Página 1 dos resultados de 31 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Percepção dos idosos sobre episódios de discriminação social

Ribas, Isabel; Pontes, Manuela
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
O envelhecimento está a produzir uma série de problemas sociais, como a discriminação social face às pessoas idosas. O objectivo central deste estudo descritivo foi conhecer a percepção das pessoas idosas sobre a ocorrência de episódios de discriminação social. Adoptando o instrumento “Ageism Survey” concebido por Palmore, procurou-se caracterizar a percepção de 54 idosos integrados numa instituição com respostas sociais de apoio à terceira idade. Os resultados apontam para uma percepção de discriminação por uma parte significativa da amostra. Aging is producing a series of social problems, how to face social discrimination against the elderly. The main purpose of this descriptive study is to know the perceptions of the Elders of episodes of social discrimination. Using the tool “Ageism Survey” designed by Palmore, we sought to characterize the perception of 54 elderly integrated into an institution with social responses to support the elderly. The results point to a perception of discrimination by a significant proportion of the sample.

Repercussão dos estereótipos sobre as pessoas idosas

Magalhães, Carlos Pires; Fernandes, Adília; Antão, Celeste; Anes, Eugénia
Fonte: Universidade Sénior Contemporânea Publicador: Universidade Sénior Contemporânea
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Os estudos científicos que abordaram os estereótipos acerca dos idosos, realizados essencialmente desde o final da primeira metade do século XX, revelaram maioritariamente durante várias décadas o predomínio injustificado de uma imagem negativa acerca do envelhecimento e acerca das pessoas idosas, tendência esta destacada e contestada por diversos autores (Lehr, 1977/1980; Palmore, 1988; Laforest, 1989/1991; Moragas, 1995; Belsky, 1999/2001; Motte e Tortosa, 2002). Tais estereótipos que podem traduzir-se em barreiras à funcionalidade dos idosos, não passam de falsas concepções, na medida que negam a enorme heterogeneidade que caracteriza o processo de envelhecimento e que está presente, mesmo quando nos reportamos a grupos etários de idade avançada. Atendendo que com frequência os estereótipos negativos levam a atitudes negativas, e as atitudes negativas suportam estereótipos negativos, urge implementar estratégias sociais que visem o seu combate e impeçam a sua manifestação.

Idadismo

Magalhães, Carlos Pires; Antão, Celeste; Anes, Eugénia; Fernandes, Adília
Fonte: SevenProf Publicador: SevenProf
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
38.16%
O termo idadismo (ageism) foi introduzido em 1969 por Butler (1969, p.243), definindo-o como um processo de “estereótipos e discriminação sistemática contra as pessoas por elas serem idosas, da mesma forma que o racismo e o sexismo o fazem com a cor da pele e o género”. Para Palmore (1999), o idadismo traduz um preconceito ou uma forma de discriminação, contra ou a favor a um grupo etário. A discriminação pode ocorrer de uma forma pessoal por indivíduos ou institucional, traduzido pela discriminação para com os idosos, resultante da política de uma instituição ou organização. O idadismo pode acarretar várias consequências para a população mais idosa.

A problemática dos estereótipos acerca das pessoas idosas

Magalhães, Carlos Pires
Fonte: Psico & Soma Publicador: Psico & Soma
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Este capítulo é dedicado à problemática dos estereótipos acerca das pessoas idosas, onde se apresenta como subcapítulos: a operacionalização da investigação da imagem social acerca das pessoas idosas/velhice/envelhecimento; o idadismo: repercussão dos estereótipos sobre as pessoas idosas. O capítulo finaliza com uma ferramenta para a prática, dedicada à prevenção/combate dos estereótipos.

