Página 1 dos resultados de 593 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Exigências térmicas e tabelas de vida de fertilidade de Myzus persicae (Sulzer) (Hemiptera: Aphididae) em laboratório

Cividanes, Francisco Jorge; Souza, anderlei P.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 413-419
POR
Relevância na Pesquisa
46.66%
Este estudo visou determinar as exigências térmicas do pulgão Myzus persicae (Sulzer), calcular tabelas de vida de fertilidade, e prever a ocorrência de adultos no campo, por meio de modelo de graus-dia. Os pulgões foram mantidos individualmente em gaiolas fixadas em folhas de couve, Brassica oleracea L. var. acephala DC, em laboratório, às temperaturas de 15, 20, 23, 25 e 30ºC. O limite térmico inferior de desenvolvimento (Tb) e a constante térmica (K) foram 2,2ºC e 165,6 graus-dia, respectivamente. O modelo de graus-dia previu a ocorrência de adultos de M. persicae para 0 a1 dia antes da data em que eles foram observados no campo. Os parâmetros das tabelas de vida estimados na escala de tempo em graus-dia evidenciaram que as temperaturas de 23°C e 25°C foram as que proporcionaram as melhores condições térmicas para o crescimento populacional de M. persicae. Nessas temperaturas observou-se o maior valor da capacidade inata de aumentar em número (r m = 0,012), o menor valor da duração média da geração (T = 303,8 graus-dia e 272 graus-dia, respectivamente) e o menor tempo necessário para a população duplicar em número de indivíduos (TD = 57,8 graus-dia).; This study aimed to determine the thermal requirements of the green peach aphid...

Exigências Térmicas de Bemisia tabaci (Genn.) Biótipo B (Hemiptera: Aleyrodidae)

ALBERGARIA, NUNO M.M.S.; Cividanes, Francisco Jorge
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 359-363
POR
Relevância na Pesquisa
46.58%
O desenvolvimento (ovo-adulto) da mosca-branca, Bemisia tabaci (Genn.) biótipo B (=Bemisia argentifolii, Bellows & Perring), foi estudado em condições de campo e em câmaras climatizadas, reguladas nas temperaturas constantes de 15, 20, 25, 30 e 35±1ºC, usando soja, Glycine max (L.) Merrill, cultivar Msoy 8001, como planta hospedeira. O limite térmico inferior de desenvolvimento (Tb) e a constante térmica (K) das fases de ovo, ninfa e ciclo biológico (ovo-adulto) foram 11,1ºC / 98,8 graus-dia, 6,8ºC / 383,8 graus-dia e 8,3ºC / 472,6 graus-dia, respectivamente. Nas temperaturas extremas (15ºC e 35ºC), a viabilidade dos insetos mostrou-se menor. No campo, a emergência de 70% dos adultos ocorreu depois de terem sido acumulados 413,2 graus-dia. O modelo de graus-dia utilizado mostrou-se adequado para a previsão de ocorrência de adultos de Bemisia tabaci biótipo B no campo, podendo também ser utilizado para determinação do número de gerações nas diferentes regiões do País.; The development (egg-adult) of Bemisia tabaci (Genn.) B-biotype (=Bemisia argentifolii, Bellows & Perring), was studied in field conditions and in incubators at constant temperatures (15, 20, 25, 30 and 35±1ºC), using soybean, Glycine max (L.) Merrill...

Germination response of Hylocereus setaceus (Salm-Dyck ex DC: ) Ralf Bauer (Cactaceae) seeds to temperature and reduced water potentials

