Página 1 dos resultados de 6203 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

Componentes da matriz extracelular e seus reguladores no músculo liso brônquico na asma; Extracellular matrix components and regulators in the airway smooth muscle in asthma

Araújo, Bianca Bérgamo de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
A matriz extracelular e as células musculares lisas das vias aéreas estão intimamente interrelacionadas. Poucos estudos porém, avaliaram a composição dos diferentes componentes da matriz extracelular e seus reguladores na camada do músculo liso brônquico na asma. Utilizando um programa de análise de imagens, a área fracionada do colágeno total e das fibras elásticas foi quantificada no interior do músculo liso brônquico de 35 indivíduos que faleceram devido a um ataque de asma (Asma Fatal), e comparada com 10 casos de indivíduos com asma e que faleceram de outras causas (Asma Não Fatal), e com 22 indivíduos controles sem patologia pulmonar. Expressão dos colágenos I e III, fibronectina, versicam, metaloprotease (MMP)-1, 2, 9 e 12, e inibidores de metaloprotease 1 e 2 foram quantificados no interior do músculo liso brônquico de 22 casos de asma fatal e 10 controles. Nas grandes vias aéreas dos casos de asma fatal, a área fracionada das fibras elásticas foi significativamente maior na camada do músculo liso brônquico quando comparada com os grupos de Asma Não Fatal e Controle. Semelhantemente, fibronectina, MMP-9 e MMP-12 estavam aumentadas no músculo liso das grandes vias aéreas nos casos de asma fatal quando comparadas aos controles. Apenas aumento das fibras elásticas foi observado nas pequenas vias aéreas na Asma Fatal...

Dor, lesões e síndromes músculo-esqueléticas em adolescentes obesos versus eutróficos e sua relação com o uso de computadores e videogames; Dor, lesões e síndromes músculo-esqueléticas em adolescentes obesos versus eutróficos e sua relação com o uso de computadores e videogames

Jannini, Suely Nobrega
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
Objetivo: Avaliar presença de dor, síndromes músculo-esqueléticas, alterações ortopédicas e uso de computador e videogame em adolescentes. Métodos: Um estudo transversal avaliou 100 adolescentes consecutivos com obesidade e 100 eutróficos a partir de um questionário confidencial, auto-aplicável, incluindo dados demográficos, prática esportiva, sintomas dolorosos do sistema músculo-esquelético e uso de computador e videogame. Pré-teste e re-teste do questionário foram realizados. O exame físico avaliou seis síndromes músculo-esqueléticas e sete alterações ortopédicas. Resultados: O índice de Kappa entre pré-teste e re-teste foi de 0,724. Dor e síndromes músculo-esqueléticas foram igualmente prevalentes nos dois grupos (44% vs. 56%, p=0,09; 12% vs. 16%, p=0,541; respectivamente). Entretanto, alterações ortopédicas (98% vs. 76%, p=0,0001), encurtamento de quadríceps (89% vs. 44%, p=0,0001) e geno valgo (87% vs. 24%, p=0,0001) foram significativamente mais evidenciados nos obesos versus controles. As medianas do tempo de uso do computador no dia anterior a pesquisa, nos sábados e domingos foram menores nos obesos (30 vs. 60minutos, p=0,0001; 1 vs. 60minutos, p=0,001; 0 vs. 30 minutos, p=0,02; respectivamente). Uso de minigame foi menor nos obesos (2% vs. 11%...