As representações sociais dos enfermeiros do serviço de urgência face ao doente idoso

Catita, Paula Alexandra Lima
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; Resumo - O envelhecimento da população é uma das realidades mais concretas da actualidade, alvo de estudo e atenção constantes da nossa sociedade. O envelhecimento deve ser encarado como uma etapa do desenvolvimento humano que comporta ganhos e perdas. As representações sociais relacionadas com os idosos conduzem a atitudes discriminatórias que estão essencialmente ligadas a ideias preconcebidas a mitos e a estereótipos. Do ponto de vista metodológico, esta investigação teve como objectivo conhecer as representações sociais dos enfermeiros do serviço de urgência face ao doente idoso. O estudo foi aplicado no serviço de urgência do Hospital Nossa Senhora do Rosário, E.P.E. no Barreiro. Teve uma amostra de conveniência que abrangeu 38 enfermeiros que exerciam a sua actividade profissional há mais de uma ano, na área de prestação de cuidados de enfermagem. Foi aplicado um inquérito por questionário que permitiu a caracterização da amostra e colher informações acerca das representações sociais dos enfermeiros do serviço de urgência face ao doente idoso, através de 32 questões fachadas e da aplicação de um teste de associação livre de palavras...

Idosos em Unidades de Terapia Intensiva na perspectiva de médicos em hospital brasileiro; Old people in Intensive Care Units

Dias, Maria Angélica Ferreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
16.78%
O ritmo intenso do envelhecimento populacional no Brasil tem levado a questionamentos sobre o impacto das mudanças demográficas em diferentes âmbitos da Seguridade Social, dentre os quais destacamos a área da saúde e, mais especificamente, as Unidades de Terapia Intensiva. Os avanços representados pelos princípios do Sistema Único de Saúde, a criação do Estatuto do Idoso e a preocupação com os direitos humanos tornam urgentes reflexões sobre o que se coloca como desafio no atendimento médico à população idosa em UTI. Médicos intensivistas têm sua atuação marcada, dentre outros fatores, pelos sentidos que atribuem à fase da vida e a visão que têm de seus pacientes idosos. Esta pesquisa teve por objetivo compreender quais os sentidos que médicos que atuam em UTI atribuem a velho/velhice/envelhecimento e suas relações com as práticas de assistência prestada aos pacientes idosos. Trata-se de pesquisa qualitativa, realizada por meio de observação participante de reuniões de equipes que atuam em UTI de um hospital escola na cidade de São Paulo, e de entrevistas com médicos que compõem estas equipes. Os dados foram analisados sob a ótica Construcionista. Os resultados apontam para a existência de uma polissemia relacionada à velhice...

Pensamento social sobre envelhecimento, idoso e rejuvenescimento para diferentes grupos etários

Torres, Tatiana de Lucena
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 1 v.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2010.; O objetivo do presente estudo foi caracterizar o pensamento social sobre envelhecimento e rejuvenescimento para diferentes grupos etários, a partir das relações entre as representações sociais desses objetos de estudo com atitudes e estereótipos relacionados ao idoso e à velhice. Teorias e paradigmas teóricos foram utilizados como base, de um lado, a Teoria Psicossocial de Erikson e a Teoria Lifespan proposta por Baltes para compreender os objetos sociais (envelhecimento, idoso e rejuvenescimento); e de outro, a Teoria das Representações Sociais desenvolvida por Moscovici e a Teoria da Categorização Social proposta por Tajfel, oferecendo meios de descrever e explicar as atitudes, estereótipos e representações sociais que compuseram o pensamento social sobre os objetos sociais citados. Para tanto, foi utilizada uma abordagem multi-método que envolveu um delineamento descritivo e exploratório, mas também comparativo, através do uso de questionários aplicados coletivamente, grupos focais e entrevistas semi-estruturadas individuais. O estudo maior dividiu-se em três outros estudos...

