Página 1 dos resultados de 3995 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Teores de cloretos, lactose e índice cloretos/lactose na secreção láctea de bovinos da raça Jersey no primeiro mês da lactação; Chloride and lactose contents and chloride/lactose ratio in milk from Jersey cows in the first month of lactation

RAIMONDO, R. F. S; BIRGEL, Daniela Becker; SAUT, João Paulo Elsen; KOMNINOU, E. R; BIRGEL JÚNIOR, Eduardo Harry
Fonte: Belo Horizonte Publicador: Belo Horizonte
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Avaliou-se a influência do período colostral nos teores lácteos de cloretos, lactose e do índice cloretos/lactose. Foram colhidas 418 amostras de leite provenientes de glândulas mamárias sadias, e que não apresentavam crescimento bacteriano ao exame microbiológico, de 127 vacas da raça Jersey. As amostras foram distribuídas em oito grupos: 0 ?1/2 dia; 1/2 ?1 dia; 1 ?2 dias; 2 ?3 dias; 3 ?5 dias; 5 ?7 dias; 7 ?15 dias; 15 ?30 dias em lactação. Nas amostras, colhidas antes da ordenha, foram determinados os valores de cloretos, por titulação colorimétrica, e de lactose, por radiação infravermelho, e calculou-se o índice cloretos/lactose. Nas primeiras 24 horas da lactação, observou-se abrupta diminuição no teor lácteo de cloretos e do índice cloretos/lactose, associada com o aumento no teor lácteo de lactose. A transição da secreção de colostro para leite em relação ao teor de cloretos e lactose e ao índice cloretos/lactose na secreção láctea ocorreu na primeira semana da lactação, a partir do terceiro dia da lactação para o valor de cloretos e para a relação cloretos/lactose e a partir do quarto dia da lactação para o teor de lactose. Recomenda-se, nas primeiras 24 horas da lactação, a adoção dos seguintes limites de normalidade: cloretos...

Intolerância à lactose: mudança de paradigmas com a biologia molecular; Lactose intolerance: changing paradigms due to molecular biology

MATTAR, Rejane; MAZO, Daniel Ferraz de Campos
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
Na maioria dos mamíferos a atividade da enzima lactase diminui na parede intestinal após o desmame, caracterizando a hipolactasia primária que provoca sintomas de intolerância à lactose. A intensidade dos sintomas de distensão, flatulência, dor abdominal e diarreia variam, dependendo da quantidade de lactose ingerida, e aumentam com o passar da idade. A hipolactasia é determinada geneticamente, porém uma mutação ocorreu para que fizesse parte da humanidade tolerar o leite na idade adulta. O diagnóstico é feito por teste de tolerância, empregando a lactose como desafio. Com a descoberta dos finlandeses do polimorfismo associado com a persistência da lactase, principalmente no norte da Europa, o exame genético passou a ser outra ferramenta diagnóstica mais confortável para o intolerante. No Brasil, 43% dos brancos e dos mulatos têm alelo de persistência da lactase, sendo a hipolactasia mais frequente entre os negros e japoneses. Entretanto, na prática clínica indivíduos com hipolactasia podem ser orientados a consumir alguns derivados do leite e alimentos contendo lactose sem apresentar sintomas de intolerância, enquanto que outros terão que fazer restrição de lactose na dieta.; In most mammals, lactase activity declines on the intestinal wall after weaning...

Efeito da dieta com restrição de lactose em pacientes com síndrome do intestino irritável; Effects of a lactose-free diet on irritable bowel syndrome (IBS) patients with and without lactose maldigestion

César, Marília Pinheiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Introdução: A má digestão de lactose detectada por testes respiratórios é bastante comum em pacientes com síndrome do intestino irritável (SII), e alguns pacientes com SII referem exacerbar seus sintomas após a ingestão de leite e produtos lácteos. A fim de uma melhor percepção sobre este tema, este trabalho investigou os efeitos da dieta isenta de lactose em pacientes com SII e teste respiratório de hidrogênio para avaliação da digestão de lactose normal ou anormal. Objetivo: Avaliar os efeitos de uma dieta isenta de lactose em pacientes de SII com ou sem teste positivo para má digestão de lactose (teste respiratório). Métodos: 80 pacientes atendidos no Ambulatório de Doenças Funcionais Intestinais do Serviço de Gastroenterologia Clínica do HCFMUSP foram recrutados para o estudo prospectivo. Os pacientes preencheram os critérios de Roma III para SII. Durante o ensaio do teste respiratório de hidrogênio todos os sintomas desencadeados pela ingestão de lactose foram anotados. Ambos os grupos de pacientes com e sem má digestão de lactose, foram submetidos a uma dieta isenta de lactose durante 4 semanas. A história prévia de intolerância ao leite e derivados também foi documentada. No final de cada semana...