Simão, E.; Takaki, M.; Cardoso, VJM.
Fonte: Instituto Internacional de Ecologia Publicador: Instituto Internacional de Ecologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 135-144
ENG
Relevância na Pesquisa
46.47%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); As respostas de germinação de sementes de Hylocereus setaceus para incubações isotérmicas sob diferentes potenciais de água foram analisadas utilizando-se modelos de graus dia e psi dia, com o objetivo de descrever alguns parâmetros da população e para testar a viabilidade do modelo para descrever as respostas da semente a temperatura e potencial de água. Sementes de H. setaceus germinaram relativamente bem em uma ampla faixa de temperaturas e a germinação foi limitada pela velocidade nos intervalos de 11 a 20 °C, e de 30 até 40 °C, nos quais a velocidade de germinação aumenta e diminui, respectivamente, com a temperatura. A temperatura mínima ou base (Tb) para germinação de H. setaceus foi 7 °C, e a temperatura máxima variou de 43,5 a 59 °C dependendo da fração percentual, com média de 49,8 °C. O número de graus dia necessário para 50% das sementes germinarem na faixa de temperatura infra-ótima foi de 39,3 °C dia, enquanto que, no intervalo supra-ótimo o valor de 77 °C dia foi assumido como constante para todo o intervalo. A germinação foi sensível à diminuição do ψ no meio...

PREVISÃO da EMERGÊNCIA DE Trissolcus brochymenae (ASHMEAD) E Telenomus podisi ASHMEAD (HYMENOPTERA: SCELIONIDAE) EMCONDIÇÕES DE CAMPO

Cividanes, Francisco Jorge; FIGUEIREDO, J.G.; CARVALHO, D.R.
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 43-47
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
Procurou-se averiguar em condições de campo, a previsão da emergência de Trissolcus brochymenae (Ashmead) e Telenomus podisi Ashmead, parasitóides de ovos de Piezodorus guildinii (West.), usando um método baseado em graus-dia. A emergência total de adultos ocorreu depois que foram acumulados 211,2 graus-dia para T. brochymenae e 229 graus-dia para T. podisi . A precisão da previsão da emergência de mais de 50% de T. brochymenae foi melhor que a de T. podisi, e para ambas as espécies esta emergência ocorreu a 2-3 dias da data prevista.; The present study was carried out to predict in the field, the emergence of Trissolcus brochymenae (Ashmead) and Telenomus podisi Ashmead, egg parasitoids of Piezodorus guildinii (West.), using a degree-day method. The total emergence of T. brochymenae and T. podisi was observed after the accumulation of 211.2 degree-day and 229 degree-day, respectively. The accuracy in the prediction of more than 50% of the emergence of T. brochymenae was better than for T. podisi , and for both species that emergence occurred 2-3 days before predicted date.

Temperatura-base, graus-dia e duração do ciclo para cultivares de triticale

Pedro Júnior,Mário José; Camargo,Marcelo Bento Paes de; Moraes,Adriana Vieira de Camargo; Felício,João Carlos; Castro,Jairo Lopes de
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
66.46%
Foram determinadas para as cultivares de triticale: CEP 15, IAC 2 e IAC 3, a temperatura-base, a soma térmica, expressa em graus-dia, para o período semeadura-maturação e a influência da temperatura na duração do ciclo (semeadura-maturação) da cultura na região de Capão Bonito (SP) durante os anos de 1992 a 1995. Os valores de temperatura-base variaram entre 8 e 10 ºC e as somas térmicas, em graus-dia, entre: 1.048 e 1.263, em função da cultivar de triticale. A duração do ciclo do triticale nos plantios efetuados em épocas mais frias aumentou em vista da diminuição da temperatura do ar.

Variação de graus-dias em Piracicaba (SP), em anos de El Niño e La Niña

Prela,Angélica; Lozada Garcia,Beatriz Ibet; Pereira,Antonio Roberto
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
56.28%
Foi estudada a relação entre El Niño Oscilação Sul (ENOS) e graus-dia (GD) para Piracicaba (SP), no período de 1950 a 2001. Quando se avaliou GD em anos de ocorrência de El Niño, utilizando valores médios, observou-se desvios principalmente, positivos e em anos de ocorrência de La Niña, desvios positivos no 1.º semestre e negativos no 2.º semestre. No entanto, quando se analisou GD em anos isolados de ocorrência de cada fenômeno, observou-se variação nos resultados de acordo com ano e intensidade do fenômeno. Não foi observada influência generalizada de ENOS em relação a GD.

