Página 1 dos resultados de 2331 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Saúde oral, hábitos alimentares, hábitos de sono e actividade física em crianças e adolescentes portugueses

Sousa, Márcia Andreia Ferreira de
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.89%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; A saúde oral a par dos bons hábitos alimentares das crianças e adolescentes são essenciais para uma melhor qualidade de vida. Os pais, as escolas e os técnicos de saúde têm um papel fundamental na promoção de melhores hábitos de higiene oral, na prevenção na saúde e na adopção de estilos de vida saudáveis. Este estudo teve como objectivo recolher os hábitos de saúde oral, os hábitos alimentares, de actividade física e de sono em crianças e adolescentes portugueses. A recolha de dados efectou-se através de um diagnóstico de situação da Saúde Oral e dos Hábitos Alimentares em crianças e adolescentes que frequentavam o 1º, 2º e 3º Ciclos e o Ensino Secundário, nos Agrupamentos de Escolas de Alijó (Vila Real), com idades para esta amostra de 6, 9, 12 e 15 anos. Participaram neste estudo214 crianças e adolescentes, aplicou-se um questionário específico que envolveu a recolha de dados, sócio-demográficas, de saúde oral, caracterização antropométrica, dos hábitos alimentares, dos hábitos de sono e de actividade física. Na amostra estudada...

Gordura corporal, nível habitual de atividade física e hábitos alimentares de escolares masculinos do município de Lages - região serrana de Santa Catarina - Brasil

Arruda, Edson Luis Machado de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: iv, 109 f.| grafs., tabs., mapas
POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.; O excesso de gordura corporal tornou-se um problema que a cada ano avança no mundo atingindo cada vez mais pessoas, especialmente as que vivem nos grandes centros urbanos. Entre os principais fatores associados ao excesso de gordura corporal estão os hábitos alimentares e o nível de atividade física habitual. A adoção de um estilo de vida com um nível muito baixo de atividade física e hábitos alimentares inadequados, principalmente com um alto consumo de alimentos ricos em gorduras, está presente na vida de muitas pessoas nas sociedades desenvolvidas devido à industrialização produzida pelos avanços científicos e tecnológicos. Considerando que o sedentarismo e o excesso de gordura corporal se apresentam como uma epidemia e uma questão de saúde pública, o presente estudo teve por objetivo verificar a prevalência do excesso de gordura corporal, do nível de atividade física habitual e de hábitos alimentares, em escolares masculinos com idades entre 10 a 17 anos do Município de Lages Região Serrana do Estado de Santa Catarina, Brasil. A amostra foi constituída por 1024 escolares e foi selecionada de forma aleatória simples quanto às escolas...

Crescimento físico, nível de atividade física e hábitos alimentares de escolares de diferentes grupos étnicos

Diniz, Ilca Maria Saldanha
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xi, 86 f.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.79%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.; Diferenças dentro de uma mesma região geográfica são inevitáveis, tanto no aspecto socioeconômico, socioambiental e sociocultural. Neste sentido, o objetivo deste estudo foi analisar variáveis do crescimento físico, composição corporal, níveis de atividade física e hábitos alimentares de escolares dos grupos étnicos alemão, italiano e polonês, do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. A amostra foi selecionada de forma intencional quanto às localidades e escolas que atendiam à caracterização étnica desejada e conglomerada por sala de aula. A amostra foi constituída de 1428 escolares (696 do sexo masculino e 732 do sexo feminino). A coleta de dados foi efetuada por meio de questionário envolvendo aspectos sociodemográficos, níveis de atividade física, hábitos alimentares, além de medidas antropométricas (massa, estatura corporal e dobras cutâneas tricipital e subescapular). Na análise de dados das variáveis do crescimento físico e composição corporal foi utilizada a estatística descritiva, análise de variância, teste Tukey, teste qui-quadrado. Na análise do nível de atividade física e hábitos alimentares foram utilizadas a estatística descritiva e regressão logística. O nível de significância adotado foi p=0...