Atitudes sexuais e idadismo na terceira idade

Lídia Sofia Pinto Oliveira
Fonte: Universidade do Porto Publicador: Universidade do Porto
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%

Avaliação da discriminação social de pessoas idosas em Portugal

Alves, José Ferreira; Novo, Rosa Ferreira
Fonte: Asociación Espanola de Psicología Conductual (AEPC) Publicador: Asociación Espanola de Psicología Conductual (AEPC)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /01/2006 POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
O envelhecimento da população Portuguesa está a fazer emergir problemas sociais novos, muitos dos quais ainda não visíveis ou tematizados. Um desses problemas é a discriminação social veiculada através de comportamentos, atitudes e preconceitos presentes nas interacções diárias com pessoas idosas e/ou difundidos através dos meios de comunicação. O objectivo deste estudo é conhecer o ponto de vista das pessoas idosas, ou seja, a sua própria percepção de ocorrências de episódios de discriminação. Utilizando um instrumento específico concebido por Palmore procurámos caracterizar a percepção de 324 pessoas, homens e mulheres com mais de 60 anos e residentes em vários concelhos de Portugal, algumas institucionalizadas e outras vivendo integradas, em condições normais, na comunidade. Os resultados apontam para uma percepção de discriminação por uma parte significativa da amostra. As ocorrências mais frequentemente percepcionadas situam-se em interacções com profissionais de saúde e em outros contextos interpessoais em que os interlocutores supõem a priori que a pessoa idosa já não ouve bem ou não compreende bem. Encontramos uma associação positiva da percepção da discriminação com a idade. Discutiremos os dados apontando algumas direcções para outros trabalhos de investigação e para a prevenção do fenómeno.; The aging of the Portuguese population is accompanied with the emergence of new problems...

Imagens da velhice em profissionais que trabalham com idosos : enfermeiros, médicos e técnicos de serviço social

Ribeiro, António Pedro Freire
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
A imagem é uma entidade, por natureza, implícita, inconsciente, complexa e multidimensional. Quando se relaciona com fenómenos sociais como a velhice e o envelhecimentos assume juízos e interpretações positivos, negativos e/ou neutros. Na sua génese são formados rótulos mais negativos e discriminatórios que podem assumir a designação de idadismo/velhismo. Na relação profissional entre idosos, enfermeiros, médicos e técnicos de serviço social, há uma influência inequívoca desses fenómenos, pois fazem parte da sociedade, da cultura e da época. Este estudo centra-se nas imagens da velhice e do envelhecimento emergentes nos profissionais que trabalham com idosos (enfermeiros, médicos e técnicos de serviço social) e como estas podem interferir nos cuidados e apoios prestados. Para atingir esse objectivos utilizamos um questionário sócio-demográfico e a escala ImAges (Sousa, Cerqueira & Galante, 2002), aplicados a uma amostra de 60 enfermeiros, 60 médicos e 60 técnicas de serviço social. Para além disso aplicou-se a 60 engenheiros, uma profissão que se distingue das anteriores por não actuar no apoio aos idosos. Os principais resultados indicam que apesar de o corpo técnico-cientifico e profissional diferir entre os profissionais...

Deambulações do envelhecimento activo no curso do envelhecimento

Silva, Maria Eugénia Duarte
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /02/2012 POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Comunicação oral integrada no simpósio "Envelhecimento e saúde: Algumas experiências de vida”, apresentado no 9º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde, Aveiro, Fevereiro de 2012.; A literatura na área da Psicogerontologia muito beneficiou, nas últimas décadas, com a introdução dos conceitos de envelhecimento activo, envelhecimento bem-sucedido, envelhecimento com êxito, envelhecimento óptimo, envelhecimento vital, envelhecimento produtivo. A própria OMS (2002) adoptou o modelo do envelhecimento activo apontando-o como relevante na promoção da saúde no curso de vida, possibilitando alcançar uma idade avançada, mantendo-se produtivo e revelando capacidades adaptativas. A onda de optimismo e de perspectivas positivas face ao envelhecimento tem um papel importante para contrapor o idadismo que assume discriminações em função da idade e que alimenta uma visão tendencialmente negativa do envelhecimento e da velhice. No presente trabalho, discutem-se algumas vicissitudes da progressão do processo de envelhecimento como a mais frequente ocorrência de alterações na funcionalidade, de doença crónica e de experiência subjectiva de menor saúde, particularmente na 4ª idade, apoiando-se em dados de investigação empírica. Reflecte-se sobre o modelo do envelhecimento consciente (Moody...

