Página 1 dos resultados de 1212 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Programa de acompanhamento a pais na intervenção fonoaudiológica em linguagem infantil; Monitoring program for parents in speech therapy with children's language

Gonçalves, Bianca Rodrigues Lopes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.45%
A linguagem verbal é a forma de comunicação mais utilizada pelas pessoas para a transmissão de mensagem, expressão de pensamentos, sentimentos e inclusão no meio social. As crianças que possuem alterações de linguagem apresentam dificuldades para isto, inclusive com os seus pais. É imprescindível a participação dos pais na intervenção fonoaudiológica, pois o envolvimento permite que estes sejam propagadores e noticiadores dos conhecimentos que adquiriram sobre a alteração de linguagem do filho. Uma das maneiras de envolver os pais na intervenção fonoaudiológica é pela formação de grupos de pais. O objetivo principal dessa pesquisa foi descrever os efeitos de um programa de acompanhamento a pais concomitante à intervenção fonoaudiológica em crianças com atraso no desenvolvimento da linguagem e/ou distúrbio específico de linguagem. O objetivo secundário foi elaborar, implementar e avaliar um programa de acompanhamento a pais de crianças com atraso no desenvolvimento da linguagem e/ou distúrbio específico de linguagem. A pesquisa foi realizada na Clínica de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP) sob o protocolo do comitê de ética (56/2010). Os participantes foram 10 pais de 10 crianças de ambos os sexos...

Telessaúde: Ambiente Virtual de Aprendizagem em aquisição e desenvolvimento da linguagem infantil; Virtual Learning Environment in language acquisition and development in children

Martins, Aline
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.45%
Os profissionais que acompanham a saúde e desenvolvimento criança de forma sistemática nos primeiros aos de vida, são fundamentais no processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem. Este estudo teve por objetivo desenvolver e analisar um ambiente virtual de aprendizagem, na área de Fonoaudiologia, aquisição e desenvolvimento da linguagem infantil para orientação dos médicos pediatras, com a utilização da Teleducação Interativa. A metodologia seguiu as seguintes fases de desenvolvimento: Análise e Planejamento, Modelagem, Implementação e Avaliação. Foi realizada uma ampla revisão de literatura sobre as etapas de desenvolvimento da linguagem, de forma cronológica, desde o nascimento até os 7 anos de idade, indicando as principais características e os marcos do desenvolvimento em cada fase, para confecção do material a ser implementado no ambiente virtual de aprendizagem em formato de blog. O material desenvolvido foi disponibilizado no endereço eletrônico http://fonoaudiologiaparapediatras.wordpress.com./. Este material foi avaliado do ponto de vista da qualidade técnica e do conteúdo por 63 fonoaudiólogos por meio de dois questionários, sendo o primeiro denominado de Emory adaptado e o segundo correspondendo à avaliação específica do conteúdo do blog elaborado pela pesquisadora. Os resultados demonstraram que o blog foi avaliado como Excelente quanto aos aspectos: conteúdo...

Associação entre o perfil audiológico e alterações de linguagem em crianças atendidas no Setor de Fonoaudiologia do Centro de Saúde Escola Samuel Barnsley Pessoa; Association between audiological profile and language impairments in children from The Speech-Language Pathology And Audiology Service In Samuel Barnsley Pessoa Health Center

Pereira, Marilia Barbieri
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.49%
As alterações primárias de linguagem (APL) são alterações fonoaudiológicas de manifestação primária relacionadas às defasagens no desenvolvimento de linguagem em qualquer aspecto: fonológico, sintático, morfológico, semântico e/ou pragmático; são muito prevalentes na população infantil, entre 2 e 19%, ao redor do mundo. As alterações auditivas também são bastante prevalentes em crianças, especialmente as perdas auditivas temporárias, causadas por alterações de orelha média, resultando em prejuízos ao desenvolvimento infantil. Não há concordância na literatura quanto ao impacto das perdas auditivas transitórias no desenvolvimento da linguagem. Neste estudo pretendeu-se: caracterizar as crianças atendidas no Setor de Fonoaudiologia do Centro de Saúde Escola Samuel Barnsley Pessoa, entre 1985 e 2009, quanto às alterações primárias de linguagem (APL) - alteração no desenvolvimento de linguagem (ADL), transtorno fonológico (TF) e alteração de leitura e escrita (ALE), bem como seu perfil demográfico e perfil audiológico; verificar a existência de associação entre as APLs e as variáveis demográficas; verificar a existência de associação entre as APLs e as alterações audiológicas. Para tanto...