Má absorção de lactose em crianças e adolescentes : diagnóstico através do teste do hidrogênio expirado com o leite de vaca como substrato; Lactose malabsorption in children and adolescents : diagnosis through breath hydrogen test using cow milk

Pretto, Fernanda Menegaz; Silveira, Themis Reverbel da; Menegaz, Virginia; Oliveira, Jarbas Rodrigues de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Objetivo: determinar a prevalência de má absorção de lactose e sua associação com a cor da pele e com a idade em crianças e adolescentes de escolas públicas do município de Porto Alegre. Métodos: foi realizado um estudo transversal, que incluiu 225 indivíduos de 8 a 18 anos, alunos de duas escolas públicas do município de Porto Alegre. A seleção dos alunos ocorreu através de sorteio. Os participantes foram classificados segundo a cor da pele (brancos e não-brancos), e a faixa etária (8 a 12 e 13 a 18 anos). A má absorção de lactose foi diagnosticada através do teste do hidrogênio expirado após ingestão de 250ml de leite de vaca integral industrializado. O teste teve duração de 3 horas, com coletas em jejum e aos 60, 120 e 180 minutos após a ingestão do leite. Foi considerado como critério de positividade o aumento > 20 ppm na concentração de hidrogênio em relação ao nível basal. Resultados: foram estudados 225 alunos, com uma média e desvio-padrão de idade de 12,2 ± 2,0 anos. Cento e trinta e quatro indivíduos eram do sexo feminino (59,6%). Cento e cinqüenta e quatro alunos eram de cor branca (68,4%) e os restantes, de cor nãobranca. A má absorção de lactose foi evidenciada em 19/225 casos (8...

Malabsorção de lactose do adulto em uma população brasileira

Adriana Seva Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em //1981 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
A deficiência de hidrólise da lactose no intestino do adulto é uma situação normal dos mamíferos (malabsorção de lactose do adulto), e resulta de uma redução da atividade da lactase intestinal após o desmame. Existem populações humanas que têm alta prevalência de indivíduos capazes de digerir a lactose na vida adulta, os quais herdaram essa característica por transmissão autossômica dominante monogênica. Esses povos têm uma longa tradição de ingerir leite e devem ser resultados de alguns milênios de seleção a favor de um gene mutante do referido gene que determinaria a capacidade de digerir a lactose na vida adulta. Em uma amostra da população brasileira (80 indivíduos saudáveis sem outra causa de deficiência secundária de lactase) foram pesquisados o consumo de leite, a história de intolerância ao leite e o teste de sobrecarga com lactose. O diagnóstico de malabsorção de lactose foi feito quando o aumento da glicemia após 50g de lactose a 10% foi menor que 20 mg %. Em 69 deles foi realizado teste de sobrecarga com monossacarídeos (50g de glicose ou 25g de glicose e 25g de galactose). A prevalência de malabsorção de lactose do adulto foi 50% nos 40 caucasóides, 100% nos 20 mongolóides e 85% nos 20 negróides...

