Página 1 dos resultados de 1300 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Resíduos de pirimifós-metil em grãos de trigo, milho e milho pipoca, em alguns de seus produtos processados e ação residual desse inseticida sobre Sitophilus spp. (Coleoptera, Curculionidae).; Residues of pirimiphos-metil on wheat, corn and popcorn grains, in some of their processed products and residual action of the insecticide on Sitophilus spp. (Coleoptera, Curculionidae).

Sgarbiero, Eduardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
Os objetivos do presente trabalho foram avaliar a ocorrência / persistência / degradação de resíduos do inseticida organofosforado pirimifós-metil em grãos de trigo, milho e milho pipoca e em alguns de seus produtos processados, bem como a ação residual desse inseticida sobre Sitophilus spp. (Coleoptera, Curculionidae). O tratamento dos grãos foi realizado de modo a se obter a concentração teórica de 12 mg.kg-1 (ppm) de pirimifós-metil, tendo sido aplicados o equivalente a 5 litros de solução por tonelada de grãos. As amostras para estudos de resíduos foram tomadas aos zero, 15, 30, 60, 120 e 240 dias após o tratamento. O método analítico consta da extração dos resíduos com acetona, limpeza com partição acetonitrila/hexano seguida de coluna cromatográfica de sílica eluída com mistura de hexano+acetona (9/1, v/v). A determinação quantitativa foi feita por técnica de cromatografia em fase gasosa, usando-se cromatógrafo equipado com detector fotométrico de chama (GLC/FPD). Foram analisadas 264 amostras no total, sendo 72 de grãos cereais e 192 de seus produtos processados. Para os estudos de ação residual do inseticida sobre adultos de Sitophilus spp. os insetos foram submetidos a testes em exposição aos grãos tratados após 15 dias decorridos do tratamento...

Potencial inseticida de óleos de origem vegetal sobre Grapholita molesta

Colpo, José Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.96%
Devido ao seu processo evolutivo peculiar, as plantas desenvolveram um arsenal de produtos tóxicos capazes de deter seus inimigos naturais. Em decorrência do estudo das interações químicas entre insetos e herbívoros e do avanço da pesquisa fitoquímica, hoje são conhecidas uma infinidade de produtos naturais, denominados de aleloquímicos, com grande potencial inseticida. Grapholita molesta (Busck), (Lepidoptera: Tortricidae) também conhecida como mariposa-oriental é uma das principais pragas do pessegueiro, danificando brotações e frutos. Em brotações, o inseto destrói o meristema apical e, nos frutos, abre galerias na polpa, inviabilizando o pêssego para o consumo in natura ou para a comercialização. O objetivo do presente estudo foi verificar a mortalidade causada por óleos vegetais em G. molesta. Ovos de insetos, provindos de criação artificial, foram imersos em óleos essências de Elionurus sp. e citronela (Cymbopogon winterianus Jowitt.) nas concentrações de 0,1%, 0,5%, 1% e 0,5%, 1%,5%, respectivamente. Os resultados obtidos para o óleo de Elionurus sp. em ovos de G. molesta apontam que as três concentrações causaram mortalidades acima de 30% em todos os tratamentos, diferindo significativamente dos controles (Tukey P<0...

Atividade inseticida das plantas e aplicações: revisão

Corrêa, J.C.R.; Salgado, Hérida Regina Nunes
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 500-506
POR
Relevância na Pesquisa
36.96%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); A utilização de agrotóxicos tem contribuído para o aumento da produção agrícola, entretanto, o uso incorreto e indiscriminado durante várias décadas levou à acumulação de resíduos tóxicos em alimentos, contaminação da água e do solo, intoxicação de produtores rurais, seleção de pragas resistentes, entre muitos outros problemas. Ultimamente tem crescido o interesse por substâncias que apresentem menor risco à saúde humana e ao ambiente, além da demanda crescente por produtos alimentícios saudáveis e isentos de resíduos de agrotóxicos. Felizmente são inúmeras as plantas que apresentam atividade inseticida, devendo ser estudadas e introduzidas, quando possível, nas propriedades agrícolas como forma alternativa de controle de pragas. Neste trabalho, é apresentada revisão sobre o uso de plantas com propriedades inseticidas e repelentes, evidenciando o potencial dessa ferramenta no manejo de pragas. Para a inserção definitiva e segura de produtos botânicos no mercado, mais estudos ainda são necessários.; The use of pesticides has contributed to the increased agricultural production; however...