Estimativa de graus-dia acumulados no ciclo de frutificação de cultivares de abacateiros (Persea americana, Miller)

Lucchesi,Antonio A.; Montenegro,Heitor W. S.; Villa Nova,Nilson A.; Florencio,Antonio C.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1977 PT
Relevância na Pesquisa
46.62%
De acordo com os dados climáticos da região de cultivo, utilizando-se da somatória de graus-dia acumulados, acima de um mínimo denominado temperatura base, pode-se estimar períodos de desenvolvimento, época de maturação e mesmo épocas de se processar controles fitossanitários. Com essas finalidades, estudou-se o comportamento, com relação ao ciclo de frutificação, das cultivares Pollock, Collinson, Prince e Wagner, em pomares de três regiões climaticamente diferentes do Estado de São Paulo, Novo Horizonte, Limeira e Itapetininga. Para o cálculo da somatória de graus-dia acumulados no ciclo de frutificação dessas cultivares, em cada região, utilizou-se da metodologia de VILLA NOVA et alii (1972) em função das temperaturas máximas e mínimas mensais, dados meteorológicos esses, obtidos na Seção de Climatologia Agrícola do Instituto Agronômico do Estado de São Paulo. Através dos estudos realizados verificou-se que uma determinada cultivar, mesmo sendo cultivada em regiões climaticamente diferentes, requer uma mesma quantidade de graus-dia para completar o seu ciclo de frutificação. Verificou-se que a cultivar Pollock necessita em média, 2513 graus-dia; a Collinson de 3767; a Prince de 4138 e a Wagner de 4480. Dependendo da raça de origem dos abacateiros...

Previsão de ocorrência de Diabrotica speciosa utilizando-se o modelo de graus-dia de laboratório

Ávila,Crébio José; Milanez,José Maria; Parra,José Roberto Postali
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.53%
Foram determinadas, neste trabalho, as exigências térmicas (graus-dia) e a previsão de ocorrência de adultos de Diabrotica speciosa (Coleoptera: Chrysomelidae) em condições de campo (telado). Empregaram-se as temperaturas do solo e do ar no modelo linear de graus-dia, determinado para o inseto em condições de laboratório. O número de graus-dia acumulados para o desenvolvimento de D. speciosa foi determinado efetuando-se o somatório diário de unidades térmicas, a partir da temperatura-base de desenvolvimento (11,04ºC), utilizando-se, como dieta de larvas, raízes de milho cultivado em vasos. O valor da constante térmica (K) foi empregado para determinar a previsão de ocorrência do inseto, com base nas temperaturas médias do solo e do ar, registradas durante o período experimental. Independentemente do ambiente em que a temperatura foi registrada (ar ou solo), os valores de graus-dia acumulados para o desenvolvimento de D. speciosa foram significativamente inferiores ao valor de K obtido no laboratório. As temperaturas do solo (registradas ou estimadas a partir da do ar) e a do ar proporcionaram uma previsão de ocorrência do inseto significativamente diferente da observada experimentalmente. Todavia, a previsão de ocorrência com base na temperatura do ar foi mais discrepante em relação à observada experimentalmente...

Caracterização fenológica de variedades do tipo Murcott em três porta-enxertos

Barbasso,Danilo Valério; Pedro Júnior,Mário José; Pio,Rose Mary
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O estudo do desenvolvimento das plantas relacionado com as condições climáticas de uma região permite a elaboração de modelos de previsão que podem ser úteis na programação de colheita. Esses modelos possibilitam prever o início da safra e a duração dos diferentes períodos fenológicos das plantas, assim como auxilia no manejo de práticas agrícolas. Esta pesquisa teve como objetivo estudar variedades de tangerinas do tipo Murcott enxertadas em diferentes porta-enxertos, avaliando a resposta fenológica de cada uma delas em função do acúmulo de graus-dia. O experimento foi conduzido no Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Citros Sylvio Moreira/IAC, localizado na cidade de Cordeirópolis-SP, durante a safra 2003-2004. O delineamento utilizado foi o de blocos casualisados e esquema fatorial 5 (variedades copas) x 3 (porta-enxertos), com 4 repetições, com uma planta por parcela. As variedades estudadas foram Thomas, Szuwinkon, Szuwinkon x Szinkon-Tizon e Sul da África, tendo como testemunha o tangor Murcott. Essas copas foram enxertadas em limoeiro Cravo, tangerineira Sunki e citrumeleiro Swingle, e plantadas em 1995. Para a caracterização fenológica, foram atribuídas notas de uma escala elaborada para os estádios fenológicos...