Obtenção de lactose do soro de queijo

Inigo Verdalet Guzman
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //1979 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Realizou-se um estudo para a recuperação da lactose do soro de queijo da fabricação de ricota. Na tentativa de preservar o soro, encontrou-se que, adição de 0,01% de peróxido de hidrogênio (70 volumes) e estocagem a uma temperatura de 4-6ºC davam bom resultado. Após, encontrou-se. também que, aquecendo o soro a 93ºC e ajustando o pH a 4,7 com ácido acético, a desproteinização foi maior que com outros reagentes. Já desproteinizado o soro, foi concentrado até 65% de sólidos num evaporador de película rotatório e a lactose foi cristalizada em duas etapas: primeiro, rapidamente a 300C e, depois, em forma gradativa 15ºC em 6 h. Os cristais foram separados em uma centrífuga até de cesto e aí lavados, com aproximadamente 1,5 kg água/kg de lactose. Depois, foi secada a 800C e denominada Lactose Bruta, obtendo-se um rendimento de 76,9%. Para a obtenção de uma lactose refinada, a lactose. Bruta foi dissolvida em água quente, agregando-se 3% de carvão ativo, filtrada e novamente cristalizada. O rendimento global da lactose, a partir do soro, foi de 62,3%. Os resultados das análises mostraram que, a lactose obtida comparou-se em qualidade com a lactose importada e, foi melhor que a lactose nacional.; A study of lactose recovery from whey resulting from ricotta cheese manufacture was carried auto Experiments aimed at the preservation of whey showed that addition of 0.01% hydrogen peroxide (70 vol.) and storage at 4-6 °C produced good results. It was also found that heating the whey to 93ºC adjusting pH to 4.7 with acetic acide made possible a greater degree of deproteinization than that obtained with other gents. After deproteinization the whey was concentrated to 65% of solids in a rotating film evaporator and the lactose was crystallized in 2 steps: firts...

Efeito do teor de lactose e do tipo de cultura na acidificação e pos-acidificação de iogurtes

Marina Alessandra Gimenez Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
Atualmente, especial atenção tem sido dada ao uso de culturas probióticas, por promoverem efeitos benéficos à saúde do hospedeiro, e a produtos contendo baixo teor de lactose visando atender consumidores que apresentam má absorção ou intolerância à lactose, além dos indivíduos imunossuprimidos, como os portadores do vírus HIV. Os objetivos deste trabalho foram avaliar o efeito do teor de lactose do leite e do tipo de cultura no tempo de fermentação, nas características de pós-acidificação e nas características sensoriais do iogurte e, avaliar o efeito do teor de lactose do leite e do tempo de estocagem na manutenção do número de células viáveis das bactérias lácticas durante estocagem. Leite integral foi ultrafiltrado (Fc= 1,25), para obtenção de concentrado (MP1= 4,5% de lactose) e diafiltrado para obtenção de concentrado com teor de lactose reduzido (MP2= 1,7% de lactose). As matérias-primas 1 e 2 foram pasteurizadas (95°C/5minutos), resfriadas (45°C) e divididas em duas porções iguais que foram inoculadas com cultura tradicional (L. bu/garicus e S. thermophi/us),ou com cultura probiótica (S. thermophi/us, L. acidophi/us e B./actis Bb12). Para avaliar o tempo de fermentação, que foi definido como o tempo necessário para que o produto atingisse pH 4...

Malabsorção de lactose do adulto. Prevalencia na população sulina. Aspectos geneticos e evolutivos do polimorfismo da atividade da lactose

Antonio Cardoso Sparvoli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/1990 PT
Relevância na Pesquisa
37.24%
A prevalência da malabsorcão de lactose do adulto na Região Sul do Brasil permanecia desconhecida. Este trabalho objetivou a sua determinação e o estabelecimento das associações desta condição com o consumo de leite, a história de intolerância ao leite e a intolerância à lactose. Para tal setenta indivíduos adultos, sadios, nascidos na Região Sul do Brasil (48 caucasóides e 22 negróides), sem deficiência secundária de lactase, submeteram-se ao teste de sobrecarga com lactose. A distribuição de frequência dos caucasóides de acordo com o aumento máximo da glicemia em relação ao jejum apresentou aspecto trimodal, com uma antimoda no intervalo entre 14 e 17mg% e outra entre 33 e 36mg%. A trimodalidade desta distribuição sugere que a primeira antimoda divide os mal absorvedores dos absorvedores e a segunda separa os absorvedores heterozigotos dos absorvedores homozigotos. Desse modo, a malabsorcão de lactose do adulto

Hidrólise da lactose e síntese de galactooligossacarídeos utilizando B-galactosidase imobilizada em suportes à base de quitosana