Proposição de um modelo matemático para o estudo da alteração mecânica do músculo liso da traquéia de ratos Wistar exposto à solução de formaldeído e submetido a doses crescentes de um agente contrátil; Proposition of a mathematical model to study the mechanical change of the smooth muscle of the trachea of Wistar rats exposed to formaldehyde solution and subjected to increasing doses of a contractile agent

Castro, Mac Gayver da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
A viscoelasticidade do pulmão do mamífero é determinada principalmente pelas propriedades mecânicas, estrutura e regulação do músculo liso das vias aéreas. A exposição ao ar poluído pode deteriorar essas propriedades com consequências danosas à saúde individual. O formaldeído é um importante poluente presente em ambientes internos que adentra o músculo liso formando ligações covalentes entre proteínas da matriz extracelular e da estrutura intracelular deteriorando algumas funções do músculo liso das vias aéreas, alterando propriedades mecânicas e induzindo a hiperresponsividade. O primeiro objetivo desse trabalho foi desenvolver um modelo de rede viscoelástica bidimensional baseada na tesselação de Voronoi para reproduzir algumas propriedades mecânicas do músculo liso de via aérea a nível de tecido. O segundo objetivo foi comparar os resultados obtidos com o nosso modelo com aqueles previamente observados em experimentos com tiras de tecido após a exposição ao formaldeído. Nosso modelo simula as propriedades mecânicas do músculo liso de via aérea usando um conjunto de molas e amortecedores. Esse conjunto de molas e amortecedores não somente mimetiza as propriedades viscoeláticas do músculo liso mas também o aparato contrátil das células. Nós hipotetizamos que a formação de ligações covalentes...

Os sepultados de Jabuticabeira II, SC - insights e inferências sobre padrões fenotípicos, análise de modo de vida e organização social através de marcadores de estresse músculo-esqueletal; The buried people of Jabuticabeira II, SC - insights and inferences about phenotypic patterns, way of life analysis and social organization by musculo-skeletal markers

Abbas, Adam Reiad
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
Os marcadores de estresse músculo-esqueletal (MSMs), assim denominados, surgem pela primeira vez em 1995 no trabalho pioneiro de Hawkey e Merbs. De lá pra cá, diversos estudos se prestaram a aprimorar o método desenvolvido pelos pesquisadores e, ainda, associar de maneira mais concreta os graus de desenvolvimento de enteses a atividades desenvolvidas ao longo da vida de um indivíduo. Sob tais circunstâncias, buscamos neste trabalho a verificação da implementação de uma metodologia de análise revisada, testada e aprimorada dos marcadores de estresse músculo-esqueletal e a possibilidade de correlação entre os graus de desenvolvimento das enteses estudadas com as possíveis atividades desenvolvidas pelos indivíduos analisados, provenientes do sambaqui costeiro catarinense Jabuticabeira II (JAB-II). A escolha pela análise dos remanescentes ósseos deste sítio decorreu da vasta informação disponível em relação aos mesmos e ao sítio em si, provindos de outros trabalhos desenvolvidos previamente. Assim, estudos de paleopatologia e arqueologia possibilitaram melhores interpretações dos resultados obtidos pelas análises de MSMs. Neste trabalho procuramos adaptar a metodologia desenvolvida por Mariotti (2004,2007) para amostras antigas (mais de 2000 anos atrás) e de baixa conservação. Além disso...

Efeitos do estresse sistêmico no músculo pterigóideo medial de ratos com e sem alteração oclusal; Effect of the systemic stress in medial pterygoid muscle of rats with or without occlusal alteration

Fernández, Rodrigo Alberto Restrepo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
O estresse emocional é um fenômeno de alta incidência na sociedade globalizada que tem sido relacionado como possível fator etiológico de muitas doenças. O efeito da atividade adrenérgica no aumento do tono dos músculos esqueléticos durante os episódios de estresse crônico sugere a ocorrência de outras alterações estruturais e funcionais do sistema estomatognático, mas o mecanismo pelo qual os fatores emocionais podem causar disfunção muscular não está bem esclarecido. A maloclusão por perda dental também promove alterações musculares que associadas com os efeitos do estresse podem ter grande impacto na etiologia e desenvolvimento da dor e disfunção orofacial. Estresse e hipofunção mastigatória são fatores relacionados com a aparição das desordens temporomandibulares (DTM) e não têm sido avaliados no músculo pterigóideo medial. O objetivo deste trabalho foi investigar os efeitos do estresse agudo e crônico em músculo pterigóideo medial, de animais submetidos ou não à exodontia unilateral, por meio de análises morfológicas e fisiológicas. Quarenta ratos machos Wistar (♂-200g), adultos jovens, foram divididos aleatoriamente em dois grupos: Grupo Maloclusão (M=20): induzida pela exodontia unilateral dos molares superiores esquerdos e Grupo Sem Maloclusão (S=20): ratos sem exodontia. Cada grupo (n=20) foi subdividido em quatro subgrupos (n=5): controle (GC); estresse agudo (GA); estresse crônico repetido (GR) e estresse crônico variado (GV). Os protocolos de estresse foram realizados a partir do 14º dia após a exodontia. Estresse por restrição física foi usado no GA (2 horas...