Sobre uma pintura inseticida para o controle de Triatoma infestans, na Bolívia

Dias,João Carlos Pinto; Jemmio,A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
Avaliações preliminares sobre uma pintura inseticida à base de diazinon, clorpirifós e piriproxifen em formulação micro-encapsulada (Inesfly 5A IGR ®) mostrou efetiva e persistente atividade contra Triatoma infestans intra e peridomiciliar, numa região altamente infestada do Chaco Boliviano. Ressaltam, além disso, a boa manuseabilidade do produto e o bom aspecto deixado pela pintura em casas e anexos tratados, bem como uma excelente aceitação pela população e autoridades sanitárias locais, o que estimula novas investigações e o emprego do produto em maior escala e contra outros vetores da doença de Chagas.

Atividade inseticida do óleo essencial de Tanaecium nocturnum (Barb. Rodr.) Bur. & K. Shum (Bignoneaceae) sobre Sitophilus zeamais Motsch. (Coleoptera: Curculionidae)

Fazolin,Murilo; Estrela,Joelma Lima Vidal; Catani,Valdomiro; Alécio,Márcio Rodrigo; Lima,Marilene Santos de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.96%
O óleo essencial extraído de folhas frescas de Tanaecium nocturnum (Barb. Rodr.) Bur.& K. Shum por destilação de arraste a vapor foi avaliado quanto à toxicidade a Sitophilus zeamais Motsch., principal praga do milho armazenado. Papel de filtro e grãos de milho foram impregnados pelo óleo para se avaliar o efeito por via de contato (papel-filtro) e fumigação, respectivamente. Para avaliação do efeito da aplicação tópica 0,5 µl das diferentes concentrações do óleo foram aplicadas em adultos do inseto. A partir de uma ampla faixa de concentrações, foram determinadas as mais promissoras para os bioensaios definitivos. Na determinação das dose/concentrações-letais (DL50 e CL50) foi utilizada a análise de Probit, realizando-se também, uma análise de regressão linear conjunta de todos os dados de mortalidade. O óleo de T. nocturnum foi considerado tóxico para S. zeamais baseado nos seguintes valores: CL50 de 14,1 ng.cm-2 e CL50 de 1.321,6 ng.g-1 de grãos para os efeitos de contacto (papel-filtro) e fumigação, respectivamente, e DL50 de 14,7 µg.mg-1 de inseto para efeito tópico. Porcentagens de mortalidade próximas a 100 % foram obtidas nas concentrações de: 2 e 5 % (m/v) (contato), 3 4, e 5 % (m/v) (fumigação) e 10 % (m/v) para o efeito de aplicação tópica. O presente estudo mostrou que o ácido cianídrico...

Frações de Trichilia pallens com atividade inseticida sobre Tuta absoluta

Cunha,Uemerson Silva da; Vendramim,José Djair; Rocha,Waldireny Caldas; Vieira,Paulo César
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
Este trabalho teve o objetivo de identificar frações de extratos aquosos e orgânicos da meliácea Trichilia pallens, com atividade inseticida sobre a traça-do-tomateiro Tuta absoluta (Meyrick). Extratos aquosos liofilizados (EAL) a 3% de folhas e ramos de T. pallens foram ressuspendidos em água e aplicados sobre folíolos de tomateiro infestados com lagartas recém-eclodidas. Com base na mortalidade aos 5 e 10 dias após a infestação (dai), os EAL de folhas foram mais eficientes que os de ramos. Numa segunda etapa, foram obtidos, por maceração, extratos de folhas a 1%, em hexano (HEX), diclorometano (DIC) e metanol (MET) como descrito anteriormente, tendo-se incluído acetona e água como controles. Entre os extratos, o DIC foi o mais promissor como fonte de substâncias com atividade inseticida sobre lagartas de T. absoluta. Na seqüência, por meio de partição líquido-líquido do extrato DIC de folhas, obtiveram-se as frações em HEX, MET, acetato de etila (AET), n-butanol (NBU) e aquosa (AQ). Destas frações, a AQ a 0,1% do extrato em DIC foi considerada a mais promissora como fonte de substâncias com atividade inseticida sobre T. absoluta.