Habilidades do desenvolvimento infantil em crianças com Doença Falciforme: enfoque na linguagem; Child development skills in sickle cell disease: focus on language

Gejão, Mariana Germano
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.6%
A Doença Falciforme é uma alteração hemolítica hereditária do tipo autossômica recessiva com grande variabilidade clínica e importância epidemiológica envolvendo afrodescendentes. As complicações agudas estão relacionadas geralmente a vaso-oclusão, acarretando dores osteomioarticulares e abdominais e comprometimento crônico de múltiplos órgãos e sistemas. Estas complicações envolvem o sistema nervoso central, provocando acidentes vasculares encefálicos ou infartos cerebrais silenciosos. Há evidências de que o efeito cumulativo destas complicações, associado à fatores socioambientais e ao genótipo interferem no desempenho cognitivo, linguístico, pessoal-social e motor, levando a diminuição do rendimento acadêmico em idade escolar e repercutindo na qualidade de vida destes indivíduos. Os objetivos deste trabalho foram: verificar as habilidades do desenvolvimento infantil, com enfoque na linguagem, em pré-escolares com Doença Falciforme sem AVE comprovado em comparação com crianças saudáveis para a doença; verificar a influência dos aspectos motores, pessoais-sociais e cognitivos no desenvolvimento da linguagem; e verificar a influência de fatores socioambientais no desenvolvimento infantil. Trinta e quatro crianças (17 com Doença Falciforme - GDF e 17 saudáveis para a doença - Grupo controle: GC) com idade entre um ano e cinco anos e 11 meses...

Memória verbal e visuoespacial de crianças com alteração primária de fala e linguagem; Verbal and visuospatial memory of children with primary speech and language impairment

Assenço, Ana Manhani Cáceres
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.44%
Introdução: O presente estudo comparou o desempenho de crianças brasileiras com distúrbio específico de linguagem (DEL), transtorno fonológico (TF) e desenvolvimento típico de linguagem (DTL) em memória de curto prazo e operacional nas modalidades verbal e visuoespacial. A hipótese central do estudo era de que o grupo com distúrbio específico de linguagem teria um desempenho aquém do observado nos demais grupos, nos dois tipos de memória e nas duas modalidades, enquanto o grupo com transtorno fonológico teria prejuízos apenas na modalidade verbal. Métodos: Participaram do estudo 60 crianças de ambos os gêneros e com faixa etária entre 5 anos e 6 anos e 11 meses, divididas igualmente em três grupos, com base em seu desenvolvimento de fala e linguagem. Todas apresentavam audição normal e rendimento intelectual não verbal adequado. Para a caracterização dos sujeitos, foram avaliados vocabulário expressivo, fonologia, discriminação auditiva para fonemas e nível socioeconômico. A avaliação experimental foi composta pelo teste de memória de curto prazo fonológica e por oito tarefas do Automated Working Memory Assessment, que avalia a combinação dos dois tipos de memória e suas duas modalidades (curto prazo verbal...

Caracterização das queixas de linguagem infantil na clínica de fonoaudiologia da UFRGS

Caumo, Débora Tomazi Moreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.47%
Introdução: Considerando a importância do diagnóstico dos distúrbios da comunicação, cada vez mais encontramos estudos epidemiológicos no campo fonoaudiológico. Estudos tem demonstrado uma grande proporção de queixas de linguagem nos serviços de fonoaudiologia. Objetivo: O presente estudo visa caracterizar a demanda infantil com queixas de linguagem na clínica-escola de Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Métodos: Este é um estudo descritivo, retrospectivo de corte transversal, realizado por meio da coleta e análise de dados de um banco com informações de 540 pacientes, obtendo-se as seguintes variáveis: sexo, faixa-etária, procedência e outras queixas fonoaudiológicas apresentadas. Resultados: Do total de sujeitos da pesquisa 126 são crianças com até 12 anos de idade, que apresentam queixas de linguagem oral, 72,2% são do sexo masculino enquanto 27,8% são do sexo feminino. Quanto à procedência dos sujeitos da casuística encontramos: 53,2% de Porto Alegre, 26,9% não registraram informação quanto à procedência, e 19,8% eram oriundos da região metropolitana. Em relação ao número de queixas verificou-se que 53,1% apresentavam somente uma queixa, 39,7% apresentavam duas queixas e 7...