Propriedades mecânicas e elétricas do músculo sóleo do gato e dos flexores plantares e dorsais de seres humanos após entorse e imobilização de tornozelo

Freitas, Cíntia de la Rocha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.96%
A literatura tem mostrado, por intermédio de estudos com animais e seres humanos, que o uso reduzido da musculatura (como por exemplo, a imobilização de um segmento) produz uma série de alterações estruturais e funcionais no músculo esquelético. As principais alterações observadas no músculo após a redução do uso estão relacionadas com alterações nas propriedades bioquímicas, na composição de fibras musculares, atrofia muscular, redução na capacidade de produção de força, e redução na capacidade de ativação. Apesar de a maior parte dos estudos sobre o assunto ter sido realizada em modelos animais (os quais possibilitam o estudo invasivo dos mecanismos de adaptação), a incidência de lesões articulares em seres humanos tem motivado os pesquisadores a buscar métodos alternativos e nãoinvasivos para o diagnóstico e acompanhamento das lesões articulares. Tendo em vista que a mecanomiografia (MMG) é uma técnica não-invasiva que permite o estudo do comportamento mecânico e fisiológico do músculo, acredita-se que esta técnica, associada com a avaliação da capacidade de produção de força e com a eletromiografia (EMG), possa ser um método útil no diagnóstico das alterações produzidas por essas lesões e no acompanhamento de programas de reabilitação. O objetivo desse estudo foi avaliar as adaptações musculares após um período de imobilização de duas semanas. Três estudos foram desenvolvidos...

Estudo das relações anatômicas e suas variações entre o nervo ciático e o músculo piriforme

Vicente, EJD; Viotto, MJS; Barbosa, CAA; Vicente, PC
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 227-232
POR
Relevância na Pesquisa
36.96%
CONTEXTO: A síndrome do músculo piriforme pode ter como causa a passagem anormal do nervo ciático ou de uma de suas partes pelo ventre do músculo piriforme. OBJETIVO: Analisar as relações anatômicas e métricas entre o músculo piriforme e o nervo ciático, contribuindo com o conhecimento anátomo-clínico da região glútea. MÉTODO: Foram utilizados 20 cadáveres adultos de ambos os sexos. O nervo ciático e o músculo piriforme foram dissecados, medidos e fotodocumentados. RESULTADOS: Observou-se que 85% das 40 regiões glúteas apresentaram o nervo como tronco único, passando pela borda inferior do músculo piriforme, e 15% mostraram uma variação bilateral, caracterizada pela passagem do nervo fibular comum através do músculo piriforme. Os dados obtidos não revelaram diferenças estatisticamente significantes.; CONTEXT: Piriform muscle syndrome can be caused by abnormal passage of the sciatic nerve or one of its parts through the belly of the piriform muscle. OBJECTIVE: To analyze the anatomical and measurement relationships between the piriform muscle and the sciatic nerve in order to contribute towards better anatomoclinical understanding of the gluteal region. METHOD: Twenty adult cadavers of both sexes were used. The sciatic nerve and piriform muscle were dissected...