Atividade inseticida do extrato das folhas de Piper hispidum (Piperaceae) sobre a broca-do-café (Hypothenemus hampei)

Santos,Maurício Reginado Alves dos; Silva,Andrina Guimarães; Lima,Renato Abreu; Lima,Daniella Karine Souza; Sallet,Lunalva Aurélio Pedroso; Teixeira,César Augusto Domingues; Polli,Aline Roberta; Facundo,Valdir Alves
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o potencial inseticida do extrato acetônico das folhas de Piper hispidum Kunth sobre Hypothenemus hampei (Ferrari, 1867) em aplicação tópica, superfície contaminada e efeito de repelência. Adotou-se as diluições de 25,0; 5,0; 0,1; 0,02; 0,004 e 0,0008 mg mL-1 para exposição em superfície contaminada e aplicação tópica. No teste de repelência, utilizou-se a diluição 0,5 mg mL-1 do extrato. As avaliações foram realizadas nas 48 horas após a exposição ao extrato. Na exposição em superfície contaminada, obteve-se 100% de mortalidade, na diluição 25,0 mg mL-1, e de 50 a 80% nas diluições 0,004 a 5,0 mg mL-1, enquanto 0,0008 mg mL-1 e o controle resultaram em apenas 5% de mortalidade. Na aplicação tópica, atingiu-se 60 a 65% de mortalidade, com as diluições de 0,1 a 25,0 mg mL-1. As diluições de 0,2 a 0,0008 mg mL-1 não diferiram do controle. Os índices de repelência foram inferiores ao valor mínimo preconizado na literatura para se considerar uma substância como repelente. Este estudo evidencia a atividade inseticida do extrato de folhas de P. hispidum sobre H. hampei, o que sugere seu potencial no controle deste inseto.

Representações dos agentes de combate ao Aedes aegypti sobre a estratégia de retirada do inseticida nas ações de controle do vetor

Lefevre,Ana Maria Cavalcanti; Lefevre,Fernando; Scandar,Sirle Abdo Salloum; Yasumaro,Sueli; Sampaio,Susy Mary do P.
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
Estudos realizados pela Superintendência de Controle de Endemias-SUCEN sobre a suscetibilidade do Aedes aegypti a inseticidas utilizados rotineiramente no seu controle demonstraram que o principal problema identificado dizia respeito ao uso excessivo do controle químico, em detrimento da melhoria das condições de saneamento do meio e das ações educativas. Verificou-se também que este uso inadequado do inseticida, se mantido ao longo do tempo, viria a comprometer a sustentabilidade das ações anti-Aedes. A presente pesquisa pretende investigar a percepção de profissionais da Saúde das esferas estadual e municipal que atuam no controle do Aedes aegypti frente à proposta técnica da SUCEN, que, em função desses estudos, decidiu pela retirada do inseticida usado rotineiramente no controle do vetor. A investigação quali-quantitativa foi feita em 5 municípios do Estado de São Paulo, tendo sido utilizado o método do Discurso do Sujeito Coletivo. Chegou-se à conclusão de que as idéias e valores que presidiram a adoção pela SUCEN da política de retirada do inseticida do casa a casa fazem parte do imaginário dos técnicos entrevistados, estando presentes as idéias de toxidade do veneno, do prejuízo à ecologia e à saúde do funcionário...

Atividade inseticida de extratos aquosos de meliáceas sobre a mosca-branca Bemisia tabaci (Genn.) biótipo B (Hemiptera: Aleyrodidae)

Souza,Antonio P. de; Vendramim,José D.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Avaliou-se a atividade inseticida de extratos aquosos (na concentração de 3% p/v) de ramos, folhas, frutos verdes e frutos maduros de Melia azedarach L. e de ramos, folhas e córtex de Trichilia pallida Swartz, ambas Meliaceae, sobre ovos e ninfas da mosca-branca Bemisia tabaci (Genn.) biótipo B, criada em tomateiro. No primeiro experimento, os extratos foram aplicados sobre ovos, enquanto no segundo, a aplicação foi feita sobre ovos e ninfas com três dias de idade. Foram conduzidos experimentos independentes para cada espécie vegetal. Os parâmetros avaliados foram mortalidade e duração das fases de ovo e ninfa. Os frutos verdes de M. azedarach foram a estrutura vegetal mais efetiva, seguindo-se as folhas e os frutos maduros. Para T. pallida, os ramos foram os mais efetivos, vindo a seguir as folhas. Os extratos de ramos de M. azedarach e de córtex de T. pallida não apresentaram efeito inseticida significativo. Nenhum dos extratos testados afetou a duração das fases imaturas.