Klein, Manuela Poletto
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 186 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.29%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos, Florianópolis, 2014.; A ß-galactosidase (E.C 3.2.1.23) é uma das enzimas mais empregadas na indústria de alimentos sendo principalmente utilizada na hidrólise da lactose para obtenção de produtos com baixo teor de lactose e na síntese de galactooligossacarídeos (GOS). A imobilização desta e outras enzimas é uma forma eficaz de permitir o reuso do biocatalisador e aumentar sua estabilidade térmica. Esta imobilização pode ser feita em suportes à base de quitosana, pois, além de serem seguros, possuem grupos funcionais que permitem a imobilização direta ou a modificação com outros grupos funcionais de interesse. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi estudar a hidrólise da lactose e a síntese de GOS utilizando a ß-galactosidase imobilizada em suportes à base de quitosana. Primeiramente, macro e nanopartículas de quitosana foram obtidas, caracterizadas e utilizadas para a imobilização da ß-galactosidase de Kluyveromyces lactis. Avaliou-se a carga de enzima imobilizada em cada um dos suportes, bem como a estabilidade térmica e operacional do biocatalisador imobilizado. Subsequentemente...

Estirpes floculantes de Saccharomyces cerevisiae geneticamente modificadas para a utilização de lactose : construção e aplicação biotecnológica

Domingues, Lucília
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Tese de doutoramento em Engenharia Química e Biológica; A biotecnologia, por definição, envolve a utilização de organismos vivos ou de componentes celulares derivados de organismos vivos. A tecnologia do ADN recombinante, devido à sua capacidade de efectuar alterações nas características de um organismo vivo, pode teoricamente ser empregue para modificar ou melhorar qualquer processo biotecnológico. No entanto, para que uma abordagem deste tipo seja bem sucedida é necessário que seja efectuada de forma híbrida entre a genética aplicada e o próprio processo. Desta forma, ao efectuar alterações ao nível da biologia molecular deve-se ter em conta o processo ao qual se pretende aplicar. Uma vez construído o novo microrganismo, a operação em biorreactor e optimização do processo não pode ignorar as suas características de microrganismo recombinante. Com o presente trabalho pretendeu-se contribuir para o melhoramento do processo biotecnológico de tratamento do soro de queijo através da construção de estirpes de Saccharoinyces cerevisiae floculantes utilizadoras de lactose. Inicialmente, a estirpe floculante S. cerevisiae NCYC869-A3/T1 capaz de metabolizar e fermentar a lactose, através da utilização dos genes de Kluyveromyces lactis...

Fermentation performance of a recombinant lactose-consuming flocculating Saccharomyces cerevisiae strain; Performance fermentativa de uma estirpe recombinante de Saccharomyces cerevisiae consumidora de lactose e floculante

Guimarães, Pedro M. R.; Klein, Jaroslav; Domingues, Lucília; Teixeira, J. A.
Fonte: SIPAL Publicador: SIPAL
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2005 ENG
Relevância na Pesquisa
37.3%
In recent years, there has been a growing interest in bioreactors utilizing immobilized or flocculating cells in continuous process in order to improve the bioprocess productivity. One of possible promising implementations of continuous flocculation yeast system is bioremediation of cheese whey by means of alcoholic fermentation of lactose. The aim of this work was to carry out a kinetic analysis of alcoholic fermentation of lactose using strain NCYC869-A3/T1, a recombinant Saccharomyces cerevisiae flocculent strain expressing both the LAC4 (coding for b-galactosidase) and LAC12 (lactose permease) genes of Kluyveromyces lactis. Fermentations were performed in a 600 mL bubble column bioreactor, with different initial lactose concentrations. The lactose was completely consumed in all the fermentations. The maximum specific growth rate was found to increase with initial lactose concentration, reaching its maximum at 20 g L-1 initial lactose (doubling time of about 2 h). At higher initial lactose concentrations, specific growth rate decreased, indicating that the effect of substrate inhibition had become significant. The maximum ethanol concentration produced increased linearly when the initial lactose concentration was increased between 5 and 200 g L-1. However...