Hábitos alimentares de agricultores familiares assentados de Abelardo Luz-SC

Salami, Aline Maria
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 44 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.79%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas, Florianópolis, 2009.; O modelo de consumo alimentar atual se intensificou no final do século XIX e consolidou-se a partir dos anos sessenta do século passado, tendo como característica importante uma tendência à homogeneização dos sistemas alimentares. De uma forma geral, a agricultura passou a ser orientada para o mercado e em todos os cantos do mundo ocorreu um processo progressivo de perda da diversidade cultural e alimentar, tendo como reflexos mudanças significativas nos hábitos alimentares da população provocando a ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis. Nos agricultores familiares, embora mais tardiamente e de forma menos intensa, as transformações nos hábitos alimentares tradicionais revelam a participação constante dos alimentos industrializados adquiridos fora das propriedades e, de outro lado, a produção própria dos alimentos e as relações de troca resistindo ao processo de padronização. Esta dissertação tem como objetivo identificar os hábitos alimentares dos agricultores familiares assentados do município de Abelardo Luz, região oeste do Estado de Santa Catarina. Os procedimentos metodológicos utilizados referem-se a entrevistas semi-estruturadas...

Hábito de assistir à televisão, comportamento consumidor e hábitos alimentares de estudantes de uma escola pública em Florianópolis

Nascimento, Amanda Bagolin do
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 72 f.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Florianópolis, 2010; O hábito de assistir à televisão tem sido associado com o desenvolvimento de hábitos alimentares não saudáveis, em função de a maioria dos produtos alimentares anunciados terem, em sua composição, elevados teores de açúcar, gordura e sal. A televisão também tem sido apontada como estimuladora de compras por crianças, uma vez que estas vêm comportando-se cada vez mais como verdadeiras consumidoras. Estudos que avaliam o comportamento consumidor infantil são realizados principalmente pela indústria. Academicamente pouco se sabe sobre como os hábitos de consumo das crianças brasileiras são influenciados pela televisão, especialmente as de baixo nível socioeconômico. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a relação entre o hábito de assistir à televisão, o comportamento consumidor e os hábitos alimentares de estudantes de sete a dez anos de idade. Para tanto, foram conduzidos onze grupos focais com 54 estudantes (24 meninos e 30 meninas) de uma escola pública de Florianópolis, formados por 4-6 participantes, separados por sexo e idade. As entrevistas foram gravadas...

Hábitos alimentares, comportamento consumidor e hábito de assistir à televisão de estudantes de Florianópolis

Rodrigues, Vanessa Mello
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 112 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.88%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Florianópolis, 2011; Mudanças nos hábitos alimentares de crianças têm sido observadas nos últimos anos, contribuindo para o fenômeno conhecido como "transição alimentar e nutricional". Entre as razões para tais mudanças, a televisão (TV) tem sido apontada como uma possível promotora de hábitos alimentares pouco saudáveis. Além disso, as crianças estão adquirindo produtos com seus próprios recursos, de maneira independente, principalmente alimentos, e crianças de menor renda estão tendo maior acesso a produtos menos nutritivos. Pouco se sabe sobre a relação da TV com os hábitos alimentares e o comportamento consumidor de crianças brasileiras. O objetivo desta pesquisa foi comparar hábitos alimentares e comportamento consumidor de estudantes de escola particular e pública, e relacioná-los com o hábito de assistir à TV. Para isto, foi realizado um estudo qualitativo, a partir da Análise de Conteúdo das transcrições de grupos focais realizados em escola particular e pública de Florianópolis-SC nos anos de 2005 e 2008. Foram analisados 23 grupos focais compostos por 111 estudantes de 7-10 anos (57 na escola particular e 54 na escola pública). Além do tipo de escola...