Potencial de Trichilia pallida Swartz (Meliaceae) como fonte de substâncias com atividade inseticida sobre a traça-do-tomateiro, Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae)

Cunha,Uemerson S. da; Vendramim,José D.; Rocha,Waldireny C.; Vieira,Paulo C.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
A partir de extratos aquosos e não aquosos de Trichilia pallida Swartz (Meliaceae), objetivou-se identificar frações com atividade inseticida sobre a traça-do-tomateiro, Tuta absoluta (Meyrick). Para tanto, extratos aquosos liofilizados (EAL) a 3%, de folhas e ramos da planta, foram ressuspendidos em água e aplicados, por meio de mini-atomizador, sobre folíolos de tomateiro infestados com lagartas recém-eclodidas. Com base nos resultados de mortalidades aos 5 e 10 dias após a infestação (DAI), considerou-se o EAL de folhas mais eficiente que o de ramos. Numa segunda etapa, foram obtidos por maceração, extratos de folhas em hexano (HEX), diclorometano (DIC) e metanol (MET), os quais foram avaliados a1 % (p/v) como descrito anteriormente, incluindo-se acetona e água como controles. Dentre os referidos extratos, aquele em DIC foi o mais promissor como fonte de substância(s) com atividade inseticida sobre lagartas de T. absoluta. Na seqüência, através de partição líquido-líquido do extrato DIC, obtiveram-se as frações em HEX, MET, acetato de etila (AET), n-butanol (NBU) e aquosa (AQ). Destas frações, a AET e MET a 0,15% foram consideradas as mais promissoras como fontes de substâncias com atividade inseticida sobre T. absoluta.

Atividade inseticida do extrato das folhas de Piper hispidum (Piperaceae) sobre a broca-do-café (Hypothenemus hampei).

SANTOS, M. R. A. dos; SILVA, A. G.; LIMA, R. A.; LIMA, D. K. S.; SALLET, L. A. P.; TEIXEIRA, C. A. D.; POLLI, A. R.; FACUNDO, V. A.
Fonte: Separata de: Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v.33, n.2, p.319-324, abr.-jun. 2010. Publicador: Separata de: Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v.33, n.2, p.319-324, abr.-jun. 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o potencial inseticida do extrato acetônico das folhas de Piper hispidum Kunth sobre Hypothenemus hampei (Ferrari, 1867) em aplicação tópica, superfície contaminada e efeito de repelência. Adotou-se as diluições de 25,0; 5,0; 0,1; 0,02; 0,004 e 0,0008 mg mL-1 para exposição em superfície contaminada e aplicação tópica. No teste de repelência, utilizou-se a diluição 0,5 mg mL-1 do extrato. As avaliações foram realizadas nas 48 horas após a exposição ao extrato. Na exposição em superfície contaminada, obteve-se 100% de mortalidade, na diluição 25,0 mg mL-1, e de 50 a 80% nas diluições 0,004 a 5,0 mg mL-1, enquanto 0,0008 mg mL-1 e o controle resultaram em apenas 5% de mortalidade. Na aplicação tópica, atingiu-se 60 a 65% de mortalidade, com as diluições de 0,1 a 25,0 mg mL-1. As diluições de 0,2 a 0,0008 mg mL-1 não diferiram do controle. Os índices de repelência foram inferiores ao valor mínimo preconizado na literatura para se considerar uma substância como repelente. Este estudo evidencia a atividade inseticida do extrato de folhas de P. hispidum sobre H. hampei, o que sugere seu potencial no controle deste inseto.; 2010

Translocação do inseticida tiametoxam+lambdacialotrina da folha para a haste de plantas de soja.