Avaliação da discriminação social de pessoas idosas em Portugal

Alves, José Ferreira; Novo, Rosa
Fonte: Asociación Espanola de Psicología Conductual (AEPC) Publicador: Asociación Espanola de Psicología Conductual (AEPC)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Agradecemos a preciosa colaboração das Dras. Alexandra Pires, Carla Ribeiro, Manuela Machado, Marta Moreira e Sibila Marques.; O envelhecimento da população Portuguesa está a fazer emergir problemas sociais novos, muitos dos quais ainda não visíveis ou tematizados. Um desses problemas é a discriminação social veiculada através de comportamentos, atitudes e preconceitos presentes nas interacções diárias com pessoas idosas e/ou difundidos através dos meios de comunicação. O objectivo deste estudo descritivo é conhecer o ponto de vista das pessoas idosas, ou seja, a sua própria percepção de ocorrências de episódios de discriminação. Utilizando um instrumento específico concebido por Palmore procurámos caracterizar a percepção de 324 pessoas, homens e mulheres com mais de 60 anos e residentes em vários concelhos de Portugal, algumas institucionalizadas e outras vivendo integradas, em condições normais, na comunidade. Os resultados apontam para uma percepção de discriminação por uma parte significativa da amostra. As ocorrências mais frequentemente percepcionadas situam-se em interacções com profissionais de saúde e em outros contextos interpessoais em que os interlocutores supõem a priori que a pessoa idosa já não ouve bem ou não compreende bem. Encontramos uma associação positiva da percepção da discriminação com a idade. Discutiremos os dados apontando algumas direcções para outros trabalhos de investigação e para a prevenção do fenómeno.; The aging of the Portuguese population is accompanied with the emergence of new problems...

A idade como um limite ao trabalho: idadismo dos recrutadores na triagem curricular – simulação em contexto real

Vicente, Daniela de Albuquerque Martins
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
38.01%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; Actualmente há um envelhecimento geral na população activa, contudo verifica-se uma grande dificuldade por parte dos trabalhadores mais velhos em encontrar ou até mesmo manter o seu trabalho. Uma das razões por detrás deste acontecimento é a manifestação da idade como um critério de selecção na triagem dos Curricula Vitae. O presente estudo experimental pretende analisar se, de facto, os recrutadores irão escolher os candidatos mais jovens quando a idade surge nos Curricula Vitae e os candidatos mais velhos quando esta não surge nos Curricula Vitae e se, os recrutadores tenderão a ser mais idadistas quando a idade aparece do que quando a idade não aparece nos Curricula Vitae. Para este efeito explorou-se duas profissões distintas: Advogado e Técnico de Hardware. Participaram neste estudo 31 recrutadores que foram distribuídos aleatoriamente por duas condições experimentais: 2 (idade presente ou ausente do Curriculum Vitae; factor entre-participantes) x 2 (profissão: advogado e técnico de hardware). Confirmou-se que os recrutadores são idadistas na profissão Advogado. Assim, de acordo com o esperado, verifica-se que, no caso desta profissão, quando a idade aparece nos Curricula Vitae os recrutadores tendem a escolher o candidato mais jovem. No entanto...

GerAções Lx: proposta de projeto piloto para diminuir o idadismo e promover um autoconceito positivo num grupo de seniores e jovens

Santos, Filipa Cunha dos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
28.26%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; O idadismo é um problema grave entre as gerações, que contribui para o afastamento entre seniores e jovens e para o desenvolvimento de comportamentos negativos, sendo por isso urgente intervir em favor da intergeracionalidade. Nesta tese apresentamos uma proposta de um projeto intergeracional intitulado “GerAções Lx”. O objetivo é diminuir o idadismo entre pessoas de dois grupos etários e promover um autoconceito positivo. Para tal foi realizado um diagnóstico de necessidades a dois projetos educacionais de uma instituição pública, o “Nós da Juventude” e a “Academia Sénior da Lapa”. O diagnóstico teve por base quatro perguntas de partida: “Existe idadismo na instituição?”, “Como é que os seniores e os jovens se veem a si próprios?”, “Como se caracteriza o contacto entre seniores e jovens na instituição?” e “Qual a atitude face a relações e atividades intergeracionais?”. Participaram 35 seniores, com idades entre os 52 e os 82 anos, 34 jovens, com idades entre os 11 e os 16 anos, e quatro atores chave. Os resultados obtidos confirmaram a existência de idadismo entre seniores e jovens. Por forma a reduzir este problema desenhou-se e implementou-se um projeto fundamentado na teoria do contacto intergrupal...