Metabolismo glicídico em ratos submetidos à imobilização por desnervação do músculo esquelético

Nunes, Wilton Marlindo Santana
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: viii, 194 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.96%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências da Motricidade - IBRC; Este estudo visou analisar o metabolismo da glicose no músculo sóleo de ratos submetidos a desnervação bem como a resposta do animal como um todo à insulina exógena e ao exercício. Os animais foram tratados de acordo com o Guide for care use of laboratory animals. (National Research Council, 1996). Para isso foram realizados 3 experimentos. No primeiro, ratos adultos (3 a 5 meses) foram submetidos à secção do nervo isquiático da pata direita. Observou-se redução da captação de glicose pelo músculo sóleo isolado da pata desnervada após 3 e 7 dias mas não após 28 dias em relação a animais controles íntegros. Não houve diferença após 3 e 7 dias na captação de glicose pelo músculo sóleo da pata contralateral em relação ao animal controle. Houve aumento da captação de glicose na pata contralateral 28 dias após a desnervação. Verificou-se que após 28 dias de desnervação, não houve reinervação do nervo isquiático. A taxa de remoção da glicose em resposta à insulina exógena após 28 dias de desnervação foi superior à de animais controle íntegros e aquela observada após 3 e 7 dias de desnervação. No segundo...

Expressão de fatores de regulação miogenica e metaloproteinases no musculo estriado esqueletico de ratos com insuficiencia cardiaca; Myogenic regulatory factors and metalloproteinase expression in rat skeletal muscle with heart failure

Robson Francisco Carvalho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
Introdução: A Insuficiência Cardíaca (IC) está associada a uma miopatia do músculo esquelético com aumento da expressão das isoformas rápidas da cadeia pesada de miosina (MHC) e alterações na matriz extracelular (MEC). Os mecanismos moleculares que controlam a expressão de MHC durante a IC ainda não foram descritos. Os fatores de regulação miogênica (MRF), uma família de fatores transcricionais que controlam vários genes músculo-específicos, podem estar relacionados com essa miopatia. As alterações da MEC podem estar associadas a um aumento na expressão de RNA mensageiro e na atividade das metaloproteinases da MEC (MMP), uma família de endopeptidases dependentes de zinco que degradam a maioria dos componentes da MEC e que são indispensáveis para a remodelação do tecido conjuntivo ao redor das fibras musculares. Objetivos: Analisar no músculo esquelético de ratos Wistar com IC induzida pela monocrotalina: 1) a expressão de RNA mensageiro para os MRF, as isoformas proteicas de MHC e a atrofia nos músculos Sóleo (SOL) e Extensor Longo dos Dedos (EDL); 2) a expressão de RNA mensageiro e a atividade das MMP nos músculos SOL, EDL e diafragma (DIA). Métodos: A expressão do RNA mensageiro para MyoD, miogenina...

Efeitos do treinamento físico na remodelação cardíaca e no músculo esquelético durante a transição entre disfunção ventricular e insuficiência cardíaca; Effects of physical training in cardiac remodeling and skeletal muscle during the transition from ventricular dysfunction to heart failure

Francis Lopes Pacagnelli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
Introdução: A sobrecarga pressórica imposta pela estenose da valva aórtica (EAo) progride para disfunção ventricular e Insuficiência Cardíaca (IC). Na IC ocorre Remodelação Cardíaca (RC) e mudanças dos tipos de fibras do músculo esquelético. Os mecanismos moleculares que são responsáveis pelas alterações das fibras musculares na IC ainda não foram descritos. Os fatores de regulação miogênica (MRF), uma família de fatores transcricionais que controlam vários genes músculoespecíficos, podem estar relacionados com essa miopatia. Entre os MRFs, a MyoD está relacionada com aumento do TNF-α e diminuição do IGF-I e a miogenina com o metabolismo oxidativo. Estudos têm enfatizado os efeitos do Treinamento Físico (TF) sobre a RC e músculo esquelético na IC. A hipótese deste estudo é que a IC pode alterar os MRFs e que a aplicação do TF antes de se instalar a IC promoverá melhora na RC e reverterão às alterações fenotípicas do músculo esquelético, os MRFs e seus possíveis mecanismos de controle. Objetivos: Avaliar os efeitos do TF durante a transição entre disfunção ventricular e IC induzida por EAo pela avaliação da RC e do músculo estriado esquelético. Métodos: Após 18 semanas de EAo...