Contributo para o Estudo da Aquisição da Linguagem Infantil do Português Europeu (Escala MacArthur)

Teles, Ana Benedita Carvalho de Sampaio
Fonte: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Publicador: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
56.51%
78 f.; O processo efectuado neste projecto de inflexão, reflexão e investigação, bem como aprofundamento do tema a que nos propusemos, conduziu a um efectivo e real estudo sobre a Aquisição da Linguagem Infantil do Português Europeu, através do uso dos Inventários do desenvolvimento comunicativo MacArthur, os quais constituem um instrumento válido e fiável para a avaliação do desenvolvimento comunicativo e linguístico de crianças pequenas, isto é, crianças de curta idade (de 8 a 15 meses e de 15 a 36 meses). Estas escalas MacArthur proporcionam dados provenientes da adaptação das mesmas levadas a cabo por vários países, incluindo o espanhol, em todas as suas sub-regiões (as quais revelam evidente variação linguística), mormente a versão galega. A nosso ver este instrumento apresenta numerosas vantagens, a saber: avalia as capacidades das crianças em idades precoces, durante as quais o processo de linguagem se instaura, de forma paulatina; permite a análise de aspectos relativos quer à vertente da compreensão quer da expressão; permite analisar, de entre os aspectos formais, não apenas a fonologia mas também a morfologia e a sintaxe, bem assim como a extensão do enunciado. Por quanto exposto pensamos poder este instrumento poder vir a constituir precioso material para...

Metátese na linguagem infantil: “porfessora” é bom, “professora” é melhor

Lima, Rosa
Fonte: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Publicador: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.38%
A leitura e a escrita são ensinadas a crianças cuja linguagem oral contém ainda, muitas vezes, desvios subtis. A metátese é um desses desvios, consistindo na troca da ordem de fonemas na palavra, tal como acontece em “corcodilo”. Analisámos a presença da metátese na linguagem infantil. Num primeiro estudo, investigámos a aquisição da linguagem oral dos 3 aos 7 anos de idade. A metátese mostrou um peso crescente ao longo da idade. Num segundo estudo, analisámos o desempenho de crianças do 4º ano na deteção auditiva e visual da metátese, e na escrita de palavras passíveis de induzir a metátese. A deteção visual da metátese foi inferior ao nível do acaso. Na escrita de palavras, a metátese deu conta de 69% a 75% dos erros observados. Os resultados sugerem que a metátese constitui um processo indicador de domínio da linguagem oral, revelando formas de gestão de estruturas silábicas complexas. Contudo, essas formas de gestão podem cristalizar-se durante o primeiro ciclo, afetando negativamente a aquisição da linguagem escrita. Abstract Children often learn to read and write when their oral language is still marked by subtle errors. Metathesis is one such error. It is a phonological process whereby the order of phonemes is interchanged in the word...

Aquisição da linguagem: considerações da perspectiva da interação social

Borges,Lucivanda Cavalcante; Salomão,Nádia Maria Ribeiro
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.4%
Os estudos sobre a influência dos fatores sociais na aquisição da linguagem tiveram grande impulso com as críticas às considerações de Chomsky de que havia uma "pobreza dos estímulos" e, portanto, a criança não poderia adquirir a linguagem a partir do meio social. Autores da perspectiva da Interação Social no estudo da linguagem desafiam a posição chomskiana, e evidenciam a importância da interação social para a aquisição da linguagem, especialmente as relações da criança com a mãe. Essas relações representam um sistema dinâmico, segundo o qual ambos contribuem com suas experiências e conhecimentos para o curso da interação. A linguagem é entendida, nesta perspectiva, enquanto comunicação, e portanto é anterior ao surgimento das palavras. Neste trabalho, pretende-se apresentar as explicações desta perspectiva teórica sobre o processo de aquisição da linguagem infantil. Serão discutidos os efeitos da fala materna (motherese) e sua influência na aquisição da linguagem por parte da criança, assim como os diferentes estilos de input lingüístico, considerando também a importância das características da criança na interação.