PREVISÃO DA EMERGÊNCIA DE Trissolcus brochymenae (ASHMEAD) E Telenomus podisi ASHMEAD (HYMENOPTERA: SCELIONIDAE) EM CONDIÇÕES DE CAMPO

CIVIDANES,F.J.; FIGUEIREDO,J.G.; CARVALHO,D.R.
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Procurou-se averiguar em condições de campo, a previsão da emergência de Trissolcus brochymenae (Ashmead) e Telenomus podisi Ashmead, parasitóides de ovos de Piezodorus guildinii (West.), usando um método baseado em graus-dia. A emergência total de adultos ocorreu depois que foram acumulados 211,2 graus-dia para T. brochymenae e 229 graus-dia para T. podisi . A precisão da previsão da emergência de mais de 50% de T. brochymenae foi melhor que a de T. podisi, e para ambas as espécies esta emergência ocorreu a 2-3 dias da data prevista.

Exigência térmica do café arábica cv. Mundo Novo no subperíodo florescimento-colheita

Pezzopane,José Ricardo Macedo; Pedro Júnior,Mário José; Camargo,Marcelo Bento Paes de; Fazuoli,Luiz Carlos
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Foram determinados para o café arábica cv. Mundo Novo, a temperatura base inferior e a soma térmica, expressa em grausdia, além do acúmulo de evapotranspiração de referência (ETo) e real (ETr), para o subperíodo florescimento-colheita, utilizando-se dados fenológicos de cultivos dos anos de 1971 a 2004. Foi proposto ainda um fator de correção para o cálculo de graus-dia em função da disponibilidade hídrica nos oito primeiros decêndios após o florescimento. Os valores de temperatura-base e soma térmica obtidos foram de 10,2ºC e 2887 graus-dia e 10,5ºC e 2761 graus-dia, quando determinados sem e com correção pelo fator hídrico, respectivamente. O acúmulo médio de Eto para o subperíodo do florescimento à colheita foi de 761mm e para Etr 689 mm; quando se levou em consideração o acúmulo de ETr apenas no início do desenvolvimento dos frutos (oito primeiros decêndios), o valor médio foi de 721mm. A utilização de métodos que levaram em consideração a influência da disponibilidade hídrica melhorou a estimativa da temperatura base e a soma térmica no subperíodo do florescimento à colheita do cafeeiro Mundo Novo.

Temperatura base, coeficientes de cultura e graus-dia para cafeeiro arábica em fase de implantação

Lima,Edson P.; Silva,Elio L. da
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Este trabalho teve como propósito determinar as temperaturas base inferior - Tb, e superior - TB, para cafeeiro arábica. Avaliaram-se, portanto, as cultivares Acaiá Cerrado (Mg-1474) e Rubi (Mg-1192), com as quais se promoveu o estudo associando-se coeficientes de cultura - Kc, a graus-dia de desenvolvimento - GDD, na Universidade Federal de Lavras - UFLA, entre março de 2003 e setembro de 2004. Usou-se, para análise estatística, um estudo com regressão e, para comparações entre as regressões, o procedimento descrito em Snedecor & Cochran (1989). Obtiveram-se os valores de GDD com a metodologia apresentada por Ometto (1981), comparada com os métodos de Arnold (1959), Snyder (1985) e Dufault (1997); Tb de 12,9 °C e TB de 32,4 °C, foram obtidos após comparações entre os métodos: menor desvio padrão em graus-dia e dias, coeficiente de variação em graus-dia, coeficiente de regressão e análise de Kc versus GDD; para ambas as cultivares até 4200 GDD, chegou-se a valores de 0,20, 0,89 e 0,48, para Kc mínimo, máximo e médio, respectivamente.