A idade dos afetos : avaliação de necessidades de contacto intergeracional na Aldeia de Santa Isabel (Santa Casa da Misericórdia de Lisboa)

Martins, Susana Maria Fernandes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
17.45%
Trabalho de projeto submetido como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores / Classificação nas categorias definidas pela American Psychological Association (PsycINFO Classification Categories and Codes): 2956 Childrearing & Child Care; 3373 Community & Social Services; 3020 Group & Interpersonal Processes; O cenário de alterações demográficas e sociais e os estereótipos sobre as pessoas idosas e sobre a velhice, tem vindo a evidenciar a importância de se promoverem relações intergeracionais. Neste trabalho, procuramos dar resposta ao pedido da Aldeia de Santa Isabel para desenvolvermos um projeto capaz de potenciar e reforçar o desenvolvimento da intergeracionalidade na instituição. Neste sentido, este projeto visa identificar necessidades de intervenção da Aldeia de Santa Isabel no domínio da intergeracionalidade com recurso à metodologia de Focus Group e a um diagnóstico de necessidades de Contacto Intergeracional. Especificamente, procurámos responder às seguintes questões de partida: “Como se caracteriza o contacto entre crianças, jovens e as pessoas idosas?”; “ Existe idadismo na Instituição?”; “ Como é que as crianças, jovens e as pessoas idosas se veem a si próprias?”; “ Qual a perceção das crianças...

Relações intergeracionais no combate à exclusão social: avaliação de necessidades numa perspetiva multi-informante

Branco, Carla
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
27.8%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações / PsycINFO Classification Categories and Codes: 2900 Social Processes & Social Issues / 3000 Social Psychology / 3020 Group & Interpersonal Processes; Este estudo deseja contribuir, a partir de uma abordagem sinergética da exclusão social e das relações intergeracionais (RI), para a futura implementação de projetos na área da inclusão e da intergeracionalidade. Pretendeu-se, através da realização de oito focus-grupo, avaliar as necessidades de intervenção ao nível das relações intergeracionais e as atividades mais adequadas para responder às mesmas, do ponto de vista dos técnicos (n=8), dos jovens (18-30 anos; n=17) e dos séniores (≥50 anos; n=18) em situação de fragilidade socioeconómica (beneficiários de apoio social), adotando-se uma perspetiva multi-informante. Os resultados foram analisados segundo oito categorias gerais: “Redes sociais”, “Crenças sobre os jovens”, “Perceções sobre o que os jovens podem transmitir”, “Crenças sobre os séniores”, “Perceções sobre o que os séniores podem transmitir”, “Perceções sobre as RI”, “Atitudes face às atividades intergeracionais” e “Atividades intergeracionais”. Falta de redes e de RI...

Can mindfulness prevent ageism? an experimental study on mindfulness and ageism within an organizational context

Dias, Vanessa Cristina Rosa
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 ENG
Relevância na Pesquisa
27.8%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações. / PsycINFO code: Human Experimental Psychology - 2300, Social Psychology - 3000, Social Perception & Cognition - 3040, Organizational Behaviour - 3660; Mindfulness has been a hot topic in research and has also conquered many practitioners in our western society. Despite the barriers, research results have been promising – even within the Social Psychology framework. Some recent studies suggest that a brief mindfulness induction (15 minutes) can reduce people’s negative bias and increase positive judgements. Therefore, and addressing the specific case of ageism in an organizational context, we tried to test if these assumptions were applicable to the mission of reducing ageism against older workers in a Recruitment and Selection fictitious context. In our study, 80 participants were randomly assigned to two experimental conditions - 2 (Thinking Condition: Mindfulness vs Mind Wandering) x 2 (CV Condition: Without age vs With age). No interaction or main effects were found in relation to the Thinking Condition. However, a main effect of the CV Condition was found: when age was presented, and contrary to the expected, the majority of participants (76%) selected the older candidate for a job interview; when age was not presented the choice between candidates was quite similar (%older=55%...