Production of bioethanol from concentrated cheese whey lactose using flocculent Saccharomyces cerevisiae

Silva, Ana Carina; Guimarães, Pedro M. R.; Teixeira, J. A.; Domingues, Lucília
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 28/11/2009 ENG
Relevância na Pesquisa
37.2%
The lactose in cheese whey (the main by‐product of dairy industries) is an interesting substrate for fermentation processes, particularly for the production of bulk commodities such as bioethanol, due to the large amounts of whey surplus produced globally. Whey fermentation yields potable ethanol that can be used not only for fuels but also in food and beverage industries. Since most lactose‐consuming microorganisms do not present physiological characteristics suitable for ethanol production bioprocesses, the construction of genetically engineered Saccharomyces cerevisiae (wild strains are lactose‐negative) strains able to ferment lactose has been envisaged. Our group has constructed a lactose‐fermenting S. cerevisiae strain expressing the LAC12 (permease) and LAC4 (beta‐galactosidase) genes of Kluyveromyces lactis, using a highly flocculent strain (NCYC869) as host for transformation. The properties of the original recombinant (T1) were further improved using evolutionary engineering approaches, which yielded an evolved strain (T1‐E) that fermented lactose faster with higher ethanol yield and with improved flocculation (Guimarães et al., 2008, Appl Environ Microbiol 74: 1748‐56). In shake‐flask fermentations with concentrated whey containing 150 g/L initial lactose...

Teores de cloretos, lactose e índice cloretos/lactose na secreção láctea de bovinos da raça Jersey no primeiro mês da lactação

Raimondo,R.F.S.; Birgel,D.B.; Saut,J.P.E.; Komninou,E.R.; Birgel Junior,E.H.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Avaliou-se a influência do período colostral nos teores lácteos de cloretos, lactose e do índice cloretos/lactose. Foram colhidas 418 amostras de leite provenientes de glândulas mamárias sadias, e que não apresentavam crescimento bacteriano ao exame microbiológico, de 127 vacas da raça Jersey. As amostras foram distribuídas em oito grupos: 0 ┤1/2 dia; 1/2 ┤1 dia; 1 ┤2 dias; 2 ┤3 dias; 3 ┤5 dias; 5 ┤7 dias; 7 ┤15 dias; 15 ┤30 dias em lactação. Nas amostras, colhidas antes da ordenha, foram determinados os valores de cloretos, por titulação colorimétrica, e de lactose, por radiação infravermelho, e calculou-se o índice cloretos/lactose. Nas primeiras 24 horas da lactação, observou-se abrupta diminuição no teor lácteo de cloretos e do índice cloretos/lactose, associada com o aumento no teor lácteo de lactose. A transição da secreção de colostro para leite em relação ao teor de cloretos e lactose e ao índice cloretos/lactose na secreção láctea ocorreu na primeira semana da lactação, a partir do terceiro dia da lactação para o valor de cloretos e para a relação cloretos/lactose e a partir do quarto dia da lactação para o teor de lactose. Recomenda-se...

S??ntese enzim??tica de galactooligossacar??deos a partir de lactose e soro de leite

Lisboa, Cristiane Reinaldo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Engenharia e Ci??ncia de Alimentos, Escola de Qu??mica e Alimentos, 2008.; Os galactooligossacar??deos (GOS) v??m sendo considerados como novos ingredientes funcionais dos alimentos, apresentando um grande potencial para melhorar a qualidade dos mesmos, sendo denominados como prebi??ticos, devido ??s suas caracter??sticas fisiol??gicas e tecnol??gicas. Podem ser produzidos a partir de lactose, principal a????car presente no soro de leite, atrav??s de uma rea????o enzim??tica com o uso da enzima ??-galactosidase, que possui atividade de transgalactosila????o. Este trabalho tem como objetivo principal estudar a obten????o de galactooligosacar??deos por via enzim??tica. Foi utilizada b-galactosidase de Kluyveromyces lactis Lactozym?? 3000L (Novozymes) e, como substratos, a lactose e o soro de leite. Um planejamento experimental 23 totalizando 11 ensaios foi proposto para cada um dos substratos, verificando-se a influ??ncia da temperatura (30 a 40??C), concentra????o de lactose (20 a 40%) e concentra????o da enzima (5 a 10 U.mL-1), obtendo-se como respostas a concentra????o de GOS m??xima, o rendimento de GOS m??ximo, a produtividade de GOS m??xima e convers??o de lactose m??xima. Os ensaios foram conduzidos a 180 rpm de agita????o...