Mecanismos moleculares envolvidos nas alterações do músculo esquelético de ratos com insuficiência cardíaca submetidos ao treinamento aeróbico; Molecular mechanisms involved in changes of rat skeletal muscle with heart failure submitted to aerobic training

Rodrigo Wagner Alves de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
A insuficiência cardíaca (IC) caracteriza-se por reduzida tolerância ao exercício físico devido à ocorrência precoce de fadiga e dispnéia. Esses sintomas ocorrem, em parte, devido à atrofia e mudanças no fenótipo do músculo esquelético. O treinamento físico aeróbico é considerado uma conduta proposta e aceita para minimizar as alterações musculares na IC. Assim, entender os mecanismos moleculares envolvidos nas alterações dos músculos cardíaco e esquelético nessa doença pode ser favorável para a elaboração de intervenções terapêuticas e para o direcionamento de programas de treinamento específicos. O objetivo deste trabalho foi investigar a estrutura, função e componentes moleculares do coração, além da expressão gênica e proteica dos agentes que mediam as vias atrófica e hipertrófica no músculo esquelético de ratos com IC submetidos ao treinamento aeróbico. Foram utilizados ratos Wistar machos (90 a 100g) com três a quatro semanas de idade para a indução da IC através de estenose aórtica (EAo) supravalvar. Após 18 semanas da cirurgia de EAo, quando os animais apresentavam disfunção cardíaca, diagnosticada por ecocardiograma, foram aleatoriamente divididos para realizarem 10 semanas (5 dias/semana) de treinamento físico aeróbico (AS-ET) ou não (AS-UN). A velocidade de treinamento foi relativa ao limiar de lactato...

Densidade mineral óssea em crianças: associação com dor músculo-esquelética e/ou hipermobilidade articular

Roberto,Adriana Madureira; Terreri,Maria Teresa R.A.; Szejnfeld,Vera; Hilário,Maria Odete E.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
Introdução: a hipermobilidade articular pode estar associada à dor músculo-esquelética. A relação da hipermobilidade com a redução da densidade mineral óssea ainda é desconhecida. Existem relatos de osteoporose em associação com doenças genéticas que cursam com hipermobilidade articular. O nosso objetivo foi detectar a possível associação entre hipermobilidade articular e alterações na densidade mineral óssea (DMO) em crianças com e sem dor músculo-esquelética. Casuística e métodos: foram avaliadas 93 crianças, com idade entre 5 e 10 anos, quanto à presença de hipermobilidade articular e quanto à presença de dor músculo-esquelética, através de questionário dirigido aos pais. Todas as crianças realizaram densitometria óssea de coluna lombar ao nível das vértebras L2-L4. Resultados: as crianças foram distribuídas de acordo com a presença ou não de hipermobilidade articular associada ou não à dor músculo-esquelética: 29 (31,2%) com hipermobilidade e com dor músculo-esquelética, 20 (21,5%) com hipermobilidade e sem dor, 22 (23,6%) sem hipermobilidade e com dor e 22 (23,6%) sem hipermobilidade e sem dor (grupo controle). Vinte e quatro (25,8%) crianças apresentaram perda de DMO maior que 10% com relação à DMO adequada para a idade e sexo. A DMO mostrou-se significantemente menor em relação ao grupo controle nos grupos: com hipermobilidade (independente da presença de dor)...