Idadismo e seus correletos em estudantes de enfermagem

Fontes, Joana Novais Vale Silva
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
38.01%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa, como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Enfermagem, ramo de Enfermagem Geriátrica e Gerontológica; A sociedade está cada vez mais envelhecida. De acordo com vários estudos, o envelhecimento da população Portuguesa está a gerar vários problemas sociais novos. Muitos destes problemas ainda não são suficientemente tematizados ou perceptíveis. Um deles é a discriminação social face às pessoas idosas através de comportamentos, atitudes e preconceito presentes no dia-a-dia. Segundo Scheneider (2008 p. 586) “a velhice começou a ser tratada como uma etapa de vida caracterizada pela decadência física e ausência de papéis sociais.” Portanto torna-se relevante direcionar o estudo sobre para percepção acerca dos idosos, principalmente junto de futuros profissionais de cuidados de saúde. Assim, o objetivo central do presente estudo é conhecer a perceção de estudantes de enfermagem sobre a discriminação social perante os idosos. Para o efeito, aplicou-se, em contexto de sala de aula, um questionário sócio-demográfico e a Escala de Imagens da Velhice “ImAges” (Sousa, Cerqueira & Galante, 2002) a 78 estudantes de enfermagem...

We Need to Discuss the Ageism in Communication; Precisamos discutir o idadismo na comunicação

Castro, Gisela G.S.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.8%
Brazil, for a long time considered a young country, shows nowadays decreasing percentage of adults and older people. This progressive maturation of our population results from the combination of the significant reduction in birth and infant mortality rates, coupled with the significant increase in longevity. These data reflect the ageing of world population, fact that is important to the debate on the ageism of older people, a yet little discussed form of prejudice, based on age, which leads to discrimination against people perceived as older, contributing to their marginalization and possible social exclusion. In this scenario of changes, this paper presents a reflection on old age, promoting a discussion about prejudice motivated by the stereotypes associated with the old people figure in our social context.; O Brasil, considerado por longo tempo um país jovem, apresenta hoje percentuais decrescentes de adultos e idosos. Este progressivo amadurecimento da nossa população resulta da conjugação entre a expressiva redução nas taxas de natalidade e de mortalidade infantil, aliada ao significativo aumento da longevidade. Tais dados refletem o envelhecimento da população mundial, fato que torna importante o debate a respeito da velhice do idadismo...

Percepção do comportamento agressivo quando relacionado a diferentes faixas etárias; Perception of aggressive behavior when related with different age groups

Alves, Marcus Vinicius Costa; Universidade Federal da Bahia; Pereira, Marcos Emanoel; Universidade Federal da Bahia
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
 A presente pesquisa visou entender em que medida e tipo a agressividade é atribuída às diferentes faixas etárias. O experimento de desenho 2 x 4 – sendo os fatores o tipo de agressividade (hostil ou instrumental) e a faixa etária (crianças, adolescentes, adultos e idosos) – teve sua coleta de dados realizada através de um questionário elaborado com o software EFSurvey. Os resultados demonstraram que o comportamento agressivo é percebido diferente a depender da faixa etária do agente da agressão. Ademais, a justificativa dos participantes ao tipo da agressão também foi diferenciada, sendo a agressão hostil justificada por causas externas ao agente, como educação recebida e ambiente social, e a agressão instrumental sendo justificada diferentemente segundo a idade do participante da pesquisa.  Palavras-chave: agressão; percepção social; idadismo. ;  This research aimed to understand in which degree aggressiveness is attributed to different age groups. The design of the study was 2 x 4 – the factors being the type of aggressiveness (hostile or instrumental) and the age group (children...