Página 1 dos resultados de 19 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Avanços na inaloterapia em pediatria; Advances in inhalation therapy in pediatrics

MUCHÃO, Fábio Pereira; SILVA FILHO, Luiz Vicente Ribeiro Ferreira da
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
28.12%
OBJETIVOS: Revisar os artigos mais relevantes a respeito dos aspectos técnicos da terapêutica inalatória, dos inaladores disponíveis e principalmente dos principais avanços obtidos na inaloterapia em pediatria. FONTES DOS DADOS: Foram revisados os artigos contidos na base de dados MEDLINE a partir de 1983, além de capítulos de livros, e selecionados os de maior importância de acordo com os critérios estabelecidos para este artigo. SÍNTESE DOS DADOS: Os nebulizadores convencionais apresentam uma série de inconveniências, sendo que inaladores com desempenho melhorado pela respiração e os ativados pela respiração são opções mais atrativas. Dentre os inaladores de pó seco, destacam-se os que utilizam mecanismos passivos e ativos de dispersão de pó, que propiciam maiores taxas de deposição pulmonar das drogas. Entre os inaladores pressurizados dosimetrados destacam-se os ativados pela respiração, os coordenados pela respiração e os modificadores de velocidade. Devem ser usados preferencialmente em conjunto com espaçadores, pois a utilização deste aumenta em até duas vezes a deposição pulmonar das drogas. CONCLUSÕES: Para menores de 8 anos, os inaladores pressurizados dosimetrados com espaçadores são os mais adequados...

Avaliação do conhecimento sobre o uso de inaladores dosimetrados entre profissionais de saúde de um hospital pediátrico; Evaluation of the knowledge of health professionals at a pediatric hospital regarding the use of metered-dose inhalers

Muchão, Fabio Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
58.32%
Existem evidências na literatura de que a administração de medicações, como corticosteróides inalatórios e broncodilatadores, utilizando inaladores pressurizados dosimetrados, é mais eficaz e segura do que com os nebulizadores convencionais. Entretanto, há evidências de que não só pacientes, mas também profissionais de saúde têm dificuldade no manejo dos inaladores pressurizados dosimetrados. A hipótese do presente estudo é que o conhecimento da técnica inalatória entre os profissionais da nossa Instituição é heterogêneo, sendo que não há informações sobre o nível deste conhecimento entre as diversas categorias profissionais. OBJETIVOS: Avaliar o conhecimento prático e teórico de profissionais da área médica, de enfermagem e fisioterapia sobre a utilização do inalador dosimetrado através de testes padronizados. MÉTODOS: Avaliações teóricas e práticas sobre o conhecimento do uso de inaladores pressurizados dosimetrados foram realizadas com médicos, fisioterapeutas, enfermeiras e auxiliares de enfermagem, atribuindo-se uma nota de 0 a 10 para cada avaliação. Calcularam-se as medianas das notas obtidas pelos profissionais de cada categoria, as questões com maiores e menores índices de erros e feita a comparação descritiva do desempenho das diversas categorias profissionais. Após as avaliações...

Efeito da intervenção educativa sobre a técnica de administração de medicamentos inalatorios por profissionais de enfermagem

Maciel, Paola Panazzolo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.81%
Introdução: O controle dos sintomas e a prevenção de exacerbações de doenças respiratórias se baseiam no uso de broncodilatadores e corticóides administrados pela via inalátoria. Os dispositivos inalatórios mais utilizados são o nebulizador e o nebulímetro dosimetrado (ND) podendo ser acoplado, ou não, a um espaçador. Evidências da literatura afirmam que profissionais administram o medicamento de forma inadequada. A hipótese do presente estudo é que uma intervenção educativa através de aulas teórico - práticas sobre a técnica inalatória de ND aos profissionais de enfermagem proporcionam uma técnica de administração de medicamento superior àqueles que não receberam treinamento. Objetivo: Avaliar o efeito da intervenção educativa, treinamento, na técnica de administração de medicamentos inalatórios por profissionais de enfermagem. Método:Trata- se de um estudo quantitativo, com desenho quase-experimental. Utilizou-se para comparar o conhecimento entre os grupos, treinados e não treinados, uma avaliação teórico contendo 5 questões fechadas e duas avaliações práticas da administração da técnica para ND com e sem aerocâmara, através de um escore padronizado com 10 itens para cada simulação. Resultados: Participaram 50 profissionais de enfermagem...