Memória operacional fonológica e suas relações com o desenvolvimento da linguagem infantil

Rodrigues,Amalia; Befi-Lopes,Debora Maria
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.37%
TEMA: memória operacional fonológica e desenvolvimento de linguagem em crianças com desenvolvimento normal de linguagem. OBJETIVO: descrever e discutir os achados encontrados sobre a avaliação da memória operacional fonológica em crianças em desenvolvimento normal desde a década de oitenta. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura sobre memória operacional fonológica e sua relação com o desenvolvimento das habilidades de linguagem em crianças normais. As fontes utilizadas foram livros, monografias, teses, dissertações e artigos publicados nas bases de dados Lilacs, Pubmed, Scielo e Medline. Foram analisados nessas pesquisas a constituição dos testes e os resultados referentes aos efeitos de extensão e idade em relação à memória operacional fonológica para falantes do Inglês e do Português do Brasil. CONCLUSÃO: de acordo com a literatura consultada, esses estudos demonstraram uma relação entre o conhecimento fonológico e lexical e a memória operacional fonológica em crianças em desenvolvimento normal de linguagem.

Produção de conhecimento sobre narrativas orais: contribuições para as investigações em linguagem infantil

Oliveira,Jáima Pinheiro de; Bonki,Eveline; Braga,Tania Moron Saes; Schier,Ana Cândida
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
Este estudo tem como objetivo indicar um panorama geral sobre a produção de conhecimento no que tange os padrões para o desenvolvimento da narrativa oral, nos últimos quatro anos por meio de uma revisão bibliográfica sistematizada, voltada para a temática de intervenção em linguagem infantil, com o uso de narrativas orais. A revisão foi realizada em uma única etapa, com critérios específicos, utilizando os seguintes descritores: narrativas, narrativa, narrativas de crianças, linguagem e desenvolvimento, linguagem oral, habilidades linguísticas, linguagem falada, linguagem infantil, narração/narração de histórias e linguagem. O período considerado foi de 2007 a 2011. Foram obtidos 900 registros, dentre os quais, nove (1%) atenderam aos critérios estabelecidos para análise. A maioria dos estudos relacionou-se com análises psicolinguísticas. Apenas um estudo utilizou método experimental. No período considerado foram produzidos poucos estudos abordando narrativas orais infantis; a sua grande maioria levou em consideração, fundamentalmente, aspectos cognitivos e linguísticos no processo de desenvolvimento da habilidade narrativa; a grande maioria das pesquisas foi realizada com crianças que possuem algum tipo de alteração em seu desenvolvimento linguístico. Considera-se que a produção de conhecimento...

Instrumentos de avaliação de linguagem infantil: aplicabilidade em deficientes

Guimarães,Cristhiane Ferreira; Oda,Adriana Leico
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.46%
Este estudo tem como objetivo analisar testes e provas de avaliação de linguagem infantil de modo a discutir a aplicabilidade na população com deficiência física, auditiva, visual, mental e múltipla. No segundo semestre de 2011, pesquisou-se acerca das deficiências e das avaliações diretas de linguagem infantil oral, gestual e escrita, nacionais ou traduzidas. Consultou-se artigos e teses nas bases de dados online, além de livros e avaliações publicadas. Selecionou-se 28 avaliações, que foram agrupadas por objetivos de aplicação, descritas segundo estímulo e realização esperados, e analisadas pelos seguintes critérios: modalidades de avaliação, habilidades requeridas e conversão de códigos. Encontrou-se 23 modalidades de avaliação, cuja análise sugere que indivíduos que têm possibilidade de uso da visão, membros superiores e mente, e que conseguem compreender e utilizar imagem e português oral ou escrito como códigos, provavelmente terão maior gama de avaliações que os atenda. As dimensões semântica e pragmática pareceram ser as mais acessíveis, corroborando com a aplicação encontrada na literatura. Sobre a possibilidade de avaliação completa, verificou-se que apenas a dupla de habilidades "visão/membros superiores" permitiria isto. Um levantamento das informações sobre o perfil comunicativo do examinando comparado com o perfil comunicativo requisitado na avaliação auxilia na decisão sobre a compatibilidade destes e consequente aplicabilidade. No geral...