CANTONE, W.; HUTH, C.; GUEDES, J. V. C.; ROGGIA, S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB-40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira: anais. [Curitiba]: SEB, 2012. Disponível em: . Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB-40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira: anais. [Curitiba]: SEB, 2012. Disponível em: .
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Foram realizados dois experimentos com objetivo de avaliar a translocação do inseticida tiametoxam+lambdacialotrina da folha para a haste da planta de soja, utilizando o percevejo Edessa meditabunda como bioindicador. Em casa-de-vegetação, plantas de soja da cultivar BRS 284, no estágio R5, foram tratadas com 1,667 mL/L de Engeo Pleno® (tiametoxam+lambdacialotrina), pelo método de imersão da folha. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado, com unidades experimentais compostas por 3 adultos do percevejo confinados na haste da planta de soja. No EXPERIMENTO A foram estudados 4 tratamentos com 4 repetições. Nos tratamentos T1A e T2A todas as folhas foram tratadas com o inseticida e a haste foi infestada na sua metade superior e inferior, respectivamente. T3A e T4A não receberam inseticida e a haste foi infestada na sua metade superior e inferior, respectivamente. Os resultados mostram que ocorre translocação do inseticida da folha para a haste, em quantidade suficiente para causar mortalidade superior a 93% (T1A) e 83% (T2A), aos 9-12 DAI (dias após a infestação). No EXPERIMENTO B foram estudados 6 tratamentos com 6 repetições. Em T1B e T2B foram tratadas as folhas da metade superior da planta e foi infestada a haste da sua metade superior e inferior...

Efeito sistêmico de inseticida (tiametoxam+ lambda-cialotrina) em planta de soja.

HUTH, C.; ROGGIA, S.; CANTONE, W.; GUEDES, J. V. C.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 4 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.11%
O trabalho teve por objetivo avaliar o efeito sistêmico do inseticida tiametoxam+lambda-cialotrina em plantas de soja. Foi realizado um experimento emR4 e outro em R5.3,com delineamento inteiramente casualizado,6tratamentos e 5repetições, sendo cada repetição constituída por 3adultos de E. heros e um vaso com planta de soja. Os tratamentos foram compostos pela combinação de 2locais de pulverização detiametoxam+lambda-cialotrina (Engeo Pleno)(metade superior e metade inferior da planta)e 2locais de infestação com percevejos (metade superior e metade inferior da planta): T1 -aplicação e infestação superior; T2 - aplicação superior e infestação inferior; T3 - aplicação inferior e infestação superior; T4 - aplicação e infestação inferior; T5 -sem aplicação e infestação superior; T6 - sem aplicação e infestação inferior. Avaliação da mortalidade dos insetos foi realizada aos 1, 4, 8 e 11 dias após a infestação (DAI). Nos dois estádios avaliados (R4 e R5.3) houve mortalidade dos insetos da metade superior de plantas que receberam o inseticida na metade inferior (T3), indicando que há efeito sistêmico ascendente. A partir de 8 DAI a mortalidade do tratamento T3 não diferiu daqueles em que houve exposição direta (T1 e T4)...

Lectina solúvel em água de sementes de Moringa olefeira (WSMoL): avaliação de atividade inseticida sobre Ephestia (Anagasta) kuehniella (Lepidoptera: Pyralidae) e Callosobruchus maculatus (Coleoptera: Bruchidae)

Moura, Maiara Celine de; Coelho, Luana Cassandra Breitenbach Barroso (Orientadora); Macedo, Maria Lígia Rodrigues (Coorientadora); Paiva, Patrícia Maria Guedes (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.21%
Inseticidas sintéticos têm sido amplamente utilizados para o controle de populações de insetos-praga. Entretanto, a resistência adquirida por alguns insetos e a elevada toxicidade desses compostos sobre o ambiente e organismos não-alvos têm levado a um aumento na busca por produtos naturais isentos de toxicidade e efetivos no controle de insetos. Lectinas - proteínas ou glicoproteínas que reconhecem carboidratos e aglutinam células - isoladas de plantas têm apresentado atividade inseticida. A lectina solúvel em água isolada de sementes de Moringa oleifera (WSMoL) foi efetiva contra o mosquito Aedes aegypti, causando mortalidade de embriões ainda dentro dos ovos e de larvas no quarto estágio. Este trabalho reporta: 1) o efeito de WSMoL no crescimento e sobrevivência de larvas de Ephestia (Anagasta) kuehniella (mariposa da farinha) e Callosobruchus maculatus (caruncho ou gorgulho do feijão); 2) os parâmetros nutricionais (ECI: eficiência de conversão do alimento ingerido; ECD: eficiência de conversão do alimento digerido; DA: digestibilidade aproximada; e CM: custo metabólico) de larvas de E. kuehniella alimentadas ou não com a lectina; 3) a avaliação da susceptibilidade de WSMoL à digestão por proteases intestinais dos insetos através de eletroforese em gel de poliacrilamida em presença de dodecil sulfato de sódio (SDSPAGE). WSMoL foi isolada por cromatografia em coluna de quitina com alta atividade hemaglutinante específica (AHE...