Controvérsias no manejo farmacológico da asma aguda infantil

Amantéa,Sérgio Luís; Sánchez,Ignacio; Piva,Jefferson Pedro; Garcia,Pedro Celiny Ramos
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.49%
Objetivos: apresentar uma revisão acerca de questões controversas, relativas ao manejo farmacológico utilizado nos pacientes pediátricos portadores de asma aguda. Fontes dos dados: foram utilizadas informações de artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais, selecionadas das bases de dados Lilacs e Medline. Síntese dos dados: o artigo foi estruturado em tópicos, apresentando aspectos consensuais no tratamento farmacológico da asma infantil. Questões relacionadas à utilização de inaladores dosimetrados versus nebulizadores, o papel das drogas ß2-adrenérgicas utilizadas pela via endovenosa, bem como das metilxantinas e do sulfato de magnésio, são abordados de maneira crítica. Conclusões: os ß2-agonistas administrados pela via inalatória, associados aos coricosteróides, permanecem o tratamento de eleição para episódios agudos de asma na população pediátrica. Tanto os nebulizadores quanto os inaladores dosimetrados, acoplados a espaçadores, são efetivos para alívio dos sintomas agudos. Pacientes refratários ao tratamento convencional, que evoluem para quadros de asma aguda grave, devem ter considerada a utilização de drogas ß2-agonistas pela via endovenosa, desde que adequadamente monitorizados. Quanto às metilxantinas e ao sulfato de magnésio...

Diferentes dispositivos inalatórios na crise aguda de asma: um estudo randomizado, duplo-cego e controlado com placebo

Chong Neto,Herberto J.; Chong-Silva,Débora C.; Marani,Daniele M.; Kuroda,Flávia; Olandosky,Márcia; Noronha,Lúcia de
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
26.81%
OBJETIVO: Verificar a eficácia, eventos adversos e custo do tratamento da crise aguda de asma, utilizando diferentes dispositivos inalatórios. MÉTODOS: Estudo randomizado, duplo-cego e controlado com placebo. Foi utilizado salbutamol em nebulizador, inalador dosimetrado com espaçadores industrial e artesanal e inalador em pó. As avaliações foram feitas em 0, 20, 40 e 60 minutos, seguidas da aplicação de salbutamol e placebo em outro dispositivo. Foram avaliadas 40 crianças em crise aguda de asma, com média de idade = 11±3,5 anos. Utilizou-se escore clínico e função pulmonar, e foram verificados eventos adversos. Foram calculados gastos com o medicamento e o dispositivo inalatório. RESULTADOS: O escore clínico e a variação no volume expiratório forçado no primeiro segundo foram semelhantes entre os grupos ao final do estudo. Foi encontrada uma variação maior na freqüência cardíaca com o uso de nebulizador (35%) do que nos grupos que fizeram uso do espaçador industrial (15%) e do inalador em pó (17%), e também entre os espaçadores artesanal e industrial, 28 e 15%, respectivamente (p = 0,004). O nebulizador e o espaçador artesanal provocaram mais tremores (p = 0,02). O custo do tratamento por paciente foi maior nos grupos nebulizador e espaçador industrial...

Avanços na inaloterapia em pediatria

Muchão,Fábio Pereira; Silva Filho,Luiz Vicente Ribeiro Ferreira da
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
28.12%
OBJETIVOS: Revisar os artigos mais relevantes a respeito dos aspectos técnicos da terapêutica inalatória, dos inaladores disponíveis e principalmente dos principais avanços obtidos na inaloterapia em pediatria. FONTES DOS DADOS: Foram revisados os artigos contidos na base de dados MEDLINE a partir de 1983, além de capítulos de livros, e selecionados os de maior importância de acordo com os critérios estabelecidos para este artigo. SÍNTESE DOS DADOS: Os nebulizadores convencionais apresentam uma série de inconveniências, sendo que inaladores com desempenho melhorado pela respiração e os ativados pela respiração são opções mais atrativas. Dentre os inaladores de pó seco, destacam-se os que utilizam mecanismos passivos e ativos de dispersão de pó, que propiciam maiores taxas de deposição pulmonar das drogas. Entre os inaladores pressurizados dosimetrados destacam-se os ativados pela respiração, os coordenados pela respiração e os modificadores de velocidade. Devem ser usados preferencialmente em conjunto com espaçadores, pois a utilização deste aumenta em até duas vezes a deposição pulmonar das drogas. CONCLUSÕES: Para menores de 8 anos, os inaladores pressurizados dosimetrados com espaçadores são os mais adequados...