Hábitos alimentares de estudantes universitários : Trabalho de Investigação : Food habits of Portuguese University Students

Martins, Margarida João Ribeiro de Liz
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2 vols.(tese + relatório); 30 cm
POR
Relevância na Pesquisa
66.79%
Resumo da tese: Nas últimas décadas ocorreram alterações nos hábitos alimentares conduzindo a um padrão alimentar desequilibrado, que associado a um estilo de vida sedentário pode ter um impacto significativo no estado nutricional e saúde das populações. O início da idade adulta é crucial para o desenvolvimento de hábitos alimentares que serão decisivos na qualidade de vida. Em Portugal, o número de estudantes universitários tem vindo a aumentar, o que os torna um importante alvo para implementar programas de educação alimentar. Objectivo: Caracterizar os hábitos alimentares de estudantes universitários portugueses e comparar o seu consumo alimentar com as recomendações da Nova Roda dos Alimentos. Métodos: Este estudo descritivo transversal teve como amostra 57 estudantes universitários do sexo masculino e 42 do sexo feminino. Foi administrado de forma indirecta um questionário constituído por questões sobre hábitos alimentares e comportamentos relativos ao estilo de vida dos estudantes universitários e foi administrado de forma directa o questionário semi-quantitativo de frequência alimentar. Os resultados encontrados para a frequência do consumo alimentar foram comparados com as recomendações da Nova Roda dos Alimentos Portuguesa. A análise estatística foi realizada utilizando o Statistical Package for the Social sciences (SPSS)...

Os hábitos alimentares de crianças do 1º CEB: o caso dos lanches escolares

Macedo, Sandra Isabel de Sousa
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.83%
Ao longo dos tempos, o mundo foi sofrendo grandes e múltiplas transformações das quais o Homem assumiu, ao mesmo tempo, o papel de actor e espectador. Uma dessas mudanças diz respeito aos hábitos alimentares da Humanidade. A complexidade da vida dos nossos dias está directamente ligada com a alteração sucessiva dos hábitos de consumo dos indivíduos. A selecção é cada vez mais difícil, na medida em que a oferta aumenta, diariamente. Desta forma, não é fácil definir uma ementa ideal. Este projecto de investigação/intervenção pretende dar resposta a uma das preocupações mais prementes dos pais e profissionais de saúde, dos países desenvolvidos: a educação alimentar das crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico e seus hábitos de consumo. A temática surgiu a partir da preocupação de pais e encarregados de educação, de doze alunos, de uma turma do primeiro ano, de uma escola do concelho do Porto, com os hábitos alimentares dos seus educandos, nomeadamente, no que se refere aos lanches escolares. A metodologia utilizada no nosso projecto de intervenção, na área da Educação para a Saúde, foi uma metodologia sociocrítica, de carácter qualitativo - a investigação participativa. A escolha desta metodologia prendeu- -se com o facto de esta basear-se num processo integrador que combina três actividades: a investigação...

Plano de comunicação: hábitos alimentares dos jovens portugueses

Gomes, Andreia Patrícia Reis Camilo
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.9%
O intuito deste projecto de investigação é o de fazer um plano de comunicação para alterar o comportamento dos jovens face aos hábitos alimentares. O público-alvo desta comunicação são jovens entre os 16 e 21 anos. O problema em estudo neste trabalho são os hábitos alimentares dos jovens portugueses, tendo como objetivo a melhoria por parte dos jovens dos hábitos alimentares. Uma vez que estamos a alterar comportamentos e atitudes, este plano de comunicação insere-se no âmbito do marketing social. O presente projecto foi desenvolvido em três fases: primeiro foi feita uma revisão da literatura para perceber quais os hábitos alimentares dos jovens e o que já foi feito de comunicação para esta causa. Em seguida foi efectuado um questionário aos jovens para que fosse possível perceber o que consomem, as noções que têm de alimentação saudável e como se deve comunicar sobre hábitos alimentares com o target definido. Por fim, realizou-se uma estratégia de comunicação com base nas respostas dos inquiridos. A estratégia de comunicação é o mais adequada possível para os jovens, a fim de se conseguir passar a mensagem. De acordo com os resultados obtidos podemos perceber que muitos dos inquiridos não têm a melhor alimentação...