Relação entre a excursão do músculo diafragma e as curvaturas da coluna vertebral em crianças respiradoras bucais

Yi,Liu Chiao; Jardim,José R.; Inoue,Daniel Paganini; Pignatari,Shirley S. N.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
OBJETIVO: Verificar a relação entre a excursão do músculo diafragma e as curvaturas da coluna vertebral em crianças respiradoras bucais. MÉTODOS: Foram avaliadas 52 crianças de 5 a 12 anos de idade, de ambos os sexos. Por meio de avaliação otorrinolaringológica, foram divididas em dois grupos: respiradores bucais e respiradores nasais. Todos os participantes foram submetidos a exame de videofluoroscopia do músculo diafragma e a avaliação postural. A excursão do diafragma foi analisada pelo programa Adobe Photoshop®, e a avaliação postural através de fotografias em norma lateral esquerda, sendo analisadas pelo Software de Avaliação Postural. RESULTADOS: Os grupos estudados apresentaram diferença estatisticamente significante quanto ao comportamento das curvaturas da coluna vertebral (lordose cervical: p = 0,003; lordose lombar: p = 0,001; cifose torácica: p = 0,002; posição da pelve: p = 0,001) e da excursão do músculo diafragma (diafragma lado direito: p = 0,001; diafragma lado esquerdo: p = 0,001). O grupo respirador bucal apresentou diminuição da lordose cervical, aumento da cifose torácica, aumento da lordose lombar e anteversão da posição da pelve. A distância excursionada pelo músculo diafragma em crianças respiradoras bucais é menor que em crianças respiradoras nasais. Não houve significância estatística ao relacionar o comportamento das curvaturas da coluna vertebral com a excursão do músculo diafragma. CONCLUSÃO: Não há relação entre as curvaturas da coluna vertebral com a excursão do músculo diafragma nos grupos estudados.

Cisticercose músculo-cutânea e visceral - doença rara?

Vianna,L. G.; Macedo,V.; Costa,J. M.
Fonte: Instituto de Medicina Tropical Publicador: Instituto de Medicina Tropical
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1991 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
O presente trabalho teve como objetivos estimar a freqüência das formas músculo-cutánea e visceral da cisticercose em exames anátomo-patológicos e necrópsias realizados em Brasilia, Distrito Federal (estudo retrospectivo) e diagnosticar a cisticercose músculo-cutânea em pacientes residentes na mesma região geográfica (estudo prospectivo). Em 64.911 protocolos de exames anátomo-patológicos, o diagnóstico de cisticercose foi observado em 30 (0,05%), sendo que em 27 (90,0%) os cistos estavam nos tecidos músculo-cutâneo-mucoso, em 1 (3,3%) em gânglio e em 2 (6,7%) no sistema nervoso central. Entre aqueles com cistos nos tecidos músculo-cutâneo-mucoso 2 (7,4%) tinham cisticercos em língua. Em 1520 protocolos de necrópsia, encontraram-se 25 (1,6%) com diagnóstico de cisticercose, sendo: 24(96,0%) com neurocisticercose, seja isolada ou associada a outras formas da doença; e 2 (8,0%) com cisticercos em coração, 2 (8,0%) em músculo esquelético e 1 (4,0%) em fígado, seja isolados ou associados a outras localizações do parasito. Foram também examinados 1122 indivíduos, realizando-se em todos eles as reações sorológicas de imunofluorescência indireta e ELISA para cisticercose e a investigação radiológica de partes moles e crânio. Encontraram-se 59 (5...

Transposição do músculo reto do abdome para correção de defeito iatrogênico no diafragma em cães