Aplicação de concentrado proteico de soro de leite com lactose hidrolisada em iogurte com baixo teor de lactose

Giraldi, Catiucia
Fonte: Campo Mourao; Medianeira Publicador: Campo Mourao; Medianeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
O soro de leite é uma importante fonte de proteínas. Porém, no Brasil ainda há um grande número de laticínios que realizam o descarte deste subproduto da fabricação de queijos, gerando assim, desperdícios e um problema socioambiental. A busca por novas aplicações ao soro de leite pode aumentar o uso potencial deste subproduto como ingrediente lácteo em diversos alimentos. Este trabalho teve como objetivo a hidrólise da lactose do concentrado proteico de soro de leite (CPS) para aplicação como ingrediente lácteo em iogurte cremoso para intolerantes à lactose. A metodologia de superfície de resposta foi utilizada para investigar o efeito de dois parâmetros (tempo e concentração de enzima) na hidrólise da lactose do CPS e do leite para produção de iogurte com redução de lactose. A experimentação teve como objetivo definir as faixas ótimas de operação para as variáveis do processo, visando à maximização da hidrólise da lactose. As condições ótimas para a hidrólise da lactose foram: para o CPS, concentração de enzima 0,22% por 1680 minutos e para o leite, 0,13% de enzima por 120 minutos. Depois de hidrolisado, o CPS foi submetido à secagem por atomização e apresentou os valores de lactose...

Hidrólise de Lactose por ß-galactosidase de Aspergillus oryzae Imobilizada em Reator de Leito Fixo

Fischer, Janaína
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Neste trabalho estudou-se a hidrólise de lactose por ß-galactosidase de Aspergillus oryzae imobilizada por adsorção e ligação cruzada com glutaraldeído, utilizando como suporte a resina de troca iônica Duolite A568. A temperatura de máxima atividade para a enzima imobilizada para a faixa estudada foi de 60 C, com energia de ativação de 5,32 kcal/mol de lactose, utilizando uma concentração inicial de lactose de 50 g/L em solução a pH 4,5. A estabilidade térmica da enzima foi estudada na faixa de 55 a 65 C. O modelo de desativação térmica de primeira ordem descreveu de forma significativa a cinética de desativação térmica da enzima imobilizada em todas as temperaturas estudadas, enquanto o modelo de desativação em série em uma única etapa só descreveu a cinética de desativação térmica para as temperaturas de 55 e 57°C. A energia de ativação do processo de desativação térmica de ß- galactosidase imobilizada foi 66,48 kcal/mol com tempos de meia-vida de 8,9 horas a 55°C. A enzima imobilizada manteve sua atividade após 90 dias de armazenamento, em tampão acetato pH 4,5 a 4 ± 2°C. A influência da concentração de lactose e da vazão de alimentação na taxa média de reação de hidrólise e conversão da lactose em reator de leito fixo...

Sintese de galactooligossacarideos por B-galactosidase de Scopulariopsis sp a partir da lactose; Synthesis of galactooligosaccharides for B-galactosidase of Scopulariopsis sp. from the lactose

Mareci Mendes de Almeida
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
Os galactooligossacarídeos são produzidos a partir da lactose por ação da B-galactosidase com atividade de transgalactosilação. São carboidratos não digeríveis, sendo resistentes às enzimas digestivas e fermentados por bifidobactérias. Os benefícios da ingestão de galactooligossacarídeos são de elevar a população de bifidobactérias no cólon e por efeito antagônico, suprimir a atividade de bactérias putrefativas e reduzir a formação de produtos tóxicos por fermentação. O microrganismo Scopulariopsis sp acumulou grande quantidade de B-galactosidase por fermentação semi-sólida e a enzima foi produzida constitutivamente. A enzima obtida foi fracionada com sulfato de amônio, acetona e etanol, sendo a precipitação com sulfato de amônio a que apresentou melhores resultados. O extrato enzimático foi caracterizado bioquimicamente, apresentando um pH ótimo de 4,5 e temperatura ótima de 65°C, e a estabilidade enzimática foi em pH 5,0 e 50°C. A enzima apresentou atividade de transgalactosilação quando avaliada por cromatografia de papel. A b-?galactosidase extracelular de Scopulariopsis sp foi semi-purificada e caracterizada. A enzima foi semi-purificada 13 vezes com um rendimento de aproximadamente 14%. O peso molecular da enzima foi estimado por filtração em gel em torno de 98 KDa. Algumas características da enzima foram determinadas usando o-nitrofenil-??galactopiranosideo (ONPG) como substrato. O pH e temperatura ótimos de atividade foram em torno de 4...