Evolução do processo terapêutico fonoaudiológico no Distúrbio Específico de Linguagem (DEL): relato de caso

Nicolielo,Ana Paola; Gejão,Mariana Germano; Lopes-Herrea,Simone Aparecida; Maximino,Luciana Paula
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.38%
O objetivo deste estudo foi descrever a evolução clínica de uma criança do gênero feminino, nove anos de idade, com diagnóstico de Distúrbio Específico da Linguagem atendida na Clínica de Linguagem Infantil da FOB-USP. Realizou-se acompanhamento longitudinal, por meio de análise de prontuário e filmagens. A intervenção fonoaudiológica iniciou quando a criança apresentava cinco anos com queixa de alterações fonológicas e prejuízos na inteligibilidade de fala. Constatou-se processos fonológicos não mais esperados para a idade, alterações semântico-lexicais, sintáticas, pragmáticas, e em processos perceptivos auditivos, estando a linguagem receptiva preservada. A intervenção teve como principal objetivo a organização dos subsistemas linguísticos principalmente da habilidade de processamento de informações. Após um ano, houve evolução dos aspectos trabalhados, exceto do aspecto fonológico, que teve evolução menos significante. Atividades direcionadas a linguagem escrita foram inseridas quando a criança iniciou o ensino fundamental. Após 42 meses de intervenção...

Processamento fonológico em crianças com distúrbio específico de linguagem

Nicolielo,Ana Paola; Hage,Simone Rocha de Vasconcellos
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.37%
OBJETIVO: comparar o desempenho de crianças com Distúrbio Específico de Linguagem e com Desenvolvimento Típico de Linguagem em relação às habilidades de memória fonológica, acesso lexical e consciência fonológica. MÉTODOS: 40 sujeitos (20 com diagnóstico de distúrbio - Grupo de Estudo e 20 sem distúrbio - Grupo Controle) de 7 e 10 anos de idade, ambos os gêneros, pareados de acordo com a idade cronológica e série escolar. Aplicou-se: Prova de Fonologia do Teste de Linguagem Infantil ABFW; Prova de não palavras da prova de Memória de Trabalho Fonológica; Perfil de Habilidades Fonológicas e Teste de Nomeação Automática Rápida - RAN. Realizaram-se análises estatísticas descritivas e inferenciais, utilizando o teste Qui Quadrado (significância menor ou igual a 0,05). RESULTADOS: houve diferença estatística entre os grupos nas habilidades do processamento fonológico. O grupo experimental apresentou desempenho significantemente pior comparado ao Grupo Controle. Apenas a prova de nomeação rápida de objetos não apresentou diferença estatística significante entre os grupos. CONCLUSÃO: a grande maioria das crianças com DEL apresentaram alteração nas habilidades do PF...

Elaboração e avaliação de um website sobre o desenvolvimento da linguagem infantil: portal dos bebês - desenvolvimento da linguagem

Martins,Aline; Franco,Elen Caroline; Caldana,Magali de Lourdes
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.51%
OBJETIVO: criar e desenvolver um website na área de fonoaudiologia com enfoque no desenvolvimento da linguagem de bebês de 0 a 48 meses, além de avaliar a qualidade do conteúdo apresentado e os recursos tecnológicos utilizados. MÉTODOS: na primeira fase do projeto foi realizado um levantamento de dados por meio de revisão de literatura sobre o desenvolvimento e aquisição da linguagem infantil. Em seguida esse conteúdo foi inserido no website e avaliado por 20 pais e/ou cuidadores. RESULTADO: o website Portal dos Bebês - Desenvolvimento da Linguagem foi desenvolvido com linguagem voltada a pais e/ou cuidadores, e seu conteúdo foi dividido em três temas: "Desenvolvimento da Linguagem", "Fala e Linguagem" e "Linguagem e o Ambiente". No que se refere à qualidade do conteúdo e da apresentação, o website foi avaliado como "excelente" por todos os participantes da amostra. Quanto à avaliação sobre o vocabulário utilizado e a forma de apresentação do conteúdo, 70% e 75% respectivamente, consideraram o website como "excelente". Em relação à apresentação visual, 85% dos participantes classificaram como "excelentes"...