Diagnóstico da situação no Agrupamento nº1 e avaliação da intervenção dos hábitos alimentares de crianças e jovens do Agrupamento nº2 de Portalegre

Malcata, Maria Margarida Cândido; Espírito Santo, Manuel de Jesus
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
Os hábitos alimentares das crianças do Agrupamento nº1 e 2 foram analisados, e foi realizado um estudo interventivo nas crianças do Agrupamento nº2. O diagnóstico dos hábitos alimentares das crianças do Agrupamento nº1 foi feito para o planeamento de uma intervenção mais focada. Métodos: Crianças e jovens, dos 6 aos 17 anos foram estudadas, tendo sido recolhidos os dados antropométricos e verificados os hábitos alimentares. A colheita de dados desenvolveu-se em dois momentos distintos: 2007 e 2012. No período intercalar, o “Projeto Alimentação Saudável” foi implementado a nível da sala de aula, escola e comunidade, no Agrupamento nº2. Resultados: Após a intervenção no Agrupamento nº2, registou-se: aumento do consumo de fruta, produtos hortícolas e leite e a redução de alimentos de maior valor energético. A par das mudanças alimentares, verificou-se uma diminuição dos valores de excesso de peso e obesidade de 0,5% nas raparigas e 0,6% nos rapazes. Comparativamente, no Agrupamento nº1 (sem intervenção), observou-se uma maior frequência de alimentos menos saudáveis: bolos, manteiga e “fast-food”. A par destas diferenças nos hábitos alimentares, constatamos um diferencial no excesso de peso e obesidade de 1...

Qual o risco de desenvolvimento de dísturbios do comportamento alimentar em estudantes de dietética e nutrição? : comportamento e hábitos alimentares, estado nutricional, composição corporal e actividade física

Mealha, Vanessa Filipa Vieira da Silva, 1986-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.83%
Tese de mestrado, Nutrição, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2012; Introdução: as mudanças do comportamento alimentar dos estudantes universitários são frequentes e têm sido alvo de estudo. Nas estudantes de Nutrição, o risco de desenvolvimento de distúrbios alimentares parece evidente, embora a investigação nesta área seja escassa. Objectivos: determinar o risco de desenvolvimento de distúrbios alimentares em estudantes de Dietética/Nutrição; comparar o seu comportamento alimentar, hábitos alimentares, estado nutricional, composição corporal e prática de actividade física com os de estudantes de outros cursos (de saúde e não saúde); comparar as diferentes variáveis nas estudantes do primeiro e último ano do curso de Dietética/Nutrição; relacionar as variáveis entre si. Metodologia: estudo transversal, observacional e comparativo. A amostra incluiu 189 estudantes do sexo feminino, entre os 18 e 25 anos (20,3±2,0), do 1.º e 4.º ano de dois estabelecimentos do ensino superior público. Na avaliação das estudantes recorreu-se a questionários validados para a população portuguesa (TAA, EDI, QFA e IPAQ) e a medições corporais (peso, altura, perímetro de cintura e massa gorda). Resultados: o risco de desenvolvimento de distúrbios alimentares revelou-se baixo (4...

Avaliação dos hábitos alimentares de estudantes do 2º e 3º ciclo do ensino básico de um colégio privado da grande área de Lisboa e a sua relação com a prática de actividade física

Vale, Isabel Sofia Garcia do
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Tecnologia e Segurança Alimentar; O acompanhamento do estado nutricional das crianças/pré-adolescentes e dos adolescentes é uma forma de se conseguir diagnosticar o seu actual estado de saúde, assim como antever de forma parcial o seu prognóstico na vida adulta. Práticas alimentares relacionadas com o consumo elevado de teor de lípidos, sódio e sacarose e consequente consumo reduzido de cereais integrais, frutas e hortaliças associadas à inactividade física decorrente de uma vida sedentária influenciam uma parte considerável do ser humano, principalmente as crianças, pré-adolescentes, adolescentes. Este estilo de vida reflecte também os hábitos alimentares familiares, podendo ser reflexo do meio social em que se inserem, assim como do ambiente escolar que o indivíduo frequenta. Ter a noção e perceber a relação entre hábitos alimentares, prática de actividade física e actividades sedentárias, é cada vez mais importante, devido às alterações que a vida do Ser Humano tem sofrido nas últimas décadas. Sendo este um tema de extrema importância no que se refere à prevenção de problemas que possam surgir num futuro próximo, assim como longínquo ao nível do estado de saúde do indivíduo. Com este estudo pretende-se obter uma avaliação dos hábitos alimentares e a sua relação com a actividade física dos alunos e dos respectivos encarregados de educação. Sempre com a finalidade do bem-estar presente e futuro do aluno...