Malabsorção de lactose de adulto em uma população nordestina

Antonio Cardoso Sparvoli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/1989 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
O leite ocupa uma posição central nos esforços nutricionais da humanidade. Nas últimas décadas esta situação privilegiada tem sido abalada com o conhecimento mais detalhado do consumo deste produto animal e dos potenciais riscos decorrentes deste hábito. Um ponto crítico foi o reconhecimento da existência da mal absorção de lactose na maioria dos humanos adultos normais. Este trabalho procurou cooperar com o escasso acervo das informações sobre a realidade da prevalência da mal absorção de lactose do adulto no Brasil, investigando a situação no Nordeste do país, que permanecia desconhecida. Em uma amostra de 37 indivíduos sadios, não consangüíneos, nascidos no Nordeste do Brasil, foram pesquisados o consumo de leite, a história de intolerância ao leite, a prevalência da mal absorção de lactose do adulto, a intolerância à lactose e as associações entre estes dados. Os resultados mostraram que 75,7Y. apresentavam mal absorção de lactose do adulto, 64,9Y. apresentavam intolerância à lactose, 59,5Y. consumiam um copo de leite por dia ou menos, 13,5X referiam história pessoal de intolerância. Ao leite, 13,5y' história familiar e 24,3Y. apresentavam-na pessoal e/ou familiar. Não foi evidenciada associação estatisticamente significativa entre a mal absorção de lactose do adulto e consumo ou história de intolerância ao leite. Também não foi obtida associação estatisticamente significativa entre intolerância à lactose e consumo ou história de intolerância ao leite...

Ma absorção de lactose em população de baixa renda suas implicações em um programa de suplementação alimentar com leite

Roberto Jarbas Toledo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/1984 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Os programas de suplementação alimentar para crianças, têm utilizado quase sempre o leite de vaca, em pó, como alimento básico, e têm visado grupos de populações de baixa renda. Essas populações vivendo em condições precárias estariam sujeitas, mais intensamente, às causas que levam à má absorção secundária de lactose (desnutrição, doença diarréica, parasitoses). Para verificar a prevalência da má absorção de lactose nesse grupo populacional, estudamos crianças de 6 meses a 5 anos de idade, que pertenciam a um desses programas. O teste de tolerância à lactose foi realizado em 100 crianças do programa, escolhidas aleatoriamente, segundo norma padronizada na literatura. Foram pesquisados os dados familiares referentes às condições sócio-econômicas e ao relacionamento mãe/filho. Os antecedentes mórbidos das crianças foram levantados e o estado nutricional foi calculado pelo critério de Gomez, segundo o peso que apresentavam no momento do teste de tolerância à lactose. A prevalência de má absorção de lactose encontrada foi de 24%, e existiu uma tendência ao aumento desta prevalência quanto maior a idade das crianças. A prevalência foi maior entre as crianças negras e morenas da população estudada. A desnutrição presente em 60% da população estudada foi...

Impact of orocecal transit time on patient's perception of lactose intolerance

Casellas,Francesc; Aparici,Anna; Casaus,Maite; Rodríguez,Purificación; Malagelada,Juan R.
Fonte: Revista Española de Enfermedades Digestivas Publicador: Revista Española de Enfermedades Digestivas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/01/2013 ENG
Relevância na Pesquisa
37.21%
Background: symptoms attributed to the lactose intolerance are an important public health issue because of their prevalence and social relevance. Also because they may cause undue rejection of dairy products consume with potential health consequences. Transit time is a putative factor implied in the severity of symptoms associated with lactose. Objectives: to elucidate the relation between orocecal transit time (OCTT) and lactose intolerance symptoms. Methods: observational study in patients referred to a lactose hydrogen breath test who showed an increase in breath H2 excretion higher than 25 ppm. OCTT was measured with the breath test and symptoms of lactose tolerance with a validated scale. Symptoms were measured twice: before receiving the lactose, inquiring about self perceived symptoms when patients consumed dairy products at home ("home symptoms"), and again after completing the lactose breath test ("test symptoms"). Results: 161 patients were included. There was no correlation between OCTT and home symptoms (r = -0.1). When OCTT was faster than 60 minutes, intensity of "test symptoms" was similar to "home symptoms". However, in patients with normal or slow OCTT, the "home symptoms" were more intense than the "test symptoms" (p < 0.05). At home...