Faria,Renato Xavier; Pippi,Ney luís; Oliveira,Luciana Oliveira de; Guimarães,Luciana Dambrósio; Mazzanti,Alexandre; Guedes,Alonso Gabriel Pereira
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2000 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
Neste experimento, foram utilizados 6 cães, com o objetivo de avaliar a viabilidade do músculo reto do abdome pediculado para correção de defeito no diafragma. O músculo foi dissecado até próximo sua inserção e deslizado para a cavidade abdominal através de uma incisão paracostal. Após a formação de um defeito no diafragma de aproximadamente 4 x l0cm, o músculo reto do abdome foi fixado com pontos de Wolff com fio de seda 2-0. Os animais foram observados por um período de tempo determinado de 15, 30 e 60 dias, quando foram operados novamente para observação macroscópica e microscópica. Tecido conetivo e áreas de hemorragia entre o retalho e diafragma, com tecido de granulação de maturidade média, foram observados no material das biópsias aos 15 dias. Aos 30 dias, foi notado pouco tecido de granulação que, aos 60 dias, era maduro. Na região do implante, foi verificada integração tecidual entre o músculo reto do abdome e diafragma com total oclusão do defeito diafragmático, formação de tecido de granulação, onde foram observadas aderências do fígado, lobo pulmonar caudal, estômago e omento. O músculo reto do abdome pediculado pode ser indicado para correção de defeitos no músculo diafragma...

Estudo das relações anatômicas e suas variações entre o nervo ciático e o músculo piriforme

Vicente,EJD; Viotto,MJS; Barbosa,CAA; Vicente,PC
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
CONTEXTO: A síndrome do músculo piriforme pode ter como causa a passagem anormal do nervo ciático ou de uma de suas partes pelo ventre do músculo piriforme. OBJETIVO: Analisar as relações anatômicas e métricas entre o músculo piriforme e o nervo ciático, contribuindo com o conhecimento anátomo-clínico da região glútea. MÉTODO: Foram utilizados 20 cadáveres adultos de ambos os sexos. O nervo ciático e o músculo piriforme foram dissecados, medidos e fotodocumentados. RESULTADOS: Observou-se que 85% das 40 regiões glúteas apresentaram o nervo como tronco único, passando pela borda inferior do músculo piriforme, e 15% mostraram uma variação bilateral, caracterizada pela passagem do nervo fibular comum através do músculo piriforme. Os dados obtidos não revelaram diferenças estatisticamente significantes.

Skeletal muscle atrophy: the role of miRNAs; Atrofia do músculo esquelético: a função dos miRNAs

Soares, Ricardo José Ribeiro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.05%
A atrofia do músculo esquelético é uma condição associada à perda de massa muscular que ocorre em várias doenças. Esta atrofia é uma resposta característica ao jejum, envelhecimento e a condições de desuso ( como imobilização, desenervação e falta de carga no músculo) mas também ocorre como complicação associada a diversas doenças crónicas como cancro, diabetes, sepsia, SIDA e falha renal e cardíaca entre outras. Independentemente da causa, a maior característica da atrofia muscular é um aumento da degradação proteica em relação à síntese proteica. A atrofia do músculo esquelético é um processo regulado a nível da transcrição transcrição (Lecker et al., 2004; Sandri et al., 2004a; Stitt et al., 2004). Os factores de transcrição da família FoxO são fundamentais para a regulação de enzimas limitantes que pertencem aos dois mecanismos catabólicos mais importantes do músculo: o sistema ubiquitina/proteassoma proteassoma (Gomes et al., 2001; Sandri et al., 2004a) e o sistema autofagia/lisossoma (Mammucari et al., 2007; Zhao et al., 2007). O factor de transcrição NF-kB também está envolvido na regulação que ocorre durante o processo de atrofia muscular (Cai et al., 2004; Hunter and Kandarian...

Estudo da resposta motora do músculo vasto lateral e dos componentes longo e oblíquo do músculo vasto medial, em contração isométrica máxima, durante extensão do joelho; Study of the vastus lateralis muscle and long and oblique components of the vastus medialis muscle motor response in maximum isometric contraction during knee extension