Diferenças nos hábitos alimentares e imagem corporal entre os alunos do 1º e 6º ano de medicina da Universidade da Beira Interior

Fernandes, Levi Gonçalves Reina Amaral
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
Introdução: Na vida de um estudante, a entrada na universidade é provavelmente um dos passos mais grandiosos e que mais influenciará o seu futuro. Esta transição adquire relevada importância visto muitas vezes ser acompanhada de uma mudança radical de ambiente, em que o estudante sai de casa, se “desprende” da família e de uma rede de social já estabelecida. Neste novo ambiente, o estudante tem de se adaptar, desenvolver novas capacidades e lidar com uma maior autonomia e independência de que agora dispõe. Um dos grandes desafios que surge relaciona-se com a gestão da sua alimentação. Sem o apoio logístico familiar que possuíam, torna-se mais difícil iniciar esta nova etapa das suas vidas com uma alimentação correcta e equilibrada. Assim sendo, o primeiro ano da faculdade é um período crítico que acarreta um elevado risco de má nutrição para estes adultos-jovens. Vários factores estão implicados neste processo, nomeadamente a alteração dos hábitos alimentares e da prática de exercício físico, o aumento do consumo de álcool e tabaco. Associado a isso, a pressão social a que estão sujeitos faz com que a imagem corporal adquira uma nova dimensão nas suas vidas, sendo por isso relevante perceber que ideia é que estes têm de “Corpo real/ideal” e se esta difere entre o primeiro e o sexto ano da universidade. Objectivo: Comparar a as diferenças nos hábitos alimentares/estilo de vida entre os estudantes do 1º e do 6º ano do Curso de Medicina da Universidade da Beira Interior e ter noção da percepção que estes têm de “Corpo real/ideal”. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo correlacional transversal para o qual foi construído um questionário anónimo e de auto-resposta (com recurso ao software “LimeSurvey®”)...

Estado nutricional, hábitos alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares

Bertin,Renata Labronici; Malkowski,Juliana; Zutter,Larissa Cristina I.; Ulbrich,Anderson Zampier
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.92%
OBJETIVO: Associar o estado nutricional com os hábitos alimentares e conhecimentos em nutrição de escolares da cidade Indaial, Santa Catarina. MÉTODOS: Foi avaliado o estado nutricional de 259 escolares com idades entre oito e dez anos, selecionados aleatoriamente dentre os alunos matriculados na 3ª e 4ª série da rede pública de ensino da cidade de Indaial, SC, no ano de 2009, fornecido pela Gerência Regional de Ensino. A avaliação e classificação do estado nutricional foram realizadas pelo índice de massa corpórea (IMC), sendo comparado às curvas propostas pela Organização Mundial da Saúde (2007). Os hábitos alimentares e conhecimentos em nutrição foram avaliados por meio de questionário autoadministrado e classificados pela somatória de pontos, que variou de sete a 28 pontos para hábitos alimentares (maus, bons e ótimos) e de zero a 12 pontos para os conhecimentos em nutrição (ruins, bons e ótimos). Realizou-se teste de qui-quadrado e regressão logística binária, sendo significante p<0,05. RESULTADOS: Dentre os 259 escolares avaliados, 63% eram eutróficos, 66% apresentavam hábitos alimentares adequados e 52% bons conhecimentos em nutrição. A obesidade associou-se significativamente aos bons hábitos alimentares. Os eutróficos...