Kits para aerossol em um serviço de saúde: uma análise microbiológica após reprocessamento

Anders,Patrícia Staciarini; Tipple,Anaclara Ferreira Veiga; Pimenta,Fabiana Cristina
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
26.81%
Kits para aerossol são artigos utilizados na terapêutica de afecções do trato respiratório e requerem no mínimo desinfecção de nível intermediário para reuso. Os objetivos deste estudo foram verificar uma possível contaminação microbiana em kits para aerossol pós-reprocessamento e identificar os microrganismos isolados. Estudo transversal, experimental realizado na unidade pediátrica de um hospital em Goiânia-GO. Coletaram-se amostras de três segmentos (máscara, copo, interior da extensão) de 15 kits previamente desinfetados, que foram semeadas em diferentes meios de culturas e os microrganismos isolados foram identificados por provas bioquímicas. Dos 15 kits analisados, 13 copos, nove extensões e 13 máscaras estavam contaminados. Isolou-se no total 101 UFC, 39 provindos dos copos, 20 das extensões e 42 das máscaras. Dentre os patógenos isolados destaca-se: Staphylococcus coagulase positivo, Staphylococcus coagulase negativo, Bastonetes Gram negativo fermentadores, Bastonetes Gram negativo não fermentadores, micrococose leveduras. A detecção microbiana indica prováveis falhas no reprocessamento desses artigos.

Aprendizado do uso do inalador dosimetrado após explicação por pneumologista

SANDRINI,ALESSANDRA; JACOMOSSI,ANDRÉIA; FARENSIN,SONIA MARIA; FERNANDES,ANA LUISA GODOY; JARDIM,JOSÉ ROBERTO
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
26.81%
Introdução: O uso do inalador dosimetrado para administração de drogas inalatórias tem sido preconizado há vários anos. Apesar disso, um grande número de pacientes deixa de ser tratado por essa via de administração. Médicos deixam de prescrever drogas inalatórias por esse dispositivo por acreditar que os pacientes serão incapazes de realizar a técnica corretamente. Por outro lado, os médicos não despendem tempo apropriado para ensinar a técnica correta de uso dos inaladores dosimetrados. Objetivo: Avaliar a percentagem de pacientes, nunca ensinados a usar inalador dosimetrado, que aprendem a utilizar corretamente este dispositivo, após explicação fornecida por pneumologista. Material e métodos: Foram estudados, prospectivamente, 119 pacientes em uma clínica privada em São Paulo. Os pacientes eram ensinados exaustivamente a utilizar o dispositivo na primeira consulta e orientados a retornar em dez dias, quando eram solicitados a realizar a técnica exatamente como estavam fazendo no domicílio. Foi classificada em quatro categorias a técnica de uso: correto, pouco errado, erro intermediário, muito errado. Resultados: Foram excluídos 26 pacientes, devido ao não comparecimento à consulta de retorno no tempo previsto. A amostra resultou em 93 pacientes. A idade dos pacientes variou de 9 a 81 anos...

Avaliação do conhecimento sobre o uso de inaladores dosimetrados entre profissionais de saúde de um hospital pediátrico

Muchão,Fábio Pereira; Perín,Sílvia La Regina Rodrigues; Rodrigues,Joaquim Carlos; Leone,Cláudio; Silva Filho,Luiz Vicente Ribeiro Ferreira
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
68.32%
OBJETIVO: Avaliar os conhecimentos sobre o uso e manejo de inaladores pressurizados dosimetrados entre profissionais de um hospital pediátrico terciário. MÉTODOS: Foram realizadas avaliações sobre o conhecimento do uso de inaladores pressurizados dosimetrados através de questionários teóricos e práticos, com médicos, fisioterapeutas, enfermeiras e auxiliares de enfermagem, atribuindo-se uma nota de 0 a 10 para cada avaliação. Calcularam-se as medianas das notas obtidas pelos profissionais de cada categoria, as questões com maiores e menores índices de erros, e foi feita a comparação descritiva do desempenho das diversas categorias profissionais. A análise estatística foi feita através do método de Kruskal-Wallis de comparação de medianas. Também foi realizada a análise através de regressão logística múltipla seqüencial. RESULTADOS: Foram avaliados 30 médicos residentes ou estagiários de pediatria, 23 médicos assistentes, 29 fisioterapeutas, 33 enfermeiras e 31 auxiliares de enfermagem. Os médicos residentes, fisioterapeutas e médicos assistentes obtiveram desempenho significativamente superior aos dos enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Apenas os médicos residentes obtiveram mediana superior a 6. CONCLUSÕES: O conhecimento a respeito do uso de inaladores dosimetrados entre os profissionais de saúde da instituição é insatisfatório...