Atividade inseticida e mecanismos de ação de lectinas de Myracrodruon urundeuva contra Nasutitermes corniger, Aedes aegypti e Sitophilus zeamais

Napoleão, Thiago Henrique; Paiva, Patrícia Maria Guedes (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Lectinas, proteínas que ligam específica e reversivelmente a carboidratos, isoladas da entrecasca (MuBL) e do cerne (MuHL) da aroeira-do-sertão (Myracrodruon urundeuva) foram agentes inseticidas contra operários e soldados de Nasutitermes corniger (MuHL) e larvas de Aedes aegypti (MuBL e MuHL). A presente Tese descreve a purificação da lectina de folha de M. urundeuva (MuLL), a atividade termiticida de MuBL e MuLL sobre N. corniger, a atividade larvicida de MuLL sobre larvas de A. aegypti no quarto estágio (L4), o efeito de MuLL sobre o gorgulho do milho (Sitophilus zeamais) e o estudo dos potenciais mecanismos de ação inseticida. O procedimento de purificação de MuLL incluiu extração de proteínas das folhas com NaCl 0,15 M, precipitação com sulfato de amônio e cromatografia em coluna de quitina. MuLL foi caracterizada quanto ao perfil eletroforético em condições nativas e desnaturantes, bem como quanto ao efeito de carboidratos, temperatura e pH sobre a atividade hemaglutinante. Ensaio de determinação da atividade termiticida de MuBL e MuLL foi realizado em placas de Petri contendo discos de papel de filtro impregnados com diferentes quantidades de lectina. Quanto aos mecanismos de ação sobre os cupins...

Atividade inseticida do extrato bruto etanólico de persea americana (lauraceae) sobre larvas e pupas de aedes aegypti (diptera, culicidae); Insecticidal activity of ethanolic crude extract of persea americana (lauraceae) on larvae and pupae of aedes aegypti (diptera, culicidae)

CARVALHO, George Harrison Ferreira de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
In the search for new alternatives for control of Aedes aegypti, in view of its resistance to chemical insecticides in use, research on plant substances has been increasing, due to be degradable and less toxic to vertebrates. The aim of this study was to evaluate the insecticidal effect of crude ethanol extract (cee) of bark of Persea americana Mill, on larvae and pupae of Ae. aegypti in the laboratory and field. After obtaining this cee was dissolved in dimethyl sulfoxide (DMSO), thus obtaining the test solution. For each test, and repetition, in both laboratory and field were used 100 larvae of the 1st, 2nd, 3rd and 4th instars and 100 pupae too. The same amount of larvae and pupae was used for the groups positive and negative controls, performed respectively with temephos at 1 ppm and 1.6% of the DMSO. Both the laboratory bioassays and field were conducted with key artificial urban tire, glass and plastic. The results showed the insecticidal activity of the cee P. americana larvae and pupae of Ae. aegypti, both in laboratory and field. There was 100% mortality of the larvae of the 1st and 2nd instars in the laboratory at a dose of 5 ppm and field at a dose of 10 ppm. In the laboratory the LC50 and LC90 were respectively 7.2 and 19.3 ppm for 3rd instar...

Atividade inseticida de Piper aduncum L. (Piperaceae) sobre Aetalion sp. (Hemiptera: Aetalionidae), praga de importância econômica no Amazonas

Silva,Wilson Castro; Ribeiro,Joana D'Arc; Souza,Hellen Emilia Menezes de; Corrêa,Raquel da Silva
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
O uso de extratos de plantas, em grande parte ainda inexplorada na Amazônia, constitui uma alternativa para o controle de insetos fitófagos, devido o baixo custo operacional, facilidade de preparação, utilização e segurança para o meio ambiente. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a ação inseticida de Piper aduncum sobre Aetalion sp. Insetos adultos, coletados em Clitoria fairchildiana, foram separados em grupos de dez indivíduos, colocados em recipientes plásticos e expostos à aplicação tópica de extratos aquosos de folhas e raízes de P. aduncum. Os extratos foram aplicados nas concentrações de 10, 20 e 30 mg.ml-1. Os grupos de controle tratados com água destilada. Os testes tiveram 48 horas de duração e a cada 12 horas a porcentagem de mortalidade foi avaliada. O experimento se caracterizou num delineamento inteiramente ao acaso com três tratamentos em cinco repetições mais o grupo controle. O extrato de folhas de P. aduncum apresentou menor toxicidade (CL50 = 20,9 mg.ml-1) do que o extrato de raízes (CL50 = 20,2 mg.ml-1), mas não foram estatisticamente distintos. Tanto o extrato aquoso de raízes como o de folhas de P. aduncum apresentam atividade inseticida sobre adultos de Aetalion sp. Entretanto...