Hábitos alimentares na prevenção de doenças cardiovasculares e fatores associados em idosos hipertensos

Gadenz,Sabrina Dalbosco; Benvegnú,Luís Antônio
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.79%
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte e incapacidade em idosos. Nesta pesquisa, foram identificados hábitos alimentares saudáveis e fatores associados à prevenção de doenças cardiovasculares entre idosos hipertensos. Realizou-se um estudo transversal com coleta de dados primários em uma unidade de saúde da família pertencente a um município do interior do Rio Grande do Sul. Participaram do estudo 212 idosos hipertensos. Verificou-se maior prevalência de idosos jovens, do sexo feminino, com poucos anos de estudo e de baixa renda. Os hábitos alimentares saudáveis dos idosos hipertensos avaliados estão aquém daqueles preconizados. Fatores socioeconômicos, características de saúde e utilização dos serviços de saúde influenciaram na prática de hábitos alimentares saudáveis. Os resultados desse estudo sugerem que os idosos hipertensos estão encontrando dificuldade para adotar hábitos alimentares saudáveis; contribuem ainda para a definição de estratégias para o trabalho cotidiano de prevenção e controle das doenças cardiovasculares em idosos.

Hábitos alimentares regionais no Programa Nacional de Alimentação Escolar: um estudo qualitativo em um município do sertão da Bahia, Brasil

Paiva,Janaína Braga de; Freitas,Maria do Carmo Soares de; Santos,Lígia Amparo da Silva
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.81%
OBJETIVO: O estudo, de abordagem qualitativa, buscou interpretar os significados do termo "hábitos alimentares regionais" e as acepções acerca do respeito a esses hábitos no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar. MÉTODOS: A produção dos dados deu-se por meio da realização de entrevistas semiestruturadas com os atores envolvidos nesse programa em um município do sertão baiano. RESULTADOS: Os resultados e a discussão abordaram as acepções relacionadas a esses hábitos e as justificativas da importância de respeitá-los. Estas acepções expressaram-se de forma polissêmica, suscitando temáticas como tradições alimentares, alimentação saudável, racionalidade técnica e êmica, aceitabilidade da alimentação escolar e segurança alimentar e nutricional. CONCLUSÃO: Verificou-se carência de conceitos acerca do tema no âmbito científico-acadêmico e que está implícita na instância do programa uma correlação de forças que visam à conformação de novos hábitos alimentares sob a égide da alimentação saudável e a preservação do que se convenciona chamar de hábitos alimentares regionais.

Hábitos Alimentares dos Estudantes do Ensino Superior

Lucas, Joana
Fonte: Instituto Politécnico da Guarda Publicador: Instituto Politécnico da Guarda
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
A saúde é entendida como um recurso para a vida, exigindo a adoção de estilos de vida saudáveis para se atingir o bem-estar pleno. Atualmente, as alterações dos estilos de vida, nomeadamente os hábitos alimentares e de consumo começam a repercutir-se em problemas graves de saúde pública. A alimentação para além de ser uma necessidade fundamental do ser humano é um dos elementos do estilo de vida que mais interfere na saúde das pessoas. O início da idade adulta é crucial para o desenvolvimento de hábitos alimentares que serão decisivos na qualidade de vida dos indivíduos. Neste sentido, os estudantes do ensino superior tornam-se um grupo relevante para implementar programas de educação alimentar. Os objetivos deste estudo são avaliar os hábitos alimentares dos estudantes do ensino superior e identificar quais os fatores que interferem nos mesmos. Foi desenvolvido um estudo não – experimental, descritivo-correlacional, transversal e de natureza quantitativa. Foi selecionada uma amostra não probabilística por acessibilidade, constituída por 168 estudantes do Instituto Politécnico da Guarda, com idades compreendidas entre os 18 e os 49 anos, com uma média de idades de 24,40 anos. Para a recolha dos dados...