Exigências Térmicas de Bemisia tabaci (Genn.) Biótipo B (Hemiptera: Aleyrodidae)

ALBERGARIA,NUNO M.M.S.; CIVIDANES,FRANCISCO J.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.58%
O desenvolvimento (ovo-adulto) da mosca-branca, Bemisia tabaci (Genn.) biótipo B (=Bemisia argentifolii, Bellows & Perring), foi estudado em condições de campo e em câmaras climatizadas, reguladas nas temperaturas constantes de 15, 20, 25, 30 e 35±1ºC, usando soja, Glycine max (L.) Merrill, cultivar Msoy 8001, como planta hospedeira. O limite térmico inferior de desenvolvimento (Tb) e a constante térmica (K) das fases de ovo, ninfa e ciclo biológico (ovo-adulto) foram 11,1ºC / 98,8 graus-dia, 6,8ºC / 383,8 graus-dia e 8,3ºC / 472,6 graus-dia, respectivamente. Nas temperaturas extremas (15ºC e 35ºC), a viabilidade dos insetos mostrou-se menor. No campo, a emergência de 70% dos adultos ocorreu depois de terem sido acumulados 413,2 graus-dia. O modelo de graus-dia utilizado mostrou-se adequado para a previsão de ocorrência de adultos de Bemisia tabaci biótipo B no campo, podendo também ser utilizado para determinação do número de gerações nas diferentes regiões do País.

Exigências térmicas e tabelas de vida de fertilidade de Myzus persicae (Sulzer) (Hemiptera: Aphididae) em laboratório

Cividanes,Francisco J.; Souza,anderlei P.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
46.66%
Este estudo visou determinar as exigências térmicas do pulgão Myzus persicae (Sulzer), calcular tabelas de vida de fertilidade, e prever a ocorrência de adultos no campo, por meio de modelo de graus-dia. Os pulgões foram mantidos individualmente em gaiolas fixadas em folhas de couve, Brassica oleracea L. var. acephala DC, em laboratório, às temperaturas de 15, 20, 23, 25 e 30ºC. O limite térmico inferior de desenvolvimento (Tb) e a constante térmica (K) foram 2,2ºC e 165,6 graus-dia, respectivamente. O modelo de graus-dia previu a ocorrência de adultos de M. persicae para 0 a1 dia antes da data em que eles foram observados no campo. Os parâmetros das tabelas de vida estimados na escala de tempo em graus-dia evidenciaram que as temperaturas de 23°C e 25°C foram as que proporcionaram as melhores condições térmicas para o crescimento populacional de M. persicae. Nessas temperaturas observou-se o maior valor da capacidade inata de aumentar em número (r m = 0,012), o menor valor da duração média da geração (T = 303,8 graus-dia e 272 graus-dia, respectivamente) e o menor tempo necessário para a população duplicar em número de indivíduos (TD = 57,8 graus-dia).

Previsão de ocorrência de Diabrotica speciosa utilizando-se o modelo de graus-dia de laboratório.

ÁVILA, C. J.; MILANEZ, J. M.; PARRA, J. R. P.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.4, p.427-432, abr. 2002. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.4, p.427-432, abr. 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.49%
Foram determinadas, neste trabalho, as exigências térmicas (graus-dia) e a previsão de ocorrência de adultos de Diabrotica speciosa (Coleoptera: Chrysomelidae) em condições de campo (telado). Empregaram-se as temperaturas do solo e do ar no modelo linear de graus-dia, determinado para o inseto em condições de laboratório. O número de graus-dia acumulados para o desenvolvimento de D. speciosa foi determinado efetuando-se o somatório diário de unidades térmicas, a partir da temperatura-base de desenvolvimento (11,04ºC), utilizando-se, como dieta de larvas, raízes de milho cultivado em vasos. O valor da constante térmica (K) foi empregado para determinar a previsão de ocorrência do inseto, com base nas temperaturas médias do solo e do ar, registradas durante o período experimental. Independentemente do ambiente em que a temperatura foi registrada (ar ou solo), os valores de raus-dia acumulados para o desenvolvimento de D. speciosa foram significativamente inferiores ao valor de K obtido no laboratório. As temperaturas do solo (registradas ou estimadas a partir da do ar) e a do ar proporcionaram uma previsão de ocorrência do inseto significativamente diferente da observada experimentalmente. Todavia, a previsão de ocorrência com base na temperatura do ar foi mais discrepante em relação à observada experimentalmente...