Técnica e compreensão do uso dos dispositivos inalatórios em pacientes com asma ou DPOC

Souza,Maria Luiza de Moraes; Meneghini,Andrea Cristina; Vianna,Elcio Oliveira; Borges,Marcos Carvalho
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.14%
OBJETIVO: Avaliar a compreensão e a técnica de uso dos dispositivos inalatórios prescritos de pacientes com asma ou DPOC atendidos em um hospital-escola terciário. MÉTODOS: Os pacientes foram avaliados na sala de pós-consulta sem que o médico soubesse do estudo. Foi solicitado que o paciente demonstrasse como utiliza a medicação inalatória e, em seguida, esse foi entrevistado sobre a compreensão dos dispositivos inalatórios, controle da doença e orientações recebidas durante as consultas. RESULTADOS: Foram avaliados 120 voluntários: 60 asmáticos e 60 com DPOC. Todos os asmáticos e 98,3% do grupo DPOC relataram saber utilizar os medicamentos inalatórios. Na amostra como um todo, 113 pacientes (94,2%) cometeram pelo menos um erro ao utilizar o dispositivo inalatório. Os pacientes cometeram mais erros ao utilizar aerossol dosimetrado do que ao utilizar os inaladores de pó seco Aerolizer® (p < 0,001) ou Pulvinal® (p < 0,001), assim como mais erros ao utilizar Aerolizer® do que ao utilizar Pulvinal® (p < 0,05). O grupo DPOC cometeu significativamente mais erros que o grupo asma ao utilizar o aerossol dosimetrado (p = 0,0023), Pulvinal® (p = 0,0065) e Aerolizer® (p = 0,012). CONCLUSÕES: Embora a maioria dos pacientes relatasse saber a técnica adequada de utilização dos dispositivos inalatórios...

Atenção farmacêutica ao portador de asma persistente: avaliação da aderência ao tratamento e da técnica de utilização dos medicamentos inalatórios

Santos,Daiane de Oliveira; Martins,Maria Cleusa; Cipriano,Sonia Lucena; Pinto,Regina Maria Carvalho; Cukier,Alberto; Stelmach,Rafael
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
47.67%
OBJETIVO: Avaliar a aderência ao tratamento e a técnica de utilização de dispositivos inalatórios em pacientes com asma após atenção farmacêutica complementar. MÉTODOS: Estudo prospectivo controlado com dois grupos paralelos: grupo estudo e grupo controle. Foram selecionados 60 asmáticos persistentes, utilizando regularmente inaladores dosimetrados (IDs), inaladores de pó seco (IPS) ou ambos. Os pacientes foram avaliados em três visitas durante 60 dias. As instruções foram fornecidas em todas as visitas aos pacientes do grupo estudo e apenas na primeira visita do grupo controle. Os pacientes que utilizaram < 80% ou > 120% do total de doses prescritas foram classificados como não aderentes. A manobra inalatória foi quantificada por escores, e uma técnica satisfatória foi definida por uma pontuação superior a 7 (máximo, 9) para o uso de ID e superior a 4 (máximo, 5) para o uso de IPS. RESULTADOS: Concluíram o estudo 28 pacientes no grupo estudo e 27 no grupo controle, dos quais 18 (64,3%) e 20 (74,7%), respectivamente, foram classificados como aderentes. Houve um aumento nas medianas dos escores do uso de ID entre a primeira e a terceira visitas tanto no grupo estudo quanto no grupo controle (de 3 [variação...