Caracterização do perfil diagnóstico e fluxo de um ambulatório de Fonoaudiologia hospitalar na área de Linguagem infantil

Mandrá,Patrícia Pupin; Diniz,Marília Vieira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.33%
OBJETIVO: Caracterizar o perfil diagnóstico e o fluxo de usuários de um serviço de Fonoaudiologia de um hospital escola público. MÉTODOS: A coleta foi realizada em documentos, arquivos de prontuário, selecionados por código no período entre outubro de 2007 e março de 2009. Após o registro, os resultados foram descritos estatisticamente. RESULTADOS: Houve predomínio do gênero masculino (67,8%); em 58,95% a faixa etária estava entre 0 e 7 anos; 88,48% da população era procedente de municípios da região norte do estado de São Paulo; 43,2% vinham do serviço neurologia do hospital e 33,6% frequentavam escola. Quanto ao diagnóstico 27,5% eram de atraso de linguagem, 20,06% de distúrbios de linguagem e 15,51% de distúrbios da aprendizagem, com prevalências de 0,31, 0,17 e 0,23 casos em 273, respectivamente. As comorbidades foram: retardo do desenvolvimento neuropsicomotor (14,28%) e prematuridade (8,69%). Os encaminhamentos eram para Audiologia (24,77%) e Odontologia (20,18%) e 51,64% dos usuários estavam em lista de espera para terapia no local. CONCLUSÃO: Prevaleceu o diagnóstico de atraso de linguagem em crianças do gênero masculino, com idade entre 0 e 6 anos e 11 meses. Foi identificado um fluxo externo proveniente de município da região e interno (ambulatorial). Parte da demanda foi absorvida pelo serviço...

Relações entre pausas e constituintes prosódicos na fala de crianças com desenvolvimento típico de linguagem

Melo,Cristina Gonçalves de; Chacon,Lourenço
Fonte: Academia Brasileira de Audiologia Publicador: Academia Brasileira de Audiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.52%
Objetivo (1) Verificar a distribuição de pausas não hesitativas e hesitativas em entrevistas com crianças em desenvolvimento típico de linguagem; (2) verificar, nas pausas não hesitativas, sua relação com limites de enunciados fonológicos e de frases entonacionais; (3) verificar, nas pausas hesitativas, sua distribuição entre início e interior de enunciados. Métodos As pausas foram extraídas de amostras de fala de quatro crianças com desenvolvimento típico de linguagem e idades entre quatro e cinco anos que, em 2011, frequentavam o nível Infantil II de uma Escola Municipal de Educação Infantil de Marília. As amostras de fala versavam sobre temas trabalhados em dez propostas pedagógicas desenvolvidas na sala de aula das crianças. Posteriormente, foi realizada, pela pesquisadora, uma inspeção de outiva (complementada pelo julgamento perceptual-auditivo de um grupo de cinco juízes) de cada um dos arquivos, a fim de se identificar os pontos de pausas. Resultados Não foi verificada diferença estatística na distribuição entre pausas hesitativas e não hesitativas; foi verificada tendência marginal de maior ocorrência de pausas em limites de frases entonacionais...