Graus-dia acumulado para o milho no semi-árido de Pernambuco.

MOURA, M. S. B.; SOUZA, L. S. B.; SANTOS, W. S.; SOARES, J. M.; BRANDÃO, E. O.; SILVA, T. G. F.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 15., 2007, Aracaju. Efeito das mudanças climáticas na agricultura: anais. Aracaju: Sociedade Brasileira de Agrometeorologia: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2007. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 15., 2007, Aracaju. Efeito das mudanças climáticas na agricultura: anais. Aracaju: Sociedade Brasileira de Agrometeorologia: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2007. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.46%
O trabalho teve como objetivo determinar os graus-dia acumulados para o milho no semi árido do estado de Pernambuco. Os dados fenológicos foram coletados em um experimento de campo desenvolvido no período de 20/10/06 a 30/01/07, no Campo Experimental da Embrapa SemiÁrido, Bebedouro, PetrolinaPE, Brasil. Os valores diários de temperatura do ar foram obtidos em uma estação meteorológica automática, instalada a 100 m da área experimental. A temperatura base usada foi 10°C. A exigência em total de graus-dia, para o subperíodo da emergência a floração, foi de 653 unidades térmicas. O ciclo do milho, da semeadura à colheita, ocorreu em 103 dias e acumulou 1866 grausdia.; 2007

Caracterização térmica do feijão-caupi e do milho em sistema de plantio consorciado nas condições do Semi-Árido nordestino.

SOUZA, L. S. B. de; MOURA, M. S. B. de; SILVA, T. G. F. da; SOARES, J. M.; SANTOS, W. de S.; BRANDÃO, E. O.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 2., 2007, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2007. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 2., 2007, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2007.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.46%
O objetivo desta pesquisa foi determinar a soma térmica para as culturas do milho e do feijão-caupi em sistema consorciado no Semi-Árido do Submédio São Francisco. O experimento foi conduzido no Campo Experimental de Bebedouro (09°09?S; 40°22?W), Embrapa Semi-Árido, Petrolina-PE. Foram realizadas visitas diárias à área experimental para observação visual do desenvolvimento das culturas, a partir das quais se estabeleceu a data de inicio dos subperíodos de desenvolvimento: semeadura-floração, floração-maturação e maturação-colheita. Os dados de temperatura utilizados na determinação dos graus-dia acumulados foram obtidos por meio de uma estação meteorológica automática localizada a 100 m do experimento. Constatou-se que o requerimento térmico para conclusão do ciclo do milho foi 1.866 graus-dia, com duração de 103 dias, e do feijão-caupi foi 1.442 graus-dia, com duração de 78 dias (colheita de grãos secos).; 2007

Crescimento e desenvolvimento da cultura do milho (Zea mays, L.) em semeadura tardia e sua relação com graus-dia e radiação solar global.

GUISCEM, J.M.; SANS, L.M.A.; NAKAGAWA, J.; CRUZ, J. C.; PEREIRA FILHO, I.A.; MATEUS, G.P.
Fonte: Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 9, n. 2, p. 251-260, 2001. Publicador: Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 9, n. 2, p. 251-260, 2001.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Foram avaliados a relação dos graus-dia e da radiação solar global com a altura da planta e com o aparecimento e comprimento das folhas em duas cultivares de milho (Zea mays L.), BR 206 (ciclo normal) e XL212 (ciclo superprecoce). O experimento foi conduzido, em condições de campo, com irrigação, na área experimental da EMBRAPA - Milho e Sorgo, em Sete Lagoas, MG. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados com 3 repetições. A semeadura foi feita na primeira quinzena de fevereiro de 1994. Diariamente, foram registrados numa estação meteorologica portátil eletrônica, as temperaturas máxima e mínima do ar e a radiação solar global. As mensurações de altura da planta, da qualidade de folhas com bainha (FCB) e sem bainha (FSB) expostas e do comprimento de folhas (CFB) foram feitas sempre nas mesmas plantas. O número total de folhas foi obtido por meio da soma de FCB + FSB. Utilizou-se 8oC como temperatura base para cálculo dos graus-dia. Os resultados mostraram que os graus-dia e a radiação solar global influenciam o desenvolvimento vegetativo do milho com a mesma magnitude, portanto, a utilização da regressão múltipla considerando os dois fatores, pode expressar de forma mais adequada o desenvolvimento vegetativo...