Eficácia e segurança de dois inaladores de pó seco usados para a aplicação de furoato de mometasona em pacientes com asma

Pereira,Carlos Alberto de Castro; Vianna,Flávia Fillardo; Cukier,Alberto; Stelmach,Rafael; Oliveira,Júlio César Abreu de; Carvalho,Erich Vidal; Gomes,Edimar Pedrosa; Mayo,Suzete Varela; Chibante,Antônio Monteiro da Silva; Domingues,Cláudia Patrícia
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
47.32%
OBJETIVO: O furoato de mometasona (FM) é um novo corticosteroide inalatório sintético potente. Internacionalmente, o FM é fornecido em um inalador de pó seco que permite sua administração em múltiplas doses. Para se obter uma preparação com melhor relação custo-eficácia, foram desenvolvidas no Brasil formulações de FM em cápsulas de pó seco para serem administradas em dose única. O presente estudo teve como objetivo avaliar a eficácia e a segurança dos dois inaladores usados para a administração de FM em pacientes asmáticos. MÉTODOS: Estudo clínico, aberto, comparativo, paralelo e multicêntrico com 74 adultos portadores de asma persistente e moderada, randomizados em dois grupos para receber FM em uma dose de aproximadamente 400 µg, fornecida por um inalador de dose múltipla ou pelo novo inalador de dose única, uma vez ao dia durante 60 dias. RESULTADOS: Não foram observadas diferenças significantes entre os dois grupos estudados nos desfechos primários (VEF1 e frequência do uso de medicação de resgate) ou nos desfechos secundários (PFE matinal, tolerabilidade e segurança, essa última avaliada pelo estudo do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal). CONCLUSÕES: A administração de FM com o novo inalador de dose única desenvolvido no Brasil tem eficácia e segurança comparáveis à administração com o inalador de dose múltipla no tratamento de pacientes asmáticos.

Impacto de uma intervenção educacional de curta duração sobre a adesão ao tratamento e controle da asma

Dalcin,Paulo de Tarso Roth; Grutcki,Denis Maltz; Laporte,Paola Paganella; Lima,Paula Borges de; Viana,Vinícius Pellegrini; Konzen,Glauco Luís; Menegotto,Samuel Millán; Fonseca,Mariana Alves; Pereira,Rosemary Petrik
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.81%
OBJETIVO: Avaliar o efeito de um programa educativo individualizado de curta duração para asma sobre a adesão ao tratamento, técnicas inalatórias e controle da doença. MÉTODOS: Estudo prospectivo em duas fases (antes e depois da intervenção) em pacientes com idade > 14 anos e com diagnóstico confirmado de asma, recrutados no ambulatório especializado de um hospital universitário em Porto Alegre (RS). Durante a visita médica de rotina, os participantes responderam um questionário geral para avaliar o nível de controle da asma e a técnica inalatória e foram submetidos a testes de função pulmonar. Participaram, então, de um programa educativo em asma que consistiu de uma sessão individualizada. A reavaliação ocorreu em três meses. RESULTADOS: Dos 174 pacientes recrutados, 115 completaram o estudo. Entre as avaliações, houve uma melhora significativa no uso efetivo de corticosteroides inalatórios (90,4% vs. 93,3%; p = 0,003), no uso efetivo de β2-agonistas de longa ação (57,4% vs. 63,5%; p < 0,0001), no uso efetivo do regime combinado dessas duas medicações (57,4% vs. 62,6%; p < 0,0001) e na adesão relatada ao tratamento com corticosteroides (p = 0,001). Houve uma redução significativa na proporção de pacientes com visitas a emergência (30...

Manejo de crises asmáticas em crianças: conhecimento de profissionais de saúde quanto ao tópico em hospitais-escola do Recife (PE)

Lustosa,Giovanna Menezes de Medeiros; Britto,Murilo Carlos Amorim de; Bezerra,Patrícia Gomes de Matos
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.81%
OBJETIVO: O conhecimento sobre o manejo da asma aguda em crianças é um tema pouco explorado. O objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento de profissionais de saúde do Recife (PE) sobre o assunto. MÉTODOS: Estudo transversal de tipo inquérito com 27 médicos e 7 enfermeiros, com mais de 2 anos de trabalho, de dois grandes hospitais-escola de pediatria do Recife, avaliados através de questionários autoaplicáveis com questões fechadas. RESULTADOS: Tanto os pediatras quanto os enfermeiros apresentaram conhecimento inadequado sobre o uso de inaladores dosimetrados, nebulização, tipo e dosagem dos medicamentos, assim como técnicas de descontaminação e desinfecção do material. CONCLUSÕES: O conhecimento inadequado do manejo da asma aguda em crianças pode refletir em um tratamento menos efetivo nesses hospitais. Medidas educativas são necessárias para minimizar o problema.