Efeito do inseticida Chlorpyrifos e sua interação com inimigos naturais na supressão de Spodoptera frugiperda (J.E. SMITH, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) na cultura do milho.

FIGUEIREDO, M. de L. C.; MARTINS-DIAS, A. M.; CRUZ, I.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 5, n. 3, p. 325-339, 2006. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 5, n. 3, p. 325-339, 2006.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Foi avaliado o impacto da aplicação do inseticida chlorpyrifos (Lorsban 480 BR, 0,6 l/ha) na cultura do milho e a possível contribuição adicional de agentes de controle natural no manejo de Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae). O delineamento foi em blocos ao caso, com oito tratamentos (época de aplicação do inseticida: iniciando-se dois dias após a infestação artificial com posturas de S. frugiperda e finalizando aos 16 dias após, com intervalos de dois dias entre as aplicações), em cinco repetições. Os danos provocados pela praga às plantas de milho, medidos por uma escala visual de notas de zero (plantas sem danos) a cinco (plantas mortas), nos tratamentos em que se fez a pulverização com o inseticida, variaram de 0,9 (pulverização aos quatro dias após a infestação) a 1,8 (pulverização aos 16 dias). Nas parcelas não pulverizadas, a nota média de dano foi igual a dois, indicando a presença de agentes de controle natural na área. Entre tais agentes, foi verificada a ocorrência do predador Doru luteipes Scudder e dos parasitóides, Chelonus insularis (Cresson), Eiphosoma laphygmae Costa Lima, Exasticolus fuscicornis (Cameron), Cotesia marginiventris (Cresson), Campoletis flavicincta (Ashmead)...

Teor de dillapiol e eficácia inseticida de Piper aduncum L.

FAZOLIN, M.; VIANA, I. de O.; BORGES, T. A.; MONTEIRO, A. F. M.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NATURAIS, 7., 2015, Pelotas. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NATURAIS, 7., 2015, Pelotas. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 48.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Piper aduncum L. (Piperaceae) é uma espécie abundante no estado do Acre sendo seu óleo essencial, rico em dillapiol, relatado como inseticida botânico. Este trabalho objetivou a avaliação da toxicidade do óleo essencial desta piperácea (OEPA), contendo diferentes concentrações de dillapiol, no controle da Spodoptera Frugiperda (J. E. Smith, 1797).; 2015; Editores técnicos: Cesar Bauer Gomes; Glaucia de Figueiredo Nachtigal; Dori Edson Nava; Andrea Bittencourt Moura; Jaqueline Tavares Schafer.

Representações dos agentes de combate ao Aedes aegypti sobre a estratégia de retirada do inseticida nas ações de controle do vetor

Lefevre,Ana Maria Cavalcanti; Lefevre,Fernando; Scandar,Sirle Abdo Salloum; Yasumaro,Sueli; Sampaio,Susy Mary do P.
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
Estudos realizados pela Superintendência de Controle de Endemias-SUCEN sobre a suscetibilidade do Aedes aegypti a inseticidas utilizados rotineiramente no seu controle demonstraram que o principal problema identificado dizia respeito ao uso excessivo do controle químico, em detrimento da melhoria das condições de saneamento do meio e das ações educativas. Verificou-se também que este uso inadequado do inseticida, se mantido ao longo do tempo, viria a comprometer a sustentabilidade das ações anti-Aedes. A presente pesquisa pretende investigar a percepção de profissionais da Saúde das esferas estadual e municipal que atuam no controle do Aedes aegypti frente à proposta técnica da SUCEN, que, em função desses estudos, decidiu pela retirada do inseticida usado rotineiramente no controle do vetor. A investigação quali-quantitativa foi feita em 5 municípios do Estado de São Paulo, tendo sido utilizado o método do Discurso do Sujeito Coletivo. Chegou-se à conclusão de que as idéias e valores que presidiram a adoção pela SUCEN da política de retirada do inseticida do casa a casa fazem parte do imaginário dos técnicos entrevistados, estando presentes as idéias de toxidade do veneno, do prejuízo à ecologia e à saúde do funcionário...