Coeficientes de cultura (Kc) e crescimento vegetativo do cafeeiro 'Rubi' (Coffea arabica L.) associados a graus dia de desenvolvimento (2º ano de implantação); Crop coefficient (Kc) and vegetative growth of coffee plant “Rubi” (Coffea arabica.L) associated to growing degree days (2ndyear)

Silva, Renato Antonio da
Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DEG - Departamento de Engenharia; UFLA; BRASIL Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DEG - Departamento de Engenharia; UFLA; BRASIL
Tipo: Dissertação
Publicado em 05/09/2014 PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Objetivou-se neste trabalho determinar o coeficiente de cultura (Kc), para variedade de cafeeiro Rubi (Coffea arábicaL.), estabelecendo a relação coeficiente de cultura e graus dia de desenvolvimento, além de avaliar o crescimento do cafeeiro irrigado no seu segundo ano. O estudo foi conduzido na área experimental do Departamento de Engenharia da UFLA. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados (DBC) com dois blocos cada um com cinco parcelas (repetições), sendo estas plantadas em diferentes épocas como descrito a seguir: P1 plantado em abril, P2 em junho, P3 em julho, P4 em agosto e P5 em setembro. O balanço hídrico do solo foi determinado através da contabilização de entradas e saída de água no volume de controle. De posse dos valores de evapotranspiração de referência (ET0) e da evapotranspiração da cultura (ETc) sem restrição água no solo, determinou-se o coeficiente de cultura e estabeleceu sua relação com o acumulo das unidades térmicas de calor (GDD). Foram feitas avaliações de crescimento mensalmente até que a cultura completasse aproximadamente 6885 graus dia de desenvolvimento, valor correspondente ao somatório de GDD desde a implantação do experimento. As características avaliadas foram: diâmetro do caule...

Estimativa de graus-dia acumulados no ciclo de frutificação de cultivares de abacateiros (Persea americana, Miller); Estimation of degree days accumulated in the cycle of fruiting of avocado (Persea Americana, Miller) cultivars

Lucchesi, Antonio A.; Montenegro, Heitor W. S.; Villa Nova, Nilson A.; Florencio, Antonio C.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1977 POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
De acordo com os dados climáticos da região de cultivo, utilizando-se da somatória de graus-dia acumulados, acima de um mínimo denominado temperatura base, pode-se estimar períodos de desenvolvimento, época de maturação e mesmo épocas de se processar controles fitossanitários. Com essas finalidades, estudou-se o comportamento, com relação ao ciclo de frutificação, das cultivares Pollock, Collinson, Prince e Wagner, em pomares de três regiões climaticamente diferentes do Estado de São Paulo, Novo Horizonte, Limeira e Itapetininga. Para o cálculo da somatória de graus-dia acumulados no ciclo de frutificação dessas cultivares, em cada região, utilizou-se da metodologia de VILLA NOVA et alii (1972) em função das temperaturas máximas e mínimas mensais, dados meteorológicos esses, obtidos na Seção de Climatologia Agrícola do Instituto Agronômico do Estado de São Paulo. Através dos estudos realizados verificou-se que uma determinada cultivar, mesmo sendo cultivada em regiões climaticamente diferentes, requer uma mesma quantidade de graus-dia para completar o seu ciclo de frutificação. Verificou-se que a cultivar Pollock necessita em média, 2513 graus-dia; a Collinson de 3767; a Prince de 4138 e a Wagner de 4480. Dependendo da raça de origem dos abacateiros...