Manuseio de dispositivos inalatórios e controle da asma em asmáticos graves em um centro de referência em Salvador

Coelho,Ana Carla Carvalho; Souza-Machado,Adelmir; Leite,Mylene; Almeida,Paula; Castro,Lourdes; Cruz,Constança Sampaio; Stelmach,Rafael; Cruz,Álvaro Augusto
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.14%
OBJETIVO: Avaliar o manuseio dos dispositivos pelos asmáticos graves acompanhados no Programa para o Controle da Asma e Rinite Alérgica na Bahia (ProAR), registrando a frequência dos seus erros em passos essenciais e a relação desses com a falta de controle da asma. MÉTODOS: Estudo de corte transversal com 467 pacientes em acompanhamento no ProAR, na cidade de Salvador (BA). Os dispositivos avaliados foram inalador dosimetrado (ID), em isolado ou com espaçador, e inalador de pó seco (IPS; Pulvinal® ou Aerolizer®). A avaliação da técnica inalatória foi realizada através de uma lista de verificação, sendo solicitado ao paciente que demonstrasse o uso para que um entrevistador observasse todos os passos realizados. Para a avaliação do controle da asma, utilizou-se o questionário de controle da asma com seis questões. RESULTADOS: A maioria dos pacientes demonstrou técnicas inalatórias adequadas no uso dos dispositivos. Poucos erros foram observados na etapa essencial "coordenar disparo e inspiração" no uso de ID isolado e com espaçador (em 5,2% e em 9,1% dos pacientes, respectivamente). No uso de Pulvinal®, 39% dos pacientes não realizaram uma inspiração rápida e profunda, comparados a somente 5,8% no uso de Aerolizer®. Dos pacientes que utilizavam apenas Aerolizer®...

Retenção do aprendizado do uso de inalador dosimetrado com espaçador artesanal trinta dias após orientação sistemática

da Conceição Luna dos Santos, Maria; Ângelo Rizzo, José (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.67%
A asma é um importante problema de saúde pública mundial, acometendo indivíduos de todas as idades e raças, em todos os países. Trata-se de uma doença inflamatória crônica, que quando não controlada, pode trazer importantes limitações à vida cotidiana ou até mesmo ser fatal. A via inalatória é a principal forma de administração de medicamentos para o tratamento da asma, seja preventivo, seja no resgate das crises, sendo os corticóides e os broncodilatadores as principais classes de drogas utilizadas. Esta dissertação foi composta por duas partes; no artigo de revisão foram abordados aspectos relacionados à inaloterapia tais como as propriedades farmacológicas das drogas, a importância da via inalatória na administração de medicamentos diretamente nas vias aéreas para o tratamento da asma, os mecanismos de deposição dos aerossóis, processo de geração das partículas nos diversos dispositivos inalatórios, a relação da inaloterapia e a asma e a importância dos inaladores, sobretudo os espaçadores artesanais não valvulados (EANV). No artigo original foi realizado um estudo de intervenção, do tipo antes e depois, com 137 pacientes para avaliar a eficácia de uma sessão de orientação sistemática em promover o uso correto dos inaladores dosimetrados acoplados a espaçadores artesanais não valvulados (IDs/EANV) trinta dias após essa orientação. Apesar dos EANV terem contribuído para que muitos pacientes utilizassem corretamente os IDs/EANV...

Avaliação da deposição pulmonar de partículas liberadas de inaladores pressurizados dosimetrados associados ou não a espaçadores valvulados. Estudo da distribuição do tamanho de partículas in vitro e do seu efeito clínico in vivo em pacientes com asma mal controlada

Gonçalves, Talita Mota; Santana, Davi Pereira de (Orientador); Rizzo, José Ângelo (Coorientador); Andrieu, Véronique (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
27.49%
A quantidade de fármaco depositado ao nível das vias respiratórias inferiores depende, entre outros fatores, do dispositivo utilizado e da forma como é efetuada a técnica inalatória. Através do sistema de Inaladores Pressurizados Dosimetrados (IPDs) a deposição pulmonar do aerossol é otimizada quando associado a espaçadores. Dois importantes problemas inerentes ao uso dos IPDs – coordenação entre premer o dispositivo e inalar (coordenação mão-pulmão) e o depósito da medicação na orofaringe (responsável por seus efeitos extra-pulmonares) – são minimizados pelo acoplamento de espaçadores valvulados. Vários tipos de espaçadores estão disponíveis comercialmente e sua escolha adequada pode repercutir significativamente na prática clínica, pois cada combinação IPD – espaçador apresenta comportamento único. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo avaliar in vitro o perfil de liberação de partículas de combinações de 3 diferentes espaçadores valvulados (Vortex®, AeroChamber Plus® e Able Spacer®) com dois dos IPDs comercialmente disponíveis para o tratamento da asma; Seretide® (GlaxoSmithKline - Fluticasona/Salmeterol 125/25 μg por dose) e Fostair® (Chiesi Farmacêutica - Beclometasona/Formoterol 100/6 μg por dose) e comparar o efeito in vivo deste último inalador. Métodos: O estudo foi conduzido em duas etapas: a primeira tratou da avaliação do perfil de distribuição do tamanho de partículas in vitro para ambos os medicamentos com e sem os espaçadores...