Oliveira, Rodrigo Franco de; Oliveira, Deise Aparecida Almeida Pires; Bezerra, Armando José China
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.01%
A proposta deste trabalho foi analisar o comportamento eletromiográfico do músculo vasto lateral e dos componentes longo e oblíquo do músculo vasto medial em contração isométrica máxima, durante extensão da articulação do joelho, tomando-se as medidas de ângulo de 150º, 165º e 180º de extensão do joelho. Foram analisados 26 voluntários, do sexo feminino, normais, utilizando-se um módulo de aquisição de sinais biológicos, eletrodos de superfície para aquisição e processamento dos sinais eletromiográficos, utilizou-se o software AqDados. O método estatístico empregado foi Análise de Variância e o teste de Tukey. Os resultados mostraram que o músculo vasto lateral e o componente oblíquo do músculo vasto medial, apresentaram atividade semelhante e maior que aquela desenvolvida pelo componente longo do músculo vasto medial e quando avaliado o comportamento de cada músculo em relação aos três ângulos estudados, verifica-se que todos os músculos não apresentaram diferença significante entre os três ângulos analisados. Portanto, para desenvolver-se um protocolo de fortalecimento muscular pelas contrações isométricas diante desse grupo muscular, podemos utilizar qualquer ângulo (150º, 165º e 180º)...

A bioenergética do músculo esquelético na Doença de Alzheimer

Castro, Marisa Alexandra Torres de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Dissertação de Mestrado em Biologia Clínica Laboratorial; A doença de alzheimer (AD) é a doença neurodegenerativa mais comum, que afecta milhões de pessoas em todo mundo. O cérebro de pacientes com AD é caracterizado por neurodegeneração, com perda de sinapses e neurónios, incluindo atrofia e depleção do sistema colinérgico. Considerando a relevância da acetilcolina na regulação da actividade muscular, a disfunção colinérgica cerebral pode estender-se à doença de Alzheimer como disfunção fisiológica no músculo esquelético. Utilizando murganhos triplo-transgénicos (3xTg-AD) com 3, 6 e 12 meses de idade como modelo para a doença de Alzheimer e murganhos Wilde Type (WT) com idades equivalentes como controlo, analisámos o impacto fisiológico da progressão da doença de Alzheimer na actividade do músculo esquelético, considerando quatro aspectos: i) os efeitos progressivos sobre a actividade da Acetilcolinesterase no músculo-esquelético; ii) o papel do stresse oxidativo nas células musculares, avaliando as actividades da Superóxido Dismutase e Catalase e o conteúdo total de tióis nas proteínas; iii) as perturbações na actividade bioenergética mitocondrial no músculo esquelético avaliando a actividade das enzimas mitocondriais (complexos I...

Anatomia do músculo abdutor crural caudal do gato doméstico (Felis catus domesticus, Linnaeus 1758); Anatomy of the abductor cruris caudalis muscle of the domestic cat (Felis catus domesticus, Linnaeus 1758)

Guimarães, Gregório Corrêa; Machado, Márcia Rita Fernandes; Santos, André Luiz Quagliatto; Miglino, Maria Angélica
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2006 POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
A morfologia e a freqüência da ocorrência do músculo abdutor crural caudal foram estudadas em 58 gatos adultos, sem raça definida, 36 fêmeas e 22 machos. Após a dissecção, encontrou-se uma freqüência de 98,3% para a presença do referido músculo, o qual se apresentou simetricamente em 35 fêmeas (97,2%) e nos 22 machos (100,0%). Quando presente este músculo originava no processo transverso da primeira vértebra caudal, na região glútea, sob o músculo glúteo superficial, posicionando-se longitudinalmente, por quase toda a extensão da coxa, sob o músculo bíceps femoral, paralelamente ao nervo isquiático, do qual recebia ramos nervosos em 78,3% dos casos. A largura e a espessura do ventre do músculo abdutor crural caudal apresentaram, respectivamente, média de 2,03 mm e 0,35 mm. Sua inserção ocorria no ventre do músculo bíceps femoral próximo a fáscia crural, onde esses dois músculos se fusionavam.; The frequency and the morphology of the abductor cruris caudalis muscle were studied in 58 adult unknown breed cats. The sample included 36 females and 22 males. After the dissection, were found a frequency for the presence of the same muscle of 98.3%. The abductor cruris caudalis muscle appears symmetrically in 35 females (97.2%) and 22 males (100.0%). When present...