Rocha, Luisa
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.09%
Reflexão sobre o “Projeto Patrimônio Meio Ambiente” e a “Museologia das Relações”, propostas teórico-metodológicas para trabalhar as múltiplas relações deste patrimônio, tanto sob os aspectos dos estados, processos e representações da natureza quanto na imersão destes no âmbito sociocultural. Analisa desafios do tema nos museus, tendo como cenário as preocupações com os processos de degradação do meio ambiente, estes objetos de decisão da sociedade diante das incertezas, riscos e ameaças ambientais. A metodologia foi a análise crítica da passagem da representação estética da natureza para a patrimonial, em particular nas questões de valoração nas cartas e declarações patrimoniais oficiais. 

Olhares cruzados: interfaces entre História, Educação e Museologia

Possamai, Zita Rosane
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.09%
Esse artigo considera os cruzamentos interdisciplinares entre História, Museologia e Educação, especificamente abordando a  intersecção entre história da educação e história dos museus, para a compreensão da relação entre museus e Educação em perspectiva histórica. Parte-se de um mapeamento das configurações disciplinares da História da Educação e da História dos Museus no sentido de verificar seus percursos independentes e diálogos já construídos, abrindo novas alternativas de compreensão da história da relação entre museus e educação. Finalmente, deseja-se ressaltar a relevância da historicização das representações e práticas em educação em museus afim de melhor compreender e balizar as ações educativas no presente.

INTERSEÇÕES NECESSÁRIAS: HISTÓRIA, MUSEOLOGIA E MUSEUS DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

Valente, Maria Esther Alvarez; Museu de Astronomia e Ciências Afins
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
47.2%
Ao acompanhar o movimento do fortalecimento da disciplina da museologia, o presente artigo se inscreve no universo das pesquisas que seguem especialmente a história dos museus, tomando parte na consolidação da museologia, com o foco voltado aos museus de ciências e tecnologia. A intenção é a de apresentar uma reflexão sobre um viés, inspirado na perspectiva da história da ciência, utilizada nesse caso para o conhecimento da criação de museus de ciências e tecnologia, no sentido de discorrer sobre um caminho que pode ser tomado para explorar o tema e que já tem adensado a reflexão em torno dessa categoria de museu.

Lygia Martins Costa: narrativa sobre suas contribuições à Museologia e ao Patrimônio

Sá, Ivan
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.09%
A proposta deste texto é fazer uma narrativa da atuação profissional da museóloga Lygia Martins Costa, atualmente com quase 101 anos de idade, concentrando-se em suas contribuições à Museologia e ao Patrimônio e recuperando um pouco da memória de sua história de vida. A estrutura da narrativa tem como base as entrevistas concedidas por D. Lygia, entre julho e novembro de 2014, para elaboração de um vídeo apresentado no dia 18 de dezembro, Dia do Museólogo, quando seu centenário foi celebrado conjuntamente com os 30 anos de regulamentação da profissão museólogo. 

FORMAÇÃO EM MUSEOLOGIA NO BRASIL: ANÁLISE DA INFLUÊNCIA ACADÊMICO-INSTITUCIONAL

Tanus, Gabrielle Francinne de S.C; Universidade Federal de Minas Gerais; Araújo, Carlos Alberto Ávila; Universidade Federal de Minas Gerais; Julião, Letícia; Universidade Federal de Minas Gerais
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
47.4%
Apresenta-se parte dos resultados empíricos da pesquisa de mestrado, que teve como objetivo analisar a influência acadêmico-institucional nos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia do Brasil. Dada a extensão da pesquisa, o foco, neste momento, concentra-se nos resultados quantitativos da análise de citação das referências dos cursos de Museologia advindas dos planos de ensino das disciplinas teóricas específicas e da primeira questão do questionário respondido pelos professores dessas disciplinas. Constatou-se que as citações dos cursos de Museologia concentram-se em obras específicas de interesse da Museologia. Dessa forma, a proximidade da Museologia com aqueles outros dois cursos de graduação e com a Ciência da Informação não parece influenciar na seleção das referências. Com relação ao perfil das referências, concluiu-se que elas concentram-se no formato de livros, datados da década de 2000, escritos e/ou editados em português, o que revela o uso de uma bibliografia atualizada e de fácil acesso à leitura.

MUSEOLOGIA E CONHECIMENTO, CONHECIMENTO MUSEOLÓGICO – UMA PERSPECTIVA DENTRE MUITAS

Cury, Marília Xavier; Universidade de São Paulo
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
47.27%
Museologia, ciência ou trabalho prático? Esta pergunta nos persegue há décadas e, embora possamos responder como ciência, ainda não faltam outras respostas, como a terminologia e a metodologia para o que entendemos ser museologia como teoria. O artigo ele propõe uma discussão sobre pesquisa em museologia, tendo o fato museológico como objeto de estudo e uma realidade empírica como lugar de observação e análise.