Concepções dos profissionais sobre o desenvolvimento da linguagem de crianças no contexto da creche

Flores, Danielle Bonamin
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.61%
Resumo: A presente pesquisa investigou as concepções dos profissionais de creche (educadores e pedagoga) sobre o desenvolvimento da linguagem das crianças. Verificou como os educadores e a pedagoga compreendem a linguagem expressiva e receptiva, como concebem seu papel no desenvolvimento linguístico das crianças e que referências utilizam para avaliar/ acompanhar o desenvolvimento infantil. Caracterizou-se por uma investigação qualitativa e exploratória, na qual participaram três educadores e uma pedagoga de um Centro Municipal de Educação Infantil de Curitiba. Também foram avaliadas treze crianças utilizando como instrumento a Escala de Linguagem Bayley III, sub- escala de comunicação expressiva e comunicação receptiva. Após análise qualitativa dos dados, observou, entre outros fatores, que os profissionais: a) possuem fragilidades na compreensão da linguagem infantil; b) possuem compreensão unilateral sobre o desenvolvimento infantil, com ênfase no ambiente e na afetividade; c) a avaliação da crianças se dá de maneira intuitiva, burocrática; d) há uma tendência de culpabilizar as famílias pelas dificuldades no desenvolvimento da criança; e) embora os profissionais contem com documentos e materiais orientadores que abordam a questão da linguagem e poderiam auxiliar a elaboração do planejamento...

Caracterização do perfil diagnóstico e fluxo de um ambulatório de Fonoaudiologia hospitalar na área de Linguagem infantil; Characterization of the diagnostic profile and flow of a Speech-Language Pathology service in child language within a public hospital

MANDRÁ, Patrícia Pupin; DINIZ, Marília Vieira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.33%
OBJETIVO: Caracterizar o perfil diagnóstico e o fluxo de usuários de um serviço de Fonoaudiologia de um hospital escola público. MÉTODOS: A coleta foi realizada em documentos, arquivos de prontuário, selecionados por código no período entre outubro de 2007 e março de 2009. Após o registro, os resultados foram descritos estatisticamente. RESULTADOS: Houve predomínio do gênero masculino (67,8%); em 58,95% a faixa etária estava entre 0 e 7 anos; 88,48% da população era procedente de municípios da região norte do estado de São Paulo; 43,2% vinham do serviço neurologia do hospital e 33,6% frequentavam escola. Quanto ao diagnóstico 27,5% eram de atraso de linguagem, 20,06% de distúrbios de linguagem e 15,51% de distúrbios da aprendizagem, com prevalências de 0,31, 0,17 e 0,23 casos em 273, respectivamente. As comorbidades foram: retardo do desenvolvimento neuropsicomotor (14,28%) e prematuridade (8,69%). Os encaminhamentos eram para Audiologia (24,77%) e Odontologia (20,18%) e 51,64% dos usuários estavam em lista de espera para terapia no local. CONCLUSÃO: Prevaleceu o diagnóstico de atraso de linguagem em crianças do gênero masculino, com idade entre 0 e 6 anos e 11 meses. Foi identificado um fluxo externo proveniente de município da região e interno (ambulatorial). Parte da demanda foi absorvida pelo serviço...

Memória operacional fonológica e suas relações com o desenvolvimento da linguagem infantil; Phonological working memory and its relationship with language development in children

RODRIGUES, Amalia; BEFI-LOPES, Debora Maria
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.37%
TEMA: memória operacional fonológica e desenvolvimento de linguagem em crianças com desenvolvimento normal de linguagem. OBJETIVO: descrever e discutir os achados encontrados sobre a avaliação da memória operacional fonológica em crianças em desenvolvimento normal desde a década de oitenta. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura sobre memória operacional fonológica e sua relação com o desenvolvimento das habilidades de linguagem em crianças normais. As fontes utilizadas foram livros, monografias, teses, dissertações e artigos publicados nas bases de dados Lilacs, Pubmed, Scielo e Medline. Foram analisados nessas pesquisas a constituição dos testes e os resultados referentes aos efeitos de extensão e idade em relação à memória operacional fonológica para falantes do Inglês e do Português do Brasil. CONCLUSÃO: de acordo com a literatura consultada, esses estudos demonstraram uma relação entre o conhecimento fonológico e lexical e a memória operacional fonológica em crianças em desenvolvimento normal de linguagem.; BACKGROUND: phonological working memory and typical language development in children. AIM: to describe and discuss findings of researches concerning the assessment of phonological working memory in normally developing children undertaken since the 1980's. AIM: to present a systematic literature review regarding the phonological working memory and its relationship with normal language development. METHOD: A systematic review of the literature on phonological working memory and its relationship with language development skills of normal children was made. The used material involved books...