Hábitos alimentares e obesidade infantil: o caso dos alunos do 1º ciclo de ensino básico em dois concelhos do Distrito de Évora

Raimundo, Maria da Graça Beraldo de Brito
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.88%
Esta investigação tem como objetivo identificar quais os hábitos alimentares das crianças, avaliar em que medida é que os hábitos alimentares influenciam a obesidade infantil. Pretende ainda determinar a prevalência da obesidade infantil nos alunos do 1.° Ciclo de Ensino básico em dois concelhos do Distrito de Évora e, em função dos resultados, pretende apresentar uma estratégia de intervenção para combate a obesidade infantil. O interesse do estudo reside, assim, em relacionar os hábitos alimentares com a obesidade infantil e na exploração dos mecanismos de interação presentes no domínio da cooperação interinstitucional, na perspetiva da elaboração de um plano de intervenção. O método de investigação adotado no presente trabalho foi o método quantitativo uma vez que se pretende verificar a associação entre os hábitos alimentares e a obesidade e ainda, calcular a prevalência da obesidade nas escolas do 1.° Ciclo do Ensino Básico do em dois concelhos do distrito de Évora, determinar a prevalência de pré-obesidade e obesidade por sexo, por idade e ano de escolaridade. Os principais resultados do estudo sugerem que a prevalência de obesidade infantil nos alunos do 1.° Ciclo do Ensino Básico de dois concelhos do distrito de Évora é de 8...

Determinantes dos hábitos alimentares nos estudantes do ensino profissional

Fonseca, Maria Cristina Pereira Morgado
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 04/02/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.96%
Introdução - A alimentação considera-se um elemento chave na definição de planos estratégicos para a prevenção de doenças crónicas. Na adolescência consolidam-se hábitos e aumentam as necessidades nutricionais. Os adolescentes expõem-se a novas experiências alimentares e a família é fundamental na criação e explicação dos hábitos alimentares. Objetivos - Caracterizar os hábitos alimentares dos estudantes do ensino profissional. Analisar a relação das variáveis sociodemográficas, académicas, de atividade física e de contexto familiar com os hábitos Alimentares. Método: Estudo de natureza quantitativa descritivo-correlacional. Amostra não probabilística de 249 estudantes (15 -19 anos M= 17,28 ± 0,98) de duas escolas do ensino profissional. O instrumento de recolha inclui a avaliação antropométrica, um questionário e sociodemográfico, académico, familiar, Escala FACES II (coesão e adaptabilidade familiar) e Escala de Hábitos Alimentares (EHA). Resultados: A maioria dos estudantes (99,6%) apresenta hábitos alimentares adequados. Existe relação entre as dimensões (quantidade, qualidade, variedade e adequação) dos hábitos alimentares e o género, rendimento escolar, coabitação...

Diferenças nos hábitos alimentares e imagem corporal entre os alunos do 1º e 6º ano de medicina da Universidade da Beira Interior

Fernandes, Levi Gonçalves Reina Amaral
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
Introdução: Na vida de um estudante, a entrada na universidade é provavelmente um dos passos mais grandiosos e que mais influenciará o seu futuro. Esta transição adquire relevada importância visto muitas vezes ser acompanhada de uma mudança radical de ambiente, em que o estudante sai de casa, se “desprende” da família e de uma rede de social já estabelecida. Neste novo ambiente, o estudante tem de se adaptar, desenvolver novas capacidades e lidar com uma maior autonomia e independência de que agora dispõe. Um dos grandes desafios que surge relaciona-se com a gestão da sua alimentação. Sem o apoio logístico familiar que possuíam, torna-se mais difícil iniciar esta nova etapa das suas vidas com uma alimentação correcta e equilibrada. Assim sendo, o primeiro ano da faculdade é um período crítico que acarreta um elevado risco de má nutrição para estes adultos-jovens. Vários factores estão implicados neste processo, nomeadamente a alteração dos hábitos alimentares e da prática de exercício físico, o aumento do consumo de álcool e tabaco. Associado a isso, a pressão social a que estão sujeitos faz com que a imagem corporal adquira uma nova dimensão nas suas vidas, sendo por isso relevante perceber que ideia é que estes têm de “Corpo real/ideal” e se esta difere entre o primeiro e o sexto ano da universidade. Objectivo: Comparar a as diferenças nos hábitos alimentares/estilo de vida entre os estudantes do 1º e do 6º ano do Curso de Medicina da Universidade da Beira Interior e ter noção da percepção que estes têm de “Corpo real/ideal”. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo correlacional transversal para o qual foi construído um questionário anónimo e de auto-resposta (com recurso ao software “LimeSurvey®”)...