A trajetória do ensino da Museologia no país

Tanus, Gabrielle Francinne de S.C; Universidade Federal de Minas Gerais
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
47.4%
Este artigo sistematiza por meio de uma revisão de literatura a trajetória do ensino da Museologia no país. Objetiva-se com esta revisão traçar o caminho da Museologia, desde o primeiro curso até os dias de hoje, visando demonstrar as influências e os acontecimentos ao longo da história. Considera-se momento oportuno para refletir sobre a história do ensino, haja vista o crescimento significativo dos cursos de Museologia, na última década, o que conduz seu ensino a uma nova fase intitulada “acadêmico-institucional”. Enfim, espera-se despertar nos interessados, sobretudo, nos futuros museólogos, o desejo por uma contínua reflexão do ensino e do campo científico da Museologia. 

Graduação em Museologia: significados, opções e perspectivas

Alvares, Lillian; Universidade de Brasília
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.27%
Apresenta o Curso de Bacharelado em Museologia da Universidade de Brasília. Destaca que a primeira tentativa de implantar a graduação data de 1964, seguida por outras duas iniciativas de capacitação na área, em 1988 e em 1991. Somente com o Programa de Reestruturação das Universidades (Reuni), enfim foi concebida a graduação, a partir do consórcio interdisciplinar entre a Faculdade de Ciência da Informação e os Departamentos de Antropologia, de Artes Visuais e de Historia. Dentre as perspectivas que se avizinham ao aprendizado em Museologia o artigo trata das questões centrais dos novos modelos de aprendizagem, a responsabilidade cultural, a identidade nacional, as tecnologias da informação e a conve rgência entre arquivos, bibliotecas e museus.

Museologia, Comunicação Museológica e Narrativa Indígena: a Experiência do Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre

Cury, Marília Xavier; Universidade de São Paulo
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.09%
O presente artigo apresenta a participação de um grupo Kaingang em processo expográfico no Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre. Discutimos como a Museologia pode se apropriar de situações culturais que envolvem a musealização como processo dinâmico e interativo e o museu como fenômeno em construção. O caso apresentado tem como objetivo reafirmar a ideia de patrimônio e musealização como conceitos que se constroem contemporaneamente na esfera coletiva, o que equivale a dizer que as distâncias semânticas entre os contextos da vida coletiva e museu devem ser enfrentadas e incorporadas ao processo de discussão sobre eficácia comunicacional e política de formação de coleções.

Confluências Interdisciplinares entre Ciência da Informação e Museologia

Pinheiro, Lena Vania Ribeiro; Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.2%
Pesquisa sobre a interdisciplinaridade entre Ciência da Informação e Museologia, tendo como centro de análise as teses e dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) resultado do convênio entre o IBICT e a UFRJ (1970-2000 e a partir de 2008) e do IBICT com a UFF (2003-2008), além de cursos de pós-graduação, pesquisas, grupos de pesquisa, publicações, especialmente periódicos, associação e eventos técnico-científicos. Os resultados mostram indicadores de uma situação ímpar do Brasil, criada e estimulada pelas políticas públicas nacionais e ações acadêmicas, tanto na Ciência da Informação quanto na Museologia, e a presença de estudos que traduzem o fortalecimento e expansão da interdisciplinaridade em diferentes instâncias, sejam teóricas, empíricas ou da prática profissional.

Sistemas de Informação, cyber cultura e digitalização do patrimônio sergipano: a museologia na web; Information systems, cyber culture and digitization of heritage in Sergipe: museology on the web.; Sistemas de información, la cultura de la cibernética y la digitalización del patrimonio en Sergipe: web de Museología

Mello, Janaina Cardoso; Montijano, Marcia Crisanto; Andrade, Ângela Ferreira; Luz, Fabiano Conceição
Fonte: UFPB Publicador: UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
O artigo tem como objetivo compartilhar a experiência do programa “Sistemas de Informação, cyber cultura e digitalização do patrimônio sergipano: a museologia na web” a partir da elaboração e manutenção de uma web site com um arquivo digital com entrevistas orais e captação de imagens pelos moradores mantenedores da cultura imaterial em Laranjeiras – SE. Aliada a essa produção de equipamentos culturais digitais para a área de Ciências Sociais Aplicadas estão dois subprojetos centrados na utilização de softwares livres para a organização de um banco de dados com textos sobre museologia, memória e patrimônio disponibilizados online e a criação de um dicionário eletrônico de termos museológicos a ser utilizado como ferramenta de pesquisa, base conceitual e conteúdo facilitador da relação ensino-aprendizagem nos cursos de museologia. Para os cursos graduação em Museologia tais iniciativas enquadram-se como inovação tecnológica na área prioritária de Tecnologia da Informação.; The article aims to share the experience of the program “Information systems, cyber culture and digitization of heritage in Sergipe: museology on the web” from the elaboration and maintenance of a web site with a digital file with oral interviews and capture images by locals immaterial culture maintainers in Laranjeiras – Allied to this is producing digital cultural facilities in the area of applied social sciences are two sub-projects focusing on the use of free software for the organization of a database with texts on museology...