Uso de inaladores dosimetrados na popula????o de adolescentes e adultos, com diagn??stico m??dico autorreferido de asma, enfisema e bronquite cr??nica, Pelotas, RS.; Inhalers use in the adolescents and adults population with self-reported medical diagnosis of asthma, bronchitis an emphysema. Pelotas, Brazil.

OLIVEIRA, Paula Duarte de
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Medicina; Programa de P??s-Gradua????o em Epidemiologia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Medicina; Programa de P??s-Gradua????o em Epidemiologia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
68.19%
Objective: to evaluate the characteristics of the users of metered-dose inhalers and its prevalence, among those who reported a diagnosis of asthma, bronchitis and/or emphysema. Methods: a population-based study in Pelotas, RS, Brazil, including 3,670 subjects aged 10 years or older. Results: About 10% of the sample referred at least one respiratory disease. Among these, 59% referred symptoms in the last year and of those, only half have used inhalers, showing difference between the quintiles of socioeconomic status (39% poorest quintile vs. 61% richest quintile p=0,01). There was no difference in the use of inhalers by age and sex. Regarding the pharmacological group, the emphysematous used a combination of bronchodilator (BD) plus corticosteroids in greater proportion than just BD. Only among those who reported a medical diagnosis of asthma and with actual symptoms, the proportion of use of inhalers was higher than 50%. Conclusion: metered-dose inhalers are underused among those who relate these diagnoses and the type of medicine used by the ones who referred emphysema is not in accordance with the recommendations in the consensus about these diseases.; Objetivo: avaliar as caracter??sticas dos usu??rios de inaladores dosimetrados e sua preval??ncia de uso...

Kits para aerossol em um serviço de saúde: uma análise microbiológica após reprocessamento; Kits para aerosol en un servicio de salud: un análisis microbiológico post procesamiento; Aerosol kits in a health service: a post-processing microbiologic analysis

Anders, Patrícia Staciarini; Tipple, Anaclara Ferreira Veiga; Pimenta, Fabiana Cristina
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2008 POR
Relevância na Pesquisa
26.81%
Kits para aerossol são artigos utilizados na terapêutica de afecções do trato respiratório e requerem no mínimo desinfecção de nível intermediário para reuso. Os objetivos deste estudo foram verificar uma possível contaminação microbiana em kits para aerossol pós-reprocessamento e identificar os microrganismos isolados. Estudo transversal, experimental realizado na unidade pediátrica de um hospital em Goiânia-GO. Coletaram-se amostras de três segmentos (máscara, copo, interior da extensão) de 15 kits previamente desinfetados, que foram semeadas em diferentes meios de culturas e os microrganismos isolados foram identificados por provas bioquímicas. Dos 15 kits analisados, 13 copos, nove extensões e 13 máscaras estavam contaminados. Isolou-se no total 101 UFC, 39 provindos dos copos, 20 das extensões e 42 das máscaras. Dentre os patógenos isolados destaca-se: Staphylococcus coagulase positivo, Staphylococcus coagulase negativo, Bastonetes Gram negativo fermentadores, Bastonetes Gram negativo não fermentadores, micrococose leveduras. A detecção microbiana indica prováveis falhas no reprocessamento desses artigos.; Kits para aerosol son artículos utilizados en la terapéutica de afecciones del tracto respiratorio y requieren en lo mínimo desinfección a nivel intermediario para volver a ser usado. Los objetivos de este estudio fueron verificar una posible contaminación microbiológica en kits para aerosol post-reprocesamiento e identificar los microorganismos aislados. Se trata de un estudio transversal...